ANO XI - FEVEREIRO 2015 Diretor Responsável: Jornalista EDISON TORRES
JORNAL DO MUNICÍPIO
MARICÁ
www.obarao.blogspot.com j...
2 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015
Expediente:
JORNAL DO MUNICÍPIO de Maricá
Editora JC - Av. Rio Branco, 14 - 18º and...
FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 3
Repórter ET
CONSTITUIÇÃO RASGADA
A constituição municipal de Maricá, a
chamada ...
4 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015
Ainda faltando mais de um ano para as eleições municipais de 2016, o diretório
muni...
FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 5
REPORTAGEM
Ele é gratuito, dispensando a presença do
intermediário. Está funcio...
6 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015
MEMÓRIA NACIONAL
garantir a posse de JK. Lacerda ainda tentou articular
uma reação,...
FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO - 7- 7- 7- 7- 7
Comandante
Nardim
Fui criado e sendo acalentado
com os mais horripilant...
8 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015
O vice presidente do Sindicato da Habitação do Rio,
Leonardo Schneider disse que a ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015

397 visualizações

Publicada em

PDT terá candidatura própria em 2016
Prefeitura invade aeroporto
Em Memória Nacional, o general Lott
Amparo continua renovando frota
O fracasso do COMPERJ
Crise da água: caminhões pipa de São Gonçalo abastecem Maricá
Tudo isso e muito mais no Jornal do Município

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
157
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015

  1. 1. ANO XI - FEVEREIRO 2015 Diretor Responsável: Jornalista EDISON TORRES JORNAL DO MUNICÍPIO MARICÁ www.obarao.blogspot.com jornal.domunicipio@yahoo.com.br Editorial A Maricá de outrora não existe mais Página 2 Memória Nacional Lott e o golpe preventivo Página 4 Lendas da Amazônia: A Matita Perera Página 7 Crise da água: carros pipas de São Gonçalo abastecem Maricá Página 4 Prefeito de Maricá na mira do MP Malas da Corrupção Constituição rasgada Desempregado arruma emprego em Maricá Repórter ET Vozes da Rua Página 2 PDT TERÁ CANDIDATURA PRÓPRIA EM 2016 No final do ano passado por decisão do então ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, o aeroporto de Maricá foi retirado da prefeitura e entregue ao Estado. Como até hoje o Estado não se manifestou, o prefeito Quaquá resolveu agir, invadindo suas dependências ao mandar para lá algumas secretarias municipais, a de Cultura já está funcionando lá. A de Direitos Humanos e a de Meio Ambiente também já estão de mudanças para funcionar nos velhos hangares. Segundo uma fonte da prefeitura, ainda outras irão se juntar formando uma espécie de centro administrativo ali. Página 4 Página 4 PREFEITURA INVPREFEITURA INVPREFEITURA INVPREFEITURA INVPREFEITURA INVADEADEADEADEADE AERAERAERAERAEROPOROPOROPOROPOROPORTTTTTOOOOO O roubo na Petrobrás afetou a construção do pólo petroquímico de Itaboraí. Demissões em massa atrasam o projeto que já sofreu vários adiamentos e agora está previsto para inaugurar em 2017. Página 8 No dia marcado para o governo do estado ocupar o aeroporto de Maricá, a prefeitura já estava instalando várias secretarias alegando economia nos alugueis e centralização da máquina pública. E quem será o fiel depositá- rio dos aviões que ainda estão no aeroporto? O FRACASSO DO COMPERJ DE ITABORAÍ AMPARO CONTINUA RENOVANDO SUA FROTA Sempre pensando em servir cada vez melhor os seus usuários nos municípios de Maricá, São Gonçalo e Niterói, a Viação Nossa Senhora do Amparo (maior empregadora do município de Maricá), continua renovando sua frota e recebeu nestes últimos dias 11 novos ônibus urbanos. Estes veículos já estão começando a entrar em funcionamento e TODOS tem acessibilidade para portadores especiais.
  2. 2. 2 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015 Expediente: JORNAL DO MUNICÍPIO de Maricá Editora JC - Av. Rio Branco, 14 - 18º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ Diretor Executivo: Tiago Salles - Editor Responsável: Edison Torres, RP 385-DRT-PA Redação: jornalismopr@hotmail.com / jornal.domunicipio@yahoo.com.br Digitação: Pery Salgado e Stephanie Dalliany Programação Visual: PR PRODUÇÕES www.obarao.blogspot.com Representante:TRÁFEGO PUBLICIDADE Distribuição: Central de Jornalismo - Rua Barão de Inohan 233 - Centro - Maricá > Tel.: 2637-4170 Impressão: A TRIBUNA Fotos: Pery Salgado e Rosemery Oliveira Os artigos assinados e opiniões são de responsabilidade de seus autores EDITORIAL VOZES DA RUA NOTA DA REDAÇÃO A seção de cartas desse jornal foi agora transformada em Vozes da Rua. O título se identifica mais com o clamor da população que acompanha o dia a dia do município e opina publicamente concordando ou discordando ou ainda indagando sobre os mais variados assuntos. A MARICÁ DE OUTRORA, NÃO EXISTE MAIS Nem parece mais aquela Maricá que conheci quando aqui cheguei em meados dos anos 80. Alegre, hospitaleira, todo mundo se conhecia e hoje ninguém mais conhece ninguém. Eram apenas 46 mil habitantes segundo dados do IBGE da época todos quase nativos. Falam num tal progresso que ainda não chegou, mas já deixa marcas com o aumento repentino da população. Dos 46 mil de ontem, para os quase 150 mil hoje. Em 2010 o IBGE informava a esse jornal que nesse espaço de tempo, cerca de 80 mil pessoas vieram fixar residência aqui, em busca de um aparente sossego que deixou de existir quando exatamente esse fluxo populacional aumentou. É bem verdade que uma grande maioria é composta de pessoas de bem, trabalhadoras que para cá se transferiram fugindo da violência nos grandes centros urbanos, como revelou certa vez uma pesquisa realizada pelo antigo Jornal do Brasil. Mas, como nem tudo na vida é sinônimo de felicidade, antes do progresso, chegou à violência. As comparações nos registros policiais estão aí para comprovar uma alarmante diferença no dia a dia do povo maricaense. Na década de 80 o livro de ocorrências da 82º DP, indicavam apenas brigas de vizinhas ou de casais. A palavra assaltante ainda não figurava no dicionário da cidade. Porem, esse quadro mudou nesses últimos 30 anos. As ocorrências policiais aumentaram em mais de 100% em Maricá, onde se destacam homicídios, prisões, apreensão de drogas, roubo de casas e veículos, assaltos na rua, explosão dos caixas vinte e quatro horas. Há quinze dias uma quadrilha foi presa acusada de tentar jogar uma granada na sede da delegacia policial e na semana passada uma outra quadrilha também foi presa porque, segundo a policia se preparava para assassinar o juiz de nossa comarca. A Maricá de outrora não existe mais. Envolvida de uma hora para a outra na violência importada dos grandes centros urbanos. Só nos resta confiar na policia, que apesar de tudo enfrenta os bandidos que já mostraram que são mais fortes no poder de fogo. Edison Torres JK (1) Parabenizo esse jornal pela iniciativa de trazer para o leitor fatos que fazem parte de nossa história. E a reportagem sobre o grande presidente JK, merece nota 10. José Luiz Albuquerque JK (2) Grande reportagem sobre o presidente Juscelino. Ele foi realmente o melhor presidente de nosso país. Edilson Augusto JK (3) A reportagem Memória nacional focaliza a figura do presidente JK em sua edição de Janeiro. Gostei da matéria que trás recordações de nossa história. JK (4) Parabéns pela grande matéria “Memória Nacional”, focalizando o presidente JK. Que esse jornal nos presenteie com outras grandes reportagens. MARICÁ SEM ÁGUA (1) Se tivéssemos aqui políticos que realmente representassem o povo, Maricá não sofreria com esse crônico problema de falta d’água na cidade. Álvaro Barros MARICÁ SEM ÁGUA (2) A reportagem que esse jornal publicou em sua edição passada sobre a falta d’água na cidade é resultado da falta de investimentos mesmo. A Cedae renovou o contrato com o município por mais trinta anos e está aí zombando do povo. Onde estão os vereadores que não falam nada? É cada um por si e o povo que se dane. José Arruda PRESIDENTA Como é que pode a presidente da República querer ser chamada de presidenta? Sendo assim, a estudanta vai para o colégio, e a pacienta para o hospital. E. Soares REFORMA POLÍTICA Uma reforma política com a redução do mandato do senador para quatro anos e ainda a redução do número de deputados federais de quinhentos e treze, para duzentos, só pode ser sonho de uma noite de verão. E ainda mais com o processo sendo comandado por Renan Calheiros. Guilherme Freitas MARICÁ NÃO MUDOU Muito bom o editorial desse jornal em sua edição passada. Maricá não mudou e não vai mudar nunca. A não ser para pior. Estou descrente com os políticos. Gustavo Barros PÓLO PETROQUÍMICO Li o artigo do comandante Nardin sobre o pólo petroquímico de Itaboraí. Ele está otimista, mas a prática tem nos mostrado o contrário. Isso pode ser uma obra para daqui há cinqüenta anos, como também o mega porto de Jaconé que não vai sair nunca. Acompanhe também as notícias em tempo real acessando o BARÃO ON LINE www.obarao.blogspot.com ZEIDAN JÁ QUERIA SENTAR NA JANELA A novata Deputada estadual Zeidan (PT) fez um ofício, pedindo para presidir a tradicional sessão de homenagem às mulheres, que a Assembléia Legislativa fará no dia 9 de março. Mas ela esqueceu de combinar com as russas - ou melhor, com as outras deputadas. Zangadas, as moças se uniram e fizeram um requerimento, assinado por mais de 36 parlamentares, como prevê o regimento, pedindo o mesmo. Seguindo as regras, Jorge Picciani (PMDB) deu a presidência do ato à Enfermeira Rejane (PCdoB). Zeidan fez biquinho! CONVITES NA RUA Zeidan ficou possessa. Até Lurian, filha do Lula, a deputada petista já havia convidado... Será que já começam a azedar as relações de Picciani com Zeidan e Quaquá?
  3. 3. FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 3 Repórter ET CONSTITUIÇÃO RASGADA A constituição municipal de Maricá, a chamada lei orgânica completa este ano mais precisamente no dia 5 de Abril, vinte e cinco e anos de criada por uma comissão de vereadores cujo presidente foi o então vereador Orpheu Salles. Ela agora acaba de ser rasgada pelo prefeito e pelos nobres da Câmara ao criarem a empresa pública de transportes. Aqui cabe uma pergunta, será que eles sabem o que é uma constituição municipal? Será que eles tiveram o cuidado de ler o seu texto.Acredito que não. Pelo menos é o que se deduz com a aprovação dos 0800 no transporte público. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Dorme nas gavetas da Secretaria Estadual de Educação, desde 1996 – portanto há dezenove anos – um projeto do falecido senador Darcy Ribeiro, que transformava o Colégio Estadual Elisiário Matta em Instituto de Educação. Isto é, seria o fim do curso normal, correspondente ao segundo grau para um outro nível superior que ficaria entre a faculdade e o ensino médio. Esse assunto foi por nós levantado em 2003 e a previsão era a de que no ano seguinte a transformação seria concretizada o que acabou não acontecendo. Já tivemos um deputado na Assembléia que ignorou o problema e agora espera-se que essa nossa nova representante consiga desengavetar o projeto. MORREU NA CASCA O nome era suntuoso: “Fórum Permanente de Desenvolvimento Econômico da Região dos Lagos”. Vocês se lembram? Pois é: esse encontro reuniria os secretários municipais da área e a abertura aconteceu em Búzios, com a presença do ex-governador Sérgio Cabral. Houve uma segunda reuinão aqui em Maricá e ao que parece uma terceira em Saquarema. A falta de apoio dos prefeitos fez com que o fórum morresse na casca. MALASDACORRUPÇÃO Se vivo fosse o Marquês de Pombal, introdutor da propina no Brasil quando aqui chegou enviado pelo rei D. José I de Portugal, com certeza iria se filiar ao PT que nos últimos anos v em se notabilizando pelos escândalos de corrupção nunca vistos em nosso país. Ele morreu esquecido em Lisboa, mas deixou seguidores no poder público. O Partido dos Trabalhadores que durante vinte anos pregou a ética e a moralidade, quando assumiu o poder não resistiu a tentação do dinheiro e mergulhou num mar de corrupção. Opovo assistiu estarrecido o episódio do mensalão em 2005 e agora dez anos depois, assiste através das rádios, jornais e televisão o escândalo da Petrobrás, o petrolão. O ex-gerente executivo da empresa Pedro Barusco Filho, disse em depoimento na justiça federal que o PT recebeu R$ 540 milhões em propinas derivadas de oitenta e sete contratos da Petrobrás que foram recebidos por João Vacari Neto, tesoureiro do partido. Ao PT, propina milionária é o que se deduz do depoimento de Barusco, que detalhou para o juiz como o dinheiro era distribuído. Considerada endêmica e institucionalizada dentro da Petrobrás a propina sofre agora as conseqüências da operação lava-jato, que está revelando ao público um escandaloso processo de corrupção do qual o PT é um dos principais protagonistas. ESCOLA POLÍTICA O cidadão é eleito para fazer lei, mas não sabe o que é lei. Pode? Pelo menos até agora é o que tem ocorrido nas eleições para os legislativos. As câmaras municipais não têm qualidade, mas sobra quantidade na maioria delas. Até quem mal sabe escrever o nome é eleito para esse vantajoso emprego de quatro anos ou mais. Nisso o eleitor é culpado que continua se trocando pelo assistencialismo. Só há uma solução para se acabar com isso: a criação de uma escola de ciências políticas. Só poderá se candidatar quem passar pela escola. Do contrário vai procurar emprego em outro lugar. ELEIÇÃO 2016 Alberto da Maricaense encontra o repórter e diz que é candidato à Câmara na eleição do próximo ano. Alberto está agora no PR e tem um eleitorado cativo que certamente o levará de volta ao legislativo municipal. OLÍMPIO CANDIDATO A eleição para a presidência do diretório municipal do PMDB só ocorrerá se não houver outro adiamento – no dia 31 de Agosto. Olimpio do Rêgo, conversa com o repórter e diz que sua candidatura à presidência do diretório está mantida e que só desiste se os Picciani resolverem invadir a política peemedebista de Maricá. EMPREGO EM MARICÁ O ex-deputado Gilberto Palmares que já presidiu o diretório regional do PT no Rio, ficou desempregado a não se reeleger para a Assembléia Legislativa. Estava desempregado, porque agora ele é o novo secretário municipal de administração. Um presente dado pelo seu fiel amigo Quaquá. O interessante é que o seu domicilio eleitoral é em São Gonçalo e ele diz que vai transferir para o Rio de Janeiro. E por que não para Maricá? Se ele vem morar aqui, ou virá de visita, apenas para assinar o ponto. É mais um cabide de emprego do PT. Ele já tomou posse. QUAQUÁ NA MIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO O Ministério Público protocolou denúncia contra o presidente do PT do Rio, Washington Quaquá, que também é prefeito de Maricá. O documento foi enviado ao procurador geral de Justiça do Rio, Marfan Vieira, conforme revelado pelo colunista Ancelgo Gois no jornal “O Globo”. A representação foi feita após defender “DAR PORRADA” em adversários políticos. Em seu perfil no Facebook, o prefeito de Maricá defendeu a agressão.
  4. 4. 4 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015 Ainda faltando mais de um ano para as eleições municipais de 2016, o diretório municipal do PDT já trabalha para arregimentar forças em busca de parceiros, afim de consolidar a sua chapa para a Prefeitura e para a Câmara Municipal. A declaração foi dada ao Jornal do Município, por Julio Carolino que foi categórico ao afirmar ao repórter que o seu partido terá candidato próprio visando o pleito do ano que vem. Para a Câmara Municipal, já está sendo preparada uma base que leve o PDT a eleger alguns representantes para a próxima legislatura, disse Julio ao repórter. PDT TERÁ CANDIDATURA PRÓPRIA EM 2016 Desde o final do ano passado, o aeroporto de Maricá não pertence mais a prefeitura. Isso se deu em conseqüência de uma portaria assinada pelo então ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, transferindo para o Estado a administração do aeroporto a pedido do Ministério Público. Na oportunidade para justificar a batida do martelo, Moreira Franco declarou que “lamentavelmente a prefeitura não estava cumprindo com as exigências, tanto que o MP se posicionou, porque as obras prometidas para o local não estavam sendo cumpridas”. INVASÃO Como até agora o Estado não se posicionou, o prefeito Quaquá resolveu agir. E mais uma vez de maneira truculenta e à sua maneira. Está mandando para lá algumas secretarias municipais, invadindo os hangares onde começam a ser instaladas. A secretaria de Cultura que estava funcionando provisoriamente na Rua Carlos Rangel, no centro da cidade, foi a primeira a se mudar. Não sem antes o prefeito exonerar do cargo de secretário o seu fiel amigo e companheiro de lutas, Sérgio Mesquita, substituído por um elemento do Pc do B do Rio de Janeiro, de nome Romário. Aliás a Secretaria de Cultura é vitima de secretários forasteiros. Em seu primeiro mandato, Quaquá nomeou para o cargo, Ricardo Cravo Albim que muito raramente era visto em Maricá. Segundo a assessoria de imprensa do prefeito, as secretarias de Direitos Humanos e a de Meio Ambiente, estão a caminho do aeroporto e que outras também terão o mesmo destino. Em lugar de alunos dos cursos de pilotagem e de mecânicos de aviação, circular nas dependências do aeroporto funcionários municipais, muitos deles insatisfeitos com essa brusca transferência, um que não quis se identificar mostrava claramente a sua insatisfação ao conversar com o repórter. INVINVINVINVINVASÃO NOASÃO NOASÃO NOASÃO NOASÃO NO AERAERAERAERAEROPOROPOROPOROPOROPORTTTTTOOOOO CARROS – PIPA DE SÃO GONÇALO ABASTECENDO MARICÁ Com mais uma crise no abastecimento de água em Maricá, carros – pipa de São Gonçalo trazendo o chamado precioso liquido do Imunana – Laranjal, estão chegando aqui e vendendo à R$ 300,00 (Trezentos reais), a informação foi prestada ao repórter por um funcionário da Cedae que não quis se identificar. Enquanto isso os carros pipa da empresa estão sendo abastecidos em Inoã e Itaipuaçu, onde o governo do Estado investiu R$ 73 milhões para atender os milhares de pedidos da população. Esse mesmo funcionário afirmou que existe água em abundancia naqueles dois distritos e que a força da água é tamanha que está provocando rachadura no asfalto. FALTA DE INVESTIMENTO Como não há nenhum investimento previsto para esse setor em Maricá, essa situação está longe de ser resolvida.ACedae fez uma manobra envolvendo os vereadores da legislação passada e renovou o contrato por mais trinta anos com a promessa de investir milhões para acabar com o problema. Só que a empresa investiu apenas em Inoã e Itaipuaçu, deixando o centro da cidade e sua periferia, sem qualquer esperança de aqui executar um projeto. Como o carnaval que acabou há uma semana, a situação se agravou e a industria dos carros – pipa, aproveitou a situação para cobrar preços exorbitantes às vistas das autoridades municipais, leia-se prefeito e vereadores, que certamente não estão vivendo esse problema cuja vítima principal é o povo que os elegeram. Aerodromo foi invadido no dia 02 de fevereiro Na invasão, móveis largados onde ficará alocada a Moeda Mumbuca
  5. 5. FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 5 REPORTAGEM Ele é gratuito, dispensando a presença do intermediário. Está funcionando na cidade, a primeira reguladora de sinistro DPVAT, um posto de atendimento credenciado pela seguradora Líder para atender gratuitamente as vítimas de acidente de trânsito. Responsáveis pelo serviço as irmãs Regina e Hercília Barsi, conversaram com o repórter e deram mais esclarecimentos sobre o assunto: “Nós regulamos o processo e encaminhamos para a seguradora Líder que é a responsável pelo pagamento do seguro. O serviço é gratuito e a vítima não precisa de intermediário para dar entrada no processo. PROCESSO ANALISADO E REGULADO “O nosso serviço é pioneiro já que aqui em nosso escritório nós regulamos e analisamos a documentação que logo depois é encaminhada a Seguradora Líder. O processo sai daqui analisado e regulado, mas necessita de uma validação das informações por parte dos analistas da seguradora Líder, que decidem pelo deferimento ou indeferimento do processo. Ao contrário do que fazem o Detran e os Correios que apenas são postos de recebimento e não analisam nem regulam o processo. Quando ele saí daqui já está pronto para ser pago. No caso daqueles dois órgãos públicos a matéria ainda vai carecer de regulação e análise. Perguntadas sobre quais seriam as coberturas do seguro DPVAT, responderam: “Despesas médicas, invalidez e morte. O prazo para requerer é de três anos a partir da data do acidente e toda vítima de acidente de trânsito, tem direito ao seguro seja ele pedestre, motorista ou carona”. As irmãs Regina Barsi (em primeiro plano) Hercília Barsi da Transparenza SEGURO DPVAT TEM 1ª REGULADORA EM MARICÁ OUTROS ESCLARECIMENTOS Regina e Hercília Barsi, disseram ainda ao repórter que o prazo para receber a indenização é de trinta dias contados, após a entrega da documentação. E que os valores são: despesas médicas até R$ 2.700,00 (...), invalidez até R$ 13.500,00 (...) e morte R$ 13.500,00 (...). Sobre a entrada no seguro DPVAT elas informaram que a própria vítima ou o beneficiário em caso de cobertura por morte. E concluíram: “Para todas as coberturas a documentação básica para dar entrada no seguro DPVAT será sempre o boletim de ocorrência (B.O), o boletim de 1º atendimento hospitalar (BAM), CPF, identidade e comprovante de residência da vítima. Sobre as despesas médicas é importante guardar as notas fiscais originais e os respectivos receituários de toda medicação solicitada pelo médico.” ATRANSPARENZA Regina e Hercília Barsi, são sócias do escritório Transparenza Reguladora de sinistros responsáveis pelo serviço e funcionam na Avenida Roberto Silveira, número 140, 5º andar, sala 512, no prédio da Caixa Econômica Federal. Telefone: 3242-7771 JORNAL DO MUNICÍPIO A verdade sempre! Avencedora da categoria GATAVERÃO PLUS SIZE receberá faixa e coroa alusivas a sua conquista, prêmio da grifeAteliê Plus Size e ensaio fotográfico com book digitla no valor de R$ 500,00. O concurso acontecerá no dia 15 de março a partir das 15 horas no Espaço Cultural Vovó Bellina em São José do Imbassaí. A vencedora de cada categoria receberá faixa alusiva a sua conquista: GATAVERÃO WEB 2015 e GATAVERÃO PLUS SIZE WEB2015. Avencedora da categoria GATAVERÃO receberá faixa e co- roa alusivas a sua conquista, prêmio da loja THE SECRET e en- saio fotográfico com book digital no valor de R$ 500,00. EEstão abertas as inscrições para o concurso que irá eleger as mais lindas gatas do verão do Rio de Janeiro. Poderão participar do concurso GATAVERÃO jovens a partir de15anos(comautorizaçãodosresponsáveis)queutilizemmane- quins sem numeração até os 17 anos.Apartir de 18 anos o mane- quim das candidatas será no máximo 44. O limite de idade é de 29 anos. Já no concurso GATA VE- RÃO PLUS SIZE poderão parti- cipar jovens a partir dos 18 anos quevistammanequimmínimo46, com limite de idade de 45 anos. Em Maricá, as inscrições poderão ser feitas na loja THE SECRET, na rua Abreu Sodré 99loja10-ShoppingVillaCenter. As inscrições terminarão no sá- bado dia 07 de março às 18 ho- ras feitas pela internet. Na loja THE SECRET as inscrições ter- minarão no mesmo dia às 15 horas. No dia 08 de março come- çaráaprimeiraetapadoconcur- socomvotaçãopelainternetatra- vés do site CULTURARTEEN www.culturarteen.comquese- guirá até o dia 14 de março às 23:59h.
  6. 6. 6 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015 MEMÓRIA NACIONAL garantir a posse de JK. Lacerda ainda tentou articular uma reação, mas o presidente do senado, Nereu Ramos, assumiu o governo sob estado de sítio. Em 21 de Novembro, dizendo-se recuperado, Café Filho anunciou- se disposto a retornar a presidência, mas foi declarado “impedido” pelo Congresso. Em 31 de Janeiro de 1956, JK, foi finalmente empossado. CAFÉ FILHO NO PODER Embora tivesse sugerido que ambos renunciassem, assim que Getulio Vargas se matou, o vice-presidente Café Filho (foto abaixo) assumiu a chefia da Nação. O impacto provocado pelo suicídio de Vargas impediu que a “República do Gabão” tomasse o poder: a posse de Café Filho foi à solução constitucional. O potiguar João Café Filho (1899 – 1970) era um político com um passado de esquerda que, como bom fisiolofista, se ligara ao populismo ademarista. Fora o próprio Ademar de Barros quem o indicara para vice de Vargas nas eleições de 1950. Ao tomar o poder, Café Filho manteve a posição que adotara durante a crise que levou Vargas ao suicídio. Ele cumpriu o calendário eleitoral mantendo as eleições para a Câmara, Senado e governos estaduais marcadas para Outubro de 1954 e as eleições presidenciais para Outubro de 1955. Após a eleição de JK, Café Filho teria participação indireta na tentativa de golpe com a qual a UDN tentou impedir a posse do presidente eleito. Eduardo Bueno NOTA DA REDAÇÃO A partir desta edição do Jornal do Município, num minucioso trabalho de pesquisa, vamos inserir nessa página fatos memoráveis de nossa história do Brasil. E vamos começar exatamente com aquele que foi sem sombra de dúvidas, o maior presidente que este país já teve: Juscelino Kubistchek de Oliveira. O trabalho é do jornalista gaúcho Eduardo Bueno. O texto foi compilado porque é muito extenso focalizando o governo de JK, mas o suficiente para o leitor entender o que foi a sua administração que teve o ponto alto a construção de Brasília que passou a sediar o governo federal lá do Planalto Central. LOTT E O GOLPE PREVENTIVO Em Novembro de 1954, Juscelino Kubistchek governador de Minas, lançou sua candidatura a presidência pelo PSD. Em Abril do ano seguinte, o PTB decidiu fazer aliança com o PSD e lançou João Goulart para vice de Juscelino. Formava-se novamente a dobradinha entre os dois partidos nascidos à sombra de Vargas – cuja união, em 1945, dera ampla vitória a Dutra contra a UDN, que a chamava de “coligação maldita”. Em Maio de 1955, depois de muita hesitação, o general Juarez Távora, enfim, aceitou o convite, que lhe fora feito por Janio Quadros, para ser o novo candidato militar da UDN. Nas semanas seguintes, apesar de ter sido derrotado por Jânio nas eleições para o governo de São Paulo em Outubro de 1954, Ademar de Barros decidiu concorrer pelo PSP – Partido Social Progressista - se Vargas estivesse vivo,Ademar seria o candidato oficial à sucessão, mas agora estava desamparado. O quadro eleitoral se completou com o lançamento da candidatura do integralista Plínio Salgado. Embora os rumores de que um golpe militar fosse cada vez mais freqüentes, as eleições se realizaram no dia 3 de Outubro de 1955. RESULTADO DAS URNAS As urnas deram a vitória a Juscelino por uma margem estreita. JK teve 36% dos votos (3.077.441 votos) contra 30% (2.610.462 votos) de Juarez Távora. Ao obter 26% dos votos, Ademar de Barros, teve um papel decisivo da eleição. Plínio Salgado não passou dos 8%. Derrotado nas urnas, a UDN – supostamente um partido legalista – começou a propor abertamente a mudança das regras do jogo eleitoral: só poderia assumir o candidato que tivesse recebido a metade dos votos mais um. Era um artifício para impelir a posse de JK. De acordo com o governador do Rio Grande do Sul, Ildo Meneghetti, a UDN não tinha nada contra JK. “Nosso problema é o Jango”. Desde os tempos em que era ministro de Vargas, Jango era visto como “incitador de greves e articulador da república sindicalista”. Em Setembro de 1955, o jornalista Carlos Lacerda já tentava envolvê-lo em um episodio de cartas falsas, similar a que abalara Artur Bernardes em 1922. Em 1 de Novembro de 1955, no enterro do presidente do clube militar, o coronel Bizania Mamede, atacou a “mentira democrática” e disse que a “vitória da minoria” estabelecia uma “Legalidade imoral e corrompida” o general Henrique Teixeira Lott, ministro da Guerra – um militar legalista que já anunciara que o exército seria a “espada neutra” no processo sucessório – pretendia punir Mamede. Como o coronel era diretor da Escola Superior de Guerra, estava submetido diretamente ao presidente. O GOLPE PREVENTIVO Em 5 de Novembro, porém, Café Filho teve um ataque cardíaco – ou fingiu que tivera de acordo com JK. O presidente da Câmara, deputado Carlos Luz, tomou posse provisoriamente – e se recusou a punir o coronel. A 11 de Novembro, depois de se demitir do ministério, o general Lott botou as tropas na rua e destituiu Carlos Luz, dando o chamado “golpe preventivo”, não para impedir, mas para General Lott. Na foto à esquerda, o general com o presidente Juscelino Kubistchek
  7. 7. FEVEREIRO 2015 JORNAL DO MUNICÍPIO - 7- 7- 7- 7- 7 Comandante Nardim Fui criado e sendo acalentado com os mais horripilantes folclores latentes da Amazônia. Quando a criança não queria dormir, os pais cantavam a canção do “Murucututu de cima do telhado”. Murucututu de cima do telhado Vem ver este menino Que está muito afobado (malcriado) Ele só faz rir e não quer dormir... E as crianças ao ouvirem essa canção, associavam o murucututu a uma imagem fantasmagórica e acabavam dormindo. Claro que essa prática nos dias de hoje seriam condenáveis pelos psicólogos, mas, naquela época era do que se valiam os pais para acalentar seus bebês. A matinta perera, na escala hierárquica, era mais apavorante ainda. As crianças quando eram ameaçadas pelos pais, que citavam a Matinta Perera, enfiavam a cara no fundo da rede e acabam dormindo. A Matinta Perera faz parte do rosário dos personagens folclóricos da região amazônica, da metade do século XX, mas, ainda hoje, há quem diga que viu ou esteve cara a cara com ela. Segundo a lenda, trata-se de uma velha (bruxa) que à noite se transforma em um pássaro agourento que pousa nas proximidades das residências e põe-se a assoviar incessantemente, até que alguém lhe ofereça uma recompensa (cigarro, café, cachaça, peixe, fumo de rolo, etc...). assim, ela voa para outras paragens, com a mesma intenção, até o dia amanhecer. Na verdade, esse pássaro agourento, é conhecido na região, por “corujão”. Uma espécie de coruja gigante, cujo canto fantasmagórico e apavorante faz com que as pessoas tentem se livrar delas o mais rápido possível, porque o seu canto prenuncia a morte de alguém nas proximidades, segundo a superstição. LENDLENDLENDLENDLENDAS DAS DAS DAS DAS DAAAAA AMAZÔNIA -AMAZÔNIA -AMAZÔNIA -AMAZÔNIA -AMAZÔNIA - A MAA MAA MAA MAA MATINTTINTTINTTINTTINTA PERERAA PERERAA PERERAA PERERAA PERERA EMANCIPAÇÃO – O VALOR DA VITÓRIA Mais um ano que se vai e um novo que vem, ao final fica tudo a mesma coisa a exceção do calendário que é trocado, no caso sai 14, entra 15, e nós ficamos mais velhos, para alguns e mais idosos para outros, basicamente estas são as mudanças, já que nós emancipacionistas continuamos nossa luta, cobrando e forçando nossas autoridades a cumprirem seus verdadeiros papéis, que o regime democrático impõe, cumprir e criar as leis que são necessárias para o bom cumprimento e andamento do regime. Nós sentimos que as autoridades, legislativas e executivas federais, tentam nos vencer pelo cansaço, mas apesar de tudo algum êxito temos conseguido, face nossa luta e o intuito de nos desmotivar. Como aqui, tal fato deve ocorrer em todo país, onde exista a luta pela emancipação. Vários companheiros já se foram e não viram o resultado positivo de seus trabalhos e de sua luta. Cabe a nós que, graças a Deus, ainda estamos conseguindo resistir continuando na luta pele emancipação de Inoã/ Itaipuaçu, como novos adeptos para a luta pela causa, para a tão sonhada ciração do Municipio de Barão de Inoã, com a graça de Deus, chegaremos lá. Só a luta nos faz dar valor à vitória. Rodovaldo Coutinho Não se sabe ao certo a origem que esse poder mágico é hereditário e passa de mãe para filha. No caso de não haver herdeira a matinta perera se afugenta na floresta à espera da primeira mulher que passar perto dela para transmitir-lhe a magia. Se a candidata aceitar, naquela mesma noite ela se transforma em matinta perera. As versões variam de região para região: há quem diga que a bruxa se transforma em uma coruja gigante, conhecida por rasga-mortalha ou num corvo. Outros dizem que a velha se veste de roupa preta, cobrindo-lhe todo o corpo deixando abaixo dos braços uma espécie de asa para planar sobre as casas que for visitar. E a lenda continua: Dizem que para se prender a matinta perera, deve-se usar: uma tesoura, uma chave comum, um rosário bento por uma autoridade eclesiástixa e uma vassoura virgem. A chave deve ser enterrada e a tesoura fincada no local, colocando-se o rosário por sobre a tesoura. “Toda matinta que passar por ali, ficará presa”. Quando a matinta for libertada, deve-se varrer o local com a vassoura virgem, para que ela não volte. A Matinta Perera, portanto, é uma velha de vida misteriosa cujo assovio nunca se sabe de onde vem. Há quem diga que o Saci Perere é uma das formas da matinta se mostrar. É crença de amazonenses e paraenses que toda velha estará sujeita a virar matinta perera. Pela manhã quando uma velha mendiga bate em uma casa pedindo esmola é logo atribuída a matinta que vem cobrar a promessa feita pelo morador. Para se saber quem é a matinta, sempre que se ouvir o seu assovio deve-se convidá-la para o café da manhã do dia seguinte. Para os índios da tribo Tupinambá, sempre ouviam o assovio da matinta perera, significativa que ela trazia notícia dos seu parentes mortos. A iluminação das noites em toda a região amazônica era precária dando asas à imaginação dos formadores de superstição. Na medida em que os tempos avançam a lenda da matinta perera vai se tornando incrédula ao ponto da molecada se reunir para chamar a matinta perera, da seguinte forma? Matinta perera Teu cu tem poeira Matinta perera Teu cu tem poeira... E quando alguém assovia sugerindo ser a matinta, a molecada sai correndo em disparada. Nota da redação – lendo esse brilhante artigo do meu colega comandante Nardin, voltei ao passado, a minha infância, quando na hora de dormir era acalentado pela minha avó, ouvindo a história da matinta perera e a cantiga do murucututu da beira do telhado. Aí, eu dormia rapidamente. São historias da minha querida Belém de outrora. Edison Torres JORNAL DO MUNICÍPIO A verdade sempre!
  8. 8. 8 - JORNAL DO MUNICÍPIO FEVEREIRO 2015 O vice presidente do Sindicato da Habitação do Rio, Leonardo Schneider disse que a expansão imobiliária em Itaboraí e cidades vizinhas estava dependente da obra da Petrobrás. É o caso de Maricá. A cidade estava pronta para se transformar em oito anos. Aqui, porém, os investidores foram mais cautelosos e guardaram seus grandes projetos imobiliários na gaveta. O complexo empresarial de Ubatiba não saiu do papel. A área foi demarcada, mas ali não surgiu nenhum empreendimento. Porém muitos trabalhadores com suas famílias vieram morar em Maricá em busca de emprego na cidade vizinha. As imobiliárias daqui não estavam dando conta da demanda, mas o certo é que a população de nosso município aumentou de forma alarmante. Em síntese: diante do grave problema o prefeito de Itaboraí Helil Cardoso se diz preocupado com o grande impacto econômico que a cidade já sofre além de um possível crescimento da violência na região devido ao grande número de desempregados e falta de outras oportunidades de trabalho. Helil, disse que não terá outra saída senão ir buscar ajuda dos governos federal e estadual se as demissões não acabarem. Ao encerrarmos essa edição, assistimos em tom de desespero os funcionários do Comperj fechando a Ponte Rio – Niterói, em direção ao Rio de Janeiro, caminhando a pé até a sede da Petrobrás no centro da cidade. O FRAO FRAO FRAO FRAO FRACASSO DO COMPERJ DE ITCASSO DO COMPERJ DE ITCASSO DO COMPERJ DE ITCASSO DO COMPERJ DE ITCASSO DO COMPERJ DE ITABORAÍABORAÍABORAÍABORAÍABORAÍ O Jornal Extra, da capital publicou na última semana de Janeiro uma série de reportagens, mostrando o quadro desolador que é hoje a construção do pólo petroquímico de Itaboraí. Iniciada a sua construção em 2006 tinha inauguração prevista para 2011 depois prorrogado para 2013 e agora para 2017. Trata-se de um sonho de prosperidade interrompido com demissões em massa dos trabalhadores que prestam serviços às três empresas responsáveis pela construção do complexo. São 200 desligamentos por dia e só em Janeiro esse número atingiu os oito mil. Os dados são da própria Petrobrás e a expectativa de um avanço econômico que tomou conta de Itaboraí, deu lugar à frustração. O cearense Edison Cordeiro, contou que deixou sua família e junto com trabalhadores que vieram de outros Estados para exercerem suas funções no Comperj, em busca do Eldorado foram demitidos e já voltaram para suas cidades. A corrida para Itaboraí pode ser comparada aquela ocorrida na década de 80 em busca do ouro na Serra dos Carajás no Pará. A CRISE É GERAL Empresários em busca de grandes investimentos e dinheiro correram para Itaboraí. Surgiram hotéis, hospedarias, lanchonetes se transformaram em padarias para produzir o pão do café da manhã dos milhares de trabalhadores. Foram atingidos também os fornecedores de alimentação e transportes e os empregos indiretos tem sido cortados na região. Uma empresa chegou a fornecer 3.500 refeições por dia e esse número caiu para 300, por isso a maioria de seus empregados foi demitida. Só uma empresa investiu cerca de R$ 1 milhão comprando terreno, cinco veículos, construíram cozinha na perspectiva de que os contratos durassem de cinco à seis anos e tudo foi por água abaixo. A empresa de transportes Rosa, uma das principais responsáveis pelo transporte de funcionários do Comperj, está com cerca de 150 ônibus parados na garagem. Com isso os motoristas estão sendo demitidos. Segundo o prefeito Helil Cardoso de Itaboraí, o município vai perder cerca de R$ 10 milhões de impostos se o Comperj continuar a demitir. O quadro é desolador. Hóspedes estão sumindo da cidade, a crise derruba a ocupação em hotéis em até 50% e deixa pousadas vazias. Um empresário paranaense alugou um imóvel na cidade onde montou um alojamento com quarenta e cinco quartos e cento e trinta e sete camas. Com as demissões o hotel hospeda apenas oito trabalhadores que já avisaram que vão embora. “Foram mais de R$ 350 mil investidos na compra de aparelhos de ar-condicionado, camas, lençóis e colchões. Eu tinha oito funcionários, demiti quatro e vou demitir os outros quatro, disse. No muro das lamentações que se tornou Itaboraí, o motorista Sérgio que transportava trabalhadores deixou de ganhar R$ 100,00 (...) por dia. O cabeleleiro Vitor que montou um salão para faturar, cortou o cabelo de Lucas, pela ultima vez. Ele foi demitido. Como ninguém é de ferro, apareceram os empresários investindo em bordéis, levando para lá, garotas de programa que já bateram asas e voaram para outros lugares. Nesse efeito cascata, o movimento nos bares e casas de prostituição caíram 90%. EM BUSCA DE SOLUÇÃO Em resumo: está acontecendo um jejum de clientes em Itaboraí.As quedas nos movimentos de bares, padarias e restaurantes já ultrapassam os 50% com a corrida para o tão sonhado eldorado, os preços dos imóveis subiram e agora caíram voltando ao normal. JORNAL DO MUNICÍPIO A verdade sempre!

×