SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
O que deves saber!!!
O que é um orçamento familiar?
é a parte de um plano financeiro que
compreende a previsão de receitas (que são os
rendimentos) e despesas (tudo o que gastamos)
futuras de uma família para a administração de
determinado período de tempo.
O que deves saber!!!
E o que é afinal uma receita?
Traduz-se no rendimento líquido de uma família ou de
uma pessoa, ou seja no montante que uma família
efetivamente recebe, depois de retirados todos os
impostos e outros descontos.
O rendimento ilíquido é o montante mensal ou anual
que se ganha antes de retirados os impostos.
O que deves saber!!!
E o que é uma despesa?
É tudo o que gastamos. As despesas podem ser fixas
(aquelas cujo montante não pode ser alterado) e
variáveis (aquelas cujo montante depende no nosso
consumo).
O que deves saber!!!
Ora,
Saldo = Receitas – Despesas
Será que o Saldo é igual à Poupança?
Pode ser. Podemos converter o Saldo em Poupança.
Vejamos:
O Orçamento mensal de uma família é composto por:
Receitas fixas + receitas extraordinárias - despesas
A Poupança
Do poupar vem o ter!!!!!
O que deves saber!!!
A Poupança deve ser feita, para podermos fazer
face a situações de risco (despesas extraordinárias).
E onde podemos guardar as Poupanças?
- Em casa (local não aconselhado);
- Depósitos a prazo;
-Planos de poupança
- Ações
-Obrigações
- Fundos de Investimento
O que deves saber!!!
E o que é um depósito a prazo?
Um depósito a prazo é um produto bancário que
pressupõe a entrega de fundos a uma instituição de
crédito, que fica obrigada a restituir esses fundos no
final de um período de tempo acordado e ao
pagamento de uma remuneração, designada de juro.
Os depósitos a prazo podem ser simples ou
estruturados.
O que deves saber!!!
Depósitos a prazo simples
Ou seja, depósitos remunerados a uma taxa de juro
fixa ou a uma taxa de juro variável.
- Nos depósitos a taxa fixa, o valor da taxa de juro do
depósito é conhecido no momento da sua constituição
e mantém-se inalterado durante o prazo do depósito.
- Nos depósitos a taxa variável, a remuneração do
depósito está dependente da evolução de um
indexante, como a Euribor a 6 meses. A taxa de juro do
depósito é geralmente obtida adicionando
um spread ao valor do indexante.
O que deves saber!!!
Em cada uma destas categorias podem ainda
encontrar-se algumas variantes, como por exemplo:
- depósitos com taxas de juro fixas, mas cujo valor da
taxa de juro é diferente em todos ou em apenas alguns
períodos do depósito; ou,
- depósitos a taxa variável com spreads diferentes em
todos ou em apenas alguns períodos do depósito.
O que deves saber!!!
Planos de poupança
Os planos de poupança são produtos vocacionados para a
poupança de médio ou longo prazo. Estas aplicações
financeiras podem contribuir para complementar a reforma
ou ser usadas para financiar a educação do participante ou
de outro elemento do seu agregado familiar.
Existem três tipos de planos de poupança:
- os planos de poupança-reforma (PPR), associados a um
fundo de poupança-reforma;
- os planos de poupança-educação (PPE), associados a um
fundo de poupança-educação;
- os planos de poupança-reforma/educação (PPR/E),
associados a um fundo de poupança-reforma/educação.
O que deves saber!!!
Por sua vez, os fundos de poupança podem assumir a
forma de:
- fundos de pensões;
- fundos autónomos de uma modalidade de seguro do
ramo Vida;
- fundos de investimento mobiliários.
Os fundos de poupança e as respetivas entidades
gestoras estão sujeitos, consoante a sua natureza, à
supervisão da Autoridade de Supervisão de Seguros e
Fundos de Pensões ou da Comissão do Mercado de
Valores Mobiliários.
O que deves saber!!!
PRINCIPAIS RISCOS:
Garantia de Capital
Alguns planos de poupança garantem o capital aplicado.
Noutros planos de poupança existe a possibilidade de perda
de parte ou mesmo da totalidade da entrega ou
contribuição efetuada.
(É muito importante conhecer-se antecipadamente as
características e os riscos associados).
O que deves saber!!!
Risco de Remuneração
Existem planos de poupança que garantem uma
remuneração pré-definida, fixa ao longo do período
de duração do contrato. Nestes casos, o
rendimento mínimo contratado é sempre pago
ainda que ocorram períodos de baixa rendibilidade
dos investimentos.
Existem outros com remuneração variável. Neste
caso, o subscritor ou participante pode vir a receber
uma remuneração inferior face ao esperado ou
mesmo registar a ausência de qualquer
remuneração.
O que deves saber!!!
Risco de Liquidez
Os planos de poupança são produtos
geralmente vocacionados para aplicações de
médio e longo prazo, pelo que, sempre que
possível, é aconselhável deixar decorrer o
período de tempo inicialmente contratado,
podendo no entanto o capital ser levantado
antes de findo o prazo.
O que deves saber!!!
Ações
Uma ação é um título que representa uma fração do capital
social de uma empresa, constituída sob a forma de uma
sociedade anónima. O detentor destes títulos é
denominado de acionista.
O retorno obtido com um investimento em ações depende
não só da evolução da sua cotação, o seu preço ao longo do
tempo, como também de outros eventos societários, como
a distribuição de dividendos. Não devem ser descurados
todos os custos envolvidos na transação e detenção de
ações.
O mercado de ações é supervisionado pela Comissão do
Mercado de Valores Mobiliários.
O que deves saber!!!
Antes de adquirir ações é importante:
- conhecer com algum detalhe a empresa ou empresas em
que pretende investir;
- ter disponibilidade para acompanhar com regularidade o
investimento realizado;
- conhecer os eventos que podem ocorrer na sociedade,
como, por exemplo, aumentos de capital, e a forma
como deve agir;
O que deves saber!!!
- aprender a constituir uma carteira de ativos equilibrada e
diversificada;
compreender o papel que as comissões cobradas podem
ter no retorno gerado;
- conhecer a fiscalidade a que está sujeita a negociação
deste instrumento financeiro.
PRINCIPAIS RISCOS:
GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE
LIQUIDEZ
O que deves saber!!!
Obrigações
As obrigações são instrumentos financeiros que representam
um empréstimo contraído junto dos investidores pela
entidade que os emite.
Os emitentes podem ser empresas, Estados ou outras
entidades públicas ou privadas. Deter obrigações significa ser
credor dessas entidades.
No fim do prazo do empréstimo definido na emissão das
obrigações, o investidor tem direito a receber o valor que
inicialmente investiu, uma vez que, em geral, a subscrição de
obrigações tem garantia de capital investido na maturidade.
Até à maturidade o investidor tem direito a receber o
rendimento que lhe esteja associado.
O que deves saber!!!
Consoante o tipo de obrigações, no momento da
emissão das obrigações são fixados:
- o valor nominal, que corresponde ao valor que será
reembolsado no final do respetivo prazo;
- o prazo do empréstimo e, por conseguinte, a maturidade
das obrigações;
- a existência e periodicidade do pagamento de juros;
-a taxa de juro aplicável, a qual poderá ser fixa ou variável.
O que deves saber!!!
As obrigações podem assumir ainda diversas modalidades:
- com juro suplementar ou prémio de reembolso, fixo ou
dependente dos lucros da sociedade;
- com juro e plano de reembolso, dependentes e variáveis
em função dos lucros;
convertíveis em ações;
- com direito de subscrição de uma ou mais ações, também
chamadas obrigações com warrants;
- com prémio de emissão.
PRINCIPAIS RISCOS:
GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE CRÉDITO;
RISCO DE REMUNERAÇÃO; RISCO DE LIQUIDEZ.
O que deves saber!!!
Fundos de Investimento
Um fundo de investimento é um instrumento financeiro
que resulta da captação de capital junto de diversos
investidores, constituindo o conjunto desses montantes um
património autónomo, gerido por especialistas que o
aplicam numa variedade de ativos.
Os fundos de investimento são supervisionados pela
Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.
O que deves saber!!!
Existem no mercado diversos tipos de fundos de
investimento, que se distinguem, designadamente,
pela diversificação das classes de ativos presentes
nas suas carteiras. Os fundos de investimento
mobiliários são os que investem sobretudo em
ações, obrigações ou outros valores mobiliários.
Os fundos de investimento imobiliários são fundos
que investem sobretudo em bens imóveis.
Os fundos de investimento podem ainda subdividir-
se em fundos abertos e fechados.
O que deves saber!!!
Características dos Fundos
Os fundos de investimento são uma alternativa ao
investimento direto nos ativos que compõem o seu
património, com as seguintes vantagens:
- permitem uma maior diversificação do património
do investidor particular;
- permitem reduzir os custos de transação
(nomeadamente de corretagem) face aos que um
investidor individual teria de suportar por cada
operação, caso pretendesse sozinho atingir o
mesmo nível de diversificação da carteira;
O que deves saber!!!
- estão sujeitos a um regime fiscal que é, em muitos
casos, mais favorável, como é o caso do
investimento em imóveis, devido às isenções fiscais
de que beneficiam;
- são caracterizados pela simplicidade quanto à
forma de investir;
- são conhecidas, previamente à sua subscrição, as
regras para o reembolso dos montantes aplicados;
- permitem o acesso dos pequenos investidores a
mercados, que à partida lhe estariam inacessíveis,
atendendo ao elevado montante do capital exigido.
O que deves saber!!!
Em contrapartida, a subscrição de fundos de investimento
através da aquisição de unidades de participação implica
colocar na mão de gestores profissionais:
- a responsabilidade da escolha dos ativos que devem
integrar o património do fundo;
- a gestão desses ativos;
- o exercício dos direitos inerentes aos valores que integram
o património do fundo, por exemplo, a cobrança de juros
ou de dividendos, o exercício de direitos de voto, ou a
cobrança de rendas;
O que deves saber!!!
- o cálculo do valor da unidade de participação.
No caso dos fundos de investimento mobiliário, as
entidades gestoras podem subcontratar a atividade de
gestão do fundo, não deixando, todavia, de ser
responsáveis perante os investidores pela boa gestão do
fundo.
PRINCIPAIS RISCOS
Cada fundo de investimento tem características e riscos próprios
que só podem ser totalmente avaliados com base na leitura da
documentação obrigatória associada a cada fundo.
GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE
REMUNERAÇÃO; RISCO DE LIQUIDEZ
O que deves saber!!!
Fundos de Pensões
Património autónomo que resulta da agregação
das poupanças de vários investidores, que é
gerido por especialistas, com o objetivo
exclusivo de poupar para a reforma.
Biblioteca Escolar Emídio Garcia
Bibliografia:
www.todoscontam.pt
Vicente, M.C., Ribeiro, J.M., Caderno de
educação financeira -3. 1ª edição (2018), Ed.
Ministério da Educação e Ciência

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalBenjamim Garcia Netto
 
Juízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorJuízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorDanilo Pires
 
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...LusaCosta19
 
Empreendedorismo modelos para elaboração
Empreendedorismo modelos para elaboraçãoEmpreendedorismo modelos para elaboração
Empreendedorismo modelos para elaboraçãoAnderson Caldas
 
Impulsão e lei de arquimedes
Impulsão e lei de arquimedesImpulsão e lei de arquimedes
Impulsão e lei de arquimedesCasa Ciências
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Inês Moreira
 
A moeda
A moedaA moeda
A moedaATEC
 
Fenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9ºFenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9ºFelisbela da Silva
 
2017: Tópicos em Educação Financeira
2017: Tópicos em Educação Financeira2017: Tópicos em Educação Financeira
2017: Tópicos em Educação FinanceiraLeandro de Castro
 
Processos morfologicos formação_palavras
Processos morfologicos formação_palavrasProcessos morfologicos formação_palavras
Processos morfologicos formação_palavrasarmindaalmeida
 

Mais procurados (20)

Educação Financeira
Educação FinanceiraEducação Financeira
Educação Financeira
 
Invocação e Dedicarória
Invocação e DedicaróriaInvocação e Dedicarória
Invocação e Dedicarória
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
 
Juízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valorJuízo de fato e Juízo de valor
Juízo de fato e Juízo de valor
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
EDUCACÃO FINANCEIRA - SLIDES
EDUCACÃO FINANCEIRA - SLIDESEDUCACÃO FINANCEIRA - SLIDES
EDUCACÃO FINANCEIRA - SLIDES
 
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...
Ciências Naturais 9º Ano - O que é uma alimentação saudável - Alimentos e nut...
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
 
Educacao financeira
Educacao financeiraEducacao financeira
Educacao financeira
 
Capital De Giro
Capital De GiroCapital De Giro
Capital De Giro
 
Empreendedorismo modelos para elaboração
Empreendedorismo modelos para elaboraçãoEmpreendedorismo modelos para elaboração
Empreendedorismo modelos para elaboração
 
Impulsão e lei de arquimedes
Impulsão e lei de arquimedesImpulsão e lei de arquimedes
Impulsão e lei de arquimedes
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
A moeda
A moedaA moeda
A moeda
 
Fenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9ºFenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9º
 
2017: Tópicos em Educação Financeira
2017: Tópicos em Educação Financeira2017: Tópicos em Educação Financeira
2017: Tópicos em Educação Financeira
 
Processos morfologicos formação_palavras
Processos morfologicos formação_palavrasProcessos morfologicos formação_palavras
Processos morfologicos formação_palavras
 
As cantigas de amigo
As cantigas de amigoAs cantigas de amigo
As cantigas de amigo
 

Semelhante a O que precisa saber sobre orçamento familiar e poupança

Leitura investimentos
Leitura investimentosLeitura investimentos
Leitura investimentosDione Sousa
 
Finanças - Poupanças e Fundos
Finanças - Poupanças e FundosFinanças - Poupanças e Fundos
Finanças - Poupanças e Fundosdiogopublio
 
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de Investimento
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de InvestimentoEbook Guia de Aplicação em Fundos de Investimento
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de InvestimentoMagnetis Investimentos
 
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do Brasil
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do BrasilMini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do Brasil
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do BrasilRoosevelt F. Abrantes
 
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.ppt
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.pptNocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.ppt
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.pptNelson Namm
 
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDIO que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDIThe Capital Advisor
 
Começando a Investir - Renda fixa
Começando a Investir - Renda fixaComeçando a Investir - Renda fixa
Começando a Investir - Renda fixaRicardo Sequim
 
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos Melhores
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos MelhoresFundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos Melhores
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos MelhoresThe Capital Advisor
 
Aula do dia 21 de novembro investimentos
Aula do dia 21 de novembro investimentosAula do dia 21 de novembro investimentos
Aula do dia 21 de novembro investimentosJose Roberto Yasoshima
 
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeira
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeiraO mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeira
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeiraCarlos Benjoino Bidu
 
Tesouro Direto.pdf
Tesouro Direto.pdfTesouro Direto.pdf
Tesouro Direto.pdfPAULOJOSE80
 
depositos_a_prazo.ppt
depositos_a_prazo.pptdepositos_a_prazo.ppt
depositos_a_prazo.pptNelson Namm
 

Semelhante a O que precisa saber sobre orçamento familiar e poupança (20)

Leitura investimentos
Leitura investimentosLeitura investimentos
Leitura investimentos
 
Mercado%20 financeiro
Mercado%20 financeiroMercado%20 financeiro
Mercado%20 financeiro
 
Finanças - Poupanças e Fundos
Finanças - Poupanças e FundosFinanças - Poupanças e Fundos
Finanças - Poupanças e Fundos
 
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de Investimento
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de InvestimentoEbook Guia de Aplicação em Fundos de Investimento
Ebook Guia de Aplicação em Fundos de Investimento
 
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do Brasil
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do BrasilMini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do Brasil
Mini-curso: Os Melhores Investimentos Financeiros do Brasil
 
Como investir em ações
Como investir em açõesComo investir em ações
Como investir em ações
 
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.ppt
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.pptNocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.ppt
Nocoes_basicas_sobre_aplicacao_de_poupanca.ppt
 
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDIO que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
 
Finanças.pptx
Finanças.pptxFinanças.pptx
Finanças.pptx
 
Começando a Investir - Renda fixa
Começando a Investir - Renda fixaComeçando a Investir - Renda fixa
Começando a Investir - Renda fixa
 
Renda fixa
Renda fixaRenda fixa
Renda fixa
 
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos Melhores
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos MelhoresFundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos Melhores
Fundos de Renda Fixa: O que é e Como Investir nos Melhores
 
Aula do dia 21 de novembro investimentos
Aula do dia 21 de novembro investimentosAula do dia 21 de novembro investimentos
Aula do dia 21 de novembro investimentos
 
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeira
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeiraO mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeira
O mercado financeiro e as principais formas de aplicação financeira
 
Tesouro Direto.pdf
Tesouro Direto.pdfTesouro Direto.pdf
Tesouro Direto.pdf
 
Mercado capitais
Mercado capitaisMercado capitais
Mercado capitais
 
depositos_a_prazo.ppt
depositos_a_prazo.pptdepositos_a_prazo.ppt
depositos_a_prazo.ppt
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Guia para Investir
Guia para InvestirGuia para Investir
Guia para Investir
 
Bmfbovespa
BmfbovespaBmfbovespa
Bmfbovespa
 

Mais de Biblioteca Emídio Garcia Becreemidiogarcia

Mais de Biblioteca Emídio Garcia Becreemidiogarcia (20)

Livros catalogados
Livros catalogadosLivros catalogados
Livros catalogados
 
Raul minh'alma
Raul minh'almaRaul minh'alma
Raul minh'alma
 
Marisa de los santos
Marisa de los santosMarisa de los santos
Marisa de los santos
 
Af.cruz
Af.cruzAf.cruz
Af.cruz
 
Jean giono
Jean gionoJean giono
Jean giono
 
Osorio
OsorioOsorio
Osorio
 
Charles dickens um conto de natal.docx
Charles dickens   um conto de natal.docxCharles dickens   um conto de natal.docx
Charles dickens um conto de natal.docx
 
Peixoto
PeixotoPeixoto
Peixoto
 
Alice vieira
Alice vieiraAlice vieira
Alice vieira
 
Paa be 2019-20
Paa be 2019-20Paa be 2019-20
Paa be 2019-20
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 
Novidades livros
Novidades livrosNovidades livros
Novidades livros
 
Regulamento cnl fase escola
Regulamento cnl fase escolaRegulamento cnl fase escola
Regulamento cnl fase escola
 
Poemas
PoemasPoemas
Poemas
 
Política de Desenvolvimento da Coleção
Política de Desenvolvimento da ColeçãoPolítica de Desenvolvimento da Coleção
Política de Desenvolvimento da Coleção
 
Regimento das be 2017
Regimento das be 2017Regimento das be 2017
Regimento das be 2017
 
Sugestões de leitura secundário
Sugestões de leitura secundárioSugestões de leitura secundário
Sugestões de leitura secundário
 
Leitura orientada 9º
Leitura orientada 9ºLeitura orientada 9º
Leitura orientada 9º
 
Leitura orientada 8º
Leitura orientada 8ºLeitura orientada 8º
Leitura orientada 8º
 
Leitura orientada 7º
Leitura orientada 7ºLeitura orientada 7º
Leitura orientada 7º
 

Último

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

O que precisa saber sobre orçamento familiar e poupança

  • 1.
  • 2. O que deves saber!!! O que é um orçamento familiar? é a parte de um plano financeiro que compreende a previsão de receitas (que são os rendimentos) e despesas (tudo o que gastamos) futuras de uma família para a administração de determinado período de tempo.
  • 3. O que deves saber!!! E o que é afinal uma receita? Traduz-se no rendimento líquido de uma família ou de uma pessoa, ou seja no montante que uma família efetivamente recebe, depois de retirados todos os impostos e outros descontos. O rendimento ilíquido é o montante mensal ou anual que se ganha antes de retirados os impostos.
  • 4. O que deves saber!!! E o que é uma despesa? É tudo o que gastamos. As despesas podem ser fixas (aquelas cujo montante não pode ser alterado) e variáveis (aquelas cujo montante depende no nosso consumo).
  • 5. O que deves saber!!! Ora, Saldo = Receitas – Despesas Será que o Saldo é igual à Poupança? Pode ser. Podemos converter o Saldo em Poupança. Vejamos: O Orçamento mensal de uma família é composto por: Receitas fixas + receitas extraordinárias - despesas
  • 6. A Poupança Do poupar vem o ter!!!!!
  • 7. O que deves saber!!! A Poupança deve ser feita, para podermos fazer face a situações de risco (despesas extraordinárias). E onde podemos guardar as Poupanças? - Em casa (local não aconselhado); - Depósitos a prazo; -Planos de poupança - Ações -Obrigações - Fundos de Investimento
  • 8. O que deves saber!!! E o que é um depósito a prazo? Um depósito a prazo é um produto bancário que pressupõe a entrega de fundos a uma instituição de crédito, que fica obrigada a restituir esses fundos no final de um período de tempo acordado e ao pagamento de uma remuneração, designada de juro. Os depósitos a prazo podem ser simples ou estruturados.
  • 9. O que deves saber!!! Depósitos a prazo simples Ou seja, depósitos remunerados a uma taxa de juro fixa ou a uma taxa de juro variável. - Nos depósitos a taxa fixa, o valor da taxa de juro do depósito é conhecido no momento da sua constituição e mantém-se inalterado durante o prazo do depósito. - Nos depósitos a taxa variável, a remuneração do depósito está dependente da evolução de um indexante, como a Euribor a 6 meses. A taxa de juro do depósito é geralmente obtida adicionando um spread ao valor do indexante.
  • 10. O que deves saber!!! Em cada uma destas categorias podem ainda encontrar-se algumas variantes, como por exemplo: - depósitos com taxas de juro fixas, mas cujo valor da taxa de juro é diferente em todos ou em apenas alguns períodos do depósito; ou, - depósitos a taxa variável com spreads diferentes em todos ou em apenas alguns períodos do depósito.
  • 11. O que deves saber!!! Planos de poupança Os planos de poupança são produtos vocacionados para a poupança de médio ou longo prazo. Estas aplicações financeiras podem contribuir para complementar a reforma ou ser usadas para financiar a educação do participante ou de outro elemento do seu agregado familiar. Existem três tipos de planos de poupança: - os planos de poupança-reforma (PPR), associados a um fundo de poupança-reforma; - os planos de poupança-educação (PPE), associados a um fundo de poupança-educação; - os planos de poupança-reforma/educação (PPR/E), associados a um fundo de poupança-reforma/educação.
  • 12. O que deves saber!!! Por sua vez, os fundos de poupança podem assumir a forma de: - fundos de pensões; - fundos autónomos de uma modalidade de seguro do ramo Vida; - fundos de investimento mobiliários. Os fundos de poupança e as respetivas entidades gestoras estão sujeitos, consoante a sua natureza, à supervisão da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões ou da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.
  • 13. O que deves saber!!! PRINCIPAIS RISCOS: Garantia de Capital Alguns planos de poupança garantem o capital aplicado. Noutros planos de poupança existe a possibilidade de perda de parte ou mesmo da totalidade da entrega ou contribuição efetuada. (É muito importante conhecer-se antecipadamente as características e os riscos associados).
  • 14. O que deves saber!!! Risco de Remuneração Existem planos de poupança que garantem uma remuneração pré-definida, fixa ao longo do período de duração do contrato. Nestes casos, o rendimento mínimo contratado é sempre pago ainda que ocorram períodos de baixa rendibilidade dos investimentos. Existem outros com remuneração variável. Neste caso, o subscritor ou participante pode vir a receber uma remuneração inferior face ao esperado ou mesmo registar a ausência de qualquer remuneração.
  • 15. O que deves saber!!! Risco de Liquidez Os planos de poupança são produtos geralmente vocacionados para aplicações de médio e longo prazo, pelo que, sempre que possível, é aconselhável deixar decorrer o período de tempo inicialmente contratado, podendo no entanto o capital ser levantado antes de findo o prazo.
  • 16. O que deves saber!!! Ações Uma ação é um título que representa uma fração do capital social de uma empresa, constituída sob a forma de uma sociedade anónima. O detentor destes títulos é denominado de acionista. O retorno obtido com um investimento em ações depende não só da evolução da sua cotação, o seu preço ao longo do tempo, como também de outros eventos societários, como a distribuição de dividendos. Não devem ser descurados todos os custos envolvidos na transação e detenção de ações. O mercado de ações é supervisionado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.
  • 17. O que deves saber!!! Antes de adquirir ações é importante: - conhecer com algum detalhe a empresa ou empresas em que pretende investir; - ter disponibilidade para acompanhar com regularidade o investimento realizado; - conhecer os eventos que podem ocorrer na sociedade, como, por exemplo, aumentos de capital, e a forma como deve agir;
  • 18. O que deves saber!!! - aprender a constituir uma carteira de ativos equilibrada e diversificada; compreender o papel que as comissões cobradas podem ter no retorno gerado; - conhecer a fiscalidade a que está sujeita a negociação deste instrumento financeiro. PRINCIPAIS RISCOS: GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE LIQUIDEZ
  • 19. O que deves saber!!! Obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade que os emite. Os emitentes podem ser empresas, Estados ou outras entidades públicas ou privadas. Deter obrigações significa ser credor dessas entidades. No fim do prazo do empréstimo definido na emissão das obrigações, o investidor tem direito a receber o valor que inicialmente investiu, uma vez que, em geral, a subscrição de obrigações tem garantia de capital investido na maturidade. Até à maturidade o investidor tem direito a receber o rendimento que lhe esteja associado.
  • 20. O que deves saber!!! Consoante o tipo de obrigações, no momento da emissão das obrigações são fixados: - o valor nominal, que corresponde ao valor que será reembolsado no final do respetivo prazo; - o prazo do empréstimo e, por conseguinte, a maturidade das obrigações; - a existência e periodicidade do pagamento de juros; -a taxa de juro aplicável, a qual poderá ser fixa ou variável.
  • 21. O que deves saber!!! As obrigações podem assumir ainda diversas modalidades: - com juro suplementar ou prémio de reembolso, fixo ou dependente dos lucros da sociedade; - com juro e plano de reembolso, dependentes e variáveis em função dos lucros; convertíveis em ações; - com direito de subscrição de uma ou mais ações, também chamadas obrigações com warrants; - com prémio de emissão. PRINCIPAIS RISCOS: GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE CRÉDITO; RISCO DE REMUNERAÇÃO; RISCO DE LIQUIDEZ.
  • 22. O que deves saber!!! Fundos de Investimento Um fundo de investimento é um instrumento financeiro que resulta da captação de capital junto de diversos investidores, constituindo o conjunto desses montantes um património autónomo, gerido por especialistas que o aplicam numa variedade de ativos. Os fundos de investimento são supervisionados pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.
  • 23. O que deves saber!!! Existem no mercado diversos tipos de fundos de investimento, que se distinguem, designadamente, pela diversificação das classes de ativos presentes nas suas carteiras. Os fundos de investimento mobiliários são os que investem sobretudo em ações, obrigações ou outros valores mobiliários. Os fundos de investimento imobiliários são fundos que investem sobretudo em bens imóveis. Os fundos de investimento podem ainda subdividir- se em fundos abertos e fechados.
  • 24. O que deves saber!!! Características dos Fundos Os fundos de investimento são uma alternativa ao investimento direto nos ativos que compõem o seu património, com as seguintes vantagens: - permitem uma maior diversificação do património do investidor particular; - permitem reduzir os custos de transação (nomeadamente de corretagem) face aos que um investidor individual teria de suportar por cada operação, caso pretendesse sozinho atingir o mesmo nível de diversificação da carteira;
  • 25. O que deves saber!!! - estão sujeitos a um regime fiscal que é, em muitos casos, mais favorável, como é o caso do investimento em imóveis, devido às isenções fiscais de que beneficiam; - são caracterizados pela simplicidade quanto à forma de investir; - são conhecidas, previamente à sua subscrição, as regras para o reembolso dos montantes aplicados; - permitem o acesso dos pequenos investidores a mercados, que à partida lhe estariam inacessíveis, atendendo ao elevado montante do capital exigido.
  • 26. O que deves saber!!! Em contrapartida, a subscrição de fundos de investimento através da aquisição de unidades de participação implica colocar na mão de gestores profissionais: - a responsabilidade da escolha dos ativos que devem integrar o património do fundo; - a gestão desses ativos; - o exercício dos direitos inerentes aos valores que integram o património do fundo, por exemplo, a cobrança de juros ou de dividendos, o exercício de direitos de voto, ou a cobrança de rendas;
  • 27. O que deves saber!!! - o cálculo do valor da unidade de participação. No caso dos fundos de investimento mobiliário, as entidades gestoras podem subcontratar a atividade de gestão do fundo, não deixando, todavia, de ser responsáveis perante os investidores pela boa gestão do fundo. PRINCIPAIS RISCOS Cada fundo de investimento tem características e riscos próprios que só podem ser totalmente avaliados com base na leitura da documentação obrigatória associada a cada fundo. GARANTIA DE CAPITAL; RISCO DE MERCADO; RISCO DE REMUNERAÇÃO; RISCO DE LIQUIDEZ
  • 28. O que deves saber!!! Fundos de Pensões Património autónomo que resulta da agregação das poupanças de vários investidores, que é gerido por especialistas, com o objetivo exclusivo de poupar para a reforma.
  • 29. Biblioteca Escolar Emídio Garcia Bibliografia: www.todoscontam.pt Vicente, M.C., Ribeiro, J.M., Caderno de educação financeira -3. 1ª edição (2018), Ed. Ministério da Educação e Ciência