A emergência do conceito de Subjetividade na Filosofia Profº Ms. Marney Cruz Professor da área de humanidades Coord. Pedag...
A Subjetividade nas diferentes  áreas do conhecimento <ul><li>Subjetividade: a essência, a propriedade, a qualidade, e o e...
Etimologia do Sujeito <ul><li>Hypokeimenon : estar colocado debaixo de, servir de base ou fundamento a </li></ul><ul><li>S...
Acepções do sujeito <ul><li>Lógico </li></ul><ul><li>Ontológico </li></ul><ul><li>Psicológico </li></ul><ul><li>Epistemoló...
Que homem/mulher formar? <ul><li>“ ... A filosofia da educação deve partir do conhecimento do contexto vivido, fazendo as ...
O sujeito e a subjetividade na filosofia <ul><li>Antiguidade ≈ espiritualidade ≈ sujeito ≈ verdade </li></ul><ul><li>Não e...
<ul><li>Na idade moderna pensava-se que a o conhecimento era a única via de conhecimento da verdade </li></ul><ul><li>O pr...
Cogito Ergo Sum <ul><li>O advento da subjetividade na Filosofia tem como um de seus marcos o momento em que ocorre o deslo...
John Locke (1632-1704) <ul><li>“ Nossa mente no instante do  </li></ul><ul><li>nascimento é como uma  </li></ul><ul><li>Tá...
Karl Marx  <ul><li>Critica as teses de que o sujeito é pleno, unificado e soberano </li></ul><ul><li>O sujeito constitui a...
Maine de Biran, 1766-1824 <ul><li>Experiência interna </li></ul><ul><li>Conteúdos da consciência </li></ul><ul><li>A  expe...
Psicologia e Subjetividade <ul><li>Subjetividade  é entendida como o espaço íntimo do indivíduo (mundo interno) com o qual...
<ul><li>A subjetividade alcança seu ápice conceitual e clínico ao englobar também o médico, na noção de contra-transferênc...
Correntes da Psicologia e Subjetividade <ul><li>Psicanálise: Sujeito Pleno, o Sujeito Cindido, Sujeito Inconsciente é natu...
Para o debate: <ul><li>O ser para a consciência </li></ul><ul><li>Consciência da própria consciência </li></ul><ul><li>Da ...
Referências <ul><li>CRUZ, Marney E. F. Filosofia em onze atos. Fortaleza: Editora Caminhar, 2011. </li></ul><ul><li>http:/...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra sesc a emergência do conceito ... 160611

1.127 visualizações

Publicada em

A EMERGÊNCIA DO CONCEITO DE SUBJETIVIDADE NA FILOSOFIA - Palestra proferida no SESC-Ce em 16 de junho de 2011 das 18 às 21hs
Profº Ms. Marney Cruz

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra sesc a emergência do conceito ... 160611

  1. 1. A emergência do conceito de Subjetividade na Filosofia Profº Ms. Marney Cruz Professor da área de humanidades Coord. Pedagógico – Humanas/UFC Palestra proferida no SESC Ce em 16 de junho de 2011 das 18 às 21hs
  2. 2. A Subjetividade nas diferentes áreas do conhecimento <ul><li>Subjetividade: a essência, a propriedade, a qualidade, e o estado daquilo que pertence ao sujeito. (Abbagnanno, 1998) </li></ul><ul><li>Tem como origem e referência o sujeito e este tem conotações diversas: por exemplo psicológica e filosófica. </li></ul>
  3. 3. Etimologia do Sujeito <ul><li>Hypokeimenon : estar colocado debaixo de, servir de base ou fundamento a </li></ul><ul><li>Subjectum : o que foi posto debaixo de, o que se encontra na base </li></ul><ul><li>Em relação ao ser humano o Sujeito é o homem pensante </li></ul>
  4. 4. Acepções do sujeito <ul><li>Lógico </li></ul><ul><li>Ontológico </li></ul><ul><li>Psicológico </li></ul><ul><li>Epistemológico </li></ul><ul><li>“ Conhecer é tarefa de sujeitos, não de objetos. E é como sujeito e somente enquanto sujeito, que o homem pode realmente conhecer.” </li></ul><ul><li>Paulo Freire </li></ul>
  5. 5. Que homem/mulher formar? <ul><li>“ ... A filosofia da educação deve partir do conhecimento do contexto vivido, fazendo as críticas aos valores decadentes, bem como aos valores emergentes, indagando a respeito de que homem quer formar.” (Aranha, 1992) </li></ul>
  6. 6. O sujeito e a subjetividade na filosofia <ul><li>Antiguidade ≈ espiritualidade ≈ sujeito ≈ verdade </li></ul><ul><li>Não estava disponível a qualquer sujeito </li></ul><ul><li>Platão ofereceu a primeira significação de sujeito </li></ul><ul><li>Mas foi Aristóteles quem melhor definiu: </li></ul><ul><li>“ Sujeito é aquilo que se pode dizer qualquer coisa, mas que por sua vez não pode ser dito nada .” </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Na idade moderna pensava-se que a o conhecimento era a única via de conhecimento da verdade </li></ul><ul><li>O processo se dava por meio do conhecimento de si mesmo </li></ul><ul><li>Outro pensador desse período Roger Bacon afirma que: As opiniões cristalizadas e preconceitos impedem o conhecimento da verdade pelo sujeito. </li></ul>
  8. 8. Cogito Ergo Sum <ul><li>O advento da subjetividade na Filosofia tem como um de seus marcos o momento em que ocorre o deslocamento do ponto fixo do ser para a consciência. </li></ul><ul><li>Para o sujeito conhecer a verdade, é preciso por os conhecimentos em dúvida, em seguida questionar tudo e analisar se existe algo na realidade de que se pode ter certeza. </li></ul><ul><li>“ Não posso duvidar que duvido; logo eu penso. Se penso logo existo.” Descartes </li></ul>
  9. 9. John Locke (1632-1704) <ul><li>“ Nossa mente no instante do </li></ul><ul><li>nascimento é como uma </li></ul><ul><li>Tábula Rasa...” </li></ul>
  10. 10. Karl Marx <ul><li>Critica as teses de que o sujeito é pleno, unificado e soberano </li></ul><ul><li>O sujeito constitui a si mesmo e aos outros </li></ul><ul><li>O sujeito é induzido pelas mercadorias e pelos desejos materiais cultuados </li></ul><ul><li>Alienação + Coisificação + Nadificação </li></ul>
  11. 11. Maine de Biran, 1766-1824 <ul><li>Experiência interna </li></ul><ul><li>Conteúdos da consciência </li></ul><ul><li>A experiência subjetiva pode manifestar-se como sintomas mentais legítimos, o que levou à redefinição da mania e da melancolia, dependendo da qualidade do estado predominante do humor. </li></ul>
  12. 12. Psicologia e Subjetividade <ul><li>Subjetividade  é entendida como o espaço íntimo do indivíduo (mundo interno) com o qual ele se relaciona com o mundo social (mundo externo), resultando tanto em marcas singulares na formação do indivíduo quanto na construção de crenças e valores compartilhados na dimensão cultural que vão constituir a experiência histórica e coletiva dos grupos e populações. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>A subjetividade alcança seu ápice conceitual e clínico ao englobar também o médico, na noção de contra-transferência. </li></ul><ul><li>Teorias e descrições sofisticadas da interação subjetiva entre paciente e médico são desenvolvidas nas teorias de campo e de matriz . </li></ul>
  14. 14. Correntes da Psicologia e Subjetividade <ul><li>Psicanálise: Sujeito Pleno, o Sujeito Cindido, Sujeito Inconsciente é natural do sujeito. </li></ul><ul><li>Psicologia Social: A constituição do sujeito se dá pela socialização, processo dialético. A psicologia social utiliza freqüentemente esse conceito de subjetividade e seus derivados como formação da subjetividade ou subjetivação. </li></ul>
  15. 15. Para o debate: <ul><li>O ser para a consciência </li></ul><ul><li>Consciência da própria consciência </li></ul><ul><li>Da verdade conhecida o homem poderá produzi-la e modificá-la </li></ul><ul><li>O sujeito no mundo constitui a si mesmo e os outros </li></ul>
  16. 16. Referências <ul><li>CRUZ, Marney E. F. Filosofia em onze atos. Fortaleza: Editora Caminhar, 2011. </li></ul><ul><li>http://filosofiaensina.blogspot.com </li></ul><ul><li>Contatos: [email_address] </li></ul><ul><li>Twitter: @MarneyFerreira </li></ul>

×