Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Nº 66 - 20/11/2015

494 visualizações

Publicada em

Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Nº 66 - 20/11/2015

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Nº 66 - 20/11/2015

  1. 1. Até quando taxas e tarifas tão altas vão complicar sua vida? Crediprata Sexta, 20 de Novembro de 2015 Edição Semanal - Ano III - Nº 66 www.jornalcidademg.com.br Distribuição Gratuita - Venda Proibida ESPORTES • Pág. 14 Xandinha participará dos jogos Sul-Americanos na Argentina COTIDIANO • Pág. 11 SAIU A NOVA LISTA DE LP Confira na Pág. 07 se o seu nome está relacionado. CULTURA • Pág. 13 Roberta Lobato lança a sua primeira música autoral POLÍTICA • Pág. 04 Vereador coloca à venda lotes em área de preser- vação, afirma secretário PERSONALIDADES FALAM SOBRE OS DESAFIOS SUPERADOS PELOS NEGROS EM LAGOA DA PRATA ESPECIAL César, Raimunda e Humberta refletem sobre o Dia Nacional da Consciência Negra. EXPLICAÇÕES Lessandro Gabriel cobra explicações de Natinho, que votou contrário ao projeto da prefeitura para permutar lotes em área de APP no Parque dos Buritis Xandinha participará dos jogos Sul-Americanos na Argentina
  2. 2. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 2 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brOPINIÃO Carta do Editor Juliano Rossi juliano@jornalcidademg.com.br A frase que intitula este texto é de Martin Luther King, que foi um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Uni- dos. E hoje, dia 20 de novem- bro, comemora-se o Dia Na- cional da Consciência Negra. Em2012,56.000pessoas foram assassinadas no Brasil. Destas, 30.000 eram jovens de 15 a 29 anos e, desse to- tal, 77% eram negras. A maio- ria dos homicídios foi pratica- daporarmasdefogo,emenos de 8% dos casos foram julga- dos. Estas informações são da Anistia Internacional. O tema, em geral, é tratado com indife- rença na agenda pública na- cional. As consequências ao preconceito e dos estereóti- pos negativos associados aos negros devem ser amplamen- te repudiadas. Na Carta do Editor desta edição,trazemosumartigoes- crito pela bancária Synara Ni- colau. Nascida em Lagoa da Prata,negraedefamíliapobre, venceu duplamente o precon- ceito – por ser negra e por ser mulher – e hoje ocupa um es- paçodedestaqueemumains- tituição financeira e na militân- cia do Sindicato dos Bancá- rios da região de Divinópolis. COM A PALAVRA, SYNARA NICOLAU: l“São tantos os desafios de ser uma mulher negra numa sociedade machista e precon- ceituosa como a nossa. Sim- ples, é mais ou menos como falar de minha própria vida. Mas de imediato me veio à lembrança o dia em que mos- treiparameuscatequizandosa minha biografia na revista Per- sonalidades. Meus pequeni- nos ficaram indignados com o fato de estar escrito que eu sounegraeretrucavamemsua doceinocênciaque:-Asenho- ra não é negra, é morena. Numsorrisoeuapenasdis- se: - A tia é negra sim! E isso não é uma ofensa. Nossas crianças apenas reproduzem aquilo que todos os dias presenciam em casa, va que me chamar pela minha cor não era ofensa e sim um modo de mostrar seu carinho. E realmente não é! Eu sou pre- ta... Fato! Somosumpovoforteepor issoresistimosatantascoisas. Principalmente, nós, mulheres negras, que somos duplamen- te discriminadas, por sermos mulhereseporsermosnegras. Eu era chamada de Chi- pam por um companheiro. Apelido‘carinhoso’,quenaver- dadequeria,nodecursodiário, justificar a forjada superiorida- dedocomponenteracialbran- co, do patriarcado e do sexís- sismo. NoBrasilvivem49milhões de mulheres negras, isto é, 25% da população. Vive face mais perversa do racismo e do sexíssimo. Sem falar na violên- ciasimbólicacotidiana,alimen- tadaporumamídiaracistaque invisibiliza e banaliza a partici- paçãonasociedadedemulhe- res negras. Somos as maiores vítimas daviolênciadoméstica.Acada 1 hora e 50 minutos uma mu- na escola, na televisão e na in- ternet.Ondeopadrãodebele- za, bondade e poder estão di- retamente ligados ao ser bran- co. E o negro remete ao pen- samentodehorror,trevasede- sastres. Começamos a combater o preconceito quando abando- namos de vez os grilhões da escravidãoesubmissãodepa- radigmaseconceitosultrapas- sados de que ser preto é ser menos. Lembro que quando tomei possenoBancodoBrasil,uma amiga da minha mãe me per- guntou se eu iria trabalhar co- mo faxineira. Eu não me ofendi com a pergunta. Apenas res- pondi que teria também muito orgulho se essa fosse minha função no banco, mas que eu havia passado no concurso e trabalharia no atendimento ao público. Ela ainda brincou: - Mas vai ser só você de preta! “Minha Preta”, era também o apelido carinhoso que mi- nha primeira chefe no banco me deu. Um jeito carinhoso, de uma pessoa que acredita- Eu tenho o sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele FOTO: LINDOMAR FOTÓGRAFOlher negra morre. Temos três vezes mais chance de sermos estupradas do que mulheres brancas. Nossas batalhas solitárias por justiça num quadro de ex- trema violência racial, denun- ciamos a violência doméstica, osmaustratosehomicídiosde mulheres negras. Lutamos pelo fim do racis- mo e da intolerância que pro- movem a exterminação da po- pulação negra no Brasil”. Synara Nicolau venceu duplamente o preconceito - por ser negra e por ser mulher
  3. 3. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 4 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brPOLÍTICA DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br llA Câmara Municipal de Lagoa da Prata divulgou em seu site a relação dos bens dos vereadores. Os reque- rimentos dos vereadores Edmar Nu- nes (PDT), Adriano Moraes (PV) e Ci- da Marcelino (PRB) aprovados no dia 6dejulhosolicitavamadivulgação,no sitedolegislativo,darelaçãodosbens de todos os parlamentares e agentes políticos,inclusiveovalorqueelespa- gam de IPTU. Quatro meses após a aprovação dos requerimentos, a Câ- mara Municipal divulgou as informa- ções parcialmente em sua página na internet. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll O vereador Fortunato do Couto/PDT (Natinho) tem um posicionamentofirmeecontrá- riocontraapermutadeterrenos municipais,localizadosemáre- as verdes, em diversos bairros, porterrenosemáreadepreser- vação permanente (APP), de propriedade particular, locali- zados no Parque dos Buritis. A proposta de troca foi feita pela prefeitura para resolver o pro- blemadediversosproprietários que possuem terrenos no par- que há mais de 20 anos e ho- je não podem fazer nenhum ti- podeconstrução.Aadministra- ção municipal pretende trans- formar, de fato, o Parque dos Buritis em uma área ecológica. Apermutaestásobaanáliseda justiça. Natinho foi um dos que votaram contra o projeto EM 92/2015, deliberado pela Câ- maraMunicipalnodia22deju- nho de 2015. Porém, quando existem in- teresses particulares, Natinho adota uma postura diferente, conforme denúncia do secre- No site há apenas os valores dos benspertencentesaosvereadores.Os valores do IPTU que eles pagam por seus imóveis não foram informados. A vereadora e presidente da casa, QuelliCássiaCouto,dissequecobrou dosvereadoresaprestaçãodasinfor- maçõescompletas,masatéomomen- to ninguém passou. “Em relação à fal- ta do valor do IPTU na declaração de bens dos vereadores, foi solicitado e eles não o fizeram. Farei a cobrança novamente”, afirmou. Já em relação às informações dos membrosdoPoderExecutivo(prefeito, vice-prefeitoesecretários),Quelliinfor- mouquefezasolicitaçãoàadministra- tário de Meio Ambiente, Les- sandro Gabriel. O ambientalis- ta concedeu uma entrevista ao JornalCidadeeàrádioVeredas e externou a sua revolta contra o vereador. DeacordocomLessandro, Natinhopossuiterrenosaolado da nascente da lagoa, em área de preservação permanente (APP),ecolocou-osàvendaem umaimobiliária.“Queriaumaex- plicaçãodovereadorFortunato. çãomunicipal,masnãoobteverespos- tas. “Encaminhamos a solicitação pa- ra que liberassem as informações pa- raquefossemdisponibilizadasnosite daCâmaraouqueelesdisponibilizas- sem no próprio site da prefeitura. Po- rém,opedidonãofoiatendido”,disse. Paraverarelaçãodosbensdosve- readores,bastaacessar:http://www. camaralp.mg.gov.br, clicar no menu “Vereadores”. Em seguida, acesse o nomedovereadorquedesejapesqui- sar.Nofinaldapáginaqueiráseabrir, cliquenoíconevermelho“Declaração de Bens”. Eleagiudemáféjuntoàimobili- ária. Temos o contrato de com- praevendadosenhorNatinho, que deveria ter resolvido essa situação há muitos anos. Teria poderpararesolveressaques- tão, mas quis agir de ‘certinho’, ‘bonitinho’.Quisfazerascoisas nacaladadanoiteeachouque sairia ileso, que ninguém veria. Precisamos nos unir, resolver a situação que vem de anos e anos. Não fomos nós que cria- mos isso, é a lei que nos dá es- se amparo”, concluiu. O secretário disse que o Município possui inúmeros lo- tes que estão em APP e a in- tençãoéregularizarasituação. “Como todos os donos de lote em APP’s em Lagoa da Prata, ele (Natinho) foi procurado por nósparapodernegociaresses lotes, para permutar, trocar, in- denizar ou desapropriar, mas alegou que os lotes não eram dele, e sim das filhas. Nossa proposta era aumentar a área em torno do Parque Francisco de Assis Rezende, no entorno da lagoa, mas houve má fé do Fortunato,vereadorqueestáhá maisde30nopoder”,enfatizou. Lessandroafirmaqueoslo- tes do vereador estão ao lado da nascente da lagoa, a cerca de50metrosdamargem,loca- lizados no bairro Sol Nascen- te, entre as ruas José Saturni- no de Miranda, Juca Mantiba e Amâncio Bernardes. “Na épo- ca do Tenente Borges (ex-co- mandante da Polícia de Meio Ambiente) esses lotes foram embargadospelofatodeelimi- nar água. Hoje não temos mina lá por causa da seca que es- tamos enfrentando. Inclusive, administrações passadas ten- taram abrir uma rua ali. Fizeram o pessoal do Sol Nascente de bobo. Prometeram abrir uma rua e não puderam fazer por se tratardeumaÁreadePreserva- ção Permanente”, criticou. O secretário reclama que faltouempenho,dapartedove- reador, para ajudar a resolver a situação dos proprietários de terrenos em APP. “Ele, como vereador, deveria apresentar na Câmara projetos que resol- vessemasituaçãodoslotesna cidade,queéumproblemaque searrastaháanos.Comorepre- sentante do povo deveria ter a sabedoriadejuntaraspessoas debem,secretariadomeioam- biente,osórgãoscompetentes e resolver a situação. Ele quis fazertodomundodeboboede palhaço. As coisas não funcio- nam assim”, destacou. O OUTRO LADO lO Jornal Cidade procurou o vereador Natinho que não quis sepronunciar,masindicouoar- quiteto Carlos Brasil Guadalu- pe (Lalinho) para que explicas- se a situação. “Aintençãoépreservarolo- cal por causa das nascentes e minas que têm por ali. A ideia de fazer avenida naquele lugar éporquesefossefeitaumpou- comaisacimaaindenizaçãose- ria mais alta para a prefeitura. QuandoprocureioNatinhoeo senhor Olavo para apresentar o projeto, eles se prontificaram em fazer a troca, mas a prefei- turanãosemanifestou.Depois deesperartodoessetempoele trocouquatrolotes,masosque estariam dentro da área onde seria a avenida, ele não trocou. O projeto de abertura da rua é da época do primeiro mandato do Divininho e foi criado com a intenção de delimitar a área do ParqueFranciscodeAssisRe- zende”, explica Lalinho. Câmara Municipal de Lagoa da Prata divulga relação dos bens dos vereadores Vereador coloca à venda lotes em área de preservação, afirma secretário REQUERIMENTO Poder Legislativo cumpre, parcialmente, o requerimento aprovado por todos os vereadores EXPLICAÇÕES Lessandro Gabriel cobra explicações de Natinho, que votou contrário ao projeto da prefeitura para permutar lotes em área de APP no Parque dos Buritis Vereador Fortunato do Couto/PDT (Natinho)Secretário de Meio Ambiente, Lessandro Gabriel. O QUE É APP As Áreas de Preservação Permanente foram instituídas pelo Có- digoFlorestal(Leinº12.651,de25demaiode2012)econsistem em espaços territoriais legalmente protegidos, ambientalmente frágeisevulneráveis,podendoserpúblicasouprivadas,urbanas ou rurais, cobertas ou não por vegetação nativa. Um exemplo é o Parque dos Buritis. A proposta de permuta feita pelo Município se encontra nas mãos da justiça para definir a questão das pessoas que compraram o lote há 20 anos, paga- ram imposto para a prefeitura em administração passadas e ho- je não podem construir no terreno, por ser uma APP. FOTOS: JÉSSICA RIBEIRO
  4. 4. ATENÇÃO!!! Carteira de habilitação terá aumento mínimo de 40% em 2016 PUBLIEDITORIAL llODepartamentodeTrânsitodeMinasGerais (Detran-MG)publicounormasqueregulamentam ousoobrigatóriodosimuladordedireçãoveicular para os candidatos que vão tirar a primeira cartei- rademotoristanacategoriaBouparaquemtivera categoriaAeforadicionaraB. Asregras,queentramemvigorapartirde1ºde janeiro de 2016, constam da Portaria 1.377, de 9 denovembrode2015,publicada naediçãode12 denovembronoMinasGerais,diáriooficialdoEs- tado. Entreasprincipaisregrasaseremseguidasno processodeaprendizagemparaaobtençãodapri- meirahabilitaçãonacategoriaBestáadetermina- çãodeque,domínimode25aulaspráticasdedi- reção,atéoitopoderãoserrealizadasnosimulador dedireção,sendocincoobrigatórias,dasquaisuma comconteúdonoturno. Acargahoráriadepráticadedireçãonoperío- dodanoitepoderáincluir,facultativamente,atétrês aulasnosimuladordedireção. Alémdisso,abiometriaseráexigida paraacate- goriaA(moto)apartirde1dedezembrode2015. Tambémserãoobrigatóriasaulasnaruaenamoto pista,levandoaumaaumentode20para40horas na carga horária de quem pretende tirar a habilita- çãodemoto. Outro ponto estabelecido é que as provas de legislaçãoserãofeitasdemodoeletrônicoeosexa- messerãomonitoradosporcâmeras.Tambémnão serápossívelfazermaisamudançadeletra,somen- te a adição, ou seja, para ter a categoria E o futuro motoristadeveráterascategoriasB,CeD.Jáem relaçãoaoexametoxicológicoparaascategoriasC, DeEteráovaloraproximadodeR$300porexame. SAIANAFRENTE! VENHAPARAAAUTOESCOLA CENTRALEGARANTAASUAVAGA. •LagoadaPrata:Av.GetúlioVargas,1058-Centro (37)3261-5003 •Japaraíba:Av.FranciscoT.Morais,164-Centro (37)3354-1206 •Oupelosite:www.autoescolacentral.net APROVEITE “Estaremos abertos até dia 18/12/2015 às 20hs. Venha fazer sua inscrição e pague o valor sem reajuste!
  5. 5. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 6 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brPOLÍTICA DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ASSALTOS lNo dia 13 de novembro a Polícia Militar foi acionada por vol- ta das 12 horas para comparecer a uma loja de motocicletas, onde o proprietário do local relatou ter recebido uma Honda CB 660 Hornet de cor branca, placa OQZ - 4798 para revi- são e após o veículo sair do lavador e estacionada em frente à oficina ela foi roubada. O indivíduo chegou no local trajando calça jeans e camise- ta branca e com uma arma tipo pistola roubou a moto e um ca- pacete. O homem fugiu em sentido ao centro. A moto não foi localizada. lNo dia 15 de novembro a Polícia Militar foi acionada para com- parecer no bairro Cidade Jardim, onde uma mulher (58 anos) relatou que estava com seu marido (60 anos) quando foram surpreendidos por três homens, dois deles armados. Os indi- víduos pularam o muro da residência e ameaçaram as vítimas para que procurassem por dinheiro. O casal foi amordaçado e levado para os fundos da casa. Os autores vasculharam a casa e levaram 200 reais em di- nheiro, várias joias, eletrodomésticos, 3 armas de fogo, um ve- ículo VW Gol cor prata com placa OWV 7981. Os indivíduos não foram encontrados. PRISÃO lApós serem abordados, dois homens foram presos no dia 13 de novembro. Eles estavam em uma motocicleta Honda CG preta. Durante a perseguição os indivíduos caíram da moto e foram abordados pelos policiais. Os homens foram identificados como I. B. B. (20 anos) e G. A. C. S. (18 anos). Juntamente come eles foi apreendido um re- vólver calibre 38 e a motocicleta utilizada na fuga. Notas Policiais DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br llOMinistérioPúblicodeMinasGe- rais (MPMG), na sexta-feira da sema- na passada, ajuizou ação civil pública contra o Município de Japaraíba e o PrefeitoMunicipal,RobertoEmilioLo- pes,porteremrealizadoacontratação temporária de servidores fora dos pa- râmetros estabelecidos em lei. A situ- ação,deacordocomaPromotoria,ga- nhou relevância ainda maior, na medi- da em que o assunto já havia sido ob- jetodeTermodeAjustamentodeCon- duta(TAC)firmadoentreoMPMGeo Município,em3desetembrode2013, fatoque“revelaodolo,avontadelivre e consciente do gestor municipal em violarosprincípiosconstitucionaisque norteiamoingressodepessoalnoser- viço público”, afirmou o Promotor, Dr. Luis Augusto de Rezende Pena. O Município de Japaraíba admitiu ao Ministério Público que, no ano de 2014,várioscontratostemporáriosfo- ram firmados pela Administração Mu- nicipalparaacontrataçãodetécnicos emenfermagem,cujosprazoscontra- tuais ainda não venceram, o que, se- gundo o Promotor de Justiça, revela que “a Administração Municipal vem tendodemandacontínuadeprofissio- nais para a ocupação do cargo, fato que, por si só, já bastaria para a reali- zação de concurso público pela mu- nicipalidade”. O prefeito Roberto Emilio Lopes tambémrealizoucontrataçõestempo- rárias de bombeiro hidráulico, auxiliar de enfermagem e auxiliar de jardina- gem, para atender a necessidade de excepcionalinteressepúblico,confor- me o ofício enviado pelo Município ao MPMG.ParaoDr.LuisAugusto,“não épossívelnemtampoucorazoávelad- mitir como verdadeira a alegação de queasfunçõesexercidasporbombei- ro hidráulico, auxiliar de enfermagem, auxiliardejardinagemetc.,implicamo desempenhodeatribuiçõesquepos- samostentarocaráterdeexcepciona- lidade.Estamosdiantedefunçõesou atividadeselementaresecorriqueiras no dia a dia do serviço público muni- cipal”, sustenta. O Ministério Público questiona o longoprazopeloqualperduramdeter- minadas contratações “temporárias” feitaspeloMunicípiodeJaparaíba.De acordo com a denúncia, uma auxiliar deserviçosestácontratadadesde21 de janeiro de 2014. Outra servidora assumiu o mesmo cargo em 31 de ja- neiro do mesmo ano. Uma enfermeira foi contratada desde 9 de setembro de 2013. “As contratações temporá- riasrealizadaspeloMunicípiodeJapa- raíba,quedeveriamserexceções,vira- ramregra,tendosidorealizadasàmar- gemdosprincípiosconstitucionaisda legalidade,damoralidadeedaimpes- soalidade administrativas”, afirmou o Dr. Luis Augusto. PENALIDADES lO Ministério Público, na ação civil pública, pede à Justiça a condena- ção do Prefeito Roberto Emilio Lopes pela prática de atos de improbidade administrativa. O MPMG, na mesma ação,requereuaimposiçãodeobriga- çõesdefazeraoMunicípiodeJapara- íba, a saber: 1) exoneração de todos os agentes públicos que tenham sido contratados ou nomeados em desa- cordo com a lei, no prazo máximo de 120 dias; 2) criação dos cargos de “agentecomunitário”ede“agentede combateaendemias”;3)realizaçãode concursopúblicoparaaregularização doquadrodepessoal.Secondenado, oPrefeitoRobertoEmilioLopespode- rátersuspensososseusdireitospolí- ticos, nos termos do artigo 12, inciso III,daLeinº8.429/1992,setornando, assim,inelegívelparacargoseletivos. O OUTRO LADO lA Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Japaraíba informou que não havia recebido a notificação ofi- cial do Poder Judiciário até o fecha- mento desta edição, na quarta-feira 18, às 15 horas. Diz a nota: “A Prefeitura informa que até o presente momento não foi notificada sobre o referido processo citadopelojornalista.Procuradoopre- feito e a assessoria jurídica, os mes- mosdesconhecemofatoeaguardam comunicado oficial do Poder Judiciá- rio. A assessoria de comunicação se coloca à disposição para posteriores esclarecimentos”. De acordo com um informante da Prefeitura de Japaraíba, uma audiên- cia conciliatória está agendada para odia27denovembro,às14horas.O JornalCidadeestáabertoqueoMuni- cípioeoprefeitoRobertoEmiliopres- tem os seus esclarecimentos. Ministério Público denuncia Município e prefeito de Japaraíba CONTRATAÇÃO Para a promotoria, o prefeito Roberto Emilio autorizou a contratação de diversos servidores sem concurso público. Roberto Emilio Lopes está em seu primeiro mandato à frente do Município de Japaraíba ASCOM/JAPARAÍBA PENALIDADES PREVISTAS NA LEI Lei nº 8.429/1992, artigo 12, inciso III “Ressarcimento integral do dano, se houver, perda da função pública, suspen- são dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e proibição de con- tratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou cre- ditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.
  6. 6. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 7Acesse no Facebook fb.com/jornalcidademgPOLÍTICA COMARCA DE LAGOA DA PRATA – MG | DIREÇÃO DO FORO Edital de Publicação definitiva do termo de alistamento dos Jurados do Tribunal do Júri da 1ª e 2ª Vara de Lagoa da Prata – MG, para o ano de 2016. No dia 10/11/2015, nesta cidade e Co- marca de Lagoa da Prata – MG, onde se achava presente o Exmo. Dr Aloysio Libano de Paula Junior, MM Juiz titular da 1ª Vara e Diretor do Foro desta Comarca, comigo Oficial Judiciário, na funçãodeAdministradordoFórum,abaixosubscrito,presentesoDr.IslonCezarDamasceno,JuizdeDireitoda2ªVara,oDr.EduardoAlmeidadaSilvaeoDr.LuísAugustodeRezendePe- na – DD. Promotores de Justiça e, em conformidade com o art. 426 do CPP, ficam alistados definitivamente como jurados para servirem no ano de 2016, os cidadãos abaixo relacionados: DAFUNÇÃODOJURADO Art. 426. § 1º. A lista poderá ser alterada, de ofício ou mediante reclamação dequalquerdopovoaojuizpresidenteatéodia10denovembro,datadesua publicaçãodefinitiva.Art.436. Oserviço do júri éobrigatório. Oalistamento compreenderáoscidadãosmaioresde18(dezoito)anosdenotóriaidonei- dade. § 1o Nenhum cidadão poderá ser excluído dos trabalhos do júri ou deixar de ser alistado em razão de cor ou etnia, raça, credo, sexo, profissão, classe social ou econômica, origem ou grau de instrução. § 2o A recusa injustificadaaoserviçodojúriacarretarámultanovalorde1(um)a10(dez) saláriosmínimos,acritériodojuiz,deacordocomacondiçãoeconômicado jurado. Art. 437. Estão isentos do serviço do júri: I – o Presidente da Repú- blicaeosMinistrosdeEstado; II–osGovernadoreseseusrespectivosSe- cretários; III – os membros do Congresso Nacional, das Assembleias Le- gislativas e das Câmaras Distrital e Municipal; IV – os Prefeitos Municipais; V–osMagistradosemembrosdo Ministério Público edaDefensoriaPúbli- ca; VI – os servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público e da Defen- soriaPública;VII–asautoridadeseosservidoresdapolíciaedasegurança pública; VIII – os militares em serviço ativo; IX – os cidadãos maiores de 70 (setenta) anos que requeiram sua dispensa; X – aqueles que o reque- rerem, demonstrando justo impedimento. Art. 438. A recusa ao serviço do júri fundada em convicção religiosa, filosófica ou política importará no de- ver de prestar serviço alternativo, sob pena de suspensão dos direitos polí- ticos,enquantonãoprestaroserviçoimposto. §1o Entende-seporserviço alternativo o exercício de atividades de caráter administrativo, assistencial, filantrópico ou mesmo produtivo, no Poder Judiciário, na Defensoria Públi- ca, no Ministério Público ou em entidade conveniada para esses fins. § 2o O juiz fixará o serviço alternativo atendendo aos princípios da proporciona- lidade e da razoabilidade. Art. 439. O exercício efetivo da função de jurado constituirá serviço público relevante, estabelecerá presunção de idoneida- de moral e assegurará prisão especial, em caso de crime comum, até o jul- gamento definitivo. Art. 440. Constitui também direito do jurado, na condi- ção do art. 439 deste Código, preferência, em igualdade de condições, nas licitaçõespúblicasenoprovimento,medianteconcurso,decargooufunção pública,bemcomonoscasosdepromoçãofuncionalouremoçãovoluntária. Art.441. Nenhumdescontoseráfeitonosvencimentosousaláriodojurado sorteadoquecompareceràsessãodojúri.Art.442. Aojuradoque,semcau- sa legítima, deixar de comparecer no dia marcado para a sessão ou se reti- rar antes de ser dispensado pelo presidente será aplicada multa de 1 (um) a10(dez)saláriosmínimos,acritériodojuiz,deacordocomasuacondição econômica. Art. 443. Somente será aceita escusa fundada em motivo rele- vante devidamente comprovado e apresentada, ressalvadas as hipóteses de força maior, até o momento da chamada dos jurados. Art. 444. O jurado somenteserádispensadopordecisãomotivadadojuizpresidente,consig- nada na ata dos trabalhos. Art. 445. O jurado, no exercício da função ou a pretextodeexercê-la,seráresponsávelcriminalmentenosmesmostermos em que o são os juízes togados. Art. 446. Aos suplentes, quando convoca- dos, serão aplicável os dispositivos referentes às dispensas, faltas e escu- sas e à equiparação de responsabilidade penal prevista no art. 445 deste Código. E, para constar lavrei o presente que vai devidamente assinado e, publicado na forma da Lei. Lagoa da Prata, 10 de Novembro de 2015. AloysioLibanodePaulaJunior JuizdeDireitoda1ªVaraeDiretordoForo IslonCézarDamasceno JuizdeDireitoda2ªVara LuísAugustodeRezendePena PromotordeJustiça2ªVara EduardoAlmeidadaSilva PromotordeJustiça1ªVara CybeleMascarenhasRobatineVital EscrivãJudicialda2ªVara JúniaBernardesFernandes EscrivãJudicialsubstitutada1ªVara LucasHenriquedeOliveira AdministradordoFórum ADRIANA CRISTINA SILVA FERREIRA – Assistente Social ADRIANA ELISA BORGES – Servidora Pública ADRIENE CORREIA – Servidora Pública AGNALDO PEREIRA LOPES – Professor ALESSANDRA MEIRELES ALINE NAGNE DE MORAIS – Professora AMAZÍLIA PEREIRA MARCELO – Professora ANA CLÁUDIA SILVA SANTOS – Estudante de Ciências Contábeis ANA MARIA LOPES – Diretora Escolar ANDRÉLUIZSANTOSOLIVEIRA–EstudantedeArquiteturaeUrbanismo ANDREZZAAMARALDEOLIVEIRAGONÇALVES–EstudantedeDireito ANETTE MIRANDA DE FREITAS VIDAL – Professora ANGÉLICA CAMILA DA SILVA – Estudante de Agronomia ANGÉLICA DE OLIVEIRA AMARAL GONÇALVES – Empresária ANGELICATEIXEIRADEOLIVEIRA–EstudantedeEngenhariadePro- dução APARECIDA FÁTIMA MIRANDA – Professora BEATRIZ CRISTINA LOPES ALVES – Estudante de Administração CAIO GONÇALVES DE VASCONCELOS – Estudante de Ciências Con- tábeis CAMILA CAMPOS DE PAULO – Estudante de Engenharia Civil CAMILA GOMES LACERDA – Estudante de Arquitetura e Urbanismo CAMILO LACERDA DE OLIVEIRA – Funcionário da CEMIG CAROL JÚNIA FERREIRA SANTOS – Estudante de Administração CÁSSIA MIRANDA BORGES – Professora CELI VELOSO DE SOUZA – Professora CÉLIA MARINS DE MENEZES – Professora CÉSAR ALEXANDRE FELIX BARBOSA – Técnico em Informática CHRISTIAN DE FREITAS – Servidor Público CLAUDIA DE PAULA REIS – Estudante Direito CLÁUDIO HENRIQUE DOS SANTOS – Estudante de Engenharia me- cânica CRISLEI GOMES SILVA DANIEL ATHOS CORRÊA – Estudante de Engenharia mecânica DANIELLI CRISTINA SERAPIÃO RIBEIRO DÉBORA LAILE SANTOS LIMA – Comerciante DIÊGO JUNIO DUARTE DIMAS FERREIRA BATISTA DOMINGOS JOSÉ DE SÁ IANNOTTI – Farmacêutico da Pharlab DONIZETE JOSÉ DE SOUZA – Bancário EDMAR VITOR DOS SANTOS – Servidor Público EDSON MOURA DE MORAIS JUNIOR – Estudante de Engenharia de controle e automação ELBER APARECIDO DE ALMEIDA – Auxiliar de Farmácia ELISA PERILO BAHIA – Farmaceutica ELISÂNGELA MENDES DA SILVA – Enfermeira ELISMAR VIEIRA DE BRITO – Estudante de Engenharia Elétrica ELIZABETH COUTINHO MARQUES – Estudante de Enfermagem EVALDO GONÇALVES – Professor EVERALDO CABRAL EVERTON GOMES RAIMUNDO – Servidor Público FELIPE DE CASTRO IGLESIAS – Estudante de administração FERNANDA ALVES FRAZÃO – Comerciante FERNANDA DA SILVA FERNANDES – Professora FLÁVIA DE CASTRO SILVA – Estudante de Psicologia FRANCINE SUZIÊ CARVALHO AMARAL – Estudante FRANCISCO JOSÉ FELISBINO FERREIRA – Estudante de Informática GABRIEL TEIXEIRA LAINE – Estudante GABRIELA GOMES LACERDA – Estudante de Administração GEOVANI LEANDRO DE JESUS PEREIRA – Represente Comercial GERCELINO EMÍDIO – Ajudante (SAAE) GRACILENE NOGUEIRA PAZ REZENDE GUILHERME HENRIQUE TEIXEIRA SILVA – Técnico em computação GUSTAVO HENRIQUE MARTINS – Estudante de Engenharia Civil GUSTAVO SALES MONTEIRO RIBEIRO – Estudante HÉLIA APARECIDA FONSECA ALMEIDA – Professora HILDA MIRANDA BORGES – Professora HUDSON LEMOS MACHADO – Juiz de Paz IASCA REGINALDA DE MOURA - Enfermeira INAK BATISTA LACERDA – Garçom ISMAEL CAETANO DE ALMEIDA IURI PEREIRA MOURA – Estudante de Agronomia JANAINA OSMARITA DE OLIVEIRA ROCHA – Professora JANEANY CRISTINA DE CASTRO ALMEIDA – Servidor Público JANICE MORAIS – Funcionária da APAAE JANINI PAULA DE SOUZA LACERDA JAQUELINE MIRIAN DE OLIVEIRA – Professora JOÃO OROZIMBO DA SILVA – Estudante de Administração JOAQUIM JACINTO DE MENDONÇA – Bancário. JONATHAN AUGUSTO REZENDE – Estudante de Administração JOSÉ ANTÔNIO GOMES DE CASTRO – Comerciante JOSÉ HENRIQUE DE CASTRO – Bancário LAGOACRED JOSÉ OSVANDER BORGES – Contador JULIANO MARQUES ALVES JÚLIO CÉSAR CABRAL – Professor JÚLIO CÉSAR GOMES PRADO – Comerciante JÚLIO CÉSAR PEREIRA DA SILVA – Empresário KELLER LEONARDO DA SILVA – Professor KENNEDY FONTAYNE DE CARV. CASTRO – Mecânico Industrial KLZIA DA SILVA DAS DORES – Estudante de Farmácia LAURO JÚNIOR – Fotógrafo LEONEL GERALDO DA SILVA – Funcionário da Embaré LIGIA DE CASTRO FELIX DE ALMEIDA – Professora LILIAN AZEVEDO MOURA LINDOMAR RODRIGUES – Fotografo LUCAS JÚNIOR RESENDE LUCAS REZENDE CARVALHO LUCIANA OLIVEIRA RODARTE – Bacharel em Direito MARCIANA CLÁUDIA RABELO – Agente de Saúde do PSF MARCOS MONTEIRO MACHADO – Funcionário Público Municipal MARCOS VINICIUS DE OLIVEIRA – Estudante de Enfermagem MARDEM GERALDO LOPES – Gerente do Crediprata de Japaraiba MARIA DO CARMO BESSAS – Inspetora Escolar MARIA DO CARMO SILVA OLIVEIRA – do Lar MARIA DO CARMO TEIXEIRA AMORIM – Funcionária da EMBARÉ MARIA EDUARDA RIBEIRO VASCONCELOS – Estudante de Direito. MARIA JÔSE BESSAS – Professora MARIA LÚCIA ROCHA LOBATO – Professora MARILDES PERILO DE CASTRO – Comerciante MARIZA DA SILVA SANTOS VIDAL – Professora MARIZE HELENA DA SILVA – Bancária MARLI PERILO MICHELE PACHECO – Professora MICHELI MACHADO FONSECA – Caixa MÔNICA CABRAL REZENDE ROSA – Professora NÉLIO TOBIAS DE LIMA – Aux. de contabilidade da Embaré NILSON REZENDE DE ALMEIDA – Servidor Público NÍVIA MARIA DE MELO – Servidora Pública OSTIO JORGE FERNANDES – Professor PATRÍCIA ALVES DE CARVALHO – Servidora Pública PATRÍCIA RODRIGUES DA FONSECA – Secretária PAULA AZEREDO GARCIA – Professora PAULA DE AQUINO RODRIGUES – Servidora pública federal PAULO HENRIQUE RODRIGUES LAMOUNIER – Estudante de Enge- nharia de controle e automação PAULO INÁCIO DA FONSECA – Servidor Público PAULORODOLFOALVESMELO–EstudantedeEngenhariadeProdução PHILIPPE DE CASTRO FIRMINO – Servidor publico REGILENE VIEIRA RIBEIRO – Professora RENATA APARECIDA MIRANDA CARVALHO – Bancária RENATA DE FÁTIMA AMORIM – Estudante de Direito RICARDO CABRAL ROSA – Bacharel em Direito RICARDO CELSO DE MELO PENIDO – Gerente da Eletrozema RODRIGO ALVES SANTOS RODRIGO FELISBINO DE MELO SABRINA JUNIA MIRANDA – Estudante de Farmácia SALLY GARCIA DE LIMA – Psicologa SARA RODRIGUES RABELO – Professor SAULO EMANUEL SOUZA – Estudante de Educação Física SEBASTIÃO SÉRGIO SOFIA VELOSO VIDAL DE OLIVEIRA – Estudante de Direito SOLANGE ALMEIDA BATISTA – Professora TARCÍSIO E SILVA CAMPOS – Engenheiro Ambiental THIAGO MARTINS DE ALMEIDA ROCHA UILSONDEOLIVEIRAJÚNIOR–EstudantedeCiênciasdaComputação VALÉRIA MARIA RODRIGUES MIRANDA – Professora VALÉRIA MENDES BATISTA VANDER CALAZANS VANESSA ALCÂNTARA VANESSA DE MELO SILVA – Estudante de Engenharia de produção WAGNER OLIVEIRA DA SILVA – Professor WESLEY MARA SILVA – Estudante de Psicologia
  7. 7. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 10 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br llO espetáculo “Árvore da Vida” foi realizadonodia13denovembroemLa- goa da Prata. A ação faz parte de uma parceria entre a Biosev e a FMC Agri- culturalSolutions.Umapeçadeteatro foi apresentada para alunos e profes- sores de escolas públicas do municí- pio.Oprojetotambémfoiapresentado emJaparaíba.Aotodo,cercade1.250 pessoas assistiram ao espetáculo nas duas cidades. Apeça“ÁrvoredaVida”contacom apoiodaSecretariadeEstadodaCul- turaedassecretariasdeeducaçãodos municípios e é produzida em parceria com a Valente Produções e Compa- nhia de Teatro Sia Santa. OespetáculoteatraldeBrunoFan- tinicontaahistóriadeinsetosquebus- caminformaçõesparasalvarumagran- de árvore, assim como seu ecossiste- ma. O conteúdo aborda a descoberta do 8º hábito de atuação responsável: a preservação do meio ambiente, uma novidade nas boas práticas agrícolas. Além da peça, o projeto também desenvolveuoficinasgratuitasparaos professores. Nas oficinas, eles apren- deramtécnicaseteoriasteatrais,além de participarem de jogos de dramati- DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll Foi realizado no dia 11 de novembroo1ºencontroempre- sarial de amigos e parceiros da criançaedoadolescenteemLa- goa da Prata. O evento aconte- ceu no auditório do Sicoob La- goacred e teve uma palestra com o contador Reinaldo Felis- bino.Oobjetivofoireunirpeque- nos, médios e grandes empre- sárioseosseuscontadorespa- ra discutirem sobre o apoio ao Fundo da Infância e da Adoles- cência(FIA). De acordo com a secretária municipaldeAssistênciaSocial, Cali Silva, a participação dos empresários é muito importan- te para o sistema. “Aquele que fazasuadeclaraçãonoformulá- riocompletopodedestinarparte desse recurso para o FIA. Esse fundo tem o objetivo de captar recursosparainvestiremações, programas e projetos voltados paraascriançaseosadolescen- tesdomunicípio.Essevalorvem paracompletarofundoqueéin- vestidopelomunicípio,governo federaleestadual,quetemsido bemabaixodoquepoderíamos investir”,afirmou. Quem não compareceu na reunião pode buscar informa- ções na Secretaria Municipal deAssistênciaSocial.“Apóster maisconhecimentosobreopro- grama, o empresário pode pro- curar o seu contador, que fará umcálculoparadizerovalormá- ximo que poderá ser destinado. Nocasodepessoafísicaovalor máximoéde6%doimpostode rendadevido.Jánocasodeem- presas, o valor é de 1 % de va- lor devido. A pessoa ou empre- saquedestinaovalorveráaapli- caçãodelenoprópriomunicípio, podendo direcionar para a enti- dadequedesejar”,frisou. Silvatambémdestacouque mesmo as pessoas ou empre- sasquepreenchemoformulário simplificadopodemajudaralgu- maentidadeesetornarumpar- ceiro da causa. “Basta nos pro- curarouligarnoConselhoMuni- cipal do Direito da Criança e do Adolescente.Otelefoneé3261- 9861.PodefalarcomRoseliTa- vares.Oimportanteéqueacau- senãopare”,afirmou. zação, cujo objetivo é incentivar técni- cas vocais e desenvolver a habilidade decomunicaçãoeexpressãodospro- fissionais.Asoficinasforamministradas por atores com acompanhamento de uma fonoaudióloga. De acordo com os analistas de meio ambiente da Biosev, Ellen Alves e José Lucas Marinho, a empresa se senteprivilegiadaporpoderfirmarpar- Biosev faz parceria e ajuda a promover espetáculo teatral Realizado o 1º encontro empresarial de amigos e parceiros da criança e do adolescente FOTOS: JÉSSICA RIBEIRO FOTOS: ASCOM CULTURA Além de Lagoa da Prata, o município de Japaraíba foi contemplado com a peça teatral. Cerca de 1250 crianças participaram do projeto. COOPERAÇÃO A Secretaria de Assistência Social busca apoio para fortalecer as ações do FIA ceriaseprojetosparaasociedadeque promovamaeducaçãoambiental.“Em parceria com a FMC damos continui- dadeaoprojetoÁrvoredaVida,comfo- coemalunosdaeducaçãoinfantil,pois consideramosdeextremaimportância para a construção de uma sociedade mais consciente em relação ao meio ambiente”,declaramEllenAlveseJosé Lucas Marinho, analistas de meio am- biente. ParaaprofessoraAnaPaula,daEs- colaMunicipalAfonsoGoulart,ainicia- tiva enriquece o lado cultural dos alu- nos. “Acho extremamente importan- te pelo fato de trazer a cultura do te- atro para a cidade, sobretudo é teatro de palco, que não é comum em cida- des do interior. A mensagem que eles estãopassandodesustentabilidadee preservaçãoambientalsãotemasmui- toimportantesedevemsersempretra- balhadoscomnossosalunos”,afirmou. A aluna Maria Cecília, de 9 anos, dissequeoespetáculofoiencantador etrouxemuitoconhecimento.“Euachei muito legal! Aprendi bastante sobre o meio ambiente e o que fazer para cui- dar dele”, destacou. Professora Ana Paula e a aluna Maria Cecília, da Escola Municipal Afonso Goulart O espetáculo conta a história de insetos que tentam salvar uma grande árvore Empresários, contadores e membros da Secretaria de Assistência Social discutem melhorias ao Fundo da Infância e da Adolescência A Associação Sara Aparecida, que tem o apoio do FIA, atende cerca de 170 crianças, de acordo com a presidente Flávia Lamounier.
  8. 8. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 11Acesse no Facebook fb.com/jornalcidademgCOTIDIANO DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br llO Dia da Consciência Negra é celebrado no Brasil no dia 20 de novembro. Este dia tem como objetivo uma reflexão so- bre a introdução dos negros na sociedade brasileira. Lagoa da Prata tem vários personagens que através de sua luta fi- zeram e fazem história no município. Conquistar um espaço na sociedade sempre foi uma luta incessante de pessoas co- mo dona Humberta Pereira Delfino, César da Silva, Raimunda Santos, dentre outros. Conheça um pouco da história deles: VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIA DE DONA HUMBERTA DELFINO Aposentada,92anos,éconhecidaemLagoadaPratapor seus trabalhos à frente do Reinado. l“Soudescendentedesul-africano(porpartedaminhabisavó)e angolano (por parte do meu bisavô). Meus pais tiveram 12 filhos: 6homense6mulheres.Nenhumdenóséestudadoouformado, todosvivemosdotrabalhopesado.Ostemposeramdifíceis,mas agenteviviabem,meuavôerasitiante.Quandominhafamíliache- gou em Lagoa da Prata, aqui ainda era um arraialzinho com casi- nhas de sapé, não tinha rua, eram trilhos de gado. Para preservar a cultura negra que é tão importante para nós, meu avô trouxe o Reinado para a cidade. O Reinado é uma festa que a cidade in- teiraparticipa,ricosepobres,pretosebrancos,éumacoisamui- tolindadever.Asdificuldadesparachegaratéaquiforaminúme- ras, coisas que a gente nem gosta de lembrar, mas vencemos e estamosvencendoatéhojeopreconceito.Aspessoasprecisam ter mais respeito por nós, somos parte de um povo trabalhador e de uma nação em busca dos seus ideais”. A SABEDORIA DE DONA RAIMUNDA ALVES Pedagoga,69anos,estáàfrentedoSind/Utehá20anos. l“As dificuldades que a gente enfrenta como pessoa pobre é igualatodomundo,mascomopessoapobre,negraemulhersão piores. Eu tive muita dificuldade desde quando eu comecei a es- tudar. Quando comecei a fazer a quinta série, teve professor que disse que não havia vaga para mim. Aí começou a minha luta, só que a gente nem entendia como discriminação porque nunca tí- nhamos ouvido falar, atitudes assim eram consideradas normais. Para trabalhar eu não tive dificuldades, porque tive que estu- darmuitoparatransporosobstáculos.Assim,passeiemumcon- curso público do Estado. Sou funcionária pública desde 1978. Mas para trabalhar para o município, foi um caso atípico. Na épo- ca, o prefeito eleito disse que não precisava de voto de negro, e o candidato que estava saindo procurou todos os negros e as- sim nos contratou. Trabalhandocomoprofessora,a“elite”deLagoadaPratache- gava à escola e me convidava para trabalhar em suas casas co- mo doméstica, ao invés de me perguntar qual era o meu cargo ali. Eles me identificavam como profissional da limpeza da esco- la. Subjugar as pessoas pela aparência é uma das piores formas do preconceito. Se você é um brasileiro que paga seus impostos em dia, por que você não tem os seus direitos garantidos como os demais? Parecíamosterevoluído,masagoracomadisseminaçãodas redessociaisvemosqueessamudançanãoaconteceu.Pelocon- trário, hoje a discriminação é amplamente divulgada por meio da tecnologia. Isso é muito triste! O Brasil ainda tem que caminhar muito para essa consciência e libertação. Para mudar essa cultura de preconceito o primeiro passo é a concepçãode‘quemeusou?’.Somenteapartirdaí,quandosou- bermos quem somos, poderemos lutar”. OLEGADODECÉSARDASILVA,“OREIDOCONGADO” Auxiliar de expedição, 33 anos, Rei do Congado em LP. lVencer o preconceito sempre foi o grande ideal de César. Em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra, ele escre- veu um “retrato da vida do negro”: “ODE À CONSCIÊNCIA NEGRA” Quero honrar o sangue que corre nas minhas veias e nas veias de todos os brasileiros! Quero honrar a força da raça que sou. A escravidão do corpo jamais se curvou ao senhor, mantendo sua altivez e integridade, preferindo morrer de fome por saudade da mãe áfrica. As máscaras que selaram as suas bocas para impe- dir que comessem terra, o que os levaria à morte, não impedi- ram que sua voz de liberdade voasse até hoje por meio do can- to que nos acalantou e nos alegra na ginga da música, da dan- ça e da arte em geral. Quero honrar o leite que saiu dos genero- sosseiosnegros,alimentandoossenhorzinhoseassinhazinhas, tornando-os mais nutridos de corpo e alma com o afeto, a luz da chama de sua mãe de leite que, com certeza, os fez mais felizes, alegres, esperançosos e matreiros. Quero honrar sua matreirice, que criou a capoeira - um jogo de luta que nos ajudou nas fugas, e hoje é altamente respeitada no mundo inteiro - sendo instru- mento de alegria e cura do nosso corpo neurótico. Quero enfim, honrar tudo, o lembrado e não lembrado por mim, que se sinteti- za no grande amor que minha Mãe Negra teve por mim e a quem devo imensa alegria de viver. A grande honraria é a gratidão que todos nós devemos sen- tir, pois graças aos pais e mães negros somos um povo criativo, amoroso e pacífico mundialmente e até reconhecidos por esses talentos. Salve todos os orixás que zelam pelo Brasil e que a Ma- dona Negra, nossa padroeira, nos abençoe. Axé...Axé...Axé para todos da etnia negra lagopratense”. Personalidades falam sobre os desafios superados pelos negros em Lagoa da Prata ESPECIAL César, Raimunda e Humberta refletem sobre o Dia Nacional da Consciência Negra. LIBERDADE DE UM POVO llOdia20denovembrofoiescolhidocomoumahomenagem a Zumbi dos Palmares, data na qual morreu, lutando pela liber- dade do seu povo no Brasil, em 1695. Zumbi, líder do Quilom- bo dos Palmares, foi um personagem que dedicou a sua vida lu- tando contra a escravatura no período do Brasil Colonial, onde os escravos começaram a ser introduzidos por volta de 1594. Um quilombo é uma região que tinha como função lutar contra as doutrinas escravistas e também de conservar elementos da cultura africana no Brasil. Em2003,nodia9deJaneiro,alei10.639incluiuoDiaNacio- naldaConsciênciaNegranocalendárioescolar.Amesmaleitor- naobrigatóriooensinosobrediversasáreasdaHistóriaecultura Afro-Brasileira.Sãoabordadostemascomoalutadosnegrosno Brasil,culturanegrabrasileira,onegronasociedadenacional,in- serção do negro no mercado de trabalho, discriminação, identi- ficação de etnias etc. Em 2011, a presidente Dilma Roussef sancionou a lei 12.519/2011, que criou a data, que pode ser considerada um feriado de acordo com a vontade dos municípios. Mais de 800 cidades brasileiras decretaram feriado em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra.
  9. 9. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 12 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brOPINIÃO Anuncio Jornal Cidade 17_11 .indd 5 17/11/15 16:44 Luciene Morais Batista CRP 04-37799 Psicóloga Clínica – Especializando em Terapia Comportamental e Cognitiva pela PUC Minas Consultório: Rua Professor Jacinto Ribeiro nº 32, Centro, Lagoa da Prata – MG (37) 8842-4204 e 3262- 2132 Credenciada para Atendimentos Online pelo site www.psicoharmonia.com.br I nfelizmentesãomuitososho- mens que se deixam vencer pelopreconceitoeassimco- locam a própria saúde em ris- co.Sãodiversasascampanhas queosorientamsobreaimpor- tânciadeprocuraremoserviço médicoerealizarosexamesne- cessários para se prevenirem contraocâncerdepróstata.No entanto, apesar de terem cada vez mais acesso à informação, alguns homens ainda insistem em não procurarem pelo servi- ço médico. Mas por que isso acontece? Algumas barreiras impe- dem que os homens tomem a atitude certa, ou seja, se previ- nam.Umadestasbarreirasrela- ciona-seaopensamentoenga- nosodotipo:“Comigoissonão acontecerá”. Apesar de verem a informação eles não a cor- relacionam com a possibilida- de de realmente ficarem doen- tes. É como se fosse algo mui- to distante de sua própria re- alidade. Ao pensarem que is- sosóacontececomoutrosho- mens,nãocomeles,mantêmo comportamentodenãosepre- venirem. Outro tipo de pensa- mento que também impede os homensdesecuidaremrefere- -se à ideia falsa, mas que mui- tosaindaacreditamdeque“ho- memqueéhomem,nãofazexa- medetoqueretal”.Comesteti- po de pensamento muitos ho- mens podem acabar por não secuidar,commedodoqueas pessoas, principalmente seus amigos, pensarão sobre a sua masculinidade. Atenção homens, fica aqui o primeiro alerta: você tam- bém pode ficar doente, isso não acontece só com os ou- tros e você pode ser a próxima vítima. Por isso, valorize sua vi- da e previna-se. Segundo aler- ta: o conceito de “macho” e de masculinidadenãoserelaciona comexamedetoqueretal.Exis- temmuitoscritériosquepodem ser utilizados como parâmetro parasefalardemasculinidade. Nãosetornerefémdaquiloque o outro pensa, somente você sabe e à você interessa assun- tos referentes à sua sexualida- de.Quersaber?Homemqueé homemseama,secuidaeven- ce o preconceito! NOVEMBRO AZUL Você sabia? Preconceito mata.
  10. 10. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 13Acesse no Facebook fb.com/jornalcidademgCULTURA DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll A cantora e compositora Roberta Lobato lançou a sua primeira canção autoral, que recebeu o título de “Um dia de música” e está disponível no You Tube. “Atualmente estou compondo, mas no momento estou focada no estilo pop/ro- mântico, que é o que sempre gostei de ouvir e cantar desde criança. Minhas inspirações são o amor, a vida e as coisas simples e especiais que Deus nosproporciona”,explicaacan- tora. Apaixãopelamúsicacome- çou quando ainda era criança. “Aos3anosjá cantavaemfren- teàtelevisãoassistindoaoPro- gramadoBolinhacomumaes- cova de cabelo (risos). A mú- sica é um dom, ela é algo que nasce com você e na medida que vai crescendo ela cresce junto. Aos 8 anos ganhei um teclado de presente do meu pai e comecei a ter aulas. Aos 12 anos, aprendi a tocar vio- lão vendo a minha mãe tocar. Daí por diante, a música cami- nhou comigo por onde eu pas- DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll O aluno Miguel Marçal Moreira venceu o concurso de poemas da Escola Esta- dual Nossa Senhora de Gua- dalupe. Participaram do pro- jeto cerca de quarenta alu- nos entre 12 e 15 anos. De acordo com a professora Fernanda Serapião, o con- curso teve como objetivo le- var os alunos a sentirem ale- gria, prazer e serem cons- trutores do saber. “O com- promisso com a educação, o amor e a paixão pelo que se faz é o segredo e a res- posta dos alunos aos pro- jetos desenvolvidos. A aula que os alunos mais gostam é produção de texto, devido ao surgimento de cadernos especiais que irão constar o nome e poesia do vencedor. Eles sentem motivados e feli- zes ao expressar suas ideias. As melhores produções rea- lizadas na sala de aula são repassadas nos cadernos: 6º ano: Caderno de Ouro, 7º ano: Caderno de Esmeral- da, 8 º ano: Caderno de Ru- bi, 9º ano: Caderno de Sa- fira. Esses cadernos foram sugestão da minha mãe Ma- ria Elena Serapião, que sem- pre me incentivou a valorizar a escrita e a criatividade dos alunos”, afirmou. Selecionado pela su- pervisora Sueli Xaviel, o po- ema de Miguel Moreira do 7º ano J fala sobre uma viagem em seu jardim. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll No dia 22 de novembro é come- morado é o Dia da Música e dos mú- sicos. Nesta data se comemora tam- bém o dia de Santa Cecília, consi- derada desde o século XV pela Igre- ja Católica como padroeira da músi- ca. Segundo conta a história, ela era de família nobre e dedicou sua vida a estudar música. Em Lagoa da Prata, a música pode ser celebrada pela di- versidade que o município apresen- ta.NestaediçãooJornalCidadecon- ta um pouco da história da Banda li- ra de São Carlos e do Coral da Fun- daçãoEmbaré,emnomedetodosos instrumentistas, cantores, composi- tores, regentes, maestros e todas as pessoas ligadas diretamente à músi- ca, de modo profissional ou amador. BANDALIRADESÃOCARLOS lA Banda Lira São Carlos foi funda- daem15defevereirode1977.Aban- da teve suas atividades interrompi- das no período de 1992 a 1996 por falta de apoio. Em 1 de fevereiro de 1996 a prefeitura contratou um ma- estro que exerceu as atividades até o final daquele ano. Em 1997 formou-se a primeira di- retoria da banda, numa assembleia geral realizada no dia 20 de janeiro, na antiga estação da Rede Ferroviá- ria, onde até hoje serve como sede da Banda Lira São Carlos . A Banda Lira São Carlos está em pleno funcionamento, obedecendo seuestatuto,fazendoapresentações gratuitamente para as mais diversas demandas da comunidade e contan- do com a boa vontade de seus inte- grantes, que são voluntários, não me- dindo esforços para atender as ne- cessidades da população. A banda ainda mantém uma escolinha para músicos iniciantes, que fazem o cur- so de teoria gratuitamente e iniciam seus trabalhos com flauta doce, po- dendo, caso tenham perfil, integrar- 14 integrantes, atualmente o coral é composto por 40 vozes, tendo já atu- -se ao grupo. Hoje, a escolinha de música con- ta com 20 alunos e a banda é com- posta por 16 membros, que realizam um ensaio por semana no salão pa- roquialSãoCarlosBorromeu,aossá- bados, de 8h às 10h. CORAL DA FUNDAÇÃO EMBARÉ lA história do Coral da Fundação Embaré teve início em fins de 2001. AcomposiçãodoCoraldaFundação Embaré é mista, incluindo colabora- dores da empresa, seus familiares e membros da comunidade. Iniciando suas atividades com ado em festas da empresa, comemo- rações oficiais da Prefeitura de La- goa da Prata, festivais, casamentos , eventos sociais e religiosos etc. Os responsáveis pela ascensão e afirmação do Coral da Fundação Embaré nos meios culturais de La- goa da Prata são o maestro Alaor Jo- séGonçalves,contratadoparacriare desenvolver o grupo em 6 de dezem- bro de 2001, a fonoaudióloga Geo- conda Maria e a colaborada da em- presa e integrante do coral Luciana Dôco. O repertório é extremamente va- riado,incluindoosclássicosmundiais da música erudita, coros operísticos e arranjos especiais do cancioneiro popular e do folclore. sava,nocolégio,nosgruposde amigos, nas festas entre ami- gos, em apresentações bene- ficentes com colegas músicos de Lagoa da Prata e em lança- mentos de livros de escritores da minha cidade”, afirmou. Lobato também participa do Coral da Fundação Emba- ré há cerca de 10 anos. “Es- tou no coral desde 2005. E ele me proporcionou a paixão pe- la música erudita, lírica e a mú- sicapopularcantadaporcoral. Foi lá que tive a oportunidade de ter maiores conhecimentos sobre técnica vocal. É através desses conhecimentos e exer- cícios que aprendi com o ma- estro Alaôr Gonçalves e com a fonoaudióloga e preparado- ra vocal Geoconda Maria, que consigocantarsemmecansar tantoousentiralgumafadigana voz”, destacou. Quem desejar conhecer um pouco mais do trabalho de Ro- berta Lobato é só entrar em contato pelos números: (37) 99984-2346ou99186-7009. NO MEU JARDIM MiguelMarçalMoreira Nomeujardimtemflores, Detodososjeitosecores. Nomeujardimteminsetos, Sãotãorápidosediscretos. Emmeujardimexistemrosas, Eoutrasflorescomojasmim. Nelehácoposdeleite, Emargaridaséclaroquesim. Temnomeujardimlebres, Etambémroedores. Nelehácamundongos, Mastratambemasflores. Meujardimtemumsegredo, Bemnofundovaiperceber. Neleháfadasquevoam, Vamoslá,querver? Roberta Lobato lança a sua primeira música autoral Miguel Marçal vence concurso de poesia da Escola N. S. de Guadalupe Jornal Cidade presta homenagem aos músicos de Lagoa da Prata CANTORA “Um dia de música” é uma canção pop/romântica inspirada no amor e nas coisas simples Roberta Lobato também é solista do Coral da Fundação Embaré Miguel Marçal Moreira Fernanda Helena Serapião Coral da Fundação Embaré Banda Lira de São Carlos DIVULGAÇÃO ARQUIVO PESSOAL DIVULGAÇÃO ASCOM PMLP
  11. 11. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 14 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brESPORTE DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ll Após a atleta Alexandra Maria (Xandinha) ganhar os Jogos Universitários Brasilei- ros, ela disputará o Sul-ame- ricano na Argentina. A com- petição acontecerá em 2016, mas ainda não tem a data defi- nida. Os jogos serão disputa- dos por atletas de toda Améri- ca do Sul que se destacaram em outras competições em seus países de origem. Alexandra disputará pela Universidade Paulista, pois é bolsista atlética da faculdade. “Disputarei o lançamento de dardo. Curso o segundo se- mestre de fisioterapia”, afir- mou. A Olimpíada Universitária é um evento organizado pela Confederação Brasileira Uni- versitária de Esportes (CB- DU), pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e pelo Mi- nistério do Esporte, em par- ceria com as Organizações Globo e com a participação de mais de 400 Instituições de Ensino Superior de todo o Brasil. Xandinha participará do Sul-Americano na Argentina A atleta lagopratense irá representar a Universidade Paulista na competição DIVULGAÇÃO
  12. 12. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 15Acesse no Facebook fb.com/jornalcidademgSOCIAL Michele Pacheco •michele@jornalcidademg.com.br •Whatsapp: 37 9 9125-0920 •Facebook: Michele Pacheco II •Instagram: colunista_michelepacheco EDITORIAL 1 ano de produção! Escrever essa coluna todas as semanas às vezesémuitodifícil.AColunaSocial temcomofoco principaldiver- tir,trazernotíciasboasenemsempretemosnotíciasboas.Algumas semanas não tinha o que falar, mas enfim, sempre pensei em trazer alegria e dar oportunidades para todas as pessoas que nunca ima- ginavam sair em coluna social. Agora, completando 1 ano, fico feliz com a participação das pessoas que pedem para entrar na minha coluna. As pessoas que me criticaram com o incentivo de ofender, tenham a certeza que serviram de crescimento e amadurecimen- to. Quero agradecer em primeiro lugar essa equipe do Jornal Cida- dequesempremeapoioueajudoucomideiasboas.Bom,semes- quecerdospatrocinadoresqueestãosemprepresenteefazempar- tedessesucesso.Muitoobrigadaporconfiarem nomeutrabalhoe medarcredibilidade. DEBUTANTE LAURA lO aniversário será em janeiro e ela está super ansiosa. Promo- çãorelâmpagoparaquemagendarensaioparaomêsdedezem- bro! Serão 10 fotos no DVD por apenas R$ 100,00. Ensaios in- fantis, femininos/ masculinos, casais e gestantes.Ligue e agen- de: 37 9915-0424. Foto: Gustavo Desidério. GRAVIDÍSSIMA lA linda Mislene está espe- rando o seu primeiro baby. Ela está super feliz com essa nova fase na sua vida. Que esse an- jinhovenhacommuitasaúdee traga muita luz. MÚSICA lO Igor está se apresentando em barzinhos com muita música boa e de qualidade. Fica a dica para os comerciantes de Lagoa da Prata que gostam de trazer novidades. XUXA lRonan, parabéns pelo o niver no dia 17 de novembro. Que Je- suslheabençoeeprotejanessanovacaminhada,poisagora,es- tá muito chique, trabalhando com a rainha dos baixinhos, em Di- vinópolis. Não se esqueça das amizades antigas! RECÉM NASCIDO lChegou e já esta brilhando na coluna social. O Lucas nasceu dia 10 de novembro. A mamãe Débora e o papai Luiz Antô- nioestãobabando.Oirmãoes- tásuperfelizedoidoparabrincar. FORMATURA lBruno, parabéns pela sua conquista! Venceu mais uma etapa,formou-sepelaUNIFOR no curso de Educação Física. Sucesso na carreira!!! PRINCESA CECÍLIA lNasceuaprincesadaRaquel edoGustavo.Umanjodocéu, tetrouxepramim,éamaisboni- ta, a joia perfeita... Que é pra eu cuidar,queépraeuamar...gota cristalina...Temtodainocência... Foto:KelyCristina
  13. 13. Sexta-Feira, 20/NOV/2015 16 Leia também no site: www.jornalcidademg.com.brCOOPERATIVISMO Até quando taxas e tarifas tão altas vão complicar sua vida? No Sicoob você tem todos os produtos e serviços de um banco, mas de um jeito diferente: as taxas e tarifas são melhores, além disso, você é dono e participa dos resultados. Agora, faça um bom negócio para sua vida financeira. Abra uma conta no Sicoob e nunca pare...de ganhar. Acesse sicoob.com.br e saiba mais. Procure uma cooperativa Sicoob SAC: 0800 724 4420 | Ouvidoria: 0800 646 4001 | Deficientes auditivos ou de fala: 0800 940 0458 Crediprata PUBLIEDITORIAL ll Os aposentados e pensionistas do INSS, servidores estaduais e da Prefeitura Municipal de Japaraíba ou funcionário de empresa pública/pri- vada conveniada tem a possibilidade de realizar os seus sonhos ou adqui- rir bens para realizar os sonhos dos seus familiares neste natal. Trata-se do Crédito Consignado Sicoob. O empréstimo é liberado de forma rá- pida, sem exigência de garantias ou de avalista e o pagamento das par- celas é descontado automaticamen- te no contracheque com segurança e comodidade. Uma informação importante: para fazerumempréstimo,nãoprecisaser um cooperado Sicoob, ou seja, qual- quer pessoa que se enquadre, pode procurar um Ponto de Atendimento do SICOOB CREDIPRATA e fazer a sua simulação. •LAGOA DA PRATA (Matriz) Avenida Benedito Valadares, 590 - Centro Lagoa da Prata/MG - CEP: 35590-000 Telefax: (37) 3262-5600 • crediprata@sicoobcrediprata.com.br •JAPARAÍBA Avenida Francisco Tavares de Morais, 193 - Centro Japaraíba/MG - CEP: 35580-000 Telefax: (37) 3354-1105 • japaraiba@sicoobcrediprata.com.br •MOEMA Rua Tupinambás, 325 - Centro Moema/MG - CEP: 35604-000 Telefax: (37) 3525-1577 • moema@sicoobcrediprata.com.br •ESTEIOS Praça João Batista do Couto, 460 - Centro Esteios/MG - CEP: 35596-000 Telefax: (37) 3425-1213 • esteios@sicoobcrediprata.com.br CONSIGNADO SICOOB CREDIPRATA NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE! ProcureimediatamenteumPosto deAtendimentoefaçaoseuCon- signado SICOOB. SICOOB CREDIPRATA, ASSOCIADO A VOCÊ! Mardem Geraldo Lopes Gerente de Japaraíba

×