SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Acesso Aberto
         e
   Comunicação
   Científica:
Questões para hoje e amanhã

 Miguel Ángel Márdero Arellano
        miguel@ibict.br
Quando se fala de
repositórios, acesso livre ou
   de preservação digital
 quais são as perguntas que
     surgem na cabeça?
O compartilhamento dos dados das
pesquisas mudou para práticas
abertas.
O gerenciamento individual dos
dados das pesquisas foi substituído
pelos repositórios de dados
científicos.
A transparência no tratamento dos
dados científicos prevalece em todas
as comunidades científicas.
Definição
Como acontece
• Na Internet disponibilizada
  gratuitamente a qualquer pessoa
• Gratuitas para os leitores, algumas
  pagas pelos autores
• Movimento do Acesso Livre (BOAI)

• Iniciativa dos Arquivos Abertos (OAI)
“Open Access é a disponibilidade
gratuita para o público da Internet
permitindo a qualquer usuário a leitura,
o download, a cópia, a distribuição,
impressão, busca ou indexação dos textos
completos destes artigos podendo usá-los
para quaisquer propósitos sem nenhuma
barreira financeira, legal ou técnica.”
Iniciativa dos Arquivos Abertos
Provedores de Dados
Sistemas que utilizam o protocolo OAI-PHM como um meio de expor
metadados. Esses provedores também podem oferecer acesso aberto a
textos completos e a outros recursos.

Provedores de Serviços
Os provedores de serviços utilizam os metadados coletados pelos
harvesters via protocolo OAI-PHM como base para construção de
novos serviços.

Harvesters (coletadores)
Programas que utilizam a interface oferecida pelo protocolo OAI-PMH
para coletar metadados. Eles importam os metadados dos provedores de
dados e oferecem assim, a viabilidade de se construir novos serviços
sobre esses dados coletados.
Open Archive
                  Initiative
Serviços viabilizados:
   • Busca unificada
   • Descoberta de recursos via perfis de DSI
     - Atualização profissional via “harvesting pessoal”
     - Usuário escolhe assunto e repositórios digitais
     - Busca periódica
   • Biblioteca digital
     - Extensões do protocolo endereçando interfaces entre
     módulos de biblioteca digital completa.
Open Archive Initiative
Serviços viabilizados:
 • Formação de bases de dados (reutilização de metadados)
       - “harvesting” como opção de coleta de informação livre
   na Web
       - acesso ao objeto digital referenciado
       - integração global
       - bases temáticas, qualificadas, orientadas por problemas por
   missão e por tipologia documentária

 • Estabelecimento de redes cooperativas
       - Cooperação via “harvesting”
       - Integração com outras redes
       - Regionalização
Open Archive Initiative
Serviços viabilizados:
   • Biblioteca como publicadora
           - Kit de softwares
           - Promovendo a Preservação digital da memória
     acadêmica

   • Catálogo coletivo de revistas eletrônicas livres
           - Busca simultânea - metabuscador
           - Texto completo
           - Opção às assinaturas convencionais
           - Usuário: sugestões e avaliação
Open Archive Initiative
Serviços viabilizados:
   • Ambiente para submissão eletrônica de trabalhos de congresso
     em C & T
          - Submissão eletrônica
          - Avaliação/comentários on-line
          - Disponibilização Imediata
          - Impressão em papel e/ou em CD-ROM
          - Preservação digital das HP dos congressos

   • Edição de periódicos eletrônicos
          - Ambiente de submissão eletrônica
          - Revisão on-line
          - Comentários dos leitores
Resumindo...
Através das ações propostas e do esforço
colaborativo de grande número de pesquisadores
de origem multidisciplinar, foram desenvolvidas
soluções tecnológicas e estabelecidos padrões de
interoperabilidade para melhorar a disseminação
da produção científica.
  -   Open Conference Systems
  -   DSpace
  -   Open Monograph Press
  -   Open Journal Systems
  -   PKP Harvester
Possibilitam e fomentam:
  – avaliação pelos pares ( referees)
  – busca e acesso (browsing, automated searches )
  – divulgação e disseminação
  – publicação e comunicação
  – indexação e serviços de informação
  – armazenamento e preservação a longo-prazo
  – diminuição dos custos
  – preservação dos direitos autorais
• 25.000 periódicos de acesso pago

• 10.000 acesso aberto

• Todos avaliados pelos pares - peer reviewed

• 300 títulos revistas de acesso livre estão nas
  bases de dados do ISI - Institute for Scientific
  Information
                            http://www.doaj.org/
Repositório de acesso livre para
                 que?
1. Disponibilizar coleções digitais
2. Geralmente tem vínculo
   institucional
3. Algumas vezes é temático (por
   área)
4. Interoperável
5. Pertence a uma rede mundial
6. Cria uma base de dados global
   de acesso aberto à pesquisa
Repositório de acesso livre
               para que?
7. É um site na Web onde autores ou
    seus intermediários depositam suas
    publicações científicas para serem
    acessadas por qualquer pessoa.
8. Disponibilizar gratuitamente todo
    seu conteúdo.
9. Não exigir assinatura ou cadastro
    para a leitura dos documentos que
    possui.
10. É acesso livre mas restringe este
    acesso a itens específicos em redes
    locais, para usuários registrados ou
    para uma comunidade específica.
Quais formas de acesso livre
       a sua biblioteca permite
1. Permite a descentralização do
   processo de publicação por meio de
   softwares de código aberto e
   protocolos de comunicação.
2. A través da Iniciativa de Arquivos
   Abertos (Open Archives Initiative
   – OAI) garante a
   interoperabilidade entre sistemas de
   informação e o acesso permanente à
   produção científica de qualidade.
3. Adota algumas das políticas de
   direitos de autoria e metadados
   informados no projeto RoMEO da
Que ações a favor do acesso
       livre a sua biblioteca
             promove?
Adota software livre.
Promove eventos sobre o
 assunto envolvendo os vários
 atores do processo de produção
 científica.
Recomenda o auto-
 arquivamento por parte dos
 autores.
Utiliza algum mecanismo para
 controle das versões dos textos.
Padroniza o conjunto de
 metadados para
Que ações a favor do acesso
  livre a sua iblioteca promove?
Publicação das estatísticas de
 uso dos repositórios.
Implementa o acesso aos
 repositórios usando ferramentas
 de redes sociais.
Adota algum critério de seleção
 na criação das coleções digitais
 de acesso livre.
Indexa o conteúdo dos seus
 repositórios em bases de dados de
Que ações a favor do acesso
       livre a sua biblioteca
             promove?
Divulgação do repositório
 como uma inovação no processo
 de publicação.
Informa aos contribuintes
 como o investimento na
 universidade pode beneficiar a
 vida de todos.
Reconhece os repositórios como
 canais de comunicação
O Paradoxo da
           Internet
Ao mesmo tempo em que a
Internet encarna a imagem da
grande biblioteca universal onde
toda e qualquer informação pode
ser encontrada, ela acaba por ser
apenas a continuidade de um
modelo econômico e de
comunicação elitista , em que
apenas uma pequena parcela da
população desfruta realmente
desses benefícios e, mesmo assim,
com inúmeros problemas,
dificuldades e ônus para esta
Onde fica a Biblioteca
            atual?
 Prestação de serviços digitais e
maior participação no processo de
     comunicação científica .
 Evoluindo para a construção de
       portais bibliotecários
     completos, integrados ao
  portal da instituição além dos
      serviços bibliotecários.

 Uso generalizado de softwares
  sociais na oferta de serviços
Onde fica a Biblioteca atual?

      Difusora da informação
      Referência
      Formadora
      Custódia
      Recreativa
      Social
      Pesquisadora
Biblioteca na era do
                conhecimento
   Acesso ao conhecimento Global

   Usuário produtor de informação

   Estimulo à produção científica

   Fortalecimento na produção de patentes

   Foco na melhoria e avaliação do Ensino (Scielo,
    Portais, etc.)

   Conduzir o processo do impresso ao Digital (Futuro
    Digital)
Acesso Aberto e
Comunicação Científica:
   Questões para hoje e amanhã
     Miguel Ángel Márdero Arellano
            miguel@ibict.br
     http://slideshare.net/gemireki

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Preservação da Informação na Biblioteca Digital
Preservação da Informação na Biblioteca DigitalPreservação da Informação na Biblioteca Digital
Preservação da Informação na Biblioteca Digitalgueste76474
 
Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Cariniana Rede
 
Políticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalPolíticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalCariniana Rede
 
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016   preservando dados de pesquisaCariniana 2016   preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisaCariniana Rede
 
Relatório da Rede Cariniana 2014
Relatório da Rede Cariniana 2014Relatório da Rede Cariniana 2014
Relatório da Rede Cariniana 2014Valéria Mota
 
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosPreservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosCariniana Rede
 
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana Rede
 
Pc 2º Trabalho
Pc 2º TrabalhoPc 2º Trabalho
Pc 2º TrabalhoCristiana
 
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...Suelybcs .
 
Atualizacao cientifica
Atualizacao cientificaAtualizacao cientifica
Atualizacao cientificaJoao P. Dubas
 
Bibliotecas universitarias tendencias_mo
Bibliotecas universitarias tendencias_moBibliotecas universitarias tendencias_mo
Bibliotecas universitarias tendencias_moPaula Saraiva
 
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória culturalCuradoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória culturalLiber UFPE
 
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DE PERIÓDICOS DE ACESSO LIVRE Estruturação de periódi...
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DEPERIÓDICOS DE ACESSO LIVREEstruturação de periódi...DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DEPERIÓDICOS DE ACESSO LIVREEstruturação de periódi...
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DE PERIÓDICOS DE ACESSO LIVRE Estruturação de periódi...Miguel Arellano
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Pedro Príncipe
 

Mais procurados (19)

Preservação da Informação na Biblioteca Digital
Preservação da Informação na Biblioteca DigitalPreservação da Informação na Biblioteca Digital
Preservação da Informação na Biblioteca Digital
 
Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014Apresentação cariniana rbsp-2014
Apresentação cariniana rbsp-2014
 
Políticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação DigitalPolíticas e Práticas de Preservação Digital
Políticas e Práticas de Preservação Digital
 
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016   preservando dados de pesquisaCariniana 2016   preservando dados de pesquisa
Cariniana 2016 preservando dados de pesquisa
 
Relatório da Rede Cariniana 2014
Relatório da Rede Cariniana 2014Relatório da Rede Cariniana 2014
Relatório da Rede Cariniana 2014
 
Workshop CI 2004
Workshop CI 2004Workshop CI 2004
Workshop CI 2004
 
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros PassosPreservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
Preservação de Periódicos eletrônicos no Brasil: Primeiros Passos
 
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônicaCariniana e os sistemas de gestão eletrônica
Cariniana e os sistemas de gestão eletrônica
 
Pc 2º Trabalho
Pc 2º TrabalhoPc 2º Trabalho
Pc 2º Trabalho
 
Pc g1-t2-f7-1011
Pc g1-t2-f7-1011Pc g1-t2-f7-1011
Pc g1-t2-f7-1011
 
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
 
Bibliotecas
BibliotecasBibliotecas
Bibliotecas
 
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...
WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estr...
 
Atualizacao cientifica
Atualizacao cientificaAtualizacao cientifica
Atualizacao cientifica
 
Bibliotecas universitarias tendencias_mo
Bibliotecas universitarias tendencias_moBibliotecas universitarias tendencias_mo
Bibliotecas universitarias tendencias_mo
 
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
 
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória culturalCuradoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
 
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DE PERIÓDICOS DE ACESSO LIVRE Estruturação de periódi...
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DEPERIÓDICOS DE ACESSO LIVREEstruturação de periódi...DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DEPERIÓDICOS DE ACESSO LIVREEstruturação de periódi...
DIRETRIZES PARA CRIAÇÃO DE PERIÓDICOS DE ACESSO LIVRE Estruturação de periódi...
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
 

Destaque

Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica
Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica
Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica Atila Iamarino
 
Artigo comunicação científica uma revisão de seus elementos básicos
Artigo   comunicação científica uma revisão de seus elementos básicosArtigo   comunicação científica uma revisão de seus elementos básicos
Artigo comunicação científica uma revisão de seus elementos básicosJackeline Ferreira
 
Os Canais da Comunicação Científica
Os Canais da Comunicação CientíficaOs Canais da Comunicação Científica
Os Canais da Comunicação CientíficaUFMA, IFMA
 
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadoresRecuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadoresLeticia Strehl
 
Comunicação científica e convergência
Comunicação científica e convergênciaComunicação científica e convergência
Comunicação científica e convergênciacguardado
 
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...rochamendess82
 
Produção do conhecimento
Produção do conhecimentoProdução do conhecimento
Produção do conhecimentoKaires Braga
 
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientifica
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientificaIII SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientifica
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientificaSuelybcs .
 

Destaque (9)

Estado da arte da Altmetria
Estado da arte da AltmetriaEstado da arte da Altmetria
Estado da arte da Altmetria
 
Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica
Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica
Introdução ao uso de Redes Sociais na Comunicação Científica
 
Artigo comunicação científica uma revisão de seus elementos básicos
Artigo   comunicação científica uma revisão de seus elementos básicosArtigo   comunicação científica uma revisão de seus elementos básicos
Artigo comunicação científica uma revisão de seus elementos básicos
 
Os Canais da Comunicação Científica
Os Canais da Comunicação CientíficaOs Canais da Comunicação Científica
Os Canais da Comunicação Científica
 
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadoresRecuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
 
Comunicação científica e convergência
Comunicação científica e convergênciaComunicação científica e convergência
Comunicação científica e convergência
 
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...
Comunicação científica – alicerces, transformações e tendências – cristina ma...
 
Produção do conhecimento
Produção do conhecimentoProdução do conhecimento
Produção do conhecimento
 
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientifica
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientificaIII SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientifica
III SECIN Palestra Geracoes XYZ, web 2.0 e a comunicacao cientifica
 

Semelhante a Acesso Aberto e Comunicação Científica

Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...Projeto RCAAP
 
Tecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasTecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasAnderson Santana
 
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilO IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilMiguel Angel Mardero Arellano
 
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open dataO digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open dataLuis Borges Gouveia
 
O Open Access ao serviço dos investigadores e das instituições de ensino sup...
O Open Access ao serviço dos investigadorese das instituições de ensino sup...O Open Access ao serviço dos investigadorese das instituições de ensino sup...
O Open Access ao serviço dos investigadores e das instituições de ensino sup...Pedro Príncipe
 
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...Pedro Príncipe
 
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na RedeRepositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na RedeMiguel Angel Mardero Arellano
 
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015Aquiles Alencar Brayner
 
Bibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as HumanidadesBibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as HumanidadesDalia Guerreiro
 
Preservação da informação na biblioteca digital
Preservação da informação na biblioteca digitalPreservação da informação na biblioteca digital
Preservação da informação na biblioteca digitalCariniana Rede
 
OCLC WorldShare SNBU 2012
OCLC WorldShare SNBU 2012OCLC WorldShare SNBU 2012
OCLC WorldShare SNBU 2012OCLC LAC
 
Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Cariniana Rede
 

Semelhante a Acesso Aberto e Comunicação Científica (20)

Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
 
Bibliotecas Digitais e Serviços de Preservação
Bibliotecas Digitais e Serviços de PreservaçãoBibliotecas Digitais e Serviços de Preservação
Bibliotecas Digitais e Serviços de Preservação
 
Tecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecasTecnologias para bibliotecas
Tecnologias para bibliotecas
 
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilO IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
 
SEER - agosto 2008
SEER - agosto 2008SEER - agosto 2008
SEER - agosto 2008
 
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open dataO digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
 
O Open Access ao serviço dos investigadores e das instituições de ensino sup...
O Open Access ao serviço dos investigadorese das instituições de ensino sup...O Open Access ao serviço dos investigadorese das instituições de ensino sup...
O Open Access ao serviço dos investigadores e das instituições de ensino sup...
 
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...
OPEN ACCESS: ao serviço dos investigadores e das instituições de investigação...
 
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na RedeRepositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
 
Bibliotecas Digitais
Bibliotecas DigitaisBibliotecas Digitais
Bibliotecas Digitais
 
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015
Congresso brasileiro bibliotecarios_22_julho_2015
 
Bibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as HumanidadesBibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as Humanidades
 
Preservação da informação na biblioteca digital
Preservação da informação na biblioteca digitalPreservação da informação na biblioteca digital
Preservação da informação na biblioteca digital
 
Teses Digitais E Conhecimento de Acesso Livre_Out 09
Teses Digitais E Conhecimento de Acesso Livre_Out 09Teses Digitais E Conhecimento de Acesso Livre_Out 09
Teses Digitais E Conhecimento de Acesso Livre_Out 09
 
Teses Digitais E Conhecimento De Acesso Livre Out 09
Teses Digitais E Conhecimento De Acesso Livre   Out 09Teses Digitais E Conhecimento De Acesso Livre   Out 09
Teses Digitais E Conhecimento De Acesso Livre Out 09
 
Desafios e oportunidades da interoperabilidade nos repositórios de acesso aberto
Desafios e oportunidades da interoperabilidade nos repositórios de acesso abertoDesafios e oportunidades da interoperabilidade nos repositórios de acesso aberto
Desafios e oportunidades da interoperabilidade nos repositórios de acesso aberto
 
Repositorios Institucionais DSpace
Repositorios Institucionais DSpaceRepositorios Institucionais DSpace
Repositorios Institucionais DSpace
 
OCLC WorldShare SNBU 2012
OCLC WorldShare SNBU 2012OCLC WorldShare SNBU 2012
OCLC WorldShare SNBU 2012
 
Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014Apresentação cariniana jbb-2014
Apresentação cariniana jbb-2014
 
A Biblioteca na promoção do Acesso Aberto na Universidade de Aveiro: constran...
A Biblioteca na promoção do Acesso Aberto na Universidade de Aveiro: constran...A Biblioteca na promoção do Acesso Aberto na Universidade de Aveiro: constran...
A Biblioteca na promoção do Acesso Aberto na Universidade de Aveiro: constran...
 

Mais de Miguel Angel Mardero Arellano

Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicos
Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicosGuia de fontes de informação para editores de periódicos científicos
Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicosMiguel Angel Mardero Arellano
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Miguel Angel Mardero Arellano
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)Miguel Angel Mardero Arellano
 
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...Miguel Angel Mardero Arellano
 

Mais de Miguel Angel Mardero Arellano (20)

Repositórios Digitais Confiáveis
Repositórios Digitais ConfiáveisRepositórios Digitais Confiáveis
Repositórios Digitais Confiáveis
 
CARINIANA
CARINIANACARINIANA
CARINIANA
 
DOI e SEER Persistência
DOI e SEER PersistênciaDOI e SEER Persistência
DOI e SEER Persistência
 
DOI e SEER Persistência
DOI e SEER PersistênciaDOI e SEER Persistência
DOI e SEER Persistência
 
Seer 2003-2010
Seer 2003-2010Seer 2003-2010
Seer 2003-2010
 
Introducción al Acceso libre
Introducción al Acceso libreIntroducción al Acceso libre
Introducción al Acceso libre
 
Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicos
Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicosGuia de fontes de informação para editores de periódicos científicos
Guia de fontes de informação para editores de periódicos científicos
 
Conhecendo a biblioteca 2.0
Conhecendo a biblioteca 2.0Conhecendo a biblioteca 2.0
Conhecendo a biblioteca 2.0
 
Issn In Brazil
Issn In BrazilIssn In Brazil
Issn In Brazil
 
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITALQUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
QUESTÕES PRÁTICAS SOBRE PRESERVAÇÃO DIGITAL
 
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
Serviços de informação na web 2.0 e 3.0
 
Novos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência DigitalNovos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência Digital
 
Apresentação da tese defesa oral
Apresentação da tese defesa oralApresentação da tese defesa oral
Apresentação da tese defesa oral
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART II)
 
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)
Preservação digital em repositórios confiáveis (PART I)
 
Digitalização e Preservação
Digitalização e PreservaçãoDigitalização e Preservação
Digitalização e Preservação
 
RSS - Cinform 2008
RSS - Cinform 2008RSS - Cinform 2008
RSS - Cinform 2008
 
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...
Repositórios Institucionais em Ciência e Tecnologia: uma experiência de custo...
 
E-LIS Brazil
E-LIS BrazilE-LIS Brazil
E-LIS Brazil
 
Metodologias para o ensino de Bibliotecas Digitais
Metodologias para o ensino de Bibliotecas DigitaisMetodologias para o ensino de Bibliotecas Digitais
Metodologias para o ensino de Bibliotecas Digitais
 

Acesso Aberto e Comunicação Científica

  • 1. Acesso Aberto e Comunicação Científica: Questões para hoje e amanhã Miguel Ángel Márdero Arellano miguel@ibict.br
  • 2. Quando se fala de repositórios, acesso livre ou de preservação digital quais são as perguntas que surgem na cabeça?
  • 3. O compartilhamento dos dados das pesquisas mudou para práticas abertas. O gerenciamento individual dos dados das pesquisas foi substituído pelos repositórios de dados científicos. A transparência no tratamento dos dados científicos prevalece em todas as comunidades científicas.
  • 6. • Na Internet disponibilizada gratuitamente a qualquer pessoa • Gratuitas para os leitores, algumas pagas pelos autores • Movimento do Acesso Livre (BOAI) • Iniciativa dos Arquivos Abertos (OAI)
  • 7. “Open Access é a disponibilidade gratuita para o público da Internet permitindo a qualquer usuário a leitura, o download, a cópia, a distribuição, impressão, busca ou indexação dos textos completos destes artigos podendo usá-los para quaisquer propósitos sem nenhuma barreira financeira, legal ou técnica.”
  • 9. Provedores de Dados Sistemas que utilizam o protocolo OAI-PHM como um meio de expor metadados. Esses provedores também podem oferecer acesso aberto a textos completos e a outros recursos. Provedores de Serviços Os provedores de serviços utilizam os metadados coletados pelos harvesters via protocolo OAI-PHM como base para construção de novos serviços. Harvesters (coletadores) Programas que utilizam a interface oferecida pelo protocolo OAI-PMH para coletar metadados. Eles importam os metadados dos provedores de dados e oferecem assim, a viabilidade de se construir novos serviços sobre esses dados coletados.
  • 10. Open Archive Initiative Serviços viabilizados: • Busca unificada • Descoberta de recursos via perfis de DSI - Atualização profissional via “harvesting pessoal” - Usuário escolhe assunto e repositórios digitais - Busca periódica • Biblioteca digital - Extensões do protocolo endereçando interfaces entre módulos de biblioteca digital completa.
  • 11. Open Archive Initiative Serviços viabilizados: • Formação de bases de dados (reutilização de metadados) - “harvesting” como opção de coleta de informação livre na Web - acesso ao objeto digital referenciado - integração global - bases temáticas, qualificadas, orientadas por problemas por missão e por tipologia documentária • Estabelecimento de redes cooperativas - Cooperação via “harvesting” - Integração com outras redes - Regionalização
  • 12. Open Archive Initiative Serviços viabilizados: • Biblioteca como publicadora - Kit de softwares - Promovendo a Preservação digital da memória acadêmica • Catálogo coletivo de revistas eletrônicas livres - Busca simultânea - metabuscador - Texto completo - Opção às assinaturas convencionais - Usuário: sugestões e avaliação
  • 13. Open Archive Initiative Serviços viabilizados: • Ambiente para submissão eletrônica de trabalhos de congresso em C & T - Submissão eletrônica - Avaliação/comentários on-line - Disponibilização Imediata - Impressão em papel e/ou em CD-ROM - Preservação digital das HP dos congressos • Edição de periódicos eletrônicos - Ambiente de submissão eletrônica - Revisão on-line - Comentários dos leitores
  • 14. Resumindo... Através das ações propostas e do esforço colaborativo de grande número de pesquisadores de origem multidisciplinar, foram desenvolvidas soluções tecnológicas e estabelecidos padrões de interoperabilidade para melhorar a disseminação da produção científica. - Open Conference Systems - DSpace - Open Monograph Press - Open Journal Systems - PKP Harvester
  • 15. Possibilitam e fomentam: – avaliação pelos pares ( referees) – busca e acesso (browsing, automated searches ) – divulgação e disseminação – publicação e comunicação – indexação e serviços de informação – armazenamento e preservação a longo-prazo – diminuição dos custos – preservação dos direitos autorais
  • 16. • 25.000 periódicos de acesso pago • 10.000 acesso aberto • Todos avaliados pelos pares - peer reviewed • 300 títulos revistas de acesso livre estão nas bases de dados do ISI - Institute for Scientific Information http://www.doaj.org/
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. Repositório de acesso livre para que? 1. Disponibilizar coleções digitais 2. Geralmente tem vínculo institucional 3. Algumas vezes é temático (por área) 4. Interoperável 5. Pertence a uma rede mundial 6. Cria uma base de dados global de acesso aberto à pesquisa
  • 23. Repositório de acesso livre para que? 7. É um site na Web onde autores ou seus intermediários depositam suas publicações científicas para serem acessadas por qualquer pessoa. 8. Disponibilizar gratuitamente todo seu conteúdo. 9. Não exigir assinatura ou cadastro para a leitura dos documentos que possui. 10. É acesso livre mas restringe este acesso a itens específicos em redes locais, para usuários registrados ou para uma comunidade específica.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27. Quais formas de acesso livre a sua biblioteca permite 1. Permite a descentralização do processo de publicação por meio de softwares de código aberto e protocolos de comunicação. 2. A través da Iniciativa de Arquivos Abertos (Open Archives Initiative – OAI) garante a interoperabilidade entre sistemas de informação e o acesso permanente à produção científica de qualidade. 3. Adota algumas das políticas de direitos de autoria e metadados informados no projeto RoMEO da
  • 28. Que ações a favor do acesso livre a sua biblioteca promove? Adota software livre. Promove eventos sobre o assunto envolvendo os vários atores do processo de produção científica. Recomenda o auto- arquivamento por parte dos autores. Utiliza algum mecanismo para controle das versões dos textos. Padroniza o conjunto de metadados para
  • 29. Que ações a favor do acesso livre a sua iblioteca promove? Publicação das estatísticas de uso dos repositórios. Implementa o acesso aos repositórios usando ferramentas de redes sociais. Adota algum critério de seleção na criação das coleções digitais de acesso livre. Indexa o conteúdo dos seus repositórios em bases de dados de
  • 30. Que ações a favor do acesso livre a sua biblioteca promove? Divulgação do repositório como uma inovação no processo de publicação. Informa aos contribuintes como o investimento na universidade pode beneficiar a vida de todos. Reconhece os repositórios como canais de comunicação
  • 31. O Paradoxo da Internet Ao mesmo tempo em que a Internet encarna a imagem da grande biblioteca universal onde toda e qualquer informação pode ser encontrada, ela acaba por ser apenas a continuidade de um modelo econômico e de comunicação elitista , em que apenas uma pequena parcela da população desfruta realmente desses benefícios e, mesmo assim, com inúmeros problemas, dificuldades e ônus para esta
  • 32. Onde fica a Biblioteca atual? Prestação de serviços digitais e maior participação no processo de comunicação científica . Evoluindo para a construção de portais bibliotecários completos, integrados ao portal da instituição além dos serviços bibliotecários. Uso generalizado de softwares sociais na oferta de serviços
  • 33. Onde fica a Biblioteca atual? Difusora da informação Referência Formadora Custódia Recreativa Social Pesquisadora
  • 34. Biblioteca na era do conhecimento  Acesso ao conhecimento Global  Usuário produtor de informação  Estimulo à produção científica  Fortalecimento na produção de patentes  Foco na melhoria e avaliação do Ensino (Scielo, Portais, etc.)  Conduzir o processo do impresso ao Digital (Futuro Digital)
  • 35. Acesso Aberto e Comunicação Científica: Questões para hoje e amanhã Miguel Ángel Márdero Arellano miguel@ibict.br http://slideshare.net/gemireki

Notas do Editor

  1. Exemplos de repositórios de acesso livre podem ser encontrados no OpenDOAR service http://www.opendoar.org/