microbiologia introdução

837 visualizações

Publicada em

introdução a microbiologia

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

microbiologia introdução

  1. 1. A microbiologia é a ciência que estuda os microrganismo:  No geral é o estudo das bactérias dos fungos e dos vírus.  Bacteriologia: estudo das bactérias.  Virologia: estudo dos vírus.  Micologia: estudo dos fungos.
  2. 2. Bacteriologia:  As bactérias são seres unicelulares e procariontes.  Não apresenta envoltório nuclear (carioteca).  Sua única organela presente no seu citoplasma é o ribossomo.  Possui uma rígida parede celular, constituída por proteínas, lipídios e polissacarídeo.  Podem possuir capsula, e/ou ainda produzir esporos.
  3. 3.  CAPSULA A cápsula é composta por polissacarídios e poliproteínas. As cápsulas desempenham funções na aderência, virulência, proteção, captura de nutrientes e reconhecimento intercelular. Tem ação antifagocitária.
  4. 4.  PLÁSMIDIO São compostos por DNA extra-cromossômico, usualmente presentes em múltiplas cópias e freqüentemente codificam fatores de virulência e fatores de resistência a antibióticos.
  5. 5.  PAREDE CELULAR  As bactérias podem ser divididas em dois grupos com base na coloração de Gram; bactérias Gram positivas permanecem coradas pelo cristal violeta durante a lavagem com ácool-acetona, e as Gram negativas não. Todas as bactérias têm uma membrana plasmática onde ocorre a oxidação fosforilativa, uma vez que bactérias não possuem mitocôndrias. Envolvendo a membrana plasmática há uma parede celular que é rígida e protege a célula da lise osmótica. Nas bactérias Gram positivas, a camada de pepitideoglicano da parede celular é muito mais espessa que aquela das Gram negativas. Estas últimas possuem uma membrana externa adicional. A membrana externa é a principal barreira seletiva em bactérias Gram- negativas. O espaço entre as membranas interna (membrana plasmática) e externa é denominado espaço periplásmico. As bactérias Gram-negativas armazenam enzimas degradativas no espaço periplásmico. As Gram positivas não apresentam um espaço periplásmico, contudo secretam exoenzimas e realizam digestão extracelular. 
  6. 6. Classificação quanto a sua forma:  Cocos: possui um formato esférico.  Diplococos: dois cocos agrupados juntos  Estreptococos: agrupamento dos cocos em forma de colar.  Estafilococos: agrupamento em cachos
  7. 7.  Bacilo: em formato de um bastonete  Espirilo: em forma de espiral.  Vibrião: em forma de virgula
  8. 8. CGP dispostos aos cachos
  9. 9.  ENDOSPORO (ESPOROS)   Estes são formas dormentes de uma célula bacteriana e são produzidos por certas espécies de bactérias em situações de escassez de nutrientes. As formas ativas das células bacterianas são denominadas formas vegetativas. O esporo é resistente a condições adversas, incluindo altas temperaturas e solventes orgânicos. O citoplasma do esporo é desidratado e contem dipicolinato de cálcio (ácido) que está envolvido na resistência ao calor. Endósporos são comumente produzidos pelos gêneros Bacillus e Clostridium.  Curiosidade: já houve retirada de endósporos vivos do intestinos de múmias egípcias., ele pode até mesmo sobreviver por 2 horas em água feverte a 100º!  Quando o endosporo encontra um ambiente favorável ele pode se converter em uma célula vegetativa.
  10. 10. CONTROLE DE MICROORGANISMOS  Esterilização - É a destruição de todas as formas de vida dos M.O, incluindo endosporos.  Pasteurização – processo utilizado para destruir os microrganismos patógenos ali presente  Ebulição – só mata células vegetativas
  11. 11.  Desinfecção - É a destruição dos patógenos vegetativos (não elimina formas de resistência) em objetos inanimados.  Asepsia - É a destruição dos patógenos vegetativos em tecido vivo. Anti-Sépticos: menos tóxicos que os desinfetantes.  Germicida – remoção de M.O de uma área limitada.
  12. 12.  Métodos de Controle Fisicos:  - CALOR (SECO OU ÚMIDO)  Umido: mata os microrganismos pela Fervura ou fluxo de vapor. Ação: Desnaturação das proteínas, a autoclave entra nessa classificação, esterilização mais confiável a temperatura fica acima da água fervente (através do vapor sob pressão).  - RADIAÇÃO - Radiação tem vários efeitos sobre as células, dependendo do seu comprimento de onda, intensidade e duração.  - FILTRAÇÃO - Passagem de um líquido ou gás através de um material semelhante a uma tela, com poros pequenos o suficiente para reter os microrganismos.
  13. 13.  QUIMICOS  Compostos Orgânicos - Fenol e Halogênios (iodo e cloro)  Metais pesados – Mercúrio que já não se usa mais, nitrato de prata.  Peroxigenios – Produz O2 em excesso.  Aldeídos - Formol
  14. 14.  Ações dos Agentes de Controle Microbiano  Alteração da permeabilidade de membrana.  Lesão aos lipídeos e proteínas da membrana.  Vazamento do conteúdo celular para o meio circundante, interferindo com o crescimento celular.  Danos às proteínas e aos ácidos nucléicos.  A lesão produz deformidade na estrutura da proteína e perda de função.  A lesão aos ácidos nucléicos provoca a interrupção da replicação, de funções metabólicas normais.

×