SlideShare uma empresa Scribd logo
Antiarrítmicos
Técnico em Enfermagem
Discentes
Tassiana Batista
Orlesson da conceição
As arritmias são uma das principais causas de
morbimortalidade no mundo, e os antiarrítmicos são grupos
de fármacos heterogêneos que interferem no ritmo cardíaco.
São bastante utilizados em patologias que tem uma alta
prevalência, como a cardiopatia isquêmica, a hipertensão
arterial e a insuficiência cardíaca. O uso de um antiarrítmico
tem como objetivo aliviar os sintomas, evitar as
complicações e reduzir o risco de morte súbita.
ANTIARRÍTMICOS
Fármaco antiarrítmicos
Os fármacos antiarrítmicos são
divididos em 4 grupos:
• Classe 1: Fármacos que atuam na
fase 0, bloqueando a entrada de Na⁺
• Classe 2: Fármacos bloqueadores
dos receptores B-adrenérgico
• Classe 3: Fármacos que atuam na
fase 3, bloqueando os canais de K⁺
• Classe 4: Fármacos que atuam na
fase 2, bloqueando os canais de Ca²⁺
Os antiarrítmicos da Classe 1, são
subdivididos em 3 classes: 1A, 1B e 1C. Esses
fármacos impedem a entrada de Na⁺,
diminuindo a excitabilidade da membrana
do músculo cardíaco e a velocidade de
condução interatrial e intraventricular.
• Grupo 1A: procainamida, quinidina,
disopiramida e ajmalina.
• Grupo 1B: lidocaína e mexiletina.
• Grupo 1C: propafenona e flecainida.
Antiarrítmicos Classe 1
Grupo 1A
• Como Agem: Agem de maneira moderada bloqueando
canais de sódio no coração.
• Exemplos: Quinidina, Procainamida, Disopiramida.
• O Que Fazem: Diminuem a excitabilidade e a velocidade
de condução no coração.
• Quando São Usados: Para tratar batimentos cardíacos
rápidos (taquicardias) e prevenir recidivas de fibrilação
atrial.
• Observações: Menos usados hoje em dia e geralmente
considerados se outros tratamentos falharem.
Tomados por via oral.
• Como Agem: Bloqueiam levemente canais de sódio
no coração.
• Exemplos: Lidocaína, Mexiletina.
• O Que Fazem: Reduzem excitabilidade por um curto
período.
• Quando São Usados: Em casos de batimentos
ventriculares rápidos após um ataque cardíaco ou
causados por medicamentos.
• Observações: Lidocaína administrada por via
intravenosa; contraindicada em certas condições
específicas.
Grupo 1B
• Como Agem: Bloqueiam intensamente canais de
sódio no coração.
• Exemplos: Propafenona.
• O Que Fazem: Prolongam a inatividade dos canais
de sódio, afetando a atividade cardíaca.
• Quando São Usados: Para reverter a fibrilação atrial.
• Observações: Podem causar efeitos colaterais como
náuseas, vômitos, cefaleias, entre outros.
Grupo 1C
atiarritimicos.pptx
Antiarrítmicos
Classe 2 -
Beta-
Bloqueadores
Como Funcionam:
• Bloqueio de Receptores Beta-Adrenérgicos: Esses medicamentos
atuam bloqueando os receptores beta-adrenérgicos no coração.
• Ação no Sistema Nervoso Simpático: Reduzem a influência do sistema
nervoso simpático, que normalmente estimula o coração.
Exemplos:
• Cardiosseletivos: Atenolol, Bisoprolol, Esmolol, Nebivolol, Metoprolol.
• Não Cardiosseletivos: Propranolol, Sotalol, Penbutolol.
Efeitos no Coração:
• Redução da Frequência Cardíaca: Diminuem a frequência dos
batimentos cardíacos.
• Diminuição da Força de Contração: Atenuam a força com que o
coração se contrai.
Indicações Clínicas:
Taquiarritmias Relacionadas ao Sistema Nervoso Simpático: Úteis em
batimentos cardíacos rápidos causados pela atividade do sistema nervoso
simpático.
Taquiarritmias Ventriculares após Ataque Cardíaco: Podem ser usados
para controlar batimentos rápidos nos ventrículos após um ataque
cardíaco.
Controle da Frequência Cardíaca em Fibrilação Atrial e Flutter Atrial:
Auxiliam no controle da frequência cardíaca em determinadas arritmias
atriais.
Considerações Adicionais:
Contraindicações: Podem ser contraindicados em casos de insuficiência
cardíaca grave, bloqueio cardíaco avançado, asma ou doença pulmonar
obstrutiva crônica (DPOC).
Benefícios Extras: Além do tratamento de arritmias, os beta-bloqueadores
também oferecem benefícios na redução da pressão arterial e prevenção
de eventos cardíacos em certas condições.
atiarritimicos.pptx
Antiarrítmicos
Classe 3 -
Bloqueadores de
Canais de
Potássio
Exemplos Principais:
Amiodarona, Dronedarona, Ibutilida, Dofetilida e Sotalol
Como Funcionam:
• Prolongamento da Recuperação: Estes medicamentos atuam
prolongando a fase de recuperação do coração após cada
batimento.
O Que Fazem:
• Estabilizam o Ritmo Cardíaco: Ajudam a manter um ritmo
cardíaco estável, especialmente em casos de batimentos
cardíacos irregulares.
Amiodarona em Destaque:
• Ações Extras: Além de estabilizar os batimentos cardíacos, a
amiodarona também afeta outros processos no coração.
• Usos Comuns: Tratamento de diversos tipos de batimentos
cardíacos irregulares, incluindo aqueles nas câmaras superiores
e inferiores do coração.
Efeitos Colaterais Comuns (Amiodarona):
• Problemas Digestivos: Podem causar náuseas e vômitos.
• Problemas Neurológicos: Alguns pacientes podem experimentar
dores de cabeça, formigamento ou fraqueza.
• Problemas na Pele e Olhos: Sensibilidade à luz, erupções
cutâneas.
Quando São Usados:
• Arritmias Cardíacas com Problemas Cardíacos Estruturais: Úteis
quando há irregularidades nos batimentos cardíacos e o coração
apresenta problemas estruturais.
• Batimentos Ventriculares Extras: Tratam batimentos extras nos
ventrículos.
• Situações de Emergência: Podem ser usados para reverter certos
tipos de batimentos cardíacos rápidos.
atiarritimicos.pptx
Antiarrítmicos
Classe 4 -
Bloqueadores de
Canais de Cálcio
Principais Exemplos:
Diltiazem e Verapamil
Como Funcionam:
• Bloqueio de Canais de Cálcio: Esses medicamentos agem
bloqueando os canais de cálcio no coração.
O Que Fazem:
• Modulação do Ritmo Cardíaco: Ajudam a manter um ritmo cardíaco
estável e controlam a frequência dos batimentos.
Características:
• Atividade Adicional: Além de controlar o ritmo, esses
medicamentos também têm propriedades anti-hipertensivas
(contra a pressão alta) e antianginosas (contra a angina).
Quando São Usados:
• Controle da Frequência em Fibrilação Atrial e Flutter Atrial: Auxiliam
no controle da frequência cardíaca em certas arritmias atriais.
• Casos Específicos: São indicados em situações em que é necessário
reduzir a velocidade dos batimentos cardíacos.
Cuidados Importantes:
• Contraindicações: Não são recomendados em situações de
batimentos cardíacos muito lentos, bloqueios cardíacos
avançados, pressão arterial muito baixa, infarto recente do
miocárdio, angina instável e insuficiência cardíaca.
Usos Clínicos Gerais:
• Controle da Frequência Cardíaca em Casos de Flutter Atrial
• Controle da Frequência Cardíaca em Fibrilação Atrial
• Escolha para Pacientes com Asma, Hipertensão e Doença Pulmonar
Crônica
atiarritimicos.pptx
• Mayo Clinic:
⚬ Website: Mayo Clinic
• Cleveland Clinic:
⚬ Website: Cleveland Clinic
• Medscape:
⚬ Website: Medscape
• PubMed:
⚬ Website: PubMed
• American Heart Association (AHA):
⚬ Website: AHA
• European Society of Cardiology (ESC):
⚬ Website: ESC
• American College of Cardiology (ACC):
⚬ Website: ACC
REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a atiarritimicos.pptx

Farmacologia dos anti-hipertensivos
Farmacologia dos anti-hipertensivosFarmacologia dos anti-hipertensivos
Farmacologia dos anti-hipertensivos
Rosangela Helena Sizilio
 
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptxAULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
ProfYasminBlanco
 
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivos
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivosCap 5 -_farmacos_antihipertensivos
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivos
Camila Gonzaga
 
Aula antihipertensivos
Aula  antihipertensivosAula  antihipertensivos
Aula antihipertensivos
Renato Santos
 
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptxAULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
ProfYasminBlanco
 
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativasAssistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
resenfe2013
 
Perguntas práticas de anti
Perguntas práticas de antiPerguntas práticas de anti
Perguntas práticas de anti
master morfeu
 
adrenergicos.ppt
adrenergicos.pptadrenergicos.ppt
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológicaCuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
resenfe2013
 
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdfAULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
CASA
 
IAM - Infarto Agudo do Miocárdio
IAM - Infarto Agudo do MiocárdioIAM - Infarto Agudo do Miocárdio
IAM - Infarto Agudo do Miocárdio
Juliana Borges
 
A2001 v14 n02_art07
A2001 v14 n02_art07A2001 v14 n02_art07
A2001 v14 n02_art07
Núria Bernardo
 
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
DyzzanLpez
 
Infarto 1C
Infarto 1CInfarto 1C
Paciente de risco
Paciente de riscoPaciente de risco
Paciente de risco
Luanna Melo
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
Francisco José
 
resumo sobre hipertensão.docx
resumo sobre hipertensão.docxresumo sobre hipertensão.docx
resumo sobre hipertensão.docx
barbaraoliveeira_
 
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdf
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdfProf. Francielle Constantino Pereira.pdf
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdf
FrancielleConstantin
 
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivosFarmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
antoniohenriquedesou2
 
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivosFarmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
antoniohenriquedesou2
 

Semelhante a atiarritimicos.pptx (20)

Farmacologia dos anti-hipertensivos
Farmacologia dos anti-hipertensivosFarmacologia dos anti-hipertensivos
Farmacologia dos anti-hipertensivos
 
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptxAULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
 
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivos
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivosCap 5 -_farmacos_antihipertensivos
Cap 5 -_farmacos_antihipertensivos
 
Aula antihipertensivos
Aula  antihipertensivosAula  antihipertensivos
Aula antihipertensivos
 
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptxAULA 1 FARMACOS QUE ATUAM  SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
AULA 1 FARMACOS QUE ATUAM SOBRE O APARELHO CARDIOVASCULAR.pptx
 
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativasAssistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
 
Perguntas práticas de anti
Perguntas práticas de antiPerguntas práticas de anti
Perguntas práticas de anti
 
adrenergicos.ppt
adrenergicos.pptadrenergicos.ppt
adrenergicos.ppt
 
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológicaCuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
 
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdfAULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
 
IAM - Infarto Agudo do Miocárdio
IAM - Infarto Agudo do MiocárdioIAM - Infarto Agudo do Miocárdio
IAM - Infarto Agudo do Miocárdio
 
A2001 v14 n02_art07
A2001 v14 n02_art07A2001 v14 n02_art07
A2001 v14 n02_art07
 
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
07_vasoactive_drugs_Portuguese_vFinal.ppt
 
Infarto 1C
Infarto 1CInfarto 1C
Infarto 1C
 
Paciente de risco
Paciente de riscoPaciente de risco
Paciente de risco
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
 
resumo sobre hipertensão.docx
resumo sobre hipertensão.docxresumo sobre hipertensão.docx
resumo sobre hipertensão.docx
 
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdf
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdfProf. Francielle Constantino Pereira.pdf
Prof. Francielle Constantino Pereira.pdf
 
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivosFarmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
 
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivosFarmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
Farmacologia clínica dos Anti-hipertensivos
 

Mais de enfermeiraelainnechr

UTI.pptx
UTI.pptxUTI.pptx
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptxDOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
enfermeiraelainnechr
 
Tipos de Curativos (1).pptx
Tipos de Curativos (1).pptxTipos de Curativos (1).pptx
Tipos de Curativos (1).pptx
enfermeiraelainnechr
 
Fentanila-3.pptx
Fentanila-3.pptxFentanila-3.pptx
Fentanila-3.pptx
enfermeiraelainnechr
 
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptxapresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
enfermeiraelainnechr
 
aula-09.pdf
aula-09.pdfaula-09.pdf
Aula_nervoso.pptx
Aula_nervoso.pptxAula_nervoso.pptx
Aula_nervoso.pptx
enfermeiraelainnechr
 
Microbiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptxMicrobiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptx
enfermeiraelainnechr
 
TOC.pptx
TOC.pptxTOC.pptx
Depressão.pptx
Depressão.pptxDepressão.pptx
Depressão.pptx
enfermeiraelainnechr
 
sindrome do PANICO.pptx
sindrome do PANICO.pptxsindrome do PANICO.pptx
sindrome do PANICO.pptx
enfermeiraelainnechr
 
enfermagem do trabalho.pptx
enfermagem do trabalho.pptxenfermagem do trabalho.pptx
enfermagem do trabalho.pptx
enfermeiraelainnechr
 
LPP computron.pptx
LPP computron.pptxLPP computron.pptx
LPP computron.pptx
enfermeiraelainnechr
 
fisiologia computron.pptx
fisiologia computron.pptxfisiologia computron.pptx
fisiologia computron.pptx
enfermeiraelainnechr
 
Apresentação de Esquizofrenia.pptx
Apresentação de  Esquizofrenia.pptxApresentação de  Esquizofrenia.pptx
Apresentação de Esquizofrenia.pptx
enfermeiraelainnechr
 
AP1.pptx
AP1.pptxAP1.pptx
Transtorno bipolar.pptx
Transtorno bipolar.pptxTranstorno bipolar.pptx
Transtorno bipolar.pptx
enfermeiraelainnechr
 

Mais de enfermeiraelainnechr (17)

UTI.pptx
UTI.pptxUTI.pptx
UTI.pptx
 
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptxDOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
DOENÇAS RESPIRATORIAS.pptx
 
Tipos de Curativos (1).pptx
Tipos de Curativos (1).pptxTipos de Curativos (1).pptx
Tipos de Curativos (1).pptx
 
Fentanila-3.pptx
Fentanila-3.pptxFentanila-3.pptx
Fentanila-3.pptx
 
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptxapresentação estudo de caso LUZA.pptx
apresentação estudo de caso LUZA.pptx
 
aula-09.pdf
aula-09.pdfaula-09.pdf
aula-09.pdf
 
Aula_nervoso.pptx
Aula_nervoso.pptxAula_nervoso.pptx
Aula_nervoso.pptx
 
Microbiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptxMicrobiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptx
 
TOC.pptx
TOC.pptxTOC.pptx
TOC.pptx
 
Depressão.pptx
Depressão.pptxDepressão.pptx
Depressão.pptx
 
sindrome do PANICO.pptx
sindrome do PANICO.pptxsindrome do PANICO.pptx
sindrome do PANICO.pptx
 
enfermagem do trabalho.pptx
enfermagem do trabalho.pptxenfermagem do trabalho.pptx
enfermagem do trabalho.pptx
 
LPP computron.pptx
LPP computron.pptxLPP computron.pptx
LPP computron.pptx
 
fisiologia computron.pptx
fisiologia computron.pptxfisiologia computron.pptx
fisiologia computron.pptx
 
Apresentação de Esquizofrenia.pptx
Apresentação de  Esquizofrenia.pptxApresentação de  Esquizofrenia.pptx
Apresentação de Esquizofrenia.pptx
 
AP1.pptx
AP1.pptxAP1.pptx
AP1.pptx
 
Transtorno bipolar.pptx
Transtorno bipolar.pptxTranstorno bipolar.pptx
Transtorno bipolar.pptx
 

atiarritimicos.pptx

  • 3. As arritmias são uma das principais causas de morbimortalidade no mundo, e os antiarrítmicos são grupos de fármacos heterogêneos que interferem no ritmo cardíaco. São bastante utilizados em patologias que tem uma alta prevalência, como a cardiopatia isquêmica, a hipertensão arterial e a insuficiência cardíaca. O uso de um antiarrítmico tem como objetivo aliviar os sintomas, evitar as complicações e reduzir o risco de morte súbita. ANTIARRÍTMICOS
  • 4. Fármaco antiarrítmicos Os fármacos antiarrítmicos são divididos em 4 grupos: • Classe 1: Fármacos que atuam na fase 0, bloqueando a entrada de Na⁺ • Classe 2: Fármacos bloqueadores dos receptores B-adrenérgico • Classe 3: Fármacos que atuam na fase 3, bloqueando os canais de K⁺ • Classe 4: Fármacos que atuam na fase 2, bloqueando os canais de Ca²⁺
  • 5. Os antiarrítmicos da Classe 1, são subdivididos em 3 classes: 1A, 1B e 1C. Esses fármacos impedem a entrada de Na⁺, diminuindo a excitabilidade da membrana do músculo cardíaco e a velocidade de condução interatrial e intraventricular. • Grupo 1A: procainamida, quinidina, disopiramida e ajmalina. • Grupo 1B: lidocaína e mexiletina. • Grupo 1C: propafenona e flecainida. Antiarrítmicos Classe 1
  • 6. Grupo 1A • Como Agem: Agem de maneira moderada bloqueando canais de sódio no coração. • Exemplos: Quinidina, Procainamida, Disopiramida. • O Que Fazem: Diminuem a excitabilidade e a velocidade de condução no coração. • Quando São Usados: Para tratar batimentos cardíacos rápidos (taquicardias) e prevenir recidivas de fibrilação atrial. • Observações: Menos usados hoje em dia e geralmente considerados se outros tratamentos falharem. Tomados por via oral.
  • 7. • Como Agem: Bloqueiam levemente canais de sódio no coração. • Exemplos: Lidocaína, Mexiletina. • O Que Fazem: Reduzem excitabilidade por um curto período. • Quando São Usados: Em casos de batimentos ventriculares rápidos após um ataque cardíaco ou causados por medicamentos. • Observações: Lidocaína administrada por via intravenosa; contraindicada em certas condições específicas. Grupo 1B
  • 8. • Como Agem: Bloqueiam intensamente canais de sódio no coração. • Exemplos: Propafenona. • O Que Fazem: Prolongam a inatividade dos canais de sódio, afetando a atividade cardíaca. • Quando São Usados: Para reverter a fibrilação atrial. • Observações: Podem causar efeitos colaterais como náuseas, vômitos, cefaleias, entre outros. Grupo 1C
  • 11. Como Funcionam: • Bloqueio de Receptores Beta-Adrenérgicos: Esses medicamentos atuam bloqueando os receptores beta-adrenérgicos no coração. • Ação no Sistema Nervoso Simpático: Reduzem a influência do sistema nervoso simpático, que normalmente estimula o coração. Exemplos: • Cardiosseletivos: Atenolol, Bisoprolol, Esmolol, Nebivolol, Metoprolol. • Não Cardiosseletivos: Propranolol, Sotalol, Penbutolol. Efeitos no Coração: • Redução da Frequência Cardíaca: Diminuem a frequência dos batimentos cardíacos. • Diminuição da Força de Contração: Atenuam a força com que o coração se contrai.
  • 12. Indicações Clínicas: Taquiarritmias Relacionadas ao Sistema Nervoso Simpático: Úteis em batimentos cardíacos rápidos causados pela atividade do sistema nervoso simpático. Taquiarritmias Ventriculares após Ataque Cardíaco: Podem ser usados para controlar batimentos rápidos nos ventrículos após um ataque cardíaco. Controle da Frequência Cardíaca em Fibrilação Atrial e Flutter Atrial: Auxiliam no controle da frequência cardíaca em determinadas arritmias atriais. Considerações Adicionais: Contraindicações: Podem ser contraindicados em casos de insuficiência cardíaca grave, bloqueio cardíaco avançado, asma ou doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Benefícios Extras: Além do tratamento de arritmias, os beta-bloqueadores também oferecem benefícios na redução da pressão arterial e prevenção de eventos cardíacos em certas condições.
  • 14. Antiarrítmicos Classe 3 - Bloqueadores de Canais de Potássio
  • 15. Exemplos Principais: Amiodarona, Dronedarona, Ibutilida, Dofetilida e Sotalol Como Funcionam: • Prolongamento da Recuperação: Estes medicamentos atuam prolongando a fase de recuperação do coração após cada batimento. O Que Fazem: • Estabilizam o Ritmo Cardíaco: Ajudam a manter um ritmo cardíaco estável, especialmente em casos de batimentos cardíacos irregulares. Amiodarona em Destaque: • Ações Extras: Além de estabilizar os batimentos cardíacos, a amiodarona também afeta outros processos no coração. • Usos Comuns: Tratamento de diversos tipos de batimentos cardíacos irregulares, incluindo aqueles nas câmaras superiores e inferiores do coração.
  • 16. Efeitos Colaterais Comuns (Amiodarona): • Problemas Digestivos: Podem causar náuseas e vômitos. • Problemas Neurológicos: Alguns pacientes podem experimentar dores de cabeça, formigamento ou fraqueza. • Problemas na Pele e Olhos: Sensibilidade à luz, erupções cutâneas. Quando São Usados: • Arritmias Cardíacas com Problemas Cardíacos Estruturais: Úteis quando há irregularidades nos batimentos cardíacos e o coração apresenta problemas estruturais. • Batimentos Ventriculares Extras: Tratam batimentos extras nos ventrículos. • Situações de Emergência: Podem ser usados para reverter certos tipos de batimentos cardíacos rápidos.
  • 19. Principais Exemplos: Diltiazem e Verapamil Como Funcionam: • Bloqueio de Canais de Cálcio: Esses medicamentos agem bloqueando os canais de cálcio no coração. O Que Fazem: • Modulação do Ritmo Cardíaco: Ajudam a manter um ritmo cardíaco estável e controlam a frequência dos batimentos. Características: • Atividade Adicional: Além de controlar o ritmo, esses medicamentos também têm propriedades anti-hipertensivas (contra a pressão alta) e antianginosas (contra a angina). Quando São Usados: • Controle da Frequência em Fibrilação Atrial e Flutter Atrial: Auxiliam no controle da frequência cardíaca em certas arritmias atriais.
  • 20. • Casos Específicos: São indicados em situações em que é necessário reduzir a velocidade dos batimentos cardíacos. Cuidados Importantes: • Contraindicações: Não são recomendados em situações de batimentos cardíacos muito lentos, bloqueios cardíacos avançados, pressão arterial muito baixa, infarto recente do miocárdio, angina instável e insuficiência cardíaca. Usos Clínicos Gerais: • Controle da Frequência Cardíaca em Casos de Flutter Atrial • Controle da Frequência Cardíaca em Fibrilação Atrial • Escolha para Pacientes com Asma, Hipertensão e Doença Pulmonar Crônica
  • 22. • Mayo Clinic: ⚬ Website: Mayo Clinic • Cleveland Clinic: ⚬ Website: Cleveland Clinic • Medscape: ⚬ Website: Medscape • PubMed: ⚬ Website: PubMed • American Heart Association (AHA): ⚬ Website: AHA • European Society of Cardiology (ESC): ⚬ Website: ESC • American College of Cardiology (ACC): ⚬ Website: ACC REFERÊNCIAS