SlideShare uma empresa Scribd logo
Gestão de Projetos
Renan Luis Mariano
NOSSO PROJETO:
Desenvolver um plano de
projeto resumido de uma
implantação ou melhoria
de processos.
IMPORTANTE:
1 - Cada disciplina
resultará um projeto
2 - Nova metodologia de
Avaliação
3 - Avaliação constante
Quando acendemos a nossa própria luz
inconscientemente, damos permissão a que outros
façam o mesmo.
Nelson Mandela
Kick-off
Apresentação
Regras do Jogo
1.
2.
3.
Referência Bibliográfica:
Baseado
em
Princípios.
Baseado
em
Processos.
1º Fase
Conteúdo da
Processos I Métodos Ágeis I Guia
PMBOK 6º Edição
Reforço principalmente nos dois valores do
Manifesto ágil:
“Indivíduos e interações mais que processos e
ferramentas”.
“Responder a mudanças mais que seguir um
plano”.
12 Princípios
Sobre os 12 Princípios
Seja um líder diligente, respeitoso e atencioso
Crie um ambiente de colaboração para a equipe de projeto
Envolva-se efetivamente com as partes interessadas
Foque no valor
Reconheça, avalie e responda às interações do sistema
Demonstre comportamentos de liderança
Customize com base no contexto
Construa qualidade nos processos e entregas
Navegue na complexidade
Otimize as respostas aos riscos
Adote adaptabilidade e resiliência
Habilite a mudança para alcançar o estado futuro previsto
Os doze princípios abaixo guiarão o gerente de projetos a conduzir
seus projetos:
8 Domínios de desempenho
Abordagem de desenvolvimento e
Ciclo de vida
Partes interessadas
Equipe
Planejamento
Trabalho do projeto
Entrega
Métricas
Incerteza
Antes de mais nada
precisamos entender o
que é um projeto?
Um projeto é um esforço temporário
que tem como finalidade um
resultado único e possui recursos
delimitados. Um projeto pode ser
social, pessoal, cultural, empresarial ou
de pesquisa.
E como nasce
um Projeto?
Os projetos surgem através de vários motivos, desde
necessidades ou problemas diversos que precisam de
um serviço para atendê-los, passando por estratégias
corporativas que, percebendo uma oportunidade,
geram um produto novo no mercado, até uma solução
inovadora para problemas diários. Podendo, inclusive,
ser proveniente de uma comum e frequente
combinação desses fatores anteriormente citados ou ,
ainda, ser oriundo de uma simples necessidade de
negócios.
Ok...mas como avaliar se
um projeto deve ser
realizado ou não?
Através do Business Case (Caso de Negócios)
O business case ou caso de negócios, é um
documento ou até mesmo uma proposta
verbal bem fundamentada para incentivar a
tomada de decisão ou ação a respeito de um
negócio, desenvolvido durante os estágios
iniciais de um projeto e descreve o porquê, o
que, como e quem é necessário para decidir se
vale a pena ou não tocar adiante.
Através do Business Case (Caso de Negócios)
Como estruturar um Business Case?
Necessariamente não
existe um template
especifico, está mais
relacionado no quanto o
projeto é complexo,
podendo ser abordado de
diversas maneiras.
Entretanto 4 tópicos são
essências.
1° Tópico
Números: quais são as
receitas para tocar esse
projeto, as despesas e os
resultados esperados
financeiramente após
implementação deste novo
produto, serviço ou solução
para um problema?
2° Tópico
Pessoas: quais são os
profissionais que farão parte
do projeto? Há profissionais
especializados em cada setor
necessário do projeto? Quem
vai dar o respaldo?
3° Tópico
Mercado: qual é o momento e
comportamento do mercado
para esse projeto? Tem
demanda? Vai inovar? Vai
gerar interesse? Baseado em
quê? Estudos e pesquisas?
4° Tópico
Produtos ou serviço: o que
esse novo produto ou serviço
vai oferecer de inovação ou
benefício para os usuários? O
que vai solucionar?
Nossa 1º Entrega
Nosso Projeto:
Desenvolver um plano de
projeto resumido de uma
implantação ou melhoria
de processos.
Business Case
O objetivo da atividade é entender
que, por trás de todo projeto existe
uma razão para ele acontecer e que
se isso não permanecer alinhado ao
longo do gerenciamento, não
vamos obter o sucesso esperado.
Anexo I
Formulário de Projetos
Para isso, vamos utilizar os
arquivos complementares:

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 1º FASE - GP - Projetos.pdf

Msf microsoft solutions framework - Apresentação
Msf  microsoft solutions framework -  ApresentaçãoMsf  microsoft solutions framework -  Apresentação
Msf microsoft solutions framework - Apresentação
cesaraks
 
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizadoMétodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
André Spínola
 
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de ProjetosUma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
Alexandre Rocha Lima e Marcondes
 
Gestão de pessoas ead
Gestão de pessoas eadGestão de pessoas ead
Gestão de pessoas ead
ricardompp
 
Elaboração de projetos
Elaboração de projetosElaboração de projetos
Elaboração de projetos
albelio
 
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósitoLaboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
Juliana Feitosa Andrade
 
Innovation sprint using design thinking
Innovation sprint using design thinkingInnovation sprint using design thinking
Innovation sprint using design thinking
Heller de Paula
 
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
Alessandro Almeida
 
Manifesto Ágil.pdf
Manifesto Ágil.pdfManifesto Ágil.pdf
Manifesto Ágil.pdf
LeonardoCristianoQui
 
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
Leandro de Castro
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
faculadm
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
faculadm
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
Weslen Luen
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
Weslen Luen
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
Liliane Farias
 
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Luis Rasquilha
 
Metodologias Ágeis: case de sucesso
Metodologias Ágeis: case de sucessoMetodologias Ágeis: case de sucesso
Metodologias Ágeis: case de sucesso
IETEC - Instituto de Educação Tecnológica
 
Groupe SEB - MCM
Groupe SEB - MCMGroupe SEB - MCM
Groupe SEB - MCM
Ricardo Parodi
 
Elaboração de projeto
Elaboração de projetoElaboração de projeto
Project Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best PracticesProject Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best Practices
Sérgio A. Rangel de Aguiar MBA, MSc, BBA, ITILv3®, CCNA®
 

Semelhante a 1º FASE - GP - Projetos.pdf (20)

Msf microsoft solutions framework - Apresentação
Msf  microsoft solutions framework -  ApresentaçãoMsf  microsoft solutions framework -  Apresentação
Msf microsoft solutions framework - Apresentação
 
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizadoMétodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
Métodos Ágeis #conceitos #aplicação #aprendizado
 
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de ProjetosUma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
Uma correlação entre Lean Startups e Gerenciamento de Projetos
 
Gestão de pessoas ead
Gestão de pessoas eadGestão de pessoas ead
Gestão de pessoas ead
 
Elaboração de projetos
Elaboração de projetosElaboração de projetos
Elaboração de projetos
 
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósitoLaboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
Laboratório Criatividade - Inovação e Marketing com propósito
 
Innovation sprint using design thinking
Innovation sprint using design thinkingInnovation sprint using design thinking
Innovation sprint using design thinking
 
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
 
Manifesto Ágil.pdf
Manifesto Ágil.pdfManifesto Ágil.pdf
Manifesto Ágil.pdf
 
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
2013: Empreendedorismo: Slides do Curso
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
 
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
2012 1 adm_1_tecnicas_negociacao
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
 
Metodologias Ágeis: case de sucesso
Metodologias Ágeis: case de sucessoMetodologias Ágeis: case de sucesso
Metodologias Ágeis: case de sucesso
 
Groupe SEB - MCM
Groupe SEB - MCMGroupe SEB - MCM
Groupe SEB - MCM
 
Elaboração de projeto
Elaboração de projetoElaboração de projeto
Elaboração de projeto
 
Project Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best PracticesProject Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best Practices
 

Último

Incêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptxIncêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptx
RafaelDantas32562
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Sandro Marques Solidario
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
pereiramarcossantos0
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
ClaudioArez
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
RoemirPeres
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
GabrielGarcia356832
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
bentosst
 

Último (11)

Incêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptxIncêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptx
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
 

1º FASE - GP - Projetos.pdf

  • 2. NOSSO PROJETO: Desenvolver um plano de projeto resumido de uma implantação ou melhoria de processos.
  • 3. IMPORTANTE: 1 - Cada disciplina resultará um projeto 2 - Nova metodologia de Avaliação 3 - Avaliação constante
  • 4. Quando acendemos a nossa própria luz inconscientemente, damos permissão a que outros façam o mesmo. Nelson Mandela
  • 8. Processos I Métodos Ágeis I Guia PMBOK 6º Edição Reforço principalmente nos dois valores do Manifesto ágil: “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas”. “Responder a mudanças mais que seguir um plano”. 12 Princípios
  • 9. Sobre os 12 Princípios Seja um líder diligente, respeitoso e atencioso Crie um ambiente de colaboração para a equipe de projeto Envolva-se efetivamente com as partes interessadas Foque no valor Reconheça, avalie e responda às interações do sistema Demonstre comportamentos de liderança Customize com base no contexto Construa qualidade nos processos e entregas Navegue na complexidade Otimize as respostas aos riscos Adote adaptabilidade e resiliência Habilite a mudança para alcançar o estado futuro previsto Os doze princípios abaixo guiarão o gerente de projetos a conduzir seus projetos:
  • 10. 8 Domínios de desempenho Abordagem de desenvolvimento e Ciclo de vida Partes interessadas Equipe Planejamento Trabalho do projeto Entrega Métricas Incerteza
  • 11.
  • 12. Antes de mais nada precisamos entender o que é um projeto?
  • 13. Um projeto é um esforço temporário que tem como finalidade um resultado único e possui recursos delimitados. Um projeto pode ser social, pessoal, cultural, empresarial ou de pesquisa.
  • 14. E como nasce um Projeto?
  • 15. Os projetos surgem através de vários motivos, desde necessidades ou problemas diversos que precisam de um serviço para atendê-los, passando por estratégias corporativas que, percebendo uma oportunidade, geram um produto novo no mercado, até uma solução inovadora para problemas diários. Podendo, inclusive, ser proveniente de uma comum e frequente combinação desses fatores anteriormente citados ou , ainda, ser oriundo de uma simples necessidade de negócios.
  • 16. Ok...mas como avaliar se um projeto deve ser realizado ou não?
  • 17. Através do Business Case (Caso de Negócios)
  • 18. O business case ou caso de negócios, é um documento ou até mesmo uma proposta verbal bem fundamentada para incentivar a tomada de decisão ou ação a respeito de um negócio, desenvolvido durante os estágios iniciais de um projeto e descreve o porquê, o que, como e quem é necessário para decidir se vale a pena ou não tocar adiante. Através do Business Case (Caso de Negócios)
  • 19. Como estruturar um Business Case? Necessariamente não existe um template especifico, está mais relacionado no quanto o projeto é complexo, podendo ser abordado de diversas maneiras. Entretanto 4 tópicos são essências.
  • 20. 1° Tópico Números: quais são as receitas para tocar esse projeto, as despesas e os resultados esperados financeiramente após implementação deste novo produto, serviço ou solução para um problema? 2° Tópico Pessoas: quais são os profissionais que farão parte do projeto? Há profissionais especializados em cada setor necessário do projeto? Quem vai dar o respaldo? 3° Tópico Mercado: qual é o momento e comportamento do mercado para esse projeto? Tem demanda? Vai inovar? Vai gerar interesse? Baseado em quê? Estudos e pesquisas? 4° Tópico Produtos ou serviço: o que esse novo produto ou serviço vai oferecer de inovação ou benefício para os usuários? O que vai solucionar?
  • 21. Nossa 1º Entrega Nosso Projeto: Desenvolver um plano de projeto resumido de uma implantação ou melhoria de processos. Business Case
  • 22. O objetivo da atividade é entender que, por trás de todo projeto existe uma razão para ele acontecer e que se isso não permanecer alinhado ao longo do gerenciamento, não vamos obter o sucesso esperado.
  • 23. Anexo I Formulário de Projetos Para isso, vamos utilizar os arquivos complementares: