Justiça e Amor

1.322 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Justiça e Amor

  1. 1. Justiça e Amor
  2. 2. Disse o Cristo: Queira cada um para os outros o que quereria para si mesmo . No coração do homem imprimiu DEUS a regra da verdadeira justiça fazendo que cada um deseja ver respeitados os seus direitos. Allan Kardec, L.E. 876
  3. 3. <ul><li>A justiça e o amor juntamente com a caridade, forma a Lei Divina da qual derivam todas as demais conforme assevera Stº. Agostinho no Livro dos Espíritos. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A análise detalhada dessas virtudes deve-se à importância que possuem no estudo e na prática da reforma intima. O próprio Mestre Jesus asseverou em suas bem-aventuranças verdadeira Carta Magna da Humanidade: a Terra pertencerá aos mansos de coração; a misericórdia será concedida a todos que exercerem misericórdia; e o reino dos Céus será destinado aos que sofrerem perseguição por amor à Justiça. </li></ul>
  5. 5. O bem reinará na Terra quando, entre os Espíritos que a vêm habitar, os bons predominarem, porque, então, farão que aí reinem o amor e a justiça fonte do bem e da felicidade. S. Luís L.E. 1019
  6. 6. <ul><li>O Amor resume a doutrina de Jesus toda inteira, visto que esse é o sentimento por excelência. </li></ul><ul><li>O amor é a celeste atracção das almas e dos mundos, a potência Divina que liga os Universos, os governa e os fecunda; O Amor é o Olhar de DEUS. Lázaro, E.S.E. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Educado, o sentimento de justiça será o sentimento salvador do indivíduo. </li></ul><ul><li>Disse o Cristo: queira cada um para os outros o que quereria para si mesmo. Na incerteza de como deva proceder o seu semelhante, em dada circunstância, trate o homem de saber como quereria que com ele procedessem em circunstância idêntica. </li></ul><ul><li>Efectivamente, o critério da verdadeira justiça está em querer cada um para os outros o que para si mesmo quereria. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>- Qual seria o carácter do homem que praticasse a justiça em toda a sua pureza? </li></ul><ul><li>- O do verdadeiro justo a exemplo de Jesus porquanto praticaria também o amor do próximo e a caridade sem os quais não há verdadeira justiça. </li></ul><ul><li>A. K. - L.E. 879 </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O dever é a obrigação moral da criatura para consigo mesma, primeiro, e, em seguida, para com os outros. O homem que cumpre o seu dever ama a DEUS mais que as criaturas e ama as criaturas mais que a si mesmo. É a um tempo juiz e escravo em causa própria. </li></ul><ul><li>Lázaro - E.S.E. </li></ul>
  10. 10. A necessidade da reparação é um princípio de rigorosa justiça que se pode considerar verdadeira lei de reabilitação moral dos Espíritos. Entretanto, essa doutrina religião alguma ainda a proclamou. Algumas pessoas repelem-na porque acham mais cómodo o poder de se quitarem das más acções por um simples arrependimento que não custa mais que palavras por meio de algumas fórmulas. Contudo, crendo-se, assim, quites, verão mais tarde se isso lhes bastava…
  11. 11. <ul><li>Quando esta perspectiva de reparação for inculcada na crença das massas será um outro freio aos seus desmandos, e bem mais poderoso que o Inferno e respectivas penas eternas, visto como interessa à vida em sua plena actualidade, podendo o homem compreender a procedência das circunstâncias que a tornam penosa ou a sua verdadeira situação. </li></ul><ul><li>A.K. - C.I. </li></ul>
  12. 12. Quando esta perspectiva de reparação for inculcada na crença das massas será um outro freio aos seus desmandos, e bem mais poderoso que o Inferno e respectivas penas eternas, visto como interessa à vida em sua plena actualidade, podendo o homem compreender a procedência das circunstâncias que a tornam penosa ou a sua verdadeira situação. A.K. - C.I. JUSTIÇA E REPARAÇÃO: A lei de reabilitação moral dos Espíritos
  13. 13. <ul><li>- Já desde esta vida poderemos ir resgatando as nossas faltas? </li></ul><ul><li>- Sim reparando-as. </li></ul><ul><li>Só por meio do bem se repara o mal e a reparação nenhum mérito apresenta se não atinge o homem nem no seu orgulho, nem nos seus interesses materiais. </li></ul><ul><li>A. K. - L.E. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Chispa de fogo gera incêndio. </li></ul><ul><li>Leve alfinetada prepara a infecção. </li></ul><ul><li>Humildade é caminho. </li></ul><ul><li>Entendimento é remédio </li></ul><ul><li>Perdão é profilaxia. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Muitas vezes, loucura e crime, dispersão e calamidade nascem de pequeninos ajustes acalentados. Não hesites rogar desculpas nem vaciles apagar-te, a favor da concórdia, com aparente desvantagem particular, porquanto, na maioria dos casos de incompreensão, em que nos imaginamos sofredores e vítimas, os verdadeiros culpados somos nós mesmos. </li></ul><ul><li>(Emmanuel - Justiça Divina ) </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Todos somos senhores das nossas criações e ao mesmo tempo delas escravos infortunados ou felizes tutelados. Pedimos e obtemos mas pagaremos por todas as aquisições. </li></ul><ul><li>A responsabilidade é princípio Divino a que ninguém deverá fugir. </li></ul><ul><li>A. Luís - E.T.C. </li></ul>

×