[Garoto] 18 09 13

1.271 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

[Garoto] 18 09 13

  1. 1. Informativo dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do ES - 17 de setembro de 2013 - Distribuição: Garoto Editorial PLR 2013: votação reconhece luta do Sindialimentação Linda Morais Coordenadora Geral do Sindialimentação Fechamos mais uma importante ne- gociação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Mesmo com todo ce- nário desfavorável, nossa resistência resul- tou em ganhos para a categoria. Cada trabalhador fez a sua luta quando este- ve presente nas diversas ações propostas pelo Sindicato, participando de nossas campanhas de mobilização através das nossas páginas nas redes sociais, da divul- gação do jornal Atitude, da presença em assembleias e reuniões, entre outras ativi- dades. É assim que fazemos a luta: com participação e determinação naquilo que acreditamos. A diretoria do Sindiali- mentação esteve firme em todas as treze rodadas de negociações. A Chocolates Garoto iniciou as ne- gociações querendo pagar apenas o mínimo. Marcamos posição com nossa resistência e tivemos nossa primeira vitó- ria: derrubamos a proposta do mínimo e avançamos na luta por uma PLR cheia. Nas reuniões seguintes, mantivemos claro Resistir para avançar o nosso foco em não abrir mão de uma participação que realmente atendesse às expectativas dos trabalhadores que trabalharam, produziram e construíram o lucro. Só realizamos duas assembleias de- liberativas em todo esse processo. A pri- meira para demonstrar a determinação da categoria por melhores números e a segunda somente quando tivemos va- lores que fariam a diferença diante do atual cenário. Acertamos ao adiar a re- alização de assembleias enquanto não houvesse números que contassem com a aprovação máxima da categoria. Nossa posição ficou clara para a di- reção local e nacional da Nestlé. E nossa resistência garantiu uma fatia significativa do lucro alcançado pela empresa. Mais de 40% do lucro líquido! Uma importante vitória, da qual cada trabalhador deve se orgulhar! Que venha agora a luta pelo acordo coletivo! Os número da luta Depois de 13 reuniões de ne- gociação com a empresa, o Sindia- limentação conquistou a proposta de R$ 3.850,00 + 97% do salário. Na assembleia do dia 11, a categoria decidiu, por 82% dos votos, dizer sim aos números apresentados. “Com certeza valeu a pena! A empresa tem sua resistência, mas nós trabalhadores também temos a nossa. Chegamos a um ponto mui- to válido, agora cada um tem que votar de acordo com sua consci- ência”, afirmou um trabalhador du- rante a assembleia. Os números apresentados re- fletem que a categoria acreditou na proposta. Foi um dos índices mais positivos de uma negociação Resultado O pátio do Sindicato ficou cheio para a votação. Durante a Assembleia, a diretoria explicou aos trabalhadores a nova proposta. Brancos e nulos Não Sim 82% 17,95% 0,05% de PLR. Nós acreditamos que isso representa a confiança da catego- ria à luta. Têm o direito de receber a PLR os trabalhadores da ativa e afasta- dos pelo código 31 e 91. Contemplam a proposta vo- tada em assembleia o teto de R$ 9.000 e antecipação da data-base do acordo coletivo para o mês de junho.
  2. 2. Os número falam por si. Com base no balanço divulgado pela empresa, a Garoto teve um lucro líquido de apenas R$ 45 milhões. Isso significa que, com a PLR conquistada em 2013, garantimos mais de 40% do lucro líquido. Além disso, a categoria já tem o mínimo conquistado para as negociações do próximo ano. Ou seja, inde- pendente dos resultados, já é direito do trabalhador um valor de R$ 3.000,00 + 90% do salário. O diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Alimen- tação da Bahia (SindiAlimentação-BA), Carlos Cerqueira, disse estar orgulhoso da vitória do Sindialimentação-ES. “Gostaria de parabeni- zar o Sindialimentação, que sempre foi uma referência para nós aqui na Bahia por sua firme defesa do direito dos trabalhadores. Mais uma vez vocês conseguiram vitórias expressivas, mesmo diante de um ce- nário que não era favorável”, garantiu o diretor. Começam as negociações Na primeira reunião de negocia- ção da PLR 2013, a comissão do Sindicato apresentou a proposta indicada pelos trabalhadores em assembleia. No entanto, a empresa já demonstrava resis- tência em conceder uma boa PLR aos trabalhadores e propôs o pagamento do mínimo. Contrá- ria a essa proposta, a diretoria do Sindicato disse não à empresa. 27 de junho Queremos receber agora! Na segunda reunião, uma pro- posta sem garantias: receber o mínimo e retomar as discussões só em 2014. O Sindialimentação foi contrário e pressionou a em- presa por novos números. 04 de julho 15 de julho R$ 3.000 + 90% R$ 3.050 + 90% Sindicato pressiona por proposta digna Em nova reunião, a Garoto trouxe uma nova proposta com as mesmas inteções: pagar o mínimo e voltar a negociar em dezembro sem nenuma garantia. A dire- ção da Garoto começou a alegar a queda no fatura- mento da empresa como justificativa para não pagar o que merecíamos. Coloca- mos na rua a campanha do cartão de crédito. 23 de julho 26 de julho Queremos o máximo já! Antes da reunião marca- da, a empresa alegou que não tinha novos números para apresen- tar. Por isso, o Sindicato cancelou a reunião e foi para a porta da fábrica. Os trabalhadores confir- maram o total apoio ao Sindicato, que não acei- tou novamente a propos- ta do mínimo. Saímos do mínimo: agora a luta é pelo avanço! A empresa recuou diante da pressão da categoria na porta da fábrica. A negociação, en- fim, saiu do mínimo. No entanto, a proposta ainda estava longe do que os trabalhadores mere- ciam e a empresa era capaz. Seguimos negociando! PLR cheia e já: luta por avanços continua! A direção da Garoto decidiu oferecer apenas R$ 50 a mais. O Sindialimentação não se deixou vencer pelo cansaço e continuou brigando pelo di- reito do trabalhador. Afinal, os valores que a empresa proprôs até o momento estavam muito longe de atender às expectati- vas do trabalhador. R$ 31 de julho Negociação é vitória dos trabalhadores! Mais uma vez vocês conseguiram vitórias expressivas, mesmo diante de um cenário que não era favorável. Carlos Cerqueira (SindiAlimentação-BA) Após quase três meses de lutas, protestos e negociações, o Sindicato conquista mais uma PLR digna para a categoria. O caminho até a vitória Confira passo a passo a luta dos trabalhadores e do Sindicato nesta PLR 2013.
  3. 3. Empresa adia compromisso com o trabalhador Depois de adiar pela se- gunda vez uma reunião, a Garoto propôs outro tímido avanço, de apenas R$ 150. O Sindicato reafirmou que essa proposta não valorizava a categoria e o trabalhador na fábrica confirmou. R$ 3.250 + 92% Novo número, pouco avanço A empresa cedeu em mais R$ 50, como se fosse con- vencer o trabalhador com tão pouco. A comissão do Sindicato respondeu com uma firme discussão com a direção da fábrica por uma PLR que reflita o anseio da categoria. Para mostrar a mobilização dos trabalha- dores, o Sindialimentação convocou uma assembleia informativa na porta da fábrica. A categoria apoiou o movimento e fortaleceu a luta para que as ne- gociações prosseguis- sem. 08 de agosto R$ 3.300 + 92% Proposta pequena, luta grande As negociações se confirmaram como uma verdadeira luta de resistên- cia que valia a pena ser levada a diante. Bastava ter paciência. “Trabalhamos, produzimos e merecemos receber o que é nosso”! 13 de agosto R$ 3.350 + 92% Sindicato convoca assembleia: voto faz a diferença O Sindialimentação convocou a assembleia da resistência, indican- do aos trabalhadores a rejeição da proposta com a certeza de que as negociações podiam avançar mais. A respos- ta veio nas urnas, como uma votação expres- siva: 73% dos traba- lhadores votarão NÃO, rejeitando os números apresentados. 16 de agosto R$3.450 + 94% Vamos lutar até o fim! Com o fôlego da assem- bleia dos 73%, o Sindialimen- tação disse outro NÃO ao fraco aumento na proposta. Continuamos batendo da tecla de que os números estavam longe do que a categoria merecia. O apoio da assembleia foi essencial para garantir o progresso das negociações. 26 de agosto R$ 3.550 + 95% 3.100 + 90% Assine embaixo desta luta! A semana começou com um impasse: a empresa não queria mais marcar reuniões de negociação. A diretoria do Sindialimentação foi para a porta da fábrica mo- bilizar o trabalhador, con- vocando-o a participar da campa- nha. For- talecemos nossa po- sição para a direção local e na- cional: sem avanços, não tería- mos acordo. Assine embaixo desta luta! A pressão valeu mais uma rodada de negociação e uma proposta de PLR cheia: R$ 3.850 + 97%. A conquista foi coroada com a aprova- ção de 82% da categoria, na assembleia do dia 11 de setembro. 06 de setembro 09 de setembro R$ 3.670 + 95% R$ 3.850 + 97% 06 de agosto
  4. 4. INFORMATIVO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE ALIMENTAÇÃO DO ES Estrada Jerônimo Monteiro, 1732 - Vila Velha - ES Telefone: 3339-5027 E-mail: comunica.sindi@terra.com.br COORDENADORA GERAL DO SINDICATO Linda Morais COORDENADOR DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO Elifas Medeiros EQUIPE DE JORNALISMO Marina Denadai Sylvia Ruth facebook.com/SindialimentacaoAtitude Junte-se a nós também no Facebook! A Medida Provisória nº 597, assinada pela Presidenta Dilma Rous- seff em dezembro de 2012, fará a PLR 2013 ser mais vantajosa para o trabalhador. A nova tabela de tributação sobre a participação nos lucros mudou. Com ela, o imposto de renda (IR) cobrado sobre a PLR será menor do que nos anos anteriores. Com a nova determinação, os trabalhadores que receberem até R$ 6.000,00 de participação nos lucros não terão desconto de IR. Acima desse valor, o desconto será de 7,5% sobre a diferença dos R$ 6.000,00. Ou seja, se o trabalhador recebe R$ 7.000,00 de PLR, o des- conto será calculado em cima dos R$1.000,00 de diferença. PLR isenta de imposto Na última rodada de negociações, a empresa propôs que, a partir do ano que vem, a Participação nos Lucros fosse negociada em setembro. O Sindica- to não aceitou e propôs que o acordo coletivo fosse antecipado para junho. Essa mudança é mais bené- fica para o trabalhador, porque a negociação da PLR e do acordo coletivo na mesma data-base vai gerar um reajuste automático da PLR com base no novo salário do ano vigente. Além disso, em 2014, o trabalhador receberá o reajuste salarial e do tíquete mais cedo. Apesar de acontecerem ao mesmo tempo, as negociações da data-base e da PLR serão autônomas, ou seja, cada uma será assinada separadamente. Contamos com a resistência da categoria para o fortalecer a luta do Sindicato, pois serão duas nego- ciações paralelas e, por isso, precisaremos estar cada vez mais unidos para assegurar nossas conquistas a avançarmos nos nossos objetivos. Os trabalhadores merecem mais, e o Sindialimentação vai buscar cada vez mais atender suas necessidades. Acordo coletivo e PLR na mesma data-base: o que isso significa? A partir de 2014, as duas negociações vão acontecer em junho. PLR paga já com o aumento salarial será uma das vantagens. A base de cálculo do imposto de renda para a PLR mudou. Agora, apenas pagamentos acima de R$ 6.000 serão tributados. A luta continua: agora é a vez do acordo coletivo 2013/2015 A primeira rodada de ne- gociações do Acordo coletivo tem início nesta terça-feira, 24 de setembro, às 14h. Está em jogo o Acordão com todas as cláusulas, benefícios e salários. Trabalhador, a sua resistên- cia é o que nos dá força para lutar. Portanto, não deixe de acompanhar e participar com o seu Sindicato de mais uma luta que se inicia.

×