SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
1|   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal



 "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal”



A lição é para todos os que ocupam posição de confiança. Quando
Deus abre o caminho para a realização de certa obra, e dá
garantias de sucesso, o instrumento escolhido deve fazer tudo que
estiver em seu poder para alcançar os resultados prometidos. O
sucesso será proporcional ao entusiasmo e perseverança com que o
trabalho é levado a cabo. Deus pode operar milagres em favor de Seu
povo unicamente quando este desempenha sua parte com incansável
energia. Ele reclama para Sua obra homens de devoção, homens de
coragem moral, com ardente amor pelas almas e zelo que nunca
esmorece. Tais obreiros não acharão nenhuma tarefa demasiado árdua,
nenhuma perspectiva demasiado sem esperança; eles trabalharão,
indômitos, até que a aparente derrota seja tornada em gloriosa vitória.
Nem mesmo as paredes das prisões, ou o martírio em perspectiva, levá-
los-á a mudar de rumo em seus propósitos de trabalhar unidos com
Deus para a edificação de Seu reino.
Com o conselho e o encorajamento dado a Jeoás, estava finda a tarefa
de Eliseu. Aquele sobre quem havia descido em grande medida o
espírito que repousava sobre Elias, provara-se fiel até o fim. Nunca
vacilara. Nunca perdera sua confiança no poder da Onipotência.
Sempre, quando o caminho diante de si parecia inteiramente fechado,
ainda avançara pela fé, e Deus honrara sua confiança e abrira diante
dele o caminho. (PR, 263)
Todos que neste mundo prestam verdadeiro serviço a Deus e ao
homem, recebem um preparo prévio na escola das aflições. Quanto
mais pesado for o encargo e mais elevado o serviço maior será a prova
e mais severa a disciplina. (ED, pág. 151)
A graça genuína está disposta a ser provada; se relutamos em ser
esquadrinhados pelo Senhor, nossa condição é na verdade séria.
Deus é o refinador e purificador de almas; no calor da fornalha separa-
se para sempre a escória da prata e do ouro ( I TS pag 474)
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 2

Esta é a verdadeira Sacudidura
A purificação do povo de Deus não se pode realizar sem que
eles sofram. Deus permite ao fogo da aflição que lhes consuma
a escória, para separar o imprestável do que é valioso, a fim de
que o metal puro possa brilhar. Passa-nos de uma a outra
fornalha, provando nosso verdadeiro valor. Se não podemos suportar
essas provas, que faremos no tempo de angústia? Se a prosperidade
ou a adversidade descobre falsidade, orgulho ou egoísmo em nosso
coração, que faremos nós quando Deus provar a obra de todo
homem como pelo fogo, e puser a descoberto os segredos de todos
os corações? (I Testemunhos Seletos, pág. 474)
Esta palavra pessoal a Zorobabel foi registrada para encorajamento
dos filhos de Deus em todos os séculos. Deus tem um propósito
em enviar a Seus filhos. Ele jamais os dirige de outra forma que não
aquela mesma que eles escolheriam se pudessem ver o fim desde o
princípio, e discernir a glória do propósito que estão preenchendo. Tudo
que Ele traz sobre eles em provação e infortúnio vem para que sejam
fortes a fim de agirem e sofrerem por Ele. (PR, pág. 578)

O Remédio Divino
A fé e o amor são as verdadeiras riquezas, o ouro puro que a
Testemunha Verdadeira aconselha os mornos a comprar. Por mais ricos
que sejamos em tesouros terrestres, toda a nossa riqueza não nos
habilitará a comprar os preciosos remédios que curam a doença da
alma chamada mornidão. A inteligência e as riquezas da Terra eram
impotentes para remover os defeitos da igreja de Laodicéia, ou
remediar-lhes a deplorável condição. Eram cegos, não obstante
achavam que estavam bem. O Espírito de Deus não lhes iluminava a
mente, e não percebiam sua pecaminosidade; não sentiam, portanto,
necessidade de auxílio.
Estar sem as graças do Espírito de Deus é realmente triste; mais
terrível condição, porém, é estar assim destituído de
espiritualidade e de Cristo, e ainda buscar justificar-nos dizendo
aos que se sobressaltam por nós que não necessitamos de seus
temores nem piedade. Temível é o poder da ilusão própria no espírito
humano! Que cegueira! tomar a luz por trevas e as trevas por luz! A
3|   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

Testemunha Verdadeira aconselha-nos a comprar dEle ouro provado no
fogo, vestidos brancos e colírio.
O ouro aqui recomendado como tendo sido provado no fogo, é fé e
amor. Ele enriquece o coração; pois foi limpo até tornar-se puro, e
quanto mais é provado tanto mais intenso é seu brilho. Os vestidos
brancos são a pureza de caráter, a justiça de Cristo comunicada ao
pecador. É na verdade uma vestimenta de textura celeste, que só se
pode comprar de Cristo por uma vida de voluntária obediência. O colírio
é aquela sabedoria e graça que nos habilitam a distinguir entre o mal e o
bem, e perceber o pecado sob qualquer disfarce. Deus deu a Sua igreja
olhos aos quais requer dos crentes que unjam com sabedoria, para que
vejam claramente; muitos, porém, se pudessem, tirariam os olhos da
igreja; pois não quereriam que suas ações viessem à luz, para não
serem reprovados. O colírio divino comunicará clareza ao entendimento.
Cristo é o depositário de todas as graças. Ele diz: "Aconselho-te que de
Mim compres." (I Testemunhos Seletos, pág. 477)
A verdadeira graça, que é de inestimável valor e que resistirá à
experiência da provação e da adversidade, só se obtém pela fé, e
pela humilde obediência apoiada pela oração. As graças que
resistem às provas da aflição e da perseguição, e demonstram sua
pureza e sinceridade, são o ouro que é provado no fogo e achado
genuíno. Cristo oferece vender este precioso tesouro ao homem:
"Aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo." Apoc. 3:18.
O morto, frio cumprimento do dever não nos faz cristãos. Cumpre-
nos sair do estado de mornidão e experimentar conversão real, ou
perderemos o Céu. (I Testemunhos Seletos, pág. 478)
Foi-me mostrado que toda prova feita pelo processo de refinamento e
purificação sobre os professos cristãos demonstra que alguns são
escória. Nem sempre aparece o fino ouro. Em toda crise religiosa alguns
caem sob a tentação. O peneiramento de Deus sacode fora
multidões, como folhas secas. A prosperidade multiplica a massa
dos que professam. A adversidade os leva para fora da Igreja.
Como uma classe, não tem o espírito firme em Deus. Saem de nós,
porque não são de nós; pois quando surge tribulação ou perseguição
por causa da palavra, muitos se escandalizam.
Olhem essas pessoas alguns meses atrás, quando elas
consideravam o caso de outros que se achavam em condições idênticas
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 4

àquela que eles hoje ocupam. Recordem cuidadosamente o que
pensavam quanto aos tentados. Houvesse alguém lhes dito então
que, apesar de seu zelo e trabalho para endireitar a outros, seriam
afinal achados em semelhantes condições de trevas, e haveriam
dito como disse Hazael ao profeta: "Pois quê? é teu servo um cão,
para fazer esta tão grande coisa?" II Reis 8:13, Versão Trinitariana.
Estão iludidos consigo mesmos. Na calma, que firmeza manifestam!
Que corajosos navegantes são! Mas quando as furiosas tempestades
da prova e tentação sobrevêm, ai! sua alma naufraga. Os homens
podem ter excelentes dons, boas aptidões, qualidades
esplêndidas; um defeito, porém, um pecado secreto nutrido,
demonstrar-se-á para o caráter o que a prancha carcomida pelo
verme é para o navio - completo desastre e ruína! ... (I Testemunhos
Seletos, pág. 479)
A obra de podar e limpar a fim de preparar-nos para o Céu, é uma
grande obra, e custar-nos-á muito sofrimento e provação, pois
nossas vontades não se acham sujeitas à vontade de Cristo.
Precisamos passar pela fornalha até que o fogo haja consumido a
escória, e estejamos purificados, e reflitamos a imagem divina. Os que
seguem as próprias inclinações e são regidos pelas aparências, não são
bons juízes do que Deus está fazendo. Acham-se cheios de
descontentamento. Vêem fracasso onde em verdade há triunfo, grande
perda onde existe ganho; e, como Jacó, estão prontos a exclamar:
"Todas estas coisas vieram sobre mim" (Gên. 42:36), quando as
próprias coisas de que se queixam estão todas operando juntamente
para o seu bem.
Não havendo cruz, não há coroa. Como pode alguém ser forte no
Senhor, sem provações? Para termos forças, precisamos de
exercício. Para possuir fé robusta, importa que sejamos colocados
em circunstâncias em que nossa fé seja exercitada. Pouco antes de
sua morte, o apóstolo Paulo exortou a Timóteo: "Participa das aflições
do evangelho segundo o poder de Deus." II Tim. 1:8. Através de muita
tribulação é que havemos de entrar no reino de Deus. Nosso Salvador
foi provado por todos os modos possíveis, e todavia triunfou
continuamente em Deus. É nosso privilégio, na força do Senhor, ser
fortes em todas as circunstâncias, e gloriar-nos na cruz de Cristo.
Testimonies, vol. 3, pág. 67, 1872. (I TS págs 474-480)
5|   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

Aqui se ostentou o nobre e abnegado espírito de Abraão. Quantos,
em circunstâncias idênticas, não se apegariam com todo o risco
aos seus direitos e preferências individuais! Quantos lares não se
têm desta maneira esfacelado. Quantas igrejas não se têm
desagregado, tornando a causa da verdade objeto de zombaria e injúria
entre os ímpios! "Não haja contenda entre mim e ti", disse Abraão,
"porque irmãos somos", não somente pelo parentesco natural,
mas como adoradores do verdadeiro Deus. Os filhos de Deus, pelo
mundo inteiro, são uma família, e o mesmo espírito de amor e
conciliação os deve governar. "Amai-vos cordialmente uns aos outros
com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros" (Rom.
12:10) - é o ensino de nosso Salvador. A cultura de uma cortesia
uniforme, de uma disposição para fazer aos outros conforme
desejaríamos que nos fizessem, extinguiria a metade dos males da vida.
O espírito de engrandecimento próprio é o espírito de Satanás; mas o
coração em que o amor de Cristo é acalentado, possuirá aquela
caridade que não busca o seu próprio proveito. Tal coração dará
atenção ao mandado divino: "Não atente cada um para o que é
propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros".
Filip. 2:4. (PP, 133 / 134)

ATENÇÃO!
"Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal,
preferindo-vos em honra uns aos outros." Rom. 12:10. "Não
tornando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário,
bendizendo, sabendo que para isto fostes chamados, para que, por
herança, alcanceis a bênção." I Ped. 3:9. (CBV, 489)
Somos admoestados pelo apóstolo: "O amor seja sem hipocrisia.
Detestai o mal, apegando-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns
aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos
outros." Rom. 12:9 e 10. Paulo queria que fizéssemos distinção entre o
amor puro e altruísta que é inspirado pelo espírito de Cristo, e a
inexpressiva e enganosa simulação de que o mundo está cheio. Essa
desprezível contrafação tem desencaminhado muitas pessoas.
Pretende eliminar a distinção entre o que é certo e o que é errado,
concordando com o transgressor, ao invés de mostrar-lhe fielmente os
seus erros. Semelhante atitude nunca promana de verdadeira amizade.
O espírito que a instiga habita somente no coração carnal. Se bem que
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 6

o cristão sempre seja bondoso, compassivo e clemente, ele não pode
sentir-se em harmonia com o pecado. Detestará o mal e apegar-se-á ao
bem, em detrimento da associação ou amizade com os ímpios. O
espírito de Cristo nos levará a odiar o pecado, ao passo que estaremos
dispostos a fazer qualquer sacrifício para salvar o pecador. Testimonies,
vol. 5, págs. 169-171. (MM, Exaltai-o, 314)
O princípio presente na injunção "amai-vos cordialmente uns aos
outros" (Rom. 12:10), jaz à base do próprio fundamento da
felicidade doméstica. A cortesia cristã deve reinar em todo lar. Custa
pouco, mas tem poder para abrandar naturezas que sem ela se
desenvolveriam ríspidas e rudes. O cultivo de uma cortesia uniforme, da
disposição de fazer aos outros o que nós gostaríamos que nos fizessem
a nós, seria capaz de banir metade dos males da vida. Signs of the
Times, 9 de setembro de 1886. (Lar Adventista 421)
Somos advertidos pelo apóstolo: "O amor seja sem hipocrisia.
Detestai o mal, apegando-vos ao bem. Amai-vos cordialmente
uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns
aos outros." Rom. 12:9 e 10. Paulo desejava que distinguíssemos,
entre o amor puro, abnegado, que é induzido pelo o espírito de
Cristo, e a pretensão sem sentido e enganosa, que é abundante no
mundo. (I MCP, 306)
A polidez não custa nada, e no entanto tem a capacidade de
abrandar naturezas que se tornariam duras e rudes sem ela. A
polidez cristã deve reinar em cada lar. O cultivo de uma cortesia
uniforme, e a disposição de fazer pelos outros o que gostaríamos que
fizessem por nós, eliminaria a metade dos males da vida. O princípio
contido na recomendação: "Amai-vos cordialmente uns aos outros"
(Rom. 12:10), é a pedra fundamental do caráter cristão. ... A cortesia
cristã é a fivela dourada que une os membros da família por laços de
amor que se tornam mais íntimos e mais fortes a cada dia. Health
Reformer, agosto de 1877. (MM, Refletindo a Cristo, 181)
O princípio contido na recomendação: "Amai-vos cordialmente uns
aos outros", acha-se à própria base da felicidade doméstica. A
cortesia cristã deve reinar em cada lar. ... A esposa e mãe poderá
ligar o coração do marido e dos filhos ao dela por fortes laços de amor,
se em seu relacionamento com eles ela manifestar amor invariável em
palavras gentis e conduta cortês. (MM, Refletindo a Cristo, 182)
7|   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

Pedro exorta seus irmãos: "Semelhantemente vós, mancebos,
sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e
revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas
dá graça aos humildes." I Ped. 5:5. Também o apóstolo Paulo exorta
os irmãos filipenses à unidade e humildade: "Portanto, se há algum
conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma
comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões,
completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor,
o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda
ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros
superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente
seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja
em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus." Filip.
2:1-5. E outra vez Paulo exorta os irmãos: "O amor seja não fingido.
Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos
outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros."
Rom. 12:9 e 10. Escrevendo aos Efésios, diz ele: "Sujeitando-vos uns
aos outros no temor de Deus." Efés. 5: 21. (I TS, 344)
"Viste a um homem diligente na sua obra? perante reis será posto;
não será posto perante os de baixa sorte." Prov. 22:29. "O que
trabalha com mão enganosa empobrece, mas a mão dos diligentes
enriquece." Prov. 10:4. "Amai-vos cordialmente uns aos outros com
amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais
vagarosos no cuidado: sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor."
Rom. 12:10 e 11. (II TS, 45)
"Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de
ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de
mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-
vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem.
Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. (MM,
Este Dia Com Deus, 288)
Tereis aflições. Assim o Senhor remove a aspereza de vosso
caráter. Não murmureis. Tornais a aflição mais penosa pelo
descontentamento. Honrai a Deus por meio de alegre submissão.
Suportai a pressão pacientemente. Mesmo que vos seja feita alguma
injustiça, conservai o amor de Deus no coração. ... (MM, Exaltai-o, 300)
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 8

Não vos entristeçais como os que não têm esperança. O túmulo só
a poderá reter por um pouco de tempo. Esperai em Deus e animai-
vos, caro irmão, e haveis de revê-la dentro em pouco. Não
cessaremos de orar pedindo que as bênçãos de Deus repousem sobre
vossa família e sobre vós. Deus será vosso Sol e proteção. Ele estará
ao vosso lado nesta vossa profunda aflição e prova. Suportai bem a
prova, e recebereis uma coroa de glória com vossa companheira,
quando aparecer Jesus. Apegai-vos à Verdade, e com ela sereis
coroado com glória, honra, imortalidade e vida eterna. (Mensagens
Escolhidas, vol. 2, págs. 263 e 264.)
Provações vos hão de sobrevir. Assim é que o Senhor refina a
rudeza de vosso caráter. Não murmureis. Lamentando-vos, tornais
mais difícil a provação. Honrai a Deus com uma submissão bem
disposta. Suportai pacientemente a pressão. Ainda que vos tenha sido
feito algum mal, conservai o amor de Deus no coração. "Guarda a tua
língua do mal, e os teus lábios de falarem enganosamente. Aparta-te do
mal, e faze o bem: procura a paz, e segue-a. Os olhos do Senhor estão
sobre os justos, e os Seus ouvidos atentos ao seu clamor." Sal. 34:13-
15. (MJ, 97)
Ele estará ao vosso lado nesta vossa profunda aflição e prova.
Suportai bem a prova, e recebereis uma coroa de glória com vossa
companheira, quando aparecer Jesus. Apegai-vos à Verdade, e com
ela sereis coroado com glória, honra, imortalidade e vida eterna. Carta
10, 1850. (II ME, 264)
Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de
ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de
mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-
vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem.
Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós.
Colossenses 3:12 e 13.
Deus não pede a pecadores que entrem para a Sua causa com
traços naturais de caráter, a fim de fracassarem perante o Universo
celestial e diante do mundo. ... O espírito duro e cruel, que julga e
condena, tem deixado a marca do inimigo sobre todas as coisas. Mas a
misericórdia deve tomar o lugar e deixar sua vasta impressão sobre
todos os planos. O mundo deve ver princípios diferentes daqueles que
até aqui foram apresentados. Cristo foi levantado na cruz. Ele não apela
9|   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

a qualquer homem para manufaturar provas e tribulações para Seu
povo. Ele lhes apresenta Seus requisitos e lhes oferece o convite:
"Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu
vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque
sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa
alma. Porque o Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve." Mat. 11:28-30.
Suportai Meu jugo, e... encontrareis o descanso que chega somente ao
obediente. (MM, Olhando Para o Alto, 164)
Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso
alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o
Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo
isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. Seja a paz
de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes
chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Habite, ricamente,
em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente
em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos
espirituais, com gratidão, em vosso coração. E tudo o que fizerdes, seja
em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando
por Ele graças a Deus Pai." Col. 3:12-17. (Santificação, 88)
E enquanto assim batalhava contra a oposição, impelindo para a frente
com incansável zelo a obra do evangelho, e cuidando dos interesses de
uma igreja ainda jovem na fé, Paulo levava sobre sua alma o pesado
fardo de todas as igrejas.
Melhor apreciar-lhe a depressão de espírito e o sentimento de culpa. Os
servos de Deus que levam o fardo de Sua obra atualmente, sabem
alguma coisa da mesma experiência de trabalho, conflito e ansioso
cuidado que recaía sobre o grande apóstolo. Opresso pelas divisões na
igreja, encontrando a ingratidão e traição da parte de alguns de quem
esperava simpatia e conforto, sentindo o perigo que ameaçava as
igrejas que abrigavam a iniqüidade, compelido a dar em reprovação do
pecado um testemunho íntimo e penetrante, estava ao mesmo tempo
oprimido pelo temor de ter agido com demasiada severidade. Com
angustiante ansiedade esperou receber alguma notícia de como fora
recebida sua mensagem. (AA, 322)
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 10

ATENÇÃO!
Ouvi a voz de Deus: "Filho Meu, se os pecadores querem seduzir-
te, não o consintais." Prov. 1:10. Os que são regidos pelo Espírito
de Deus devem manter alerta suas faculdades perceptivas; pois é
chegado o tempo em que sua integridade e lealdade a Deus e uns
aos outros será provada. Não cometais a mínima injustiça a fim de
obter qualquer vantagem para vós mesmos. Fazei aos outros, nas
coisas pequeninas como nas grandes, como quereríeis que vos
fizessem a vós. Diz Deus: "Vós sois as Minhas testemunhas." Isa. 43:10.
Deveis agir em Meu lugar. Pudesse a cortina ser descerrada, e veríeis o
universo celeste a contemplar com interesse aquele que é tentado. Se
não cederdes ao inimigo, haverá alegria no Céu. Ao ouvir a primeira
sugestão para o mal, dirigi de pronto uma oração ao Céu, e depois
resisti à tentação de fazer experiências com os princípios condenados
na Palavra de Deus. À primeira vez que a tentação se apresenta,
enfrentai-a de maneira decidida, que ela nunca se repita. Desviai-vos da
pessoa que ousou apresentar-vos más ações. Afastai-vos
resolutamente do tentador, dizendo: "Preciso afastar-me de sua
influência; pois conheço que não está seguindo os passos de nosso
Salvador. (MM, Filhos e Filhas de Deus. 164)
Não andeis ansiosos por coisa alguma. Cuidai tranqüilamente de
vosso dever de cada dia. Fazei o que estiver ao vosso alcance;
pedi a Deus que seja vosso auxiliador. ... Convencei-vos cada dia
disso: "Estou fazendo meu trabalho para Deus. Não vivo para mim
mesmo, para me glorificar, mas para glorificar a Deus". Oh, confiai
em Jesus e não em vosso coração! Lançai-vos, e o vosso fardo, sobre
Ele. Se não experimentais alegria, nem consolo, não vos desalenteis.
Esperai e crede. Talvez tenhais preciosa experiência nas coisas de
Deus. Lutai com os vossos desânimos e dúvidas até obterdes a vitória
sobre eles em nome de Jesus. Não estimuleis o pesar, o
acabrunhamento, as trevas. ... Descansai nas amplas e seguras
promessas de Deus. Descansai nessas promessas sem nenhuma
dúvida. Carta 2b, 1874. (MM, Nossa Alta Vocação 62)
Deus fez dos homens os Seus administradores. A propriedade que
Ele pôs em suas mãos são os meios que Ele proveu para a
propagação do evangelho. Àqueles que se mostrarem mordomos fiéis
Ele confiará maiores bens. Diz o Senhor: "Aos que Me honram
11 |   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

honrarei." I Sam. 2:30. "Deus ama ao que dá com alegria" (II Cor. 9:7),
e, quando Seu povo, de coração grato, Lhe trazem seus dons e ofertas,
"não com tristeza, ou por necessidade", Sua bênção os acompanhará,
conforme Ele prometeu. "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro
para que haja mantimento na Minha casa, e depois fazei prova de Mim,
diz o Senhor dos exércitos, se Eu vos não abrir as janelas do Céu, e não
derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior
abastança." Mal. 3:10. (PP, 529)
Mais tarde, ao escolher setenta anciãos para com eles repartir as
responsabilidades da liderança, Moisés foi cuidadoso em
selecionar para seus auxiliares homens que possuíssem
dignidade, são juízo e experiência. Em suas instruções a esses
anciãos ao tempo em que foram ordenados, ele esboçou algumas das
qualificações que habilitam um homem a ser dirigente sábio na igreja.
"Ouvi a causa entre vossos irmãos," disse Moisés, "e julgai justamente
entre o homem e seu irmão, e entre o estrangeiro que está com ele. Não
atentareis para pessoa alguma em juízo, ouvireis assim o pequeno
como o grande: Não temereis a face de ninguém, porque o juízo é de
Deus." Deut. 1:16 e 17. (AA, 94)
O verdadeiro ministro de Deus não se esquiva a trabalhos ou
responsabilidades. Da Fonte que nunca decepciona aos que
sinceramente buscam o poder divino, tira ele fortaleza que o
capacita a enfrentar e vencer a tentação, e a executar as tarefas
que Deus sobre ele coloca. A natureza da graça que recebe, amplia
sua capacidade para conhecer a Deus e a Seu Filho. Sua alma se
expande num desejo anelante de fazer para o Mestre trabalho aceitável.
E enquanto avança na experiência cristã, torna-se forte "na graça que
há em Cristo Jesus". II Tim 2:1. Esta graça dá-lhe o poder de ser fiel
testemunha das coisas que ouviu. Ele não despreza ou negligencia o
conhecimento que recebeu de Deus, mas transmite esse conhecimento
a homens fiéis, os quais por sua vez ensinam a outros. (AA, 501)
A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos
homens. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o
evangelho ao mundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que
através de Sua igreja seja refletida para o mundo Sua plenitude e
suficiência. Aos membros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para
Sua maravilhosa luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 12

depositária das riquezas da graça de Cristo; e pela igreja será a seu
tempo manifesta, mesmo aos "principados e potestades nos Céus"
(Efés. 3:10), a final e ampla demonstração do amor de Deus. (AA, 9)
A infinita sabedoria viu que essa evidente manifestação da ira
divina era necessária para impedir que a jovem igreja se
desmoralizasse. O número dos crentes aumentava rapidamente. A
igreja teria corrido perigo se, no rápido aumento de conversos, fossem
acrescentados homens e mulheres que, embora professassem servir a
Deus, adoravam a Mamom. Esse juízo testificou que os homens não
podem enganar a Deus, que Ele descobre o pecado oculto do coração e
não Se deixa escarnecer. Destinava-se a ser uma advertência à igreja,
para levá-la a evitar a pretensão e hipocrisia, e acautelar-se de roubar a
Deus. (AA, 73)
Simulando haverem dado tudo, Ananias e Safira mentiram ao
Espírito Santo, e, como resultado, perderam esta vida e a futura. O
mesmo Deus que os puniu, condena hoje toda falsidade. Lábios
mentirosos são-Lhe uma abominação. Ele declara que na cidade santa
"não entrará... coisa alguma que contamine, e cometa abominação e
mentira". Apoc. 21:27. Seja a verdade dita sem disfarces nem frouxidão.
Torne-se ela uma parte da vida. Considerar levianamente a verdade, e
dissimular para servir a planos egoístas, significa o naufrágio da fé.
"Estais pois firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade."
Efés. 6:14. Quem profere inverdades, vende sua alma por baixo preço.
Suas falsidades podem parecer servir em emergências; pode parecer,
assim, que faz negócios vantajosos que não poderia conseguir pelo reto
proceder. Mas finalmente chega ao ponto em que não pode confiar em
ninguém. Sendo ele mesmo falsificador, não tem confiança na palavra
de outros. (AA, 76)
"Se alguém Me serve", disse Jesus, "Siga-Me, e, onde Eu estiver,
ali estará também o Meu servo. E, se alguém Me servir, Meu Pai o
honrará." João 12:26. Todos quantos carregaram com Cristo a cruz
do sacrifício, partilharão com Ele de Sua glória. A alegria de Cristo,
em Sua humilhação e dor, era que Seus discípulos fossem
glorificados com Ele. Eles são o fruto de Seu sacrifício. A formação,
neles, de Seu próprio caráter e espírito, eis Sua recompensa, e será por
toda a eternidade a Sua alegria. Esta alegria eles, os discípulos,
partilharão com Ele, ao ser visto em outros corações e outras vidas o
13 |   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

fruto de seus labores e sacrifícios. São coobreiros de Cristo, e o Pai os
honrará como honra Seu Filho. (DTN, 624)
Não há em qualquer parte da Bíblia um preceito moral ordenado,
que não haja sido escrito com o dedo de Deus em Sua santa lei nas
duas tábuas de pedra. Uma cópia foi dada a Moisés no Monte Sinai.
Os primeiros quatro mandamentos ordenam ao homem seu dever de
servir o Senhor nosso Deus com todo o coração, com toda a alma, e de
todo o pensamento, e com todas as forças. Isso envolve o homem todo.
Requer tão fervente amor, tão intenso, que o homem não pode acariciar
em seu espírito ou afeições, coisa alguma que esteja em rivalidade com
Deus; e Suas obras apresentarão a assinatura celeste. Tudo é
secundário à glória de Deus. Nosso Pai celeste deve ter sempre o
primeiro lugar, como a alegria e prosperidade, a luz e suficiência de
nossa vida, e nossa porção para sempre. Carta 15, 1895. (MM, Filhos e
Filhas de Deus, 56)
Ao povo de Deus o cativeiro de Satanás trará alegria e júbilo. Diz o
profeta: "Acontecerá que no dia em que Deus vier a dar-te
descanso do teu trabalho, e do teu tremor, e da dura servidão com
que te fizeram servir, então proferirás este dito contra o rei de Babilônia
[representando aqui Satanás], e dirás: Como cessou o opressor! ... Já
quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores.
Aquele que feria os povos com furor, com praga incessante, o que com
ira dominava as nações, agora é perseguido, sem que alguém o possa
impedir." Isa. 14:3-6. (O Grande Conflito, pág. 660)
O Céu é um lugar de alegria. Ressoa com o louvor Àquele que fez
tão maravilhoso sacrifício pela redenção do ser humano. Não deve
a igreja na Terra ser também um lugar feliz? Não devem os cristãos
proclamar, pelo mundo inteiro, o prazer de servir a Cristo? Os que
tiverem que unir-se com o coro angélico, lá no Céu, em suas antífonas
de louvor, têm que aprender aqui na Terra o cântico celestial, cuja nota
tônica é a ação de graças. Testimonies, vol. 7, pág. 244.
Os jovens devem cultivar um espírito de devoção e piedade. Não
podem glorificar a Deus a menos que mirem continuamente atingir
à plenitude da estatura de Cristo - a perfeição em Cristo Jesus. Que
as graças cristãs se encontrem abundantemente em vós. Consagrai a
vosso Salvador as melhores e mais santas afeições. Prestai inteira
obediência a Sua vontade. Ele não aceitará nada menos do que isto.
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 14

Não vos movais de vossa firmeza pelos escárnios e zombarias daqueles
cuja mente se acha entregue à vaidade. Segui a vosso Salvador tanto
na má como na boa fama; reputai como alegria e sagrada honra,
suportar a cruz de Cristo. Jesus vos ama. Ele morreu por vós. A menos
que O busqueis servir com afeição não dividida, deixareis de aperfeiçoar
a santidade em Seu temor, e sereis afinal obrigados a ouvir as terríveis
palavras: Apartai-vos. (I TS, 238)
Houve um tempo em que Satanás se encontrava em harmonia com
Deus, quando era sua alegria executar os divinos mandamentos.
Seu coração encontrava-se cheio de amor e regozijo em servir ao
Criador, até que começou a imaginar que sua sabedoria não derivava
de Deus, sendo antes inerente a ele próprio, e que ele era tão digno
quanto Deus de receber honra e poder. Signs of the Times, 18 de
setembro de 1893. (Verdade Sobre os Anjos, 31)

ATENÇÃO!
Houve um tempo na experiência de Pedro em que ele não se dispunha
a ver a cruz na obra de Cristo. Quando o Salvador deu a conhecer aos
discípulos os sofrimentos e morte que O esperavam, Pedro exclamou:
"Senhor, tem compaixão de Ti; de modo nenhum Te acontecerá isso."
Mat. 16:22. A compaixão própria, que se esquivava de seguir a Cristo no
sofrimento, preparou as razões de Pedro. Foi para o discípulo uma
amarga lição, que ele não aprendeu senão vagarosamente, a de
que a senda de Cristo na Terra é feita de sofrimento e humilhação.
Porém na fornalha de fogo ardente devia ele aprender essa lição. Agora,
quando seu corpo outrora ativo estava curvado ao peso dos anos e
trabalhos, pôde ele escrever: "Amados, não estranheis a ardente prova
que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos
acontecesse; mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das
aflições de Cristo; para que também na revelação da Sua glória vos
regozijeis e alegreis." (AA, 525)
"Vós que amais ao Senhor, aborrecei o mal", exorta o salmista. "Ele
guarda a alma dos Seus santos, Ele os livra das mãos dos ímpios. A luz
semeia-se para o justo, e a alegria, para os retos de coração. Alegrai-
vos, ó justos, no Senhor, e dai louvores em memória da Sua Santidade."
Sal. 97:10-12. Os professores, os pastores e os médicos estão falando
de mais alto nível a ser alcançado no sentido educativo; mas essas
15 |   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

palavras do salmista mostram que é servindo a Deus que se atinge esse
mais elevado plano. Devemos agora pôr de lado a maledicência, os
projetos egoístas, tudo quanto prejudique a influência ou confunda
o juízo. O coração deve esvaziar-se de todo interesse egoísta; a
conduta deve ser tal que não leve nenhuma alma por sendas
erradas. (CPPE, 397 e 398)
"Alegrai-vos sempre no Senhor", diz o apóstolo; "outra vez digo:
alegrai-vos." Filip. 4:4. Onde quer que vamos, devemos levar
conosco uma atmosfera de esperança e alegria cristãs; então os
que não têm a Cristo verão o encanto da religião que professamos; os
descrentes verão a coerência de nossa fé. Precisamos ter vislumbres
mais nítidos do Céu, a terra onde tudo é resplendor e alegria.
Precisamos saber mais sobre a plenitude da bendita esperança. Se
estivermos constantemente nos regozijando na esperança, estaremos
em condições de dizer palavras de ânimo àqueles com os quais nos
encontramos. ... (MM, Cuidado de Deus, 337)
Falei no salão dos recabitas às três horas da tarde sobre Filipenses
4:4-7: "Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.
Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está
o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam
conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela
súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o
entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo
Jesus." Creio que a promessa é para mim, e aproprio-me dela
pessoalmente. A promessa, em si, é sem valor, a não ser que eu creia
plenamente que Aquele que fez a promessa é abundantemente
poderoso para cumprir e infinito em poder para fazer tudo o que Ele
disse. (MM, Este Dia Com Deus, 154)
"Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos." Fil.
4:4. Os que fazem isso têm uma vida feliz. De seus lábios ou da
atmosfera que circunda a alma não provém nada que seja
desagradável, pois eles não acham que são melhores do que os
outros. Escondei-vos em Jesus Cristo; então em todo o tempo a
verdade de Deus estar-vos-á habilitando para a futura vida imortal.
Quando tendes confiança no Onipotente, vossa experiência não é
emprestada; ela vos pertence. Seja qual for o vosso temperamento,
Deus é poderoso para moldar esse temperamento de tal modo que se
Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 16

torne agradável e semelhante ao de Cristo. Por meio de viva fé, vós vos
separais de tudo que não está de acordo com a vontade de Deus,
introduzindo assim o céu em vossa vida aqui na Terra. Fareis isso? Se o
fizerdes, tereis alegria a cada passo. ... (MM, Exaltai-o, 186)
"Alegrai-vos sempre no Senhor", diz o apóstolo; "outra vez digo:
alegrai-vos." Filip. 4:4. Aonde quer que formos, devemos levar uma
atmosfera de esperança e ânimo cristãos; então os que estão
distantes de Cristo verão a atratividade da religião que
professamos; incrédulos verão a coerência de nossa fé.
Precisamos ter mais claros vislumbres do Céu, o país em que tudo
é brilho e alegria. Precisamos conhecer mais da plenitude da bendita
esperança. Se constantemente nos estivermos regozijando "na
esperança", seremos capazes de proferir palavras de encorajamento
àqueles com quem nos encontramos. "A palavra, a seu tempo, quão
boa é!" Prov. 15:23. Pessoas estão perecendo por falta de trabalho
pessoal. (MM, Exaltai-o, 245)
E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor, vosso
Deus, porque Ele vos dará ensinador de justiça e fará descer a chuva, a
temporã e a serôdia, no primeiro mês. Joel 2:23.
Esta obra será semelhante à do dia de Pentecoste. Assim como a
"chuva temporã" foi dada, no derramamento do Espírito Santo no início
do evangelho, para efetuar a germinação da preciosa semente, a "chuva
serôdia" será dada em seu final para o amadurecimento da seara.
"Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor; como a alva
será a Sua saída; e Ele a nós virá como a chuva, como a chuva
serôdia que rega a terra." Osé. 6:3. "E vós, filhos de Sião, regozijai-
vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque Ele vos dará ensinador
de justiça, e fará descer a chuva, a temporã e a serôdia." Joel 2:23. "E
nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do Meu Espírito derramarei
sobre toda a carne." "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome
do Senhor será salvo." Atos 2:17 e 21. (GC, 611)
Os que sofreram as maiores tristezas são freqüentemente os que
proporcionam o maior conforto aos outros, levando a luz do Sol
aonde quer que vão. Esses foram disciplinados e abrandados por suas
aflições; não perderam a confiança em Deus quando as perturbações os
assaltavam, mas apegaram-se mais a Seu amor protetor. Esses são
prova viva do terno cuidado de Deus, que faz as trevas assim como a
17 |   Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal

luz, e nos corrige para nosso bem. Cristo é a luz do mundo; nEle não há
trevas. Preciosa luz! Vivamos nessa luz! Dizei adeus à tristeza e ao
descontentamento. Alegrai-vos no Senhor sempre; outra vez o digo:
Regozijai-vos. (MM. Nos Lugares Celestiais, 273)
"E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso
Deus, porque Ele vos dará ensinador de justiça, e fará descer a
chuva, a temporã e a serôdia." Joel 2:23. "E nos últimos dias
acontecerá, diz Deus, que do Meu Espírito derramarei sobre toda a
carne." "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor
será salvo." Atos 2:17 e 2 (MM, Maranata, 29)
33. amai vos uns aos outros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
A cura das almas abatidas 2  -  Christopher LoveA cura das almas abatidas 2  -  Christopher Love
A cura das almas abatidas 2 - Christopher LoveSilvio Dutra
 
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espíritaII Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espíritaAndreia Quesada
 
notas sobre o pentateuco levítico - c. h. mackintosh
notas sobre o pentateuco   levítico - c. h. mackintoshnotas sobre o pentateuco   levítico - c. h. mackintosh
notas sobre o pentateuco levítico - c. h. mackintoshdjalmabose
 
Deus requer santificação aos cristãos 33
Deus requer santificação aos cristãos 33Deus requer santificação aos cristãos 33
Deus requer santificação aos cristãos 33Silvio Dutra
 
48. o amor à comodidade
48. o amor à comodidade48. o amor à comodidade
48. o amor à comodidadepohlos
 
Ellen White e fechamento da porta da graça
Ellen White e fechamento da porta da graçaEllen White e fechamento da porta da graça
Ellen White e fechamento da porta da graçaEzequiel Gomes
 
16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalhopohlos
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Silvio Dutra
 
53. vans suspeitas
53. vans suspeitas53. vans suspeitas
53. vans suspeitaspohlos
 
Como posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livroComo posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livroSilvio Dutra
 
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014Thiago Guerino
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Pedro E Telma
 
A livre graça charles haddon spurgeon
A livre graça   charles haddon spurgeonA livre graça   charles haddon spurgeon
A livre graça charles haddon spurgeonDeusdete Soares
 

Mais procurados (19)

A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
A cura das almas abatidas 2  -  Christopher LoveA cura das almas abatidas 2  -  Christopher Love
A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
 
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espíritaII Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
 
notas sobre o pentateuco levítico - c. h. mackintosh
notas sobre o pentateuco   levítico - c. h. mackintoshnotas sobre o pentateuco   levítico - c. h. mackintosh
notas sobre o pentateuco levítico - c. h. mackintosh
 
Fonte viva
Fonte vivaFonte viva
Fonte viva
 
Deus requer santificação aos cristãos 33
Deus requer santificação aos cristãos 33Deus requer santificação aos cristãos 33
Deus requer santificação aos cristãos 33
 
48. o amor à comodidade
48. o amor à comodidade48. o amor à comodidade
48. o amor à comodidade
 
Ellen White e fechamento da porta da graça
Ellen White e fechamento da porta da graçaEllen White e fechamento da porta da graça
Ellen White e fechamento da porta da graça
 
I corintios cap 16
I corintios cap 16I corintios cap 16
I corintios cap 16
 
Erga se
Erga seErga se
Erga se
 
16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35
 
I corintios cap 15
I corintios cap 15I corintios cap 15
I corintios cap 15
 
53. vans suspeitas
53. vans suspeitas53. vans suspeitas
53. vans suspeitas
 
Como posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livroComo posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livro
 
Ensino1 as bem_aventurancas
Ensino1 as bem_aventurancasEnsino1 as bem_aventurancas
Ensino1 as bem_aventurancas
 
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014
Jornal A Família Católica, 12 edição, maio 2014
 
I corintios cap 13
I corintios cap 13I corintios cap 13
I corintios cap 13
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013
 
A livre graça charles haddon spurgeon
A livre graça   charles haddon spurgeonA livre graça   charles haddon spurgeon
A livre graça charles haddon spurgeon
 

Destaque

Apostila Justificação pela Fé
Apostila Justificação pela FéApostila Justificação pela Fé
Apostila Justificação pela FéO ÚLTIMO CHAMADO
 
Mais de 120 anos de sacudidura na IASD
Mais de 120 anos de sacudidura na IASDMais de 120 anos de sacudidura na IASD
Mais de 120 anos de sacudidura na IASDJosé Silva
 
Advertências para o povo de Deus
Advertências para o povo de DeusAdvertências para o povo de Deus
Advertências para o povo de DeusO ÚLTIMO CHAMADO
 
Diagrama último tempo
Diagrama último tempoDiagrama último tempo
Diagrama último tempoRogerio Sena
 
Folheto Selo de Deus X marca da besta
Folheto Selo de Deus X marca da bestaFolheto Selo de Deus X marca da besta
Folheto Selo de Deus X marca da bestaO ÚLTIMO CHAMADO
 
Sacudidura na igreja de Deus
Sacudidura na igreja de DeusSacudidura na igreja de Deus
Sacudidura na igreja de DeusEdilson Gomes
 
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASD
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASDConheça as doutrinas verdadeiras da IASD
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASDFernando Xavier China
 
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASD
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASDJá são mais de 130 anos de Sacudidura na IASD
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASDASD Remanescentes
 

Destaque (13)

Uma mudança terrível
Uma mudança terrívelUma mudança terrível
Uma mudança terrível
 
Vencer como ele_venceu
Vencer como ele_venceuVencer como ele_venceu
Vencer como ele_venceu
 
Apostila Justificação pela Fé
Apostila Justificação pela FéApostila Justificação pela Fé
Apostila Justificação pela Fé
 
Mais de 120 anos de sacudidura na IASD
Mais de 120 anos de sacudidura na IASDMais de 120 anos de sacudidura na IASD
Mais de 120 anos de sacudidura na IASD
 
Advertências para o povo de Deus
Advertências para o povo de DeusAdvertências para o povo de Deus
Advertências para o povo de Deus
 
Asacudidura
AsacudiduraAsacudidura
Asacudidura
 
Sacudidura
SacudiduraSacudidura
Sacudidura
 
Diagrama último tempo
Diagrama último tempoDiagrama último tempo
Diagrama último tempo
 
Folheto Selo de Deus X marca da besta
Folheto Selo de Deus X marca da bestaFolheto Selo de Deus X marca da besta
Folheto Selo de Deus X marca da besta
 
Sacudidura na igreja de Deus
Sacudidura na igreja de DeusSacudidura na igreja de Deus
Sacudidura na igreja de Deus
 
O pequeno tempo de angústia
O pequeno tempo de angústiaO pequeno tempo de angústia
O pequeno tempo de angústia
 
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASD
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASDConheça as doutrinas verdadeiras da IASD
Conheça as doutrinas verdadeiras da IASD
 
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASD
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASDJá são mais de 130 anos de Sacudidura na IASD
Já são mais de 130 anos de Sacudidura na IASD
 

Semelhante a 33. amai vos uns aos outros

Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Candice Gunther
 
25. evangelismo
25. evangelismo25. evangelismo
25. evangelismopohlos
 
Encíclica Acerbo Nimis - São pio X
Encíclica Acerbo Nimis - São pio XEncíclica Acerbo Nimis - São pio X
Encíclica Acerbo Nimis - São pio XTradição Católica
 
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014Pr. Andre Luiz
 
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGRGerson G. Ramos
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRGerson G. Ramos
 
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGRGerson G. Ramos
 
29. preparação do povo de deus
29. preparação do povo de deus29. preparação do povo de deus
29. preparação do povo de deuspohlos
 
Cooperemos fielmente e exortados a trabalhar
Cooperemos fielmente e exortados a trabalharCooperemos fielmente e exortados a trabalhar
Cooperemos fielmente e exortados a trabalharIzabel Cristina Fonseca
 
20. a condição da igreja ii
20. a condição da igreja ii20. a condição da igreja ii
20. a condição da igreja iipohlos
 
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGRGerson G. Ramos
 
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusÉ Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusSilvio Dutra
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outrospohlos
 
A Vida é Uma Guerra – Até Feridos Devemos Lutar
A Vida  é Uma Guerra  – Até Feridos Devemos LutarA Vida  é Uma Guerra  – Até Feridos Devemos Lutar
A Vida é Uma Guerra – Até Feridos Devemos LutarSilvio Dutra
 
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdfluizandrade652015
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. pazCleudson Corrêa
 
07. como deus nos fala
07. como deus nos fala07. como deus nos fala
07. como deus nos falapohlos
 

Semelhante a 33. amai vos uns aos outros (20)

25 out 2014
25 out 201425 out 2014
25 out 2014
 
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
 
25. evangelismo
25. evangelismo25. evangelismo
25. evangelismo
 
Encíclica Acerbo Nimis - São pio X
Encíclica Acerbo Nimis - São pio XEncíclica Acerbo Nimis - São pio X
Encíclica Acerbo Nimis - São pio X
 
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
 
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR
❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
❉ Respostas 12 - Paulo: missão e mensagem_GGR
 
29. preparação do povo de deus
29. preparação do povo de deus29. preparação do povo de deus
29. preparação do povo de deus
 
Cooperemos fielmente e exortados a trabalhar
Cooperemos fielmente e exortados a trabalharCooperemos fielmente e exortados a trabalhar
Cooperemos fielmente e exortados a trabalhar
 
20. a condição da igreja ii
20. a condição da igreja ii20. a condição da igreja ii
20. a condição da igreja ii
 
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
 
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusÉ Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
 
A Vida é Uma Guerra – Até Feridos Devemos Lutar
A Vida  é Uma Guerra  – Até Feridos Devemos LutarA Vida  é Uma Guerra  – Até Feridos Devemos Lutar
A Vida é Uma Guerra – Até Feridos Devemos Lutar
 
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
 
Aprendendo
AprendendoAprendendo
Aprendendo
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
07. como deus nos fala
07. como deus nos fala07. como deus nos fala
07. como deus nos fala
 

Mais de pohlos

56 pão temporal
56   pão temporal56   pão temporal
56 pão temporalpohlos
 
55. a norma mais alta
55. a norma mais alta55. a norma mais alta
55. a norma mais altapohlos
 
54. o poder das trevas
54. o poder das trevas54. o poder das trevas
54. o poder das trevaspohlos
 
52. o que é religião
52. o que é religião52. o que é religião
52. o que é religiãopohlos
 
50. enigmas da bíblia
50. enigmas da bíblia50. enigmas da bíblia
50. enigmas da bíbliapohlos
 
49. o ômega e o alfa
49. o ômega e o alfa49. o ômega e o alfa
49. o ômega e o alfapohlos
 
47. a obrar do pastor
47. a obrar do pastor47. a obrar do pastor
47. a obrar do pastorpohlos
 
46. árvore de fruto
46. árvore de fruto46. árvore de fruto
46. árvore de frutopohlos
 
45. a luz do mundo
45. a luz do mundo45. a luz do mundo
45. a luz do mundopohlos
 
44. linguagem
44. linguagem44. linguagem
44. linguagempohlos
 
43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 milpohlos
 
42. a oração
42. a oração42. a oração
42. a oraçãopohlos
 
41. estudo independente
41. estudo independente41. estudo independente
41. estudo independentepohlos
 
39. a condição da igreja i
39. a condição da igreja i39. a condição da igreja i
39. a condição da igreja ipohlos
 
40. trono
40. trono40. trono
40. tronopohlos
 
38. abismo
38. abismo38. abismo
38. abismopohlos
 
37. verduras
37. verduras37. verduras
37. verduraspohlos
 
36. o reino da graça
36. o reino da graça36. o reino da graça
36. o reino da graçapohlos
 
35. senhor justiça nossa
35. senhor justiça nossa35. senhor justiça nossa
35. senhor justiça nossapohlos
 
34. apocalipse 1
34. apocalipse 134. apocalipse 1
34. apocalipse 1pohlos
 

Mais de pohlos (20)

56 pão temporal
56   pão temporal56   pão temporal
56 pão temporal
 
55. a norma mais alta
55. a norma mais alta55. a norma mais alta
55. a norma mais alta
 
54. o poder das trevas
54. o poder das trevas54. o poder das trevas
54. o poder das trevas
 
52. o que é religião
52. o que é religião52. o que é religião
52. o que é religião
 
50. enigmas da bíblia
50. enigmas da bíblia50. enigmas da bíblia
50. enigmas da bíblia
 
49. o ômega e o alfa
49. o ômega e o alfa49. o ômega e o alfa
49. o ômega e o alfa
 
47. a obrar do pastor
47. a obrar do pastor47. a obrar do pastor
47. a obrar do pastor
 
46. árvore de fruto
46. árvore de fruto46. árvore de fruto
46. árvore de fruto
 
45. a luz do mundo
45. a luz do mundo45. a luz do mundo
45. a luz do mundo
 
44. linguagem
44. linguagem44. linguagem
44. linguagem
 
43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil
 
42. a oração
42. a oração42. a oração
42. a oração
 
41. estudo independente
41. estudo independente41. estudo independente
41. estudo independente
 
39. a condição da igreja i
39. a condição da igreja i39. a condição da igreja i
39. a condição da igreja i
 
40. trono
40. trono40. trono
40. trono
 
38. abismo
38. abismo38. abismo
38. abismo
 
37. verduras
37. verduras37. verduras
37. verduras
 
36. o reino da graça
36. o reino da graça36. o reino da graça
36. o reino da graça
 
35. senhor justiça nossa
35. senhor justiça nossa35. senhor justiça nossa
35. senhor justiça nossa
 
34. apocalipse 1
34. apocalipse 134. apocalipse 1
34. apocalipse 1
 

Último

Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 

Último (15)

Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 

33. amai vos uns aos outros

  • 1.
  • 2. 1| Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal” A lição é para todos os que ocupam posição de confiança. Quando Deus abre o caminho para a realização de certa obra, e dá garantias de sucesso, o instrumento escolhido deve fazer tudo que estiver em seu poder para alcançar os resultados prometidos. O sucesso será proporcional ao entusiasmo e perseverança com que o trabalho é levado a cabo. Deus pode operar milagres em favor de Seu povo unicamente quando este desempenha sua parte com incansável energia. Ele reclama para Sua obra homens de devoção, homens de coragem moral, com ardente amor pelas almas e zelo que nunca esmorece. Tais obreiros não acharão nenhuma tarefa demasiado árdua, nenhuma perspectiva demasiado sem esperança; eles trabalharão, indômitos, até que a aparente derrota seja tornada em gloriosa vitória. Nem mesmo as paredes das prisões, ou o martírio em perspectiva, levá- los-á a mudar de rumo em seus propósitos de trabalhar unidos com Deus para a edificação de Seu reino. Com o conselho e o encorajamento dado a Jeoás, estava finda a tarefa de Eliseu. Aquele sobre quem havia descido em grande medida o espírito que repousava sobre Elias, provara-se fiel até o fim. Nunca vacilara. Nunca perdera sua confiança no poder da Onipotência. Sempre, quando o caminho diante de si parecia inteiramente fechado, ainda avançara pela fé, e Deus honrara sua confiança e abrira diante dele o caminho. (PR, 263) Todos que neste mundo prestam verdadeiro serviço a Deus e ao homem, recebem um preparo prévio na escola das aflições. Quanto mais pesado for o encargo e mais elevado o serviço maior será a prova e mais severa a disciplina. (ED, pág. 151) A graça genuína está disposta a ser provada; se relutamos em ser esquadrinhados pelo Senhor, nossa condição é na verdade séria. Deus é o refinador e purificador de almas; no calor da fornalha separa- se para sempre a escória da prata e do ouro ( I TS pag 474)
  • 3. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 2 Esta é a verdadeira Sacudidura A purificação do povo de Deus não se pode realizar sem que eles sofram. Deus permite ao fogo da aflição que lhes consuma a escória, para separar o imprestável do que é valioso, a fim de que o metal puro possa brilhar. Passa-nos de uma a outra fornalha, provando nosso verdadeiro valor. Se não podemos suportar essas provas, que faremos no tempo de angústia? Se a prosperidade ou a adversidade descobre falsidade, orgulho ou egoísmo em nosso coração, que faremos nós quando Deus provar a obra de todo homem como pelo fogo, e puser a descoberto os segredos de todos os corações? (I Testemunhos Seletos, pág. 474) Esta palavra pessoal a Zorobabel foi registrada para encorajamento dos filhos de Deus em todos os séculos. Deus tem um propósito em enviar a Seus filhos. Ele jamais os dirige de outra forma que não aquela mesma que eles escolheriam se pudessem ver o fim desde o princípio, e discernir a glória do propósito que estão preenchendo. Tudo que Ele traz sobre eles em provação e infortúnio vem para que sejam fortes a fim de agirem e sofrerem por Ele. (PR, pág. 578) O Remédio Divino A fé e o amor são as verdadeiras riquezas, o ouro puro que a Testemunha Verdadeira aconselha os mornos a comprar. Por mais ricos que sejamos em tesouros terrestres, toda a nossa riqueza não nos habilitará a comprar os preciosos remédios que curam a doença da alma chamada mornidão. A inteligência e as riquezas da Terra eram impotentes para remover os defeitos da igreja de Laodicéia, ou remediar-lhes a deplorável condição. Eram cegos, não obstante achavam que estavam bem. O Espírito de Deus não lhes iluminava a mente, e não percebiam sua pecaminosidade; não sentiam, portanto, necessidade de auxílio. Estar sem as graças do Espírito de Deus é realmente triste; mais terrível condição, porém, é estar assim destituído de espiritualidade e de Cristo, e ainda buscar justificar-nos dizendo aos que se sobressaltam por nós que não necessitamos de seus temores nem piedade. Temível é o poder da ilusão própria no espírito humano! Que cegueira! tomar a luz por trevas e as trevas por luz! A
  • 4. 3| Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal Testemunha Verdadeira aconselha-nos a comprar dEle ouro provado no fogo, vestidos brancos e colírio. O ouro aqui recomendado como tendo sido provado no fogo, é fé e amor. Ele enriquece o coração; pois foi limpo até tornar-se puro, e quanto mais é provado tanto mais intenso é seu brilho. Os vestidos brancos são a pureza de caráter, a justiça de Cristo comunicada ao pecador. É na verdade uma vestimenta de textura celeste, que só se pode comprar de Cristo por uma vida de voluntária obediência. O colírio é aquela sabedoria e graça que nos habilitam a distinguir entre o mal e o bem, e perceber o pecado sob qualquer disfarce. Deus deu a Sua igreja olhos aos quais requer dos crentes que unjam com sabedoria, para que vejam claramente; muitos, porém, se pudessem, tirariam os olhos da igreja; pois não quereriam que suas ações viessem à luz, para não serem reprovados. O colírio divino comunicará clareza ao entendimento. Cristo é o depositário de todas as graças. Ele diz: "Aconselho-te que de Mim compres." (I Testemunhos Seletos, pág. 477) A verdadeira graça, que é de inestimável valor e que resistirá à experiência da provação e da adversidade, só se obtém pela fé, e pela humilde obediência apoiada pela oração. As graças que resistem às provas da aflição e da perseguição, e demonstram sua pureza e sinceridade, são o ouro que é provado no fogo e achado genuíno. Cristo oferece vender este precioso tesouro ao homem: "Aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo." Apoc. 3:18. O morto, frio cumprimento do dever não nos faz cristãos. Cumpre- nos sair do estado de mornidão e experimentar conversão real, ou perderemos o Céu. (I Testemunhos Seletos, pág. 478) Foi-me mostrado que toda prova feita pelo processo de refinamento e purificação sobre os professos cristãos demonstra que alguns são escória. Nem sempre aparece o fino ouro. Em toda crise religiosa alguns caem sob a tentação. O peneiramento de Deus sacode fora multidões, como folhas secas. A prosperidade multiplica a massa dos que professam. A adversidade os leva para fora da Igreja. Como uma classe, não tem o espírito firme em Deus. Saem de nós, porque não são de nós; pois quando surge tribulação ou perseguição por causa da palavra, muitos se escandalizam. Olhem essas pessoas alguns meses atrás, quando elas consideravam o caso de outros que se achavam em condições idênticas
  • 5. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 4 àquela que eles hoje ocupam. Recordem cuidadosamente o que pensavam quanto aos tentados. Houvesse alguém lhes dito então que, apesar de seu zelo e trabalho para endireitar a outros, seriam afinal achados em semelhantes condições de trevas, e haveriam dito como disse Hazael ao profeta: "Pois quê? é teu servo um cão, para fazer esta tão grande coisa?" II Reis 8:13, Versão Trinitariana. Estão iludidos consigo mesmos. Na calma, que firmeza manifestam! Que corajosos navegantes são! Mas quando as furiosas tempestades da prova e tentação sobrevêm, ai! sua alma naufraga. Os homens podem ter excelentes dons, boas aptidões, qualidades esplêndidas; um defeito, porém, um pecado secreto nutrido, demonstrar-se-á para o caráter o que a prancha carcomida pelo verme é para o navio - completo desastre e ruína! ... (I Testemunhos Seletos, pág. 479) A obra de podar e limpar a fim de preparar-nos para o Céu, é uma grande obra, e custar-nos-á muito sofrimento e provação, pois nossas vontades não se acham sujeitas à vontade de Cristo. Precisamos passar pela fornalha até que o fogo haja consumido a escória, e estejamos purificados, e reflitamos a imagem divina. Os que seguem as próprias inclinações e são regidos pelas aparências, não são bons juízes do que Deus está fazendo. Acham-se cheios de descontentamento. Vêem fracasso onde em verdade há triunfo, grande perda onde existe ganho; e, como Jacó, estão prontos a exclamar: "Todas estas coisas vieram sobre mim" (Gên. 42:36), quando as próprias coisas de que se queixam estão todas operando juntamente para o seu bem. Não havendo cruz, não há coroa. Como pode alguém ser forte no Senhor, sem provações? Para termos forças, precisamos de exercício. Para possuir fé robusta, importa que sejamos colocados em circunstâncias em que nossa fé seja exercitada. Pouco antes de sua morte, o apóstolo Paulo exortou a Timóteo: "Participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus." II Tim. 1:8. Através de muita tribulação é que havemos de entrar no reino de Deus. Nosso Salvador foi provado por todos os modos possíveis, e todavia triunfou continuamente em Deus. É nosso privilégio, na força do Senhor, ser fortes em todas as circunstâncias, e gloriar-nos na cruz de Cristo. Testimonies, vol. 3, pág. 67, 1872. (I TS págs 474-480)
  • 6. 5| Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal Aqui se ostentou o nobre e abnegado espírito de Abraão. Quantos, em circunstâncias idênticas, não se apegariam com todo o risco aos seus direitos e preferências individuais! Quantos lares não se têm desta maneira esfacelado. Quantas igrejas não se têm desagregado, tornando a causa da verdade objeto de zombaria e injúria entre os ímpios! "Não haja contenda entre mim e ti", disse Abraão, "porque irmãos somos", não somente pelo parentesco natural, mas como adoradores do verdadeiro Deus. Os filhos de Deus, pelo mundo inteiro, são uma família, e o mesmo espírito de amor e conciliação os deve governar. "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros" (Rom. 12:10) - é o ensino de nosso Salvador. A cultura de uma cortesia uniforme, de uma disposição para fazer aos outros conforme desejaríamos que nos fizessem, extinguiria a metade dos males da vida. O espírito de engrandecimento próprio é o espírito de Satanás; mas o coração em que o amor de Cristo é acalentado, possuirá aquela caridade que não busca o seu próprio proveito. Tal coração dará atenção ao mandado divino: "Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros". Filip. 2:4. (PP, 133 / 134) ATENÇÃO! "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." Rom. 12:10. "Não tornando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, sabendo que para isto fostes chamados, para que, por herança, alcanceis a bênção." I Ped. 3:9. (CBV, 489) Somos admoestados pelo apóstolo: "O amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." Rom. 12:9 e 10. Paulo queria que fizéssemos distinção entre o amor puro e altruísta que é inspirado pelo espírito de Cristo, e a inexpressiva e enganosa simulação de que o mundo está cheio. Essa desprezível contrafação tem desencaminhado muitas pessoas. Pretende eliminar a distinção entre o que é certo e o que é errado, concordando com o transgressor, ao invés de mostrar-lhe fielmente os seus erros. Semelhante atitude nunca promana de verdadeira amizade. O espírito que a instiga habita somente no coração carnal. Se bem que
  • 7. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 6 o cristão sempre seja bondoso, compassivo e clemente, ele não pode sentir-se em harmonia com o pecado. Detestará o mal e apegar-se-á ao bem, em detrimento da associação ou amizade com os ímpios. O espírito de Cristo nos levará a odiar o pecado, ao passo que estaremos dispostos a fazer qualquer sacrifício para salvar o pecador. Testimonies, vol. 5, págs. 169-171. (MM, Exaltai-o, 314) O princípio presente na injunção "amai-vos cordialmente uns aos outros" (Rom. 12:10), jaz à base do próprio fundamento da felicidade doméstica. A cortesia cristã deve reinar em todo lar. Custa pouco, mas tem poder para abrandar naturezas que sem ela se desenvolveriam ríspidas e rudes. O cultivo de uma cortesia uniforme, da disposição de fazer aos outros o que nós gostaríamos que nos fizessem a nós, seria capaz de banir metade dos males da vida. Signs of the Times, 9 de setembro de 1886. (Lar Adventista 421) Somos advertidos pelo apóstolo: "O amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." Rom. 12:9 e 10. Paulo desejava que distinguíssemos, entre o amor puro, abnegado, que é induzido pelo o espírito de Cristo, e a pretensão sem sentido e enganosa, que é abundante no mundo. (I MCP, 306) A polidez não custa nada, e no entanto tem a capacidade de abrandar naturezas que se tornariam duras e rudes sem ela. A polidez cristã deve reinar em cada lar. O cultivo de uma cortesia uniforme, e a disposição de fazer pelos outros o que gostaríamos que fizessem por nós, eliminaria a metade dos males da vida. O princípio contido na recomendação: "Amai-vos cordialmente uns aos outros" (Rom. 12:10), é a pedra fundamental do caráter cristão. ... A cortesia cristã é a fivela dourada que une os membros da família por laços de amor que se tornam mais íntimos e mais fortes a cada dia. Health Reformer, agosto de 1877. (MM, Refletindo a Cristo, 181) O princípio contido na recomendação: "Amai-vos cordialmente uns aos outros", acha-se à própria base da felicidade doméstica. A cortesia cristã deve reinar em cada lar. ... A esposa e mãe poderá ligar o coração do marido e dos filhos ao dela por fortes laços de amor, se em seu relacionamento com eles ela manifestar amor invariável em palavras gentis e conduta cortês. (MM, Refletindo a Cristo, 182)
  • 8. 7| Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal Pedro exorta seus irmãos: "Semelhantemente vós, mancebos, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes." I Ped. 5:5. Também o apóstolo Paulo exorta os irmãos filipenses à unidade e humildade: "Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus." Filip. 2:1-5. E outra vez Paulo exorta os irmãos: "O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." Rom. 12:9 e 10. Escrevendo aos Efésios, diz ele: "Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus." Efés. 5: 21. (I TS, 344) "Viste a um homem diligente na sua obra? perante reis será posto; não será posto perante os de baixa sorte." Prov. 22:29. "O que trabalha com mão enganosa empobrece, mas a mão dos diligentes enriquece." Prov. 10:4. "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado: sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor." Rom. 12:10 e 11. (II TS, 45) "Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai- vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. (MM, Este Dia Com Deus, 288) Tereis aflições. Assim o Senhor remove a aspereza de vosso caráter. Não murmureis. Tornais a aflição mais penosa pelo descontentamento. Honrai a Deus por meio de alegre submissão. Suportai a pressão pacientemente. Mesmo que vos seja feita alguma injustiça, conservai o amor de Deus no coração. ... (MM, Exaltai-o, 300)
  • 9. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 8 Não vos entristeçais como os que não têm esperança. O túmulo só a poderá reter por um pouco de tempo. Esperai em Deus e animai- vos, caro irmão, e haveis de revê-la dentro em pouco. Não cessaremos de orar pedindo que as bênçãos de Deus repousem sobre vossa família e sobre vós. Deus será vosso Sol e proteção. Ele estará ao vosso lado nesta vossa profunda aflição e prova. Suportai bem a prova, e recebereis uma coroa de glória com vossa companheira, quando aparecer Jesus. Apegai-vos à Verdade, e com ela sereis coroado com glória, honra, imortalidade e vida eterna. (Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 263 e 264.) Provações vos hão de sobrevir. Assim é que o Senhor refina a rudeza de vosso caráter. Não murmureis. Lamentando-vos, tornais mais difícil a provação. Honrai a Deus com uma submissão bem disposta. Suportai pacientemente a pressão. Ainda que vos tenha sido feito algum mal, conservai o amor de Deus no coração. "Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem enganosamente. Aparta-te do mal, e faze o bem: procura a paz, e segue-a. Os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os Seus ouvidos atentos ao seu clamor." Sal. 34:13- 15. (MJ, 97) Ele estará ao vosso lado nesta vossa profunda aflição e prova. Suportai bem a prova, e recebereis uma coroa de glória com vossa companheira, quando aparecer Jesus. Apegai-vos à Verdade, e com ela sereis coroado com glória, honra, imortalidade e vida eterna. Carta 10, 1850. (II ME, 264) Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai- vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. Colossenses 3:12 e 13. Deus não pede a pecadores que entrem para a Sua causa com traços naturais de caráter, a fim de fracassarem perante o Universo celestial e diante do mundo. ... O espírito duro e cruel, que julga e condena, tem deixado a marca do inimigo sobre todas as coisas. Mas a misericórdia deve tomar o lugar e deixar sua vasta impressão sobre todos os planos. O mundo deve ver princípios diferentes daqueles que até aqui foram apresentados. Cristo foi levantado na cruz. Ele não apela
  • 10. 9| Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal a qualquer homem para manufaturar provas e tribulações para Seu povo. Ele lhes apresenta Seus requisitos e lhes oferece o convite: "Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve." Mat. 11:28-30. Suportai Meu jugo, e... encontrareis o descanso que chega somente ao obediente. (MM, Olhando Para o Alto, 164) Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração. E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai." Col. 3:12-17. (Santificação, 88) E enquanto assim batalhava contra a oposição, impelindo para a frente com incansável zelo a obra do evangelho, e cuidando dos interesses de uma igreja ainda jovem na fé, Paulo levava sobre sua alma o pesado fardo de todas as igrejas. Melhor apreciar-lhe a depressão de espírito e o sentimento de culpa. Os servos de Deus que levam o fardo de Sua obra atualmente, sabem alguma coisa da mesma experiência de trabalho, conflito e ansioso cuidado que recaía sobre o grande apóstolo. Opresso pelas divisões na igreja, encontrando a ingratidão e traição da parte de alguns de quem esperava simpatia e conforto, sentindo o perigo que ameaçava as igrejas que abrigavam a iniqüidade, compelido a dar em reprovação do pecado um testemunho íntimo e penetrante, estava ao mesmo tempo oprimido pelo temor de ter agido com demasiada severidade. Com angustiante ansiedade esperou receber alguma notícia de como fora recebida sua mensagem. (AA, 322)
  • 11. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 10 ATENÇÃO! Ouvi a voz de Deus: "Filho Meu, se os pecadores querem seduzir- te, não o consintais." Prov. 1:10. Os que são regidos pelo Espírito de Deus devem manter alerta suas faculdades perceptivas; pois é chegado o tempo em que sua integridade e lealdade a Deus e uns aos outros será provada. Não cometais a mínima injustiça a fim de obter qualquer vantagem para vós mesmos. Fazei aos outros, nas coisas pequeninas como nas grandes, como quereríeis que vos fizessem a vós. Diz Deus: "Vós sois as Minhas testemunhas." Isa. 43:10. Deveis agir em Meu lugar. Pudesse a cortina ser descerrada, e veríeis o universo celeste a contemplar com interesse aquele que é tentado. Se não cederdes ao inimigo, haverá alegria no Céu. Ao ouvir a primeira sugestão para o mal, dirigi de pronto uma oração ao Céu, e depois resisti à tentação de fazer experiências com os princípios condenados na Palavra de Deus. À primeira vez que a tentação se apresenta, enfrentai-a de maneira decidida, que ela nunca se repita. Desviai-vos da pessoa que ousou apresentar-vos más ações. Afastai-vos resolutamente do tentador, dizendo: "Preciso afastar-me de sua influência; pois conheço que não está seguindo os passos de nosso Salvador. (MM, Filhos e Filhas de Deus. 164) Não andeis ansiosos por coisa alguma. Cuidai tranqüilamente de vosso dever de cada dia. Fazei o que estiver ao vosso alcance; pedi a Deus que seja vosso auxiliador. ... Convencei-vos cada dia disso: "Estou fazendo meu trabalho para Deus. Não vivo para mim mesmo, para me glorificar, mas para glorificar a Deus". Oh, confiai em Jesus e não em vosso coração! Lançai-vos, e o vosso fardo, sobre Ele. Se não experimentais alegria, nem consolo, não vos desalenteis. Esperai e crede. Talvez tenhais preciosa experiência nas coisas de Deus. Lutai com os vossos desânimos e dúvidas até obterdes a vitória sobre eles em nome de Jesus. Não estimuleis o pesar, o acabrunhamento, as trevas. ... Descansai nas amplas e seguras promessas de Deus. Descansai nessas promessas sem nenhuma dúvida. Carta 2b, 1874. (MM, Nossa Alta Vocação 62) Deus fez dos homens os Seus administradores. A propriedade que Ele pôs em suas mãos são os meios que Ele proveu para a propagação do evangelho. Àqueles que se mostrarem mordomos fiéis Ele confiará maiores bens. Diz o Senhor: "Aos que Me honram
  • 12. 11 | Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal honrarei." I Sam. 2:30. "Deus ama ao que dá com alegria" (II Cor. 9:7), e, quando Seu povo, de coração grato, Lhe trazem seus dons e ofertas, "não com tristeza, ou por necessidade", Sua bênção os acompanhará, conforme Ele prometeu. "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro para que haja mantimento na Minha casa, e depois fazei prova de Mim, diz o Senhor dos exércitos, se Eu vos não abrir as janelas do Céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança." Mal. 3:10. (PP, 529) Mais tarde, ao escolher setenta anciãos para com eles repartir as responsabilidades da liderança, Moisés foi cuidadoso em selecionar para seus auxiliares homens que possuíssem dignidade, são juízo e experiência. Em suas instruções a esses anciãos ao tempo em que foram ordenados, ele esboçou algumas das qualificações que habilitam um homem a ser dirigente sábio na igreja. "Ouvi a causa entre vossos irmãos," disse Moisés, "e julgai justamente entre o homem e seu irmão, e entre o estrangeiro que está com ele. Não atentareis para pessoa alguma em juízo, ouvireis assim o pequeno como o grande: Não temereis a face de ninguém, porque o juízo é de Deus." Deut. 1:16 e 17. (AA, 94) O verdadeiro ministro de Deus não se esquiva a trabalhos ou responsabilidades. Da Fonte que nunca decepciona aos que sinceramente buscam o poder divino, tira ele fortaleza que o capacita a enfrentar e vencer a tentação, e a executar as tarefas que Deus sobre ele coloca. A natureza da graça que recebe, amplia sua capacidade para conhecer a Deus e a Seu Filho. Sua alma se expande num desejo anelante de fazer para o Mestre trabalho aceitável. E enquanto avança na experiência cristã, torna-se forte "na graça que há em Cristo Jesus". II Tim 2:1. Esta graça dá-lhe o poder de ser fiel testemunha das coisas que ouviu. Ele não despreza ou negligencia o conhecimento que recebeu de Deus, mas transmite esse conhecimento a homens fiéis, os quais por sua vez ensinam a outros. (AA, 501) A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o evangelho ao mundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que através de Sua igreja seja refletida para o mundo Sua plenitude e suficiência. Aos membros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a
  • 13. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 12 depositária das riquezas da graça de Cristo; e pela igreja será a seu tempo manifesta, mesmo aos "principados e potestades nos Céus" (Efés. 3:10), a final e ampla demonstração do amor de Deus. (AA, 9) A infinita sabedoria viu que essa evidente manifestação da ira divina era necessária para impedir que a jovem igreja se desmoralizasse. O número dos crentes aumentava rapidamente. A igreja teria corrido perigo se, no rápido aumento de conversos, fossem acrescentados homens e mulheres que, embora professassem servir a Deus, adoravam a Mamom. Esse juízo testificou que os homens não podem enganar a Deus, que Ele descobre o pecado oculto do coração e não Se deixa escarnecer. Destinava-se a ser uma advertência à igreja, para levá-la a evitar a pretensão e hipocrisia, e acautelar-se de roubar a Deus. (AA, 73) Simulando haverem dado tudo, Ananias e Safira mentiram ao Espírito Santo, e, como resultado, perderam esta vida e a futura. O mesmo Deus que os puniu, condena hoje toda falsidade. Lábios mentirosos são-Lhe uma abominação. Ele declara que na cidade santa "não entrará... coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira". Apoc. 21:27. Seja a verdade dita sem disfarces nem frouxidão. Torne-se ela uma parte da vida. Considerar levianamente a verdade, e dissimular para servir a planos egoístas, significa o naufrágio da fé. "Estais pois firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade." Efés. 6:14. Quem profere inverdades, vende sua alma por baixo preço. Suas falsidades podem parecer servir em emergências; pode parecer, assim, que faz negócios vantajosos que não poderia conseguir pelo reto proceder. Mas finalmente chega ao ponto em que não pode confiar em ninguém. Sendo ele mesmo falsificador, não tem confiança na palavra de outros. (AA, 76) "Se alguém Me serve", disse Jesus, "Siga-Me, e, onde Eu estiver, ali estará também o Meu servo. E, se alguém Me servir, Meu Pai o honrará." João 12:26. Todos quantos carregaram com Cristo a cruz do sacrifício, partilharão com Ele de Sua glória. A alegria de Cristo, em Sua humilhação e dor, era que Seus discípulos fossem glorificados com Ele. Eles são o fruto de Seu sacrifício. A formação, neles, de Seu próprio caráter e espírito, eis Sua recompensa, e será por toda a eternidade a Sua alegria. Esta alegria eles, os discípulos, partilharão com Ele, ao ser visto em outros corações e outras vidas o
  • 14. 13 | Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal fruto de seus labores e sacrifícios. São coobreiros de Cristo, e o Pai os honrará como honra Seu Filho. (DTN, 624) Não há em qualquer parte da Bíblia um preceito moral ordenado, que não haja sido escrito com o dedo de Deus em Sua santa lei nas duas tábuas de pedra. Uma cópia foi dada a Moisés no Monte Sinai. Os primeiros quatro mandamentos ordenam ao homem seu dever de servir o Senhor nosso Deus com todo o coração, com toda a alma, e de todo o pensamento, e com todas as forças. Isso envolve o homem todo. Requer tão fervente amor, tão intenso, que o homem não pode acariciar em seu espírito ou afeições, coisa alguma que esteja em rivalidade com Deus; e Suas obras apresentarão a assinatura celeste. Tudo é secundário à glória de Deus. Nosso Pai celeste deve ter sempre o primeiro lugar, como a alegria e prosperidade, a luz e suficiência de nossa vida, e nossa porção para sempre. Carta 15, 1895. (MM, Filhos e Filhas de Deus, 56) Ao povo de Deus o cativeiro de Satanás trará alegria e júbilo. Diz o profeta: "Acontecerá que no dia em que Deus vier a dar-te descanso do teu trabalho, e do teu tremor, e da dura servidão com que te fizeram servir, então proferirás este dito contra o rei de Babilônia [representando aqui Satanás], e dirás: Como cessou o opressor! ... Já quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores. Aquele que feria os povos com furor, com praga incessante, o que com ira dominava as nações, agora é perseguido, sem que alguém o possa impedir." Isa. 14:3-6. (O Grande Conflito, pág. 660) O Céu é um lugar de alegria. Ressoa com o louvor Àquele que fez tão maravilhoso sacrifício pela redenção do ser humano. Não deve a igreja na Terra ser também um lugar feliz? Não devem os cristãos proclamar, pelo mundo inteiro, o prazer de servir a Cristo? Os que tiverem que unir-se com o coro angélico, lá no Céu, em suas antífonas de louvor, têm que aprender aqui na Terra o cântico celestial, cuja nota tônica é a ação de graças. Testimonies, vol. 7, pág. 244. Os jovens devem cultivar um espírito de devoção e piedade. Não podem glorificar a Deus a menos que mirem continuamente atingir à plenitude da estatura de Cristo - a perfeição em Cristo Jesus. Que as graças cristãs se encontrem abundantemente em vós. Consagrai a vosso Salvador as melhores e mais santas afeições. Prestai inteira obediência a Sua vontade. Ele não aceitará nada menos do que isto.
  • 15. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 14 Não vos movais de vossa firmeza pelos escárnios e zombarias daqueles cuja mente se acha entregue à vaidade. Segui a vosso Salvador tanto na má como na boa fama; reputai como alegria e sagrada honra, suportar a cruz de Cristo. Jesus vos ama. Ele morreu por vós. A menos que O busqueis servir com afeição não dividida, deixareis de aperfeiçoar a santidade em Seu temor, e sereis afinal obrigados a ouvir as terríveis palavras: Apartai-vos. (I TS, 238) Houve um tempo em que Satanás se encontrava em harmonia com Deus, quando era sua alegria executar os divinos mandamentos. Seu coração encontrava-se cheio de amor e regozijo em servir ao Criador, até que começou a imaginar que sua sabedoria não derivava de Deus, sendo antes inerente a ele próprio, e que ele era tão digno quanto Deus de receber honra e poder. Signs of the Times, 18 de setembro de 1893. (Verdade Sobre os Anjos, 31) ATENÇÃO! Houve um tempo na experiência de Pedro em que ele não se dispunha a ver a cruz na obra de Cristo. Quando o Salvador deu a conhecer aos discípulos os sofrimentos e morte que O esperavam, Pedro exclamou: "Senhor, tem compaixão de Ti; de modo nenhum Te acontecerá isso." Mat. 16:22. A compaixão própria, que se esquivava de seguir a Cristo no sofrimento, preparou as razões de Pedro. Foi para o discípulo uma amarga lição, que ele não aprendeu senão vagarosamente, a de que a senda de Cristo na Terra é feita de sofrimento e humilhação. Porém na fornalha de fogo ardente devia ele aprender essa lição. Agora, quando seu corpo outrora ativo estava curvado ao peso dos anos e trabalhos, pôde ele escrever: "Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da Sua glória vos regozijeis e alegreis." (AA, 525) "Vós que amais ao Senhor, aborrecei o mal", exorta o salmista. "Ele guarda a alma dos Seus santos, Ele os livra das mãos dos ímpios. A luz semeia-se para o justo, e a alegria, para os retos de coração. Alegrai- vos, ó justos, no Senhor, e dai louvores em memória da Sua Santidade." Sal. 97:10-12. Os professores, os pastores e os médicos estão falando de mais alto nível a ser alcançado no sentido educativo; mas essas
  • 16. 15 | Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal palavras do salmista mostram que é servindo a Deus que se atinge esse mais elevado plano. Devemos agora pôr de lado a maledicência, os projetos egoístas, tudo quanto prejudique a influência ou confunda o juízo. O coração deve esvaziar-se de todo interesse egoísta; a conduta deve ser tal que não leve nenhuma alma por sendas erradas. (CPPE, 397 e 398) "Alegrai-vos sempre no Senhor", diz o apóstolo; "outra vez digo: alegrai-vos." Filip. 4:4. Onde quer que vamos, devemos levar conosco uma atmosfera de esperança e alegria cristãs; então os que não têm a Cristo verão o encanto da religião que professamos; os descrentes verão a coerência de nossa fé. Precisamos ter vislumbres mais nítidos do Céu, a terra onde tudo é resplendor e alegria. Precisamos saber mais sobre a plenitude da bendita esperança. Se estivermos constantemente nos regozijando na esperança, estaremos em condições de dizer palavras de ânimo àqueles com os quais nos encontramos. ... (MM, Cuidado de Deus, 337) Falei no salão dos recabitas às três horas da tarde sobre Filipenses 4:4-7: "Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." Creio que a promessa é para mim, e aproprio-me dela pessoalmente. A promessa, em si, é sem valor, a não ser que eu creia plenamente que Aquele que fez a promessa é abundantemente poderoso para cumprir e infinito em poder para fazer tudo o que Ele disse. (MM, Este Dia Com Deus, 154) "Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos." Fil. 4:4. Os que fazem isso têm uma vida feliz. De seus lábios ou da atmosfera que circunda a alma não provém nada que seja desagradável, pois eles não acham que são melhores do que os outros. Escondei-vos em Jesus Cristo; então em todo o tempo a verdade de Deus estar-vos-á habilitando para a futura vida imortal. Quando tendes confiança no Onipotente, vossa experiência não é emprestada; ela vos pertence. Seja qual for o vosso temperamento, Deus é poderoso para moldar esse temperamento de tal modo que se
  • 17. Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal | 16 torne agradável e semelhante ao de Cristo. Por meio de viva fé, vós vos separais de tudo que não está de acordo com a vontade de Deus, introduzindo assim o céu em vossa vida aqui na Terra. Fareis isso? Se o fizerdes, tereis alegria a cada passo. ... (MM, Exaltai-o, 186) "Alegrai-vos sempre no Senhor", diz o apóstolo; "outra vez digo: alegrai-vos." Filip. 4:4. Aonde quer que formos, devemos levar uma atmosfera de esperança e ânimo cristãos; então os que estão distantes de Cristo verão a atratividade da religião que professamos; incrédulos verão a coerência de nossa fé. Precisamos ter mais claros vislumbres do Céu, o país em que tudo é brilho e alegria. Precisamos conhecer mais da plenitude da bendita esperança. Se constantemente nos estivermos regozijando "na esperança", seremos capazes de proferir palavras de encorajamento àqueles com quem nos encontramos. "A palavra, a seu tempo, quão boa é!" Prov. 15:23. Pessoas estão perecendo por falta de trabalho pessoal. (MM, Exaltai-o, 245) E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor, vosso Deus, porque Ele vos dará ensinador de justiça e fará descer a chuva, a temporã e a serôdia, no primeiro mês. Joel 2:23. Esta obra será semelhante à do dia de Pentecoste. Assim como a "chuva temporã" foi dada, no derramamento do Espírito Santo no início do evangelho, para efetuar a germinação da preciosa semente, a "chuva serôdia" será dada em seu final para o amadurecimento da seara. "Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor; como a alva será a Sua saída; e Ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra." Osé. 6:3. "E vós, filhos de Sião, regozijai- vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque Ele vos dará ensinador de justiça, e fará descer a chuva, a temporã e a serôdia." Joel 2:23. "E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do Meu Espírito derramarei sobre toda a carne." "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." Atos 2:17 e 21. (GC, 611) Os que sofreram as maiores tristezas são freqüentemente os que proporcionam o maior conforto aos outros, levando a luz do Sol aonde quer que vão. Esses foram disciplinados e abrandados por suas aflições; não perderam a confiança em Deus quando as perturbações os assaltavam, mas apegaram-se mais a Seu amor protetor. Esses são prova viva do terno cuidado de Deus, que faz as trevas assim como a
  • 18. 17 | Apostila –Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal luz, e nos corrige para nosso bem. Cristo é a luz do mundo; nEle não há trevas. Preciosa luz! Vivamos nessa luz! Dizei adeus à tristeza e ao descontentamento. Alegrai-vos no Senhor sempre; outra vez o digo: Regozijai-vos. (MM. Nos Lugares Celestiais, 273) "E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque Ele vos dará ensinador de justiça, e fará descer a chuva, a temporã e a serôdia." Joel 2:23. "E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do Meu Espírito derramarei sobre toda a carne." "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." Atos 2:17 e 2 (MM, Maranata, 29)