SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
A RATOEIRAA RATOEIRA
"Um rato, olhando pelo buraco"Um rato, olhando pelo buraco
na parede,na parede,
vê o fazendeiro evê o fazendeiro e
sua esposa abrindo um pacote.sua esposa abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida quePensou logo no tipo de comida que
poderia haver ali.poderia haver ali.
Ao descobrir que era uma ratoeira ficouAo descobrir que era uma ratoeira ficou
aterrorizado.aterrorizado.
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
Desculpe-me Sr. Rato,Desculpe-me Sr. Rato,
eu entendo que issoeu entendo que isso
seja um grandeseja um grande
problema para oproblema para o
senhor,senhor,
mas não me prejudicamas não me prejudica
em nada, não meem nada, não me
incomoda."incomoda."
"- Desculpe-me Sr. Rato,"- Desculpe-me Sr. Rato,
mas não há nada que eumas não há nada que eu
possa fazer, a não ser rezar.possa fazer, a não ser rezar.
Fique tranqüilo que o senhorFique tranqüilo que o senhor
será lembrado nas minhasserá lembrado nas minhas
preces."preces."
"- O que Sr. Rato? Uma"- O que Sr. Rato? Uma
ratoeira? Por acasoratoeira? Por acaso
estou em perigo?estou em perigo?
Acho que não !"Acho que não !"
Então o rato voltou para aEntão o rato voltou para a
casa, cabisbaixo e abatido,casa, cabisbaixo e abatido,
para encarar a ratoeira dopara encarar a ratoeira do
fazendeiro.fazendeiro.
Naquela noite ouviu-se umNaquela noite ouviu-se um
barulho, como o de uma ratoeirabarulho, como o de uma ratoeira
pegando sua vítima.pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correuA mulher do fazendeiro correu
para ver o que havia pego.para ver o que havia pego.
No escuro, ela não viu que aNo escuro, ela não viu que a
ratoeira havia pego a cauda deratoeira havia pego a cauda de
uma cobra venenosa.uma cobra venenosa.
E a cobra picou a mulher...E a cobra picou a mulher...
O fazendeiro a levouO fazendeiro a levou
imediatamente ao hospital. Elaimediatamente ao hospital. Ela
voltou com febre.voltou com febre.
Todo mundo sabe que paraTodo mundo sabe que para
alimentar alguém com febre, nadaalimentar alguém com febre, nada
melhor que uma canja de galinha.melhor que uma canja de galinha.
O fazendeiro pegou seu cutelo eO fazendeiro pegou seu cutelo e
foi providenciar o ingredientefoi providenciar o ingrediente
principal.principal.
Como a doença da mulherComo a doença da mulher
continuava, os amigos econtinuava, os amigos e
vizinhos vieram visitá-la.vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los oPara alimentá-los o
fazendeiro matou o porco.fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabouA mulher não melhorou e acabou
morrendo.morrendo.
Muita gente veio para o funeral.Muita gente veio para o funeral.
O fazendeiro então sacrificou a vaca,O fazendeiro então sacrificou a vaca,
para alimentar todo aquele povo.para alimentar todo aquele povo.
Na próxima vez que você ouvir dizerNa próxima vez que você ouvir dizer
que alguém está dianteque alguém está diante
de um problema e acreditarde um problema e acreditar
que o problema não lhe diz respeito,que o problema não lhe diz respeito,
lembre-se que,lembre-se que,
quando há uma ratoeira na casa,quando há uma ratoeira na casa,
toda a fazenda corre risco.toda a fazenda corre risco.
  "O problema de um "O problema de um 
é problema de todos, é problema de todos, 
quando convivemos em equipe."quando convivemos em equipe."

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slidesProjeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
prof_roseli_barbosa
 
Trabalhando alfabetização
Trabalhando alfabetizaçãoTrabalhando alfabetização
Trabalhando alfabetização
Marly Freitas
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
ivanetesantos
 
Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
Arte Tecnologia
 
Análise de venha ver o pôr do sol
Análise de venha ver o pôr do solAnálise de venha ver o pôr do sol
Análise de venha ver o pôr do sol
ma.no.el.ne.ves
 
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamentalConteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
josivaldopassos
 

Mais procurados (20)

Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2
 
respeito as pessoas.
respeito as pessoas.respeito as pessoas.
respeito as pessoas.
 
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slidesProjeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
 
Contos Maravilhosos
Contos MaravilhososContos Maravilhosos
Contos Maravilhosos
 
Dia Internacional da Mulher
Dia Internacional da MulherDia Internacional da Mulher
Dia Internacional da Mulher
 
Oficina para elaboração de itens do SPAECE
Oficina para elaboração de itens do SPAECEOficina para elaboração de itens do SPAECE
Oficina para elaboração de itens do SPAECE
 
Trabalhando alfabetização
Trabalhando alfabetizaçãoTrabalhando alfabetização
Trabalhando alfabetização
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
 
Campanha educativa bullying
Campanha educativa bullyingCampanha educativa bullying
Campanha educativa bullying
 
Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
 
Diário de bordo
Diário de bordoDiário de bordo
Diário de bordo
 
Atividades rotulos
Atividades rotulosAtividades rotulos
Atividades rotulos
 
15 anexo aula 01 bingo humano
15 anexo aula 01 bingo humano15 anexo aula 01 bingo humano
15 anexo aula 01 bingo humano
 
Projeto contosdeterror ana_kelly
Projeto contosdeterror ana_kellyProjeto contosdeterror ana_kelly
Projeto contosdeterror ana_kelly
 
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividadesDENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
DENGUE x MATEMATICA - Interdisciplinarizando as atividades
 
Escola De Vidro[1]
Escola De Vidro[1]Escola De Vidro[1]
Escola De Vidro[1]
 
Bilhete
BilheteBilhete
Bilhete
 
Análise de venha ver o pôr do sol
Análise de venha ver o pôr do solAnálise de venha ver o pôr do sol
Análise de venha ver o pôr do sol
 
Atividade caca ao tesouro literária
Atividade caca ao tesouro literáriaAtividade caca ao tesouro literária
Atividade caca ao tesouro literária
 
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamentalConteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
 

Destaque (14)

A ratoeira
A ratoeiraA ratoeira
A ratoeira
 
A Ratoeira
A  RatoeiraA  Ratoeira
A Ratoeira
 
A ratoeira
A ratoeiraA ratoeira
A ratoeira
 
Ratoeira- O trabalho em Equipe
Ratoeira- O trabalho em EquipeRatoeira- O trabalho em Equipe
Ratoeira- O trabalho em Equipe
 
Powerpoint o ratinho
Powerpoint o ratinhoPowerpoint o ratinho
Powerpoint o ratinho
 
Texto reflexivo
Texto reflexivoTexto reflexivo
Texto reflexivo
 
A ratoeira
A ratoeiraA ratoeira
A ratoeira
 
A ratoeira
A ratoeiraA ratoeira
A ratoeira
 
A Ratoeira
A RatoeiraA Ratoeira
A Ratoeira
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
 
Como Aplicar Técnicas de Dinâmicas de Grupo para Dependentes Químicos?
Como Aplicar Técnicas de Dinâmicas de Grupo para Dependentes Químicos?Como Aplicar Técnicas de Dinâmicas de Grupo para Dependentes Químicos?
Como Aplicar Técnicas de Dinâmicas de Grupo para Dependentes Químicos?
 
A Lebre e a Tartaruga
A Lebre e a TartarugaA Lebre e a Tartaruga
A Lebre e a Tartaruga
 
Coletânea de dinâmicas de grupo e textos reflexivos soe-colinas-2010
Coletânea de dinâmicas de grupo e textos reflexivos soe-colinas-2010Coletânea de dinâmicas de grupo e textos reflexivos soe-colinas-2010
Coletânea de dinâmicas de grupo e textos reflexivos soe-colinas-2010
 
Conto Popular
Conto PopularConto Popular
Conto Popular
 

Semelhante a A ratoeira (19)

FÁBULA: A ratoeira
FÁBULA: A ratoeiraFÁBULA: A ratoeira
FÁBULA: A ratoeira
 
Ratoeira
RatoeiraRatoeira
Ratoeira
 
Slides de motivação(vi caminhada)
Slides de motivação(vi caminhada)Slides de motivação(vi caminhada)
Slides de motivação(vi caminhada)
 
Ratoeira
RatoeiraRatoeira
Ratoeira
 
Ratoeira
RatoeiraRatoeira
Ratoeira
 
Ratoeira
RatoeiraRatoeira
Ratoeira
 
Ratoeira.mensagem
Ratoeira.mensagemRatoeira.mensagem
Ratoeira.mensagem
 
Slides de motivação(vi caminhada)
Slides de motivação(vi caminhada)Slides de motivação(vi caminhada)
Slides de motivação(vi caminhada)
 
Lição do rato
Lição do ratoLição do rato
Lição do rato
 
A parábola da ratoeira
A parábola da ratoeiraA parábola da ratoeira
A parábola da ratoeira
 
NR05 - DDS - Conto Rato - P21 - Abr 21.pptx
NR05 - DDS - Conto Rato - P21 - Abr 21.pptxNR05 - DDS - Conto Rato - P21 - Abr 21.pptx
NR05 - DDS - Conto Rato - P21 - Abr 21.pptx
 
DDS do Rato - Segurança é responsabilidade de todos
DDS do Rato - Segurança é responsabilidade de todosDDS do Rato - Segurança é responsabilidade de todos
DDS do Rato - Segurança é responsabilidade de todos
 
Gramatica_02B.pdf
Gramatica_02B.pdfGramatica_02B.pdf
Gramatica_02B.pdf
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Uma ratoeira na fazenda
Uma ratoeira na fazendaUma ratoeira na fazenda
Uma ratoeira na fazenda
 
A lição do rato
A lição do ratoA lição do rato
A lição do rato
 
Histórias Infantis
Histórias InfantisHistórias Infantis
Histórias Infantis
 
Fazer o bem e evitar o mal
Fazer o bem e evitar o malFazer o bem e evitar o mal
Fazer o bem e evitar o mal
 
Pimenta Nos Olhos Dos Outros É Refresco
Pimenta Nos Olhos Dos Outros É RefrescoPimenta Nos Olhos Dos Outros É Refresco
Pimenta Nos Olhos Dos Outros É Refresco
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

A ratoeira

  • 1. A RATOEIRAA RATOEIRA "Um rato, olhando pelo buraco"Um rato, olhando pelo buraco na parede,na parede, vê o fazendeiro evê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote.sua esposa abrindo um pacote.
  • 2. Pensou logo no tipo de comida quePensou logo no tipo de comida que poderia haver ali.poderia haver ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficouAo descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
  • 3.
  • 4. Desculpe-me Sr. Rato,Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que issoeu entendo que isso seja um grandeseja um grande problema para oproblema para o senhor,senhor, mas não me prejudicamas não me prejudica em nada, não meem nada, não me incomoda."incomoda."
  • 5. "- Desculpe-me Sr. Rato,"- Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eumas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar.possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhorFique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhasserá lembrado nas minhas preces."preces."
  • 6. "- O que Sr. Rato? Uma"- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acasoratoeira? Por acaso estou em perigo?estou em perigo? Acho que não !"Acho que não !"
  • 7. Então o rato voltou para aEntão o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido,casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira dopara encarar a ratoeira do fazendeiro.fazendeiro.
  • 8. Naquela noite ouviu-se umNaquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeirabarulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima.pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correuA mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que aNo escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda deratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa.uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...E a cobra picou a mulher...
  • 9. O fazendeiro a levouO fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Elaimediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.voltou com febre. Todo mundo sabe que paraTodo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nadaalimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha.melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo eO fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingredientefoi providenciar o ingrediente principal.principal.
  • 10. Como a doença da mulherComo a doença da mulher continuava, os amigos econtinuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la.vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los oPara alimentá-los o fazendeiro matou o porco.fazendeiro matou o porco.
  • 11. A mulher não melhorou e acabouA mulher não melhorou e acabou morrendo.morrendo. Muita gente veio para o funeral.Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca,O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.para alimentar todo aquele povo.
  • 12. Na próxima vez que você ouvir dizerNa próxima vez que você ouvir dizer que alguém está dianteque alguém está diante de um problema e acreditarde um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito,que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que,lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa,quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco.toda a fazenda corre risco.