Aula 10 instalação de hardware

810 visualizações

Publicada em

Aula 10 Multímetro....

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
810
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
118
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 10 instalação de hardware

  1. 1. Instalação de Hardware Jorge Ávila Aula 10
  2. 2. Energia – Disjuntores e Fusível • Disjuntor é um dispositivo eletromecânico que permite proteger instalações elétricas contra curtocircuitos e sobrecargas. • Sua principal característica é a capacidade de se “disparar” quando ocorrem sobrecargas na rede elétrica.
  3. 3. Energia – Disjuntores e Fusível • Desse modo, o disjuntor “corta” essa corrente mais alta que o suportado, e que poderia danificar as instalações elétricas por ele protegidas.
  4. 4. Energia – Disjuntores e Fusível • Fusível também é um componente de proteção contra sobrecorrente, mas é utilizado em circuitos elétricos e eletrônicos, mas diferente do disjuntor, que “dispara”, o fusível é inutilizado ao realizar a proteção dos circuitos.
  5. 5. Multímetro • O multímetro é um dispositivo eletrônico normalmente utilizado para medir tensão elétrica, corrente elétrica e resistência. • Para isto, o multímetro conta com três modos de operação que basicamente o transforma em três aparelhos de medida: o Voltímetro o Amperímetro o Ohmímetro
  6. 6. Multímetro • O multímetro é composto de : o Botão liga/desliga o As entradas das pontas de prova. o O controles de seleção de modo (tensão, corrente, Ohms, o AC/DC etc) o Escalas.
  7. 7. Multímetro • O multímetro pode ser utilizado para medir tensões alternadas (AC) ou contínuas (DC).
  8. 8. Multímetro • O multímetro possui duas pontas de prova que são utilizadas para fazer contato elétrico e mecânico com o resistor de prova. • Contudo, para operar um multímetro temos que ter em mente o seguinte: o Para medir tensão e resistência, as pontas de prova devem ser colocadas de modo que o multímetro fique em paralelo com o resistor prova. o Para medir corrente as pontas de prova devem ser colocadas de modo que o multímetro fique em série com o resistor de prova.
  9. 9. Multímetro • O modo de operação (tensão, corrente ou resistência) deve ser criteriosamente escolhido no seletor do multímetro, tomando-se o cuidado de verificar a conexão correta da ponta de prova. • A utilização incorreta do modo de operação do multímetro (ex: medir tensão quando estiver no modo corrente) pode levar a uma queima irreversível do multímetro.
  10. 10. Vídeo
  11. 11. Multímetro • Aterramento elétrico e eletrônico. o O fio terra é responsável por eliminar a “sujeira” elétrica dos componentes, pois toda carga eletrostática acumulada neles é descarregada para a terra (é daí que surgiu seu nome). o Ele tem como objetivo diminuir a variação de tensão de uma rede elétrica, eliminar as fugas de energia e proteger os usuários de um possível choque elétrico.
  12. 12. Vídeo
  13. 13. Elétrico • O aterramento elétrico consiste em fixar uma haste de cobre no chão e nela ligar um fio que será ligado também na tomada tripolar. Esta tomada tem os pinos fase neutro e terra.
  14. 14. Elétrico • O aterramento elétrico tem três funções principais : a – Proteger o usuário do equipamento das descargas, através da viabilização de um caminho alternativo para a terra, de descargas. b –“ Descarregar” cargas estáticas acumuladas nas carcaças das máquinas ou equipamentos para a terra. c – Facilitar o funcionamento dos dispositivos de proteção ( fusíveis, disjuntores, etc.), através da corrente desviada para a terra.
  15. 15. Eletrônico • O Módulo Isolador é um equipamento microprocessado que através de um circuito eletrônico consegue simular um aterramento a partir de uma ligação elétrica usado normalmente para solucionar problemas com falta de aterramento na rede elétrica. • Muito usado em computadores residenciais onde a instalação de aterramento pode não ser um processo simples. • Isso é feito através da isolação física da rede elétrica da concessionária de energia elétrica através do uso de um transformador de isolação , cujo princípio de transferência de energia é puramente magnético .
  16. 16. Eletrônico
  17. 17. Implicações de um mau aterramento • Ao contrário do que muitos pensam , os problemas que um aterramento deficiente pode causar não se limitam apenas aos aspectos de segurança . • É bem verdade que os principais efeitos de uma máquina mal aterrada são choques elétricos ao operador , e resposta lenta (ou ausente) dos sistemas de proteção (fusíveis, disjuntores , etc...).
  18. 18. Implicações de um mau aterramento • Mas outros problemas operacionais podem ter origem no aterramento deficiente. • Abaixo segue uma pequena lista do que já observamos em campo. Caso alguém se • identifique com algum desses problemas, e ainda não checou seu aterramento, está aí a dica: o Quebra de comunicação entre máquina e PC (CPL, CNC, etc... ) em modo on-line. Principalmente se o protocolo de comunicação for RS 232. o Excesso de EMI gerado ( interferências eletromagnéticas ).
  19. 19. Implicações de um mau aterramento o Aquecimento anormal das etapas de potência ( inversores, conversores,etc... ) , e motorização. o Em caso de computadores pessoais, funcionamento irregular com constantes “travamentos”. o Falhas intermitentes, que não seguem um padrão. o Queima de CI’s ou placas eletrônicas sem razão aparente, mesmo sendo elas novas e confiáveis. o Para equipamentos com monitores de vídeo, interferências na imagem e ondulações podem ocorrer.
  20. 20. Estabilizador • Os estabilizadores são equipamentos eletrônicos responsáveis por corrigir a tensão da rede elétrica para fornecer aos equipamentos uma alimentação estável e segura. • Eles protegem os equipamentos contra sobretensão, subtensão e transientes. Uma pequena margem de estabilizadores também possuem um filtro de linha interno.
  21. 21. Nobreak • Equipamento destinado a suprir a alimentação elétrica dos equipamentos a ele acoplados, quando é interrompido o fornecimento pela concessionária de energia elétrica, evitando a paralisação da atividade realizada nos aparelhos a ele acoplados.
  22. 22. Filtro de linha • O filtro de linha é um elemento de proteção para equipamentos eletrônicos. • Ele atenua as impurezas da rede elétrica que causam interferências eletromagnéticas (EMI) e de rádio freqüência (RFI). • Os filtros de linha também contam com proteção contra surtos de tensão (varistores). • O filtro também possibilita a conexão de aparelhos eletrônicos usando apenas uma tomada.
  23. 23. Vídeo
  24. 24. Testando a fonte • • • • • • • • • • preto -> Referencial vermelho -> Circuitos integrador amarelo 1 -> Motores laranja -> Circuitos integrador e Memorias azul -> portas de Comunicação violeta -> Tensão de StandBay cinza -> Power Good verde -> Power branco -> Fontes Antigas (memorias Antigas) amarelo2 -> Fontes DCDC ( tensão de alimantação no Processador)
  25. 25. Exercício PG 51 e 52 1. Explique a diferença de corrente alternada para corrente continua. Em quais dispositivos podemos encontrar essas correntes. 2. Qual a função da fonte de alimentação. 3. Explique cada um dos componentes abaixo: a) b) c) d) e) Disjuntores Fusíveis Estabilizadores Nobreak Filtro de linha 4. Explique qual a função do multímetro 5. Descreva como é o procedimento de testar um equipamento utilizando o multímetro. 6. Que cuidados devemos ter ao utilizá-lo. 7. Porque é importante o aterramento para computadores. 8. Como é feito o aterramento elétrico. 9. Quais as principais funções do aterramento elétrico? 10. Como é feito o aterramento eletrônico? 11. Quais os problemas gerados por um mau aterramento?
  26. 26. jorgeavila11.wordpress.com

×