Energia e mineração

1.072 visualizações

Publicada em

Aula de Geografia - 2º ano

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Energia e mineração

  1. 1. ENERGIA E MINERAÇÃO PROF.ª: DAIANA DANTAS PEDRA GRANDE/RN 2013
  2. 2. Placas solares Parque eólico Termelétrica
  3. 3. EVOLUÇÃO HISTÓRICA E CONTEXTO ATUAL • Desde o surgimento das sociedades primitivas, a obtenção de energia sempre desempenhou papel fundamental; • À medida que as cidades foram surgindo e crescendo, o consumo de lenha também aumentou, o que provocou escassez em vários lugares; • Nos séculos XV a XVIII, a energia dos ventos movimentou caravelas e possibilitou a expansão marítima; • À medida que os progressos técnicos foram avançando, a utilização de novas fontes energéticas tornou o trabalho humano mais eficiente;
  4. 4. FONTES DE ENERGIA • HIDRELÉTRICA – 86% da energia elétrica é produzida por meio de hidrelétricas; é uma fonte renovável; o que favorece a presença de hidrelétricas é ao imenso potencial hídrico existente no Brasil; • ENERGIA NUCLEAR – consiste no processo de dividir o núcleo do átomo, gerando novos átomos e liberando muita energia; o mineral responsável é o urânio; o Brasil detém a sexta maior reserva de urânio do mundo; o Brasil na década de 70 construiu 8 reatores nucleares; em 1983 foi inaugurada em Angra dos Reis a Primeira usina nuclear do Brasil; • ENERGIA EÓLICA – com a crise do petróleo em 1970, levou muitos países a investirem em outros fontes de energia; a primeira usina a ser conectada à rede pública para fornecimento desse tipo de energia em Diamantina; em 2002 foi desenvolvido o Proinfa – Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica.
  5. 5. 1881 1883 1889 A deficiência no setor, motivou a criação da hidrelétrica de Furnas em MG. 1945 1950 1960 Criação da Eletrobrás 1962 1970 Instalado o primeiro sistema de iluminação pública. Funcionamento da primeira usina na cidade de Diamantina. Primeira companhia a explorar energia elétrica a Light Decreto que criava a Companhia Nacional Hidrelétrica do São Francisco - Chesf Surgimento da Companhia Energética de SP (Cesp) Década em que foi iniciada a construção da usina de Itaipu.
  6. 6. COMBUSTÍVEIS • PETRÓLEO – Descoberto em 1939, na Bahia; em 1953 foi criada a Petrobras e instituiu-se o monopólio estatal das atividades; na década de 1970 em virtude do aumento do petróleo no mercado internacional, o governo autorizou os contratos de risco, ou seja, acordos que permitiam às empresas as tarefas de extração desse mineral; • PRÉ-SAL – constitui uma formação geológica localizada no subsolo do Atlântico Sul; existem jazidas de petróleo de ótima qualidade, a uma profundidade de 7 mil metros, que se formaram com a decomposição de matéria orgânica; estima-se que existam 80 bilhões de barris de petróleo;
  7. 7. COMBUSTÍVEIS • CARVÃO MINERAL – Formadas no período Paleozoico, há milhões de anos; é empregado na geração de energia elétrica; o Brasil apresenta somente 0,1% do total das reservas mundiais, principalmente no estado do SC.
  8. 8. PAPEL DA PETROBRAS • BIOCOMBUSTÍVEIS – principal produto e o etanol e o biodiesel o que constituem fontes renováveis; em 2005 a Agência Nacional de Petróleo inseriu o biodiesel na matriz energética brasileira; o Brasil é o pioneiro no uso de biocombustíveis em larga escala; com a crise do petróleo em 1970 foi criada a Pro-Álcool. Atualmente 95% dos carros vendidos são flex-fuel;
  9. 9. RECURSOS MINERAIS Os recursos minerais podem ser: • Metálicos – ferro, ouro, cobre, bauxita, prata, manganês, entre outros; encontrados nos escudos cristalinos. • Radioativos – urânio e tório; encontrados nos escudos cristalinos; • Não metálicos – petróleo, gás natural, carvão mineral, sal de cozinha, fosfato, calcário, diamante etc.; encontrados nas bacias sedimentares;
  10. 10. Carvão mineral Diamante Calcário
  11. 11. PROVÍNCIAS MINERAIS • Quadrilátero Ferrífero – localiza-se no estado de Minas Gerais, entre Belo Horizonte, Congonhas do Campo, Marina e Santa Bárbara; maior produção de ferro do país; exploração também da Bauxita e do manganês; atende o mercado interno e países como EUA, União Europeia e Japão; • Serra dos Carajás – Localiza-se nos rios Araguaia e Xingu no PA; uma das maiores jazidas de ferro, ouro, cobre, manganês e bauxita; a construção da hidrelétrica de Tucuruí, no Tocantins teve como finalidade produzir energia para as grandes industrias de transformação da bauxita; a produção é escoada pela estrada de ferro Carajás; • Maciço de Urucum – no Mato Grosso do Sul; produção de ferro e manganês; uma parte da produção é voltada para o mercado da Região Centro-Sul e a outra destinada aos países do Mercosul; • Serra do Navio – no estado do Amapá; exploração de manganês que é voltado para o mercado estadunidense; escoamento é feito pela estrada de ferro do Amapá até o porto marítimo de Santana;
  12. 12. Mina de ferro na Serra dos Carajás - uma das maiores minas a céu aberto do mundo Serra do Navio/AP Exploração de minério de ferro pela Mineradora MMX em Serra Azul, no Quadrilátero Ferrífero mineiro.
  13. 13. Maciço Urucum Bauxita Manganês
  14. 14. POLÍTICA MINERAL • Na Constituição de 1934 determinou que o subsolo fosse propriedade do Estado; • Criação de empresas estatais durante o governo Vargas como a Vale do Rio Doce – CVRD; Companhia Siderúrgica Nacional e o Conselho Nacional de Petróleo; • Com a Constituição de 1988 determinou que somente as empresas de capital nacional tivessem concessões para pesquisar e lavrar os recursos naturais; • Com governo de FHC (1994-2002), o Congresso Nacional eliminou as restrições a empresas estrangeiras;
  15. 15. PRODUÇÃO DO ESPAÇO INDUSTRIAL BRASILEIRO
  16. 16. UM POUCO DA HISTÓRIA • O processo industrial tem sua origem vinculada a Revolução Industrial; • A intensificação do comércio e o crescimento das cidades desenvolveu o capitalismo; • A especialização do trabalho ocorreu durante as etapas de produção, na qual ocorreu uma divisão técnica do trabalho; • A partir da segunda metade do século XVIII com o advento da máquina a vapor o que acelerou o processo de produção;
  17. 17. TIPOS DE INDUSTRIAS • DE BASE OU DE BENS DE PRODUÇÃO • BENS INTERMEDIÁRIOS • BENS DE CONSUMO • PRIVADAS • ESTATAIS • NACIONAIS • ESTRANGEIRAS • MISTAS • TRADICIONAIS • MODERNAS
  18. 18. INDÚSTRIAS • MULTINACIONAL - são empresas que atuam em vários países por meio de filiais; • TRANSNACIONAIS – são empresas típicas do capitalismo financeiro, formadas por capitais estrangeiros;
  19. 19. PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO • PRIMEIRA FASE – 1844-1929 A economia cafeeira, dinamizou as atividades urbanas, estimulou a imigração europeia e gerou um empresariado nacional com capacidade de investir em alguns setores industriais. • SEGUNDA FASE – 1930 – 1955 A crise mundial de 29 abalou o mundo capitalista, o que teve efeito devastador na economia brasileira, que tinha estruturado sua economia com base no mercado externo, a partir de então, a indústria tornou-se um importante setor econômico, que substituiu os produtos importados, houve estimulo ao neste setor. Criaram a Vale, a Companhia Siderúrgica Nacional entre outras. • TERCEIRA FASE – 1956- DIAS ATUAIS Inauguração de uma nova fase industrial, com JK, implantando um modelo que buscava dinamizar a distancia entre desenvolvimento tecnológico do Brasil e dos outros países, incentivo a entrada de multinacionais. O projeto ficou conhecido como “desenvolvimentista” e tinha como slogan “50 anos em 5”.
  20. 20. PROCESSO DE PRIVATIZAÇÕES • QUARTA FASE INDUSTRIAL – os efeitos da globalização foram sentidos no Brasil mais profundamente a partir da década de 1990, quando se abriu às importações e aos investimentos estrangeiros em detrimento de uma politica industrial nacional. O que gerou falências nas empresas nacionais, que tinha uma proteção no mercado, o que acarretou na venda dessas empresas ou na fusão destas com empresas estrangeiras. Período de privatizações de empresas estatais principalmente ligadas ao setor de bases, por políticas neoliberais.
  21. 21. DISTRIBUIÇÃO INDUSTRIAL SÃO PAULO • REGIÃO METROPOLITANA • BAIXADA SANTISTA • VALE DO PARAÍBA • CAMPINAS RIO DE JANEIRO • REGIÃO METROPOLITANA • SERRANA • VALE DO PARAÍBA FLUMINENSE MINAS GERAIS REGIÃO SUL NORDESTE AMAZÔNIA
  22. 22. INTERNACIONALIZAÇ ÕES INDUSTRIAIS A guerra fiscal na década de 90, consistia na competição de estados e municípios para a instalação de industrias e empresas, oferecendo vantagens fiscais; Descentralização industrial provocou uma maior distribuição de empresas; Renault e Volkswagen-Audi no PR; Ford estalou nova linha de montagem na BA; GM estalou nova unidade produtiva em Gravataí-RS; Nissan e Hyundai- GO; Fiat em 70 escolheu MG; A Volks também se instalou em Resende/RJ para a fabricação de caminhões; A Peugeot e a Citroën – Porto Real/RJ Mercedes-Benz – Juiz de Fora/MG Toyota e Honda estalaram-se no Estado de São Paulo, mas nas cidades de Indaiatuba e Sumaré, região de Campinas.

×