Jornalismo Político e Jornalismo Esportivo

1.201 visualizações

Publicada em

Características das editorias de Política e Esportes dentro do Jornalismo. Aula ministrada pelo Professor Fredy Cunha para alunos de 2º ano de Jornalismo da Univap (Universidade do Vale do Paraíba), na matéria de Edição em Jornalismo.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornalismo Político e Jornalismo Esportivo

  1. 1.  Não é uma área fácil de trabalhar, por conta da própria classe política  É uma editoria que lida com um público carregado de “paixões extremadas” (por vezes, pior do que futebol, que falaremos mais adiante)  Mas é um setor que merece nossa atenção e profissionalismo  Qual tem sido o nosso interesse (como estudantes de Comunicação) em entender o sistema político ao menos de nosso país?  Ao dar esse 1º passo de entender o meio político, conseguimos dar o 2º passo: traduzir o “politiquês” para o grande público?
  2. 2.  Na editoria política, ainda temos algumas dificuldades de exercer nosso papel de facilitadores  Para abordá-la, é necessário também conhecê-la. Como falar do assunto, se não nos interessamos em entender o sistema político de nossa cidade, estado ou país?  À medida que queremos trabalhar em determinada área mais específica, como a política, precisamos nos esforçar em compreender as características daquela área. No Jorn. Político são muitas as informações e linguagens que devemos dominar  O contato com as fontes certas ajuda muito na cobertura de eventos políticos
  3. 3.  Não podemos ter medo de “traduzir” termos e jargões técnicos de uma maneira que o grande público possa compreender  Fazendo isso de forma didática, não estamos tirando a nobreza da profissão. Estamos facilitando a compreensão do leitor/ telespectador/ ouvinte/ internauta  É na compreensão do grande público que está a nobreza de nossa profissão
  4. 4.  O assessor de imprensa – tão presente hoje em dia no meio político –, também deve assumir esse papel de entender ao máximo o meio em que vive  E deve ter essa visão de auxiliar o trabalho dos repórteres, tendo a consciência de que a mensagem é para o público todo (grande público)  Objetivo final do REPÓRTER: público  Objetivo final do ASS. DE IMPRENSA: público
  5. 5.  Parece fácil, algo mais “light” dentro do Jornalismo, mas requer muito trabalho e esforço (características que vão muito além do “gostar de esportes”)  O “gostar de esportes” geralmente é o pontapé inicial para quem sonha em se tornar jornalista esportivo. E isso vem muito antes da opção pela faculdade de Jorn.  Mas que fique bem claro: a paixão por esportes não é o suficiente para forjar um bom jornalista esportivo
  6. 6.  Assim como em qualquer outra área do Jornalismo (economia, política, cultura, ciência...), quem trabalha com esportes deve ter o mesmo rigor na aplicação dos fundamentos da nossa profissão:  Isenção no contato com as fontes  Esforço máximo na busca pela informação correta  Criatividade incessante  Discernimento para separar o boato e o fato relevante (na área esportiva, o Jornalismo é carregado de boatos)
  7. 7.  Mesmo os jornalistas esportivos que militam em grandes veículos, lidando com os esportes mais populares e com atletas mais conhecidos, enfrentam dificuldades  Alguns deles, ao exercer a profissão, precisam lidar com o ego de esportistas que se consideram superiores a tudo, encontram dificuldades para abordar algumas questões que incomodam os “figurões” do esporte, entre outras barreiras  Exemplo que veremos (Jornalista PVC / Espn Brasil)
  8. 8.  Mais alguns pontos a tratar:  O jornalista que cobre a área política sofre da tentação de ficar amigo dos políticos ou pessoas ligadas aos representantes públicos (imprensa chapa branca)  Você ter bom contato com as fontes é uma coisa. Você criar uma relação que pode interferir na qualidade de seu trabalho jornalístico é outra. É sempre bom manter certa distância  Isso vale para os assessores de imprensa também. Um dos erros que cometemos, por vezes, é misturar o profissional com o pessoal  No meio político, carregado de “paixões” partidárias, acontece muito isso
  9. 9.  Existe o mal dos jornais de pequeno porte, feito por “jornalistas”, assim como programas independentes de rádio e TV  No desespero da sobrevivência, vivem de pedir R$ ou outras benesses a políticos  Os políticos, no desespero de aparecer, acabam se dobrando a este tipo de relacionamento  Cases: computador; jornal de Biritiba
  10. 10.  Questões que os jornalistas políticos podem e devem levantar:  “A prefeitura está cumprindo o que prometeu durante o processo eleitoral?”  “Há fiscalização séria em relação às concessionárias que prestam serviços públicos?”  “Por qual razão o vereador, deputado ou representante executivo viajou para o exterior em períodos de expediente?”  “Há excesso de funcionários públicos?”  Não com o objetivo de derrubar quem está no poder, mas sim para informar a população sobre questões que todos devemos conhecer
  11. 11.  O jornalista que quer atuar em política não pode cair no erro de pensar que política se limita a processo eleitoral, dia a dia da prefeitura ou escândalos de grande porte  O Jornalismo Político precisa abordar questões que fazem parte do cotidiano de todos (exemplo: hoje, 20 de setembro, poderíamos fazer uma análise se estão sendo cumpridas as promessas mais urgentes da última campanha eleitoral nas cidades da região; ou poderíamos analisar se a atuação dos novos vereadores está fazendo diferença nas nossas Câmaras Municipais)  Mas não podemos nos encher de “paixões” para abordar este tema. Nosso papel é informar
  12. 12.  No Brasil, a cobertura esportiva é muito mais voltada ao futebol. Isso vem de maneira forte de 1970 pra cá (quando o Brasil consagrou-se tricampeão mundial), e com o tempo essa tendência só se fortaleceu  Vários canais da TV fechada dedicados ao esporte, 24 horas (Sportv, ESPN, BandSports, FoxSports...)  Estamos prestes a viver 2 momentos que têm tudo para ser especiais: Copa 2014 e Olimpíadas 2016 (evento que nos obrigará a fazer coberturas de outros esportes, além do futebol)
  13. 13.  Alguns profissionais aventuram-se pelo Jorn. Esportivo para ficar mais perto das estrelas do espetáculo e se iludem que esta área é recheada de “glamour”. Mas é uma editoria como qualquer outra e o que vale é ser o mais profissional possível  Afinal, nem sempre é bom estar em contato com figurões do esporte, como Felipão (hoje, técnico da Seleção Brasileira)
  14. 14.  Prof.º Fredy Cunha  fredy_cs@hotmail.com  Facebook: Fredy Cunha  Twitter: @FredyCunha  LinkedIn: Fredy Cunha

×