O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Sumário
No final da déc. de 1970 intensas mudanças
socioeconômicas relacionadas ao processo de
internacionalização da economia imp...
(1)
(2)
(3)
(4)
(5)
(2) Processo de Coleta nas Unidades Amostrais
(3) Política de incentivo aos 3Rs / Ordem de
prioridade A3P/PNRS
3.1
REFERENCIASABRAMOVAY, Ricardo. Muito além de uma economia verde. São Paulo: Abril, 2012. 248p.
ABRELPE – ASSOCIAÇÃO BRASIL...
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN

282 visualizações

Publicada em

Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN

Publicada em: Meio ambiente
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Gestão e Gerenciamento de Equipamentos Eletrônicos no Âmbito da UFRN

  1. 1. Sumário
  2. 2. No final da déc. de 1970 intensas mudanças socioeconômicas relacionadas ao processo de internacionalização da economia impulsionaram:
  3. 3. (1) (2) (3) (4) (5)
  4. 4. (2) Processo de Coleta nas Unidades Amostrais
  5. 5. (3) Política de incentivo aos 3Rs / Ordem de prioridade A3P/PNRS
  6. 6. 3.1
  7. 7. REFERENCIASABRAMOVAY, Ricardo. Muito além de uma economia verde. São Paulo: Abril, 2012. 248p. ABRELPE – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil 2012 - edição especial de 10 anos. 116p. ISSN: 2179-8303. Disponível em: <http://www.abrelpe.org.br/Panorama/panorama2012.pdf>. Acesso em: 07 jun. 2013. ALUIZIO NETO, Ferreira da Rocha. O papel da SINFO para a redução dos resíduos eletrônicos no âmbito da UFRN. Entrevista “In Loco”. SINFO/UFRN. Natal-RN, 08 abr. 2014. Entrevista concedida a D. C. Carvalho. BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Brasília: DOU, 3 ago. 2010. 2010a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 29 abr. 2014. FRANÇA, F. C. C.; MORALES, G.; SALES, M. V. S. Revisão do tratamento sustentável do lixo eletrônico em IES: Estudo de Caso. Agenda Social. v.4 , n.2, mai-ago / 2010, p. 44-58, ISSN 1981-9862. Disponível em: <http://www.uenf.br/Uenf/Downloads/Agenda_Social_8052_1288185351.pdf>. Acesso em: GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à educação para o desenvolvimento sustentável, São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008. (Série Unifreira; 2). ISBN: 978-85-61910-03-7. GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 5. ed., 1999. 206p. ISBN 85-224-220-2. MARCON, G. T. G.; ANDRADE, M. C. K.; VENERAL, D. C. Os desafios da educação ambiental frente à política nacional de resíduos sólidos. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade vol.5 n.3. jan/jun 2014. Disponível em: <http://www.grupouninter.com.br/web/revistameioambiente/index.php/meioAmbiente/article/view/270/125>. Acesso em: MEC – MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO. UFRN inicia ano letivo com coleta seletiva. 23 fev. 2011. Disponível em: <http://reuni.mec.gov.br/noticias/36-outras-noticias/892-ufrn-inicia-ano-letivo-com-coleta-seletiva>. Acesso em: 09 mai. 2013. MMA – MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE. Responsabilidade Socioambiental: Adesão a A3P. Portal do MMA [On Line]. 2013a. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/a3p/ades%C3%A3o-%C3%A0-a3p>. Acesso em: 16 set. 2013. MMA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Agenda Ambiental na Administração pública. Brasília: MMA/Comissão Gestora da A3P, 5. ed. 2009. 100p. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80063/cartilha%20completa%20A3P_.pdf>. Acesso em: 19 set. 2014. SOUZA, M. O. Cursos Ofertados na UFRN: Entrevista “In Loco”. PROPLAN/UFRN. Natal-RN, 24 nov 2014. Entrevista concedida a D. C. Carvalho. XAVIER, L. H.; CARVALHO, T. C. Gestão de resíduos eletroeletrônicos: uma abordagem prática para a sustentabilidade. 1. Ed. – Rio de Janeiro : Elsevier, 2014. 240 p. : ISBN 978-85-352-7182-9.

×