Successfully reported this slideshow.

Cbt sd

2.171 visualizações

Publicada em

Configuracao CBT SAP

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Cbt sd

  1. 1. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Modulo I – CBT Básico (SD) CBT (condition-based Tax calculation) Localizado para o Brasil
  2. 2. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Objetivos do Treinamento Descrever as principais diferenças entre os métodos para cálculo de impostos Clássico (TAXBRJ) e CBT (TAXBRA); Configurar os Impostos Brasileiros utilizando a TAXBRA; Identificar problemas e formas de corrigí-los; Desenvolver novas combinações segundo as necessidades específicas do projeto.
  3. 3. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Diferenças entre os métodos Clássico e CBT A geração dos Registros de Condições ocorre durante a manutenção das tabelas J_1BTX*;… As taxas de impostos são armazenadas diretamente nas tabelas brasileiras J_1BTX*. O sistema gera registros de condição automaticamente para esses dados; Tabelas de Customização de Impostos são lidas diretamente pelo módulo de função externo. Os valores dos Impostos são obtidos pelas fórmula “Base Conditions”(301- 308) e “Value Conditions” (521-528); Códigos de Impostos (IVA) são mantidos via J1BTAX (TMW); Códigos de Impostos (IVA) indicam –estabelecidos através da transação FTXP – quais impostos estão ativos; Baseado em Condition Technique (a lógica de cálculo está contida no próprio procedimento de cálculo), utiliza rotinas do módulo PRICING da SAP; Impostos calculados pelo módulo de função externo J1BCALCULATE_TAXES, acionado pela fórmula 320, e não pelas rotinas do módulo de PRICING da SAP; Procedimento de Cálculo executado pelo esquema de cálculo de Impostos TAXBRA; Procedimento de Cálculo executado pelo esquema de cálculo de impostos TAXBRJ; CBT (TAXBRA)Clássico (TAXBRJ)
  4. 4. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Diferenças entre os métodos Clássico e CBT Novas necessidades podem ser cobertas por novas condições sem necessidade de código ABAP; Novas necessidades legais exigem mudança de código ABAP. Geração da Nota Fiscal configurada diretamente em tabela específica para mapeamento de condições para NF; Geração da Nota Fiscal também conduzida pelo módulo de função externo (J1BCALCULATE_TAXES); CBT (TAXBRA)Clássico (TAXBRJ)
  5. 5. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Vantagens com a utilização do CBT Alterações Legais são disponibilizadas primeiramente para TAXBRA e RVABRA; Esquema de Cálculo único para SD e CRM; Fórmulas em JAVA foram disponibilizadas; Alta flexibilidade com relação às necessidades de Clientes; Garantia de manutenção padrão p/ os produtos SAP; Rápida análise das configurações consideradas durante a criação de Pedidos (SD e MM); Integrado à outras soluções SAP como CRM, SRM, etc; Todas as configurações de impostos em uma única transação (J1BTAX); Mapeamento das Condições para as colunas de Notas Fiscais.
  6. 6. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Método Clássico: Processo SD Ordem de Venda SD Database RVXBRA ... 600 ICMI 320 ... 620 IBRX 320 ... 640 ICM3 523 J_1BCALCULATE_TAXES Brazilian TaxesSD Conditions Cálculo executado dentro do módulo de função, que retorna ao procedimento já com o valor obtido.
  7. 7. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Método Clássico: Processo SD Faturamento SD Database J_1BCALCULATE_TAXES Brazilian Taxes Subsistema Nota Fiscal NF DatabaseFI TAXBRJ ... 600 ICMI 323 ... 620 IBRX 320 .... 640 ICM3 523 RVXBRA ... 600 ICMI 320 ... 620 IBRX 320 ... 640 ICM3 523 SD Conditions Cálculo executado dentro do módulo de função, que retorna ao procedimento já com o valor obtido, além de monitorar a geração da Nota Fiscal.
  8. 8. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Método CBT: Migrando para Registro de Condição Exceções de Imposto Taxas de Imposto Determinação de Regras de imposto Manutenção de Taxas e Exceções de Impostos (IMG) Código de Imposto (IVA)
  9. 9. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Método CBT: Processo SD Ordem de Venda SD Database RVABRA ... 300 ICMI 320 ... 600 IBRX 320 ... 704 ICM3 SD Conditions Brazilian Pricing Formula
  10. 10. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Método CBT: Processo SD Faturamento SD Database RVABRA ... 300 ICMI 320 ... 600 IBRX 320 ... 704 ICM3 SD Conditions Brazilian Pricing Formula FI NF Database Subsistema Nota Fiscal
  11. 11. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) SAP Notes (fontes de informação) 664.855 – Brazil – New Condition-Based Tax Calculation (ativação CBT + Manual de Configurações anexo à nota); 736.675 – Condition -Based Tax Calculation – Entries in delivered BC Set (algumas entradas não incluídas no BC SET CSC_BR_TAX); Introdução das configurações de serviços c/ CBT: 727.475 – Overview about changes for ISS, PIS, COFINS and CSLL (Manual, contendo novas configurações de ISS, anexo à Nota; 747.607 – Basic Customizing for MP135 and ISS legal change (Manual de configurações anexo à Nota); 916.003 – Withholding Tax Amount Accumulation (Manual de configurações anexo à Nota).
  12. 12. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições que representam a recuperação de dados da Transação Condições que representam a recuperação dos dados de Customização Condições que representam o Cálculo de Impostos Condições que apresentam os Resultados obtidos com o cálculo de impostos Condições que representam o código de imposto Os grupos de condições que compõem o esquema de cálculo de preços RVABRA utilizam o método da Técnica de Condições e estão assim dispostos:
  13. 13. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Via J1BTAX – Procedimento de Cálculo SD Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA:
  14. 14. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Dados da Transação - Composição do Preço Base Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Nesta seção, estão dispostas todas as condições de preço, descontos ou acréscimos que compõem o preço-base.
  15. 15. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas às Customizações de ICMS Nesta seção, os dados configurados nas tabelas do imposto ICMS (através da transação J1BTAX), tais como taxas, leis e outras exceções de impostos, são lidas na base de dados destas condições. O acesso a estes dados é controlado pelas seqüências de acesso atribuídas a cada uma destas condições.
  16. 16. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas às Customizações de IPI Nesta seção, os dados configurados nas tabelas do imposto IPI (através da transação J1BTAX), tais como taxas, leis e outras exceções de impostos, são lidas na base de dados destas condições. O acesso a estes dados é controlado pelas seqüências de acesso atribuídas a cada uma destas condições.
  17. 17. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas às Customizações de ICMS Sub. Tributária Nesta seção, os dados configurados nas tabelas de ICMS – Sub. Trib. (através da transação J1BTAX), tais como taxas, leis e outras exceções de impostos, são lidas na base de dados destas condições. O acesso a estes dados é controlado pelas seqüências de acesso atribuídas a cada uma destas condições.
  18. 18. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas às Customizações de ISS Nesta seção, os dados configurados nas tabelas do imposto ISS (através da transação J1BTAX), tais como taxas, leis e outras exceções de impostos, são lidas na base de dados destas condições. O acesso a estes dados é controlado pelas seqüências de acesso atribuídas a cada uma destas condições.
  19. 19. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas às Customizações de PIS & COFINS Nesta seção, os dados configurados nas tabelas dos impostos PIS e COFINS (através da transação J1BTAX), tais como taxas, leis e outras exceções de impostos, são lidas na base de dados destas condições. O acesso a estes dados é controlado pelas seqüências de acesso atribuídas a cada uma destas condições.
  20. 20. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Condição Relativa ao Cálculo dos Impostos A fórmula 320 foi estendida para processar esquemas CBT. A mesma verifica se o CBT está ou não ativo. Se não estiver, chama o módulo de função externo J_1BCALCULATE_TAXES. Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA:
  21. 21. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Condições Relativas a Ajustes sobre o Preço Básico Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Nesta seção, são processados os acréscimos ou descontos sobre o preço básico (agora já contendo ICMS ou ISS, PIS e COFINS), relevantes para a Nota Fiscal.
  22. 22. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Condição Relativa ao Recálculo dos Impostos Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Em seguida, ocorre o recálculo dos impostos sobre o montante modificado (já contendo ICMS ou ISS, PIS e COFINS.
  23. 23. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados do ICMS Os resultados do cálculo do imposto ICMS processados nas seções anteriores são recuperados nesta seção do procedimento de cálculo. Para cada valor, um tipo de condição é definido, com o objetivo de indicar o resultado obtido na tabela de resultados do procedimento de cálculo. Para estes novos tipos de condição, são definidos códigos internos correspondentes, os quais são usados com a finalidade de transferir os resultados de impostos obtidos no procedimento do cálculo. Estes códigos são processados através da fórmula 320.
  24. 24. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados do IPI Os resultados do cálculo do imposto IPI processados nas seções anteriores são recuperados nesta seção do procedimento de cálculo. Para cada valor, um tipo de condição é definido, com o objetivo de indicar o resultado obtido na tabela de resultados do procedimento de cálculo. Para estes novos tipos de condição, são definidos códigos internos correspondentes, os quais são usados com a finalidade de transferir os resultados de impostos obtidos no procedimento do cálculo. Estes códigos são processados através da fórmula 320.
  25. 25. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados da Substituição Tributária Os resultados do cálculo do imposto Sub. Trib. processados nas seções anteriores são recuperados nesta seção do procedimento de cálculo. Para cada valor, um tipo de condição é definido, com o objetivo de indicar o resultado obtido na tabela de resultados do procedimento de cálculo. Para estes novos tipos de condição, são definidos códigos internos correspondentes, os quais são usados com a finalidade de transferir os resultados de impostos obtidos no procedimento do cálculo. Estes códigos são processados através da fórmula 320.
  26. 26. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados do ISS Os resultados do cálculo do imposto ISS processados nas seções anteriores são recuperados nesta seção do procedimento de cálculo. Para cada valor, um tipo de condição é definido, com o objetivo de indicar o resultado obtido na tabela de resultados do procedimento de cálculo. Para estes novos tipos de condição, são definidos códigos internos correspondentes, os quais são usados com a finalidade de transferir os resultados de impostos obtidos no procedimento do cálculo. Estes códigos são processados através da fórmula 320.
  27. 27. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados do PIS & COFINS Os resultados do cálculo dos impostos PIS e COFINS processados nas seções anteriores são recuperados nesta seção do procedimento de cálculo. Para cada valor, um tipo de condição é definido, com o objetivo de indicar o resultado obtido na tabela de resultados do procedimento de cálculo. Para estes novos tipos de condição, são definidos códigos internos correspondentes, os quais são usados com a finalidade de transferir os resultados de impostos obtidos no procedimento do cálculo. Estes códigos são processados através da fórmula 320.
  28. 28. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Códigos de Impostos Esta seção do procedimento de cálculo contém as condições de código de imposto, isto é, as condições que são ativadas ou desativas, pela configuração dos códigos de imposto (IVA) para os procedimentos de cálculo.
  29. 29. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados dos Impostos Retidos Nesta seção estão dispostas todas as condições relativas aos Impostos Retidos na Fonte (IRF).
  30. 30. Cálculo de Impostos baseado em condições (CBT) Estrutura do Esquema de Cálculo de Preços RVABRA: Condições Relativas aos Resultados dos Impostos Retidos Nesta seção estão dispostas todas as condições relativas aos Impostos Retidos na Fonte (IRF).
  31. 31. Técnica de Condições - Overview Finalidade O termo Pricing é usado para descrever o cálculo de preços e impostos, considerando-se determinadas regras de negociação. As Condições representam as características que se aplicam quando um preço é calculado. Por exemplo: • pedidos de clientes; • determinada quantidade de material; • um determinado material; • um determinado dia (data da negociação). Os fatores váriáveis acima são: o clliente, o material, a quantidade da ordem e a data – os quais determinarão o preço final da negociação junto ao cliente. A informação de cada um desses fatores pode ser armazenada no sistema como um dado mestre. Este dado mestre é armazenado na forma de um registro de condição.
  32. 32. Técnica de Condições - Overview A “Técnica de Condições” no procedimento de cálculo A Técnica de Condições é o método pelo qual o sistema determina os preços, baseando- se nas informações armazenadas nos registros de condições. Em SD, os vários elementos usados na Técnica de Condições são atualizados e controlados no Customizing. Durante o processamento de ordens de venda, o sistema utiliza a Técnica de Condições para determinar as informações importantes para a determinação do preço. Por exemplo, o sistema determina automaticamente: • qual preço bruto deverá ser carregado para o cliente e • quais descontos e sobretaxas serão relevantes no processo.
  33. 33. Técnica de Condições - Overview Os elementos Esta seção descreve os elementos dentro da Técnica de Condições. São eles: • Tipos de Condição; • Tabelas de Condição; • Sequências de Acesso; • Procedimento de Cálculo de Preços.
  34. 34. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Tipo de Condição Um tipo de condição é uma representação no sistema de alguns aspectos da atividade de determinação de preço/ impostos. Exemplo de um tipo de Condição: Você define o tipo de condição para um desconto especial para determinado material. Você determina que o sistema calcula o desconto como um montante (por exemplo, um desconto de R$ 1,00 por unidade). Alternativamente, você pode determinar que o sistema calcule o desconto como um percentual (por exemplo: um desconto de 2% para pedidos acima de 1.000 unidades). Se você quiser utilizar ambas as possibilidades, você pode definir dois tipos de condição separados.
  35. 35. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Tipo de Condição A figura a seguir ilustra quais tipos de condição podem ser usados durante o procedimento de cálculo de preço num documento de vendas. Chave Descrição Controle ZPB2 Preço (+ PIS/COFINS) K007 Desconto Cliente K029 Desconto por grupo de material Tipo de Cálculo: percentual Tipo de escala: por qtde. Tipo de Cálculo: peso bruto Tipo de escala: peso brutoExemplos: Tipo de Escala Tipo de Cálculo Até 100 un. -1% 1000 un. -1,5% 10000 un. -2% Tipo de Escala Tipo de Cálculo Até 100 Kg. -R$ 0,20/Kg. 1000 Kg. -R$ 0,50/Kg. 10000 Kg. -R$ 1,00/Kg.
  36. 36. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Tabela de Condição Uma tabela de condição define a combinação de campos que identifica um registro de condição individual. Exemplo de uma Tabela de Condição: Um departamento de vendas cria registros de condição para estipulação de preço, segundo uma determinada combinação cliente-material. A versão standard do Sistema SAP inclui a tabela de condições 005 para essa finalidade. A chave da tabela 005 inclui os seguintes campos: • Organização de Vendas • Canal de Distribuição • Cliente • Material
  37. 37. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Tabela de Condição A figura a seguir ilustra a conecção entre a tabela de condição e os registros de condição subsequentes. Tabelas de condição 004 – Material 005 – Cliente /Material .............................. 006 – Lista de preços/ Moeda docto./ Material 007 – Setor de Atividade/ Cliente * * * Campos selecionados da Tabela 005: - Organização de Vendas; - Canal de Distribuição; - Cliente; - Material. Criar registro de condição: Organização de Vendas: BP01 Canal de Distribuição: 01 Cliente: C6100 _________________________________ Material: C20010 ...................................... R$ 10,00 C60100 ...................................... R$ 15,00
  38. 38. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Tabelas de condição utilizadas para impostos 601 – País/ domicílio fiscal/ campo-chave din.1/ campo-chave din.2/ campo- chave din.3/ grupo de impostos * * * 392 – País Campos selecionados da Tabela 346: - País; - Domicilio Fiscal; - Campo-chave 1 dinâm.; - Campo-chave 2 dinâm.; -Campo-chave 3 dinâm.; - Grupo de imposto. Este registro de condição deverá ser criado automaticamente pelo Sistema (por exemplo, para condições que representam o imposto ISS) Campo selecionado na tabela 392: - País. A condição BXWT, por exemplo, utiliza esta tabela em sua seqüência de acesso (BRB1). O registro dessa condição, responsável pelo cálculo de IRF, deverá ser executado manualmente, via transação FV11.
  39. 39. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Sequência de Acesso Uma sequência de acesso é uma estratégia de busca que o sistema utiliza para encontrar dados válidos para um determinado tipo de condição. Ela determina a sequência em que o sistema executa a busca por dados. A sequência de acesso é composta de um ou mais acessos. A sequência de acesso estabelece quais registros de condição têm prioridade sobre outros. Os acessos dizem ao sistema onde “olhar” primeiro, segundo, e assim por diante, até que encontre um registro de condição válido. Você determina uma sequência de acesso para cada tipo de condição, a fim de viabilizar a criação de registros de condição manual ou automaticamente pelo sistema.
  40. 40. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Sequência de Acesso Há alguns tipos de condição para os quais você não cria registros de condição (descontos de cabeçalho, que só podem ser incluídos manualmente, por exemplo). Estes tipos de condição não requerem uma sequência de acesso.
  41. 41. Técnica de Condições - Overview A Técnica de Condições no esquema de cálculo Sequência de Acesso A sequência de acesso permite ao sistema acessar o registro de condição em uma determinada sequência, até encontrar um registro válido, partindo do mais específico para o mais genérico. Tipo de Condição: ZPB2 Preço (+ PIS/COFINS) K004 Desconto K007 Desconto Cliente Sequência de Acesso: PR00 Sequência de Acesso: K304 Sequência de Acesso: K307 Sequência de Acesso: PR00 01. Cliente/ Material 2. Lista preços/ Moeda/ Material 3. Material Específico Geral
  42. 42. Técnica de Condições - Overview Procedimento de Cálculo O trabalho preliminar de um procedimento de cálculo é definir um grupo de tipos de condição, em uma determinada sequência, afim de encontrar um valor específico. Por exemplo, um Procedimento de Cálculo de Preços, para calcular o preço, também determina: • Quais subtotais aparecem durante o processamento do cálculo; • Até que ponto o preço pode ser processado manualmente; • Qual método o sistema utiliza para calcular percentuais, descontos e sobretaxas; • Quais requisitos dos tipos de condição envolvidos no esquema de cálculo devem ser cumpridos antes que o sistema providencie a contabilização de valores. • Todos os impostos incidentes sobre a transação, de acordo com o código IVA utilizado. A Técnica de Condições no esquema de cálculo
  43. 43. Técnica de Condições - Overview Procedimento de Cálculo CCCCC BBBBB AAAAA Nº Acesso Tabela 10 001 20 002 30 003 Sequências de Acesso 001 (chave) 002 (chave) 003 (chave) Tabelas de Condições Registros de Condições 001 002 003 CCCCC BBBBB AAAAA Definição de: - Dados de Controle - Modif. permitidas - Manut. procedimento Tipos de Condições Procedimentos Standard SAP Tipo Condição Manual Chave de Conta AAAAA X ERL BBBBB ERS CCCCC IC1 Busca registros de condições Armazenando e procurando registros de condições Busca controlada pelo registro de condição apropriado Controle de condições no documento
  44. 44. Técnica de Condições - Overview Fluxo do Processo ORDEM DE VENDA Tipo de docto. De vendas: ORB Cliente: C6100 … Item Material Qty CType Price 10 C20010 120 RVABRA 1- Preço ZPB2 2- Desconto RB00 3- Desconto RA00 ... … ICMS ICM3 Tipo de Condição: ZPB2 Seq. de Acesso: PR00 Sequência de Acesso: PR00 10- Cliente/ Material 20- Lista de Preço/Moeda/Material ... 40- Material Registro de Condição p/ Tipo de Condição PR00 ... S/ registro válido Registro válido 5-Cliente/Material 6-L.Preço/Moeda/Material Escala R$ 100 para 1 Item R$ 99 para 100 Itens R$ 98 para 200 Itens 1 2 3 6 5 4 A Técnica de Condições no esquema de cálculo
  45. 45. Técnica de Condições - Overview Fluxo do Processo A seguir, são definidos as 6 etapas do fluxo do processo: 1. O sistema determina o procedimento de cálculo de preço, de acordo com as informações definidas no tipo de documento de vendas e nos dados-mestre de clientes; 2. O procedimento de cálculo de preços define os tipos de condição válidos e a sequência em que eles aparecem na ordem de venda. No exemplo, o sistema apresenta o primeiro tipo de condição (ZPB2) no procedimento de cálculo de preço e inicia a busca por um registro de condição válido; 3. Cada tipo de condição no procedimento de cálculo deve ter uma sequência de acesso atribuída. Nesse caso, o sistema utiliza a sequência de acesso PR00. O sistema checa os acessos até encontrar um registro de condição válido. (Embora não seja possível identificar essa etapa no diagrama, cada acesso especifica uma tabela de condições em particular. A tabela fornece a chave com a qual o sistema busca os registros de condição); 4. No exemplo, o primeiro acesso (busca por um preço específico para a combinação Cliente/ Material) não foi bem-sucedido. O sistema, então, segue para o próximo acesso e encontra um registro de condição válido; 5. O sistema determina o preço de acordo com a informação armazenada no registro de condição. Se houver uma escala de preços, o sistema calcula o preço apropriado. No exemplo, a ordem de vendas é de 120 peças. Usando a escala de preços que se aplica para quantidades entre 100 e 199 peças, o sistema determina um preço de R$ 99,00 por peça comercializada; 6. O sistema repete esse procedimento para cada um dos tipos de condição existentes no esquema de cálculo e determina o preço final. A Técnica de Condições no esquema de cálculo
  46. 46. Técnica de Condições - Overview Fórmulas para cálculo de impostos Nota: Nesta proposta, quando o imposto não se aplica, a alíquota é zerada não afetando o resultado do cálculo. EPRICE IPRICE = * IPIRATE 1-( ( ICMSRATE * IPICONS ) + ISSRATE + PISRATE + COFINSRATE ) Preço com impostos Taxes: ICMS IPI PIS COFINS ISS Service Provider ISS Place of Execution Parâmetros: EPRICE = Preço sem impostos IPRICE = Preço com impostos ICMSRATE = Taxa de ICMS IPIRATE = Taxa de IPI IPICONS = Taxa de IPI (somente quando for usado p/consumo) ISSRATE = Taxa de ISS PISRATE = Taxa de PIS COFINSRATE = Taxa de COFINS
  47. 47. Técnica de Condições - Overview Fórmulas para cálculo de impostos ICMS
  48. 48. Técnica de Condições - Overview Fórmulas para cálculo de impostos IPI
  49. 49. Técnica de Condições - Overview Fórmulas para cálculo de impostos ISS
  50. 50. Técnica de Condições - Overview Fórmulas para cálculo de impostos PIS/ COFINS
  51. 51. Procedimentos preliminares para ativação do CBT Ativação do BC Set CSC_BR_TAX O BC Set (Conjunto de Configurações de Negócios) acima, que deverá ser ativado pela transação SCPR20, contém a maioria das entradas de Customizing necessárias para se trabalhar com o método CBT. Caminho Menu Funcional: Menu SAP Ferramentas Customizing Conjuntos de configurações de negócio SCPR20 - Ativação de conjuntos de configurações de negócios.
  52. 52. Procedimentos preliminares para ativação do CBT Ativação da geração automática de registros de condições Atribuição de esquema de cálculo de imposto por país
  53. 53. Procedimentos preliminares para ativação do CBT Ativação do CBT para o esquema de cálculo de impostos TAXBRA Ativação do CBT para o esquema de cálculo de preços RVABRA
  54. 54. TMW – Tax Manager´s Workplace Funcionalidades TMW O TMW é um ponto de entrada geral para fazer quase toda a configuração relevante para o cálculo de impostos brasileiros. Caminho Menu IMG: Spro Contabilidade financeira (nv.) Configurações globais contabilidade financeira (novo) IVA Cálculo Opções para cálculo de impostos no Brasil Chamar Tax Administration Tool.
  55. 55. TMW – Tax Manager´s Workplace Acesso ao TMW pela transação J1BTAX Com as opções de menu desta transação, é possível proceder às seguintes configurações: Menu Entidades – Regiões Fiscais Condição: DIZF
  56. 56. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – Códigos NCM
  57. 57. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – Grupos Sub. Trib. Menu Entidades – CFOP Versões CFOP
  58. 58. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – CFOP Data de validade das Versões CFOP
  59. 59. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – CFOP Códigos CFOP
  60. 60. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – CFOP Determinação SD CFOP
  61. 61. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – Leis Fiscais IPI
  62. 62. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – Leis Fiscais ICMS
  63. 63. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Entidades – Leis do imposto ISS Menu Entidades – Leis de imposto COFINS Menu Entidades – Convenções Fiscais PIS
  64. 64. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Cálculo do Imposto – Processar taxas de imposto Todas as taxas, montantes, leis e exceções de impostos devem ser configurados diretamente nas tabelas do referido imposto, a seguir:
  65. 65. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXDEF: taxas Default dos impostos ICMS, IPI e ISS. Tabela J_1BTXIP1: taxa de IPI por NCM. Condição: ICVA Condição: IPVA Condição: ISVA* * A condição ISVA não faz parte do esquema de cálculo RVABRA. IPVA IPBS IPIP IPOB IPLW
  66. 66. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXIP2: exceções de IPI, dependentes de material. Tabela J_1BTXIP3: taxa de IPI, segundo grupo de imposto de exceções dinâmicas. IPVA IPBS IPIP IPOB IPLW IPOB IPLW IPIPIPVA IPBS
  67. 67. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXIC1: taxa de ICMS, segundo regulamentos gerais. Tabela J_1BTXIC2: exceções de ICMS, dependentes de material. ICVA ICFR ICVA ICBS ICOB ICLW I100
  68. 68. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXIC3: taxa de ICMS, segundo grupo de imposto de exceções dinâmicas. ICVA ICBS ICOB ICLW I100
  69. 69. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXCI1: complemento de ICMS (exceções). Tabela J_1BTXST1: exceções de Substituição Tributária, dependentes de material.
  70. 70. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXST2: taxa de Substituição Tributária, segundo regras gerais. Tabela J_1BTXST3: taxa de ICMS, segundo grupo de imposto de exceções dinâmicas.
  71. 71. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições utilizadas para apuração de dados nas tabelas de Substituição Tributária ISTT Indica o método de cálculo utilizado, conforme opções abaixo: ISTS Taxa custo suplementar (Porcentagem suplementar da Substituição Tributária): Caso a sub.trib. deva ser calculada com base em uma sobretaxa relativa ao valor existente ICMS, este campo tem de conter a taxa de sobretaxa (em %). ISTB Base reduzida 1 – substituição fiscal (nível federal – em %): Porcentagem da redução federal da base para a Substituição Tributária. IST2 Base reduzida 2 – substituição fiscal (estado – em %): Porcentagem da redução da referência para a Sub. Trib. (nível federal). ISTC Redução de ICMS para substituição fiscal (em %): Porcentagem da redução de ICMS para o cálculo da Sub.Trib.
  72. 72. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições utilizadas para apuração de dados nas tabelas de Substituição Tributária ISTF Substituição fiscal – preço fixo por unidade: Caso a sub.trib. deva ser calculada com base em um preço fixo único, este campo tem de conter o preço único. ISTM Substituição tributária base é preço mínimo por item: Preço mínimo para substituição tributária. O preço mínimo é utilizado em determinados processos empresariais brasileiros como base para o cálculo da substituição tributária, se o valor do item for inferior ao preço mínimo. ISTN Porcentagem Substituição Tributária aplicada ao preço mínimo: Porcentagem utilizada para determinar a regra de cálculo Sub Trib no preço mínimo SubTrib. Em determinadas situações, o montante básico para o cálculo SubTrib com a regra de preço mínimo (pauta fiscal) não é comparado com o preço mínimo global, mas apenas com uma porcentagem do preço mínimo global. Se o montante básico for menor do que a porcentagem do preço mínimo, o preço mínimo global será utilizado como taxa Sub Trib dependente da quantidade (pauta fiscal). Se a porcentagem do preço mínimo for excedida, é efetuado o cálculo SubTrib do cálculo standard (com base no valor da fatura com sobretaxa). Se não for indicada nenhuma porcentagem, o preço mínimo global é incluído na comparação.
  73. 73. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXISS: taxa de ISS, segundo Grupo de Imposto de Exceções Dinâmicas
  74. 74. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições utilizadas para apuração de dados na tabela de ISS Caso 1 – ISS no local do provedor de serviço (sequência de acesso: ISS1) ISVF Código de Domicílio Fiscal do local do provedor de serviço. ISVB Alíquota de ISS no local do provedor de serviço. ISVC Base do imposto ISS no local do provedor de serviço. ISVD Direito Fiscal ISS do local do provedor de serviço. ISVG ISS retido na fonte do local do provedor de serviço (campo para flag). ISVH Valor mínimo de retenção na fonte, relativo ao ISS no local do provedor de serviço.
  75. 75. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições utilizadas para apuração de dados na tabela de ISS Caso 2 – ISS no local da prestação do serviço (sequência de acesso: ISS2) ISVR Código de Domicílio Fiscal do local da prestação de serviço. ISVN Alíquota de ISS no local da prestação de serviço. ISVO Base do imposto ISS no local da prestação de serviço. ISVP Direito Fiscal ISS do local da prestação de serviço. ISVS ISS retido na fonte do local da prestação de serviço (campo para flag). ISVT Valor mínimo de retenção na fonte, relativo ao ISS no local da prestação de serviço.
  76. 76. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXPIS: taxa de PIS, segundo Grupo de Imposto de Exceções Dinâmicas BPI1 BPI2 BPIP
  77. 77. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXCOF: taxa de COFINS, segundo Grupo de Imposto de Exceções Dinâmicas BCO1 BCO2 BCOP
  78. 78. TMW – Tax Manager´s Workplace Tabela J_1BTXWIHT: taxas de Impostos Retidos na Fonte (PIS, COFINS, CSLL e IR), segundo Grupo de Imposto de Exceções Dinâmicas
  79. 79. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições utilizadas para apuração de dados na tabela de IRF BW12 Alíquota do PIS. BW01 Chave de cobrança oficial geral. BW02 Alíquota geral. BW11 Chave de cobrança oficial do PIS. BW21 Chave de cobrança oficial do COFINS. BW22 Alíquota do COFINS. BW32 Alíquota da CSLL. BW31 Chave de cobrança oficial da CSLL. BW41 Chave de cobrança oficial do IR. BW42 Alíquota do IR.
  80. 80. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Cálculo do Imposto – Atualizar grupos de impostos Grupo de Impostos de Exceções Dinâmicas: aqui, são definidos grupos de impostos para serem usados nas tabelas de imposto segundo exceções dinâmicas (como, nos exemplos dos slides anteriores, o Grupo de Imposto “15”).
  81. 81. TMW – Tax Manager´s Workplace Códigos de Imposto MM: aqui, são definidos os códigos de imposto a serem utilizados . Menu Cálculo do Imposto – Códigos de Imposto MM/FI
  82. 82. TMW – Tax Manager´s Workplace OBS.: os IVA´s deverão ser criados utilizando-se a transação J1BTAX, tendo em vista que o esquema de cálculo de impostos TAXBRA não é compatível com as funcionalidades da transação FTXP. Menu Cálculo do Imposto – Códigos de Imposto MM/FI
  83. 83. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Cálculo do Imposto – Códigos de Imposto SD
  84. 84. TMW – Tax Manager´s Workplace Condições representantes dos Códigos de Imposto SD DSUB Relativa ao cálculo da Substituição Tributária. DISI Refere-se à seleção da utilização pelo cliente (Continuação do processamento ou consumo). DICM Relativa ao cálculo do ICMS. DIPI Relativa ao cálculo do IPI. DISS Relativa ao cálculo do ISS. DICF Relativa ao cálculo de ICMS para frete. DPIS Relativa ao cálculo do PIS. DSUF Relativa ao cálculo de ICMS Sub. Trib. para frete. DCOF Relativa ao cálculo de COFINS. DWHT Relativa ao cálculo de IRF.
  85. 85. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Cálculo do Imposto – Determinação do Código de Imposto SD 1. Info Record: informação cliente-material (transação VD51) 2. Tabela de categoria de item: configuração que pode ser executada em IMG Sales and Distribution Billing Billing Documents Country-specific Features Country-specific Features for Brazil Maintain Sales Document Item Category
  86. 86. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Cálculo do Imposto – Determinação da Lei fiscal SD 1. Tabela de categoria de item: configuração que pode ser executada em IMG Sales and Distribution Billing Billing Documents Country-specific Features Country-specific Features for Brazil Maintain Sales Document Item Category 2. Mestre de Clientes: informação contida no cadastro de clientes, pasta “Dados de Controle” em “Dados Gerais”. 3. Tabelas de exceções fiscais: todas as tabelas J_1BTX*.
  87. 87. TMW – Tax Manager´s Workplace Mapeamento de condições para Nota Fiscal: aqui, são configurados quais campos da tabela de procedimento de cálculo contém os valores a serem transferidos para a Nota Fiscal. Menu Preparação da Condição – Atribuição de Nota Fiscal Valores fiscais SD
  88. 88. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Atribuição de Condições Números internos Um código interno deve ser criado para cada tipo de condição que está sendo usada na geração automática de registros de condição, durante a manutenção da tabelas de impostos brasileiros. Apenas os códigos internos são usados no código de programa. Em função deste mapeamento, os clientes estão livre para fazer uso de seus próprios tipos de condição. A SAP normalmente entrega todos os códigos internos necessários ao cálculo de impostos brasileiros. Entretanto, se houver alguma necessidade específica, poderão ser criados novos códigos internos, para o atendimento dos cenários dos clientes. Atividade: IMG Financial Accounting Financial Accounting Global Settings Tax on Sales/Purchases Basic Settings Brazil Condition-Based Tax Calculation Define Internal Codes for Tax Conditions. Visão correpondente: J_1BCONDMAPV. Para os códigos internos que representam tipos de condições que contém dados de um específico grupo de imposto (ICMS, IPI, ISS, Sub. Trib., PIS, COFINS ou IRF), o respectivo grupo de imposto deve ser atribuído ao código. Essa atribuição se faz necessária para que o sistema possa considerar as sequências de acesso dos tipos de condição atribuídos ao código interno na extensão automática de sequências de acesso, após a criação, modificação ou deleção de grupos de imposto de exceções dinâmicas. Detalhes desta “migração” automática podem ser obtidos adiante, na seção “Migração de grupos de impostos de exceção dinâmica nas sequências de acesso”.
  89. 89. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Atribuição de Condições Números internos
  90. 90. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Atribuição de Condições Atribuir condições a códigos internos Para o esquema de cálculo de impostos standard TAXBRA, a SAP entrega todos os códigos internos, os tipos de condição e suas atribuições.
  91. 91. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Atribuição de Condições Aribuir tabs.taxa imp./tabs. condição Durante a manutenção das tabelas de impostos brasileiros, registros de condição são gerados e modificados automaticamente. Para que isso ocorra, na tabela abaixo (J_1BVIEWMAP), deve ser especificada qual tabela de condições está sendo usada para uma determinada tabela de imposto. Nos casos em que há necessidade de utilização de um grupo de imposto de exceções dinâmicas, será necessário especificar também a tabela de condições por grupo de imposto.
  92. 92. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Sequências de acesso Sequências de acesso SD Menu Preparação da Condição – Tipos de condição Tipos de condições SD
  93. 93. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Procedimento de cálculo Procedimento de cálculo SD
  94. 94. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Tipos de Imposto Definição de Tipos de Imposto: os tipos de condição que indicam se um determinado imposto é devido ou se determinados impostos devem ser listados na Nota Fiscal são especificados neste momento, na tabela J_1BAJ. Nesta tabela, os tipos de condição são denominados “tipos de imposto”. As configurações devem ser executadas na visão J_1BAJV. Um tipo de imposto pode ser atribuído a um grupo de imposto. Grupos de impostos são os diferentes imposto brasileiros (ICMS, IPI, ISS, etc.), subdivididos em: impostos normais, impostos sobre frete, impostos complementares, impostos retidos e impostos retidos/ acumulados). Se um grupo de imposto é atribuído a um tipo de imposto correspondente a uma condição de código de imposto, esta linha de imposto será transferida para a Nota Fiscal (há uma linha separada para cada grupo de imposto na NF). Entretanto, se um tipo de imposto não for atribuído a nenhum grupo de imposto, a condição será ignorada na geração da Nota Fiscal (como, por exemplo, algumas condições “offset”). Para cada tipo de imposto, um indicador LPP (último preço de compra) pode ser flegado, indicando que, para este tipo de imposto, o último preço de compra está sendo calculado e usado na determinação da taxa de imposto. Os dois outros campos para flag existentes na tabela referem-se à classificação do tipo de imposto como IRF ou Condição offset.
  95. 95. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Tipos de Imposto
  96. 96. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Grupos de impostos nas sequências de acesso Migração automática de grupos de impostos de exceção dinâmica nas sequências de acesso Sempre que um Grupo de imposto de exceção dinâmica for criado, modificado ou eliminado, o sistema exibirá a seguinte mensagem: Exemplo de atualização do grupo de imposto 15 nas sequências de acesso
  97. 97. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Grupos de impostos nas sequências de acesso Migração automática de grupos de impostos de exceção dinâmica nas sequências de acesso Tela de Exibição de Logs obtidos com a migração do grupo de imposto 15 para as seqüências de acesso
  98. 98. O ícone converte as entradas das tabelas de impostos em registros de condição. O ícone verifica e exibe os registros de condição já gerados pelo sistema. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Tabelas de impostos para condições Geração automática de registros de condição Nesta atividade, é possível solicitar ao sistema que os registros de condição relativos às entrada existentes nas tabelas de impostos sejam criados automaticamente. Há também a possibilidade de selecionar qual a aplicação dos registros a serem gerados, conforme figura abaixo: Outra seleção possível refere-se às opções de conversão, conforme figura abaixo:
  99. 99. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Tabelas de impostos para condições Geração automática de registros de condição Resultado obtido com a verificação dos registros previamente gerados pelo sistema. A tabela deve ser selecionada.
  100. 100. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Tabelas de impostos para condições Correção de registros de condição Em situações em que algum registro apareça com o status amarelo ou vermelho, selecione a opção e utilize o ícone para gerar um novo registro correto, conforme exemplo:
  101. 101. TMW – Tax Manager´s Workplace Menu Preparação da Condição – Migração Tabelas de impostos para condições Correção de registros de condição Resultado obtido: A expressão “nvo” indica que foi criado um novo registro de condição. Observe que tanto o status da tabela quanto o da condição estão verdes, indicando que tabela e registro estão OK.
  102. 102. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema O relacionamento entre um dado de imposto e seu respectivo registro de condição é de 1:1; Basicamente, há duas situações em que pode ocorrer uma inconsistência: - quando não há um registro de condição correspondente para uma taxa de imposto; - quando não há uma entrada correspondente em uma tabela de imposto para um registro de condição existente. As razões para a existência de inconsistências podem ser: a. A geração automática de condições foi desativada e, durante o período de desativação, um dado de imposto foi criado ou modificado em uma tabela de imposto (tipo de inconsistência 1); b. A geração automática de condições foi desativada e, durante o período de desativação, um dado de imposto foi deletado de uma tabela de imposto (tipo de inconsistência 2); c. Registros de condição de impostos foram criados manualmente, através das transações VK11 – aplicação “V” – e FV11 – aplicação “TX” (tipo de inconsistência 2); d. Registros de condição de impostos ou a base de dados de impostos foram deletados por algum programa existente no cliente (tipo de inconsistência 1 ou 2).
  103. 103. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “1”: As inconsistências do tipo “1” são identificadas através da transação J1BTAX, menu: Preparação da Condição/ Migração/ Tabela de Impostos para condições, conforme descrito na seção Correção de registros de condição Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”: As inconsistências do tipo “2” são identificadas através do programa J_1B_CBT_CONSIST, que deverá ser executado via SE38.
  104. 104. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”:
  105. 105. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”: O sistema exibirá uma lista de tabelas de condição. Pelo duplo-clique em uma tabela, o sistema exibe todos os registros de condição existentes.
  106. 106. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”: A análise deverá considerar o status de cada condição, ou seja: o status vermelho significa que não há registro correspondente na tabela de imposto; o status amareloamarelo significa que existe um registro na tabela de imposto, porém, os dados não são compatíveis; o status verdeverde significa que existe uma entrada correspondente na tabela de imposto. No exemplo acima, é possível identificar os três tipos de status. Observe que, quando o status é vermelho, não é determinado o nome da tabela e nem a identificação do índice
  107. 107. Para correção destas inconsistências, deverá ser feita uma seleção de todas as entradas com status vermelho e amarelo. Em seguida, proceder à exclusão de cada uma, pressionando o botão Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”:
  108. 108. Programa de verificação de consistência de impostos Verificação da consistências dos registros de condição gerados automaticamente pelo sistema Identificação e correção de inconsistências do tipo “2”: Para que o cálculo de impostos funcione corretamente, todas as tabelas de condições deverão conter apenas entradas com status verde, conforme abaixo: Para certificar-se de que há registros de condições para todos os registros de impostos, efetuar novamente a migração de tabelas de impostos para condições, conforme descrito na seção Correção de registros de condição.

×