SlideShare uma empresa Scribd logo
A Ciência
A Ciência
DIOMEDIA
• Escultura de 15 metros de altura
que reproduz artisticamente a
estrutura de duas hélices do DNA.
Museu das Ciências Príncipe
Felipe, em Valência, Espanha.
• O que é ciência?
• Quais são os objetivos da ciência?
• O que é método científico?
• O conhecimento científico é
neutro?
• A ciência deve ser ética?
A Ciência
• O que é ciência Do método às leis científicas
HERO IMAGES/GETTY IMAGES
• Estudantes realizam estudo científico em laboratório. A observação é uma
etapa importante na busca do conhecimento nas ciências. Mas não
deveríamos considerar também que toda observação está sempre dirigida por
uma “carga” teórica ou cultural que o observador (o cientista) traz consigo, a
qual pode “filtrar” e determinar os resultados da pesquisa?
• Objetivos da ciência
• Nossa segunda questão pode
ser: “Conhecer para quê?”.
A Ciência
• Objetivos da ciência:
• Tornar o mundo compreensível - prever situações - controle sobre a natureza.
• Método científico:
• Núcleo de procedimentos - estrutura lógica.
• Problema - hipótese - testes - conclusão.
• Leis e teorias científicas
• Transitoriedade das teorias científicas
• Filosofia da ciência
• O que é ciência Do método às leis científicas
A Ciência
• Ciência na história A razão científica através do tempo
•
REMBRANDT
VAN
RIJN/MAURITSHUIS,
THE
HAGUE,
THE
NETHERLANDS
A lição de anatomia do Dr. Tulp (1632) – Rembrandt, óleo sobre tela. Retrato
da dissecação de um corpo no século XVII, exemplo da ciência operativa da
Idade Moderna. As dissecações tornaram-se acontecimentospúblicos à
época, pois havia grande curiosidade acerca do funcionamento do corpo
humano. Isso ainda ocorre hoje em dia?
• Ciência moderna
• Enfoque quantitativo
• Enfoque operativo
A Ciência
• Desenvolvimento das ciências
ETTMANN/CORBIS/FOTOARENA
• Albert Einstein conseguiu
unir sua atividade como
cientista à reflexão
filosófica, manifestando
uma visão global e crítica
do mundo
contemporâneo.
• Física
• Química
• Ciências biológicas
• Ciências humanas
• Ciências naturais
A Ciência
• Teoria da evolução das espécies
• Geometrias não euclidianas
• Física quântica
• Ciência pós-moderna
• Holismo
• Pensamento complexo
• Revoluções científicas
A Ciência
• Clonagem
KAREN KASMAUSKI/CORBIS/FOTOARENA
• Em laboratório do Projeto Genoma,
cientista utiliza luz ultravioleta para
observar cromossomos em DNA. O
modelo de dupla-hélice – proposto por
James Watson (1928-) e Francis Crick
(1916-2004) para descrever a estrutura
do DNA – permitiu grandes avanços na
ciência genética, tais como o projeto de
cooperação internacional para decifrar o
código genético humano, mais conhecido
como Projeto Genoma, que também
pesquisa outras espécies.
• Leis da hereditariedade de Mendel
(1866)
• Início do século XX - cromossomos
e genes.
• Segunda metade do século XX -
código genético.
• Clonagem - ovelha Dolly (1996).
A Ciência
• Epistemologia A investigação filosófica da ciência
LUISA RICCIARINI/LEEMAGE/AFP
• Planetário do século XVIII, com o Sol
ao centro. A mudança do
geocentrismo para o heliocentrismo
é um exemplo clássico de mudança
de paradigma na ciência: quando o
modelo geocêntrico não mais
conseguia explicar certos
fenômenos, foi necessário encontrar
outro que desse conta do problema
(Whipple Museum, Cambridge,
Inglaterra).
• Papel da indução
• Critério da verificabilidade
• Critério da refutabilidade
• Rupturas epistemológicas
A Ciência
• Paradigmas e revoluções científicas
IMAGES.COM/CORBIS/FOTOARENA
• Universo interligado. Exemplo dos novos
paradigmas da ciência é a chamada teoria do
caos, segundo a qual, em determinados sistemas
dinâmicos (como os da natureza), uma pequena
mudança nas condições iniciais pode ter
enormes – e até imprevisíveis (caóticas) –
consequências. Essa concepção ficou conhecida
como “efeito borboleta” devido à imagem: “O
bater de asas de uma borboleta no Pacífico pode
ser responsável pelo aparecimento de um tufão
do outro lado do planeta”.
• Thomas Kuhn
• Novos paradigmas da pós-
modernidade
• Complexidade
• Variabilidade e instabilidade
• Relacionamento
• Intersubjetividade
A Ciência
• Ciência e sociedade As relações entre essas duas esferas
JACK GUEZAFP/AFP
• Soldado israelense prepara munição de artilharia na fronteira entre Israel e a
Faixa de gaza. A indústria armamentista é uma das que mais investe em avanço
tecnológico e também uma das mais lucrativas da economia mundial. Não é
essa uma associação perversa, pois atrela a ciência a interesses econômicos
poderosos, causadores de destruição, sofrimento e morte?
• Mitos da ciência
• A questão da superioridade
• Questão da correção
• Questão da neutralidade
• Crítica da ciência
• Dominação social
• Interesses políticos e econômicos
A Ciência
• Mitos da ciência
JIJI PRESS/AFP
• Fumaça negra sai de chaminés no polo Petroquímico de
Camaçari, na Bahia. No campo social, o desenvolvimento
tecnológico trazido pela ciência deve atender aos
interesses econômicos e ambientais, que com frequência
estão em conflito, como vemos na imagem acima. Para
você, como os cientistas podem lidar com essa situação?
• Diferença:
• conhecimento científico e senso comum:
• Relação de superioridade.
• Estatuto do conhecimento científico:
• Será a ciência sempre correta, perfeita,
absoluta?
• Poder:
• O saber científico confere a quem o detém,
poder de induzir o comportamento das
pessoas e autoproclamar-se conhecedor da
verdade.
• Neutralidade:
• Será o cientista neutro?
A Ciência
• A ciência e outras espécies de conhecimento
FRANS LANTING/CORBIS/FOTOARENA
• Menina investiga e interage
com ouriço-do-mar em
praia de Madagascar. Nossa
ação sobre o mundo o
modifica, mas quando isso
ocorre será que não
modificamos também a nós
mesmos?
• A ciência é apenas uma parte da
tentativa da humanidade de
compreender o mundo em todos os
seus aspectos. O homem esforça-se
por descobrir uma ordem no fluxo da
experiência.
A Ciência
• Caso nazista - a banalização do mal
MONDADORI PORTFOLIO/GETTY IMAGES
• Hannah Arendt foi uma das
filósofas mais influentes do
século XX. Ela acompanhou o
julgamento de Adolf
Eichmann e ficou
impressionada com seu
aspecto trivial e equilibrado,
o típico burocrata obediente
às regras e habituado a “não
pensar” além do que lhe é
solicitado.
• Analisando as condições que
possibilitaram o extermínio de um
número tão grande de pessoas,
Hannah Arendt concluiu que isso
se deveu à banalização do mal,
obtida por uma prática
cientificamente programada e
racionalizada.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A Ciência.pptx

Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
unesp
 
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
 FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
Diego Bian Filo Moreira
 
O que é fisica
O que é fisicaO que é fisica
O que é fisica
gil junior
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedade
Cláudia Moura
 
1_aula_inaugural.pptx
1_aula_inaugural.pptx1_aula_inaugural.pptx
1_aula_inaugural.pptx
BiancaFreitas81
 
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
IedaRosanaKollingWie
 
Thomas kuhn
Thomas kuhnThomas kuhn
Thomas kuhn
António Daniel
 
Aula5
Aula5Aula5
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
Diogo Castro
 
Cienciapatologica272
Cienciapatologica272Cienciapatologica272
Cienciapatologica272
dianaesnero
 
A01 +metodologia+cientifica
A01 +metodologia+cientificaA01 +metodologia+cientifica
A01 +metodologia+cientifica
Adriana Guimarães
 
Filosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptxFilosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptx
SolangeValdemarHnyda1
 
Teoria e metodologia
Teoria e metodologiaTeoria e metodologia
Teoria e metodologia
Jean Paulo Amorim
 
Metamorfose da ciência
Metamorfose da ciência Metamorfose da ciência
Metamorfose da ciência
nextfiocruz
 
Gigantes da fisica uma histor - richard brennan
Gigantes da fisica   uma histor - richard brennanGigantes da fisica   uma histor - richard brennan
Gigantes da fisica uma histor - richard brennan
Sidney Pires Arcanjo
 
Pode se confiar-nos_cientistas
Pode se confiar-nos_cientistasPode se confiar-nos_cientistas
Pode se confiar-nos_cientistas
lucasuperior
 
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Edimar Sartoro
 
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
Luizadireito2019
 
Ciencia
CienciaCiencia
Ciencia
Nuno Pereira
 
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkll
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkllCiência e método científico mlçlçlççççççklkll
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkll
HasleyRodrigoPereira1
 

Semelhante a A Ciência.pptx (20)

Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
 FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
 
O que é fisica
O que é fisicaO que é fisica
O que é fisica
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedade
 
1_aula_inaugural.pptx
1_aula_inaugural.pptx1_aula_inaugural.pptx
1_aula_inaugural.pptx
 
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
1_aulayyyyyyyyyyyyyygggggggy_inaugural.pptx
 
Thomas kuhn
Thomas kuhnThomas kuhn
Thomas kuhn
 
Aula5
Aula5Aula5
Aula5
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
Cienciapatologica272
Cienciapatologica272Cienciapatologica272
Cienciapatologica272
 
A01 +metodologia+cientifica
A01 +metodologia+cientificaA01 +metodologia+cientifica
A01 +metodologia+cientifica
 
Filosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptxFilosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptx
 
Teoria e metodologia
Teoria e metodologiaTeoria e metodologia
Teoria e metodologia
 
Metamorfose da ciência
Metamorfose da ciência Metamorfose da ciência
Metamorfose da ciência
 
Gigantes da fisica uma histor - richard brennan
Gigantes da fisica   uma histor - richard brennanGigantes da fisica   uma histor - richard brennan
Gigantes da fisica uma histor - richard brennan
 
Pode se confiar-nos_cientistas
Pode se confiar-nos_cientistasPode se confiar-nos_cientistas
Pode se confiar-nos_cientistas
 
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
 
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
Conhecimento e Desenvolvimento da Metodologia e Pesquisa Científica
 
Ciencia
CienciaCiencia
Ciencia
 
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkll
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkllCiência e método científico mlçlçlççççççklkll
Ciência e método científico mlçlçlççççççklkll
 

Mais de AntnioCsarBurnat

QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptxQUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
AntnioCsarBurnat
 
Aula_01.ppt
Aula_01.pptAula_01.ppt
Aula_01.ppt
AntnioCsarBurnat
 
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
AntnioCsarBurnat
 
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
AntnioCsarBurnat
 
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
AntnioCsarBurnat
 
Budismo.pptx
Budismo.pptxBudismo.pptx
Budismo.pptx
AntnioCsarBurnat
 
historia.pptx
historia.pptxhistoria.pptx
historia.pptx
AntnioCsarBurnat
 
Política - Aula 9.pptx
Política - Aula 9.pptxPolítica - Aula 9.pptx
Política - Aula 9.pptx
AntnioCsarBurnat
 
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
AntnioCsarBurnat
 
max weber.pptx
max weber.pptxmax weber.pptx
max weber.pptx
AntnioCsarBurnat
 
Plano de Deus na vida das pessoas.pptx
Plano de Deus na vida das pessoas.pptxPlano de Deus na vida das pessoas.pptx
Plano de Deus na vida das pessoas.pptx
AntnioCsarBurnat
 
karl-marx (1).ppt
karl-marx (1).pptkarl-marx (1).ppt
karl-marx (1).ppt
AntnioCsarBurnat
 
Contratualistas.pptx
Contratualistas.pptxContratualistas.pptx
Contratualistas.pptx
AntnioCsarBurnat
 
karl-marx.ppt
karl-marx.pptkarl-marx.ppt
karl-marx.ppt
AntnioCsarBurnat
 
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptxTrabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
AntnioCsarBurnat
 
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptxAVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
AntnioCsarBurnat
 
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.pptAulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
AntnioCsarBurnat
 
estudo_morte.ppt
estudo_morte.pptestudo_morte.ppt
estudo_morte.ppt
AntnioCsarBurnat
 
Apresentação (1) (2).pptx
Apresentação (1) (2).pptxApresentação (1) (2).pptx
Apresentação (1) (2).pptx
AntnioCsarBurnat
 
Curiosidades sodre as religiões.pptx
Curiosidades  sodre as religiões.pptxCuriosidades  sodre as religiões.pptx
Curiosidades sodre as religiões.pptx
AntnioCsarBurnat
 

Mais de AntnioCsarBurnat (20)

QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptxQUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
QUIZ CLIMAS DO BRASIL.pptx
 
Aula_01.ppt
Aula_01.pptAula_01.ppt
Aula_01.ppt
 
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
2º Aula Fundadores da Sociologia.ppt
 
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
 
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
026 A Tragédia Grega - Como Educar Um Povo A Partir De Novos Valores Da Polis...
 
Budismo.pptx
Budismo.pptxBudismo.pptx
Budismo.pptx
 
historia.pptx
historia.pptxhistoria.pptx
historia.pptx
 
Política - Aula 9.pptx
Política - Aula 9.pptxPolítica - Aula 9.pptx
Política - Aula 9.pptx
 
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
018 A Filosofia Pré-Socrática Ou Naturalista.pptx
 
max weber.pptx
max weber.pptxmax weber.pptx
max weber.pptx
 
Plano de Deus na vida das pessoas.pptx
Plano de Deus na vida das pessoas.pptxPlano de Deus na vida das pessoas.pptx
Plano de Deus na vida das pessoas.pptx
 
karl-marx (1).ppt
karl-marx (1).pptkarl-marx (1).ppt
karl-marx (1).ppt
 
Contratualistas.pptx
Contratualistas.pptxContratualistas.pptx
Contratualistas.pptx
 
karl-marx.ppt
karl-marx.pptkarl-marx.ppt
karl-marx.ppt
 
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptxTrabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
Trabalho Ens Relig - Marllon 2em3.pptx
 
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptxAVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
AVALIAÇÃO E O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM. slides.pptx
 
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.pptAulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
Aulas sobre rituais funebres nas religiões.ppt
 
estudo_morte.ppt
estudo_morte.pptestudo_morte.ppt
estudo_morte.ppt
 
Apresentação (1) (2).pptx
Apresentação (1) (2).pptxApresentação (1) (2).pptx
Apresentação (1) (2).pptx
 
Curiosidades sodre as religiões.pptx
Curiosidades  sodre as religiões.pptxCuriosidades  sodre as religiões.pptx
Curiosidades sodre as religiões.pptx
 

Último

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 

A Ciência.pptx

  • 2. A Ciência DIOMEDIA • Escultura de 15 metros de altura que reproduz artisticamente a estrutura de duas hélices do DNA. Museu das Ciências Príncipe Felipe, em Valência, Espanha. • O que é ciência? • Quais são os objetivos da ciência? • O que é método científico? • O conhecimento científico é neutro? • A ciência deve ser ética?
  • 3. A Ciência • O que é ciência Do método às leis científicas HERO IMAGES/GETTY IMAGES • Estudantes realizam estudo científico em laboratório. A observação é uma etapa importante na busca do conhecimento nas ciências. Mas não deveríamos considerar também que toda observação está sempre dirigida por uma “carga” teórica ou cultural que o observador (o cientista) traz consigo, a qual pode “filtrar” e determinar os resultados da pesquisa? • Objetivos da ciência • Nossa segunda questão pode ser: “Conhecer para quê?”.
  • 4. A Ciência • Objetivos da ciência: • Tornar o mundo compreensível - prever situações - controle sobre a natureza. • Método científico: • Núcleo de procedimentos - estrutura lógica. • Problema - hipótese - testes - conclusão. • Leis e teorias científicas • Transitoriedade das teorias científicas • Filosofia da ciência • O que é ciência Do método às leis científicas
  • 5. A Ciência • Ciência na história A razão científica através do tempo • REMBRANDT VAN RIJN/MAURITSHUIS, THE HAGUE, THE NETHERLANDS A lição de anatomia do Dr. Tulp (1632) – Rembrandt, óleo sobre tela. Retrato da dissecação de um corpo no século XVII, exemplo da ciência operativa da Idade Moderna. As dissecações tornaram-se acontecimentospúblicos à época, pois havia grande curiosidade acerca do funcionamento do corpo humano. Isso ainda ocorre hoje em dia? • Ciência moderna • Enfoque quantitativo • Enfoque operativo
  • 6. A Ciência • Desenvolvimento das ciências ETTMANN/CORBIS/FOTOARENA • Albert Einstein conseguiu unir sua atividade como cientista à reflexão filosófica, manifestando uma visão global e crítica do mundo contemporâneo. • Física • Química • Ciências biológicas • Ciências humanas • Ciências naturais
  • 7. A Ciência • Teoria da evolução das espécies • Geometrias não euclidianas • Física quântica • Ciência pós-moderna • Holismo • Pensamento complexo • Revoluções científicas
  • 8. A Ciência • Clonagem KAREN KASMAUSKI/CORBIS/FOTOARENA • Em laboratório do Projeto Genoma, cientista utiliza luz ultravioleta para observar cromossomos em DNA. O modelo de dupla-hélice – proposto por James Watson (1928-) e Francis Crick (1916-2004) para descrever a estrutura do DNA – permitiu grandes avanços na ciência genética, tais como o projeto de cooperação internacional para decifrar o código genético humano, mais conhecido como Projeto Genoma, que também pesquisa outras espécies. • Leis da hereditariedade de Mendel (1866) • Início do século XX - cromossomos e genes. • Segunda metade do século XX - código genético. • Clonagem - ovelha Dolly (1996).
  • 9. A Ciência • Epistemologia A investigação filosófica da ciência LUISA RICCIARINI/LEEMAGE/AFP • Planetário do século XVIII, com o Sol ao centro. A mudança do geocentrismo para o heliocentrismo é um exemplo clássico de mudança de paradigma na ciência: quando o modelo geocêntrico não mais conseguia explicar certos fenômenos, foi necessário encontrar outro que desse conta do problema (Whipple Museum, Cambridge, Inglaterra). • Papel da indução • Critério da verificabilidade • Critério da refutabilidade • Rupturas epistemológicas
  • 10. A Ciência • Paradigmas e revoluções científicas IMAGES.COM/CORBIS/FOTOARENA • Universo interligado. Exemplo dos novos paradigmas da ciência é a chamada teoria do caos, segundo a qual, em determinados sistemas dinâmicos (como os da natureza), uma pequena mudança nas condições iniciais pode ter enormes – e até imprevisíveis (caóticas) – consequências. Essa concepção ficou conhecida como “efeito borboleta” devido à imagem: “O bater de asas de uma borboleta no Pacífico pode ser responsável pelo aparecimento de um tufão do outro lado do planeta”. • Thomas Kuhn • Novos paradigmas da pós- modernidade • Complexidade • Variabilidade e instabilidade • Relacionamento • Intersubjetividade
  • 11. A Ciência • Ciência e sociedade As relações entre essas duas esferas JACK GUEZAFP/AFP • Soldado israelense prepara munição de artilharia na fronteira entre Israel e a Faixa de gaza. A indústria armamentista é uma das que mais investe em avanço tecnológico e também uma das mais lucrativas da economia mundial. Não é essa uma associação perversa, pois atrela a ciência a interesses econômicos poderosos, causadores de destruição, sofrimento e morte? • Mitos da ciência • A questão da superioridade • Questão da correção • Questão da neutralidade • Crítica da ciência • Dominação social • Interesses políticos e econômicos
  • 12. A Ciência • Mitos da ciência JIJI PRESS/AFP • Fumaça negra sai de chaminés no polo Petroquímico de Camaçari, na Bahia. No campo social, o desenvolvimento tecnológico trazido pela ciência deve atender aos interesses econômicos e ambientais, que com frequência estão em conflito, como vemos na imagem acima. Para você, como os cientistas podem lidar com essa situação? • Diferença: • conhecimento científico e senso comum: • Relação de superioridade. • Estatuto do conhecimento científico: • Será a ciência sempre correta, perfeita, absoluta? • Poder: • O saber científico confere a quem o detém, poder de induzir o comportamento das pessoas e autoproclamar-se conhecedor da verdade. • Neutralidade: • Será o cientista neutro?
  • 13. A Ciência • A ciência e outras espécies de conhecimento FRANS LANTING/CORBIS/FOTOARENA • Menina investiga e interage com ouriço-do-mar em praia de Madagascar. Nossa ação sobre o mundo o modifica, mas quando isso ocorre será que não modificamos também a nós mesmos? • A ciência é apenas uma parte da tentativa da humanidade de compreender o mundo em todos os seus aspectos. O homem esforça-se por descobrir uma ordem no fluxo da experiência.
  • 14. A Ciência • Caso nazista - a banalização do mal MONDADORI PORTFOLIO/GETTY IMAGES • Hannah Arendt foi uma das filósofas mais influentes do século XX. Ela acompanhou o julgamento de Adolf Eichmann e ficou impressionada com seu aspecto trivial e equilibrado, o típico burocrata obediente às regras e habituado a “não pensar” além do que lhe é solicitado. • Analisando as condições que possibilitaram o extermínio de um número tão grande de pessoas, Hannah Arendt concluiu que isso se deveu à banalização do mal, obtida por uma prática cientificamente programada e racionalizada.