Guitarras elétricas

529 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
529
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guitarras elétricas

  1. 1. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Instituto de Física FIS01138 - Física Aplicada I GUITARRAS ELÉTRICAS Estevão Antunes Júnior 219008
  2. 2. modo peculiar de captação das vibrações de suas cordas ORIGEM OBJETIVO: ser um violão amplificado. SE TORNOU: um instrumento diferente separação entre seu mecanismo de produção sonora e o corpo do próprio instrumento (não possui caixa de ressonância)
  3. 3. Se dá por meio dos captadores (pick-ups); CAPTAÇÃO Figura 1: Representação dos captadores Imãs enrolados por fios finos na forma de bobinas; Os captadores duplos tem o objetivo de diminuir o ruído;
  4. 4. CAPTAÇÃO A vibração da corda gera uma alteração no fluxo magnético interno do captador; A variação no fluxo magnético gera uma varação de tensão induzida; O captador não capta o som em si, mas sim a da variação de tensão O campo magnético do captador induz um campo magnético na corda;
  5. 5. Se as cordas forem de náilon, a Guitarra ainda funciona? CAPTAÇÃO As cordas das Guitarras devem ser metálicas (geralmente aço ou níquel), que são facilmente magnetizáveis. As cordas de náilon não têm a propriedade de gerar um campo magnético, impossibilitando o processo crucial de captação.
  6. 6. CAPTAÇÃO Figura 2: Excitação da corda gerando alteração no fluxo magnético.
  7. 7. Se dá por meio dos amplificadores; Tem como objetivo ser a fonte de energia acústica do sistema, ou seja, servir como a caixa de ressonância para o instrumento elétrico. AMPLIFICAÇÃO Figura 3: Amplificador
  8. 8. RESUMINDO A corda vibra transmitindo o sinal para o captador; O captador transfere este sinal em forma de pulsos elétricos para o amplificador; O amplificador amplifica e converte este sinal elétrico em um sinal sonoro; Figura 4: Sinal transmitido da corda.
  9. 9. QUESTÃO ONDULATÓRIA A vibração da corda respeita uma função de onda
  10. 10. QUESTÃO ONDULATÓRIA Figura 5: Afinação padrão das cordas de uma guitarra. 6º corda E – 82,4 Hz 5º corda A – 110,0 Hz 4º corda D – 146,8 Hz 3º corda G – 195,9 Hz 2º corda B – 246,9 Hz 1º corda E – 329,6 Hz A primeira e a sexta corda estão separadas por 4 oitavas na escala
  11. 11. QUESTÃO ONDULATÓRIA Escala musical com relação à frequência (CURIOSIDADE): Usando a nota Lá como referência, com a frequência de 440Hz, toda vez que essa frequência dobra ou cai pela metade, se diz que a oitava sobe ou desce, ou seja: Lá 440Hz Ajustando o tamanho da corda ou a tensão Dobrando a frequência (Lá 880Hz) – 1 oitava acima Metade da frequência (Lá 220Hz) – 1 oitava abaixo
  12. 12. CONTRABAIXO ELÉTRICO Sistema de captação igual ao da Guitarra; As cordas são mais grossas, proporcionando um som mais grave (menor frequência); Geralmente possuem 4 cordas com afinação padrão diferente às da Guitarra;
  13. 13. CONTRABAIXO ELÉTRICO Figura 6:Contrabaixos. 4º corda E – 30,9 Hz 3º corda A – 55,0 Hz 2º corda D – 73,4 Hz 1º corda G – 98,0 Hz
  14. 14. REFERÊNCIAS • CASTRO, G. A. S. Guitarra elétrica: entre o instrumento e a interface. Disponível em: http://www.anppom.com.br/anais/anaiscongresso_anppom_2007/sonologia/son olog_GASCastro.pdf. Acesso em 07/05/2014. • A equação de onda em uma dimensão. Disponível em: http://sisne.org/Disciplinas/Grad/Fisica2FisMed/aula16.pdf. Acesso em 09/05/2014. • Harmônicos na Guitarra. Disponível em: http://www.deniswarren.com/?page_id=1367. Acesso em 11/05/2014.
  15. 15. REFERÊNCIAS • Figura do fundo: Disponível em: http://2.bp.blogspot.com/- PuX058qRaQw/TfD9TZAuXPI/AAAAAAAABhA/7b8pVj2lqsM/s1600/les_p aul_gibson_slash_guitarra_wallpaper_papeldeparedes_OXIDOU+%25285%25 29.jpg. Acesso em 09/05/2014. • Figura 1: Disponível em: http://2.bp.blogspot.com/-w0DyEpgEj- 4/ThfKqSOdj9I/AAAAAAAAAP8/6UgnxF_w9fo/s1600/caps_basic1.jpg. Acesso em 07/05/2014. •Figuras 2 e 3: Disponíveis em http://www.anppom.com.br/anais/anaiscongresso_anppom_2007/sonologia/son olog_GASCastro.pdf. Acesso em 07/05/2014.
  16. 16. REFERÊNCIAS • Figura 4: Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-EhqXkyl-0- c/T0bM3IL6sjI/AAAAAAAAAjY/bO-Ab5qQGuU/s1600/guit4.png. Acesso em 11/05/2014. •Figura 5: Disponível em: http://www.deniswarren.com/wp- content/uploads/Nome-das-cordas-soltas-da-guitarra.jpg. Acesso em 09/05/2014. •Figura 6: Disponível em: http://www.michael.com.br/blog/wp- content/uploads/2012/10/contra-baixo-michael-bm607-4-cordas-sk-c- bag_MLB-F-3123278744_092012.jpg. Acesso em 11/05/2014.

×