Peça teatral: A Cinderela

24.555 visualizações

Publicada em

Trabalhando o gênero textual Teatro - A Cinderela em uma turma do 3º ano.

Publicada em: Educação
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
24.555
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
171
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
365
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Peça teatral: A Cinderela

  1. 1. Peça Teatral: A Cinderela Narradora: Era uma vez, no tempo dos reis e das rainhas, uma linda menina que se chamava Cinderela. Ela morava com a madrasta, muito má!!! A madrasta de Cinderela tinha duas filhas. Essas irmãs de Cinderela eram duas moças muito egoístas e que não gostavam de trabalhar. Em casa, era Cinderela que tinha que fazer tudo. (Logo após entram suas irmãs e dizem). Irmã 1: Limpe tudo direitinho, querida irmãzinha!!!! Irmã 2: Quando terminar o serviço, vá fazer minha comida preferida!!! Ande, termine logo!!!! (Saem todos e fecha-se a cortina). Narradora: Um dia, o rei daquela região resolveu dar um baile para escolher uma noiva para seu único filho. Todas as moças solteiras da região foram convidadas. Soldado: ATENÇÃO! O rei dará um grande baile para comemorar os 21 anos de Sua Alteza Real “O Príncipe”. Todas as moças do reino estão convidadas. Narradora: Todas as moças solteiras da região ficaram ansiosas e começaram a preparar seus lindos vestidos para o grande baile, inclusive as irmãs de Cinderela. Irmã 1: Cinderela, venha cá! Arrume esse vestido! Irmã 2: Cinderela, este vestido encolheu! Você não lavou direito!
  2. 2. Cinderela: Foi que este vestido ..... Irmã 2: Cala a boca!!! Quero este vestido pronto até o dia do baile! Cinderela: Esta bem! Narradora: Cinderela nem reclamou. Todo aquele trabalho era coisa que já estava acostumada. Cinderela estava feliz pois o Arauto do rei era claro. O baile era para todas as moças e Cinderela tinha certeza que também estava incluída. Quando chegou o dia do baile as duas irmãs de Cinderela ficaram o dia inteiro acertando as roupas e olhando-se no espelho. A pobre Cinderela, apenas ajudava as irmãs a se arrumarem. (Entra Cinderela e as irmãs, arrumando-se). Irmãs 1: Vamos! Já está quase na hora. Estamos lindas e maravilhosas! Tchauzinho, Cinderela! (Saem as irmãs sorrindo de Cinderela). Narradora: Cinderela não pensava que suas irmãs fossem tão cruéis. Estava tão triste! Cinderela: Meu sonho é ir a este baile, mas sei que nunca poderei ir, pois minha madrasta nunca permitirá. (fala com tristeza). Narradora: E foi o que aconteceu... (Entra a madrasta). Madrasta: Cinderela, nem pense em ir ao baile!!!! Você tem que terminar os afazeres domésticos.
  3. 3. Narradora: A malvada delegou tanta coisa à Cinderela que ela jamais terminaria em tempo de ir ao baile. Pobre Cinderela!!!! (Esfregando o chão) Quando olha para cima e fala tristemente. Cinderela: Meu Deus, me ajude!!! Quero tanto ir ao baile, mas como irei com tanto serviço para terminar?! (Entra a fada madrinha) Narradora: De repente, aparece sua fada madrinha para ajudá-la. A fada madrinha de Cinderela agitou a varinha de condão. Olhou para Cinderela, e com sua varinha mágica, transformou-a numa princesa. (Fecha-se as cortinas) Fada madrinha: Você está linda, minha querida!!! Narradora: Enquanto a fada madrinha admirava a beleza de Cinderela, passa um rato e ela agita sua varinha e o transforma em um alazão. Ela monta em seu alazãoe se vai, enquanto a fada madrinha grita. Fada madrinha: Vá e divirta-se!!! Trate de voltar para casa antes de bater meia noite. (Fecha-se as cortinas. Colocar a música de valsa) Narradora: Quando Cinderela entrou no salão de festa todos os olhares se voltaram para ela. E o príncipe ao vê-la, fica admirado com tanta beleza. Foi logo tirá-la para dançar. Ficou perdidamente apaixonado por ela.
  4. 4. Príncipe: Você é a moça mais linda deste baile! Narradora: No palácio, a beleza e a simpatia de Cinderela conquistaram a todos. O príncipe dançou com ela muitas vezes. O tempo passou bem depressa e, para surpresa dela, o relógio do palácio começou a bater meia noite. Narradora: Cinderela logo se lembrou do aviso da madrinha. Cinderela: Tenho que voltar para casa!! Já é quase meia noite!! (Cinderela sai correndo e deixa cair um sapato de cristal). Príncipe: Por favor, espere! (O príncipe pegou o sapato e disse) Príncipe: Vou encontrá-la e casar-me com esta moça encantadora! Estou completamente apaixonado... Narradora: Mais no outro dia, uma surpresa! (Fecha-se as cortinas) Soldado: ATENÇÃO! Todas as moças do reino por ordem de sua majestade deverão experimentar o sapatinho de cristal. A moça cujo pés servir no sapato casará com o príncipe. Narradora: O príncipe procurou por todo o reino. Uma carta do reino chega à casa de Cinderela (bate na porta) anunciando a chegada do príncipe. Finalmente o príncipe chegou à casa de Cinderela. As irmãs experimentam o sapato, mas seus pés eram grandes demais. (As irmãs fazem caras e bocas para calçar o sapato oferecido pelo príncipe) (Cinderela fica a um canto, tirando pó).
  5. 5. Irmã 2: Acho que meu pé inchou um pouco, por isso não serviu. Claro que este sapato é meu! Irmã 1: Devolva meu sapato!! Você não lembra quando o perdi na saída do baile?! Por que não está servindo!? Narrador: O príncipe, após provar o sapato nas irmãs más, dirigiu-se à Cinderela e perguntou admirado. Príncipe: Quem é você? Venha provar o sapato. Madrasta: Nem perca seu tempo!!! É claro que Cinderela nunca seria a moça que você procura!!! Príncipe: Preciso encontrar a minha amada e todas as moças do reino irão provar este sapato! (O sapato deu certinho no pé de Cinderela. Vibrando de alegria, o príncipe pediu Cinderela em casamento) Príncipe: Cinderela, você conquistou meu coração!!! Case-se comigo!!! Quando a vi naquele baile, me apaixonei por você!!! Cinderela: É claro que aceito!!! Eu também me apaixonei por você!!! Sonhei a vida inteira com o meu príncipe encantado, agora você chegou! Seremos muito felizes!!!! Narrador: Cinderela e o príncipe viveram felizes para sempre.

×