Parasitismo

2.747 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Muito bom os slides, parabéns, belíssimo trabalho bem desenvolvido !
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.747
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parasitismo

  1. 1. O QUE É PARASITISMO? É a interação biológica em que um ser vivo (parasita) vive a custa de outro (hospedeiro). Essa relação desempenha um papel fundamental na densidade populacional.
  2. 2. Quem pode se contaminar? Geralmente os muito jovens, os velhos e os debilitados ou predispostos, portadores de distúrbios alimentares ou imunológicos. Região com defasagem de saneamento básico.
  3. 3. VOCABULÁRIO: HOSPEDEIRO DEFINITIVO: aquele onde ocorre a reprodução sexuada do parasita. HOPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: o parasita se reproduz assexuadamente. AGENTE ETIOLÓGICO: é o organismo causador de uma doença. PARASITOSES ESPOLIATIVAS: roubam nutrientes do organismo.
  4. 4. Qual o alvo do parasita? Sangue. Vasos linfáticos. Tubo digestores. TIPOS DE PARASITAS: ECTOPARASITAS: vivem na superfície externa. ENDOPARASITAS: vivem dentro de seus hospedeiros.
  5. 5. O que leva uma população ser endêmica? Saneamento básico precário. Alimentação deficiente. Condições ambientais. População com baixo nível cultural e pouca escolaridade. Atendimento medico deficiente.
  6. 6. PENETRAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE PARASITAS A pele humana é uma barreira. PENETRAÇÃO ATIVA: quando o parasita tem a capacidade própria de vencer a barreira do hospedeiro. (esquistossomose e amarelão) Entrada por via oral. Agente que leva o parasita = vetor.
  7. 7.  Transferência, principal fase da vida. Como acontece a transferência de parasitas?  Fezes  Sangue  Outros tecidos
  8. 8.  Os parasitas geralmente não possuem órgãos locomotores nem órgãos sensoriais eficientes. Produzem milhares de ovos ou cistos.Tipos de reprodução:  Hermafroditismo.  Partenogênese. ( desenvolvimento do ovulo sem fecundação)
  9. 9. MECANISMO DE RESISTÊNCIA O sistema de defesa é acionado, contra o invasor. Os parasitas possuem envoltórios externos, que os protegem contra o sistema de defesa. Parasitas que são resistentes a temperatura, pH, componentes químicos e umidade.
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO DOS PARASITAS PROTOZOÁRIOS PLATELMINTOS (VERMES) NEMATÓDEOS (VERMES)
  11. 11. PROTOZOÁRIOS MALÁRIA
  12. 12. MALÁRIA Agente etiológico: Plasmodium sp Transmissor ou vetor: penilongo Anopheles (hopedeiro definitivo) Sintomas: episódios de febres muito altas, com calafrios Profilaxia ou prevenção: combater o vetor; uso de telas ou mosquiteiros
  13. 13. MALÁRIA
  14. 14. MAL DE CHAGAS
  15. 15. MAL DE CHAGAS Agente etiológico: Trypanosoma cruzi Transmissor ou vetor: Triatoma infestans (barbeiro) (hopedeiro intermediário) Sintomas: febre, inchaço do fígado (casos agudos), arritmias cardíacas, outras complicações na fase crônica Profilaxia ou prevenção: combate ao vetor
  16. 16. CICLO TRYPANOSOMA CRUZI
  17. 17. Trypanosoma no sangue
  18. 18. TOXOPLASMOSE
  19. 19. TOXOPLASMOSE Agente etiológico: Toxoplasma gondii Transmissão/vetor: ingestão de oocistos presentes em dejetos de animais Sintomas: geralmente, assintomático, pode ocorrer ínguas e inflamação da retina Profilaxia ou prevenção: evitar contato com dejetos, principalmente de gatos Tratamento em gestantes para evitar a transmissão ao feto
  20. 20. Toxoplasma gondii
  21. 21. Hidrocefalia toxoplasmose congênita
  22. 22. LEISHMANIOSE Agente etiológico: Leishmania major Transmissão/vetor: Flebótomos (mosquitos hematófagos) Sintomas: ferida na região da picada q demora a sarar. Podem surgir outras feridas q deixam cicatrizes no rosto, braços e pernas. Sem tratamento, o rosto pode ficar desfigurado Profilaxia ou prevenção:combate ao mosquito e controle de animais vetores
  23. 23. LEISHMANIOSE
  24. 24. LEISHMANIOSE
  25. 25. DOENÇA DO SONO Agente etiológico: Trypanosoma brucei Transmissão/vetor: picada da mosca tsé-tsé (Glossina) Sintomas: febre, dores de cabeça e nas articulações, alteração no estado mental, provocando problemas no sono, confusão mental e convulsões. Sem tratamento, pode levar à morte Profilaxia ou prevenção: controle do desenvolvimento do vetor
  26. 26. DOENÇA DO SONO

×