SlideShare uma empresa Scribd logo

Logística Aula 6

R
robsonnasc

Logística

1 de 8
Baixar para ler offline
Centro Universitário Planalto do Distrito Federal - UNIPLAN


                              Armazenagem de Estoques

1. INTRODUÇÃO

       A Gestão de Estoques tem reflexos diretos e significativos na eficiência operacional
(desempenho) e nas finanças da empresa. Para apoiar o processo de gestão, os
indicadores mais comuns são: Giro de Estoque, Prazo Médio de Estoque e Lote
Econômico de Compra (LEC), conceitos definidos na literatura e amplamente aplicados
pelas práticas empresariais.

       O Giro do Estoque é um indicador financeiro que mede a velocidade com que
alguns elementos (material/estoque) se renovam na empresa; o Prazo Médio de Estoque
indica, na média, quantos dias um elemento (material/estoque) permanece em estoque ao
longo do ano; LEC representa a quantidade ideal de compra, aquela que proporciona o
menor custo de manutenção e o menor custo de aquisição do estoque.

     Os indicadores variam em função da indústria, da complexidade de produtos, do
comportamento do mercado e da Gestão de Estoques da empresa.

2. PRINCIPAIS INDICADORES

     Os indicadores que permitem a comparação, de forma mais consistente, entre as
empresas e os setores são:




        As decisões de Posicionamento das empresas estão relacionadas com a rede
logística, os modais de transporte utilizados, a alocação de estoque e o fluxo de produtos
ao longo da cadeia de suprimento. A cadeia de distribuição de uma empresa é,
geralmente, constituída pela Fábrica, que pode, ou não, ter estoque de produto acabado,
Centros de Distribuição, que são pontos de armazenagem, e os Clientes.
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                       pág. 2
Uma cadeia de distribuição não tem necessariamente todos estes elos, podendo,
contudo, apresentar várias fábricas e/ou vários centros de distribuição. As decisões de
posicionamento podem ser divididas em quatro grupos:

   •   Decisões de Alocação de Estoque
   •   Decisões de Fluxo de Produtos (Coordenação e Planejamento)
   •   Decisões de Rede Logística
   •   Decisões de Transporte

As principais decisões analisadas nesta pesquisa são as relacionadas com a alocação de
estoque e com a coordenação e o planejamento do fluxo de produtos.

           2.1 Decisão de Alocação de Estoque

           A decisão de Alocação de Estoque está relacionada com o número de pontos
de armazenagem na cadeia de distribuição do produto. Quando existe apenas um ponto
de armazenagem na cadeia de distribuição, seja um armazém de fábrica ou um centro de
distribuição, consideraremos que os estoques estão CENTRALIZADOS. Quando existe
mais de um ponto de estocagem do produto, independente do elo (fábrica ou centro de
distribuição) em que o estoque se encontra, diremos que os estoques estão
DESCENTRALIZADOS.

         Estoque DESCENTRALIZADO indica uma decisão de antecipação no espaço,
uma vez que se busca colocar os produtos fisicamente mais próximos dos clientes. Já o
estoque CENTRALIZADO indica uma postergação no espaço, ou seja, espera-se haver
demanda para levar o produto ao próximo elo da cadeia.

           2.2 Análise das Características dos Setores

           2.2.1 Características do Produto

           Algumas características dos produtos, tais como: valor agregado do produto,
peso, dimensões, perecibilidade, obsolescência e complexidade no fornecimento, podem
influenciar as decisões de posicionamento logístico. Para analisar que tipo de influência
as características do produto tem sobre as decisões de posicionamento, foram criados
três indicadores, que, além disso, permitem comparar setores diferentes.

Cada um dos indicadores tem relação com uma ou mais características do produto. São
eles:

   •   Densidade de Valor;
   •   Grau de Obsolescência;e
   •   Grau de Perecibilidade.

           2.2.1.1 Densidade de Valor

         Este indicador é resultado da divisão do CPV (dado em R$) pelo peso (em Kg)
do produto. A Densidade de Valor permite uma comparação mais consistente entre
produtos diferentes de um mesmo setor, bem como, a comparação entre os diferentes
setores.

         Podemos notar, pelos resultados apresentados abaixo, que, para o SKU de
maior importância para as empresas (SKU A), os produtos do setor de Tecnologia e
                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                      pág. 3
Computação são os que têm uma maior Densidade de Valor. O setor de Alimentos, com
produtos de baixo valor agregado, apresenta a menor Densidade de Valor entre os
setores pesquisados.




           2.2.1.2 Grau de Obsolescência

          O tempo do ciclo de vida dos produtos é um fator fundamental para a
estruturação da cadeia logística. Com a tendência atual de encolhimento do tempo do
ciclo de vida, as empresas tendem a estruturar suas operações de forma a permitir um
rápido escoamento da produção, ou mesmo, em alguns casos, produzir contra-pedido do
cliente.

          Este indicador é dado pelo inverso do tempo do ciclo de vida do produto em
meses. Com isso, dados que poderiam variar de poucos meses, como no setor de
tecnologia e computação, a muitos anos, como em alguns casos da indústria
farmacêutica, são normalizados, permitindo uma comparação mais consistente.

           Conforme esperado, os mais elevados graus de obsolescência são dos setores
Eletro-Eletrônico, Tecnologia e Computação e Automobilístico. O setor de Alimentos
apresenta grau de obsolescência igual a zero, uma vez que seus produtos não têm um
ciclo de vida determinado.




                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                      pág. 4




           2.2.1.3 Grau de Perecibilidade

          O Grau de Perecibilidade é o inverso do prazo de validade dos produtos em
dias. Note que para os setores Eletro-Eletrônico, Automobilístico e de Tecnologia e
Computação, o Grau de Perecibilidade é zero, já que o prazo de validade para produtos
destes setores é indeterminado.

          Os produtos do setor de Alimentos são, em média, os mais perecíveis, sendo
seguido pelos produtos do setor Farmacêutico. Estes setores sofrem rígida fiscalização
pelos Ministérios da Agricultura e da Saúde respectivamente.

          A perecibilidade dos produtos é fator de extrema importância na tomada das
decisões relativas ao posicionamento logístico e a gestão de estoques.




           2.2.2 Características da Demanda
                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                        pág. 5
          As características da demanda, tais como visibilidade, sazonalidade e giro de
estoque, têm influência direta sobre algumas decisões de posicionamento, sobretudo
aquelas relacionadas com a alocação dos estoques.

           Os indicadores relacionados com a demanda são:

- Giro de Estoque;
- Amplitude das Vendas; e
- Visibilidade da Demanda.

           Estes indicadores permitirão uma análise mais consistente entre os setores.

           2.2.2.1 Giro de Estoque

         O giro é um dos indicadores mais importantes para o adequado gerenciamento
dos estoques da empresa. Este indicador é obtido pela divisão do número de dias do ano
(aproximadamente 365 dias) pelo número de dias de venda em estoque do produto.

           O setor de Alimentos é o que apresenta maior giro dos estoques, chegando a
girar, na média dos SKU`s A, 65 vezes por ano, o que representa, aproximadamente, um
giro a cada 5 dias. No setor de Tecnologia e Computação, todos os produtos citados
como SKU A são feitos contra-pedido dos clientes, e, por isso, não apresentam estoque.




           2.2.2.2 Amplitude das Vendas

          A Amplitude das Vendas permite analisar a sazonalidade dos produtos. Este
indicador é obtido pelo resultado da divisão da venda mensal máxima pela venda mensal
mínima de um produto. Como a venda máxima sempre é maior ou igual à venda mínima,
a escala no gráfico começa com o número 1.

          Os setores de Alimentos e o Automobilístico são os que apresentam uma
menor sazonalidade. Já o setor Farmacêutico, no SKU A, e o setor de Tecnologia e
Computação, no SKU E, apresentam uma elevada amplitude nas vendas, o que
caracteriza uma elevada tendência sazonal.
                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                      pág. 6
          Vale ressaltar que esta amplitude pode não representar a sazonalidade do
consumo final do produto. Ela representa sim, a sazonalidade de vendas da indústria para
o elo seguinte da cadeia de suprimento.




           2.2.2.3 Visibilidade da demanda

           A empresa possui Visibilidade se ela acessa informações de venda pelo menos
de seu principal cliente.O gráfico abaixo apresenta o percentual de empresas que
acessam informações sobre a venda de seus produtos em seus principais clientes. Estas
informações são de extrema importância para as empresas, permitindo uma reação mais
ágil frente às mudanças que venham a ocorrer no mercado. A Visibilidade é mais
freqüente nos produtos que são mais importantes para as empresas (SKU A).




                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net

Recomendados

Logística Aula 10
Logística Aula 10Logística Aula 10
Logística Aula 10robsonnasc
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2robsonnasc
 
Logística Aula 3
Logística Aula 3Logística Aula 3
Logística Aula 3robsonnasc
 
Logística Aula 1
Logística Aula 1Logística Aula 1
Logística Aula 1robsonnasc
 
Logística de produção
Logística de produçãoLogística de produção
Logística de produçãoSandro Souza
 
Cadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentosCadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentosdeividp9
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalcarneiro62
 
Logística Empresarial - Módulo II
Logística Empresarial - Módulo IILogística Empresarial - Módulo II
Logística Empresarial - Módulo IIRafael Marser
 
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)Mauricio Mota da Silva
 
Logística Aula 4
Logística Aula 4Logística Aula 4
Logística Aula 4robsonnasc
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresDanilo Pires
 
Aula Logística Empresarial Integrada I
Aula Logística Empresarial Integrada IAula Logística Empresarial Integrada I
Aula Logística Empresarial Integrada IWilian Gatti Jr
 
Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosRicardo Domingues
 
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015Elisson Queiroz
 
Pro5815 Gestao Da Cadeia De Suprimentos
Pro5815 Gestao Da Cadeia De SuprimentosPro5815 Gestao Da Cadeia De Suprimentos
Pro5815 Gestao Da Cadeia De SuprimentosJoel Soares Anjos, MSc
 
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuiçãoSistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuiçãomhh482
 
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosCompreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosNelci Barbosa
 
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de CustosLiderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de CustosRodolfo Davariz
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Daniel Camargos Frade
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Managementvictor2888
 

Mais procurados (20)

Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
 
Logística Empresarial - Módulo II
Logística Empresarial - Módulo IILogística Empresarial - Módulo II
Logística Empresarial - Módulo II
 
Logistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exerciciosLogistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exercicios
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
 
Logística Aula 4
Logística Aula 4Logística Aula 4
Logística Aula 4
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
 
Aula Logística Empresarial Integrada I
Aula Logística Empresarial Integrada IAula Logística Empresarial Integrada I
Aula Logística Empresarial Integrada I
 
Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentos
 
Logística de Suprimentos
Logística de SuprimentosLogística de Suprimentos
Logística de Suprimentos
 
MARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICAMARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICA
 
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015
Trabalho: Cadeia de suprimentos, Dário marcelos 14 abril de 2015
 
Pro5815 Gestao Da Cadeia De Suprimentos
Pro5815 Gestao Da Cadeia De SuprimentosPro5815 Gestao Da Cadeia De Suprimentos
Pro5815 Gestao Da Cadeia De Suprimentos
 
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuiçãoSistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição
Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição
 
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
 
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosCompreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentos
 
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de CustosLiderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 

Destaque

Centralização x descentralização
Centralização x descentralizaçãoCentralização x descentralização
Centralização x descentralizaçãoshpaulino
 
Distribuição Física
Distribuição FísicaDistribuição Física
Distribuição Físicavjoao
 
Canais de distribuição
Canais de distribuiçãoCanais de distribuição
Canais de distribuiçãoJosé Hudson
 
Canais de distribuição full
Canais de distribuição   fullCanais de distribuição   full
Canais de distribuição fullDawison Calheiros
 
Umidade em alimentos
Umidade em alimentosUmidade em alimentos
Umidade em alimentosKevyn Lotas
 
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções AdministrativasCentralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções AdministrativasAdmturmapita
 
Logística Aula 8
Logística Aula 8Logística Aula 8
Logística Aula 8robsonnasc
 
Armazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadoriasArmazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadoriasjoaocgoulart
 
Apostila De Acuracidade De Estoques V6
Apostila De Acuracidade De Estoques   V6Apostila De Acuracidade De Estoques   V6
Apostila De Acuracidade De Estoques V6guest3d59
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaIsabella Menezes
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisJares Petros
 
Logística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicaoLogística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicaoElvis Bruno
 
Logística de transportes
Logística de transportesLogística de transportes
Logística de transportesSandro Souza
 

Destaque (20)

Centralização x descentralização
Centralização x descentralizaçãoCentralização x descentralização
Centralização x descentralização
 
Distribuição Física
Distribuição FísicaDistribuição Física
Distribuição Física
 
Canais de distribuição
Canais de distribuiçãoCanais de distribuição
Canais de distribuição
 
Canais de distribuição full
Canais de distribuição   fullCanais de distribuição   full
Canais de distribuição full
 
Artigo Modais de transporte - ENEGEP
Artigo Modais de transporte - ENEGEPArtigo Modais de transporte - ENEGEP
Artigo Modais de transporte - ENEGEP
 
Logística iInterna
Logística iInternaLogística iInterna
Logística iInterna
 
Umidade em alimentos
Umidade em alimentosUmidade em alimentos
Umidade em alimentos
 
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções AdministrativasCentralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
 
Distribuicão fisíca aula pronta 1
Distribuicão fisíca aula pronta 1Distribuicão fisíca aula pronta 1
Distribuicão fisíca aula pronta 1
 
Calculo giro de estoque
Calculo giro de estoqueCalculo giro de estoque
Calculo giro de estoque
 
Logística Aula 8
Logística Aula 8Logística Aula 8
Logística Aula 8
 
Armazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadoriasArmazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadorias
 
Armazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadoriasArmazenagem de mercadorias
Armazenagem de mercadorias
 
Apostila De Acuracidade De Estoques V6
Apostila De Acuracidade De Estoques   V6Apostila De Acuracidade De Estoques   V6
Apostila De Acuracidade De Estoques V6
 
Planejamento de Estoque
Planejamento de EstoquePlanejamento de Estoque
Planejamento de Estoque
 
Canais de distribuicao
Canais de distribuicaoCanais de distribuicao
Canais de distribuicao
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
Armazenagem de materiais
Armazenagem de materiaisArmazenagem de materiais
Armazenagem de materiais
 
Logística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicaoLogística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicao
 
Logística de transportes
Logística de transportesLogística de transportes
Logística de transportes
 

Semelhante a Logística Aula 6

Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoDaniel Moura
 
Sistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimentoSistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimentofrogthand1
 
Projeto integrador iii 01-09-20
Projeto integrador iii   01-09-20Projeto integrador iii   01-09-20
Projeto integrador iii 01-09-20JANAINA ALVES
 
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
Resumo geral logística   turma 04 aux. admResumo geral logística   turma 04 aux. adm
Resumo geral logística turma 04 aux. admMaximus Maylson
 
Controlar estoques, uma necessidade
Controlar estoques, uma necessidadeControlar estoques, uma necessidade
Controlar estoques, uma necessidadePedro Palma
 
Logistica album virtual1
Logistica album virtual1Logistica album virtual1
Logistica album virtual1jjrfonseca
 
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producaoEnock Viana
 
Artigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesArtigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesAntonio Branco
 
Políticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoquePolíticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoqueMarlonFranca
 
A logistica estoques net
A logistica   estoques netA logistica   estoques net
A logistica estoques netFernando santos
 
Logística Aula 9
Logística Aula 9Logística Aula 9
Logística Aula 9robsonnasc
 
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoControle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoHytalo Rafael
 
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5Evaldo Wolkers
 

Semelhante a Logística Aula 6 (20)

Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
 
Sistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimentoSistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimento
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Projeto integrador iii 01-09-20
Projeto integrador iii   01-09-20Projeto integrador iii   01-09-20
Projeto integrador iii 01-09-20
 
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
Resumo geral logística   turma 04 aux. admResumo geral logística   turma 04 aux. adm
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
 
Controlar estoques, uma necessidade
Controlar estoques, uma necessidadeControlar estoques, uma necessidade
Controlar estoques, uma necessidade
 
Logistica album virtual1
Logistica album virtual1Logistica album virtual1
Logistica album virtual1
 
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao
102571136 planejamento-e-controle-de-processos-e-producao
 
Artigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesArtigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoques
 
Políticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoquePolíticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoque
 
Adm estoque
Adm  estoqueAdm  estoque
Adm estoque
 
A logistica estoques net
A logistica   estoques netA logistica   estoques net
A logistica estoques net
 
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
 
Logística Aula 9
Logística Aula 9Logística Aula 9
Logística Aula 9
 
Artigo - Competitividade logística
Artigo - Competitividade logísticaArtigo - Competitividade logística
Artigo - Competitividade logística
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
 
Gestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de StocksGestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de Stocks
 
Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)
 
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoControle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
 
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5
Sistemas de Informação - Faveni - Prof. Evaldo Wolkers - Aula 5
 

Mais de robsonnasc

O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
O  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M IO  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M I
O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M Irobsonnasc
 
Logística Aula 7
Logística Aula 7Logística Aula 7
Logística Aula 7robsonnasc
 
Logística Aula 5
Logística Aula 5Logística Aula 5
Logística Aula 5robsonnasc
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarialrobsonnasc
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismorobsonnasc
 
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao VirtualMensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtualrobsonnasc
 
Motivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - MarinsMotivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - Marinsrobsonnasc
 
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De EstudioComo Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudiorobsonnasc
 
Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2robsonnasc
 
Os Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da LogísticaOs Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da Logísticarobsonnasc
 
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study GuidePmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guiderobsonnasc
 

Mais de robsonnasc (11)

O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
O  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M IO  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M I
O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
 
Logística Aula 7
Logística Aula 7Logística Aula 7
Logística Aula 7
 
Logística Aula 5
Logística Aula 5Logística Aula 5
Logística Aula 5
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
 
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao VirtualMensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
 
Motivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - MarinsMotivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - Marins
 
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De EstudioComo Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
 
Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2
 
Os Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da LogísticaOs Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da Logística
 
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study GuidePmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
 

Último

O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 

Logística Aula 6

  • 1. Centro Universitário Planalto do Distrito Federal - UNIPLAN Armazenagem de Estoques 1. INTRODUÇÃO A Gestão de Estoques tem reflexos diretos e significativos na eficiência operacional (desempenho) e nas finanças da empresa. Para apoiar o processo de gestão, os indicadores mais comuns são: Giro de Estoque, Prazo Médio de Estoque e Lote Econômico de Compra (LEC), conceitos definidos na literatura e amplamente aplicados pelas práticas empresariais. O Giro do Estoque é um indicador financeiro que mede a velocidade com que alguns elementos (material/estoque) se renovam na empresa; o Prazo Médio de Estoque indica, na média, quantos dias um elemento (material/estoque) permanece em estoque ao longo do ano; LEC representa a quantidade ideal de compra, aquela que proporciona o menor custo de manutenção e o menor custo de aquisição do estoque. Os indicadores variam em função da indústria, da complexidade de produtos, do comportamento do mercado e da Gestão de Estoques da empresa. 2. PRINCIPAIS INDICADORES Os indicadores que permitem a comparação, de forma mais consistente, entre as empresas e os setores são: As decisões de Posicionamento das empresas estão relacionadas com a rede logística, os modais de transporte utilizados, a alocação de estoque e o fluxo de produtos ao longo da cadeia de suprimento. A cadeia de distribuição de uma empresa é, geralmente, constituída pela Fábrica, que pode, ou não, ter estoque de produto acabado, Centros de Distribuição, que são pontos de armazenagem, e os Clientes.
  • 2. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 2 Uma cadeia de distribuição não tem necessariamente todos estes elos, podendo, contudo, apresentar várias fábricas e/ou vários centros de distribuição. As decisões de posicionamento podem ser divididas em quatro grupos: • Decisões de Alocação de Estoque • Decisões de Fluxo de Produtos (Coordenação e Planejamento) • Decisões de Rede Logística • Decisões de Transporte As principais decisões analisadas nesta pesquisa são as relacionadas com a alocação de estoque e com a coordenação e o planejamento do fluxo de produtos. 2.1 Decisão de Alocação de Estoque A decisão de Alocação de Estoque está relacionada com o número de pontos de armazenagem na cadeia de distribuição do produto. Quando existe apenas um ponto de armazenagem na cadeia de distribuição, seja um armazém de fábrica ou um centro de distribuição, consideraremos que os estoques estão CENTRALIZADOS. Quando existe mais de um ponto de estocagem do produto, independente do elo (fábrica ou centro de distribuição) em que o estoque se encontra, diremos que os estoques estão DESCENTRALIZADOS. Estoque DESCENTRALIZADO indica uma decisão de antecipação no espaço, uma vez que se busca colocar os produtos fisicamente mais próximos dos clientes. Já o estoque CENTRALIZADO indica uma postergação no espaço, ou seja, espera-se haver demanda para levar o produto ao próximo elo da cadeia. 2.2 Análise das Características dos Setores 2.2.1 Características do Produto Algumas características dos produtos, tais como: valor agregado do produto, peso, dimensões, perecibilidade, obsolescência e complexidade no fornecimento, podem influenciar as decisões de posicionamento logístico. Para analisar que tipo de influência as características do produto tem sobre as decisões de posicionamento, foram criados três indicadores, que, além disso, permitem comparar setores diferentes. Cada um dos indicadores tem relação com uma ou mais características do produto. São eles: • Densidade de Valor; • Grau de Obsolescência;e • Grau de Perecibilidade. 2.2.1.1 Densidade de Valor Este indicador é resultado da divisão do CPV (dado em R$) pelo peso (em Kg) do produto. A Densidade de Valor permite uma comparação mais consistente entre produtos diferentes de um mesmo setor, bem como, a comparação entre os diferentes setores. Podemos notar, pelos resultados apresentados abaixo, que, para o SKU de maior importância para as empresas (SKU A), os produtos do setor de Tecnologia e Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 3. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 3 Computação são os que têm uma maior Densidade de Valor. O setor de Alimentos, com produtos de baixo valor agregado, apresenta a menor Densidade de Valor entre os setores pesquisados. 2.2.1.2 Grau de Obsolescência O tempo do ciclo de vida dos produtos é um fator fundamental para a estruturação da cadeia logística. Com a tendência atual de encolhimento do tempo do ciclo de vida, as empresas tendem a estruturar suas operações de forma a permitir um rápido escoamento da produção, ou mesmo, em alguns casos, produzir contra-pedido do cliente. Este indicador é dado pelo inverso do tempo do ciclo de vida do produto em meses. Com isso, dados que poderiam variar de poucos meses, como no setor de tecnologia e computação, a muitos anos, como em alguns casos da indústria farmacêutica, são normalizados, permitindo uma comparação mais consistente. Conforme esperado, os mais elevados graus de obsolescência são dos setores Eletro-Eletrônico, Tecnologia e Computação e Automobilístico. O setor de Alimentos apresenta grau de obsolescência igual a zero, uma vez que seus produtos não têm um ciclo de vida determinado. Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 4. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 4 2.2.1.3 Grau de Perecibilidade O Grau de Perecibilidade é o inverso do prazo de validade dos produtos em dias. Note que para os setores Eletro-Eletrônico, Automobilístico e de Tecnologia e Computação, o Grau de Perecibilidade é zero, já que o prazo de validade para produtos destes setores é indeterminado. Os produtos do setor de Alimentos são, em média, os mais perecíveis, sendo seguido pelos produtos do setor Farmacêutico. Estes setores sofrem rígida fiscalização pelos Ministérios da Agricultura e da Saúde respectivamente. A perecibilidade dos produtos é fator de extrema importância na tomada das decisões relativas ao posicionamento logístico e a gestão de estoques. 2.2.2 Características da Demanda Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 5. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 5 As características da demanda, tais como visibilidade, sazonalidade e giro de estoque, têm influência direta sobre algumas decisões de posicionamento, sobretudo aquelas relacionadas com a alocação dos estoques. Os indicadores relacionados com a demanda são: - Giro de Estoque; - Amplitude das Vendas; e - Visibilidade da Demanda. Estes indicadores permitirão uma análise mais consistente entre os setores. 2.2.2.1 Giro de Estoque O giro é um dos indicadores mais importantes para o adequado gerenciamento dos estoques da empresa. Este indicador é obtido pela divisão do número de dias do ano (aproximadamente 365 dias) pelo número de dias de venda em estoque do produto. O setor de Alimentos é o que apresenta maior giro dos estoques, chegando a girar, na média dos SKU`s A, 65 vezes por ano, o que representa, aproximadamente, um giro a cada 5 dias. No setor de Tecnologia e Computação, todos os produtos citados como SKU A são feitos contra-pedido dos clientes, e, por isso, não apresentam estoque. 2.2.2.2 Amplitude das Vendas A Amplitude das Vendas permite analisar a sazonalidade dos produtos. Este indicador é obtido pelo resultado da divisão da venda mensal máxima pela venda mensal mínima de um produto. Como a venda máxima sempre é maior ou igual à venda mínima, a escala no gráfico começa com o número 1. Os setores de Alimentos e o Automobilístico são os que apresentam uma menor sazonalidade. Já o setor Farmacêutico, no SKU A, e o setor de Tecnologia e Computação, no SKU E, apresentam uma elevada amplitude nas vendas, o que caracteriza uma elevada tendência sazonal. Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 6. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 6 Vale ressaltar que esta amplitude pode não representar a sazonalidade do consumo final do produto. Ela representa sim, a sazonalidade de vendas da indústria para o elo seguinte da cadeia de suprimento. 2.2.2.3 Visibilidade da demanda A empresa possui Visibilidade se ela acessa informações de venda pelo menos de seu principal cliente.O gráfico abaixo apresenta o percentual de empresas que acessam informações sobre a venda de seus produtos em seus principais clientes. Estas informações são de extrema importância para as empresas, permitindo uma reação mais ágil frente às mudanças que venham a ocorrer no mercado. A Visibilidade é mais freqüente nos produtos que são mais importantes para as empresas (SKU A). Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 7. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 7 3. CONCLUSÃO Num cenário de intensa concorrência global, as entidades estão sofisticando os processos gerenciais, ampliando os recursos tecnológicos e capacitando cada vez mais seus colaboradores, notadamente em ambientes de manufatura avançada. A visão de negócios focada no desempenho excelente das competências centrais das organizações, não admite a miopia gerencial outrora tão presente. O aprimoramento no grau de integração das atividades logísticas passou a ser estendido a todos os elos da cadeia. Nesse mesmo sentido, o aspecto custo tomou dimensões de importância jamais vistas. O incremento dos custos indiretos nos vários setores da economia sublinhou a necessidade de se ter métodos e sistemas gerenciais de custeio que traduzissem a ocorrência real dos custos dentro da empresa e ao longo da cadeia. Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 8. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 8 Com a evolução da logística empresarial e a maior ênfase que as empresas vêm atribuindo às suas atividades, os custos logísticos passaram a exercer forte influência, uma vez que outros setores da empresa não mais comportam a redução de custos, inclusive a manufatura. A logística provém de espaços generosos e oferece grandes lacunas gerenciais quanto à minimização dos custos logísticos. Transportes e estoques são as operações que mais absorvem custos dentro da organização. Uma gestão eficaz e racional dos estoques pode trazer benefícios circunstanciais para os participantes da cadeia, já que parte expressiva do capital financeiro das entidades está aplicada nos estoques. Referências MARTINS, P.G. ; Alt, P.R.C. Administração de Materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Ed. Saraiva, 2005. Aspectos ocultos do custo logístico de oportunidade em Gestão de Estoques. Disponível na internet em: http://www. congressodecustos.com.br/trabalhos. Acesso em: 26/02/2007 Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net