Leitura Visual I
Elementos Básicos
ALFABETISMO VISUAL
O alfabetismo visual implica compreensão, e meios
de ver e compartilhar o significado a um certo nível
...
Os 3 COMPORTAMENTOS DAS
FORMAS NA COMPOSIÇÃO
• Semântico: o que as formas dizem para o usuário,
objetivamente ou subjetiva...
ESTRUTURA E INTEGRIDADE DA
LINGUAGEM VISUAL.
Há elementos básicos que podem ser
apreendidos e compreendidos por todos os
e...
O ponto
• A unidade visual mínima, o
indicador e marcador de
espaço.
• Qualquer ponto tem grande
poder de atração sobre o
...
A Linha
Articulador fluido e
incansável da forma.
Quando os pontos estão
tão próximos entre si
que se torna impossível
ide...
A Linha
A linha reta produz
sensação de solidez,
tranqüilidade. Veja
outros exemplos:
•Fina–delicadeza.
•Grossa–energia.
•...
A Linha Criando Seções
A FORMA
Há três formas básicas:
o quadrado, o triângulo
eqüilátero e o círculo.
•Ao quadrado se
associam enfado,
honestida...
O quadrado

A partir da combinação e variações infinitas dessas três
formas básicas, derivam todas as formas físicas da
na...
O triângulo
O círculo
O TOM
O impulso de
movimento que
incorpora e reflete o
caráter das formas
básicas.
O mundo em que
vivemos é dimensional e
...
A COR
A cor está impregnada
de informação e éuma
das mais penetrantes
experiências visuais.
A contraparte do tom
com o acr...
A TEXTURA
Textura é o elemento visual
que serve para substituir a s
qualidades de outro sentido,
o tato.
O significado da ...
ESCALA
A medida é parte
integrante da escala.
A justaposição, o que se
encontra ao lado do
objeto visual, em que
cenário e...
MOVIMENTO DE LEITURA
O olho explora
continuamente o ambiente. A
convenção formalizada na
leitura, por exemplo, segue
uma s...
CONTRASTE
O contraste costuma ser a mais
importante atração visual de uma
página.
O contraste de uma página faz
com que se...
REPETIÇÃO
Pode repetir a cor, a
forma, a textura e as
relações espaciais como
a espessura, os
tamanhos etc. Isso ajuda
a c...
AGRUPAMENTO
Quando temos alguns
elementos e precisamos
trabalhar com todos
eles, a técnica usada e
mais eficaz seria a do
...
Bibliografia
Sintaxe da Linguagem Visual
Donis A.Dondis.
Editora Martins Fontes,
São Paulo, 3ªedição, 2000 (1991).
Leitura de Imagens
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Leitura de Imagens

501 visualizações

Publicada em

Como entender o conteúdo de mensagens visuais

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leitura de Imagens

  1. 1. Leitura Visual I Elementos Básicos
  2. 2. ALFABETISMO VISUAL O alfabetismo visual implica compreensão, e meios de ver e compartilhar o significado a um certo nível de universalidade. Para compreender os meios visuais e expressar idéias será preciso estudar os componentes da inteligência visual, os elementos básicos, as estruturas sintéticas, os mecanismos perceptivos, as técnicas, os estilos e os sistemas. Através de seu estudo, podemos controlá-los da mesma forma que o homem aprendeu a entender, a controlar e a usar a linguagem. Nesse momento seremos visualmente alfabetizados.
  3. 3. Os 3 COMPORTAMENTOS DAS FORMAS NA COMPOSIÇÃO • Semântico: o que as formas dizem para o usuário, objetivamente ou subjetivamente • Sintático: a maneira como as formas estão organizadas no espaço/na composição • Pragmático: o que elas acarretam na ação do usuário: o que informam ou induzem, que conseqüências trazem ao usuário, ao cliente e ao produto
  4. 4. ESTRUTURA E INTEGRIDADE DA LINGUAGEM VISUAL. Há elementos básicos que podem ser apreendidos e compreendidos por todos os estudiosos dos meios de comunicação visual e que podem ser usados para a criação de mensagens visuais claras. O conhecimento de todos esses fatores pode levar a uma melhor compreensão das mensagens visuais. Ponto Linha Forma
  5. 5. O ponto • A unidade visual mínima, o indicador e marcador de espaço. • Qualquer ponto tem grande poder de atração sobre o olho. A capacidade única que uma série de pontos tem de conduzir o olhar é intensificado pela maior proximidade destes elementos.
  6. 6. A Linha Articulador fluido e incansável da forma. Quando os pontos estão tão próximos entre si que se torna impossível identificá-los individualmente, aumenta a sensação de direção e a cadeia de pontos se transforma em outro elemento visual: a linha.
  7. 7. A Linha A linha reta produz sensação de solidez, tranqüilidade. Veja outros exemplos: •Fina–delicadeza. •Grossa–energia. •Comprida–vivacidade. •Curta–firmeza. •Vertical–olhar para o alto. •Curva–movimento, instabilidade, graciosidade. •Horizontal–repouso.
  8. 8. A Linha Criando Seções
  9. 9. A FORMA Há três formas básicas: o quadrado, o triângulo eqüilátero e o círculo. •Ao quadrado se associam enfado, honestidade, retidão e esmero. •Ao triângulo, ação, conflito, tensão; •Ao círculo, infinitude, proteção. A partir da combinação e variações infinitas dessas três formas básicas, derivam todas as formas físicas da natureza e da imaginação humana.
  10. 10. O quadrado A partir da combinação e variações infinitas dessas três formas básicas, derivam todas as formas físicas da natureza e da imaginação humana.
  11. 11. O triângulo
  12. 12. O círculo
  13. 13. O TOM O impulso de movimento que incorpora e reflete o caráter das formas básicas. O mundo em que vivemos é dimensional e o tom éum dos melhores instrumentos de que dispõe o visualizador para indicar e expressar essa dimensão.
  14. 14. A COR A cor está impregnada de informação e éuma das mais penetrantes experiências visuais. A contraparte do tom com o acréscimo do componente cromático. Elemento expressivo e emocional.
  15. 15. A TEXTURA Textura é o elemento visual que serve para substituir a s qualidades de outro sentido, o tato. O significado da textura se baseia naquilo que vemos. Quando tocamos a foto de um veludo sedoso não temos a experiência tátil convincente que nos prometem as pistas visuais.
  16. 16. ESCALA A medida é parte integrante da escala. A justaposição, o que se encontra ao lado do objeto visual, em que cenário ele se insere é o fator fundamental. O grande não pode existir sem o pequeno.
  17. 17. MOVIMENTO DE LEITURA O olho explora continuamente o ambiente. A convenção formalizada na leitura, por exemplo, segue uma seqüência organizada. O olho também se move em resposta ao processo inconsciente de medição e equilíbrio. •O movimento da composição acontecesse por causa dos elementos compositivos que o cérebro busca através do olho como os eixos de equilíbrio e os sentidos e direções presentes.
  18. 18. CONTRASTE O contraste costuma ser a mais importante atração visual de uma página. O contraste de uma página faz com que seus olhos se virem para ela. Cria interesse na página e auxilia na organização das informações. Pode ser aplicado na tipologia (tipos de letras), nas espessuras das linhas, nas cores, nas formas, nos tamanhos, nos espaços etc. O importante é criar elementos marcantes.
  19. 19. REPETIÇÃO Pode repetir a cor, a forma, a textura e as relações espaciais como a espessura, os tamanhos etc. Isso ajuda a criar uma organização e fortalece a unidade. O propósito básico da repetição é unificar e acrescentar interesse visual.
  20. 20. AGRUPAMENTO Quando temos alguns elementos e precisamos trabalhar com todos eles, a técnica usada e mais eficaz seria a do agrupamento, pois além de dar maior peso à estes elementos, conseguimos otimizar sua visibilidade dentro de um contexto geral, sem fazer com que eles se conflitem por atenção.
  21. 21. Bibliografia Sintaxe da Linguagem Visual Donis A.Dondis. Editora Martins Fontes, São Paulo, 3ªedição, 2000 (1991).

×