Universidade de Brasília<br />Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição<br />O impacto da publicidade de...
A socialização da criança<br /><ul><li>Importância dos sujeitos sociais nas diversas fases:
 Família, amigos, escola, mídia.</li></ul>(Michener, DeLamare, & Myers, 2005)<br /><ul><li>As diferentes mídias têm papel ...
<ul><li>As crianças apresentam um grande e potencial de mercado:
 Próprias compras
 Influências na compra da família
 Consumidores do futuro</li></ul>(Linn, 2006)<br /><ul><li>Cerca de 5 horas/dia diante da TV.
Estratégias de marketing voltadas ao público infantil e que promovem sua identificação.</li></ul>(Halpern, 2003; Monteiro,...
Monitoramento da mídia visando à prática da alimentação saudávelProjeto PropagaNUT/UnB <br />4 Canais de televisão aberto ...
Publicidade de Alimentos na Televisão Brasileira<br />Monteiro, Recine e Coutinho, 2008<br />
Publicidade de alimentos para o público infantil - TV<br />Características das propagandas:<br /><ul><li>Produções com mús...
Expressão de valorização e relações sociais.
Foco no produto – menção ao logotipo e slogan.
Dirigido ao consumidor: situações cotidianas.
Exibição do produto pronto para consumo.
Não apresentavam destaque às características nutricionais.</li></ul>Monteiro, 2009<br />
Publicidade de alimentos em revistas infantis<br />245 peças anunciadas (diferentes)<br />
RESULTADOS<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O impacto da publicidade de alimentos no consumo infantil

6.631 visualizações

Publicada em

Mesa-redonda
‘Consumo alimentar, obesidade e regulação da publicidade de alimentos no Brasil’
São Paulo, Faculdade de Saúde Pública da USP, 17-12-2010

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
190
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • RevistasRecreio e Turmada Monica
  • Com o objetivo identificar e descrever os produtos, as estratégias de persuasão e os valores humanos apresentados na mídia impressa destinada ao público infanto-juvenil, foram captadas 58 revistas mensais (Capricho, Atrevidinha e Mundo Estranho) destinadas à pre-adolescentes e adolescentes e feita uma análise descritiva do conteúdo de peças publicitárias das revistas. Foram considerados os patrocínios, os prêmios, eventos e as propagandas relacionadas aos alimentos para a análise.
  • Das peçasanalisadas, as quetinhamrelação com a alimentação 68,7% tinham o objetivo de reforçodamarca e se repetiamemváriasedições, comoestratégia de persuasão. 96,3% delasnãotinhamrelação com a atividadefísica, possivelmentenãocontribuindopara o estímulo à atividadefísica. 73,3% eramprodutosprontos, estimulando o consumo de industrializados, quepodecontribuirpara o aumento do excesso de peso naadolescência e 25,3% das propagandas tinham um apelocomportamental, entãoo adolescente em todo o seu contexto de necessidade de aceitação é estimulado ao consumo de produtos e comportamentos alimentares considerados aceitos pela sociedade . Conclusão as propagandas emrevistasdestinadas à pré-adolescentes e adolescentesnãoestimulamhábitos de vidasaudáveis e podemcontribuirpara um aumento do excesso de peso.
  • O impacto da publicidade de alimentos no consumo infantil

    1. 1. Universidade de Brasília<br />Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição<br />O impacto da publicidade de alimentos noconsumo infantil<br />ElisabettaRecine<br />Renata A. Monteiro<br />FRENTE PELA REGULAÇÃO DA PUBLICIDADE DE ALIMENTOS<br />
    2. 2. A socialização da criança<br /><ul><li>Importância dos sujeitos sociais nas diversas fases:
    3. 3. Família, amigos, escola, mídia.</li></ul>(Michener, DeLamare, & Myers, 2005)<br /><ul><li>As diferentes mídias têm papel importante na transmissão social e na socialização, sendo suportes de visões de mundo e de modelos.</li></ul>(Chambart-de-Lauwe, 2001)<br />Introdução<br />
    4. 4. <ul><li>As crianças apresentam um grande e potencial de mercado:
    5. 5. Próprias compras
    6. 6. Influências na compra da família
    7. 7. Consumidores do futuro</li></ul>(Linn, 2006)<br /><ul><li>Cerca de 5 horas/dia diante da TV.
    8. 8. Estratégias de marketing voltadas ao público infantil e que promovem sua identificação.</li></ul>(Halpern, 2003; Monteiro, 2009)<br />Introdução<br />Comportamento do consumidor infantil<br />
    9. 9. Monitoramento da mídia visando à prática da alimentação saudávelProjeto PropagaNUT/UnB <br />4 Canais de televisão aberto e a cabo.<br />Caracterizar o mercado publicitário de alimentos (o que é veiculado, quando, onde, como...)<br />Amostra<br />1 ano: 14/08/2006 – 13/08/2007 (52 semanas).<br />4.160h: 20h/canal/semana<br />
    10. 10. Publicidade de Alimentos na Televisão Brasileira<br />Monteiro, Recine e Coutinho, 2008<br />
    11. 11. Publicidade de alimentos para o público infantil - TV<br />Características das propagandas:<br /><ul><li>Produções com músicas e personagens infantis.
    12. 12. Expressão de valorização e relações sociais.
    13. 13. Foco no produto – menção ao logotipo e slogan.
    14. 14. Dirigido ao consumidor: situações cotidianas.
    15. 15. Exibição do produto pronto para consumo.
    16. 16. Não apresentavam destaque às características nutricionais.</li></ul>Monteiro, 2009<br />
    17. 17.
    18. 18. Publicidade de alimentos em revistas infantis<br />245 peças anunciadas (diferentes)<br />
    19. 19.
    20. 20. RESULTADOS<br />
    21. 21. Estratégias de Marketing na Rotulagem de Alimentos e Bebidas Destinados ao Público Infantil - PropagaNUT/UnB<br /><ul><li> Ilustrações: 48,2% dos produtos analisados
    22. 22. Relação com fantasias do mundo infantil
    23. 23. Transferência das características do personagem para o produto.
    24. 24. Situação lúdica.</li></li></ul><li>Disposição no Supermercado<br />
    25. 25. Cores e Ilustrações<br />mascote<br />Desenho e Mascote<br />mascote<br />Desenho animado<br />Desenho animado<br />mascote<br />Desenho animado<br />Desenho<br />mascote<br />
    26. 26. Marketing NutricionalTransvestindo o alimento de saúde<br />
    27. 27. Marketing NutricionalTransvestindo o alimento de saúde<br /><ul><li> Publicitários: Brechas na legislação e muita criatividade. </li></ul> “Dicas de saúde”, “Informações sobre nutrientes”<br />Valorização ->relação do produto com<br />a alimentação saudável.<br />“Uma alimentação equilibrada deve incluir vitaminas e minerais que são os reguladores de todo o funcionamento do organismo. Esses nutrientes são encontrados no sucos, no queijo quente e nos nuggets do ....”. <br />
    28. 28. Aspectos psicossociais determinantes do consumo de alimentos<br />Monteiro, 2009<br />Objetivo<br />Verificar como ocorre a influência dos aspectos psicossociais e situacionais sobre o consumo de alimentos saudáveis e não saudáveis.<br />Sujeitos<br /> 250 crianças de 8 a 12 anos (escolaprivada DF) – formaçãodaidentidade<br />Instrumento<br />Escalas de atitudes e normas a respeito dos alimentossaudáveis e nãosaudáveis e hábitos de consumo.<br />
    29. 29. Aspectos psicossociais determinantes do consumo de alimentos saudáveis<br />+<br />+<br />+<br />+<br />30%<br />-<br />-<br />
    30. 30. Aspectos psicossociais determinantes do consumo de alimentos não saudáveis<br />+<br />+<br />+<br />+<br />34%<br />+<br />+<br />
    31. 31. A publicidade de alimentos e o consumo infantil<br /><ul><li> Papel ativo da criança no estabelecimento dos hábitos alimentares – preferências – processo de aprendizagem modelação (Bandura, 2008).
    32. 32. Diferença na influência na escolha de alimentos saudáveis e não saudáveis.
    33. 33. Propagandas televisivas: favorecem a escolha de alimentos não saudáveis.
    34. 34. Além da freqüência da publicidade – tem o destaque de valores humanos que a criança se identifica
    35. 35. Reduçãonaobesidadeinfantil e dos custosadvindos com a mesmapormeioda RETIRADA dapublicidade de alimentosdatelevisão(Veerman et al., 2009; Magnus et al., 2009).</li></li></ul><li>OBRIGADA!<br />Profa. Dra. ElisabettaRecineObservatório de Políticas de Alimentação e Nutrição - UnBrecine@unb.br<br />

    ×