R4 Mapa Sistemico Cdi 22 Mar 2010 V2

1.387 visualizações

Publicada em

Quarta Reunião do Pensamento Sitêmico do CDI - 22/03/2010 (Mapa Sistêmico)

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.387
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

R4 Mapa Sistemico Cdi 22 Mar 2010 V2

  1. 1. PLANEJAMENTO SISTÊMICO DO CDI Reunião 4<br />Apoio:<br />
  2. 2. Grupo Consultivo<br />André Bordignon<br />Laysa<br />Márcia<br />Marcos Assano<br />Luiz Mendes<br />Débora<br />Vanessa Dias<br />Sueli <br />Celso<br />Maicon<br />
  3. 3. Grupo Executivo<br />Marcia<br />Giancarlo Stefanuto<br />Paula Drummond<br />Patrícia<br />Priscila <br />Helena Whyte<br />Cristiane<br />
  4. 4. Agenda<br />8:15 hs Abertura e informes<br />8:30 hsMelhoria no Desafio Visionário<br />8:45 hs Conteúdo - Arquétipos<br />9:30 hs Construção do Mapa Sistêmico<br />..... Intervalo<br />11:30 hs Aprendizagem para Auto-Organização<br />12:00 hs Encerramento<br />
  5. 5. Blog - http://reinventandocdicampinas.blogspot.com/<br />
  6. 6. Cronograma<br />
  7. 7. Eventos<br />Padrões de<br />Comportamento<br />Estrutura<br />Sistêmica<br />Modelos<br />Mentais<br />
  8. 8. Método Sistêmico<br />1) Definir uma Situação de Interesse<br />2) Apresentar a História Através de Eventos<br />3) Identificar os Fatores Chave<br />4) Traçar os Padrões de Comportamento<br />5) Desenhar a Estrutura Sistêmica<br />6) Identificar Modelos Mentais<br />7) Planejar Cenários<br />8) Modelar em Computador<br />9) Definir Direcionadores Estratégicos, Planejar Ações e Reprojetar o Sistema<br />
  9. 9. DESAFIO<br /> <br />"Resgatar a identidade original do CDI Campinas, construindo uma nova trajetória de uso da informação para mobilização social, por meio do uso de TICs“<br />Horizonte temporal: 2 anos<br />Nova Versão:<br />"Manter a identidade original do CDI Campinas, construindo uma nova trajetória de uso da informação para mobilização social, por meio do uso das TICs”<br />
  10. 10. Instrumentos do Pensamento Sistêmico<br />Linguagem sistêmica<br />Método sistêmico<br />Ferramentas sistêmicas<br />
  11. 11. Notação da linguagem sistêmica<br />
  12. 12. Mapa Sistêmico<br />Representação qualitativa da estrutura sistêmica<br />Representa as relações de causa-e-efeito, com ênfase nas relações circulares (enlaces ou feedbacks)<br />Mostra como os fatores (partes) de uma realidade se inter-relacionam<br />
  13. 13. Ferramentas <br />Análise de correlação<br />Arquétipos<br />
  14. 14. Arquétipos Sistêmicos<br />gr. Archetypos: primeiro de sua espécie<br />gr. arkhê,ês “o que está na frente, donde começo, origem, princípio; ponto de partida, [...] fig. princípio, fundamento”<br />Comportamentos comumente observados sistemicamente, dos quais definiu-se estruturas genéricas<br />
  15. 15. Arquétipos Sistêmicos<br />Ajudam a construir hipóteses coerentes acerca das forças que determinam o comportamento de um sistema<br />Com o uso continuado, torna-se ferramenta mental de segunda natureza<br /><br /><br />
  16. 16. A Descrição dos Arquétipos Sistêmicos<br />Todo arquétipo tem um padrão de desempenho (um comportamento, um desenho de gráfico) <br />Todo arquétipo tem uma descrição com situações genéricas onde ocorre<br />Todo arquétipo tem exemplos<br />
  17. 17. A Escolha do Arquétipo<br />Encontrar padrão de desempenho de um arquétipo que combine com o comportamento de um fator chave do sistema <br />Observar a descrição dos arquétipos e ver se aplica-se à situação<br />Ciclos viciosos e virtuosos<br />Examinar seus exemplos<br />Corrida armamentista, doenças contagiosas<br />
  18. 18. A Escolha do Arquétipo<br />Se há... Uma variável importante que acelera-se, com crescimento ou colapso exponencial.... Enlace reforçador<br />R<br />
  19. 19. Enlace Reforçador<br />Geram crescimento ou colapso exponencial<br />As mudanças apóiam-se em si mesmas<br />Pequenas mudanças são amplificadas e transformam-se em grandes mudanças<br />Efeito “bola de neve” - círculos virtuosos ou viciosos<br />
  20. 20. Enlace Reforçador<br />Elemento intermediário opcional<br />(poderia ser uma conse-<br />qüência do desempenho)<br />Desempenho real<br />(algo que se mede<br />ou observa em<br />crescimento ou<br />declínio)<br />R<br />Ação crescente (o que você ou alguém faz para gerar crescimento ou declínio<br />Elemento intermediário opcional (poderia ser um impulsionador do desempenho e/ou conseqüência da ação)<br />
  21. 21. AIDS<br />Potencial de<br />relações<br />sexuais de<br />risco<br />+<br />+<br />Casos de<br />AIDS<br />R<br />Transmissão HIV<br />+<br />Contágio<br />HIV<br />+<br />
  22. 22. A Escolha do Arquétipo<br />Se há... Um movimento em direção a um alvo, ou então oscilação, flutuando em torno de um alvo único.... Enlace equilibrador<br />B<br />
  23. 23. Enlace Equilibrador<br />Promovem a estabilidade, a resistência ou os limites<br />Geram as forças de resistência que limitam o crescimento<br />Evitam que os sistemas percam o seu equilíbrio natural (homeostase)<br />Situações “auto-corrigíveis”<br />Possuem implícito um alvo (limitação ou meta)<br />
  24. 24. Enlace Equilibrador<br />Desempenho real (algo que se mede ou observa; geralmente um sintoma de problema)<br />Alvo ou meta (desempenho ou estado desejado, conhecido ou desconhecido<br />Elemento intermediário<br />opcional (pode ser <br />um impulsionador<br />do desempenho)<br />B<br />Lacuna (discrepância entre o desempenho desejado e real)<br />atraso<br />opcional<br />Ação corretiva (um conserto ou impulsionador do desempenho<br />
  25. 25. Reposição dos Níveis de Estoque<br />Nível de<br />estoque<br />atual<br />Nível de estoque<br />desejado (ponto<br />de reposição)<br />+<br />_<br />+<br />Entregas do<br />fornecedor<br />B<br />Falta de<br />estoques<br />+<br />Pedidos ao<br />fornecedor<br />+<br />
  26. 26. Flutuação dos Níveis de Estoque<br />Nível desejado de<br />estoques<br />
  27. 27. A Escolha do Arquétipo<br />Se há... crescimento (às vezes impressionante), que passa a estabilizar-se ou entrar em declínio.... Limites do Crescimento<br />
  28. 28. Limites do Crescimento<br />Nada cresce sem limites<br />Crescimento e limites aparecem juntos em várias combinações na realidade<br />Às vezes o crescimento domina; às vezes os limites dominam (oscilação)<br />Crescimento: enlace reforçador<br />Limitador: enlace equilibrador<br />B<br />R<br />
  29. 29. Limites do Crescimento<br />Processo de<br />crescimento<br />Ação<br />crescente<br />R<br />Desempenho<br />real (que se pode medir ou<br />observar, que se pode ver<br />crescendo)<br />
  30. 30. Limites do Crescimento<br />Processo de<br />crescimento<br />Processo<br />limitador<br />Ação<br />crescente<br />Alvo do enlace<br />equilibrador: limite ou<br />restrição (tal como<br />capacidade ou <br />disponibilidade de <br />recursos<br />R<br />B<br />Ação<br />corretiva<br />(normalmente uma<br />restrição sobre o<br />desempenho<br />real)<br />Desempenho<br />real (que se pode medir ou<br />observar, que se pode ver<br />crescendo)<br />
  31. 31. Melhorias na Qualidade<br />+<br />Recursos para<br />melhoria da<br />Qualidade<br />R<br />Melhorias<br />+<br />
  32. 32. Melhorias na Qualidade<br />Capacidade da<br />equipe para<br />melhorar<br />+<br />+<br />_<br />Recursos para<br />melhoria da<br />Qualidade<br />Complexidade dos<br />problemas da<br />Qualidade<br />R<br />B<br />Melhorias<br />+<br />_<br />
  33. 33. Demanda Serviço<br />Capacidade<br />de atendimento<br />_<br />+<br />+<br />Propaganda<br />boca-a-boca<br />R<br />B<br />Satisfação<br />do cliente<br />Demanda<br />+<br />+<br />
  34. 34. Variáveis Críticas<br />
  35. 35.
  36. 36.
  37. 37. Estabilidade econômica mundial<br />Risco Brasil baixo<br />N. projetos <br />com qualidade <br />nas EICs<br />R1<br />N. de projetos de mobilização social<br />Políticas de investimento fiscal<br />Demanda<br />Visibilidade da causa<br />N. de beneficiados<br />Capacitação de educadores<br />R3<br />Visibilidade do CDI-Cps<br />N. de voluntários<br />Relação da equipe CDI com EICs<br />Importância de participar da rede CDI<br />N. cursos <br />nas EICs<br />Alinhamento interno<br />R4<br />-<br />Captação de Recursos<br />Necessidade de aumentar RH<br />Receita da instituição que sedia a EIC<br />Adoção de novos recursos tecnológicos<br />Acesso à internet<br />R5<br />N. de EICs<br />Tamanho da equipe CDI<br />N. de participantes nos E. de Cidadania<br />N. de EICs nos E. de Cidadania<br />R2<br />N. De projetos nos E. de Cidadania<br />
  38. 38. 1) Exercício Arquétipos<br /><ul><li>Selecionar variáveis centrais
  39. 39. Montar rede de causalidades a partir de cada variável central
  40. 40. Primeiramente a partir de laços reforçadores e depois balanceadores
  41. 41. Revisitar mapa original</li></ul>...<br />Tempo: 2 horas<br />
  42. 42. 1) Exercício Arquétipos<br /><ul><li>Variáveis:
  43. 43. Projetos mobilização social;
  44. 44. Tamanho da equipe;
  45. 45. Receita
  46. 46. Alinhamento CDI Campinas
  47. 47. Importância de participar da rede CDI
  48. 48. Perguntas:
  49. 49. Quais as causas que levam o aumento da variável?
  50. 50. Quais as consequencias positivas?
  51. 51. Quais variáveis podem restringir o crescimento?</li></ul>...<br />
  52. 52. Aprendizados e Auto-organização<br />O que aprendemos de estratégico hoje?<br />
  53. 53. Obrigado!<br />

×