Contabilidade respostas 00

3.592 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.592
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contabilidade respostas 00

  1. 1. Resolva o Questionário de Contabilidade 1) O que é contabilidade? Resposta: A Contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio, objetivando representá-lo graficamente, evidenciar suas variações, estabelecer normas para sua interpretação, análise e auditagem e servir como instrumento básico para a tomada de decisões de todos os setores direta ou indiretamente envolvidos com a empresa. A Contabilidade é a ciência que estuda e pratica, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro, a demonstração expositiva e a revelação desses fatos, com o fim de oferecer informações sobre a composição do patrimônio, suas variações e o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza econômica. Funções da Contabilidade As principais funções da Contabilidade são: registrar, organizar, demonstrar, analisar e acompanhar as modificações do patrimônio em virtude da atividade econômica ou social que a empresa exerce no contexto econômico. Registrar: todos os fatos que ocorrem e podem ser representados em valor monetário; Organizar: um sistema de controle adequado à empresa; Demonstrar: com base nos registros realizados, expor periodicamente por meio de demonstrativos, a situação econômica, patrimonial e financeira da empresa; Analisar: os demonstrativos podem ser analisados com a finalidade de apuração dos resultados obtidos pela empresa; Acompanhar: a execução dos planos econômicos da empresa, prevendo os pagamentos a serem realizados, as quantias a serem recebidas de terceiros, e alertando para eventuais problemas.
  2. 2. 2) Qual o objeto da contabilidade? Resposta: O objetivo da contabilidade é permitir o estudo e o controle dos fatos decorrentes da gestão do patrimônio das entidades econômicos - administrativas. O objetivo principal da Contabilidade, portanto, é o de permitir, a cada grupo principal de usuários, a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, num sentido estático, bem como fazer inferências sobre suas tendências futuras. Em ambas as avaliações, todavia, as demonstrações contábeis constituirão elemento necessário, mas não suficiente. Sob o ponto de vista do usuário externo, quanto mais a utilização das demonstrações contábeis se referir à exploração de tendências futuras, mais tenderá a diminuir o grau de segurança das estimativas. Quanto mais a análise se detiver na constatação do passado e do presente, mais acrescerá e avolumará a importância da demonstração contábil. 3) Qual a finalidade da contabilidade? Resposta: A principal finalidade da contabilidade é permitir a obtenção de informações econômicas e financeiras acerca da entidade, através do planejamento e controle. Planejamento - consiste em adotar um modelo de ações dentre diversos outros possíveis. Pode abranger toda a entidade, com a mudança do comportamento até hoje adotado ou apenas parcialmente, dependendo do objetivo maior da organização. Controle - está ligado à análise da obediência das definições adotadas pela organização, verificando o desempenho da empresa e se suas metas foram atingidas. 4) Qual o campo de aplicação da contabilidade? Resposta: O campo de aplicação são aziendas. Abrange todas as entidades econômico-administrativas, até mesmo as pessoas de direito público, como a União, os Estados, os Municípios, as Autarquias etc. Entidades econômico-administrativas: são organizações que reúnem os seguintes elementos: pessoas, Patrimônio, titular, ação administrativa e fim determinado. As entidades econômico-administrativas, são classificadas: Entidades com fins econômicos (empresas) - visam o lucro. Entidades com fim sócio-econômico (instituições), visam superávit que reverterá em benefício de seus intregantes. Ex.: associações de classe Entidades com fins sociais - (instituições) - visam atender às necessidades da coletividade a que pertençam. Ex.: União, os Estados e os Municípios.
  3. 3. 5) Quais as principais técnicas contábeis? Resposta: São utilizadas as seguintes técnicas contábeis: a) ESCRITURAÇÃO - É a técnica pela qual as ocorrências com efeitos no patrimônio são registradas. b) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - São os relatórios onde nos apresentamos a situação patrimonial das empresas, a composição dos itens patrimoniais e os aspectos positivos e negativos da empresa. c) ANÁLISE DE BALANÇOS - É a técnica pela qual determina-se a capacidade de pagamento da empresa, o grau de solvência, a evolução da empresa, a estrutura patrimonial e outras d) AUDITORIA - Verifica ou revisa os registros, demonstrações e procedimentos adotados para a escrituração, visando a avaliar a adequação e a veracidade das situações memorizadas e expostas. 6) Qual a definição de patrimônio? Resposta: O termo patrimônio significa, a princípio, o conjunto de bens pertencentes a uma pessoa ou a uma empresa. Compõe-se também de valores a receber ( ou dinheiro a receber). Por isso, em contabilidade esses valores a receber são denominados direitos a receber ou, simplesmente, direitos.Relacionando-se, todavia, apenas bens e direitos, não se pode identificar a verdadeira situação de uma pessoa ou empresa. É necessário evidenciar as obrigações (dívidas) referentes aos bens e direitos. Por exemplo, se você disser que tem como patrimônio um apartamento e não fizer referência à dívida com o banco financiador ( em caso de ter sido adquirido através desse sistema de crédito ), sua informação é incompleta e pouco esclarecedora.Em Contabilidade, portanto, a palavra patrimônio tem sentido amplo: por um lado significa o conjunto de bens e direitos pertencentes a uma pessoa ou empresa; por outro lado inclui as obrigações a serem pagas.
  4. 4. 7) Conceito e classificação de BENS. Resposta: Entendem-se por bens as coisas úteis, capazes de satisfazer as necessidades das pessoas e das empresas. Se eles têm forma física, são palpáveis, denominam-se bens tangíveis: veículos, imóveis, estoques de mercadorias, dinheiro, móveis e utensílios (moveis de escritórios), ferramentas etc. Os bens incorpóreos, isto é, não constituídos de matérias, denominam-se bens intangíveis. Normalmente são as marcas ( ex.: Mesbla, Lojas Americanas) e as patentes de invenção. Código Civil brasileiro distingue os bens em: Bens imóveis: são aqueles vinculados ao solo, que não podem ser retirados sem destruição ou danos: edifícios, construções, árvores etc. Bens móveis: são aqueles que podem ser removidos por si próprios ou por outras pessoas: animais, máquinas, equipamentos, estoques de mercadorias etc. 8) Conceito de DIREITOS. Resposta: Em Contabilidade entende-se por Direito ou Direito a Receber o poder de exigir alguma coisa. São valores a receber, títulos a receber, contas a receber etc.O direito a receber mais comum decorre das vendas a prazo, ou seja, quando se vendem mercadorias a outras empresas, o pagamento não é efetuado no ato mas no futuro; a empresa vendedora emite uma duplica como um documento comprobatório. Esse direito denomina-se duplicatas a receber. Outros exemplos de direitos: aluguéis a receber, promissórias a receber, ações a receber etc. 9) Conceito de OBRIGAÇÕES. Resposta: São dívidas com outras pessoas. Em Contabilidade tais dívidas são denominadas obrigações exigíveis, isto é, compromissos que serão reclamados, exigidos: pagamento na data do vencimento.Em caso de um empréstimo bancário, você fica devendo ao banco (empréstimo a pagar). Se a dívida não for liquidada na data do vencimento, o banco exigirá o pagamento. Uma obrigação exigível bastante comum nas empresas é a compra de mercadorias a prazo (exatamente o contrário de duplicatas a receber): ao comprar a prazo, a empresa fica devendo para o fornecedor da mercadoria; por essa razão, essa dívida é conhecida como fornecedores (ou duplicatas a pagar). Outras obrigações: salários a pagar, impostos a pagar, financiamento, encargos sociais a pagar etc.
  5. 5. 10) Conceito Patrimônio Liquido Resposta: O Patrimônio Líquido é composto pelo Capital, pelas Reservas e pelos Lucros ou Prejuízos Acumulados. Os elementos patrimoniais, devidamente equacionados, são representados em um gráfico em forma de “T”, denominado Balanço Patrimonial. Do lado esquerdo ficam os bens e os direitos; do lado direito, as obrigações (dívidas da entidade para com terceiros) e o Patrimônio Líquido (dívidas da entidade com seus proprietários). Representa o total das aplicações dos proprietários na empresa. Toda empresa necessita de uma quantia inicial de recursos (normalmente dinheiro) para efetuar suas primeiras aquisições, seus primeiros pagamentos etc. Os proprietários, então, concedem suas poupanças com o objetivo de proporcionar à empresa os meios necessários ao início do negócio. Essa quantia inicial concedida pelos proprietários denomina-se, contábilmente, capital social , que poderá ser aumentado a qualquer momento. Dessa forma, a empresa, pessoa jurídica, fica devendo (obrigação) para seus proprietários, que, por lei, não podem exigir (para não extinguir a empresa) seu dinheiro de volta, enquanto a empresa estiver em funcionamento (continuidade). Por isso, o patrimônio é conhecido como obrigação não exigível ( que não se pode reclamar, cobrar, exigir de volta. Se os proprietários quiserem retirar-se da sociedade, devem vender sua participação no capital para outras pessoas, sem envolverem a empresa. Pelo fato de os proprietários não terem direito de reclamar seu dinheiro aplicado na empresa, enquanto esta estiver em processo de continuidade, no mundo financeiro, o patrimônio líquido é denominado de recurso próprio ou capital próprio, ou seja, recursos que pertencem à própria empresa até a sua extinção. No encerramento da empresa os recursos seriam devolvidos aos proprietários. 10) Diferencie Capital Social e Patrimônio De maneira geral o termo capital significa recursos. Capital próprio, portanto, denota recursos (financeiros ou materiais) dos proprietários ( sócios ou acionistas) aplicados na empresa. Capital de terceiros, por seu lado, significa recursos de outras pessoas (físicas ou jurídicas) aplicados na empresa. A importância que os proprietários investem inicialmente na empresa, cantabilmente, é denominada capital ou capital nominal. O valor inicial do capital nominal será modificado, normalmente aumentado com o passar do tempo. Em caso de os sócios (ou acionistas) se comprometerem a investir na empresa certa quantia, esse capital será denominado capital subscrito (assinado, comprometido). Ao cumprirem o contrato firmado, fornecendo dinheiro ou outros bens à empresa, os proprietários integralizam capital (realização do capital). Capital a integralizar é, portanto, a parte do capital comprometido (subscrito) ainda não realizada.
  6. 6. 11) Qual a diferença entre capital subscrito, capital realizado e capital a realizar? Resposta: Capital Subscrito: (CSS) - é o comprometido pelos sócios, compromisso assumido pelos sócios ou acionistas de contribuir com certa quantia para a empresa. Capital Social Realizado: CSR) - é o efetivamente entregue pelos sócios à empresa, parcela do capital subscrito efetivamente transformado em dinheiro ou valor monetário pelos sócios ou acionistas. Capital Social a Realizar: (CSaR) - é a diferença entre o capital social subscrito e o capital social realizado, parcela do capital subscrito ainda não transformado em dinheiro ou valor monetário pelos sócios ou acionistas. 12) Conceito de ATIVO. Ativos representam benefícios futuros esperados, direitos que foram adquiridos pela entidade como resultado de alguma transação corrente ou passada. Os bens e os direitos, que são elementos positivos, denominam-se componentes ativos. O seu conjunto forma o Ativo. 13) Conceito de PASSIVO. Passivo compreende as origens de recursos representados pelas obrigações para com terceiros. Obrigações ou compromissos de uma empresa no sentido de entregar dinheiro, bens ou serviços a uma pessoa, empresa ou organização externa em alguma data futura. As obrigações, que são elementos negativos, denominam-se componentes passivos. O seu conjunto forma o Passivo. 14) Em que consiste a equação patrimonial? O Patrimônio, objeto da contabilidade, é um conjunto de bens, direitos e obrigações avaliado em moeda e pertencente a uma pessoa. Quando falamos em equação, matematicamente e também em Contabilidade, estamos nos referindo a uma igualdade, e esta igualdade sempre ocorrerá quando os lançamentos contábeis forem efetuados de forma correta dentro do método das partidas dobradas. Assim sendo, temos que os bens, direitos e obrigações, aliados ao patrimônio líquido devem satisfazer a equação apresentada a seguir:
  7. 7. ATIVO = PASSIVO. BENS + DIREITOS = OBRIGAÇOES + PATRIMONIO LIQUIDO. PATR.LIQ = BENS + DIREITO - OBRIGAÇOES . SITUAÇÃO LIQUIDA = BENS + DIREITO – OBRIGAÇÕES. A diferença existente entre o total do Ativo (bens mais direitos) e o total das obrigações denomina-se Situação Líquida Patrimonial. No Balanço Patrimonial, ela é representada pelo grupo de elementos denominado Patrimônio Líquido. 15) Que se entende por aspectos qualitativo e quantitativo do patrimônio? Por aspecto qualitativo do patrimônio entende-se a natureza dos elementos que o compõem, como dinheiro, valores a receber ou a pagar expressos em moeda, máquinas, estoques de materiais ou de mercadorias, etc. O atributo quantitativo refere-se à expressão dos componentes patrimoniais em valores, o que demanda que a Contabilidade assuma posição sobre o que seja "Valor", porquanto os conceitos sobre a matéria são extremamente variados.
  8. 8. 16) Quais os grupos e subgrupos de contas do patrimônio? COMPONENTES PATRIMONIAIS • Ativo: São todos os bens e direitos de propriedade da empresa, mensuráveis monetariamente, que representam benefícios presentes ou futuros para a empresa. • Passivo: Representa todas as obrigações da Entidade. – Exigível: Representa as obrigações para com terceiros (fornecedores, impostos a recolher, empréstimos bancários, etc). Caracteriza-se pelo prazo certo de vencimento. – Não Exigível: Representa os recursos dos proprietários investidos no empreendimento. Normalmente denominado de Patrimônio Líquido ou Situação Líquida. ATIVO PASSIVO A. Ativo Circulante A. Passivo Circulante a. Disponível B. Exigível a Longo Prazo b. Créditos C. Resultados de Exercícios Futuros c. Estoques D. Patrimônio Líquido d. Valores Mobiliários a. Capital e. Despesas Diferidas b. Reservas B. Realizável a Longo Prazo c. Lucros C. Ativo Permanente a. Investimentos b. Imobilizado c. Ativo Diferido Total Total 17) Qual o conceito de situação líquida patrimonial? Como ela pode se apresentar? Genericamente, a diferença entre o ativo e o passivo do patrimônio pode ser chamada de situação líquida, podendo o patrimônio apresentar três situações líquidas: 1ª situação: O ativo é maior que o passivo, resultando uma situação líquida ativa, também chamada positiva, superavitária ou favorável. Nessa situação, em que se evidencia o chamado patrimônio líquido, é que aparece o capital. 2ª situação: O ativo é menor que o passivo, donde resulta uma situação líquida passiva, também denominada negativa, deficitária ou desfavorável. Nesse caso, todo o capital foi absorvido havendo ainda um déficit patrimonial, chamado de passivo a descoberto. 3ª situação: O ativo é igual ao passivo, donde resulta uma situação nula ou compensada. Nesse caso o capital foi absorvido e todo o patrimônio pertence a terceiros, pois o total dos bens e direitos é igual ao das obrigações. O aumento da situação líquida positiva, ou a diminuição da situação líquida negativa, acarreta aumento da riqueza do titular do patrimônio; a diminuição
  9. 9. na situação líquida positiva ou aumento na situação liquida negativa resulta em diminuição da riqueza patrimonial. O lucro ou o prejuízo, entretanto, embora modifiquem quantitativamente a situação líquida, podem não representar a mudança de uma situação positiva em negativa, ou vice-versa, pois a empresa pode apresentar prejuízo em determinado exercício mas continuar com a situação líquida positiva, embora diminuída, desde que a diminuição seja inferior ao patrimônio líquido existente. 18) Demonstre graficamente as formas de situações líquidas patrimoniais. O Patrimônio Líquido é composto por apenas três elementos básicos: Capital; Reservas; Lucros ou prejuízos acumulados. O Capital, como já definido, representa a importância que os sócios ou acionistas entregaram a sociedade, bem como as importâncias geradas por esta entidade e que esteja formalmente incorporada. Lucros ou Prejuízos Acumulados representam o resultado da própria evolução da entidade. As Reservas podem ser de capital, de lucros ou de reavaliação de bens do ativo. 19) Quais as fontes de financiamento do patrimônio? Definir cada uma. Se o ativo indica a aplicação dos capitais e o passivo a origem desses capitais, teremos a representação, através das contas do passivo, das fontes de financiamento para formação do ativo. Nas entidades com fins lucrativos (empresas), o patrimônio se forma com a dotação de um capital inicial, aplicado por seu titular. Esse capital sofrerá variações, aumentativas e diminutivas, mas será sempre a parcela que pertence aos proprietários e que lhes caberá em caso de liquidação de haveres e conseqüente paralisação das atividades patrimoniais. A atividade econômica não prescinde, entretanto, da utilização de capitais de terceiros, seja como decorrência do próprio funcionamento da empresa (fornecimento de matérias-primas, mercadorias e outros materiais),
  10. 10. seja em forma de financiamentos para seu desenvolvimento (empréstimo de terceiros). Nessas condições, poderemos dividir as fontes de financiamento em dois grupos: Capitais próprios e Capitais de terceiros. Os capitais próprios distinguem-se, de acordo com sua origem, em dois grupos: (1) aqueles que tiveram sua origem fora do patrimônio e que foram fornecidos por seu titular; (2) aqueles que se originaram da própria atividade patrimonial, como lucros e reservas. Os capitais de terceiros também merecem classificação, de acordo com sua origem, em: (1) débitos de funcionamento, que são os decorrentes da atividade normal da empresa, como fornecimento de matérias-primas, mercadorias, serviços e materiais diversos; (2) débitos de financiamento, assumidos para ampliação e desenvolvimento da empresa, tias como os decorrentes de empréstimos bancários, emissões de debêntures e financiamentos obtidos a longo prazo. 20) Definir créditos de funcionamento e financiamento. Refere-se a este grupo os valores a receber, oriundos das operações normais e técnicas dos negócios, grupo de contas que representam os valores dos créditos que uma empresa adquiri devido o seu funcionamento em gestão, como os provenientes de vendas de mercadorias a prazo, serviços prestados a prazo, como se pode ver é o desenvolvimento normal de sua atividade. Esses créditos que são de suma importância para empresas que atuam sobre nesta área, que é menos comum em relação a maioria das empresas, que operam com créditos de funcionamento, representa este grupo os valores de créditos a receber oriundas de empréstimos de dinheiro feitos a terceiros, geralmente em longo prazo. Ex.: notas promissórias a receber etc”. Essas empresas obtêm além do recebimento dos empréstimos concedidos a terceiros, juros que são estabelecidos pela própria azienda, onde na verdade este é o lucro obtido por operações desta origem. Considera-se longo prazo, as operações que são superiores a um ano. 20) Definir débitos de funcionamento e financiamento. Origina-se devidas dívidas que a empresa contrai por força de seu funcionamento normal. Eles podem ser representados por débitos que surgem nas empresas por efeito da sua própria gestão, que se originam da troca e não pela moeda, ou seja, a empresa compra a prazo, troca mercadorias e outros elementos Ativos, por uma fatura a pagar, isto acontece com todos os fornecedores de uma azienda. Que fornecem mercadorias e outros recursos que se destinaram ao Ativo, assim a empresa receptora possa circular essas mercadorias, podendo assim ter um
  11. 11. funcionamento maior de sua operação normal. Designam-se débitos de financiamento as empresas que contraem dívidas para obter meios financeiros que originem fundos para o aumento de suas disponibilidades, sejam por breve tempo, ou um período mais extenso, podendo ser ainda a curto ou em longo prazo. Para que possam fazer investimentos, ou aplicações no momento em que adquirem este débito, que na verdade se bem aplicado, trará lucro em curto prazo, dando tempo assim para efetuar o pagamento da dívida adquirida em longo prazo. 21) Conceito de CONTA. Representam os registros de débito e crédito da mesma natureza ou espécie identificadas por um título que qualifica os elementos do patrimônio (bem, direito, obrigação ou situação líquida) ou uma variação patrimonial (receitas e despesas). Conta é o nome técnico que identifica cada componente patrimonial (bem, direito ou obrigação), bem como identifica um componente de resultado (receita ou despesas). Todos os acontecimentos que ocorrem durante a gestão patrimonial de uma entidade, tais como compras, vendas, pagamentos, recebimentos, etc. são registrados contabilmente em suas respectivas contas. Por exemplo: dinheiro em caixa, conta Caixa; dinheiro em banco, conta Banco; mercadorias em estoque, conta Mercadorias, etc. As contas se apresentam em sistemas de contas que representam o conjunto de todas as contas utilizadas nos registros contábeis da entidade. As contas de um sistema podem ser agrupadas de acordo a natureza de cada uma delas. 22) Quais são os elementos de uma conta e como ela pode ser representada graficamente? São seis os elementos de uma conta: Título – é o nome da conta. Data – marcação do tempo do fato (dia, mês e ano). Histórico – é a narração do fato ocorrido. Débito – estado de dívida da conta Crédito – estado haver da conta Saldo – é a diferença entre o débito e o crédito. Pode ser: Devedor – quando débito maior que crédito. Credor – quando débito menor que crédito. Nulo – quando débito igual a crédito São diversos os termos técnicos utilizados no uso das contas, entre os quais podemos citar: 1. Título da conta - é a denominação da conta. É o nome da conta. 2. Abrir uma conta - significa iniciar a sua escrituração. 3. Debitar uma conta - significa registrar determinado valor em seu débito. 4. Creditar uma conta - significa registrar determinado valor em seu crédito.
  12. 12. 5. Conferir ou verificar uma conta - significa examinar a sua exatidão. 6. Tirar o saldo de uma conta ou balancear - é a diferença entre a soma do débito e a do crédito; se o débito for maior, o saldo será devedor. Se o crédito for maior, o saldo será credor. 7. Reabrir uma conta - significa reiniciar a sua escrituração quando ela se acha encerrada, por não apresentar saldo. 8. Transferir uma conta - significa levar o seu saldo a débito ou a crédito de outra conta. A representação é feita através dos chamados Razonetes ou Contas em forma de T 23) O que significa debitar e creditar uma conta? A premissa básica das partidas dobradas é que para toda transação contábil há no mínimo dois registros (origens e aplicações). Tais registros são denominados Débito e Crédito e funcionam como as ações contábeis, uma vez que o ato de debitar e creditar altera o saldo das contas e, por conseguinte, gera as variações patrimoniais. Assim, debitar e creditar são os verbos da contabilidade. Todas as transações contábeis são registradas por meio desses dois verbos. • Ativo à as contas representativas de aplicações de recursos, são debitadas. O débito está associado à idéia de aplicação de recursos, ou seja, a empresa aplicou seus recursos em bens ou direitos. • Passivo à as contas representativas de origens de recursos, são creditadas. O crédito está associado à fonte dos recursos, ou seja, alguém é credor da empresa, tem algo a receber.
  13. 13. • Despesa à as contas de despesa são debitadas, pois despesa significa um sacrifício financeiro (para a obtenção de receita), assim, houve o consumo de recursos. • Receita à as contas de receita são creditadas, pois receita significa ganho pela venda de produtos ou serviços. 24) O que significa saldo de uma conta? como o saldo pode apresentar? Débito de uma conta – situação de dívida de responsabilidade da conta. As contas que representam: bens, direitos, despesas e custos têm saldo devedor. Débito: significa todo o aumento de bens e direitos, e toda a diminuição de obrigações da empresa ou entidade. Também representa a aplicação de recursos. A aquisição de uma máquina, a entrada de dinheiro em caixa, e tudo que aumente o Ativo, será debitado, assim como os pagamentos de obrigações existentes e quando incorrerem gastos. Crédito de uma conta – situação de direito de haver da conta. As contas que representam: obrigações (PE), Patrimônio Líquido (PL) e receitas, têm saldo credor. Crédito: significa a diminuição dos Bens e dos direitos, e todo o aumento das obrigações da empresa ou entidade. Representa a origem de capitais, ou seja, todo aumento das obrigações e as realizações de receitas, serão creditadas, assim como a diminuição dos Bens e Direitos da empresa ou entidade. Os saldos das contas do Ativo, assim como das Despesas, são aumentados quando as debitamos, e são diminuídos quando as creditamos; Os saldos das contas do Passivo, assim como das contas de Receitas, são aumentados quando as creditamos, e são diminuídos quando as debitamos. Saldo de uma conta - representa a diferença entre o valor do débito e do crédito. Os saldo podem ser: devedor, credor ou nulo. a. Devedor - quando o valor do débito for superior ao do crédito (D > C); b. Credor - quando o valor do crédito for superior ao do débito (D < C); c. Nulo - quando o valor do débito for igual ao do crédito (D = C).
  14. 14. 25) Quais as contas de natureza devedora? justifique. Ativo e Despesa são contas de natureza devedora. Natureza Devedora: na contabilidade refere-se aquilo que a pessoa física ou jurídica, vai receber sobre alguma coisa para restituição ou prestações posteriores. Contas de natureza devedora - aumentam com registros a débito e diminuem com registros a crédito. Ativo e despesa têm natureza devedora, ou seja, os saldos das respectivas contas são considerados "positivos" quando são devedores. As contas tornam-se mais positivas quando recebem aplicação (e portanto débito) de recursos. No Ativo poderá aparecer uma conta retificadora do Ativo que terá natureza credora, porém pode haver casos de uma conta com natureza devedora figurar no Passivo, com, por exemplo, às contas Prejuízo do Período e Capital a Integralizar. As contas do ativo representam os devedores da entidade, os quais aumentam por débitos e diminuem por créditos. Assim, de um lado, os aumentos que ocorrerem nas Contas do Ativo e nas Contas de Despesas serão registrados por meio de débito lançados nas respectivas contas, enquanto as diminuições serão registrados por meio de créditos lançados nas mesmas contas. 26) Quais as contas de natureza credora? justifique. Passivo, Receita e Capital têm natureza credora. Quando uma conta dessas serve como origem (crédito) de recursos, ela se torna mais positiva. Passivo e Receitas são contas de natureza credora. Contas de natureza credora - aumentam com registros a crédito e diminuem com registros a débito. Natureza Credora: está ligado a todos os pagamentos e saídas que a pessoa física ou jurídica venha a realizar, ou o compromisso de efetuá-lo. Dentro do balanço a maior parte deste tipo de natureza, figura no Passivo, mas existem casos de natureza credora no Ativo, estas são conhecidas como contas redutoras. Como exemplo de contas redutoras temos a Depreciação Acumulada e a Provisão para Devedores Duvidosos. Assim, de um lado, os aumentos nas Contas do Passivo e nas Contas de Receitas serão registrados por meio de créditos lançados nas respectivas contas, enquanto as diminuições serão registradas por meio de débitos lançados nas mesmas contas. 27) Qual o procedimento para aumentar ou diminuir o saldo de cada um dos grupos de contas abaixo: a)contas do ativo As contas de ATIVO, por terem saldo devedor, são aumentadas de valor por DÉBITO e diminuídas por CRÉDITO.
  15. 15. b)contas do passivo e contas do patrimônio líquido As contas de PASSIVO EXIGÍVEL e de PATRIMÔNIO LÍQUIDO, por apresentarem saldo credor, são aumentadas de valor por CRÉDITO e diminuídas por DÉBITO. c)contas de receitas e despesas As contas relativas às RECEITAS e DESPESAS, por afetarem diretamente o PL, são, respectivamente, CREDITADAS (porque aumentam o PL) e DEBITADAS (porque diminuem o PL) 28) Que são contas patrimoniais ou integrais? Contas patrimoniais - São as contas que representam os bens, direitos, obrigações e a situação líquida das entidades, ou seja: Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido. Estas contas permanecem com o seu saldo no momento da apuração do resultado — Vão a Balanço. Contas Integrais - São aquelas representativas de bens, direitos e obrigações. 29) Que são contas de resultado ou diferenciais? Contas de resultado - São as contas que representam as receitas e despesas. Estas contas devem ser sempre encerradas (tornar o saldo zero e transferi-lo a apuração do resultado) na apuração do resultado ou do exercício social, são incorporadas ao Balanço Patrimonial via PL. Contas Diferenciais - São as representativas de receitas, despesas e Patrimônio Líquido. 30) Qual o critério para classificação das contas do ativo e do passivo? O critério de classificação das contas do Ativo está definido no § 1º do artigo 178 da Lei 6.404/76, que define: No ativo, as contas serão dispostas em
  16. 16. ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos nelas registradas no seguintes grupos: a) Ativo circulante; b) Ativo realizável a longo prazo; c) Ativo permanente, dividido em investimentos, ativo imobilizado e ativo diferido. O critério de classificação das contas do Passivo está definido no § 2º do Art. 178 da Lei 6.404/76, que define: No passivo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de exigibilidade, registradas nos seguintes grupos: a) Passivo circulante; b) Passivo exigível a longo prazo; c) Resultados de exercícios futuros; d) Patrimônio líquido, dividido em capital social, reservas de capital, reservas de reavaliação, reservas de lucros e lucros ou prejuízos acumulados.

×