SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Cavalo de Guerrafoio livro queescolhi para apresentar este período.
Depoisde ler o livro percebi porqueé queo SPILBERG disse:
Esta é umagrandehistória queprecisava deser contada.
Realmente eu também achei uma grande história quefoi escrita por um escritor
britânico chamado MICHAELMORPURGO queescreveu maisde 100 livrose
recebeu váriosprémios.
Spilberg acabou por fazer o filme inspirado neste livro e foi nomeado para 6
óscares.
O livro tem como principais personagens Alberte o cavalo Joey e é o cavalo joey
que conta a história do encontro, separação e reencontro delecom o seu amigo
Albert.
Este cavalo conta que foi leiloado em pequeno eseparado muito cedo dasua mãe.
O agricultor que o comprou erarudemas o seu filho Albert desenvolveu desdeo
primeiro dia umaamizadeprofundacom estecavalo triste e desesperado que
batizou deJOEY.
Algunsanosdepois, começou a primeiraGuerraMundial de1914 eas dividas da
quinta obrigaram o paide Albert a vender o belo cavalo JOEY a um coronelInglês
paracombater naGuerra.
Triste Albert pede ao Coronel NICHOLLSque trate bem o seu cavalo até ele poder
ir também paraa Guerraparaficar junto do seu amigo cavalo.
Depoisdisto aconteceram muitas histórias surpreendentesquemeentusiasmaram
a ler o livro rápidamenteparaconhecer o seu final.
Fiquei com curiosidade e fui ver o filme porquequeriaimaginar a história com
rostos e personagensverdadeiras, tal como fiz com a meninaque roubavalivros.
Vi o filmecom entusiasmo e com emoção e só conseguiver até ao fim porquesabia
o final dahistória. Achei um filme intenso, fortee à vezesdifícil de ver…
Considerei o livro fácil de ler porquetem uma história muito bonita e porque
gostei damaneira simplese clara de escrever deste escritor.
Além disso, nos21 capítulos que escreveu, deixou sempre um suspense paranos
dar vontadede continuar a ler.
Esta história é:
Uma história de amizade entre um cavalo e vários humanosquefizeram parte da
sua vida, como Albert, o coronel Inglês, o militar e outros;
Uma históriade Coragem porque enfrentaram a1ª Guerra Mundial e assistiram
a lutas, mortes, destruição, violência, tiroteios, prisões deinimigos, fomee
desaparecimento demuitos soldadose cavalos deguerra.
Uma história que mostraaimportânciade um amigo paraajudar a ultrapassar
dificuldades.
Os amigos do Joey foram algunshumanosmas também foi muito importantena
sua vida outro cavalo que ele conheceu nostreinos para a guerra. Este cavalo era o
mais forte do regimento e ajudou-o a enfrentar muitas dificuldadesea dureza da
guerramas acabou por morrer numabatalha.
Uma históriade amor porqueAlbert quenão tinha 17 anos e não podiair paraa
tropa pediu ao coronel quecomprou o cavalo ao seu pai que o deixasse ir com ele
nem que fosse paralavar os estábulos para não se separar do seu cavalo. Mas como
não podia, esperou pelaidadepara se alistar e encontrar o seu cavalo.
Uma história de compromisso porqueo coronelprometeu ao Albert tratar bem do
cavalo e quando este morreu o soldado que ficou com ele continuou a ser bom
paraele até ser prisioneiro dos Alemães naguerra.
Uma históriatriste porqueo cavalo conheceu váriospessoas, desenvolveu
simpatia com algumasmas amizadeprofundafoi só com o menino queo viu
crescer e o ajudou aser um cavalo lutador.
Uma históriade acreditar e não se desistir porqueAlbert e o cavalo que
estiveram sempredesencontradosnão perderam nuncaaesperançadese voltarem
a encontrar e quando o cavalo estava para ser abatido por ter tantos ferimentos
conseguiu reagir e sobreviver porquena hora demorrer identificou um som que
Albert costumavafazer quando viviam naquintae acreditou que aquele era o
momento do reencontro. E FOI!
É umahistória que eu acho que vocêsdeviam ler porquesei quevão adorar como
eu adoreie aconselho a verem o filmedepois porquevão perceber queo filme
colocou muitospormenoresqueenriquecem a história sem a modificar.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

"50 invenções que mudaram a nossa vida"
"50 invenções que mudaram a nossa vida""50 invenções que mudaram a nossa vida"
"50 invenções que mudaram a nossa vida"MUNICÍPIO DE LOURES
 
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"eveelang
 
Memorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosMemorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosRui Matos
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisLuis De Sousa Rodrigues
 
Ensaio Filosófico
Ensaio FilosóficoEnsaio Filosófico
Ensaio Filosóficonanasimao
 
Narrativas & Jogos Digitais
Narrativas & Jogos DigitaisNarrativas & Jogos Digitais
Narrativas & Jogos DigitaisJosé Bidarra
 
Orgulho e Preconceito de Jane Austen
Orgulho e Preconceito de Jane AustenOrgulho e Preconceito de Jane Austen
Orgulho e Preconceito de Jane AustenRita Silva
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Lurdes Augusto
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosLurdes Augusto
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Alcina Barbosa
 
Crítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónicaCrítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónicaFernanda Monteiro
 
9ºano gramática – português
9ºano gramática – português9ºano gramática – português
9ºano gramática – portuguêsMariana Monteiro
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaMaria Fonseca
 
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obraLuís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obramariacosta
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaVanda Sousa
 
Ficha de leitura: O centauro no jardim
Ficha de leitura: O centauro no jardimFicha de leitura: O centauro no jardim
Ficha de leitura: O centauro no jardimDilson Gomes
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteHelena Coutinho
 
A mitologia n' lusíadas
A mitologia n' lusíadasA mitologia n' lusíadas
A mitologia n' lusíadasbecresforte
 

Mais procurados (20)

"50 invenções que mudaram a nossa vida"
"50 invenções que mudaram a nossa vida""50 invenções que mudaram a nossa vida"
"50 invenções que mudaram a nossa vida"
 
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
 
Memorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosMemorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por Capítulos
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
 
Ensaio Filosófico
Ensaio FilosóficoEnsaio Filosófico
Ensaio Filosófico
 
Narrativas & Jogos Digitais
Narrativas & Jogos DigitaisNarrativas & Jogos Digitais
Narrativas & Jogos Digitais
 
Orgulho e Preconceito de Jane Austen
Orgulho e Preconceito de Jane AustenOrgulho e Preconceito de Jane Austen
Orgulho e Preconceito de Jane Austen
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Os Lusíadas Canto 8
Os Lusíadas Canto 8Os Lusíadas Canto 8
Os Lusíadas Canto 8
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostos
 
Memorial do convento
Memorial do conventoMemorial do convento
Memorial do convento
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
 
Crítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónicaCrítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónica
 
9ºano gramática – português
9ºano gramática – português9ºano gramática – português
9ºano gramática – português
 
Categorias Da Narrativa
Categorias Da NarrativaCategorias Da Narrativa
Categorias Da Narrativa
 
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obraLuís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
 
Ficha de leitura: O centauro no jardim
Ficha de leitura: O centauro no jardimFicha de leitura: O centauro no jardim
Ficha de leitura: O centauro no jardim
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzente
 
A mitologia n' lusíadas
A mitologia n' lusíadasA mitologia n' lusíadas
A mitologia n' lusíadas
 

Destaque

Cavalo de Guerra
Cavalo de GuerraCavalo de Guerra
Cavalo de Guerrapullig
 
Paa ficha de autoavaliacao final
Paa ficha de autoavaliacao finalPaa ficha de autoavaliacao final
Paa ficha de autoavaliacao finalantonio lopes
 
Ficha auto-avaliação-aluno-secundário
Ficha auto-avaliação-aluno-secundárioFicha auto-avaliação-aluno-secundário
Ficha auto-avaliação-aluno-secundárioMarina Silva
 

Destaque (6)

Cavalo de Guerra
Cavalo de GuerraCavalo de Guerra
Cavalo de Guerra
 
Paa ficha de autoavaliacao final
Paa ficha de autoavaliacao finalPaa ficha de autoavaliacao final
Paa ficha de autoavaliacao final
 
Trabalho atletismo
Trabalho atletismoTrabalho atletismo
Trabalho atletismo
 
Ficha auto-avaliação-aluno-secundário
Ficha auto-avaliação-aluno-secundárioFicha auto-avaliação-aluno-secundário
Ficha auto-avaliação-aluno-secundário
 
Trabalho de educação fisica
Trabalho de educação fisicaTrabalho de educação fisica
Trabalho de educação fisica
 
Trabalho de Educação Física
Trabalho de Educação FísicaTrabalho de Educação Física
Trabalho de Educação Física
 

Último

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxrenatacolbeich1
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 

Último (20)

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 

Cavalo de guerra

  • 1. Cavalo de Guerrafoio livro queescolhi para apresentar este período. Depoisde ler o livro percebi porqueé queo SPILBERG disse: Esta é umagrandehistória queprecisava deser contada. Realmente eu também achei uma grande história quefoi escrita por um escritor britânico chamado MICHAELMORPURGO queescreveu maisde 100 livrose recebeu váriosprémios. Spilberg acabou por fazer o filme inspirado neste livro e foi nomeado para 6 óscares. O livro tem como principais personagens Alberte o cavalo Joey e é o cavalo joey que conta a história do encontro, separação e reencontro delecom o seu amigo Albert. Este cavalo conta que foi leiloado em pequeno eseparado muito cedo dasua mãe. O agricultor que o comprou erarudemas o seu filho Albert desenvolveu desdeo primeiro dia umaamizadeprofundacom estecavalo triste e desesperado que batizou deJOEY. Algunsanosdepois, começou a primeiraGuerraMundial de1914 eas dividas da quinta obrigaram o paide Albert a vender o belo cavalo JOEY a um coronelInglês paracombater naGuerra. Triste Albert pede ao Coronel NICHOLLSque trate bem o seu cavalo até ele poder ir também paraa Guerraparaficar junto do seu amigo cavalo. Depoisdisto aconteceram muitas histórias surpreendentesquemeentusiasmaram a ler o livro rápidamenteparaconhecer o seu final. Fiquei com curiosidade e fui ver o filme porquequeriaimaginar a história com rostos e personagensverdadeiras, tal como fiz com a meninaque roubavalivros. Vi o filmecom entusiasmo e com emoção e só conseguiver até ao fim porquesabia o final dahistória. Achei um filme intenso, fortee à vezesdifícil de ver… Considerei o livro fácil de ler porquetem uma história muito bonita e porque gostei damaneira simplese clara de escrever deste escritor. Além disso, nos21 capítulos que escreveu, deixou sempre um suspense paranos dar vontadede continuar a ler.
  • 2. Esta história é: Uma história de amizade entre um cavalo e vários humanosquefizeram parte da sua vida, como Albert, o coronel Inglês, o militar e outros; Uma históriade Coragem porque enfrentaram a1ª Guerra Mundial e assistiram a lutas, mortes, destruição, violência, tiroteios, prisões deinimigos, fomee desaparecimento demuitos soldadose cavalos deguerra. Uma história que mostraaimportânciade um amigo paraajudar a ultrapassar dificuldades. Os amigos do Joey foram algunshumanosmas também foi muito importantena sua vida outro cavalo que ele conheceu nostreinos para a guerra. Este cavalo era o mais forte do regimento e ajudou-o a enfrentar muitas dificuldadesea dureza da guerramas acabou por morrer numabatalha. Uma históriade amor porqueAlbert quenão tinha 17 anos e não podiair paraa tropa pediu ao coronel quecomprou o cavalo ao seu pai que o deixasse ir com ele nem que fosse paralavar os estábulos para não se separar do seu cavalo. Mas como não podia, esperou pelaidadepara se alistar e encontrar o seu cavalo. Uma história de compromisso porqueo coronelprometeu ao Albert tratar bem do cavalo e quando este morreu o soldado que ficou com ele continuou a ser bom paraele até ser prisioneiro dos Alemães naguerra. Uma históriatriste porqueo cavalo conheceu váriospessoas, desenvolveu simpatia com algumasmas amizadeprofundafoi só com o menino queo viu crescer e o ajudou aser um cavalo lutador. Uma históriade acreditar e não se desistir porqueAlbert e o cavalo que estiveram sempredesencontradosnão perderam nuncaaesperançadese voltarem a encontrar e quando o cavalo estava para ser abatido por ter tantos ferimentos conseguiu reagir e sobreviver porquena hora demorrer identificou um som que Albert costumavafazer quando viviam naquintae acreditou que aquele era o momento do reencontro. E FOI! É umahistória que eu acho que vocêsdeviam ler porquesei quevão adorar como eu adoreie aconselho a verem o filmedepois porquevão perceber queo filme colocou muitospormenoresqueenriquecem a história sem a modificar.