Software DSpace 1 de 4

2.390 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.390
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Software DSpace 1 de 4

  1. 3. Software DSpace: criando repositórios Institucionais 2° Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus São Paulo – SP - Brasil 25 a 29 de junho de 2006 Workshop Pré-Congresso Domingo 25 de junho 9h – 17h Memorial da América Latina Auditório Simon Bolivar
  2. 4. Principais questões a serem abordadas neste workshop <ul><ul><li>Repositórios Institucionais </li></ul></ul><ul><ul><li>Repositórios DSpace </li></ul></ul><ul><ul><li>Configurações tecnológicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Aspectos gerenciais </li></ul></ul>
  3. 5. Definições <ul><li>Dublin Core Metadata Initiative </li></ul><ul><ul><li>Padrão internacional estabelecido pelo consórcio W3C para identificação de recursos através de metadados. </li></ul></ul><ul><ul><li>http://purl.org/DC/index.htm </li></ul></ul>
  4. 6. Definições <ul><li>Harvester </li></ul><ul><ul><li>Aplicação cliente operada por um provedor de serviços como meio de coletar metadados de repositórios digitais. </li></ul></ul>
  5. 7. Definições <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><li>Capacidade de compartilhamento e troca on-line de documentos e serviços entre sistemas baseados em tecnologia aberta, incluindo o acesso integrado a recursos informacionais publicados na Internet utilizando uma única interface de usuário. </li></ul></ul>
  6. 8. Definições <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><ul><li>Mostra o conteúdo de forma padronizada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Permite a coleta pelos buscadores </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Forma bases de dados de busca globalizada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdos disponiblizados abertamentamente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdos disponibilizados permanentemente </li></ul></ul></ul>
  7. 9. Definições <ul><li>Metadados </li></ul><ul><ul><li>Dados referente a outro dado. Conjunto de dados estruturados que caracterizam um outro dado. </li></ul></ul>
  8. 10. Padrões de Metadados <ul><li>Padrões usados no DSpace </li></ul><ul><ul><li>Dublin Core </li></ul></ul><ul><ul><li>METS </li></ul></ul><ul><ul><li>MODS </li></ul></ul>
  9. 11. Elementos de Metadados <ul><li>Definições </li></ul><ul><ul><li>Elementos Dublin Core </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos qualificadores </li></ul></ul><ul><ul><li>Denominação </li></ul></ul><ul><ul><li>Instruções de preenchimento </li></ul></ul>
  10. 12. Padrões de Metadados <ul><li>Metadados e interface de usuários </li></ul><ul><ul><li>Padrão Dublin Core </li></ul></ul><ul><ul><li>Indexação para navegação e busca em coleções, entre coleções e comunidades </li></ul></ul><ul><ul><li>Schema XML para exportação de metadados </li></ul></ul><ul><ul><li>Recuperação em diferentes formatos </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo de preservação digital OAIS </li></ul></ul>
  11. 13. Padrões de Metadados <ul><li>Metadados e interface de usuários </li></ul><ul><li>Metadados </li></ul><ul><ul><li>Dados acerca de dados. Por exemplo, os metadados de um mapa digital são as informações acerca da escala, data de revisão, autor, acuidade e outras informações pertinentes. </li></ul></ul><ul><li>Dublin Core </li></ul><ul><ul><li>Elemento </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Contribuidor (característica) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Uma pessoa, organização ou serviço responsável pelo conteúdo do recurso. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Qualificador (refinamento) </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Orientador, autor, ilustrador, editor, outro. </li></ul></ul></ul></ul>
  12. 14. Repositórios de informação digital São sistemas de informação que armazenam, preservam, divulgam e dão acesso à produção intelectual de comunidades científicas.
  13. 15. Repositórios de informação digital <ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>Acesso público transparente </li></ul></ul><ul><ul><li>Ampla tipologia de documentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Conteúdo heterogêneo </li></ul></ul><ul><ul><li>Multidisciplinaridade </li></ul></ul><ul><ul><li>Preservação Digital </li></ul></ul>
  14. 16. Repositórios de informação digital <ul><li>Construídos dentro da filosofia da Iniciativa dos Arquivos Abertos para: </li></ul><ul><ul><li>incentivar o gerenciamento da publicação pelo pesquisador (auto-arquivamento). </li></ul></ul><ul><ul><li>- utilizar tecnologia aberta e poder ser acessados por diversos provedores de serviços nacionais e internacionais. </li></ul></ul>
  15. 17. Repositórios de informação digital Dois tipos: Repositório Temático - Disciplinary Repository Repositório Institucional - Institutional Repository
  16. 18. Repositórios de informação digital Repositório temático: repositório digital baseado em tecnologia aberta e que cobre uma determinada área do conhecimento
  17. 19. Repositórios de informação digital Repositório Institucional: repositório digital baseado em tecnologia aberta que incentiva o gerenciamento e a publicação pelo pesquisador (auto-arquivamento), e pode ser acessado por diversos provedores de serviços nacionais e internacionais.
  18. 20. Repositórios Institucionais “ Segundo meu ponto de vista, um repositório institucional acadêmico é um conjunto de serviços que a universidade oferece para os membros da sua comunidade, para o gerenciamento e disseminação do material digital criado pela instituição e pelos seus membros. É essencialmente o compromisso de uma instituição de cuidar do material digital, incluindo a preservação a longo prazo, quando apropriada, a organização, acesso e distribuição.” (Clifford Lynch, 2003)
  19. 21. Repositórios Institucionais Construídos dentro da filosofia da Iniciativa dos Arquivos Abertos para servir como: “ Uma base de dados on-line de material acadêmico definido como institucional, acumulativa e perpetua, aberta e interoperável. Nela são coletados, armazenados e disseminados coleções de registros, sendo uma das suas funções principaias a preservação digital a longo prazo.” (Mark Ware, 2004)
  20. 22. Repositórios Institucionais <ul><li>Auto-arquivamento da produção científica </li></ul><ul><li>institucional </li></ul><ul><li>Gerenciamento da coleção digital institucional </li></ul><ul><li>Material para o Ensino à Distância </li></ul><ul><li>Publicações eletrônicas </li></ul><ul><li>Preservação do Conteúdo digital Institucional </li></ul><ul><li>(Harnad, 2003) </li></ul>
  21. 23. Repositórios Institucionais <ul><li>São uma resposta a dois assuntos estratégicos das IES: </li></ul><ul><li>Prover um sistema que expande o acesso à resultados de pesquisa, garantir o controle da produção acadêmica, aumentar a competição e reduzir o monopólio dos periódicos, minorar custos e destacar a relevância da própria instituição e das bibliotecas. </li></ul><ul><li>Servir como indicadores potenciais da qualidade da universidade e demonstrar a relevância científica, social e econômica das atividades de pesquisa, para aumentar a visibilidade, status e valor público. </li></ul><ul><li>(Raym Crow, 2002) </li></ul>
  22. 24. Repositórios Institucionais São uma resposta a assuntos estratégicos das IES: Prover um sistema que expande o acesso à resultados de pesquisa, garantir o controle da produção acadêmica, aumentar a competição e reduzir o monopólio dos periódicos, minorar custos e destacar a relevância da própria instituição e das bibliotecas.
  23. 25. Repositórios Institucionais Os repositórios institucionais preenchem lacunas relacionadas aos documentos gerados pelas instituições universitárias e de pesquisa: o acesso e a disponibilização dos documentos para o público. Além de propiciar a criação de indicadores de produção científica, contribuem sobremaneira com o registro e a preservação da memória técnico-científica nacional.
  24. 26. Repositórios de informação digital Relação entre os repositórios institucionais e o Movimento do Acesso Livre Os repositórios institucionais fazem parte de uma das duas estratégias de acesso livre: a do auto-arquivamento de e-prints. Budapest Open Access Initiative
  25. 27. Repositórios de informação digital ACESSO LIVRE (Open Access) Disponibilização livre na Internet de literatura de caráter acadêmico ou científico, permitindo a qualquer utilizador ler, descarregar (download), copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou referenciar (link) o texto integral dos documentos.
  26. 28. Repositórios de informação digital ACESSO LIVRE (Open Access) Duas vias Revistas com acesso livre, onde os artigos ficam disponíveis sem restrições desde a sua publicação; o auto-arquivo pelos autores dos seus trabalhos em repositórios institucionais livremente acessíveis.
  27. 29. Repositórios Institucionais
  28. 30. Repositórios Institucionais CDSWare http://cdsware.cern.ch eprints.org http://software.eprints.org/ Fedora http://www.fedora.info Archimède http://archimede.bibl.ulaval.ca/ ARNO http://www.uba.uva.nl/arno iTor http://www.i-tor.org/en/toon MyCoRe http://www.mycore.de Bepress http://www.bepress.com Greenstone http://www.greenstone.org/
  29. 31. Repositórios Institucionais
  30. 32. Repositórios Institucionais Copyrights Por tratar-se de repositórios de acesso livre, todos os trabalhos depositados continuam sendo propriedade dos autores. Cabe aos autores a responsabilidade sobre o que é submetido e a decisão sobre quais conteúdos poderão ser acessados ou não, garantindo assim sua propriedade intelectual.
  31. 33. <ul><li>Quanto mais instituições utilizarem repositórios institucionais, mais se beneficiarão com informações atualizadas. </li></ul><ul><li>Com a criação de um repositório institucional é maximizado o impacto da pesquisa, aprimorando-se os fundos para pesquisa, prêmios e prestígio compartilhados pelos pesquisadores e pela instituição. </li></ul><ul><li>As instituições reunidas poderão requerer aos órgãos responsáveis pela avaliação da produção científica a conseqüente concessão de valor às publicações registradas nos repositórios. </li></ul>
  32. 34. <ul><li>Elaborando políticas para publicação e preservação em repositórios digitais tendo como pano de fundo a política da instituição. </li></ul><ul><li>Garantindo a interoperabilidade entre os repositórios. </li></ul><ul><li>Responsabilizando-se pela preservação dos documentos, atualizando os sistemas conforme os avanços tecnológicos surgidos em cada momento. </li></ul>
  33. 36. Bibliotecas “ A biblioteca está mudando seu papel de custodia para contribuir ativamente na mudança do modelo de comunicação científica.” “ Para as bibliotecas organizacionalmente os repositórios institucionais são uma resposta apropriada ao novo contexto da informação digital” PINFIELD et al. 2002
  34. 37. Bibliotecas “ As bibliotecas por estarem mais bem preparadas para prover a normalização na preparação dos documentos digitais, facilitam o trabalho dos autores a contribuir com suas pesquisas nos repositórios institucionais” PINFIELD et al. 2002
  35. 38. Custos O custo de trabalhar com software livre para repositórios institucionais não significa que seja mais barato que usar softwares comerciais. Requer um trabalho comunitário, para cooperar e compartilhar experiências e custos.
  36. 39. Documentação sobre RI <ul><li>CIPECC 2006 </li></ul><ul><li>http://portal.cid.unb.br/CIPECCbr/ </li></ul><ul><li>ROAR </li></ul><ul><li>http://archives.eprints.org/index.php?action=browse </li></ul><ul><li>SHERPA Project </li></ul><ul><li>http://www.sherpa.ac.uk </li></ul><ul><li>SPARC-IR Discussion List </li></ul><ul><li>https ://mx2.arl.org/Lists/SPARC-IR/ </li></ul>
  37. 40. Principais questões a serem abordadas neste workshop <ul><ul><li>Repositórios Institucionais </li></ul></ul><ul><ul><li>Repositórios DSpace </li></ul></ul><ul><ul><li>Configurações tecnológicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Aspectos gerenciais </li></ul></ul>

×