ASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOS
DOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICO
(Fundada em 27/01/1983) - CNPJ nº 04.495.053/0001-81
INFORME AMAR...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Rep...
Av. Érico Veríssimo, 952 – Sala 205 – Barra da Tijuca – CEP 22621-180 – Rio de Janeiro, RJ
Tel/Fax. 2486-0654 - E-mail: jo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AMAR - INFORME do 2º Trimestre 2014 - páginas 01 à 09

448 visualizações

Publicada em

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
448
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AMAR - INFORME do 2º Trimestre 2014 - páginas 01 à 09

  1. 1. ASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOS DOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICO (Fundada em 27/01/1983) - CNPJ nº 04.495.053/0001-81 INFORME AMAR 2º TRIMESTRE DE 2014 AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 01 Câmara aprova projeto de lei que permite o fechamento de varandas com vidro Depois de quase 10 anos de tramitação, a Câmara dos Vereadores aprovou o polêmico Projeto de Lei Complementar 10-A/2005, que permite o fechamento de varandas com envidraçamento, por meio de dispositivos retráteis, em material incolor e translúcido, no município do Rio. A nova legislação, que segue para sanção do Prefeito, fixa as condições a serem observadas para o fechamento, a fim de possibilitar proteção contra mau tempo, ventanias, chuvas, além de questões relativas à segurança. Caberá agora ao Prefeito Eduardo Paes sancionar ou não o texto. O projeto aprovado exclui apenas os bairros da Zona Sul do benefício Para a AMAR, a aprovação desse projeto é uma medida positiva que vem a atender a um desejo de grande parte da população, que se via impedida de fazer esta modificação em suas varandas, pela legislação que estava em vigor. Agora os condomínios poderão ter a liberdade de padronizarem sua fachada e trazer mais qualidade de vida para seus moradores, já que o envidraçamento permitirá proteção, tanto de segurança, quanto climática. Vale ressaltar que, no projeto aprovado, o fechamento da varanda não poderá resultar em aumento da área real da unidade residencial, ou seja, não será admitida a incorporação da varanda, total ou parcialmente, aos compartimentos internos, sob pena de multa. Mesmo sendo aprovada a Lei, caberá ao condomínio de cada edificação, nas formas previstas nas respectivas convenções, decidir sobre o fechamento e caso seja aprovado, o condomínio definirá a padronização a ser adotada pelas unidades, observadas as disposições da Lei Complementar e de sua regulamentação. Quebra-Mar ainda será prolongado Além da dragagem, o pacote de obras para recuperação ambiental do sistema lagunar prevê um prolongamento de 180 metros do quebra-mar do Canal da Joatinga, uma reivindicação antiga da AMAR. Apesar da demora no início das obras, a Secretaria Estadual do Ambiente, garantiu que o prolongamento está mantido no projeto. O prolongamento evitará o assoreamento da embocadura do canal, aumentando a troca hídrica e elevando o nível de oxigênio das lagoas. Beneficiará também a balneabilidade da praia da Barra, até a altura do Pepê. Com a intervenção, ganharemos também uma nova atração turística: um bar panorâmico na ponta do quebra-mar vai ser construído. Vamos torcer e vamos cobrar !! PARCERIAS Conheça algumas das parceiras da AMAR que promovem descontos especiais aos seus associados:  Creche Escola Girassol  Colégio Santa Mônica – Matrículas abertas  Constrular 2000 – Material de Construção  Cooperativa Ocean Taxi Barra  Cups & Co – Doces e Salgados  YES – Curso de Inglês e Espanhol Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com aos demais condôminos. Prestes a vencer prazo, autovistoria foi feita em menos de 5% dos condomínios do Rio A pouco dias da data-limite para a apresentação dos laudos de autovistoria que atestam a integridade estrutural de imóveis, apenas 4,81% (13.002, de um total de cerca de 270 mil) apresentaram a documentação exigida. O prazo, que vence no dia 1º de julho, não será mais renovado. A partir de 2 de julho, fiscais começarão a notificar os condomínios, que terão 30 dias para regularizar sua situação. Caso não atendam à exigência, a prefeitura começará a aplicar multas — cujo valor vai variar conforme a quantidade de notificações e o valor dos imóveis. A multa inicial corresponde a cinco vezes o chamado VR (valor de referência), usado para calcular o IPTU e que aparece impresso nos carnês. Caso a exigência não seja cumprida, novas multas podem ser aplicadas, tendo como limite a soma dos valores venais (que também constam dos carnês) das unidades do condomínio. De acordo com a lei, em caso de informações falsas ou de omissão deliberada de dados pelos arquitetos e engenheiros que assinam os laudos, os profissionais estão sujeitos à multa de R$ 5 mil e podem ser responsabilizados civil e criminalmente. Publicidade de imóveis é proibida na Barra A Prefeitura decidiu proibir, por tempo indeterminado, as campanhas para a divulgação de lançamentos imobiliários, através de faixas, cartazes e galhardetes, nas vias da Barra da Tijuca e do Recreio. A decisão foi tomada pelo Subprefeito Alex Costa, por entender que essas campanhas se transformaram em poluição visual. Além disso, os fiscais da Subprefeitura intensificaram a repressão à distribuição de folhetos de propaganda — atividade proibida pelo Código de Limpeza Urbana. A proibição não se estende às campanhas que forem feitas em locais privados de grande movimento, como, por exemplo, em shopping centers.
  2. 2. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 02 Ordem Pública – Veja as 5 infrações às posturas municipais mais cometidas no Rio 01 - Mesas e cadeiras: A instalação de mesas e cadeiras em bares e restaurantes sem autorização é a campeã entre as infrações à legislação que trata das posturas municipais, segundo a Coordenação de Licenciamento e Fiscalização (CLF), órgão vinculado à Secretaria da Ordem Pública (SEOP). Pelo decreto 29.881/2008, cabe à prefeitura fixar a quantidade e em que locais é possível instalar mesas e cadeiras. 02 - Barulho: A utilização de equipamento de som por estabelecimentos comerciais sem autorização é outra infração comum. Está em segundo lugar entre os mais autuados. 03 - Puxadinho: Estabelecimentos que expõem suas mercadorias - como roupas, comidas, brinquedos e até automóveis - em áreas públicas estão entre os maiores infratores. Eles ocupam o terceiro. 04 - Camelôs: Os camelôs que insistem em trabalhar sem autorização são outros campeões de infrações. Neste caso, a punição tem sido o recolhimento da mercadoria, que só pode ser recuperada depois da apresentação de nota fiscal. 05 - Zoneamento urbano: O zoneamento de cada logradouro estabelece o que pode funcionar lá. Em algumas vias, estritamente residenciais, não é permitido sequer o funcionamento de uma pequena loja. Em outras, pode haver bar, mas não restaurante. Muitos comerciantes obtêm licença para uma atividade e, na prática, exercem outra. Ranking revela quais são as multas de trânsito mais frequentes na cidade Durante todo o ano de 2013, a Guarda Municipal aplicou mais de 1,3 milhão de multas. Estacionar sobre a calçada foi a infração mais cometida, seguida de estacionar em local ou horário proibido e de estacionar em desacordo com a sinalização. A AMAR tem trabalhado junto aos órgãos públicos, com rigor, a fim de minimizar tais infrações. Operação Lixo Zero nos bairros da Barra, Recreio e Jacarepaguá Considerado pelos cariocas a medida mais importante adotada pela prefeitura, o programa Lixo Zero já reduziu o lixo jogado nas ruas em 58% dos bairros com operação permanente. A ação, que leva orientações e informações sobre o programa, estará, a partir de abril, nos bairros da Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá. Haverá distribuição de sacolas plásticas e lixeirinhas para carro, além da exposição de faixas utilizadas nos sinais de trânsito, que chamarão a atenção dos motoristas com os dizeres “Não jogue lixo no chão. O Rio agradece” e "Agora é para valer. Sujou, pagou!". Os moradores devem ficar atentos ao lixo e entulhos descartados indevidamente, ao horário de colocar os resíduos domiciliares para a coleta, assim como a remoção do lixo dos bares, restaurantes e supermercados por empresas contratadas, para se evitar multas. A fiscalização Lixo Zero vai autuar na orla da praia e em algumas avenidas do Jardim Oceânico. Em caso de descumprimentos, favor enviar informações para a AMAR. Manifestação por mais segurança Jardim Oceânico,, Moradores, associações, comerciantes e amigos do Jardim Oceânico protestaram pacificamente no sábado, dia 17/05, contra a falta de segurança no bairro. Cerca de 400 pessoas, um número pequeno considerando os mais de 30.000 moradores da região, realizaram uma caminhada carregando diversas faixas, cartazes e apitos. A iniciativa dos moradores recebeu o apoio e a divulgação da AMAR, do Vereador Carlo Caiado, do Portal e Revista Saúde Lazer e de lideranças locais. A concentração aconteceu na Praça do Pomar e, depois, os moradores seguiram pela Av. Érico Verissimo até a praia. O ato fechou a orla e a Av. Olegário Maciel, entre 10h e 12h e depois retornamos à Praça do Pomar pela Av. Érico Veríssimo. A manifestação foi amplamente divulgada por e-mail e pelas redes sociais, convocando os moradores a “dar um basta à criminalidade que tomou conta das ruas, pedir mais efetivo para o batalhão e mais policiamento nas ruas”. O objetivo era também chamar a atenção das autoridades para o baixo contingente de policiais militares na região. A AMAR agradece a participação de todos que estiveram presentes à nossa MANIFESTAÇÃO em prol da melhoria da segurança em nosso bairro! Sem vocês, não teríamos conseguido a "promessa" de aumento de 37% do efetivo policial do 31º BPM. Já chegaram 56 policiais e estamos aguardando a chegada de mais 130 policiais até 26/06. Sabemos que ainda é pouco, mas já é um grande começo. Estamos todos de parabéns, mas ainda desejamos mais! Subprefeitura da Barra faz fiscalização na orla da praia A Subprefeitura da Barra e a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, através do projeto “Rio Em Forma”, estão concluindo o mapeamento das atividades esportivas na areia e no calçadão da orla da Praia da Barra e do Recreio. Esse mapeamento, que começou em janeiro, tem por objetivo identificar e regulamentar, com a concessão de autorizações e alvarás, o uso desses locais para a prática de esporte. O Subprefeito Alex Costa, explica que o objetivo é organizar o espaço público, uma vez que a praia é para todos. “Temos visto que está aumentando o número de atividades esportivas na areia. É necessário regularizar e orientar esses profissionais a procurar a Subprefeitura para atualizar os alvarás e as autorizações para os profissionais utilizarem o espaço público”.
  3. 3. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 03 Flagrante de assalto assusta moradores do Jardim Ocêanico Uma dupla de assaltantes foi flagrada pelas câmeras de um condomínio da Rua Manuel Brasiliense. De moto, os criminosos se aproximam das quatro vítimas e, enquanto elas conversam na porta do prédio, à espera de um amigo, para irem à praia, um dos criminosos desce da moto e os aborda, para levar seus pertences. O crime aconteceu num domingo, à tarde, do dia 06/04. Essa câmera flagrou o que nós já sabíamos que acontece, porque recebemos centenas de relatos, mensagens e reclamações dos moradores. São sempre dois homens que se aproximam de moto e levam tudo o que a vítima tiver. O Jardim Oceânico era um bairro tranquilo, mas, ultimamente, anda muito violento e os moradores estão preocupados e com medo. O Presidente AMAR, Luiz Igrejas confirma o aumento do número de assaltos praticados por motociclistas na região e pede providências às autoridades. - A sensação que nós temos é que a Polícia Militar mandou os policiais para as Unidades de Polícia Pacificadora e esqueceu a população daqui do Jardim Oceânico. O comandante do 31º BPM afirmou que a Rua Manuel Brasiliense e outras vias do Jardim Oceânico estão na rota de patrulhamento do batalhão. – “Nós fazemos patrulhamento diário naquela área com um de nossos carros, que circulam 24 horas para inibir a ação dos criminosos. Trabalhamos com todas as ferramentas que temos, mas é preciso deixar claro que nós não fazemos trabalho de investigação para identificar as quadrilhas que agem na área. Esse trabalho é da Polícia Civil”. Em reunião realizada com moradores das ruas Henrique de Moura Costa e Manuel Brasiliense, o comandante explicou as alterações que estão sendo implantadas no bairro com intuito de aumentar a sensação de segurança e prender os assaltantes. Assalto na Barra: ladrões atacaramoutras duas vítimas A dupla que aparece no vídeo assaltando uma motorista na Av. das Américas fez pelo menos outras duas vítimas. No mesmo dia em que foram flagrados roubando bolsa, cordão e celular da motorista, uma mulher disse que foi assaltada em São Conrado pelos ladrões. Um homem que também preferiu o anonimato contou que reconheceu os bandidos nas imagens do vídeo como os mesmos que lhe roubaram R$10 mil em janeiro. Na época, ele registrou o roubo na 16ª DP. Até agora o assalto continua impune. O delegado da 16ª DP (Barra) acredita que a repressão a motos irregulares poderia ajudar a diminuir a incidência dos crimes. — Estamos com carência de reboques e pátios para levar estas motos. Isso é fundamental, mas já temos a promessa de que, em breve, teremos essas respostas. Segundo o Presidente da AMAR, Luiz Igrejas, estão todos amedrontados: — A situação é periclitante. São assaltos diários no bairro — denuncia. Faixas alertam sobre rotina de assaltos no Jardim Oceânico Os moradores do Jardim Oceânico têm vivido uma rotina de assaltos nos últimos meses. A situação se agravou de tal forma que uma faixa foi erguida na Praça do Pomar alertando os moradores a respeito do risco. O problema na região reflete um aumento geral no número de crimes no Estado do Rio. O número de roubos na região cresceu 63%, comparando o primeiro trimestre deste ano e o de 2013. Assustados com a violência, os moradores do bairro resolveram pedir socorro pelas redes sociais e também em faixas colocadas em áreas de lazer e prédios. “Segurança. Polícia já”, diz um cartaz colocado na porta de um prédio. “Cuidado. Assaltos constantes nesta área”, alerta cartaz afixado por moradores na Praça do Pomar, no Jardim Oceânico. — Os assaltos são constantes e ocorrem a qualquer hora do dia por homens em motos. Participei da última reunião da AMAR e estamos pensando em contratar uma segurança particular - conta uma moradora que preferiu não se identificar. A Polícia Civil informou que realiza, desde fevereiro, a operação Repressão Qualificada, atuando em rondas nas regiões previamente definidas pelos setores de inteligência das delegacias, além da abordagem em carros e motos. A operação acontece de duas a três vezes por semana. Já a Polícia Militar afirmou que houve mudanças na estratégia de policiamento na área do 31º BPM, o que já teria feito as taxas de roubos caírem. A polícia disse ainda que o comandante do batalhão esteve reunido com a AMAR e lideranças comunitárias da região algumas vezes durante o mês de maio. Reuniões do 31º CCS - Conselho Comunitário de Segurança Mais uma vez a Diretoria da AMAR divulgou e convidou os moradores a participarem das reuniões mensais do 31º CCS do último trimestre. Nestas reuniões, que são abertas ao público e ocorrem de forma itinerante pelos bairros da Barra, Recreio e Vargens, as autoridades policiais fizeram um balanço das operações e ocorrências e explicaram detalhadamente os planejamentos operacionais da região. Já os moradores, associações e entidades representativas levaram, como sempre, os relatos de casos de roubos e reivindicações por mais segurança e medidas de prevenção. A AMAR encaminhou, em todas as reuniões desse último trimestre, uma pasta contendo todos os e-mails e mensagens de facebook de relatos e depoimentos de assaltos que foram entregues ao comandante do 31º BPM para conhecimento e providências.
  4. 4. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 04 Secretário de Segurança promete reforçar o efetivo do 31º BMP Durante a reunião do XIII Fórum de Segurança da Barra da Tijuca, realizada no mês de maio, o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, prometeu reforçar o efetivo do 31º BPM, que atende a região, em 130 homens até 26 de junho. Este número representa um aumento de 37% e é o maior aumento a um regimento da cidade durante esse ano. De acordo com o secretário, os policiais aprovados nos próximos concursos iniciarão seus trabalhos nos Batalhões, e não mais nas UPPs. Para Beltrame, este aumento ainda não é suficiente para atender aos pleitos dos moradores da região. E reconheceu, ainda, que os índices de criminalidade têm aumentado: A situação aqui não está boa - reconhece. O secretário afirmou que o trabalho isolado da Secretaria de Segurança não é suficiente para deter a escalada de violência. Ele criticou a proliferação de construções irregulares na Barra da Tijuca e o aumento da população das favelas, citando o exemplo dos conflitos recentes no Morro do Banco, no Itanhangá. No encontro, o secretário afirmou que tem planos de levar a sede do Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM) para a Barra. Para isto, a secretaria de Segurança procura um terreno com, pelo menos, 4 mil m². Atualmente, o GAM funciona em Niterói. Participaram do XIII Fórum de Segurança diversas entidades e associações da região, incluindo a AMAR, mais 100 moradores, autoridades locais da PM, da Polícia Civil, da Guarda Municipal e do Corpo de bombeiros. A AMAR se regozija com estas medidas anunciadas pelo Secretário que afinal atende ao clamor público em prol da melhoria da sensação de segurança na Grande Barra. Neste momento deve ser lembrado o trabalho desenvolvido por todas as associações de moradores e comerciais da região, as câmaras comunitárias da Barra e do Recreio, o 31º Conselho Comunitário de Segurança, que unidas reivindicaram as providências agora atendidas pelo Estado. Todas as entidades comunitárias lutaram por isto seja através de cartas, ofícios, e- mails, realizando passeatas e solicitando audiências ao Secretário e ao Governador. Agora temos que, com a mesma união, pleitear que estes 130 homens não sejam retirados após a Copa do Mundo. A vitória é da sociedade civil que foi dignamente representada pelos seus líderes e associações. A luta não se detém com esta primeira vitória e deve prosseguir com a unidade de todos. Projetos de despoluição da Baía de Guanabara e da região da Barra só vão receber 14,7% do previsto em 2009 Em 2009, a poluição que atingia a Baía de Guanabara e as lagoas da Barra e Jacarepaguá há décadas, parecia ter solução. Naquele ano, ao se candidatar como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro prometia investir mais de R$ 8,8 bilhões (valores atualizados) para coletar e tratar 80% do esgoto despejado nesses cursos d’água. Mas a pouco mais de 2 anos do evento, a cidade não tem a menor chance de ganhar medalhas no quesito ambiental. Divulgado pelos governos este mês, o Plano de Políticas Públicas do legado — que consolida os investimentos em infraestrutura dos Jogos — prevê agora que seja aplicado apenas um total de R$ 1,3 bilhão em obras de drenagem e saneamento, ou seja, 14,7% do previsto. As obras de ampliação da rede de esgoto na Barra e no Recreio estão em andamento. Segundo a Cedae, a meta é até o final de 2015 ter 100% dos bairros conectados à rede formal de coleta. Contudo, até em regiões atendidas pelas redes, como o Jardim Oceânico, ainda é possível ver dejetos lançados nas galerias de águas pluviais. Já outra proposta apresentada no plano de gestão sequer tem recursos garantidos. A cargo da prefeitura, seriam instaladas 4 Unidades de Tratamento de Rio (UTRs), para filtrar a água e reduzir a carga de poluentes que chegam ao complexo lagunar . Elas ficariam nos rios das Pedras, Arroio Pavuna e Pavuninha, além do Canal do Anil. O orçamento inicial do projeto é de cerca de R$ 140 milhões. Moradores vivem à sombra de viaduto na Av. Armando Lombardi A Diretoria da AMAR recebeu e repassou para a Subprefeitura algumas reclamações sobre moradores de ruas, principalmente debaixo dos viadutos da Av. Armando Lombardi, na Av. Olegário Maciel, no ponto de ônibus da passarela e em alguns trechos da orla. São grupos de moradores de rua que tomaram o espaço para si, colocando colchões e até fazendo fogueira nos locais. Depois de procurada pela AMAR, uma equipe da Subprefeitura esteve no viaduto da Armando Lombardi e em outros dois pontos da região. Foram abordadas 15 pessoas em situação de rua. Apenas duas aceitaram ser encaminhadas para os abrigos municipais, os demais não aceitaram conversar nem serem levados para abrigos. Foram recolhidos vários materiais (basicamente lixo) que estavam com eles. A subprefeitura prometeu realizar rotineiramente outras intervenções no bairro e em outros locais da Barra, Recreio e Jacarepaguá.
  5. 5. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 05 Entrevista com o novo Subprefeito da Barra, Alex Costa A Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá, desde o dia 4 de abril, está sob nova coordenação. Alexander Vieira da Costa, mais conhecido como Alex Costa, é o novo Subprefeito da região. Responsável por uma área com mais de um milhão de habitantes, a AP4 (Área de Planejamento 4.0) inclui os bairros da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Vargem Grande, Vargem Pequena, Cidade de Deus, todos os bairros de Jacarepaguá: Anil, Pechincha, Freguesia, Gardênia Azul, Curirica, Camorim, Taquara, Vila Valqueire, Tanque, Praça Seca e Sulacap, agregada recentemente. Alex Costa tem 42 anos e é um carioca apaixonado pelo Rio. Criado no Valqueire e morador da Barrinha, o Subprefeito quer continuar sendo o elo entre os moradores e os diferentes órgãos da Prefeitura. Na equipe de Eduardo Paes há mais de 14 anos, ele já exerceu o cargo de Subprefeito da Barra entre 2001 e 2003. Desde 2009, ocupava o cargo de Secretário Municipal de Ordem Pública (SEOP). ”Estou trazendo a minha experiência em um cargo que cuidava de toda a cidade, para somar ainda mais e atender aos pedidos dos moradores dessa região que é uma das que mais cresce na cidade e que está recebendo grandes investimentos. Tenho o desafio de dar continuidade ao trabalho do prefeito e do subprefeito Tiago Mohamed, que deixou o cargo para se candidatar ao cargo de Deputado Estadual”. – afirma Alex Costa. Nestes primeiros dias, qual a principal reclamação que tem ouvido? As principais são relacionadas às obras em curso. Há também questões de ordenamento do espaço público. Pedi um relatório às associações de moradores das áreas que precisam de atenção para começarmos a agir. Da sua experiência como secretário, o que você pretende trazer para a Barra? Nesta região, tudo o que for referente à ordem pública vai ter atenção especial, porque acumulei durante este tempo (na SEOP) uma boa experiência. Nestes casos, vou conseguir atuar de maneira diferenciada. Existe alguma forma da subprefeitura aliviar o estresse causado pelas obras? Como morador e subprefeito, entendo o estresse, mas também que estes investimentos são muito importantes. A questão é fazer agora ou esperar o colapso. Quando fui subprefeito, em 2001, já havia problemas com o trânsito. Temos esta oportunidade, mas temos que observar muito o trânsito para minimizar (o transtorno) como for possível. Por anos deixou-se que os problemas se acumulassem, e agora a população está pagando o preço. Mas é melhor este trauma agora que outro mais violento à frente. Como o Sr. vê a questão do metrô até a Alvorada, já sabendo que essa é uma esfera estadual, e não municipal, mas o que acha da luta dos moradores? Considero justo o pedido dos moradores. O ideal é que o Metrô chegue ao Terminal Alvorada e ao Recreio, como sugeriu o atual Governador Pezão. Mas, a Prefeitura não vai esperar essa decisão, e vai fazer a ligação do Jardim Oceânico até o Terminal Alvorada, interligando os BRTs Transoeste e Transcarioca à Linha 4 do Metrô. Quais eram seus desafios quando foi subprefeito pela primeira vez? Naquela época não tínhamos muitos investimentos, enquanto agora o volume é muito grande. Há 10 anos, a rotina era de pequenos problemas. Tínhamos muitas ocupações irregulares, o que diminuiu hoje. A diferença entre os dois períodos é que estamos passando por um momento em que os moradores estão irritados, mas é um preço que se paga para colher benefícios no futuro. Obras de ampliação do Novo Joá começam no 2º semestre As obras de ampliação do Novo Elevado do Joá devem ser iniciadas no 2º semestre. O orçamento do projeto é de R$ 457,9 milhões. A estimativa é que as intervenções estejam concluídas em 24 meses, ou seja, as vésperas dos Jogos Olímpicos de 2016. O Elevado do Joá será duplicado com duas novas faixas de rolamento, somente no sentido São Conrado - Barra da Tijuca, e ganhará dois novos túneis paralelos aos existentes. Com a implantação do projeto, a capacidade de tráfego entre São Conrado e Barra da Tijuca aumentará em 35%. A CET-Rio comunicou que o elevado precisará ser interditado uma vez por dia, por cerca de 15 minutos, para detonações em rocha com uso de dinamite. A tendência é que ocorram no início da tarde, quando o volume de carros em circulação é menor. O projeto também prevê uma ciclovia contígua às faixas de rolamento do elevado, do lado do mar. A ciclovia do Joá será interligada com outra via para bicicletas, ao longo da Av. Niemeyer, cuja licitação para a construção está em curso. Com isso, as novas ciclovias vão permitir aos ciclistas pedalar da Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes, até o Aterro do Flamengo.
  6. 6. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 06 Prefeitura finaliza obras de recuperação do Túnel e do Elevado do Joá A Prefeitura do Rio finalizou, em abril, a reforma do Túnel e do Elevado do Joá. Com a conclusão das obras de recuperação da estrutura e transferência de carga dos apoios, o tráfego de caminhões e ônibus volta a ser permitido e a velocidade que tinha sido reduzida para 60 km/h, volta a ser de 80 km/h. O limite de altura passa a ser de 4 metros. Asfalto, iluminação e sinalização também foram recuperados. As obras do complexo viário do Joá levaram um ano, a um custo de R$ 66,5 milhões. Foram instaladas 128 de novas vigas metálicas de sustentação. Com essa medida, o peso do Elevado do Joá foi transferido para essas vigas, redistribuindo a carga, eliminado a incidência de peso sobre os dentes de Gerber e reforçando os pilares de sustentação, que já tinham sido reformados em obra anterior. Além da recuperação estrutural, a Prefeitura promoveu ainda obras de revitalização dos túneis, das pistas e a iluminação também foi ampliada. A AMAR promoveu um debate sobre o assunto no tema Mobilidade Urbana. Mistério ronda terrenos desocupados na Olegário Maciel Um mistério ronda a movimentada Av. Olegário Maciel, principal artéria do Jardim Oceânico e reduto de boas opções comerciais e gastronômicas da Barra. Moradores e comerciantes estão preocupados e inconformados por não saberem o destino de dois terrenos localizados lado a lado, na altura do nº 531, O terreno do antigo posto de combustíveis Forza é um deles. O outro fica ao lado, onde havia uma filial do supermercado Pão de Açúcar. A loja, cujos fundos dão para a Av. Érico Veríssimo, é o alvo principal da especulação dos vizinhos. Os planos para os terrenos ainda não chegaram ao conhecimento da Subprefeitura da Barra nem mesmo da AMAR. No entanto, a Diretoria da AMAR já fez contato com a Subprefeitura a fim de alertá-los para que as futuras obras respeitem o recuo de alinhamento, no lado esquerdo da Av. Érico Veríssimo, que possibilitará a tão esperada execução do projeto duplicação da via. Jardim em homenagem a engenheira Patrícia Amieiro foi danificado Parte das flores foi arrancada, a terra revirada e um capacete militar passou a fazer parte do cenário do Jardim Patrícia Amieiro, criado pela família no local onde a jovem desapareceu há 6 anos, na entrada da Barra da Tijuca. Desde então, pelo menos uma vez por mês os pais de Patrícia visitam o lugar, uma espécie de santuário, já que o corpo da jovem nunca foi localizado. Há alguns dias, Tânia Amieiro e Antônio Celso Franco se surpreenderam ao ver destruído o local. Eles acreditam que tenha sido proposital, numa tentativa de descaracterizar o lugar. O casal passou o dia limpando e recuperando o jardim. Marcada por grande comoção, uma manifestação foi realizada no jardim construído em memória de Patrícia para lembrar os 6 anos do desaparecimento. Os familiares pedem que a prefeitura oficialize por meio de um decreto o ”Jardim Patrícia Amieiro” e que passe a cuidar dele, já que o local tem sido depredado. Outro objetivo é elaborar um abaixo-assinado na internet e enviar uma carta à presidente Dilma Rousseff solicitando a criação de uma Comissão da Verdade para “Os Desaparecidos da Democracia”. Segundo os manifestantes, desde 2007 houve mais de 38 mil casos de desaparecimento no estado. Lagoas da Barra terão transporte hidroviário A Lei Municipal 5.751/2014, de autoria dos vereados Carlo Caiado e Thiago K. Ribeiro, foi sancionada pelo Prefeito Eduardo Paes e aprovou a implantação do transporte marítimo de passageiros no sistema lagunar da Barra e Jacarepaguá. O plano é criar 5 estações ao longo da lagoa, fazendo conexão com outros modais de transporte como o BRT Transoeste e a estação Jardim Oceânico, da Linha 4 do Metrô. Mas a medida só será implantada pela Prefeitura após o processo de despoluição do complexo de lagoas. De acordo com a Câmara de Vereadores, estudos apontam que esse modal de transporte poderá transportar 30 milhões de passageiros por ano, além de reduzir consideravelmente os congestionamentos na região. A lei prevê ainda a construção de deques, reestruturação dos canais de navegabilidade e escolha de embarcações que priorizem a preservação ambiental. “O Poder Executivo fica autorizado a firmar contratos, acordos ou termos de parcerias públicas e/ou privadas para a realização de obras e serviços de engenharia, aquisição de máquinas e equipamentos e prestação de serviços de operação e manutenção de infraestrutura do transporte marítimo no sistema lagunar”, diz o texto do projeto de lei. A AMAR apoia e é a favor do transporte hidroviário no complexo lagunar. Inclusive já tínhamos apresentado um projeto semelhante para a Prefeitura. Mas, antes de tudo, é necessário que as lagoas deixem de ser depósito de lixo e de esgoto. Além disso, é necessário também fazer a dragagem e impedir a chegada de mais sedimentos. Um sistema de fiscalização ambiental também precisa ser criado para controlar o novo sistema de transporte e eventuais problemas.
  7. 7. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 07 Água escura no Canal de Marapendi preocupa, mas especialista garante que líquido não é nocivo Uma água escura e fedorenta surgida no Canal de Marapendi, no Jardim Oceânico, nas proximidades das obras do metrô, despertou em alguns moradores da região o medo de que produtos químicos estivessem sendo despejados no local. Desta vez, porém, o castigado complexo lagunar da Barra não é vítima de mais um vazamento de esgoto. O biólogo Mario Moscatelli explica que a ocorrência é normal, e acontece nas proximidades de obras devido ao rebaixamento do lençol freático, feito para secar o terreno durante as obras. De acordo com Moscatelli, o despejo desta água não é ilegal, e o líquido não é tóxico. O cheiro forte e a coloração seriam causados por material orgânico e substâncias como enxofre, que se acumulam na água no subsolo. O Consórcio Construtor Rio-Barra, responsável pelas obras do metrô, confirma a análise do especialista e acrescenta: “A água que deságua no canal por meio de canaleta é proveniente do lençol freático local e não tem contato com os processos construtivos da obra. Ao fim da obra, os equipamentos serão desligados e o lençol freático subirá normalmente, sem impactar a estação do metrô”. Governo do Estado dá início às obras de recuperação das Lagoas da Barra Finalmente, o Governo do Estado deu o pontapé inicial para as obras de recuperação ambiental do sistema lagunar da Barra e Jacarepaguá. A cerimônia que marcou o início das obras contou com a presença do governador, do prefeito, do presidente da CEDAE, do secretário estadual de Meio Ambiente, a presidente Inea, do Subprefeito da Barra, de deputados, vereadores, presidentes de associações, incluindo a AMAR e de representantes das construtoras envolvidas na obra. O projeto de recuperação ambiental faz parte do compromisso olímpico e se destaca por uma iniciativa inédita e pioneira no país: a construção de uma ilha-parque, formada por três milhões de metros cúbicos de sedimentos que serão dragados do fundo das lagoas e dispostos em “geobags” (cápsulas têxteis que formarão a base do terreno da ilha). A ilha já existe, mas com área reduzida. E será ampliada, com os sedimentos dispostos em geobags. No local, haverá trilhas, ciclovias, quadra de esportes e jardins, além de um centro de referência ambiental que funcionará como núcleo de estudos avançados dedicados a ações de manejo da natureza da região. O projeto é dividido em 4 pilares: parar a emissão de poluentes; remover a poluição do fundo das lagoas; aumentar a renovação das águas; e recuperar toda a vegetação do entorno das lagoas. As intervenções visam à dragagem e recuperação ambiental das lagoas e dos canais da Joatinga e de Marapendi. Uma demanda antiga de moradores, o projeto é a concretização de anos de luta da AMAR pela recuperação do degradado ecossistema lagunar da Barra. Caso o prazo inicial fosse mantido - de 30 meses - as obras não estariam prontas até as Olimpíadas. Mas o Governo do Estado acredita que será possível concluir todos os trabalhos em 24 meses. Os investimentos são de R$ 672 milhões Associações visitam o BRT Transcarioca, o Novo Terminal Alvorada e CCO do BRT No início junho, a Subprefeitura da Barra promoveu uma viagem de BRT do Novo Terminal Alvorada até a Estação Tanque do BRT Transcarioca para mostrar às lideranças da Barra e Jacarepaguá como funciona esse sistema de transporte. Antes do passeio, o grupo conheceu o Centro de Controle Operacional (CCO) do BRT, instalado no Terminal Alvorada, que é responsável por monitorar, operar e coordenar todos os ônibus e estações do BRT Transoeste, Transcarioca,Transolímpica e Transbrasil. O CCO do BRT ocupa um espaço de 1,3 mil m2 e funciona com 60 telões de alta resolução. O investimento foi de aproximadamente R$ 11 milhões. Durante a visita, o subprefeito destacou a importância do CCO. “Os funcionários vão acompanhar em tempo real o que acontece nos ônibus e também nas estações, permitindo ações rápidas. Além dessa organização do sistema de transportes, as obras do BRT requalificaram o espaço urbano do entorno dos bairros, valorizando a região e, consequentemente, os imóveis”. A rapidez do serviço, o ar-condicionado, a facilidade de entrar e sair do ônibus, que fica no mesmo nível da plataforma, o pagamento antecipado, o conforto das estações e a forte sinalização ao longo da via foram os pontos mais comentados pelas pessoas que estiveram no encontro. A única constatação e crítica é com relação à falta de educação de motoristas e pedestres que insistem em desrespeitar a sinalização.
  8. 8. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 08 Reunião com o Subprefeito da Barra e Jacarepaguá no Barralerta A Diretoria da AMAR participou da reunião mensal de abril do Barralerta com o Subprefeito da Barra, Alex Costa. Fizeram parte da mesa: o presidente do Barralerta, Kleber Machado, o presidente da ACIBARRINHA, Eduardo Valeriano, e o presidente da AMAR, Dr. Luiz Igrejas. O assunto principal da reunião e que causou mais alvoroço entre os presentes foi a mobilidade urbana, principalmente com referência a polêmica questão do metrô até alvorada, do BRT e as razões de que não queremos a construção de uma rodoviária no Jardim Oceânico. Durante a reunião, tivemos a notícia dada pelo Subprefeito, de que o nosso metrô deverá seguir até o Downtown/Città América. A Prefeitura do Rio já está elaborando esse estudo e deveremos ter um encontro dentro de algumas semanas, onde esperamos ter confirmado esta boa nova. A AMAR já esteve reunida outras vezes com o Subprefeito, Alex Costa, levando vários sugestões e melhorias para o nosso bairro. Veja abaixo o discurso do Presidente da AMAR, Dr. Luiz Igrejas: Bem a propósito um antigo adágio: Tudo o que é bom repete e aqui está você, Alex, de volta. As três entidades aqui presentes (Barralerta, Acibarrinha e AMAR) querem lhe dar as boas vindas e também lhe pedir atenção especial às nossas diversas reivindicações, que são muitas. Na oportunidade temos de imediato três pedidos que solicitamos sua atenção e que há muito foram feitos, que são: Metrô até o terminal Alvorada; Limpeza e manutenção dos canais das avenidas Gilberto Amado e Fernando de Mattos e reparação dos portões da Praça do Pomar que estão em estado deplorável. Permita-me acrescentar a retirada dos paralelepípedos das faixas de pedestres da Av. Olegário Maciel, tornando-as lisas e seguras e atendo às normas de acessibilidade da ABNT. Quero, como Presidente da AMAR, conselheiro da OAB, Diretor da ACIBARRA e recentemente eleito Conselheiro do Barralerta, dizer que as tomadas de posição que vimos adotando, também com referência as obras do metrô, não são mais do que levar às autoridades competentes os anseios e preocupações da comunidade que representamos. Não queimamos pneus, não queimamos ônibus, não depredamos o patrimônio público e particular, mas sabemos protestar com ordem nas principais vias públicas. Somos representantes de entidades que pelo seu tempo de criação nos confere a responsabilidade de solicitar ao poder público providências de toda ordem. Tarefa difícil quando convivemos com manifestações querendo atingir lideranças sem dar o devido exemplo de humildade, trabalho e honradez. Um S.O.S: Salve as avenidas Olegário Maciel e Érico Veríssimo da desordem total; trânsito, mendicância e ocupação desordenada do espaço público por cadeiras, mesas e veículos. Caro Alex, seja muito bem vindo e que sua administração consiga ter as mesmas características demonstradas em diversas oportunidades. Conte com todos nós. Paisagista americano, responsável pelo Trump Hotel, pede agilidade na adoção da Praça do Ó Quando conheceu a Praça do Ó, há três anos, o premiado paisagista americano Andy Witkin levou um susto com as crianças brincando em meio à sujeira. A cena colaborou para que ele aceitasse o convite da incorporadora Polaris, responsável pela construção do Hotel Trump, para revitalizar o espaço. Até agora, no entanto, só as obras do prédio avançaram. Isso porque, para reformar a praça, a empresa precisa adotá-la. O pedido de adoção da área foi feito há cerca de dez meses. Mas a Fundação Parques e Jardins negou tenha recebido a solicitação com este fim, mas disse que a adoção é de seu interesse. Se aprovado, o investimento da construtora na Praça do Ó deverá ser de R$ 15 milhões. As obras, previstas para começarem até dezembro, melhorariam o acesso ao Trump Hotel, no qual o paisagista é responsável. O hotel com assinatura de Donald Trump tem custo calculado em R$ 300 milhões e deverá estar pronto em 2016, antes das Olimpíadas. O hotel terá 170 quartos e 8 andares na frente e 13 andares nos fundos. Face ao interesse que a AMAR tem na preservação das praças do nosso bairro, informamos que a Prefeitura já tem em vigência dois Termos de Adoção firmados com dois adotantes na Praça do Ó. As pistas de skates foram adotadas pela empresa Adidas e as demais áreas da praça por um proprietário de um quiosque. Mesmo assim, esperamos que a Polaris continue demonstrando interesse naquela área para que possamos ter ainda mais melhorias e lazer em nosso bairro. Já fizemos alguns contatos com a empresa, através do diretor Paulo Figueiredo, mas até o momento, ainda não conhecemos o projeto.
  9. 9. Av. Érico Veríssimo, 952 – Sala 205 – Barra da Tijuca – CEP 22621-180 – Rio de Janeiro, RJ Tel/Fax. 2486-0654 - E-mail: joceanicoamar@gmail.com Pág. 9 Ponte estaiada Frei Saturnino É com alegria que comunicamos que o Governador do Estado sancionou a Lei n° 6797/2014, de autoria do Deputado André Corrêa, que denomina a ponte estaiada do metrô sobre o canal da Joatinga, em frente à Paróquia de São Francisco de Paula, de Ponte Frei Saturnino. Frei Saturnino tornou-se brasileiro por opção e deixou um legado de amor e dedicação aos mais pobres. Essa justa homenagem se deve à mobilização dos paroquianos da São Francisco de Paula, liderados pelo querido Frei Dino. No domingo, dia 15/06, foi celebrada uma missa em homenagem a Frei Saturnino. Na ocasião o Deputado André Correa e o Governador Pezão entregaram um quadro com a nova lei ao Frei Dino e informaram aos paroquianos sobre a bela novidade. É uma justa homenagem. Acessos conectados à estação Os dois acessos de passageiros à Estação Jardim Oceânico, já se conectaram ao corpo da estação. Em abril, a escavação do trecho em areia avançou para as saídas “Lagoa” e “Praia”, uma de cada lado da Av. Armando Lombardi. O primeiro acesso, na pista sentido Recreio, está sendo construído entre a Unimed e antiga Drogasmil. O segundo, sentido Zona Sul, ficará próximo à esquina da Av. Fernando de Matos. No canteiro onde é construída a ponte estaiada do metrô, continua a execução das fundações do pilone (pilar de onde os cabos de aço partirão para serem presos à base da ponte), que terá 76 metros de altura. Houve uma expansão do canteiro administrativo do Jardim Oceânico, onde é feito o remanejamento das redes de serviço para dar início ao Jet Grouting (injeção de calda de cimento no solo). Esta é a preparação para a construção do trecho de rampa da ponte. Ação Civil Pública do BRT – Transoeste A luta para impedir a construção do BRT Transoeste entre a Alvorada e o Jardim Oceânico teve mais um desfecho no mês de maio. Na audiência para votação do agravo contra a obra do BRT, os Desembargadores da 7ª Câmara Cível votaram pela manutenção da obra, justificando que as questões ambientais citadas pelos promotores do Ministério Público na ação, não eram suficientes para paralisar as obras. O pedido de liminar para a suspensão do projeto tinha sido negado em primeira instância. O MP havia entrado com uma ação civil pública pedindo que o projeto não seja executado até que seja feito um processo de licenciamento que inclua a elaboração de um EIA/RIMA , a ser analisado pelo INEA, e a realização de audiências públicas. O MP alega que a prefeitura usou apenas autorização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, órgão pertencente aos seus próprios quadros e desrespeitou normas constitucionais e legais, que disciplinam um dos mais importantes instrumentos de prevenção de impactos previstos no ordenamento jurídico: o licenciamento ambiental. O presidente da AMAR, Dr. Luiz Igrejas, ainda tem esperanças de que o projeto do BRT seja abortado. Segundo ele, não há porque estender o BRT se já existe uma previsão futura de expansão do metrô do Jardim Oceânico até o Recreio. Um parecer do Plano Diretor de Transporte Urbano apresentado pelo MP mostra o reconhecimento pelo Estado da importância dessa extensão do metrô ao Alvorada. O Jardim Oceânico tem de ter uma estação de passagem, não pode ser terminal. O bairro não comporta isso. A esperança existe face o pronunciamento do Governador Pezão declarando ser favorável a continuidade da atual obra até o Terminal Alvorada e, para alegria de todos, até o Recreio. Em face do prometido a AMAR não é favorável ao gasto de R$ 100 milhões para apenas trazer o BRT até ao nosso Jardim Oceânico. Trilhos da linha 4 do metrô já estão sendo instalados O primeiro túnel aberto pela Linha 4 do Metrô, que vai ligar a Barra da Tijuca a São Conrado, já conta com 400 metros de trilhos novos, numa área mais ou menos equidistante a ambos os bairros. De origem espanhola, as estruturas vieram de navio e chegaram ao Rio em fevereiro. A previsão é de que sejam instalados 300 metros de trilhos por semana, em intervenções que seguirão, simultaneamente, em direção à Barra e a São Conrado. Com isso, a colocação de trilhos na via 1 deve terminar no início de 2015, quando começarão os serviços na via 2. Expansão do metrô pode chegar ao Terminal Alvorada e ao Recreio O Governo do Estado publicou no Diário Oficial o anúncio da licitação de uma concorrência para a elaboração do projeto básico completo e dos estudos ambientais para a construção do trecho Gávea-Carioca do Metrô. A linha será independente das já existentes e deverá incluir 8 estações: Gávea (que já está em construção), Praça Santos Dumont, Jardim Botânico, Humaitá, Largo dos Leões, Morro Dona Marta, Santa Teresa e Carioca, que, dependendo das pesquisas, pode ganhar uma nova estação para comportar a integração. O orçamento previsto para a licitação é de R$ 35 milhões. O governo estadual informa ainda que estão em estudos outras ampliações do metrô. Entre elas, os trechos Jardim Oceânico-Alvorada e Alvorada-Recreio. O novo anúncio vai ao encontro de reivindicações de várias associações de moradores da Barra da Tijuca, incluindo a AMAR. O Governador Pezão promete que, até dezembro, abrirá a licitação do projeto para mais três extensões do metrô: Jardim Oceânico-Recreio dos Bandeirantes, Uruguai-Méier e Estácio-Carioca. Vamos aguardar e esperamos que não seja apenas uma promessa eleitoral.

×