historia

2.285 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.285
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

historia

  1. 1. E.B.2,3 DE QUARTEIRA Nº2 ANO LECTIVO 2008/09 Robespierre DISCIPLINA: HISTORIA PROFESSORA: ANA FRADE Trabalho Realizado Por: Ana Rita Sobral Nº4 8ºA Vera Brito Nº24 8ºAb
  2. 2. Introdução Robespierre nasceu a 6 de Maio de 1758 em Arras, foi uma das personalidades mais importantes da Revolução Francesa. Filho mais velho de François e Jaqueline Margarite. Ele encarnou a tendência mais radical da Revolução, transformando-se numa das personagens mais controversas deste período. Era conhecido pelos inimigos como “Candeia de Arras”,”Tirano” e “Ditador Sanguíneo”. Foi eleito deputado em 26 de Abril de 1789, pelo Terceiro Estado da região de Artois. Robespierre fez o balanço da jornada revolucionária, mas só foi notado em 25 de Janeiro, quando fez um discurso no qual defendia as ideias iluministas. Em 31 de Março, assumia a liderança do Clube dos Jacobinos, vindo a tornar-se um dos principais oradores da Assembleia. Robespierre dedicou-se à luta contra a política de Brissot e dos Girondinos. Robespierre em paris, em 28 de Julho de 1794. Biografia
  3. 3. Maximilien François Marie Isidore de Robespierre nasceu a 6 de Maio de 1758, em Arras, foi advogado e político francês, também foi uma das personalidades mais importantes da Revolução Francesa. Foi um do principal membro dos Montanha durante a Convenção, ele encarnou a tendência mais radical da Revolução, transformando-se numa das personagens mais importantes deste período. Filho de François e Jaqueline Margarite. Seu pai, François de Robespierre, era advogado, abandonou a advocacia, devido à morte da sua mulher, começou a beber e desinteressou-se da educação dos seus quatro filhos. As quatro crianças foram recolhidas pelo seu avô materno, um rico homem de negócios, Robespierre foi colocado no colégio da sua cidade natal, com sete anos, o que lhe garantiu uma educação conforme os padrões de uma família de posses da época. A morte da mãe e a crise do pai tiveram forte impacto em Maximilien, que se sentiu responsável pelos irmãos. Maximilien, Charlotte e o pequeno Augustin mantiveram-se unidos por toda vida, Augustin tornou-se leal seguidor na Revolução e Charlotte, depois de ficar noiva do revolucionário Joseph Fouché, devotou-se totalmente ao irmão. Devido à carga de senso de responsabilidade sobre os seus irmãos ainda muito novo contribui o para que Robespierre se tornasse um jovem sisudo e solitário, traços que o acompanhou toda a sua vida adulta. Robespierre frequentou o colégio Arras, onde aprendeu um pouco de latim e oratória. Sua capacidade de concentração e trabalho era grande, em 1769,com uma bolsa concedida pelo bispo de Arras, foi enviado para o Colégio Luís o Grande, da Universidade de Paris Nesta escola, onde estudou durante nove anos, entrou em contacto com o pensamento radical. O jovem impressionou-se profundamente com tais ideais, convencendo-se de que a sociedade havia degradado e escravizado o homem e aceitou as proposições de Rousseau de que o Estado e o povo são os verdadeiros senhores de todos bens.
  4. 4. Sua dedicação aos estudos valeu-lhe o prémio de melhor aluno em, conquista que lhe deu a honra de ser cumprimentado pelo rei Luís XVI e pela rainha Maria Antonieta, os mesmos governantes que, dezoito anos mais tarde, seriam decapitados pela Revolução. Em 1780 Robespierre formou-se em Direito, recebeu outra bolsa de estudo e uma quantia em dinheiro como prémio por sua boa conduta, quantia que deu para o seu irmão Antoni Carlos. Em 1781 foi admitido no conselho provincial de Artois. A sua estreia como advogado deu-se em 1783, mas sofreu um súbito eclipse após 1786. Estaria desiludido, pensando em abandonar Arras, quando o rei Luís XVI anuncia a sua intenção de convocar os Estados Gerais. O que fez com que se abrissem novas perspectivas para Robespierre. Ideais defendidas por Robespierre Robespierre foi um dos raros defensores do sufrágio universal e da igualdade dos direitos, defendendo a abolição da escravidão e as associações populares. Ele defendia que quot;a mesma autoridade divina que ordena aos reis serem justos, proíbe aos povos serem escravosquot;. Embora a Igreja tenha sido um dos principais alvos da Revolução, Robespierre acreditava na existência de um Ser Supremo e dizia que quot;Se a existência de Deus, se a imortalidade da alma não fossem senão sonhos, ainda assim seriam a mais bela de todas as concepções do espírito humanoquot;. Uma das Almas da Revolução
  5. 5. Robespierre começou a escrever sobre temas actuais da política e do direito, produziu vários ensaios, recebendo prémios por alguns deles. Um dos trabalhos premiados discordava sobre a atitude da sociedade para com os criminosos e doentes mentais. Políticos e intelectuais da época escreviam então muito sobre a dignidade humana. Os novos conceitos do século XVIII – a democracia, a igualdade e a liberdade – eram vectores do seu pensamento. Foi eleito deputado em 26 de Abril de 1789, pelo Terceiro Estado da região de Artois, fazendo o seu primeiro discurso em 18 de Maio de 1789. Após a tomada da Bastilha, Robespierre fez o balanço da jornada revolucionária, mas só veio a ser muito notado, em 25 de Janeiro de 1790, ao fazer um discurso no qual defendia que todos os franceses deveriam poder ser admitidos nos empregos públicos, sem outra distinção que não fosse a dos seus talentos e virtudes. Em 31 de Março de 1790, assumia a liderança do Clube dos Jacobinos, vindo a tornar-se, até o fim de Setembro de 1791, um dos principais oradores da Assembleia Constituinte. Proferiu mais de 260 discursos. O Clube dos Jacobinos representava já uma das alas mais radicais dos revolucionários, tornando-se Robespierre num dos principais articuladores da Revolução Francesa e no alvo constante dos ataques de seus adversários. Em 16 de Maio de 1791, Robespierre consegue o seu maior sucesso parlamentar, ao fazer decretar que nenhum membro daquela Assembleia poderia ser eleito na legislatura seguinte. Robespierre dedicou-se à luta contra a política de Brissot e dos Girondinos, lançando, em Maio de 1792, o jornal do seu credo político – Le Défenseur de la Constituition. No seu primeiro número, escrevia que preferia ver quot;os franceses livres e respeitados com um rei, do que escravos ou aviltados sob o jugo de um Senadoquot;. Na sua opinião, Brissot, ao propor a implantação da República em 1791, tinha feito recuar a Revolução talvez meio século. Em 9 de Agosto, Robespierre escrevia a Couthon que era quot;impossível aos amigos da liberdade prever e dirigir os acontecimentosquot;. Na manhã seguinte, já não havia rei em França. Robespierre aceita o facto consumado.
  6. 6. Eleito, em 5 de Setembro, deputado por Paris na Convenção Nacional, acentuou-se ainda mais o seu combate a Brissot e aos Girondinos a propósito do quot;processoquot; do rei Luís XVI. Segue-se a traição de Dumouriez. Para Robespierre, a conivência dos Girondinos com o general rebelde não oferecia dúvida, abrindo-se o processo que vai culminar na proscrição dos seus líderes, em 2 de Junho de 1793. Em 10 de Julho, Danton era eliminado. Três dias mais tarde, chegava a vez de Marat. A via estava livre. No dia 27, assumiu a chefia do Comitê de Salvação Pública, tornando-se Robespierre na alma da Ditadura montanhesa, instigando o Terror. Na véspera de sua prisão, Robespierre proferiu o que pode ser considerado o seu epitáfio: quot;A morte não é o sono eterno. Mandai antes gravar: a morte é o início da imortalidade!quot;. Robespierre morreu a 28 de Julho de 1794, guilhotinado juntamente com o seu irmão e dezassete colaboradores. Conclusão Neste trabalho podemos concluir que Robespierre foi uma das Mais importantes personagens da revolução francesa. Robespierre licenciou-se em direito. Foi um homem de ideias fixas.
  7. 7. Foi o presidente do clube dos Jacobinos. Dedicou à luta contra a política de Brissot e dos Girondinos. Robespierre escreveu o livro a Couthon. Bibliografia Sites: http://pt.wikipedia.org/wiki/Maximilien_de_Robespierre
  8. 8. Índice Introdução…………………………………...pág1 Biografia………………. …………………...pág2 … ……………. …………………………....pág3 Ideias Defendidas por Robespierre…………….pag3 Uma das Almas da Revolução………………....pág4
  9. 9. …………………………………………….pág5 Conclusão…………………………………...pág6 Bibliografia…………………………………pág7

×