SlideShare uma empresa Scribd logo
Língua Portuguesa
2o bimestre – Aula 4
Ensino Médio
Ampliando os horizontes
através da leitura
● Linguagens verbal e não
verbal;
● Linguagem não verbal e o
texto literário;
● Leitura de imagem: análise
da produção de sentidos.
● Relacionar linguagem verbal
literária com linguagem não
verbal;
● Identificar dinâmica de cada
linguagem na produção de
sentido;
● Reconhecer a leitura de
textos verbais e não verbais
como possibilidade de acesso
a diferentes informações.
• comunicar-se usando gestos
em vez de palavras?
• desenhar para explicar algo?
• procurar o significado de
signos, como placas de
trânsito?
• misturar símbolo com
palavras?
• ler imagens?
Você costuma...
De surpresa
Podemos expressar nossa
opinião, nossa visão de mundo,
de diferentes formas e fazendo
uso de muitas linguagens, como
a do desenho, a da música, a do
teatro, entre tantas outras, como
neste cartum da artista
portuguesa Cristina Sampaio.
A linguagem é um processo comunicativo que permite a interação
entre os interlocutores. No cartum que analisamos, a linguagem
utilizada foi a do desenho, ou seja, uma linguagem sem palavras,
portanto, não verbal.
Assim como no desenho e na pintura, há também linguagem não
verbal do corpo, dos gestos, como a Língua Brasileira de Sinais
(LIBRAS), por exemplo. Veja outros exemplos:
Linguagem não verbal
1. Qual leitura você consegue
fazer ao ler a situação ao
lado?
Leitura de mundo...
nas imagens
Todo mundo escreve
A mistura de linguagem verbal
com não verbal é comum e é
chamada de linguagem mista.
Na charge, em meio a escombros
em um cenário de guerra, duas
meninas conversam. A da
esquerda pergunta:
“E você, o que gostaria de ser
quando crescer?”. A da direita
responde: “Estudante”.
Linguagem mista
Continua...
2. Qual é a ideia que o chargista defende em sua charge?
A. Há adolescentes que não
querem estudar.
B. A guerra destrói escolas.
C. A guerra destrói, entre
outras coisas, o sonho, a
esperança.
D. Ela não quer estudar
agora, mas quando
crescer, sim.
2. C. A guerra destrói, entre outras
coisas, o sonho, a esperança.
1. O cartum discute uma questão de
gênero na atualidade. A autora expõe o
seu ponto de vista sobre os papéis do
homem e da mulher na sociedade. Seu
discurso é uma resposta a uma visão
machista do mundo. Por isso, vemos
homem e mulher fazendo atividades que
antes eram definidas de acordo com o
gênero, e que hoje não devem ser.
Correção
3. Analise o quadro
ao lado, observando
os detalhes dos
personagens e da
situação que estão
vivendo. Qual é a
mensagem que o
quadro passa?
Intersecção entre arte e literatura – Texto I
A parábola dos cegos, de Pieter Bruegel, 1568.
Resposta pessoal
A parábola dos cegos, de
Pieter Bruegel, o Velho, de
1568, retrata a parábola
contada por Jesus Cristo, na
qual um cego guia outro cego,
e diz: “Deixai-os. São cegos e
guias de cegos. Ora, se um
cego conduz a outro, tombarão
ambos na mesma vala.”
(Mateus 15:14)
A parábola dos cegos
A parábola dos cegos, de Pieter Bruegel, 1568.
De White – Die ista... E agora? Por mim, eu paro! Se a nossa canção de
peregrinos agrada a Deus, não comove as pedras do caminho. Meus pés
estão sangrando e tenho a garganta seca que nem uma cratera.
De Strop – É preciso parar. Quando um de nós para, os três devemos
parar. E quando um canta, devemos cantar. E quando um anda,
andamos os três... Que destino!
Den Os – Que destino! Caminhar numa estrada da qual não enxergamos
o fim, cantar uma lamentação num latim que não entendemos!
Companheiros de miséria, proponho gemer os três, com todas as nossas
forças. [...] Vamos gemer!
Os três (desafinados) – Miserere! Miserere! Miserere!
Texto II – Os cegos, de Michel de Guelderode (início)
Lamprido – Sou Dom Lamprido, rei do país dos fossos, homem sábio
que vive pendurado numa árvore em vez de caminhar tolamente para
uma Roma onde vocês jamais chegarão. Pedem esmolas? Vou dar-
lhes maçãs, pêras, ameixas, pêssegos, mel, ovos de pato.
De Strop - Nada disso! Queremos dinheiro!
Lamprido – Não o terão, mas posso dar-lhes conselhos e minha
ajuda, que é certamente o que vocês precisam.
De White – Não precisamos nem de ajuda, nem de conselhos! Por
mais cegos que sejamos, os três juntos enxergamos muito bem claro.
[...] Vozes dos cegos – Socorro! Não me empurrem! Não me puxem!
Lamprido? Socorro! É a água! Misericórdia! Estou afundando... [...]
Texto II – Os cegos (mais adiante e final)
4. Analisando as duas obras, indique:
a) As semelhanças entre as duas.
b) As diferenças entre as duas.
Relacione o quadro e o texto
4. a) Semelhanças – as duas obras retratam homens velhos cegos
caminhando em linha, um se apoiado no outro. Eles andam por
lugares que não conhecem, e todos terminam caindo (é o que
podemos prever na pintura também) quando o primeiro cai.
b) Diferenças – no quadro, há seis cegos, enquanto no texto há
apenas três, mas o texto traz um personagem novo, o caolho
Lamprido, que não existe no quadro. O texto nos diz para onde estão
indo: Roma; já o quadro nos dá maior dimensão do cenário em que
estão e das roupas que usam, o que reforça a ideia de andarilhos. Já
o texto mostra a lamentação e os aspectos de suas personalidades.
Relacione o quadro e o texto
5. Volte ao texto e analise a questão do foco narrativo. O que você
percebeu e pode afirmar sobre o narrador nesse texto dramático?
6. Analisando a condição dos pobres andarilhos cegos, o fervor
religioso que querem demonstrar, cantando um canto peregrino que
“agrada a Deus”, e a reação deles à proposta de ajuda de Lamprido, é
possível afirmar que há uma contradição em suas atitudes? Justifique.
5. O que você percebeu e pode afirmar sobre o narrador nesse texto
dramático? Não há narrador, os personagens interagem entre si em
forma de diálogo, e cada personagem que vai falar é apresentado
no início da linha. Vale dizer que é possível haver um narrador em
um texto dramático, mas isso não é comum.
6. ... é possível afirmar que há uma contradição em suas atitudes?
Justifique. Sim, os andarilhos demonstram ter fé e precisar de
ajuda. Por isso, reclamam de sua condição, de cansaço, de fome,
de sede, o que nos leva a achar que aceitarão a ajuda de
Lamprido. Portanto, a recusa e a afirmação de que querem
dinheiro revelam que são materialistas e a negação da ajuda
mostra que são arrogantes. Tudo isso é contraditório.
Correção
Leitura dramática
Ler um texto teatral é diferente. A dinâmica
de diálogo ajuda a deixar a leitura mais
ritmada e é possível dividir personagens
para uma leitura coletiva. É isso que vocês
vão fazer agora. Organizem a divisão dos
personagens de Os cegos, ensaiem e
apresentem a leitura, que deve ser bastante
praticada antes para que todos leiam com
fluência a fim de prender a atenção do
público. Boa apresentação! https://shre.ink/rDGi
● Relacionamos linguagem verbal literária
com linguagem não verbal no contexto
literário;
● Identificamos a dinâmica de cada
linguagem na produção de sentido;
● Reconhecemos a leitura de textos
verbais e não verbais como possibilidade
de acesso a diferentes informações.
GUELDERODE, Michel. Os cegos. Disponível em:
https://www.academia.edu/25061691/Os_Cegos_de_Michel_de_Ghelderode. Acesso em: 7 fev.
2024.
SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Aprender Sempre, 2024. Caderno do Professor,
Língua Portuguesa, 1a a 3a série EM, vol. 1.
Lista de imagens e vídeos
Slide 3 – https://www.gettyimages.com.br/detail/foto/girl-lying-on-the-grass-and-reading-a-book-
imagem-royalty-free/1013103080?adppopup=true
Slides 4, 6 e 9 – https://cutt.ly/x7gKJDb
Slides 7, 8 e 9 – https://cutt.ly/x7gKJDb
Slide 9 – https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Par%C3%A1bola_dos_Cegos
662938.pdf aula digital de educação básica

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 662938.pdf aula digital de educação básica

Funcoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividadesFuncoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividades
Iraides E-Edenilson Elauterio Savi
 
Acre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MGAcre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MG
AMEOPOEMA Editora
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Francis Paula
 
Gabarito 1o. bim português i
Gabarito 1o. bim   português iGabarito 1o. bim   português i
Gabarito 1o. bim português i
Ligia Amaral
 
Aula cursinho
Aula cursinhoAula cursinho
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
gsbq
 
Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
sachagomes
 
Modernismo de 45
Modernismo de 45Modernismo de 45
Modernismo de 45
Andre Guerra
 
Portugues1em
Portugues1emPortugues1em
Portugues1em
Greice Gomes
 
27207.pptx
27207.pptx27207.pptx
27207.pptx
27207.pptx27207.pptx
27207.pptx
Recyda1
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Flavio Maia Custodio
 
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.pptTEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
EliandaVianadaSilva1
 
atividades-2018.ppt
atividades-2018.pptatividades-2018.ppt
atividades-2018.ppt
WandersonBarros16
 
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanholaMaterial de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
NathSantana
 
Sexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuaisSexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuais
Escola Adalgisa de Barros
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
Escola Adalgisa de Barros
 
MÓDULO 1 conhecendo a literatura pronto
MÓDULO  1 conhecendo a literatura prontoMÓDULO  1 conhecendo a literatura pronto
MÓDULO 1 conhecendo a literatura pronto
Priscila Santana
 
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura prontoModulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
stuff5678
 
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura prontoModulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
stuff5678
 

Semelhante a 662938.pdf aula digital de educação básica (20)

Funcoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividadesFuncoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividades
 
Acre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MGAcre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MG
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Gabarito 1o. bim português i
Gabarito 1o. bim   português iGabarito 1o. bim   português i
Gabarito 1o. bim português i
 
Aula cursinho
Aula cursinhoAula cursinho
Aula cursinho
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
 
Modernismo de 45
Modernismo de 45Modernismo de 45
Modernismo de 45
 
Portugues1em
Portugues1emPortugues1em
Portugues1em
 
27207.pptx
27207.pptx27207.pptx
27207.pptx
 
27207.pptx
27207.pptx27207.pptx
27207.pptx
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.pptTEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO.ppt
 
atividades-2018.ppt
atividades-2018.pptatividades-2018.ppt
atividades-2018.ppt
 
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanholaMaterial de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
 
Sexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuaisSexto --generos-textuais
Sexto --generos-textuais
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
MÓDULO 1 conhecendo a literatura pronto
MÓDULO  1 conhecendo a literatura prontoMÓDULO  1 conhecendo a literatura pronto
MÓDULO 1 conhecendo a literatura pronto
 
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura prontoModulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
 
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura prontoModulo 1 conhecendo a literatura pronto
Modulo 1 conhecendo a literatura pronto
 

Último

JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 

Último (20)

JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 

662938.pdf aula digital de educação básica

  • 1. Língua Portuguesa 2o bimestre – Aula 4 Ensino Médio Ampliando os horizontes através da leitura
  • 2. ● Linguagens verbal e não verbal; ● Linguagem não verbal e o texto literário; ● Leitura de imagem: análise da produção de sentidos. ● Relacionar linguagem verbal literária com linguagem não verbal; ● Identificar dinâmica de cada linguagem na produção de sentido; ● Reconhecer a leitura de textos verbais e não verbais como possibilidade de acesso a diferentes informações.
  • 3. • comunicar-se usando gestos em vez de palavras? • desenhar para explicar algo? • procurar o significado de signos, como placas de trânsito? • misturar símbolo com palavras? • ler imagens? Você costuma... De surpresa
  • 4. Podemos expressar nossa opinião, nossa visão de mundo, de diferentes formas e fazendo uso de muitas linguagens, como a do desenho, a da música, a do teatro, entre tantas outras, como neste cartum da artista portuguesa Cristina Sampaio.
  • 5. A linguagem é um processo comunicativo que permite a interação entre os interlocutores. No cartum que analisamos, a linguagem utilizada foi a do desenho, ou seja, uma linguagem sem palavras, portanto, não verbal. Assim como no desenho e na pintura, há também linguagem não verbal do corpo, dos gestos, como a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), por exemplo. Veja outros exemplos: Linguagem não verbal
  • 6. 1. Qual leitura você consegue fazer ao ler a situação ao lado? Leitura de mundo... nas imagens Todo mundo escreve
  • 7. A mistura de linguagem verbal com não verbal é comum e é chamada de linguagem mista. Na charge, em meio a escombros em um cenário de guerra, duas meninas conversam. A da esquerda pergunta: “E você, o que gostaria de ser quando crescer?”. A da direita responde: “Estudante”. Linguagem mista Continua...
  • 8. 2. Qual é a ideia que o chargista defende em sua charge? A. Há adolescentes que não querem estudar. B. A guerra destrói escolas. C. A guerra destrói, entre outras coisas, o sonho, a esperança. D. Ela não quer estudar agora, mas quando crescer, sim.
  • 9. 2. C. A guerra destrói, entre outras coisas, o sonho, a esperança. 1. O cartum discute uma questão de gênero na atualidade. A autora expõe o seu ponto de vista sobre os papéis do homem e da mulher na sociedade. Seu discurso é uma resposta a uma visão machista do mundo. Por isso, vemos homem e mulher fazendo atividades que antes eram definidas de acordo com o gênero, e que hoje não devem ser. Correção
  • 10. 3. Analise o quadro ao lado, observando os detalhes dos personagens e da situação que estão vivendo. Qual é a mensagem que o quadro passa? Intersecção entre arte e literatura – Texto I A parábola dos cegos, de Pieter Bruegel, 1568. Resposta pessoal
  • 11. A parábola dos cegos, de Pieter Bruegel, o Velho, de 1568, retrata a parábola contada por Jesus Cristo, na qual um cego guia outro cego, e diz: “Deixai-os. São cegos e guias de cegos. Ora, se um cego conduz a outro, tombarão ambos na mesma vala.” (Mateus 15:14) A parábola dos cegos A parábola dos cegos, de Pieter Bruegel, 1568.
  • 12. De White – Die ista... E agora? Por mim, eu paro! Se a nossa canção de peregrinos agrada a Deus, não comove as pedras do caminho. Meus pés estão sangrando e tenho a garganta seca que nem uma cratera. De Strop – É preciso parar. Quando um de nós para, os três devemos parar. E quando um canta, devemos cantar. E quando um anda, andamos os três... Que destino! Den Os – Que destino! Caminhar numa estrada da qual não enxergamos o fim, cantar uma lamentação num latim que não entendemos! Companheiros de miséria, proponho gemer os três, com todas as nossas forças. [...] Vamos gemer! Os três (desafinados) – Miserere! Miserere! Miserere! Texto II – Os cegos, de Michel de Guelderode (início)
  • 13. Lamprido – Sou Dom Lamprido, rei do país dos fossos, homem sábio que vive pendurado numa árvore em vez de caminhar tolamente para uma Roma onde vocês jamais chegarão. Pedem esmolas? Vou dar- lhes maçãs, pêras, ameixas, pêssegos, mel, ovos de pato. De Strop - Nada disso! Queremos dinheiro! Lamprido – Não o terão, mas posso dar-lhes conselhos e minha ajuda, que é certamente o que vocês precisam. De White – Não precisamos nem de ajuda, nem de conselhos! Por mais cegos que sejamos, os três juntos enxergamos muito bem claro. [...] Vozes dos cegos – Socorro! Não me empurrem! Não me puxem! Lamprido? Socorro! É a água! Misericórdia! Estou afundando... [...] Texto II – Os cegos (mais adiante e final)
  • 14. 4. Analisando as duas obras, indique: a) As semelhanças entre as duas. b) As diferenças entre as duas. Relacione o quadro e o texto
  • 15. 4. a) Semelhanças – as duas obras retratam homens velhos cegos caminhando em linha, um se apoiado no outro. Eles andam por lugares que não conhecem, e todos terminam caindo (é o que podemos prever na pintura também) quando o primeiro cai. b) Diferenças – no quadro, há seis cegos, enquanto no texto há apenas três, mas o texto traz um personagem novo, o caolho Lamprido, que não existe no quadro. O texto nos diz para onde estão indo: Roma; já o quadro nos dá maior dimensão do cenário em que estão e das roupas que usam, o que reforça a ideia de andarilhos. Já o texto mostra a lamentação e os aspectos de suas personalidades. Relacione o quadro e o texto
  • 16. 5. Volte ao texto e analise a questão do foco narrativo. O que você percebeu e pode afirmar sobre o narrador nesse texto dramático? 6. Analisando a condição dos pobres andarilhos cegos, o fervor religioso que querem demonstrar, cantando um canto peregrino que “agrada a Deus”, e a reação deles à proposta de ajuda de Lamprido, é possível afirmar que há uma contradição em suas atitudes? Justifique.
  • 17. 5. O que você percebeu e pode afirmar sobre o narrador nesse texto dramático? Não há narrador, os personagens interagem entre si em forma de diálogo, e cada personagem que vai falar é apresentado no início da linha. Vale dizer que é possível haver um narrador em um texto dramático, mas isso não é comum. 6. ... é possível afirmar que há uma contradição em suas atitudes? Justifique. Sim, os andarilhos demonstram ter fé e precisar de ajuda. Por isso, reclamam de sua condição, de cansaço, de fome, de sede, o que nos leva a achar que aceitarão a ajuda de Lamprido. Portanto, a recusa e a afirmação de que querem dinheiro revelam que são materialistas e a negação da ajuda mostra que são arrogantes. Tudo isso é contraditório. Correção
  • 18. Leitura dramática Ler um texto teatral é diferente. A dinâmica de diálogo ajuda a deixar a leitura mais ritmada e é possível dividir personagens para uma leitura coletiva. É isso que vocês vão fazer agora. Organizem a divisão dos personagens de Os cegos, ensaiem e apresentem a leitura, que deve ser bastante praticada antes para que todos leiam com fluência a fim de prender a atenção do público. Boa apresentação! https://shre.ink/rDGi
  • 19. ● Relacionamos linguagem verbal literária com linguagem não verbal no contexto literário; ● Identificamos a dinâmica de cada linguagem na produção de sentido; ● Reconhecemos a leitura de textos verbais e não verbais como possibilidade de acesso a diferentes informações.
  • 20. GUELDERODE, Michel. Os cegos. Disponível em: https://www.academia.edu/25061691/Os_Cegos_de_Michel_de_Ghelderode. Acesso em: 7 fev. 2024. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Aprender Sempre, 2024. Caderno do Professor, Língua Portuguesa, 1a a 3a série EM, vol. 1. Lista de imagens e vídeos Slide 3 – https://www.gettyimages.com.br/detail/foto/girl-lying-on-the-grass-and-reading-a-book- imagem-royalty-free/1013103080?adppopup=true Slides 4, 6 e 9 – https://cutt.ly/x7gKJDb Slides 7, 8 e 9 – https://cutt.ly/x7gKJDb Slide 9 – https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Par%C3%A1bola_dos_Cegos