Logística Interna
Compreende as Atividades de
Movimentação de Materiais,
Fabricação do Produto e a Sua
Disponibilidade na ...
A Classificação ABC A Classificação ABC se Baseia no Princípio
de Que a Maior Parte do Estoque Está
Concentrada em Um Pequ...
Classe
“A”
Classe
“B”
Classe
“C”
Os Itens Classificados
de 1 a 4 Acumulam 81
% do Valor Monetário
dos Estoques (R$ 810
mil) e Fazem Parte da
Classe “A”
Os ...
Principais Fatores a Serem
Considerados na Armazenagem:
Todos os Produtos Devem Ser Armazenados
Considerando-se a Sua Seme...
TAMANHO:A Armazenagem Deve Ser Considerada em
Termos de Cubagem (Metros Cúbicos) e
Não da Área (Metros Quadrados)
CARACTER...
Código de Endereços
de Produtos nos
Depósitos
A Elaboração de Códigos de
Endereçamento de Produtos Requer um
Planejamento ...
Planejamento e
Controle da
Produção
Esse Setor Recebe do Departamento
de Marketing um Programa de
Produção Contendo os Pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Logística iInterna

273 visualizações

Publicada em

Parte da Aula aos Alunos DO Curso de Graduação em Logística da UNIGRANRIO (RJ)

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Logística iInterna

  1. 1. Logística Interna Compreende as Atividades de Movimentação de Materiais, Fabricação do Produto e a Sua Disponibilidade na Expedição, Para Sua Posterior Distribuição ao Mercado Consumidor GESTÃO de ESTOQUES O Novo Modelo de Produção Impactou na Área de Materiais, Haja Vista Que a Quantidade (e Diversidade) de Material Aumentaram e, em Consequência, Falta Pessoal Qualificado e Técnicas Adequadas Para o Gerenciamento de Estoques Sendo Assim, Surgiram Novas Ferramentas Para Controlar Adequadamente os Estoques das Organizações e, Entre Elas, Destaca-se a “Classificação ABC”
  2. 2. A Classificação ABC A Classificação ABC se Baseia no Princípio de Que a Maior Parte do Estoque Está Concentrada em Um Pequeno Número de Itens, Dividindo os Estoques Conforme Seu Valor em Três (3) Classes: Classe “A”: Constituída de Poucos Itens (Entre 15 a 20 % do total) Que São Responsáveis Pela Maior Parte do Valor do Estoque (Aproximadamente 80 %). São os Itens Mais Importantes e Merecem Grande Atenção. O Seu Número de Itens é Pequeno, Mas o “Peso” no Investimento em Estoques é Enorme Classe “B”: Constituída de Uma Quantidade Média de Itens (35 a 40 % do Total) Que Representam 15% do Valor Total do Estoque. São os Itens Intermediários, os Quais Têm Relativa Importância no Valor Global Dos Estoques Classe “C”: Constituída de Uma Quantidade Enorme de Itens (40 a 50% do Total) Que Representam Um Valor Desprezível Dos Estoques (5 a 10%). Trata-se Dos Itens Mais Numerosos e Menos Importantes, Pois Correspondem a Pouco Valor no Estoque Total
  3. 3. Classe “A” Classe “B” Classe “C”
  4. 4. Os Itens Classificados de 1 a 4 Acumulam 81 % do Valor Monetário dos Estoques (R$ 810 mil) e Fazem Parte da Classe “A” Os Itens Classificados de 5 a 10 Acumulam 15 % do Valor Monetário Dos Estoques (R$ 150 mil) e Fazem Parte da Classe “B” Os Demais Dez (10) Itens Restantes (de 11 a 20) Acumulam 4 % do Valor Monetário Dos Estoques (R$ 40 mil) e Fazem Parte da Classe “C”
  5. 5. Principais Fatores a Serem Considerados na Armazenagem: Todos os Produtos Devem Ser Armazenados Considerando-se a Sua Semelhança. Isso Poderá Ser Alcançado Através de Uma Rigorosa Classificação SEMELHANÇA: A Fim de Facilitar Sua Localização os Produtos Devem ser Armazenados Por Grupos e, Dentro Dos Grupos, Por Classes. Tanto Quanto Possível,Todos os Itens da Mesma Classe Deverão Estar Numa Mesma Área POPULARIDADE: É a Freqüência de Saída de Um Determinado Produto. Isto é, É o Número de Vezes Que Esse Produto é Solicitado e Entregue Pelo Estoque
  6. 6. TAMANHO:A Armazenagem Deve Ser Considerada em Termos de Cubagem (Metros Cúbicos) e Não da Área (Metros Quadrados) CARACTERÍSTICAS: Existem Alguns Produtos Que Necessitam de Manobras (e Armazenagem) Especiais. Entre Eles Encontram-se os Combustíveis, os Inflamáveis, os Explosivos, os Produtos Radioativos, etc. E, Considerando- se as Peculiaridades Desses Produtos, Podemos Classificá-los Pelas Suas Qualidades de: Periculosidade Segurança Perecibilidade
  7. 7. Código de Endereços de Produtos nos Depósitos A Elaboração de Códigos de Endereçamento de Produtos Requer um Planejamento Adequado, Pois Não se Pode Perder Tempo Procurando-os no Depósito Criar um Sistema de Endereçamento de Materiais Obedece a Algumas Regras: A) Identificar o Depósito (ou Galpão) Com Letra ou Número C) Identificar as Ruas Com Letra (ou número) e, Dependendo Das Instalações, Escolher Uma Referência. Isto é, da Esquerda Para a Direita ou Vice- Versa B) Identificar o Piso Com Letra (ou Número) e, As Prateleiras, de Baixo Para Cima D) Identificar as Estantes (Letra ou Número), da Esquerda Para a Direita (ou Vice-Versa) E) Identificar o Escaninho (Parte da Prateleira) da Esquerda Para a Direita Com Letra ou Número
  8. 8. Planejamento e Controle da Produção Esse Setor Recebe do Departamento de Marketing um Programa de Produção Contendo os Produtos Vendidos , as Quantidades e os Prazos de Entrega Dados e Informações (Lista de Material dos Produtos, Tempo Padrão, Quantidade e Capacidade de Máquinas e Jornada de Trabalho) Alimentam o Sistema O Resultado Dessa Análise, São as Ordens de Fabricação (OFs), as Quais São Enviadas ao Departamento de Produção As Datas de Compra dos Materiais e de Fabricação Devem Estar Alinhadas, a Fim de Evitar Desperdícios de Tempo e de Materiais. Após Essa Fase Compete ao Setor de PCP Controlar a Execução da OFs e a Chegada dos Materiais Na Execução das Ofs Há um Tempo (Set Up) o Qual é Gasto Para Preparar os Recursos de Produção Para a Fabricação do Produto Seguinte e. Quanto Menor Essa Parada, Melhor a Produtividade da Área de Produção

×