SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Educação e Formação de Adultos - Nível Secundário

Núcleo Gerador: Identidade e Alteridade
Área de Competência: Cidadania e Profissionalidade
Competência: Identificar e avaliar políticas públicas de acolhimento face à diversidade de
identidades


Critérios de Evidência:
       •    Identificar a diversidade de políticas públicas na sociedade.
       •    Relacionar direitos políticos e associativos.
       •    Situar-se face à inclusão da população migrante.




 Nome: Maria Goretti Fernandes Pereira Data: 21/08/09


           Se, se analisa com algum rigor a história de Portugal, somos confrontados desde o
 primeiro instante com a realidade da emigração. Depois da reconquista aos mouros e do
 estabelecimento físico das fronteiras, os portugueses lançaram-se na expansão ultramarina.
           Directamente relacionado com a época dos descobrimentos não deixará de estar
 presente a necessidade de encontrar novas terras, de solos e subsolo mais férteis, capazes de
 fornecer alimento a um povo que, confinado ao seu próprio país, teria sérias dificuldades de
 subsistência. Foi assim que nos estendemos primeiramente no continente africano (Marrocos,
 Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Príncipe), depois pelo asiático
 (Goa, Macau e Timor Leste) e finalmente pelo americano (Brasil).
           Séculos mais tarde, com a perda das ex-colónias, a emigração portuguesa redirecciona-
 se e estende-se a novos horizontes. E, a partir de então, a Europa central (França, Bélgica,
 Luxemburgo, Suíça e Alemanha) e a América do Norte (Canadá e EUA) estabeleceram-se como
 novos pontos de referencia para a emigração Portuguesa.
           Todavia, a partir da ultima década de do séc. XX, dá-se uma verdadeira inversão nas
 rotas migratórias. Portugal, país de emigrantes por excelência, estabelece-se paradoxalmente,
 como porto privilegiado para a imigração: primeiro da ex-colónias e, depois, dos países de
 Leste Europeu.
           Ante o fenómeno da imigração e o decréscimo dos postos de trabalho, correlativo ao
 abrandamento do crescimento económico, europeu e mundial, começou a surgir uma certa
 instabilidade social, aliada ao preconceito para com o imigrante. Tão injustificável e deplorável,
 se se atende ao passado histórico do nosso pais e ao contributo que os mesmo têm dado ao
 desenvolvimento económico português.


                                Animadores Sócio culturais
                                Cidadania e Profissionalidade
PROPOSTA DE TRABALHO 1


         Tendo em consideração o que acabamos de referir indique, compreenda e reflicta sobre
as politicas públicas relacionadas com o acolhimento de imigrantes em Portugal. Na sua
reflexão, poderá ainda ter em consideração as seguintes instituições e associações, de apoio
ou regulamentação à diversidade de identidades: Alto Comissariado para a Imigração e
Diálogo Intercultural (ACIDI); Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas; Serviço
de Estrangeiros e Fronteiras (SEF); e , Associação de Mulheres Ciganas Portuguesas (AMUCIP).




         R: Nós os portugueses temos fama de bons acolhedores no que diz respeito aos
imigrantes, mas existem sempre excessões, o preconceito e a falta de respeito para com os
outros, para minimizar e proteger temos algumas instituições:
         A (ACIDI) promove e ajuda à inclusão social e profissional dos imigrantes, na igualdade
de oportunidades, aprendizagem da língua, facilitando o exercício da cidadania e a potencial
qualificação enriquecendo quem chega.
         A (SET) tem diversas delegações ao dispor dos imigrantes: serviços de fronteiras,
aéreos, marítimos, desaparecimentos tendo por missão assegurar, informar, orientar, assistir,
organizar em legislação, estatísticas, publicações, alojamentos, enfim tentam facilitar a vida
de quem chega, para que quem cá está não seja perturbado.
         A (AMUCIP) trabalha o âmbito nacional das população cigana em Portugal. Promove a
defesa, o desenvolvimento, o respeito pela identidade cultural, das políticas e acções injustas,
informa sobre direitos e deveres, educação e as perspectivas da evolução das sociedades,
promovendo actividades culturais, recreativas e desportivas. Trabalhando assim a integração
vai facilitar a vida de todos, mas mesmo assim nem sempre é possível chegar a tudo e a
todos.




         PROPOSTA DE TRABALHO 2


         “A minha reflexão face ao acolhimento à população migrante no nosso país

         Sendo Portugal, um pais tradicionalmente de povo emigrante devido a situação
financeira da maioria dos portugueses. Estes vêem-se obrigados, a procurar emprego com
melhor rendimento fora do nosso país, contribuindo esta população para o desenvolvimento
dos países de acolhimento, acabando mesmo por adoptar os usos e costumes destes.


                             Animadores Sócio culturais
                             Cidadania e Profissionalidade
No entanto Portugal, também não deixa de ser um pais procurado por outros povos,
que vêem nele uma maneira de sobrevivência. Existindo população migrante de toda a parte
do                                                                                        mundo.
Mas em minha opinião ainda há muito a fazer em relação ao acolhimento à população
migrante, é que há necessidade de um maior aprofundamento em torno da questão da
migração, visando oferecer subsídios para políticas de atendimento a migrantes, uma vez que
os migrantes fazem parte de uma população que contribui para o desenvolvimento da vida
cultural e económica do país de acolhimento, mas que são alvo de discriminação, sofrimento e
exclusão social. Emídio Silva”


      A nível social/institucional, qual a sua opinião face ao acolhimento da população
migrante?


        R: Na minha opinião diz-se muito mas faz-se pouco, pois se tudo que se diz se fizesse,
não teríamos espaço para acolher todos, pois seríamos muito procurados, nunca existe solução
para todos nem para tudo...
        Mas pessoalmente acho muito bem, pois tal como nós emigramos eles também têm o
direito de o fazerem, mas as condições em que são recebidos devem ser as melhores possíveis
só assim podemos dizer que o nosso país é um cartão de visita, pois os imigrantes de hoje
podem ser os turistas do futuro, fazer algo hoje para que futuramente possamos ter garantias
e com elas teremos os benefícios.




                            Animadores Sócio culturais
                            Cidadania e Profissionalidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Intple (29)
Intple (29)Intple (29)
Intple (29)
eadl
 
TURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍTURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍ
Tecnomil
 
A cidadania portuguesa
A cidadania portuguesaA cidadania portuguesa
A cidadania portuguesa
katrina71
 

Mais procurados (13)

Informacoes inscricoes
Informacoes inscricoesInformacoes inscricoes
Informacoes inscricoes
 
Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2Artigo 1 Cp2
Artigo 1 Cp2
 
Erradicação da pobreza 17-10-2014
Erradicação da pobreza  17-10-2014Erradicação da pobreza  17-10-2014
Erradicação da pobreza 17-10-2014
 
Intple (29)
Intple (29)Intple (29)
Intple (29)
 
Briefing - imagem da população lisboeta
Briefing - imagem da população lisboeta Briefing - imagem da população lisboeta
Briefing - imagem da população lisboeta
 
Moção de Repúdio à Reorganização Escolar da Rede Estadual de Ensino Paulista
Moção de Repúdio à Reorganização Escolar da Rede Estadual de Ensino PaulistaMoção de Repúdio à Reorganização Escolar da Rede Estadual de Ensino Paulista
Moção de Repúdio à Reorganização Escolar da Rede Estadual de Ensino Paulista
 
Carta de floresta
Carta de florestaCarta de floresta
Carta de floresta
 
Como chegar aos 500 anos
Como chegar aos 500 anosComo chegar aos 500 anos
Como chegar aos 500 anos
 
TURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍTURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍ
 
Greve Geral Campanha Unificada 2013
Greve Geral Campanha Unificada 2013Greve Geral Campanha Unificada 2013
Greve Geral Campanha Unificada 2013
 
JS Ribatejo preocupada com o estado do Ensino Superior no distrito
JS Ribatejo preocupada com o estado do Ensino Superior no distritoJS Ribatejo preocupada com o estado do Ensino Superior no distrito
JS Ribatejo preocupada com o estado do Ensino Superior no distrito
 
Apresentação ETC BRASIL projeto 2011
Apresentação ETC BRASIL projeto 2011Apresentação ETC BRASIL projeto 2011
Apresentação ETC BRASIL projeto 2011
 
A cidadania portuguesa
A cidadania portuguesaA cidadania portuguesa
A cidadania portuguesa
 

Semelhante a Dr3 Id Al Marco1 (20)

CP-Dr3-idal
CP-Dr3-idalCP-Dr3-idal
CP-Dr3-idal
 
Interculturalidade 44ideias 2007
Interculturalidade 44ideias 2007Interculturalidade 44ideias 2007
Interculturalidade 44ideias 2007
 
Identidade E Alternidade PolíTicas Publicas
Identidade E Alternidade   PolíTicas PublicasIdentidade E Alternidade   PolíTicas Publicas
Identidade E Alternidade PolíTicas Publicas
 
Ng4 dr3 dr4
Ng4 dr3 dr4Ng4 dr3 dr4
Ng4 dr3 dr4
 
A imigração
A imigraçãoA imigração
A imigração
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Mitos e factos da imigraçao
Mitos e factos da imigraçaoMitos e factos da imigraçao
Mitos e factos da imigraçao
 
Mitos e factos da imigraçao
Mitos e factos da imigraçaoMitos e factos da imigraçao
Mitos e factos da imigraçao
 
Diversidade ética e cidadania
Diversidade   ética e cidadaniaDiversidade   ética e cidadania
Diversidade ética e cidadania
 
Diversidade Dica e cidadania-110914091508-phpapp02
Diversidade Dica e cidadania-110914091508-phpapp02Diversidade Dica e cidadania-110914091508-phpapp02
Diversidade Dica e cidadania-110914091508-phpapp02
 
44ideias 2007
44ideias 200744ideias 2007
44ideias 2007
 
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
C.L.C.  6   Imigração em PortugalC.L.C.  6   Imigração em Portugal
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
 
Cp
CpCp
Cp
 
Banco de redações
Banco de redaçõesBanco de redações
Banco de redações
 
Urbanismo E Mobilidade Clc , Stc E Cp
Urbanismo E Mobilidade Clc , Stc E CpUrbanismo E Mobilidade Clc , Stc E Cp
Urbanismo E Mobilidade Clc , Stc E Cp
 
Ciganas
CiganasCiganas
Ciganas
 
Ciganas
CiganasCiganas
Ciganas
 
Ciganas2
Ciganas2Ciganas2
Ciganas2
 
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptxRefugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
 
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptxRefugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
Refugiados Apresentação Consultua Melissa.pptx
 

Mais de mega

Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
mega
 
Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
mega
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
mega
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
mega
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
mega
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
mega
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
mega
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
mega
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
mega
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
mega
 
Ng5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 MarcoNg5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 Marco
mega
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
mega
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
mega
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
mega
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
mega
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
mega
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
mega
 

Mais de mega (20)

Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
 
Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
 
Ng5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 MarcoNg5 Dr3 Marco
Ng5 Dr3 Marco
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 

Dr3 Id Al Marco1

  • 1. Educação e Formação de Adultos - Nível Secundário Núcleo Gerador: Identidade e Alteridade Área de Competência: Cidadania e Profissionalidade Competência: Identificar e avaliar políticas públicas de acolhimento face à diversidade de identidades Critérios de Evidência: • Identificar a diversidade de políticas públicas na sociedade. • Relacionar direitos políticos e associativos. • Situar-se face à inclusão da população migrante. Nome: Maria Goretti Fernandes Pereira Data: 21/08/09 Se, se analisa com algum rigor a história de Portugal, somos confrontados desde o primeiro instante com a realidade da emigração. Depois da reconquista aos mouros e do estabelecimento físico das fronteiras, os portugueses lançaram-se na expansão ultramarina. Directamente relacionado com a época dos descobrimentos não deixará de estar presente a necessidade de encontrar novas terras, de solos e subsolo mais férteis, capazes de fornecer alimento a um povo que, confinado ao seu próprio país, teria sérias dificuldades de subsistência. Foi assim que nos estendemos primeiramente no continente africano (Marrocos, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Príncipe), depois pelo asiático (Goa, Macau e Timor Leste) e finalmente pelo americano (Brasil). Séculos mais tarde, com a perda das ex-colónias, a emigração portuguesa redirecciona- se e estende-se a novos horizontes. E, a partir de então, a Europa central (França, Bélgica, Luxemburgo, Suíça e Alemanha) e a América do Norte (Canadá e EUA) estabeleceram-se como novos pontos de referencia para a emigração Portuguesa. Todavia, a partir da ultima década de do séc. XX, dá-se uma verdadeira inversão nas rotas migratórias. Portugal, país de emigrantes por excelência, estabelece-se paradoxalmente, como porto privilegiado para a imigração: primeiro da ex-colónias e, depois, dos países de Leste Europeu. Ante o fenómeno da imigração e o decréscimo dos postos de trabalho, correlativo ao abrandamento do crescimento económico, europeu e mundial, começou a surgir uma certa instabilidade social, aliada ao preconceito para com o imigrante. Tão injustificável e deplorável, se se atende ao passado histórico do nosso pais e ao contributo que os mesmo têm dado ao desenvolvimento económico português. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade
  • 2. PROPOSTA DE TRABALHO 1 Tendo em consideração o que acabamos de referir indique, compreenda e reflicta sobre as politicas públicas relacionadas com o acolhimento de imigrantes em Portugal. Na sua reflexão, poderá ainda ter em consideração as seguintes instituições e associações, de apoio ou regulamentação à diversidade de identidades: Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI); Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas; Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF); e , Associação de Mulheres Ciganas Portuguesas (AMUCIP). R: Nós os portugueses temos fama de bons acolhedores no que diz respeito aos imigrantes, mas existem sempre excessões, o preconceito e a falta de respeito para com os outros, para minimizar e proteger temos algumas instituições: A (ACIDI) promove e ajuda à inclusão social e profissional dos imigrantes, na igualdade de oportunidades, aprendizagem da língua, facilitando o exercício da cidadania e a potencial qualificação enriquecendo quem chega. A (SET) tem diversas delegações ao dispor dos imigrantes: serviços de fronteiras, aéreos, marítimos, desaparecimentos tendo por missão assegurar, informar, orientar, assistir, organizar em legislação, estatísticas, publicações, alojamentos, enfim tentam facilitar a vida de quem chega, para que quem cá está não seja perturbado. A (AMUCIP) trabalha o âmbito nacional das população cigana em Portugal. Promove a defesa, o desenvolvimento, o respeito pela identidade cultural, das políticas e acções injustas, informa sobre direitos e deveres, educação e as perspectivas da evolução das sociedades, promovendo actividades culturais, recreativas e desportivas. Trabalhando assim a integração vai facilitar a vida de todos, mas mesmo assim nem sempre é possível chegar a tudo e a todos. PROPOSTA DE TRABALHO 2 “A minha reflexão face ao acolhimento à população migrante no nosso país Sendo Portugal, um pais tradicionalmente de povo emigrante devido a situação financeira da maioria dos portugueses. Estes vêem-se obrigados, a procurar emprego com melhor rendimento fora do nosso país, contribuindo esta população para o desenvolvimento dos países de acolhimento, acabando mesmo por adoptar os usos e costumes destes. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade
  • 3. No entanto Portugal, também não deixa de ser um pais procurado por outros povos, que vêem nele uma maneira de sobrevivência. Existindo população migrante de toda a parte do mundo. Mas em minha opinião ainda há muito a fazer em relação ao acolhimento à população migrante, é que há necessidade de um maior aprofundamento em torno da questão da migração, visando oferecer subsídios para políticas de atendimento a migrantes, uma vez que os migrantes fazem parte de uma população que contribui para o desenvolvimento da vida cultural e económica do país de acolhimento, mas que são alvo de discriminação, sofrimento e exclusão social. Emídio Silva” A nível social/institucional, qual a sua opinião face ao acolhimento da população migrante? R: Na minha opinião diz-se muito mas faz-se pouco, pois se tudo que se diz se fizesse, não teríamos espaço para acolher todos, pois seríamos muito procurados, nunca existe solução para todos nem para tudo... Mas pessoalmente acho muito bem, pois tal como nós emigramos eles também têm o direito de o fazerem, mas as condições em que são recebidos devem ser as melhores possíveis só assim podemos dizer que o nosso país é um cartão de visita, pois os imigrantes de hoje podem ser os turistas do futuro, fazer algo hoje para que futuramente possamos ter garantias e com elas teremos os benefícios. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade