William Hogarth

2.550 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado por Ângela Cardoso

Publicada em: Educação, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

William Hogarth

  1. 1. Marriage à la Mode Angela Cardoso n°4, 12°F
  2. 2. Biografia  William Hogarth foi um pintor e gravador inglês nascido em Londres a 10 de novembro de1697. É tido como o fundador da famosa escola inglesa de pintura pois, até então, a Inglaterra não tinha demonstrado grandes nomes no estilo rococó.  Hogarth tinha características muito pessoais e específicas mas as suas preferencias caíam nas pinturas de cunho moralizante tiradas de sátiras, como a extremamente bem humorada série Marriage à la Mode.  Começou como gravurista em prata por volta de 1713, conquistou sua reputação em 1720 e a partir daí iniciou as suas caricaturas a preto e branco. William Hogarth popularizou a caricatura na década de 1730, as suas caricaturas eram fortes sátiras morais e sociais. Em 1735 conseguiu a aprovação de uma lei sobre direitos de autor, conhecida por Lei de Hogarth (Engravers' Copyright Act) e abriu a sua propria academia, uma escola para jovens gravadores.  Em 1743 terminou as seis pinturas intituladas Marriage à la Mode, e em 1745 seguiram-se as gravuras baseadas nestas pinturas.  Faleceu a 26 de Outubro de 1764 , em Londres. Auto- Retrato
  3. 3.  As seis pinturas intituladas Marriage à la Mode foram o primeiro trabalho satírico e moralista de Hogarth, tomando os escalões superiores da sociedade como objecto de análise. Tinham a intenção de retratar os costumes e a moral que regia a sociedade do século XVIII a qual ele definiu como uma nova espécie cómica na história da pintura.  Esta serie foi considerada o seu trabalho de maior qualidade, explora as terríveis consequências de um casamento arranjado, analisa tanto a ridícula e perigosa natureza da aristocracia, como a da aspirante classe mercantil.  Hogarth afirmou que gravou as caras em todas as cenas. No entanto, as imagens de fundo requeriam mais técnica e por isso encomendou a sua elaboração a três pintores franceses que trabalhavam em Londres: Louis Gerard Scotin(painéis 1 e 2), Bernard Baron (painéis 2 e 3), e Simon Fracis Ravenet(painéis 4 e 5).  Está exposta na The National Gallery, em Londres
  4. 4. 1. Contrato de casamento 2. Pouco depois do casamento 3. A Visita ao doutor Quack 4. Reunião de Visitantes 5. A Morte do Conde 6. O Suicídio da Condessa
  5. 5. Análise da Segunda Cena de Marriage à la Mode Título: Marriage à la mode Criado por: William Hogarth Gravado por: Bernard Baron Data: 1745 (Edição: 1822) Tipo de quadro: Óleo sobre tela 69.9 x 90.8 cm Editor: William Heath, London A segunda cena é um dos mais famosos quadros de Hogarth e representa uma forte imagem da vida dispersa do casal. Confirma-se que o casamento do Visconde com a filha do mercador é um desastre. Aparentemente nas actividades que planearam para o serão não se incluíam um ao outro
  6. 6. O grotesco relógio de parede informa que já passa da 1h da manhã e os recem casados ainda não se recolheram. A esposa exausta, que aparentemente se entreteve com um jogo de cartas na noite anterior, está a tomar o pequeno-almoço na exuberante casa do casal, que agora se encontra em total desordem. O Visconde regressa exausto de uma noite passada fora de casa, provavelmente num bordel de maneira que este não se encontra em condições de dirigir-se à sua mulher, que lhe dedica gestos amorosos. O cão cheira um gorro de mulher no bolso do seu casaco Saindo da sala está o assistente e contabilista. A sua expressão é de desespero pela pilha de contas que tem na mão por pagar e pela desordem em que se encontra a casa. A decoração da sala novamente reflecte a acção. O quadro por cima da lareira mostra o Cupido entre ruínas, em frente está um busto com o nariz partido, que simboliza a impotência.

×