Ligia Café, Miguel Angel Márdero Arellano, Elza Maria Ferraz Barboza, Bianca Amaro de Melo, Eny Marcelino de Almeida Nunes...
Introdução <ul><li>Comunicação científica (canais formais e informais) </li></ul><ul><ul><li>Meios precários </li></ul></u...
Publicação Científica em Rede <ul><li>Organização do fluxo de comunicação </li></ul><ul><li>Rede de comunicação de uma com...
Publicação Eletrônica <ul><li>Desenvolvimento de TI + Rede Internet </li></ul><ul><ul><li>Publicações Eletrônicas Tradicio...
Periódicos Eletrônicos <ul><li>Características essenciais na determinação de um periódico eletrônico:  imprenta  e  comitê...
Periódicos Eletrônicos <ul><li>Produção e disseminação rápida. </li></ul><ul><li>O texto eletrônico pode ser atualizado ou...
Arquivos Abertos  mudança de paradigma Paradigma antes da Internet  Publicação de revistas  científicas   1) distribuição ...
Arquivos Abertos <ul><li>ampliaram as possibilidades de disseminação dos trabalhos científicos </li></ul><ul><li>geraram m...
Repositórios de Arquivos Abertos <ul><li>Com a criação dos repositórios em linha para o auto-arquivamento da produção cien...
Repositórios Temáticos <ul><li>Sistema onde se agrupa e se discute um conjunto de trabalhos de pesquisa de uma determinada...
Repositórios Temáticos <ul><li>processamento automático dos mecanismos de discussão entre os pares; </li></ul><ul><li>gera...
Repositórios Temáticos <ul><li>No caso de uma universidade, cada departamento trata de uma área do conhecimento e, portant...
Repositórios Institucionais <ul><li>Um repositório institucional é a reunião de todos os repositórios temáticos hospedados...
Repositórios Institucionais <ul><li>Conteúdo heterogêneo: </li></ul><ul><li>Tipologia dos documentos </li></ul><ul><li>Mul...
Criação de Repositórios <ul><li>Quanto mais instituições utilizarem repositórios temáticos que fazem parte de repositórios...
Papel do Pesquisador <ul><li>São os pesquisadores os encarregados de tomar a iniciativa da implantação dos repositórios, e...
Papel do Pesquisador <ul><li>Exercer o papel de articuladores junto aos administradores que tenham poder político. </li></...
Papel do Pesquisador <ul><li>Os pesquisadores, conscientes da importância dos repositórios institucionais, devem participa...
Papel da Universidade <ul><li>Orientar na elaboração de uma política para publicação em repositórios temáticos tendo como ...
Papel da Universidade <ul><li>Quanto maior seja a difusão e aceitação dos repositórios institucionais como forma de public...
Desafios <ul><li>Conhecer as características dos Arquivos Abertos (provedores de dados/serviços) </li></ul><ul><li>Acompan...
Obrigado Miguel Ángel Márdero Arellano   ---  [email_address]
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede

3.174 visualizações

Publicada em

Primeira apresentação sobre repositórios institucionais no Brasil - XIII ENDOCOM – Encontro Nacional de Centros de Informação e Bibliotecas da Área de Comunicação
PUCMINAS
Belo Horizonte, 03 de setembro de 2003

Publicada em: Tecnologia

Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede

  1. 2. Ligia Café, Miguel Angel Márdero Arellano, Elza Maria Ferraz Barboza, Bianca Amaro de Melo, Eny Marcelino de Almeida Nunes Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT Ministério da Ciência e Tecnologia – MCT XIII ENDOCOM – Encontro Nacional de Centros de Informação e Bibliotecas da Área de Comunicação PUCMINAS Belo Horizonte, 03 de setembro de 2003
  2. 3. Introdução <ul><li>Comunicação científica (canais formais e informais) </li></ul><ul><ul><li>Meios precários </li></ul></ul><ul><ul><li>Morosidade na produção e distribuição </li></ul></ul><ul><ul><li>Não permite interação entre os pares </li></ul></ul><ul><ul><li>Custo elevado </li></ul></ul><ul><ul><li>Desigualdade de acesso </li></ul></ul>
  3. 4. Publicação Científica em Rede <ul><li>Organização do fluxo de comunicação </li></ul><ul><li>Rede de comunicação de uma comunidade científica – sociedades científicas </li></ul><ul><ul><li>Funções: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Possibilitar a comunicação entre os pares </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Disseminar o conhecimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Intercambiar informações </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desenvolver o conhecimento científico </li></ul></ul></ul>
  4. 5. Publicação Eletrônica <ul><li>Desenvolvimento de TI + Rede Internet </li></ul><ul><ul><li>Publicações Eletrônicas Tradicionais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>disponibilização do conteúdo das tradicionais revistas científicas em formato papel </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>revistas publicadas exclusivamente no meio digital </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Arquivos Abertos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Repositórios Temáticos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Repositórios Institucionais </li></ul></ul></ul>
  5. 6. Periódicos Eletrônicos <ul><li>Características essenciais na determinação de um periódico eletrônico: imprenta e comitê científico </li></ul><ul><ul><li>A permanência dos dados sobre a imprenta na versão disponível na Rede </li></ul></ul><ul><ul><li>presença de um comitê científico </li></ul></ul>
  6. 7. Periódicos Eletrônicos <ul><li>Produção e disseminação rápida. </li></ul><ul><li>O texto eletrônico pode ser atualizado ou corrigido com o mesmo imediatismo. </li></ul><ul><li>Disseminação sem custos de distribuição e reprodução nem negociações específicas. </li></ul><ul><li>Não há custos com intermediários no caso de publicação eletrônica adquirida. </li></ul><ul><li>A interação eletrônica com o usuário ou assinante de uma publicação eletrônica permite que o produtor colete dados de pesquisa de mercado de forma mais eficiente e barata. </li></ul>
  7. 8. Arquivos Abertos mudança de paradigma Paradigma antes da Internet Publicação de revistas científicas 1) distribuição imediata dos resultados de pesquisas 2) acesso livre 3) velocidade da pesquisa x morosidade do sistema tradicional 4) direito do autor 5) democratização do processo de avaliação entre os pares
  8. 9. Arquivos Abertos <ul><li>ampliaram as possibilidades de disseminação dos trabalhos científicos </li></ul><ul><li>geraram mudanças nos conceitos de canais formais e informais </li></ul><ul><li>introduziram inovações no processo de construção do conhecimento científico </li></ul><ul><ul><li>> facilidade de transmissão do conhecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>< custo de transmissão do conhecimento </li></ul></ul><ul><li>interação entre pesquisadores em condições de igualdade </li></ul>
  9. 10. Repositórios de Arquivos Abertos <ul><li>Com a criação dos repositórios em linha para o auto-arquivamento da produção científica, os pesquisadores passaram a dispor tanto de uma ferramenta de difusão de seus trabalhos como também de um veículo de comunicação com seus pares, conhecidos e desconhecidos. </li></ul><ul><li>Outra barreira ultrapassada com a criação dos repositórios de publicação científica diz respeito à velocidade de difusão das idéias e resultados científicos, uma vez que é o próprio pesquisador, sem necessitar da anuência muitas vezes morosa de um Comitê Editorial, quem disponibilizará a sua publicação na Internet (auto-arquivamento). </li></ul>
  10. 11. Repositórios Temáticos <ul><li>Sistema onde se agrupa e se discute um conjunto de trabalhos de pesquisa de uma determinada área do conhecimento, disponibilizados na Internet </li></ul><ul><li>utilizam tecnologias abertas e seguem a filosofia da Iniciativa dos Arquivos Abertos </li></ul>
  11. 12. Repositórios Temáticos <ul><li>processamento automático dos mecanismos de discussão entre os pares; </li></ul><ul><li>geração de versões de um mesmo documento; </li></ul><ul><li>tipologia variada de documentos; </li></ul><ul><li>auto-arquivamento; </li></ul><ul><li>interoperabilidade entre todos os repositórios temáticos e seus serviços agregados. </li></ul>
  12. 13. Repositórios Temáticos <ul><li>No caso de uma universidade, cada departamento trata de uma área do conhecimento e, portanto, seu repositório temático será específico no assunto deste departamento. </li></ul>
  13. 14. Repositórios Institucionais <ul><li>Um repositório institucional é a reunião de todos os repositórios temáticos hospedados em uma organização </li></ul><ul><li>A união de todos os repositórios das diversas unidades de pesquisa comporá o repositório institucional, caracterizando-o como multidisciplinar. </li></ul>
  14. 15. Repositórios Institucionais <ul><li>Conteúdo heterogêneo: </li></ul><ul><li>Tipologia dos documentos </li></ul><ul><li>Multidisciplinaridade </li></ul><ul><li>Preservação Digital </li></ul><ul><li>Acesso público transparente </li></ul>
  15. 16. Criação de Repositórios <ul><li>Quanto mais instituições utilizarem repositórios temáticos que fazem parte de repositórios institucionais, mais se beneficiarão com informações atualizadas. </li></ul><ul><li>Com a criação de um repositório institucional é maximizado o impacto da pesquisa, aprimorando os fundos para pesquisa, prêmios e prestígio compartilhados pelos pesquisadores e pela instituição. </li></ul>
  16. 17. Papel do Pesquisador <ul><li>São os pesquisadores os encarregados de tomar a iniciativa da implantação dos repositórios, em um primeiro momento os temáticos e em um segundo momento os institucionais. Uma vez implantados, caberão às instituições mantê-los e preservá-los garantindo o livre acesso livre. </li></ul>
  17. 18. Papel do Pesquisador <ul><li>Exercer o papel de articuladores junto aos administradores que tenham poder político. </li></ul><ul><li>Deve-se referir a importância de se organizar o conteúdo e os metadados existentes nos repositórios temáticos </li></ul><ul><li>Ressaltar a importância de manter uma estrutura centralizada para garantir a preservação de todos os documentos. </li></ul>
  18. 19. Papel do Pesquisador <ul><li>Os pesquisadores, conscientes da importância dos repositórios institucionais, devem participar da elaboração de políticas voltadas para a implantação e manutenção dos mesmos. </li></ul><ul><li>Os especialistas devem participar no convencimento de seus colegas sobre os benefícios dos repositórios institucionais. </li></ul>
  19. 20. Papel da Universidade <ul><li>Orientar na elaboração de uma política para publicação em repositórios temáticos tendo como pano de fundo a política da instituição </li></ul><ul><li>Garantir a interoperabilidade entre os repositórios temáticos </li></ul><ul><li>Ser responsável pela preservação dos documentos, atualizando o sistema conforme os avanços tecnológicos surgidos em cada momento. </li></ul>
  20. 21. Papel da Universidade <ul><li>Quanto maior seja a difusão e aceitação dos repositórios institucionais como forma de publicação científica, maior peso esta ferramenta adquirirá. À partir de então, as instituições reunidas poderão requerer aos órgãos responsáveis pela avaliação da produção científica a conseqüente concessão de valor as publicações registradas nos repositórios. </li></ul>
  21. 22. Desafios <ul><li>Conhecer as características dos Arquivos Abertos (provedores de dados/serviços) </li></ul><ul><li>Acompanhar o impacto do auto-arquivamento na pesquisa científica </li></ul><ul><li>Promover o acesso aberto à produção científica através de sistemas de auto-arquivamento institucionais </li></ul><ul><li>Motivar aos pesquisadores brasileiros a usar sistemas de auto-arquivamento </li></ul>
  22. 23. Obrigado Miguel Ángel Márdero Arellano --- [email_address]

×