SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Todos os seres vivos se revestem
de um “halo energético” que lhes
correspondem à sua natureza.
No homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surge
enriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatores
do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam,
em derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, o
conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.
em derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, o
conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.
((((André LuizAndré LuizAndré LuizAndré Luiz –––– Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)
O duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito mais
grosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatório
de vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vida
física, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas ou
perdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essa
estrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própria
organização física.organização física.organização física.organização física.
((((Jorge AndréaJorge AndréaJorge AndréaJorge Andréa ---- Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )
O "duplo etérico", é a sede dos centros de captação de
energia, o elo mais tênue, que liga o corpo ao seu perispírito,
ou o mais denso, que une o perispírito e o espírito ao seu
corpo físico momentâneo.
É composto por energias bastante densas, quase materiais,
mas ainda ocultas da visão humana, é o responsável pelamas ainda ocultas da visão humana, é o responsável pela
repercussão vibratória direta do perispírito sobre o corpo
carnal.
Sua atividade principal é filtrar, captar e, por isso mesmo,
canalizar para o corpo físico todas as energias que deverão
alimentá-lo. Esta comunicação é feita através dos chacras,
que captam as vibrações do espírito e as transferem para as
regiões correspondentes na matéria física.
SerSer
Integral:Integral: ESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITO
CORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRAL
DUPLO ETÉRICODUPLO ETÉRICO
CORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTAL
PERISPÍRITO
DUPLO ETÉRICODUPLO ETÉRICO
CORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICO
Os Centros de força atravessam todasOs Centros de força atravessam todas
as camadas até o duploas camadas até o duplo etéricoetérico e see se
intercomunicam com os plexosintercomunicam com os plexos
correspondentes do corpo físico.correspondentes do corpo físico.
Os Centros Vitais
Na superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem ser
observadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bem
singulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas como
tendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São os
chamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variam
de caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem de
um a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em sua
superfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembram
uma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” parece
ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.
GenésicoGenésicoGenésicoGenésicoGástricoGástricoGástricoGástricoEsplênicoEsplênicoEsplênicoEsplênicoCardíacoCardíacoCardíacoCardíacoLaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeoFrontalFrontalFrontalFrontalCoronárioCoronárioCoronárioCoronário
Duplo etéricoDuplo etéricoDuplo etéricoDuplo etérico
Centros vitais – Localizações e representações
Corpo físicoCorpo físicoCorpo físicoCorpo físico
Duplo etéricoDuplo etéricoDuplo etéricoDuplo etérico
A palavra Chakra vem do sânscrito e significa roda,
disco, centro, plexo. Nesta forma eles são percebidos
por médiuns videntes, como vórtices (redemoinhos) de
energia vital, espirais girando em alta velocidade,
vibrando em pontos vitais de nosso corpo.
(Projeto MPM-Terapia pelos Passes – Cap.2 )
De importância fundamental para
a manutenção da saúde
biológica e psicológica, estes
Centros Energéticos, sob oCentros Energéticos, sob o
comando da mente, transferem
as energias espirituais para os
plexos. Daí os plexos realizam o
trabalho físico e mecânico.
PLEXOSPLEXOS
São entrelaçamentos de muitas ramificaçõesSão entrelaçamentos de muitas ramificações
de nervos, formando os entroncamentosde nervos, formando os entroncamentos
de filetes nervosos. Os plexos, sem dúvida,de filetes nervosos. Os plexos, sem dúvida,
estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico.
CENTROS DE FORÇA ou CENTROS VITAISCENTROS DE FORÇA ou CENTROS VITAIS
Estão situados noEstão situados no PerispíritoPerispírito, ao longo de suas, ao longo de suas
camadas, eclodindo no duplocamadas, eclodindo no duplo etéricoetérico. É. É
através dos Centros de Força que o espíritoatravés dos Centros de Força que o espírito
comanda o conjuntocomanda o conjunto perispiritualperispiritual..
Fonte de energia no sistema deFonte de energia no sistema de
vitalizaçãovitalização orgânica.orgânica.vitalizaçãovitalização orgânica.orgânica.
Propicia equilíbrio na manutençãoPropicia equilíbrio na manutenção
do corpo.do corpo.
CoronárioCoronárioCoronárioCoronário
FrontalFrontalFrontalFrontal
LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo
Centros vitaisCentros vitaisCentros vitaisCentros vitaisPlexosPlexosPlexosPlexos
LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo
CardíacoCardíacoCardíacoCardíaco
EsplênicoEsplênicoEsplênicoEsplênico
GástricoGástricoGástricoGástrico
GenésicoGenésicoGenésicoGenésico
LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo
CardíacoCardíacoCardíacoCardíaco
EsplênicoEsplênicoEsplênicoEsplênico
GástricoGástricoGástricoGástrico
GenésicoGenésicoGenésicoGenésico
Localizado no cérebro, sede da mente,
orienta o metabolismo orgânico e a
consciência, supervisiona os outros centros.
Possui as cores violeta, lilás e dourado e gira
com 960 pétalas voltadas de fora paracom 960 pétalas voltadas de fora para
dentro.
Contíguo ao coronário, envolve os órgãos dos
sentidos e raciocínio, regula as glândulas
endócrinas, administrando o sistema
nervoso.
• Governa a sustentação dos sentidos,
administra o sistema nervoso, em toda a sua
organização, atividade e mecanismo
Na altura da garganta, controla respiração e
fonação, e atividades do timo, da tiróide e
as paratireóide
Possui a cor azul e prata e gira com 16Possui a cor azul e prata e gira com 16
pétalas voltadas de fora para dentro.
Atua sobre a comunicação e seus respectivos
órgãos: pulmão, nariz, boca, etc.
O espírito desencarnado utiliza esse centro
de força para que haja psicofonia.
Localizado na altura do coração, dirige a
emotividade,
possui a cor amarela (dourado nos espíritos
evoluídos) e gira com 12 pétalas voltadas deevoluídos) e gira com 12 pétalas voltadas de
dentro para fora.
Localizado na altura do baço, (lado esquerdo
região das costelas),
Determina todas a atividades do sistema
hemático ou seja produção do sangue,
Possui as cores amarelo, roxo e verde e giraPossui as cores amarelo, roxo e verde e gira
com 6 pétalas, de fora para dentro.
Também chamado de solar, na altura do estômago,
regula a digestão e absorção dos alimentos,
possui as cores roxa e verde e gira com 10 pétalas de
fora para dentro.
Este centro é comum sofrer interferências deEste centro é comum sofrer interferências de
espíritos inferiores, necessitados das emanações
energéticas dos alimentos.
Coordena as emoções em estado bruto: medo,
raiva, entusiasmo, impulso de poder, de sobressair-se
pessoalmente.
Localizado na altura dos órgãos genitais,
Responsável pela guia e modelagem das
formas entre os homens,
Possui as cores roxo e laranja e gira com 4
pétalas, de fora para dentro.
> Quando por atos contrários à Lei Divina, prejudicamos a
harmonia dos nossos Centros de Força, naturalmente nos
escravizamos aos efeitos de uma ação desequilibrante,
obrigando-nos ao trabalho de reajuste.(Entre a Terra e o Céu–Cap. 20, A. Luiz)
> Cada Centro de Força exigirá absoluta harmonia, perante as> Cada Centro de Força exigirá absoluta harmonia, perante as
Leis Divinas que nos regem, a fim de que possamos ascender
no rumo do Perfeito Equilíbrio.
> Nossos deslizes morais estabelecem a condensação de fluidos
deletérios de natureza gravitante, em nossa atmosfera
psíquica, compelindo-nos a natural cativeiro em derredor das
vidas inferiores às quais nos imantamos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1
AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1
AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1Daniel de Melo
 
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Curso de passe   centro de força 2011113 v1Curso de passe   centro de força 2011113 v1
Curso de passe centro de força 2011113 v1Tiburcio Santos
 
Chacras, plexos, nadis, kundalini e prana
Chacras, plexos, nadis, kundalini e pranaChacras, plexos, nadis, kundalini e prana
Chacras, plexos, nadis, kundalini e pranapaikachambi
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universalcarlos freire
 
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De RosaAula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De RosaRosana De Rosa
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoGraça Maciel
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Desdobramento
Mocidade Espírita Chico Xavier - DesdobramentoMocidade Espírita Chico Xavier - Desdobramento
Mocidade Espírita Chico Xavier - DesdobramentoSergio Lima Dias Junior
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintoniajcevadro
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispiritoMarta Gomes
 
08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituaisAntonio SSantos
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualgrupodepaisceb
 
Curso de Passe 2016 - Módulo 1
Curso de Passe 2016 - Módulo 1Curso de Passe 2016 - Módulo 1
Curso de Passe 2016 - Módulo 1Edna Costa
 
Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidadeigmateus
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispíritohamletcrs
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritosBruno Cechinel Filho
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituaispaikachambi
 

Mais procurados (20)

AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1
AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1
AULA 112 EAE DM - ESTUDO DO PERISPÍRITO E DOS CENTROS DE FORÇA - 20210709v1
 
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Curso de passe   centro de força 2011113 v1Curso de passe   centro de força 2011113 v1
Curso de passe centro de força 2011113 v1
 
Chacras, plexos, nadis, kundalini e prana
Chacras, plexos, nadis, kundalini e pranaChacras, plexos, nadis, kundalini e prana
Chacras, plexos, nadis, kundalini e prana
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
 
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De RosaAula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
 
Centros de força
Centros de forçaCentros de força
Centros de força
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Desdobramento
Mocidade Espírita Chico Xavier - DesdobramentoMocidade Espírita Chico Xavier - Desdobramento
Mocidade Espírita Chico Xavier - Desdobramento
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
 
08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituais
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 
Curso de Passe 2016 - Módulo 1
Curso de Passe 2016 - Módulo 1Curso de Passe 2016 - Módulo 1
Curso de Passe 2016 - Módulo 1
 
Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidade
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituais
 
Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
 
Chackras
ChackrasChackras
Chackras
 

Semelhante a Aula 5 Centros de Força

Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Leonardo Pereira
 
Curso energizacao ou fluidoterapia
Curso energizacao ou fluidoterapiaCurso energizacao ou fluidoterapia
Curso energizacao ou fluidoterapiaSergioMello
 
02 o-homem-e-seus-corpos
02 o-homem-e-seus-corpos02 o-homem-e-seus-corpos
02 o-homem-e-seus-corposSandro Silva
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Anderson da Cunha
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposSergio Lima Dias Junior
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispíritojcevadro
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoFernando A. O. Pinto
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoFernando Pinto
 
2 aula cepuc - o espírito e seus corpos
2   aula cepuc - o espírito e seus corpos2   aula cepuc - o espírito e seus corpos
2 aula cepuc - o espírito e seus corposSergio Lima Dias Junior
 
Ação dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosAção dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosRenato Assef
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaAlan Diniz Souza
 

Semelhante a Aula 5 Centros de Força (20)

40 curso passe2
40 curso passe240 curso passe2
40 curso passe2
 
40 curso passe2
40 curso passe240 curso passe2
40 curso passe2
 
Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira),
 
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
 
Curso energizacao ou fluidoterapia
Curso energizacao ou fluidoterapiaCurso energizacao ou fluidoterapia
Curso energizacao ou fluidoterapia
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
02 o-homem-e-seus-corpos
02 o-homem-e-seus-corpos02 o-homem-e-seus-corpos
02 o-homem-e-seus-corpos
 
09
0909
09
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
Poríferos
 
O consolador duplo eterico
O consolador duplo etericoO consolador duplo eterico
O consolador duplo eterico
 
Projecao
ProjecaoProjecao
Projecao
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_cCorpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
 
2 aula cepuc - o espírito e seus corpos
2   aula cepuc - o espírito e seus corpos2   aula cepuc - o espírito e seus corpos
2 aula cepuc - o espírito e seus corpos
 
Ação dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidosAção dos espíritos sobre os fluidos
Ação dos espíritos sobre os fluidos
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
 

Mais de EHMANA

Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos EspíritosEHMANA
 
Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos EspíritosEHMANA
 
Influencia dos Espiritos
Influencia dos EspiritosInfluencia dos Espiritos
Influencia dos EspiritosEHMANA
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações MediúnicasEHMANA
 
Aula 4 mediunidade e moral
Aula 4   mediunidade e moralAula 4   mediunidade e moral
Aula 4 mediunidade e moralEHMANA
 
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANAREGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANAEHMANA
 
Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispíritoEHMANA
 

Mais de EHMANA (7)

Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
 
Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
 
Influencia dos Espiritos
Influencia dos EspiritosInfluencia dos Espiritos
Influencia dos Espiritos
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Aula 4 mediunidade e moral
Aula 4   mediunidade e moralAula 4   mediunidade e moral
Aula 4 mediunidade e moral
 
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANAREGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
 
Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispírito
 

Último

Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoNilson Almeida
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 

Último (11)

Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De Cristo
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 

Aula 5 Centros de Força

  • 1.
  • 2. Todos os seres vivos se revestem de um “halo energético” que lhes correspondem à sua natureza.
  • 3. No homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surgeNo homem essa projeção surge enriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatoresenriquecida e modificada pelos fatores do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam,do pensamento contínuo que modelam, em derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, o conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”. em derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, oem derredor da personalidade, o conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”.conhecido “corpo vital ou duplo etérico”. ((((André LuizAndré LuizAndré LuizAndré Luiz –––– Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)Evolução em Dois Mundos)
  • 4. O duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito maisO duplo etérico é a parte do perispírito mais grosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatóriogrosseira e próxima do corpo. Reservatório de vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vidade vitalidade, necessário, durante a vida física, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas oufísica, à reposição de energias gastas ou perdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essaperdidas. Com a desencarnação, essa estrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própriaestrutura se desintegra com a própria organização física.organização física.organização física.organização física. ((((Jorge AndréaJorge AndréaJorge AndréaJorge Andréa ---- Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )Psicologia Espírita Vol II )
  • 5. O "duplo etérico", é a sede dos centros de captação de energia, o elo mais tênue, que liga o corpo ao seu perispírito, ou o mais denso, que une o perispírito e o espírito ao seu corpo físico momentâneo. É composto por energias bastante densas, quase materiais, mas ainda ocultas da visão humana, é o responsável pelamas ainda ocultas da visão humana, é o responsável pela repercussão vibratória direta do perispírito sobre o corpo carnal. Sua atividade principal é filtrar, captar e, por isso mesmo, canalizar para o corpo físico todas as energias que deverão alimentá-lo. Esta comunicação é feita através dos chacras, que captam as vibrações do espírito e as transferem para as regiões correspondentes na matéria física.
  • 6. SerSer Integral:Integral: ESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITOESPÍRITO CORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRALCORPO ASTRAL DUPLO ETÉRICODUPLO ETÉRICO CORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTALCORPO MENTAL PERISPÍRITO DUPLO ETÉRICODUPLO ETÉRICO CORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICOCORPO FÍSICO Os Centros de força atravessam todasOs Centros de força atravessam todas as camadas até o duploas camadas até o duplo etéricoetérico e see se intercomunicam com os plexosintercomunicam com os plexos correspondentes do corpo físico.correspondentes do corpo físico.
  • 7. Os Centros Vitais Na superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem serNa superfície do “Duplo Etérico” podem ser observadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bemobservadas certas regiões características bem singulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas comosingulares. Elas são geralmente descritas como tendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São ostendo a aparência de redemoinhos. São os chamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variamchamados “Centros Vitais”. Seus diâmetros variam de caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem dede caso a caso, mas de um modo geral medem de um a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em suaum a cinco centímetros. Apresentam, em sua superfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembramsuperfície, altos e baixos, como uma onda. Lembram uma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” pareceuma flor, sendo que o número de “pétalas” parece ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.ser uma característica de cada centro.
  • 9. A palavra Chakra vem do sânscrito e significa roda, disco, centro, plexo. Nesta forma eles são percebidos por médiuns videntes, como vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. (Projeto MPM-Terapia pelos Passes – Cap.2 )
  • 10. De importância fundamental para a manutenção da saúde biológica e psicológica, estes Centros Energéticos, sob oCentros Energéticos, sob o comando da mente, transferem as energias espirituais para os plexos. Daí os plexos realizam o trabalho físico e mecânico.
  • 11. PLEXOSPLEXOS São entrelaçamentos de muitas ramificaçõesSão entrelaçamentos de muitas ramificações de nervos, formando os entroncamentosde nervos, formando os entroncamentos de filetes nervosos. Os plexos, sem dúvida,de filetes nervosos. Os plexos, sem dúvida, estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico.estão situados no corpo físico. CENTROS DE FORÇA ou CENTROS VITAISCENTROS DE FORÇA ou CENTROS VITAIS Estão situados noEstão situados no PerispíritoPerispírito, ao longo de suas, ao longo de suas camadas, eclodindo no duplocamadas, eclodindo no duplo etéricoetérico. É. É através dos Centros de Força que o espíritoatravés dos Centros de Força que o espírito comanda o conjuntocomanda o conjunto perispiritualperispiritual..
  • 12. Fonte de energia no sistema deFonte de energia no sistema de vitalizaçãovitalização orgânica.orgânica.vitalizaçãovitalização orgânica.orgânica. Propicia equilíbrio na manutençãoPropicia equilíbrio na manutenção do corpo.do corpo.
  • 13. CoronárioCoronárioCoronárioCoronário FrontalFrontalFrontalFrontal LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo Centros vitaisCentros vitaisCentros vitaisCentros vitaisPlexosPlexosPlexosPlexos LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo CardíacoCardíacoCardíacoCardíaco EsplênicoEsplênicoEsplênicoEsplênico GástricoGástricoGástricoGástrico GenésicoGenésicoGenésicoGenésico LaríngeoLaríngeoLaríngeoLaríngeo CardíacoCardíacoCardíacoCardíaco EsplênicoEsplênicoEsplênicoEsplênico GástricoGástricoGástricoGástrico GenésicoGenésicoGenésicoGenésico
  • 14. Localizado no cérebro, sede da mente, orienta o metabolismo orgânico e a consciência, supervisiona os outros centros. Possui as cores violeta, lilás e dourado e gira com 960 pétalas voltadas de fora paracom 960 pétalas voltadas de fora para dentro.
  • 15. Contíguo ao coronário, envolve os órgãos dos sentidos e raciocínio, regula as glândulas endócrinas, administrando o sistema nervoso. • Governa a sustentação dos sentidos, administra o sistema nervoso, em toda a sua organização, atividade e mecanismo
  • 16. Na altura da garganta, controla respiração e fonação, e atividades do timo, da tiróide e as paratireóide Possui a cor azul e prata e gira com 16Possui a cor azul e prata e gira com 16 pétalas voltadas de fora para dentro. Atua sobre a comunicação e seus respectivos órgãos: pulmão, nariz, boca, etc. O espírito desencarnado utiliza esse centro de força para que haja psicofonia.
  • 17. Localizado na altura do coração, dirige a emotividade, possui a cor amarela (dourado nos espíritos evoluídos) e gira com 12 pétalas voltadas deevoluídos) e gira com 12 pétalas voltadas de dentro para fora.
  • 18. Localizado na altura do baço, (lado esquerdo região das costelas), Determina todas a atividades do sistema hemático ou seja produção do sangue, Possui as cores amarelo, roxo e verde e giraPossui as cores amarelo, roxo e verde e gira com 6 pétalas, de fora para dentro.
  • 19. Também chamado de solar, na altura do estômago, regula a digestão e absorção dos alimentos, possui as cores roxa e verde e gira com 10 pétalas de fora para dentro. Este centro é comum sofrer interferências deEste centro é comum sofrer interferências de espíritos inferiores, necessitados das emanações energéticas dos alimentos. Coordena as emoções em estado bruto: medo, raiva, entusiasmo, impulso de poder, de sobressair-se pessoalmente.
  • 20. Localizado na altura dos órgãos genitais, Responsável pela guia e modelagem das formas entre os homens, Possui as cores roxo e laranja e gira com 4 pétalas, de fora para dentro.
  • 21. > Quando por atos contrários à Lei Divina, prejudicamos a harmonia dos nossos Centros de Força, naturalmente nos escravizamos aos efeitos de uma ação desequilibrante, obrigando-nos ao trabalho de reajuste.(Entre a Terra e o Céu–Cap. 20, A. Luiz) > Cada Centro de Força exigirá absoluta harmonia, perante as> Cada Centro de Força exigirá absoluta harmonia, perante as Leis Divinas que nos regem, a fim de que possamos ascender no rumo do Perfeito Equilíbrio. > Nossos deslizes morais estabelecem a condensação de fluidos deletérios de natureza gravitante, em nossa atmosfera psíquica, compelindo-nos a natural cativeiro em derredor das vidas inferiores às quais nos imantamos.