Preconceito Sexual e 
Homoparentalidade 
Pedro Alexandre Costa, Ph.D. 
Unidade de Investigação em Psicologia e 
Saúde (UIP...
Homoparentalidade 
Homoparentalidade é um neologismo criado para caraterizar as famílias constituídas 
por dois pais, duas...
Famílias Homoparentais em Portugal 
Género x Orientação sexual 
29% 
25% 
17% 
29% 
Pais gays Mães lésbicas 
Pais bissexua...
Proposta Meta-Teórica 
Famílias homoparentais = Famílias heteroparentais ? 
Não obstante os pareceres positivos da Associa...
Formas de Opressão Social 
Legais: Dificuldades de acesso a diferentes formas de 
união e de parentalidade; 
Médicas: Perm...
Objetivo Geral 
Explorar as atitudes das pessoas heterossexuais 
Portuguesas em relação às famílias 
homoparentais.
Enquadramento Teórico 
“O estigma sexual diz respeito a qualquer comportamento, 
identidade, relação, ou comunidade não he...
Material e Métodos 
Design 
Estudo transversal e correlacional, com um abordagem de métodos mistos 
(quase-experimentais, ...
Hipótese 1 
Serão as atitudes em relação a casais de sexo diferente e a casais 
do mesmo sexo diferentes? 
- Antecipação d...
Hipótese 2 
Quais são os argumentos expressos por pessoas heterossexuais 
contra as famílias homoparentais (adotivas)?
Hipótese 3 
Quais são as diferenças individuais que explicam as atitudes 
negativas em relação a famílias homoparentais? 
...
Hipótese 4 
Qual o papel das experiências de contato interpessoal com 
pessoas gays e lésbicas na predição das atitudes ne...
Conclusões e Implicações 
- Intervenções desenhadas com base na teoria do 
contato interpessoal: painéis e aliados. 
- Cam...
Considerações Finais 
- Papel das Instituições na formação e elaboração das 
crenças e valores que compõem o preconceito s...
Referências 
• Costa, P. A., Pereira, H., & Leal, I. (in press). The contact hypothesis and attitudes 
toward same-sex par...
Obrigado pela atenção! 
pcosta@ispa.pt
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Preconceito Sexual e Homoparentalidade

539 visualizações

Publicada em

Sexual Prejudice and Same-Sex Parenting
Paper presentation at the 2º Congresso da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Preconceito Sexual e Homoparentalidade

  1. 1. Preconceito Sexual e Homoparentalidade Pedro Alexandre Costa, Ph.D. Unidade de Investigação em Psicologia e Saúde (UIPES), ISPA-IU pcosta@ispa.pt Co-autores: Henrique Pereira & Isabel Leal
  2. 2. Homoparentalidade Homoparentalidade é um neologismo criado para caraterizar as famílias constituídas por dois pais, duas mães, um pai gay (ou bissexual), ou uma mãe lésbica (ou bissexual). Há uma grande diversidade de configurações parentais em famílias homoparentais, mas que dependem largamente na legislação de cada país. - Famílias pós separação / reconstituídas; - Inseminação Artificial / Técnicas de Reprodução Medicamente Assistida - Doação de esperma / Doação de óvulos - Gestação de Substituição (vulgo “barriga de aluguer”) - Adoção (singular ou por casal) Alguns dados EUA (Gates, 2013): - 1 em 3 lésbicas com filhos - 1 em 6 homens gays com filhos Portugal (Costa, Pereira, & Leal, 2012, 2013) - 1 em 7 lésbicas com filhos - 7 em 100 homens gays com filhos
  3. 3. Famílias Homoparentais em Portugal Género x Orientação sexual 29% 25% 17% 29% Pais gays Mães lésbicas Pais bissexuais Mães bissexuais 100% 80% 60% 40% 20% 0% FILIAÇÃO 83% 7% 10% biológica legal social 80% 60% 40% 20% 0% MÉTODO DE CONCEÇÃO 74% 5% 12% 5% 2% 2% Relação heterossexual Adoção heterossexual Inseminação artificial Arranjo coparental Adoção singular Outro (Costa, Pereira, & Leal, 2012; 2013)
  4. 4. Proposta Meta-Teórica Famílias homoparentais = Famílias heteroparentais ? Não obstante os pareceres positivos da Associação Americana de Psicologia, Associação Americana de Pediatras, Ordem dos Psicólogos Portugueses, entre outras, As famílias homoparentais são diferentes das famílias heteroparentais devido aos efeitos da Opressão Social (Médica, Social, Psicológica, Legal, Institucional).
  5. 5. Formas de Opressão Social Legais: Dificuldades de acesso a diferentes formas de união e de parentalidade; Médicas: Permeabilidade dos preconceitos na prática clínica; obstáculos às mães/pais sociais; Psicológicas: Gestão do segredo familiar, suporte social e integração comunitária, experiências de discriminação (internalização do estigma); Escola: Escola pública menos interventiva, mais permeável à influência religiosa; assédio/bullying; Sociedade: Heterossexismo; preconceito institucional.
  6. 6. Objetivo Geral Explorar as atitudes das pessoas heterossexuais Portuguesas em relação às famílias homoparentais.
  7. 7. Enquadramento Teórico “O estigma sexual diz respeito a qualquer comportamento, identidade, relação, ou comunidade não heterossexual” (Herek, 2009) O Preconceito Sexual é compreendido como a internalização do estigma sexual, i.e. a adoção de um sistema social de crenças e de valores relativamente às minorias sexuais, que resulta na avaliação negativa deste grupo heterogéneo de pessoas. O Estigma Estrutural/Institucional refere-se às crenças negativas veiculadas pelas diferentes Instituições que compõem a sociedade, nomeadamente Instituições Políticas e Instituições Religiosas.
  8. 8. Material e Métodos Design Estudo transversal e correlacional, com um abordagem de métodos mistos (quase-experimentais, qualitativos e quantitativos). Participantes - 993 participantes heterossexuais (226 H e 727 M), 18-69 anos (M=34) - 292 participantes heterossexuais (158 H e 134 M), 18-27 anos (M=21) - 1690 participantes heterossexuais (440 H e 1250 M), 18-69 anos (M=33) - 1933 participantes heterossexuais (511 H e 1422 M), 18-69 anos (M=33) Medidas 1) Quase-experimentais: Vinheta 2) Qualitativas: Questão aberta sobre argumentos contra a homoparentalidade 3) Quantitativas: Questionário sociodemográfico + Escalas de atitudes
  9. 9. Hipótese 1 Serão as atitudes em relação a casais de sexo diferente e a casais do mesmo sexo diferentes? - Antecipação de maior incidência de problemáticas emocionais em crianças adotadas por um casal do mesmo sexo; - Antecipação de maior incidência de problemáticas sociais em crianças adotadas por um casal de duas mulheres, maior incidência quando adotadas por um casal de dois homens.
  10. 10. Hipótese 2 Quais são os argumentos expressos por pessoas heterossexuais contra as famílias homoparentais (adotivas)?
  11. 11. Hipótese 3 Quais são as diferenças individuais que explicam as atitudes negativas em relação a famílias homoparentais? - SEXO: Sexo dos/as participantes X Sexo do casal - AFILIAÇÃO RELIGIOSA: Catolicismo X Ateísmo - AFILIAÇÃO POLÍTICA: Partidos de Direita X Partidos de Esquerda - ÁREA DE ESTUDO: Engenharia X Psicologia
  12. 12. Hipótese 4 Qual o papel das experiências de contato interpessoal com pessoas gays e lésbicas na predição das atitudes negativas em relação a famílias homoparentais?
  13. 13. Conclusões e Implicações - Intervenções desenhadas com base na teoria do contato interpessoal: painéis e aliados. - Campanhas de combate ao preconceito sexual com base nas perceções e crenças e não em direitos específicos. - Mudanças individuais Versus Mudanças institucionais
  14. 14. Considerações Finais - Papel das Instituições na formação e elaboração das crenças e valores que compõem o preconceito sexual. - A preocupação com a proteção da criança “Superior interesse da criança” Versus Opressão social e legal das famílias e desproteção das crianças. - Falta de enquadramento social e legal das famílias como maior ameaça ao bem-estar e ajustamento das crianças.
  15. 15. Referências • Costa, P. A., Pereira, H., & Leal, I. (in press). The contact hypothesis and attitudes toward same-sex parenting. Sexuality Research and Social Policy. doi: 10.1007/s13178-014-0171-8 • Costa, P. A., Almeida, R., Anselmo, C., Ferreira, A., Pereira, H., & Leal, I. (in press). University students’ attitudes toward same-sex parenting and gay and lesbian rights in Portugal. Journal of Homosexuality, 61. doi: 10.1080/00918369.2014.951253 • Costa, P. A., Caldeira, S., Fernandes, I., Rita, C., Pereira, H. & Leal, I. (2014). Religious and political conservatism and beliefs about same-sex parenting in Portugal. Psychology, Community & Health, 3, 23-35. doi:10.5964/pch.v3i1.94 • Costa, P. A., Caldeira, S., Fernandes, I., Rita, C., Pereira, H. & Leal, I. (2013). Atitudes da população Portuguesa em relação à Homoparentalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica/Psychology, 26, 790-798. doi: 10.1590/S0102-79722013000400020 • Costa, P. A., Pereira, H., & Leal, I. (2013). Social, psychological, and demographic data of LGBT people in Portugal. Manuscript under review. • Costa, P. A., Pereira, H. & Leal, I. (2011). Desenvolvimento da escala revista de ajustamento diádico (RDAS) com casais do mesmo sexo. In A. S. Ferreira, A. Verhaeghe, D. R. Silva, L. S. Almeida, & S. Fraga (Eds.). Actas do VIII Congresso Iberoamericano de Avaliação/Evaluación Psicológica. (pp. 1231-1238). Lisboa: Sociedade Portuguesa de Psicologia.
  16. 16. Obrigado pela atenção! pcosta@ispa.pt

×