SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Desenvolvendo software com
qualidade e agilidade.
Sabe os problemas?
Eles podem se tornar…
Pesadelos!
E mais pesadelos!
Problemas Perversos.


> Mudanças rápidas nos requisitos.

> Design.

> Longa Implementação.

> Pouca cobertura de testes.

> Implantação duvidosa e temida.
Resolvemos assim:
Quando usar?
Quando usar?


> Pequenas startups

> Grandes empresas.

> Desenvolvimento interno.

> Desenvolvimento contratado.

> Sistemas contratados com preço fixo.

> Etc.
Scrum?


> Alguns dizem que SCRUM não é uma metodologia, mas sim um
framework.

> Não espere que ele diga o que fazer.

> E sim, você vai ter que adaptar o processo para a sua situação.
Nokia Scrum Standards


> Uma equipe de Scrum deve ter um product owner e saber
quem ele é.

> O product owner deve ter um product backlog com
estimativas criadas pela equipe.

> A equipe deve ter um gráfico burndown e saber sua
velocidade. Não deve haver nenhuma interferência externa sobre
a equipe durante uma sprint.
Ciclo
Product Backlog


> É o coração do SCRUM.

> Resume-se a uma lista de requisitos, ou melhor, coisas que o
cliente deseja.

> Também chamado de “histories”.

> Atrela as estimativas e importância para o P.O. em sua
descrição.
Sprint Backlog


É uma lista de atividades (histories) que um time vai atuar dentro
de uma sprint e pode ser representado pela Kanban.
Kanban
Sprint


Uma sprint é a unidade básica do desenvolvimento em Scrum.
Product Owner


> Responsável por definir os itens que compõem o Product
Backlog e os prioriza nos plannings.

> Deve usar constantemente o produto, para poder revisar os
requisitos.

> Discutir com o time é sempre saudável.

> Analisar o uso dos concorrentes.

> E se posicionar como usuário. Se um produto serve a um
usuário técnico, o PO deve ser capaz de entendê-lo.
Scrum Master
Scrum Master


> Ele é quem assegura que a equipe respeite e siga os valores e as
práticas do Scrum.

> Trabalha junto ao P.O para assegurar que o mesmo esteja alinhado a
cada sprint.

> Também é responsável por verificar se todos os membros do time
estão felizes e realizados.
Scrum Master



> Atua como facilitador do daily scrum e é o responsável por remover
quaisquer obstáculos que sejam levantados pela equipe durante as
daylies.

> Geralmente é exercido por um gerente de projeto ou um líder técnico
mas em princípio pode ser qualquer pessoa da equipe.
Planning


> Reunião na qual estão presentes o P.O, o S.M e todo o time, bem como
qualquer pessoa interessada que esteja representando a gerência ou o
cliente.

> O P.O descreve as funcionalidades de maior prioridade para a equipe.

> A equipe faz perguntas durante a reunião de modo que seja capaz de
quebrar as funcionalidades em tarefas técnicas, após a reunião.
Planning


> A equipe se dissipa do S.M e P.O para conversar e decidir
quanto ela pode se comprometer a fazer no sprint que será
iniciado.


> Ela sempre será responsável em determinar o quanto será
capaz de fazer.
Planning Poker
Planning Poker



> Discute-se e estima-se sobre as histories selecionadas.

> Cada membro da equipe é responsável por jogar tanto para
complexidade quanto para estimar o tempo que julga gastar
em cada tarefa.
Code Hard!
Organize your self.




Execute it!
Daily Scrum




O que fez ontem? O que fará hoje?
Há algum impedimento no caminho?
Daily Scrum

> Reunião diária que tem o objetivo de apresentar o que foi feito no dia anterior

> Um ótimo ponto para identificar impedimentos e priorizar o trabalho a ser
realizado no dia que se inicia.

> São geralmente realizadas em um mesmo horário – geralmente pelas manhãs.

> Não deve ser utilizada como uma reunião para solucionar problemas.

> Não é uma reunião de status report na qual um chefe fica coletando informações
sobre quem está atrasado. Ao invés disso, é uma reunião na qual membros da
equipe assumem compromissos perante os demais.
Burndown Chart.
Review


> Feita ao final de cadas Sprint.

> Demonstração das novas funcionalidades

> O P.O, o S.M, clientes ou engenheiros de outros projetos
também participam.

> O projeto é avaliado em relação aos objetivos do sprint,
determinados durante o planning.
Retrospectiva
Retrospectiva


> O que foi bom e o que foi ruim durante a sprint?

> Nem sempre é necessario reportar o que está diretamente
envolvido com a sprint, mas qualquer coisa que tenha te
desagradado ou entusiasmado.

> O S.M apresenta o balanço da retrospectiva aos outros
colaboradores através de um quadro, com a finalidade de
colaborar para uma melhor qualidade de vida dentro do
empreendimento.
Obrigado =)



Gil Gomes > gil.gomes@giran.com.br
Uriel Juliatti > uriel.juliatti@giran.com.br




                 Giran Soluções e Ecommerce
                 http://www.giran.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Thiago Compan
 
Treinamento de Scrum
Treinamento de ScrumTreinamento de Scrum
Treinamento de ScrumLuiz Duarte
 
Metodologia agil scrum
Metodologia agil scrumMetodologia agil scrum
Metodologia agil scrumPablo Juan ஃ
 
Metodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrumMetodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrumHyrla Miranda
 
Visão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMVisão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMRicardo Moura
 
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Annelise Gripp
 
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !Ari Amaral
 
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com ScrumIntrodução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com ScrumInove
 
Palestra sobre metodologia Scrum
Palestra sobre metodologia ScrumPalestra sobre metodologia Scrum
Palestra sobre metodologia ScrumPersonal
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Annelise Gripp
 
Scrum Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Scrum  Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareScrum  Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Scrum Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareMarcos Cardoso
 
Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMWorkshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMElumini Outdoing IT
 

Mais procurados (19)

Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
 
Treinamento de Scrum
Treinamento de ScrumTreinamento de Scrum
Treinamento de Scrum
 
Metodologia agil scrum
Metodologia agil scrumMetodologia agil scrum
Metodologia agil scrum
 
Agile SCRUM
Agile SCRUMAgile SCRUM
Agile SCRUM
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Metodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrumMetodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrum
 
Visão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMVisão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUM
 
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
 
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
 
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com ScrumIntrodução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
 
Palestra sobre metodologia Scrum
Palestra sobre metodologia ScrumPalestra sobre metodologia Scrum
Palestra sobre metodologia Scrum
 
Scrum workshop
Scrum   workshopScrum   workshop
Scrum workshop
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
 
scrumbut
scrumbutscrumbut
scrumbut
 
Scrum Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Scrum  Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De SoftwareScrum  Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
Scrum Metodologias Ageis Para Desenvolvimento De Software
 
Introduç
IntroduçIntroduç
Introduç
 
Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMWorkshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
 
Todasexta
TodasextaTodasexta
Todasexta
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 

Destaque (9)

Estratégias - São Carlos
Estratégias - São CarlosEstratégias - São Carlos
Estratégias - São Carlos
 
Demanda ciudadana a politicos y partidos
Demanda ciudadana a politicos y partidosDemanda ciudadana a politicos y partidos
Demanda ciudadana a politicos y partidos
 
en avavt le CONGO. De Modeste Zoubabela
en avavt le CONGO. De Modeste Zoubabelaen avavt le CONGO. De Modeste Zoubabela
en avavt le CONGO. De Modeste Zoubabela
 
Suegra
SuegraSuegra
Suegra
 
Treue Partner gewinnen und verstehen
Treue Partner gewinnen und verstehenTreue Partner gewinnen und verstehen
Treue Partner gewinnen und verstehen
 
Caribe mayas 2 x 1
Caribe mayas 2 x 1Caribe mayas 2 x 1
Caribe mayas 2 x 1
 
Steve jobs plegaria
Steve jobs plegariaSteve jobs plegaria
Steve jobs plegaria
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Hang sond
Hang sondHang sond
Hang sond
 

Semelhante a Apresentacao scrum

Semelhante a Apresentacao scrum (20)

Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Agile testing
Agile testing Agile testing
Agile testing
 
Enter SCRUM
Enter SCRUMEnter SCRUM
Enter SCRUM
 
Compartilhando Conceitos Desenvolvimento Ágil e SCRUM
Compartilhando Conceitos Desenvolvimento Ágil e SCRUMCompartilhando Conceitos Desenvolvimento Ágil e SCRUM
Compartilhando Conceitos Desenvolvimento Ágil e SCRUM
 
DDD + BDD + TDD + Scrum
DDD + BDD + TDD + ScrumDDD + BDD + TDD + Scrum
DDD + BDD + TDD + Scrum
 
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
 
Netshoes metodologia
Netshoes metodologiaNetshoes metodologia
Netshoes metodologia
 
Netshoes metodologia
Netshoes metodologiaNetshoes metodologia
Netshoes metodologia
 
SCRUM
SCRUMSCRUM
SCRUM
 
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumFerramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
 
A rotina de um Scrum Master
A rotina de um Scrum MasterA rotina de um Scrum Master
A rotina de um Scrum Master
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de Projetos
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum - Visão Geral
Scrum - Visão GeralScrum - Visão Geral
Scrum - Visão Geral
 
Agile introduction
Agile introductionAgile introduction
Agile introduction
 
Treinamento - Scrum.pptx
Treinamento - Scrum.pptxTreinamento - Scrum.pptx
Treinamento - Scrum.pptx
 
Treinamento Scrum Ensinando.Com - Resumo de Aula
Treinamento Scrum Ensinando.Com - Resumo de AulaTreinamento Scrum Ensinando.Com - Resumo de Aula
Treinamento Scrum Ensinando.Com - Resumo de Aula
 

Último

Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoMarcio Venturelli
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 

Último (8)

Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 

Apresentacao scrum

  • 3. Eles podem se tornar…
  • 6. Problemas Perversos. > Mudanças rápidas nos requisitos. > Design. > Longa Implementação. > Pouca cobertura de testes. > Implantação duvidosa e temida.
  • 9. Quando usar? > Pequenas startups > Grandes empresas. > Desenvolvimento interno. > Desenvolvimento contratado. > Sistemas contratados com preço fixo. > Etc.
  • 10. Scrum? > Alguns dizem que SCRUM não é uma metodologia, mas sim um framework. > Não espere que ele diga o que fazer. > E sim, você vai ter que adaptar o processo para a sua situação.
  • 11. Nokia Scrum Standards > Uma equipe de Scrum deve ter um product owner e saber quem ele é. > O product owner deve ter um product backlog com estimativas criadas pela equipe. > A equipe deve ter um gráfico burndown e saber sua velocidade. Não deve haver nenhuma interferência externa sobre a equipe durante uma sprint.
  • 12. Ciclo
  • 13. Product Backlog > É o coração do SCRUM. > Resume-se a uma lista de requisitos, ou melhor, coisas que o cliente deseja. > Também chamado de “histories”. > Atrela as estimativas e importância para o P.O. em sua descrição.
  • 14. Sprint Backlog É uma lista de atividades (histories) que um time vai atuar dentro de uma sprint e pode ser representado pela Kanban.
  • 16. Sprint Uma sprint é a unidade básica do desenvolvimento em Scrum.
  • 17. Product Owner > Responsável por definir os itens que compõem o Product Backlog e os prioriza nos plannings. > Deve usar constantemente o produto, para poder revisar os requisitos. > Discutir com o time é sempre saudável. > Analisar o uso dos concorrentes. > E se posicionar como usuário. Se um produto serve a um usuário técnico, o PO deve ser capaz de entendê-lo.
  • 19. Scrum Master > Ele é quem assegura que a equipe respeite e siga os valores e as práticas do Scrum. > Trabalha junto ao P.O para assegurar que o mesmo esteja alinhado a cada sprint. > Também é responsável por verificar se todos os membros do time estão felizes e realizados.
  • 20. Scrum Master > Atua como facilitador do daily scrum e é o responsável por remover quaisquer obstáculos que sejam levantados pela equipe durante as daylies. > Geralmente é exercido por um gerente de projeto ou um líder técnico mas em princípio pode ser qualquer pessoa da equipe.
  • 21. Planning > Reunião na qual estão presentes o P.O, o S.M e todo o time, bem como qualquer pessoa interessada que esteja representando a gerência ou o cliente. > O P.O descreve as funcionalidades de maior prioridade para a equipe. > A equipe faz perguntas durante a reunião de modo que seja capaz de quebrar as funcionalidades em tarefas técnicas, após a reunião.
  • 22. Planning > A equipe se dissipa do S.M e P.O para conversar e decidir quanto ela pode se comprometer a fazer no sprint que será iniciado. > Ela sempre será responsável em determinar o quanto será capaz de fazer.
  • 24. Planning Poker > Discute-se e estima-se sobre as histories selecionadas. > Cada membro da equipe é responsável por jogar tanto para complexidade quanto para estimar o tempo que julga gastar em cada tarefa.
  • 25. Code Hard! Organize your self. Execute it!
  • 26. Daily Scrum O que fez ontem? O que fará hoje? Há algum impedimento no caminho?
  • 27. Daily Scrum > Reunião diária que tem o objetivo de apresentar o que foi feito no dia anterior > Um ótimo ponto para identificar impedimentos e priorizar o trabalho a ser realizado no dia que se inicia. > São geralmente realizadas em um mesmo horário – geralmente pelas manhãs. > Não deve ser utilizada como uma reunião para solucionar problemas. > Não é uma reunião de status report na qual um chefe fica coletando informações sobre quem está atrasado. Ao invés disso, é uma reunião na qual membros da equipe assumem compromissos perante os demais.
  • 29. Review > Feita ao final de cadas Sprint. > Demonstração das novas funcionalidades > O P.O, o S.M, clientes ou engenheiros de outros projetos também participam. > O projeto é avaliado em relação aos objetivos do sprint, determinados durante o planning.
  • 31. Retrospectiva > O que foi bom e o que foi ruim durante a sprint? > Nem sempre é necessario reportar o que está diretamente envolvido com a sprint, mas qualquer coisa que tenha te desagradado ou entusiasmado. > O S.M apresenta o balanço da retrospectiva aos outros colaboradores através de um quadro, com a finalidade de colaborar para uma melhor qualidade de vida dentro do empreendimento.
  • 32. Obrigado =) Gil Gomes > gil.gomes@giran.com.br Uriel Juliatti > uriel.juliatti@giran.com.br Giran Soluções e Ecommerce http://www.giran.com.br