SlideShare uma empresa Scribd logo
CADERNOS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL
Exemplos em Python
Prof. Ronaldo F. Ramos, Dr
12 de maio de 2020
1/9
PROLOG AULA III
2/9
Listas
I Estrutura de dados básica em prolog.
I Uma lista é uma seqüência de elementos que tenham alguma
relação em comum.
I Os elementos de uma lista são colocados entre colchetes.
3/9
Definição formal
lista([]).
lista([ |Xs]) : −lista(Xs).
4/9
Listas
5/9
Append
Árvore de prova do append
6/9
Construindo um programa declarativo
Vamos ver alguns passos que ajudam na construção de programas
declarativos.
1. Defina perfeitamente as entradas e saı́das. O que se tem e o
que se busca.
Ex. construir um programa para deletar um elemento de uma
lista.
I Entrada: Uma lista qualquer tipo :[1,2,3,4,5,6], Um valor a ser
retirado tipo : 4
I saı́da: Uma lista sem o elemento a ser retirado : [1,2,3,5,6]
2. Pense de forma axiomática para criar as regras de
transformação e de forma procedural para avaliá-las.
I Se o elemento for retirado da cabeça da lista e também do
resto da lista então o resultado será a lista sem o elemento.
Escrevemos então a primeira regra
delete([X | Resto], X, , Y ) ← delete(Resto, X, Y )
I Trata-se portanto de uma função recursiva.
7/9
Construindo um programa declarativo
2 Continuando
I Definindo mais regras genéricas. Se o elemento não for a
cabeça da regra.
delete([X | Xs], Z, [X | Ys]) ← X 6= Z, delete(Xs, Z, Ys)
I Definina um ou mais casos base.
delete([], X, []).
3 Eventualmente construa uma árvore de prova.
4 Faça testes.
5 Pratique.
8/9
Torres de Hanoi
9/9

Mais conteúdo relacionado

Mais de ronaldo ramos

javascript_funcional.pdf
javascript_funcional.pdfjavascript_funcional.pdf
javascript_funcional.pdfronaldo ramos
 
python_funcional.pdf
python_funcional.pdfpython_funcional.pdf
python_funcional.pdfronaldo ramos
 
paradigmas_de_programacao_2_X.pdf
paradigmas_de_programacao_2_X.pdfparadigmas_de_programacao_2_X.pdf
paradigmas_de_programacao_2_X.pdfronaldo ramos
 
paradigmas_de_programacao_1_X.pdf
paradigmas_de_programacao_1_X.pdfparadigmas_de_programacao_1_X.pdf
paradigmas_de_programacao_1_X.pdfronaldo ramos
 
paradigmas_de_programacao.pdf
paradigmas_de_programacao.pdfparadigmas_de_programacao.pdf
paradigmas_de_programacao.pdfronaldo ramos
 
paradigmas_de_programacao_3_X.pdf
paradigmas_de_programacao_3_X.pdfparadigmas_de_programacao_3_X.pdf
paradigmas_de_programacao_3_X.pdfronaldo ramos
 
python_funcional.pdf
python_funcional.pdfpython_funcional.pdf
python_funcional.pdfronaldo ramos
 
48-aula48-modelosTemporais.pdf
48-aula48-modelosTemporais.pdf48-aula48-modelosTemporais.pdf
48-aula48-modelosTemporais.pdfronaldo ramos
 
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdfronaldo ramos
 

Mais de ronaldo ramos (20)

03_lisp.pdf
03_lisp.pdf03_lisp.pdf
03_lisp.pdf
 
02_lisp.pdf
02_lisp.pdf02_lisp.pdf
02_lisp.pdf
 
01_lisp.pdf
01_lisp.pdf01_lisp.pdf
01_lisp.pdf
 
javascript_funcional.pdf
javascript_funcional.pdfjavascript_funcional.pdf
javascript_funcional.pdf
 
python_funcional.pdf
python_funcional.pdfpython_funcional.pdf
python_funcional.pdf
 
_001_introducao.pdf
_001_introducao.pdf_001_introducao.pdf
_001_introducao.pdf
 
paradigmas_de_programacao_2_X.pdf
paradigmas_de_programacao_2_X.pdfparadigmas_de_programacao_2_X.pdf
paradigmas_de_programacao_2_X.pdf
 
paradigmas_de_programacao_1_X.pdf
paradigmas_de_programacao_1_X.pdfparadigmas_de_programacao_1_X.pdf
paradigmas_de_programacao_1_X.pdf
 
paradigmas_de_programacao.pdf
paradigmas_de_programacao.pdfparadigmas_de_programacao.pdf
paradigmas_de_programacao.pdf
 
paradigmas_de_programacao_3_X.pdf
paradigmas_de_programacao_3_X.pdfparadigmas_de_programacao_3_X.pdf
paradigmas_de_programacao_3_X.pdf
 
python_funcional.pdf
python_funcional.pdfpython_funcional.pdf
python_funcional.pdf
 
40-aula40.pdf
40-aula40.pdf40-aula40.pdf
40-aula40.pdf
 
43-aula43.pdf
43-aula43.pdf43-aula43.pdf
43-aula43.pdf
 
48-aula48-modelosTemporais.pdf
48-aula48-modelosTemporais.pdf48-aula48-modelosTemporais.pdf
48-aula48-modelosTemporais.pdf
 
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf
47-aula47-fuzzy-aplicacao.pdf
 
46-aula46-fuzzy.pdf
46-aula46-fuzzy.pdf46-aula46-fuzzy.pdf
46-aula46-fuzzy.pdf
 
42-aula42.pdf
42-aula42.pdf42-aula42.pdf
42-aula42.pdf
 
39-aula39.pdf
39-aula39.pdf39-aula39.pdf
39-aula39.pdf
 
38-aula38.pdf
38-aula38.pdf38-aula38.pdf
38-aula38.pdf
 
36-aula36.pdf
36-aula36.pdf36-aula36.pdf
36-aula36.pdf
 

Último

Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfemeio123
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 

Último (20)

Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

30-aula30.pdf

  • 1. CADERNOS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Exemplos em Python Prof. Ronaldo F. Ramos, Dr 12 de maio de 2020 1/9
  • 3. Listas I Estrutura de dados básica em prolog. I Uma lista é uma seqüência de elementos que tenham alguma relação em comum. I Os elementos de uma lista são colocados entre colchetes. 3/9
  • 6. Append Árvore de prova do append 6/9
  • 7. Construindo um programa declarativo Vamos ver alguns passos que ajudam na construção de programas declarativos. 1. Defina perfeitamente as entradas e saı́das. O que se tem e o que se busca. Ex. construir um programa para deletar um elemento de uma lista. I Entrada: Uma lista qualquer tipo :[1,2,3,4,5,6], Um valor a ser retirado tipo : 4 I saı́da: Uma lista sem o elemento a ser retirado : [1,2,3,5,6] 2. Pense de forma axiomática para criar as regras de transformação e de forma procedural para avaliá-las. I Se o elemento for retirado da cabeça da lista e também do resto da lista então o resultado será a lista sem o elemento. Escrevemos então a primeira regra delete([X | Resto], X, , Y ) ← delete(Resto, X, Y ) I Trata-se portanto de uma função recursiva. 7/9
  • 8. Construindo um programa declarativo 2 Continuando I Definindo mais regras genéricas. Se o elemento não for a cabeça da regra. delete([X | Xs], Z, [X | Ys]) ← X 6= Z, delete(Xs, Z, Ys) I Definina um ou mais casos base. delete([], X, []). 3 Eventualmente construa uma árvore de prova. 4 Faça testes. 5 Pratique. 8/9