Repartição de Rendimentos em Portugal na óptica da verdade por Nuno Sousa. Portugal com maior desigualdade na repartição d...
<ul><li>Portugal é o Estado-membro da União Europeia (UE) com uma maior disparidade na repartição dos rendimentos, ultrapa...
<ul><li>●   O relatório indica ainda que em Portugal existem mais de 2  milhões de pobres, que vivem com menos de dez euro...
<ul><li>Segundo um estudo publicado pelo INE, em Portugal os 10% mais ricos da população recebem mais rendimento do que 50...
<ul><li>Como consequência, a desigualdade na repartição do rendimento no nosso País que já era elevada em 2001 (ano de ini...
<ul><li>A TEORIA ECONÓMICA JÁ MOSTROU QUE QUANTO MAIOR É A DESIGUALDADE NA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO MAIORES SÃO OS OBSTÁCU...
<ul><li>Assim, segundo Keynes, “a extensão da desigualdade na repartição do rendimento e da riqueza tende a fazer diminuir...
<ul><li>Como se não fosse suficiente, contrariamente ao que pretende fazer crer o pensamento económico neoliberal </li></u...
Mais trabalho Menos rendimento
<ul><li>Vejamos também o seguinte quadro onde comparamos a produtividade e os salários de Portugal em relação a outros Paí...
 
FIM <ul><li>Nuno Sousa nº19 </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portugal desigualdade e repartição de rendimentos

6.226 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.226
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
56
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portugal desigualdade e repartição de rendimentos

  1. 1. Repartição de Rendimentos em Portugal na óptica da verdade por Nuno Sousa. Portugal com maior desigualdade na repartição de rendimentos
  2. 2. <ul><li>Portugal é o Estado-membro da União Europeia (UE) com uma maior disparidade na repartição dos rendimentos, ultrapassando os EUA nos indicadores de desigualdade. </li></ul><ul><li>Bruxelas divulgou o relatório Sobre a Situação Social na UE, principal instrumento usado pela Comissão Europeia para acompanhar a evolução social dos países, que indica que “apenas Portugal apresenta um coeficiente superior ao dos Estados Unidos”. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>● O relatório indica ainda que em Portugal existem mais de 2 milhões de pobres, que vivem com menos de dez euros por dia. </li></ul><ul><li>● Segundo o documento, os países mais igualitários na distribuição dos rendimentos são os nórdicos,designadamente a Suíça e Dinamarca. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Segundo um estudo publicado pelo INE, em Portugal os 10% mais ricos da população recebem mais rendimento do que 50% da população. E nos últimos anos esta situação agravou-se. </li></ul><ul><li>Segundo o Eurostat, entre 2001 e 2004, o número de vezes que o rendimento dos 20% mais ricos da população é superior ao dos 20% mais pobres aumentou, em Portugal, de 6,5 para 7,2 (portanto + 0,7), enquanto a média dos 25 países da União Europeia cresceu de 4,5 para 4,8 (portanto +0,3). </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Como consequência, a desigualdade na repartição do rendimento no nosso País que já era elevada em 2001 (ano de inicio da crise económica em Portugal), quando a comparamos com a média comunitária, aumentou ainda mais pois a diferença passou de 2 para 2,4 . </li></ul>
  6. 6. <ul><li>A TEORIA ECONÓMICA JÁ MOSTROU QUE QUANTO MAIOR É A DESIGUALDADE NA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO MAIORES SÃO OS OBSTÁCULOS AO CRESCIMENTO. </li></ul><ul><li>John Keynes, já há mais de 70 anos refutou tal “teoria” </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Assim, segundo Keynes, “a extensão da desigualdade na repartição do rendimento e da riqueza tende a fazer diminuir a propensão para o consumo. Quanto menor é a propensão para o consumo maior é a dependência da economia em relação ao investimento para a manutenção de um nível elevado de rendimento e emprego”. </li></ul><ul><li>“ Se analisarmos o problema do desemprego sob o ponto de vista da estrutura social, pode-se dizer, sem medo de errar, que uma das causas é a desigualdade na distribuição do rendimento”. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Como se não fosse suficiente, contrariamente ao que pretende fazer crer o pensamento económico neoliberal </li></ul><ul><li>(conjunto de idéias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do estado na economia) e mesmo o Governo, os custos com o trabalho em Portugal, portanto da riqueza criada que reverte para os trabalhadores, que eram já muito inferiores à média comunitária têm-se afastado cada vez mais nos últimos anos como mostra o quadro seguinte construído com dados publicados pelo Eurostat. </li></ul>
  9. 9. Mais trabalho Menos rendimento
  10. 10. <ul><li>Vejamos também o seguinte quadro onde comparamos a produtividade e os salários de Portugal em relação a outros Países da União Europeia. </li></ul>
  11. 12. FIM <ul><li>Nuno Sousa nº19 </li></ul>

×