SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Orientação Sexual
Diversidade Sexual
Patrícia Amorim – Supervisora
Sandra Arces – Supervisora
Ednéia – PCNP Programas e Projetos Especiais
Fábio Francé – PCNP de Artes
Glauber Aragon– PCNP Ciências e Biologia
ACEITAR É UMA ESCOLHA SUA
RESPEITAR É UM DEVER DE TODOS
Vídeo – Grupo de Macacos
Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=ALO3RGFMNiY > Acessado 26 Out. 2015
O que podemos
considerar sobre o vídeo?
Devemos desenvolver a educação para
Diversidade Sexual em nossas escolas?
 Sabemos que a humanidade é formada por seres plurais e diversos
quanto à maneira de ser, sentir, raciocinar, agir e perceber a vida.
Essas pluralidades e diversidades também se aplicam à forma como
nos relacionamos afetivamente e/ou sexualmente com outras
pessoas. Isso significa que não existe um modo único de relação, que
supostamente seja “natural”, “certo” ou “normal”.
 Acreditamos que, para diminuir os padrões de desigualdade e
violência existentes no Brasil hoje, é necessário valorizar-se a
diferença, situando-a no terreno da ética, dos Direitos Humanos e da
emancipação.
SIM! É uma questão de
DEMOCRACIA.
A educação para Diversidade Sexual é
apologia ao tema?
Direito à Igualdade
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada em 1948
pela Organização das Nações Unidas (ONU), reconhece em cada
indivíduo o direito à liberdade e à dignidade. A Constituição da
República Federativa do Brasil de 1988 também adota o princípio da
dignidade humana, e afirma como objetivo fundamental, entre
outros, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça,
sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.
Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais são cidadãs e
cidadãos e têm direitos e deveres como todas as pessoas.
Somos Plurais e Diversos
Em nossa sociedade os comportamentos estão bem definidos?
Muçulmano
É fanático religioso;
É homem bomba.
Japonês É Bom em matemática;
É reservado.
Brasileiro
É fanático por futebol;
É bom de samba.
De onde vem os Estereótipos, Preconceitos e
Discriminação
Respeito a diversidade
Muitas pessoas consideram o modelo que adotam como melhor e
superior aos demais. Atribuem características negativas a
determinados padrões de diversidade e significados sociais
negativos às pessoas e aos grupos que os detêm. Os significados
sociais negativos atribuídos a essas características são utilizados
para justificar o tratamento desigual. Essas pessoas têm muita
dificuldade em conviver democrática e respeitosamente com a
diversidade e de reconhecer que quem é diferente tem os mesmos
direitos e deveres, na vida pessoal e em coletividade.
Estereótipos, Preconceitos e Discriminação
ESTEREÓTIPOS
 Estereótipo – Conjunto de crenças que dá a imagem simplificada
das características de um grupo.
 Preconceito – Prejulgamento (negativo) a pessoas ou grupos
(componente emocional/afetivo/comportamental).
 Discriminação – Comportamento dirigido aos indivíduos visados
pelos preconceito.
PRECONCEITO DISCRIMINAÇÃO
Quem não se enquadra, quem não cumpre o esperado,
vivencia o preconceito e a discriminação.
Na verdade, nosso modo de sentir, pensar e agir sofre grandes
influências da cultura na qual estamos inseridos, do grupo social ao
qual pertencemos, do território em que vivemos, de nossa época e
geração.
Racial e Étnico
Religião
Orientação
Sexual
Sexo
Biológico
Classe Social
Oficina – A Escola e a Diversidade
1º Passo
 Dividir os participantes em 4 grupos;
 Entregar as situações a serem analisadas;
 Tempo de 15 minutos para discussões e 5 minutos para as
apresentações.
2º Passo - Discussões
 Qual a situação que chamou mais a atenção? Por quê?
 Quem daria uma resposta diferente a alguma das situações
apresentadas? Qual? Por quê?
SÃO PAULO(Estado). Secretaria da Educação. Documento Orientador CGEB Nº 14 de 2014. Diversidades sexuais e de gênero. p. 34-36- Disponível em: <
http://dejacarei.educacao.sp.gov.br/NPE%20JAC%20%20COMUNICADOS/Comunicado%20006%20-%20NPE%20-%20anexo%2014%20-
%20DIVERSIDADES%20SEXUAIS%20E%20DE%20G%C3%8ANERO%20Programa%20escola%20da%20fam%C3%ADlia.pdf > Acessado 26 Out. 2015
Vídeo – Salada Mista
Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=dPuV60QYljk > Acessado 23 Out. 2015
LGBT(TT) - Sigla internacionalmente utilizada para se
referir aos cidadãos e cidadãs Lésbicas, Gays,
Bissexuais, Travestis e Transexuais (Transgêneros).
Afinal, o que é Diversidade Sexual?
Somos apenas um
ser biológico?
A sexualidade humana é formada por uma múltipla combinação de
fatores biológicos, psicológicos e sociais.
Sexo Biológico - é constituído pelas características físicas (órgãos
genitais externos, órgãos reprodutores internos, mamas, barba) e
genéticas (genes masculinos e genes femininos) que distinguem
“machos” e “fêmeas”.
Sexo é biológico, gênero é construção social!
Gênero é o comportamento esperado para homens e mulheres.
Comportamento Masculino
Coisa de Menino
Comportamento Feminino
Coisa de Menina
Cor Azul Cor Rosa
São fortes, não choram, rústicos, valentes...
São sensíveis, delicadas, vaidosas,
maternais..
Goste de filme de ação, futebol, MMA...
Goste de romance, novela, moda, culinária,
balé...
Bem representado na política Pouco representado política
Policial, caminhoneiro, mecânico,
empresário...
Dona de casa, enfermeira, costureira,
professora infantil...
Dimensão Biológica X Dimensão Social.
Sexo Biológico
Embora a biologia divida a espécie humana entre machos e fêmeas,
a maneira de ser homem e de ser mulher é expressa pela cultura.
 Identidade de Gênero - É a percepção íntima que uma pessoa
tem de si como sendo do gênero masculino, feminino ou de alguma
combinação dos dois, independente do sexo biológico.
 Orientação Sexual - É a atração afetiva e/ou sexual que uma
pessoa manifesta em relação à outra, para quem se direciona,
involuntariamente, o seu desejo.
Identidade de Gênero
Orientação Sexual
Macho e Fêmea
Masculino e Feminino
Atração Afetiva
Orientação Sexual
 Heterossexual: Pessoa que se sente atraída afetiva e/ou
sexualmente por pessoas do sexo/gênero oposto.
 Homossexual (Gays e Lésbicas): Pessoa que se sente atraída
afetiva e/ou sexualmente por pessoas do mesmo sexo/gênero.
 Bissexual: Pessoa que se sente atraída afetiva e/ou sexualmente
por pessoas de ambos os sexos/gêneros.
Importante!
Não se utiliza a expressão “opção sexual” por não se tratar de
uma escolha, assim deve-se utilizar orientação sexual.
Não se utiliza a expressão “homossexualismo”, pois, neste caso, o
sufixo “ismo” denota doença. A homossexualidade não é
considerada como patologia, perversão ou distúrbio.
Identidade de Gênero
 Transexual: Pessoa que possui uma identidade de gênero
diferente do sexo biológico. Homens e mulheres transexuais podem
manifestar a necessidade de realizar modificações corporais por
meio de terapias hormonais e intervenções médico-cirúrgicas, com
o intuito de adequar seus atributos .
 Travesti: Pessoa que nasce com sexo masculino e tem identidade
de gênero feminina, assumindo papéis de gênero diferentes
daqueles impostos pela sociedade.
 Crossdresser: Pessoa que se veste com roupas do sexo oposto.
 Drag Queen ou Transformista: Homem que se veste com roupas
femininas extravagantes para a apresentação em shows e eventos.
Drag King: Mulher que se veste com roupas masculinas com
objetivos artísticos, performáticos e/ou profissionais.
Identidade de Gênero
 Transgênero: Terminologia normalmente utilizada para descrever
pessoas que transitam entre os gêneros, englobando travestis,
transexuais, crossdressers, drag queens/kings e outros/as. Contudo,
há quem utilize esse termo para se referir apenas àquelas pessoas
que não são nem travestis e nem transexuais, mas que vivenciam
os papéis de gênero de maneira não convencional.
 Cisgênero: Pessoa cuja identidade de gênero coincide com o sexo
biológico. Aquelas que são biologicamente mulheres e possuem
identidade de gênero feminina ou biologicamente homens e
possuem identidade de gênero masculina.
Somos todos cidadãos e cidadãs
brasileiros
Vídeo – Homossexualidade
Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=rqi-UTb9f9Y > Acessado 26 Out. 2015
Homofobia e Transfobia - Preconceito e
Discriminação
Homofobia: Pode ser definida como o medo, o desprezo, a
antipatia, a aversão ou o ódio irracional aos homossexuais. É o
termo geral normalmente utilizado para se referir ao preconceito e
à discriminação em razão de orientação sexual, contra gays, lésbicas
(lesbofobia) ou bissexuais (bifobia).
Transfobia: Trata-se do preconceito e da discriminação em razão
da identidade de gênero, contra travestis e transexuais.
A violência pode ser
justificada pela
Orientação Sexual?
Oficina – É ou não é?
1º Passo
 Cada aluno receberá o poema Minhas mãos, Elisabete Navet;
 Um aluno fará a leitura (em posição de círculo);
 Discussão sobre o poema.
2º Passo
 O mediador realizará a leitura de uma afirmação;
 Os alunos deverão posicionar abaixo dos cartaz que representa
sua opinião (CONCORDO, DISCORDO ou TENHO DÚVIDAS);
 Realize uma breve discussão a partir da afirmativa.
BRASIL. Ministério da Saúde. Adolescentes e jovens para educação entre pares: diversidades sexuais. Oficina 2. p. 25- 28- Disponível em: <
http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2010/45601/diversidade_final_16_05_2011_pdf_26534.pdf > Acessado 26
Out. 2015
É uma questão de Direito
 DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS – 1948 (ONU).
 A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988.
 LEI ESTADUAL Nº 10.948/01 - Dispõe sobre as penalidades a
serem aplicadas à prática de discriminação em razão de orientação
sexual e dá outras providências. DISCRIMINAÇÃO.
 DECRETO ESTADUAL Nº 55.588/10 - Dispõe sobre o tratamento
nominal das pessoas transexuais e travestis nos órgãos públicos do
Estado de São Paulo e dá providências correlatas. NOME SOCIAL.
 DELIBERAÇÃO CEE N° 125/2014 - Dispõe sobre a inclusão de
nome social nos registros escolares das instituições públicas e
privadas no Sistema de Ensino do Estado de São Paulo e dá outras
providências correlatas. NOME SOCIAL NA ESCOLA.
É uma questão de Direito
 PROVIMENTO CG N° 41/2012 - Modifica o Capítulo XVII, do Tomo
II, das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça. UNIÃO
ESTÁVEL / CASAMENTO CIVIL.
 RESOLUÇÃO CNJ Nº 175/2013 - Dispõe sobre a habilitação,
celebração de casamento civil, ou de conversão de união estável
em casamento, entre pessoas de mesmo sexo. CASAMENTO CIVIL.
Todos possuímos
diretos e deveres.
Sugestões...
Filmes e Vídeos
Não gosto dos meninos - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=ij9baks8i64 > Acessado 26 Out.
2015
Existe cura Gay? Nerdologia 86 - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=rqi-UTb9f9Y > Acessado
26 Out. 2015
Pedro Homofóbico - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=BSc9SKpuA5A > Acessado 26 Out.
2015
Medo de quê? - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=cIoeUqBxhi0 > Acessado 26 Out. 2015
Jogo da garrafa ( Dar voz aos jovens )- Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=LeumvFgJiSM >
Acessado 26 Out. 2015
Publicações
Adolescentes e jovens para educação entre pares: Diversidades Sexuais - Disponível em: <
http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2010/45601/diversidade_final_16_05_2011_pdf_
26534.pdf > Acessado 26 Out. 2015
Diversidade sexual e a cidadania LGBT - Disponível em: <
http://www.justica.sp.gov.br/StaticFiles/SJDC/ArquivosComuns/ProgramasProjetos/CPDS/Cartilha_Diversidade_
Sexual_ea_Cidadania_LGBT.pdf > Acessado 26 Out. 2015
Diversidade sexual na escola - Disponível em: < http://files.comev-2.webnode.com/200000559-
cd7face771/Cartilha%20Diversidade%20Sexual%20na%20Escola.pdf > Acessado 26 Out. 2015
BLOG
Ciências Físicas e Biológicas
http://ciefisbio.blogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaFillipe Lobo
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre ViolênciaSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre ViolênciaTurma Olímpica
 
Relações de Gênero
Relações de GêneroRelações de Gênero
Relações de GêneroPrivada
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha Vyttorya Marcenio
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaVictor Claudio
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasilprogerio81
 
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.roberto mosca junior
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à SociologiaAlison Nunes
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Alinebrauna Brauna
 
Genero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de SociologiaGenero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de SociologiaSaulo Lucena
 

Mais procurados (20)

Direitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadaniaDireitos humanos e cidadania
Direitos humanos e cidadania
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre ViolênciaSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Violência
 
Etnocentrismo
EtnocentrismoEtnocentrismo
Etnocentrismo
 
Tipos de Violência
 Tipos de Violência Tipos de Violência
Tipos de Violência
 
Relações de Gênero
Relações de GêneroRelações de Gênero
Relações de Gênero
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
 
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
 
Igualdade e respeito as diferenças
Igualdade e respeito as diferençasIgualdade e respeito as diferenças
Igualdade e respeito as diferenças
 
18 de Maio
18 de Maio 18 de Maio
18 de Maio
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
Culturas jovens
Culturas jovensCulturas jovens
Culturas jovens
 
Estratificação social
Estratificação socialEstratificação social
Estratificação social
 
Cidadania no brasil
Cidadania no brasilCidadania no brasil
Cidadania no brasil
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
Genero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de SociologiaGenero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
Genero e sexualidade - Aula Completa de Sociologia
 

Semelhante a Diversidade Sexual Gênero e Homofobia

Diversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBTDiversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBTClayton Santos
 
Dignidade E Diversidade Sexual Humana
Dignidade E Diversidade Sexual HumanaDignidade E Diversidade Sexual Humana
Dignidade E Diversidade Sexual HumanaTarcio Oliveira
 
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vida
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vidaDiversidade sexual e os diferentes estilos de vida
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vidaAluisio Èvora
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013Fernanda Rezende Pedroza
 
Oficina sexualidade ot
Oficina sexualidade otOficina sexualidade ot
Oficina sexualidade otgeorgerlanio
 
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdf
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdfGuia_de_comunicacao_inclusiva.pdf
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdfdoismilevinteetres
 
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdfEros89
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIAJose Camara
 
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datas
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datasGêneros e sexualidades: noções, símbolos e datas
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datasGesdi para Todxs
 
O combate à discriminação sexual e de gênero.
O combate à discriminação sexual e de gênero.O combate à discriminação sexual e de gênero.
O combate à discriminação sexual e de gênero.Fábio Fernandes
 
Orientação sexual
Orientação sexualOrientação sexual
Orientação sexualRayane Souza
 
Identidade de gênero e o ambiente escolar
Identidade de gênero e o ambiente escolarIdentidade de gênero e o ambiente escolar
Identidade de gênero e o ambiente escolarMatheus Lincoln
 
Palestra homofobia e escola - alexandre araripe
Palestra   homofobia e escola - alexandre araripePalestra   homofobia e escola - alexandre araripe
Palestra homofobia e escola - alexandre araripefanny71
 
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversaMelhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversaLápis Raro
 

Semelhante a Diversidade Sexual Gênero e Homofobia (20)

0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.110   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
 
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBTDiversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
 
Dignidade E Diversidade Sexual Humana
Dignidade E Diversidade Sexual HumanaDignidade E Diversidade Sexual Humana
Dignidade E Diversidade Sexual Humana
 
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vida
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vidaDiversidade sexual e os diferentes estilos de vida
Diversidade sexual e os diferentes estilos de vida
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
 
Gênero Formação.pdf
Gênero Formação.pdfGênero Formação.pdf
Gênero Formação.pdf
 
Oficina sexualidade ot
Oficina sexualidade otOficina sexualidade ot
Oficina sexualidade ot
 
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdf
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdfGuia_de_comunicacao_inclusiva.pdf
Guia_de_comunicacao_inclusiva.pdf
 
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf
2019_guia_versao17-04_final_APROVADA.pdf
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
 
GuiaComunicacao(1)
GuiaComunicacao(1)GuiaComunicacao(1)
GuiaComunicacao(1)
 
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datas
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datasGêneros e sexualidades: noções, símbolos e datas
Gêneros e sexualidades: noções, símbolos e datas
 
O que é etica
O que é eticaO que é etica
O que é etica
 
O combate à discriminação sexual e de gênero.
O combate à discriminação sexual e de gênero.O combate à discriminação sexual e de gênero.
O combate à discriminação sexual e de gênero.
 
Convivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidadeConvivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidade
 
PRECONCEITO.pptx
PRECONCEITO.pptxPRECONCEITO.pptx
PRECONCEITO.pptx
 
Orientação sexual
Orientação sexualOrientação sexual
Orientação sexual
 
Identidade de gênero e o ambiente escolar
Identidade de gênero e o ambiente escolarIdentidade de gênero e o ambiente escolar
Identidade de gênero e o ambiente escolar
 
Palestra homofobia e escola - alexandre araripe
Palestra   homofobia e escola - alexandre araripePalestra   homofobia e escola - alexandre araripe
Palestra homofobia e escola - alexandre araripe
 
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversaMelhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
 

Mais de Glauber Eduardo Aragon Pereira

Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETO
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETOPrelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETO
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETOGlauber Eduardo Aragon Pereira
 

Mais de Glauber Eduardo Aragon Pereira (20)

Apresentação SAEB 2023.pptx
Apresentação SAEB 2023.pptxApresentação SAEB 2023.pptx
Apresentação SAEB 2023.pptx
 
Apresentação Alunos SARESP 2023.pptx
Apresentação Alunos SARESP 2023.pptxApresentação Alunos SARESP 2023.pptx
Apresentação Alunos SARESP 2023.pptx
 
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docxPrograma GLAUBER 2023 17-04 B.docx
Programa GLAUBER 2023 17-04 B.docx
 
PROGRAMA DE AÇÃO PEI GLAUBER Evidência 24-10.pptx
PROGRAMA DE AÇÃO PEI GLAUBER Evidência 24-10.pptxPROGRAMA DE AÇÃO PEI GLAUBER Evidência 24-10.pptx
PROGRAMA DE AÇÃO PEI GLAUBER Evidência 24-10.pptx
 
Projeto Dia Mundial da Água 2023 Glauber Aragon.pdf
Projeto Dia Mundial da Água 2023 Glauber Aragon.pdfProjeto Dia Mundial da Água 2023 Glauber Aragon.pdf
Projeto Dia Mundial da Água 2023 Glauber Aragon.pdf
 
Projeto de Leitura 2023 Glauber Aragon.pdf
Projeto de Leitura 2023 Glauber Aragon.pdfProjeto de Leitura 2023 Glauber Aragon.pdf
Projeto de Leitura 2023 Glauber Aragon.pdf
 
H1N1 - Influenza A - Gripe Suína
H1N1 - Influenza A - Gripe SuínaH1N1 - Influenza A - Gripe Suína
H1N1 - Influenza A - Gripe Suína
 
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETO
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETOPrelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETO
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica - ROTEIRO COMPLETO
 
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica
Prelúdio a Pré-Iniciação CientíficaPrelúdio a Pré-Iniciação Científica
Prelúdio a Pré-Iniciação Científica
 
Origem da Vida e Evolução
Origem da Vida e EvoluçãoOrigem da Vida e Evolução
Origem da Vida e Evolução
 
Recuperação Matemática
Recuperação MatemáticaRecuperação Matemática
Recuperação Matemática
 
Recuperação Contínua Matemática 9º
Recuperação Contínua Matemática 9ºRecuperação Contínua Matemática 9º
Recuperação Contínua Matemática 9º
 
Astronomia 7º ano - Ciências
Astronomia 7º ano - CiênciasAstronomia 7º ano - Ciências
Astronomia 7º ano - Ciências
 
Aula sobre Desmontilação Estreptotraxolina
Aula sobre Desmontilação EstreptotraxolinaAula sobre Desmontilação Estreptotraxolina
Aula sobre Desmontilação Estreptotraxolina
 
Gravidez "não" Planejada
Gravidez "não" PlanejadaGravidez "não" Planejada
Gravidez "não" Planejada
 
Quiz sobre DROGAS
Quiz sobre DROGASQuiz sobre DROGAS
Quiz sobre DROGAS
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Etapas da Situação de Aprendizagem
Etapas da Situação de AprendizagemEtapas da Situação de Aprendizagem
Etapas da Situação de Aprendizagem
 
Atividades para o Mês do Meio Ambiente
Atividades para o Mês do Meio AmbienteAtividades para o Mês do Meio Ambiente
Atividades para o Mês do Meio Ambiente
 
Quiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / QuestõesQuiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / Questões
 

Último

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 

Diversidade Sexual Gênero e Homofobia

  • 1. Orientação Sexual Diversidade Sexual Patrícia Amorim – Supervisora Sandra Arces – Supervisora Ednéia – PCNP Programas e Projetos Especiais Fábio Francé – PCNP de Artes Glauber Aragon– PCNP Ciências e Biologia ACEITAR É UMA ESCOLHA SUA RESPEITAR É UM DEVER DE TODOS
  • 2. Vídeo – Grupo de Macacos Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=ALO3RGFMNiY > Acessado 26 Out. 2015 O que podemos considerar sobre o vídeo?
  • 3. Devemos desenvolver a educação para Diversidade Sexual em nossas escolas?  Sabemos que a humanidade é formada por seres plurais e diversos quanto à maneira de ser, sentir, raciocinar, agir e perceber a vida. Essas pluralidades e diversidades também se aplicam à forma como nos relacionamos afetivamente e/ou sexualmente com outras pessoas. Isso significa que não existe um modo único de relação, que supostamente seja “natural”, “certo” ou “normal”.  Acreditamos que, para diminuir os padrões de desigualdade e violência existentes no Brasil hoje, é necessário valorizar-se a diferença, situando-a no terreno da ética, dos Direitos Humanos e da emancipação. SIM! É uma questão de DEMOCRACIA.
  • 4. A educação para Diversidade Sexual é apologia ao tema? Direito à Igualdade A Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada em 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU), reconhece em cada indivíduo o direito à liberdade e à dignidade. A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 também adota o princípio da dignidade humana, e afirma como objetivo fundamental, entre outros, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais são cidadãs e cidadãos e têm direitos e deveres como todas as pessoas. Somos Plurais e Diversos
  • 5. Em nossa sociedade os comportamentos estão bem definidos? Muçulmano É fanático religioso; É homem bomba. Japonês É Bom em matemática; É reservado. Brasileiro É fanático por futebol; É bom de samba.
  • 6. De onde vem os Estereótipos, Preconceitos e Discriminação Respeito a diversidade Muitas pessoas consideram o modelo que adotam como melhor e superior aos demais. Atribuem características negativas a determinados padrões de diversidade e significados sociais negativos às pessoas e aos grupos que os detêm. Os significados sociais negativos atribuídos a essas características são utilizados para justificar o tratamento desigual. Essas pessoas têm muita dificuldade em conviver democrática e respeitosamente com a diversidade e de reconhecer que quem é diferente tem os mesmos direitos e deveres, na vida pessoal e em coletividade.
  • 7. Estereótipos, Preconceitos e Discriminação ESTEREÓTIPOS  Estereótipo – Conjunto de crenças que dá a imagem simplificada das características de um grupo.  Preconceito – Prejulgamento (negativo) a pessoas ou grupos (componente emocional/afetivo/comportamental).  Discriminação – Comportamento dirigido aos indivíduos visados pelos preconceito. PRECONCEITO DISCRIMINAÇÃO
  • 8. Quem não se enquadra, quem não cumpre o esperado, vivencia o preconceito e a discriminação. Na verdade, nosso modo de sentir, pensar e agir sofre grandes influências da cultura na qual estamos inseridos, do grupo social ao qual pertencemos, do território em que vivemos, de nossa época e geração. Racial e Étnico Religião Orientação Sexual Sexo Biológico Classe Social
  • 9. Oficina – A Escola e a Diversidade 1º Passo  Dividir os participantes em 4 grupos;  Entregar as situações a serem analisadas;  Tempo de 15 minutos para discussões e 5 minutos para as apresentações. 2º Passo - Discussões  Qual a situação que chamou mais a atenção? Por quê?  Quem daria uma resposta diferente a alguma das situações apresentadas? Qual? Por quê? SÃO PAULO(Estado). Secretaria da Educação. Documento Orientador CGEB Nº 14 de 2014. Diversidades sexuais e de gênero. p. 34-36- Disponível em: < http://dejacarei.educacao.sp.gov.br/NPE%20JAC%20%20COMUNICADOS/Comunicado%20006%20-%20NPE%20-%20anexo%2014%20- %20DIVERSIDADES%20SEXUAIS%20E%20DE%20G%C3%8ANERO%20Programa%20escola%20da%20fam%C3%ADlia.pdf > Acessado 26 Out. 2015
  • 10. Vídeo – Salada Mista Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=dPuV60QYljk > Acessado 23 Out. 2015 LGBT(TT) - Sigla internacionalmente utilizada para se referir aos cidadãos e cidadãs Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Transgêneros).
  • 11. Afinal, o que é Diversidade Sexual? Somos apenas um ser biológico? A sexualidade humana é formada por uma múltipla combinação de fatores biológicos, psicológicos e sociais. Sexo Biológico - é constituído pelas características físicas (órgãos genitais externos, órgãos reprodutores internos, mamas, barba) e genéticas (genes masculinos e genes femininos) que distinguem “machos” e “fêmeas”.
  • 12. Sexo é biológico, gênero é construção social! Gênero é o comportamento esperado para homens e mulheres. Comportamento Masculino Coisa de Menino Comportamento Feminino Coisa de Menina Cor Azul Cor Rosa São fortes, não choram, rústicos, valentes... São sensíveis, delicadas, vaidosas, maternais.. Goste de filme de ação, futebol, MMA... Goste de romance, novela, moda, culinária, balé... Bem representado na política Pouco representado política Policial, caminhoneiro, mecânico, empresário... Dona de casa, enfermeira, costureira, professora infantil...
  • 13. Dimensão Biológica X Dimensão Social. Sexo Biológico Embora a biologia divida a espécie humana entre machos e fêmeas, a maneira de ser homem e de ser mulher é expressa pela cultura.  Identidade de Gênero - É a percepção íntima que uma pessoa tem de si como sendo do gênero masculino, feminino ou de alguma combinação dos dois, independente do sexo biológico.  Orientação Sexual - É a atração afetiva e/ou sexual que uma pessoa manifesta em relação à outra, para quem se direciona, involuntariamente, o seu desejo. Identidade de Gênero Orientação Sexual Macho e Fêmea Masculino e Feminino Atração Afetiva
  • 14. Orientação Sexual  Heterossexual: Pessoa que se sente atraída afetiva e/ou sexualmente por pessoas do sexo/gênero oposto.  Homossexual (Gays e Lésbicas): Pessoa que se sente atraída afetiva e/ou sexualmente por pessoas do mesmo sexo/gênero.  Bissexual: Pessoa que se sente atraída afetiva e/ou sexualmente por pessoas de ambos os sexos/gêneros. Importante! Não se utiliza a expressão “opção sexual” por não se tratar de uma escolha, assim deve-se utilizar orientação sexual. Não se utiliza a expressão “homossexualismo”, pois, neste caso, o sufixo “ismo” denota doença. A homossexualidade não é considerada como patologia, perversão ou distúrbio.
  • 15. Identidade de Gênero  Transexual: Pessoa que possui uma identidade de gênero diferente do sexo biológico. Homens e mulheres transexuais podem manifestar a necessidade de realizar modificações corporais por meio de terapias hormonais e intervenções médico-cirúrgicas, com o intuito de adequar seus atributos .  Travesti: Pessoa que nasce com sexo masculino e tem identidade de gênero feminina, assumindo papéis de gênero diferentes daqueles impostos pela sociedade.  Crossdresser: Pessoa que se veste com roupas do sexo oposto.  Drag Queen ou Transformista: Homem que se veste com roupas femininas extravagantes para a apresentação em shows e eventos. Drag King: Mulher que se veste com roupas masculinas com objetivos artísticos, performáticos e/ou profissionais.
  • 16. Identidade de Gênero  Transgênero: Terminologia normalmente utilizada para descrever pessoas que transitam entre os gêneros, englobando travestis, transexuais, crossdressers, drag queens/kings e outros/as. Contudo, há quem utilize esse termo para se referir apenas àquelas pessoas que não são nem travestis e nem transexuais, mas que vivenciam os papéis de gênero de maneira não convencional.  Cisgênero: Pessoa cuja identidade de gênero coincide com o sexo biológico. Aquelas que são biologicamente mulheres e possuem identidade de gênero feminina ou biologicamente homens e possuem identidade de gênero masculina. Somos todos cidadãos e cidadãs brasileiros
  • 17. Vídeo – Homossexualidade Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=rqi-UTb9f9Y > Acessado 26 Out. 2015
  • 18. Homofobia e Transfobia - Preconceito e Discriminação Homofobia: Pode ser definida como o medo, o desprezo, a antipatia, a aversão ou o ódio irracional aos homossexuais. É o termo geral normalmente utilizado para se referir ao preconceito e à discriminação em razão de orientação sexual, contra gays, lésbicas (lesbofobia) ou bissexuais (bifobia). Transfobia: Trata-se do preconceito e da discriminação em razão da identidade de gênero, contra travestis e transexuais. A violência pode ser justificada pela Orientação Sexual?
  • 19. Oficina – É ou não é? 1º Passo  Cada aluno receberá o poema Minhas mãos, Elisabete Navet;  Um aluno fará a leitura (em posição de círculo);  Discussão sobre o poema. 2º Passo  O mediador realizará a leitura de uma afirmação;  Os alunos deverão posicionar abaixo dos cartaz que representa sua opinião (CONCORDO, DISCORDO ou TENHO DÚVIDAS);  Realize uma breve discussão a partir da afirmativa. BRASIL. Ministério da Saúde. Adolescentes e jovens para educação entre pares: diversidades sexuais. Oficina 2. p. 25- 28- Disponível em: < http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2010/45601/diversidade_final_16_05_2011_pdf_26534.pdf > Acessado 26 Out. 2015
  • 20. É uma questão de Direito  DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS – 1948 (ONU).  A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988.  LEI ESTADUAL Nº 10.948/01 - Dispõe sobre as penalidades a serem aplicadas à prática de discriminação em razão de orientação sexual e dá outras providências. DISCRIMINAÇÃO.  DECRETO ESTADUAL Nº 55.588/10 - Dispõe sobre o tratamento nominal das pessoas transexuais e travestis nos órgãos públicos do Estado de São Paulo e dá providências correlatas. NOME SOCIAL.  DELIBERAÇÃO CEE N° 125/2014 - Dispõe sobre a inclusão de nome social nos registros escolares das instituições públicas e privadas no Sistema de Ensino do Estado de São Paulo e dá outras providências correlatas. NOME SOCIAL NA ESCOLA.
  • 21. É uma questão de Direito  PROVIMENTO CG N° 41/2012 - Modifica o Capítulo XVII, do Tomo II, das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça. UNIÃO ESTÁVEL / CASAMENTO CIVIL.  RESOLUÇÃO CNJ Nº 175/2013 - Dispõe sobre a habilitação, celebração de casamento civil, ou de conversão de união estável em casamento, entre pessoas de mesmo sexo. CASAMENTO CIVIL. Todos possuímos diretos e deveres.
  • 22. Sugestões... Filmes e Vídeos Não gosto dos meninos - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=ij9baks8i64 > Acessado 26 Out. 2015 Existe cura Gay? Nerdologia 86 - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=rqi-UTb9f9Y > Acessado 26 Out. 2015 Pedro Homofóbico - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=BSc9SKpuA5A > Acessado 26 Out. 2015 Medo de quê? - Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=cIoeUqBxhi0 > Acessado 26 Out. 2015 Jogo da garrafa ( Dar voz aos jovens )- Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=LeumvFgJiSM > Acessado 26 Out. 2015 Publicações Adolescentes e jovens para educação entre pares: Diversidades Sexuais - Disponível em: < http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2010/45601/diversidade_final_16_05_2011_pdf_ 26534.pdf > Acessado 26 Out. 2015 Diversidade sexual e a cidadania LGBT - Disponível em: < http://www.justica.sp.gov.br/StaticFiles/SJDC/ArquivosComuns/ProgramasProjetos/CPDS/Cartilha_Diversidade_ Sexual_ea_Cidadania_LGBT.pdf > Acessado 26 Out. 2015 Diversidade sexual na escola - Disponível em: < http://files.comev-2.webnode.com/200000559- cd7face771/Cartilha%20Diversidade%20Sexual%20na%20Escola.pdf > Acessado 26 Out. 2015
  • 23.
  • 24. BLOG Ciências Físicas e Biológicas http://ciefisbio.blogspot.com.br