BCM725 - aula_Objetivos e avaliação

296 visualizações

Publicada em

Aula sobre objetivos e avaliação na educação. Ministrada na disciplina BCM725 - Ensino de Biologia Celular, no PPG BioCelMol da UFPR

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
296
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BCM725 - aula_Objetivos e avaliação

  1. 1. Objetivos e Avaliação
  2. 2. Que é um objetivo educacional? Definir objetivos ajuda? Como? Para quê? Por quê?
  3. 3. Mapeamento dos objetivos em função da capacidade cognitiva: (Benjamin Bloom et al., 1956) Nível Características Conhecimento Lembrar de fatos e conceitos específicos Compreensão Demonstrar os níveis básicos de entendimento. Fazer uso do que está sendo comunicado, sem necessariamente correlacionar com outros materiais ou perceber suas implicações. Aplicação Usar a abstração em situações concretas. Podem ser princípios, ideias, teorias que devem ser lembradas e aplicadas à situação. Análise Dividir uma comunicação em seus elementos constituintes. As correlações entre as ideias são explicitamente postas, e a organização da informação é compreendida. Síntese Juntar os elementos para compor um todo. Arranjar os elementos para constituir uma estrutura que não estava clara anteriormente. Avaliação Tecer julgamentos sobre o valor dos materiais e métodos para determinados propósitos.
  4. 4. 3.3. Objetivos Geral Formar profissionais para atuar nas mais diversas áreas das pesquisas básica e aplicada e licenciar professores para o ensino de Ciências e Biologia no ensino fundamental e médio. Específicos •Garantir aquisição de conhecimentos para o exercício crítico e competente da profissão, pautado nos princípios éticos; •Estimular o trabalho investigativo como forma de contribuir para o desenvolvimento da área de conhecimento e da educação básica; •Possibilitar ao aluno, no percurso da sua formação, variadas situações de aprendizagem, estimulando a busca autônoma do conhecimento, a criticidade, a criatividade e o trabalho interdisciplinar, como elementos de contribuição para a construção de uma sociedade mais humanizada; •Garantir o domínio de conteúdos básicos relacionados às áreas do conhecimento específico e pedagógico e a capacidade de aplicá-los à realidade tendo em vista a dimensão Ciência-Tecnologia-Sociedade; •Possibilitar ao futuro educador o entendimento de seu papel no contexto de mudanças da sociedade atual. Ciências Biológicas – UFPR
  5. 5. Objetivo(competência do aluno): Os principais objetivos são de auxiliar o aluno a: 1. Fazer questões sobre estruturas e funções celulares 2. Entender como essas questões podem ser respondidas usando ferramentas modernas de pesquisa 3. Perceber a relevância da pesquisa para a Biologia moderna Os objetivos serão atingidos através do desenvolvimento de quatro projetos em equipe centrados em descobrir, compreender e apresentar a biologia celular e molecular relacionada a doenças genéticas. Ao final do curso o aluno terá capacidade de entender um artigo científico e ser capaz de explicar hipóteses, desenhos experimentais, metodologias, controles, resultados sobre o assunto em questão. Objetivo (competência do aluno): - Que o aluno consiga, através da aquisição dos conceitos básicos da estrutura e funcionamento da célula, ter embasamento para melhor compreensão de outras disciplinas correlatas. Entender os mecanismos da comunicação inter e intracelular e com isso os diferentes alvos para ação de drogas, bem como ter um conhecimento inicial sobre a farmacologia. Biologia Celular e Farmacologia Biologia Celular Avançada
  6. 6. ENEM – Matriz de referência Competência de área 1 – Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade. H1 – Reconhecer características ou propriedades de fenômenos ondulatórios ou oscilatórios, relacionando-os a seus usos em diferentes contextos. H2 – Associar a solução de problemas de comunicação, transporte, saúde ou outro, com o correspondente desenvolvimento científico e tecnológico. H3 – Confrontar interpretações científicas com interpretações baseadas no senso comum, ao longo do tempo ou em diferentes culturas. H4 – Avaliar propostas de intervenção no ambiente, considerando a qualidade da vida humana ou medidas de conservação, recuperação ou utilização sustentável da biodiversidade. Competência de área 8 – Apropriar-se de conhecimentos da biologia para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. H28 – Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros. H29 – Interpretar experimentos ou técnicas que utilizam seres vivos, analisando implicações para o ambiente, a saúde, a produção de alimentos, matérias primas ou produtos industriais. H30 – Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo, identificando aquelas que visam à preservação e a implementação da saúde individual, coletiva ou do ambiente.
  7. 7. Avaliação A) do ponto de vista pedagógico, ela centralizaria a atenção nos exames e não na aprendizagem dos alunos; B) do ponto de vista psicológico, seria útil para desenvolver personalidades submissas, fundamentadas na autocensura; C) do ponto de vista sociológico, colabora para desenvolver processos de seletividade social. Instrumento de subjugação? LUCKESI, C. C. Avaliação educacional escolar; para além do autoritarismo. Tecnologia Educacional, v . 6, p. 6-15, 1984.
  8. 8. Avaliação A) a dimensão negativa está presente na maioria dos relatos sobre avaliação: a amargura, os abusos de hierarquia, a colocação de rótulos negativos, as ameaças feitas com humor de gosto discutível se destacam; B) a presença de sentimentos: a avaliação envolve sentimentos, que marcam a vida de avaliadores e avaliados; C) a hegemonia do exame: o exame escrito surge quase com unanimidade, como o principal instrumento de avaliação; D) a hierarquização do processo: é o professor quem determina o processo, havendo de um modo geral poucas experiências de participação; E) a homogeneização do processo: poucas vezes se atende à diversidade dos alunos, poucas vezes se contextualiza o processo. Instrumento de subjugação? GUERRA, M. A. S. Almas tatuadas. Aprendizagens sobre avaliação a partir da experiência. Sísifo - Revista de Ciências da Educação, n. 9, p. 101-114, mai/ago, 2009.
  9. 9. Avaliação 1. A avaliação deve ser entendida como parte integrante do processo de aprendizagem. 2. A avaliação deve ser contínua. 3. Os instrumentos de avaliação devem apresentar validade e precisão. 4. A avaliação deve abranger os diferentes domínios da aprendizagem. 5. A avaliação deve ser integrada. 6. As avaliações devem ser preparadas com razoável antecedência. 7. As provas devem ser múltiplas e diversificadas. 8. Convém preparar os alunos para as provas. 9. As provas devem ser ministradas sob um clima favorável. 10.As provas devem ser corrigidas com cuidado e devolvidas rapidamente. 11.O processo deve contar também com a autoavaliação. 12.O desempenho do professor também deve ser avaliado. Princípios da avaliação eficaz GIL, A. C. Didática da educação superior. São Paulo: Atlas, 2008.
  10. 10. Avaliação 1. Avaliação em função dos objetivos. 2. Avaliação como diagnóstico do ensino-aprendizagem. 3. Avaliação como valorização da postura crítica. 4. Avaliação como incentivo à produção coletiva. 5. Avaliação como incentivo à produção individual. Avaliar o quê?
  11. 11. Mapeamento dos objetivos em função da capacidade cognitiva: (Benjamin Bloom et al., 1956) Nível Características Conhecimento Cite o nome dos seis Reinos dos seres vivos. Compreensão Descreva como os seres vivos são classificados em Reinos. Aplicação Se uma nova forma de vida for descoberta, como você procederá para encaixá-la em um Reino? Análise No que as plantas e os fungos são similares e diferentes entre si? Síntese Desenvolva um sistema de classificação para os objetos que você encontra na cozinha de sua casa. Apresente as regras de classificação que você utilizou. Avaliação A classificação dos seres vivos deve ser baseada em suas similaridades genéticas ou nas morfofisiológicas? Explique sua escolha.
  12. 12. Alguns exemplos de avaliação rápida •Artigo minuto •Duas perguntas ao final de um tópico •Qual foi a coisa mais importante que aprendeu sobre o assunto? •Qual questão importante não foi respondida? •Jogo das mãos •Pergunta no meio de uma aula •Espera (paciência) pela resposta •Discussões entre pares •Pergunta não muito fácil no meio da aula •Tempo para resposta escrita •Troca de respostas e discussão entre colegas •Formulação de resposta única Avaliação

×