SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
TERAPIA
COGNITIVA
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Prof. Márcio Ruiz
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Modelo Cognitivo emoção e comportamento
Determinados pela forma como o
indivíduo interpreta o mundo
“Perturbam aos homens não as coisas, senão a opinião
que delas tem” (Epicteto)
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Final dos anos 50 Albert Ellis propunha que crenças
irracionais seriam a base dos desajustes emocionais
Mais especificamente foi desenvolvida por Beck no início da
déc. de 60 estudos sobre depressão características
negativas do pensamento depressivo
Estruturando modelo cognitivo da depressão
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Depressão independentemente de suas causas, poderia
ser concebida como uma perturbação no pensamento
consciente
Sintomas decorrentes de um processamento cognitivo
tipicamente pessimista
De natureza consciente
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Ocorrência dos sintomas não estaria fora do controle
do paciente
Seu estado do humor e seu comportamento seriam
conseqüência de uma visão distorcida de si, dos outros e
do mundo
Tratamento: modificação desses pensamentos disfuncionais
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Outros transtornos também se mostraram tratáveis
pelo enfoque cognitivo
A TC pode ser aplicada a pacientes de diversas idades
(incluindo crianças e idosos) e de diferentes níveis
educacionais, econômicos ou culturais, individualmente
ou em grupo
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Introdução
Objetivo identificação e modificação dos
pensamentos e crenças disfuncionais que determinam
o estado de humor, o afeto, e o comportamento dos
indivíduos
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Características Básicas
Ativa paciente e terapeuta agem de maneira cooperativa,
para solucionar os problemas (permite que o próprio paciente
a prenda a identificar e modificar seus pensamentos)
Diretiva dirigida aos problemas apresentados (“aqui
e agora”) trabalhando pensamentos, sentimentos e
comportamentos atuais do cliente (dados da história dele
são utilizados apenas quando contribuem para maior
compreensão das crenças)
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Características Básicas
Educativa ensina o paciente o modelo cognitivo, a
natureza dos seus problemas, o processo terapêutico e a
prevenção de recaída
Estruturada seqüência de sessões previamente
estabelecidas
Prazo limitado 16 a 20 sessões transtornos do Eixo I,
mais sessões transtornos do Eixo II (personalidade)
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Características Básicas
Tarefa de casa atividade integrada ao processo
terapêutico realização de técnicas e experimentos
entre as sessões (aumento da efetividade e generalização
dos efeitos)
Técnicas cognitivas e/ou comportamentais
modificações das crenças do paciente
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Principais Conceitos
Crenças centrais (esquemas)
Crenças intermediárias
Pensamentos automáticos
Distorções cognitivas
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Centrais ou Esquemas
São Pensamentos absolutos sobre como o paciente vê a
si mesmo, aos outros e ao mundo
Pensamentos globais, rígidos, e supergeneralizados
Estruturados desde a infância experiências com
os pais, irmãos e outros modelos socializadores
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Centrais ou Esquemas
Os Esquemas funcionam como orientações
gerais para a seleção e organização de
diferentes dados, para a evocação de memórias
e para a interpretação de cada situação
Tenho que ser competente e bem-sucedido em tudo que
faço;
Preciso vencer todo mundo, estar sempre em primeiro
lugar;
Não posso errar;
Preciso encontrar uma solução para todos os meus
problemas;
Pensamentos negativos em relação as pessoas;
Não posso apresentar qualquer aspecto negativo em
minha aparência física;
Preciso ser capaz de resolver todos os meus problemas
sozinho;
Crenças Irracionais
Crenças Irracionais
Preciso ter sempre um companheiro com quem possa dividir
minha vida;
É impossível desfrutar qualquer coisa na vida estando sozinho;
Tenho de ser aceito, aprovado e amado por todas as pessoas;
Tenho que ser competente e bem-sucedido em tudo que faço;
Preciso vencer todo mundo, estar sempre em primeiro lugar;
Não posso errar;
Preciso ser capaz de ajudar todas as pessoas que me pedem
ajuda;
Minha vida deve caminhar exatamente da maneira como
eu planejei;
Não posso ter sentimentos ou pensamentos negativos em
relação as pessoas;
Não posso apresentar qualquer aspecto negativo em
minha aparência física;
Crenças Irracionais
Crenças Intermediárias
...regras e pressupostos criados pelo indivíduo para que
ele possa conviver com as idéias absolutas, negativas e
não adaptativas, que tem a seu respeito. Funcionam como
um mecanismo de sobrevivência que o auxiliam a lidar e a
se proteger da ativação extremamente dolorosa das suas
crenças nucleares. ( Rangé & Cols. 2011)
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Intermediárias
Originam-se dos esquemas: menos rígidas
mais facilmente acessíveis
Podem ser expressas na forma de:
atitudes
de regras ou expectativas (“devo” ou “tenho que”)
suposições positivas e negativas
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Intermediárias
Situações negativas inversas às positivas e
ativadas por situações críticas
Situações positivas permitem enfrentar a crença
central
Paciente pode desenvolver estratégias comportamentais
que lhe permitam agir como se a crença central não fosse
verdadeira
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Intermediárias
Situação de crise indivíduo pode desenvolver um
ou mais transtornos psicológicos
Cada esquema pode incluir diferentes conteúdos
sendo o mais importante o relativo ao domínio pessoal
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Intermediárias
Domínio Pessoal:
Conceito de si mesmo (aspectos físicos e psicossociais, objetivos de
vida, valores, etc...)
Crenças a respeito de sua família, amigos, trabalho, bens materiais,
seu grupo social e valores mais abstratos, como liberdade e justiça
O estado de humor e o comportamento do indivíduo serão
determinados pela interpretação das experiências cotidianas
como algo que afeta positivamente ou não este domínio
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Crenças Intermediárias
Beck propôs que as crenças centrais negativas poderiam ser
agrupadas em duas grandes categorias, de acordo com seu
conteúdo:
Crença de ser desamparado
Crença de não ser amado
As categorias não são excludentes
Pensamentos Automáticos
*Nível superficial de cognição
*Espontâneos
*Repetitivos
*Sem questionamento/reflexão
*Acompanhados de forte emoção
*Mais facilmente identificados
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Pensamentos Automáticos
As crenças intermediárias da pessoa influenciam sua
percepção expressa por pensamentos automáticos
específicos à situação
Comportamento e conduzem a uma resposta fisiológica
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
MODELO COGNITIVO
Crença Central (Esquema)
Crença Intermediária
Situação Pensamento automático Emoção
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Processo Terapêutico
Conceituação do Problema
Educação do paciente sobre o modelo cognitivo
Desenvolvimento de uma relação colaboradora
Fortalecimento da motivação para o tratamento
Formulação do problema
Estabelecimentos de metas
Várias intervenções cognitivas e comportamentais
Esforços para prevenção de recaída
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Produzida por um padrão negativista de avaliar:
a si
ao mundo Tríade Cognitiva
ao futuro
Indivíduo considera-se inadequado, fracassado, inferior, sem valor ou
importância, se critica e se culpa por seus defeitos e erros
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Acredita que não tem como mudar aquilo que o
insatisfaz para alcançar um bem-estar
Tende a avaliar de forma negativa suas relações e os
acontecimentos cotidianos
Interpretando o mundo como pouco gratificante, frustrante
e exigente
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Expectativas do futuro negativas
Indivíduo antecipa dificuldades e sofrimentos intermináveis
e considera-se incapaz de lidar com os possíveis problemas
Presente nos pensamentos automáticos
Realidade interpretada através das distorções cognitivas
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Pensamentos automáticos gerados por esquemas e
modos depressiogênicos correspondem a
um certo padrão de processamento cognitivo
negativo estável
Forma sistematicamente pessimista de selecionar ou excluir
dados de cada situação, relacionar com experiências
passadas, ordenar e dar um sentido aos dados
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Modo corresponde a constante ativação de um
esquema para diversas situações
Na depressão modo ativado é o negativista
Todas as experiências são interpretadas de forma negativa, mesmo
que estejam presentes elementos positivos
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Crença de que é sem valor ou importância poder
de alterar o estado de humor e os comportamentos do
indivíduo
A apatia idéia de que ele não será capaz de realizar nada
Concentração e Memória ficam comprometidas em função
das constantes ruminações
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Ideação suicida expressa o desejo de escapar de
uma situação considerada imutavelmente adversa
A compreensão desta inter-relação entre pensamento,
afetos e comportamentos é essencial para a realização
do tratamento
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Tratamento
Correção do pensamentos automáticos e crenças
disfuncionais do paciente
Técnicas cognitivas: questionamentos socráticos
registro de pensamentos disfuncionais
reconhecimento das distorções
cognitivas
FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA
Aplicações Clínicas
DEPRESSÃO
Técnicas comportamentais:
planejamento de atividades
prescrição de tarefas graduadas
avaliações de habilidades e capacidade de obter prazer
biblioterapia
relaxamento

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 5-aula-fea-terapia-cognitiva.ppt

Guia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesGuia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesSUELI SANTOS
 
Resumo b1 terapia cognitiva comportamental
Resumo b1 terapia cognitiva comportamentalResumo b1 terapia cognitiva comportamental
Resumo b1 terapia cognitiva comportamentalCarina Fonseca
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocionalJosi Borges
 
Seminario saude mental
Seminario saude mentalSeminario saude mental
Seminario saude mentalmorganal13
 
A TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL.pptx
A TERAPIA COGNITIVO  COMPORTAMENTAL.pptxA TERAPIA COGNITIVO  COMPORTAMENTAL.pptx
A TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL.pptxRodolpho21
 
TCC - Terapia cognitivo-comportamental
TCC - Terapia cognitivo-comportamentalTCC - Terapia cognitivo-comportamental
TCC - Terapia cognitivo-comportamentalAntonino Silva
 
Conceituação cognitiva
Conceituação cognitivaConceituação cognitiva
Conceituação cognitivaSarah Karenina
 
Projeto de vida (aula 1)
Projeto de vida (aula 1)Projeto de vida (aula 1)
Projeto de vida (aula 1)Maritza Cirilo
 
O tratamento da depressão em tcc
O tratamento da depressão em tccO tratamento da depressão em tcc
O tratamento da depressão em tccBeatriz Ligabue
 
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção EscolarCONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção EscolarGustavo Vallim
 
A Comunicação e os Relacionamentos de Sucesso
A Comunicação e os Relacionamentos de SucessoA Comunicação e os Relacionamentos de Sucesso
A Comunicação e os Relacionamentos de SucessoHuman Pro Solutions
 
Instituto Espírita de Educação - Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mim
Instituto Espírita de Educação -  Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mimInstituto Espírita de Educação -  Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mim
Instituto Espírita de Educação - Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mimInstituto Espírita de Educação
 
Apresentação Terapia de Aceitação e Compromisso
Apresentação Terapia de Aceitação e CompromissoApresentação Terapia de Aceitação e Compromisso
Apresentação Terapia de Aceitação e Compromissopsicologiaestoi
 

Semelhante a 5-aula-fea-terapia-cognitiva.ppt (20)

Guia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesGuia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicoses
 
Resumo b1 terapia cognitiva comportamental
Resumo b1 terapia cognitiva comportamentalResumo b1 terapia cognitiva comportamental
Resumo b1 terapia cognitiva comportamental
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
TP_Borderline_TE.pptx
TP_Borderline_TE.pptxTP_Borderline_TE.pptx
TP_Borderline_TE.pptx
 
Conceituação cognitiva
Conceituação cognitivaConceituação cognitiva
Conceituação cognitiva
 
Seminario saude mental
Seminario saude mentalSeminario saude mental
Seminario saude mental
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
A TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL.pptx
A TERAPIA COGNITIVO  COMPORTAMENTAL.pptxA TERAPIA COGNITIVO  COMPORTAMENTAL.pptx
A TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL.pptx
 
TCC - Terapia cognitivo-comportamental
TCC - Terapia cognitivo-comportamentalTCC - Terapia cognitivo-comportamental
TCC - Terapia cognitivo-comportamental
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
ARTIGO 4.pdf
ARTIGO 4.pdfARTIGO 4.pdf
ARTIGO 4.pdf
 
Conceituação cognitiva
Conceituação cognitivaConceituação cognitiva
Conceituação cognitiva
 
Projeto de vida (aula 1)
Projeto de vida (aula 1)Projeto de vida (aula 1)
Projeto de vida (aula 1)
 
O tratamento da depressão em tcc
O tratamento da depressão em tccO tratamento da depressão em tcc
O tratamento da depressão em tcc
 
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção EscolarCONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar
CONVIVA SP - Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar
 
A Comunicação e os Relacionamentos de Sucesso
A Comunicação e os Relacionamentos de SucessoA Comunicação e os Relacionamentos de Sucesso
A Comunicação e os Relacionamentos de Sucesso
 
Instituto Espírita de Educação - Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mim
Instituto Espírita de Educação -  Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mimInstituto Espírita de Educação -  Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mim
Instituto Espírita de Educação - Auto-estima - Posso ou não posso pensar em mim
 
Terapia metacognitiva
Terapia metacognitivaTerapia metacognitiva
Terapia metacognitiva
 
Apresentação Terapia de Aceitação e Compromisso
Apresentação Terapia de Aceitação e CompromissoApresentação Terapia de Aceitação e Compromisso
Apresentação Terapia de Aceitação e Compromisso
 

5-aula-fea-terapia-cognitiva.ppt

  • 1. TERAPIA COGNITIVA FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Prof. Márcio Ruiz
  • 2. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Modelo Cognitivo emoção e comportamento Determinados pela forma como o indivíduo interpreta o mundo “Perturbam aos homens não as coisas, senão a opinião que delas tem” (Epicteto)
  • 3. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Final dos anos 50 Albert Ellis propunha que crenças irracionais seriam a base dos desajustes emocionais Mais especificamente foi desenvolvida por Beck no início da déc. de 60 estudos sobre depressão características negativas do pensamento depressivo Estruturando modelo cognitivo da depressão
  • 4. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Depressão independentemente de suas causas, poderia ser concebida como uma perturbação no pensamento consciente Sintomas decorrentes de um processamento cognitivo tipicamente pessimista De natureza consciente
  • 5. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Ocorrência dos sintomas não estaria fora do controle do paciente Seu estado do humor e seu comportamento seriam conseqüência de uma visão distorcida de si, dos outros e do mundo Tratamento: modificação desses pensamentos disfuncionais
  • 6. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Outros transtornos também se mostraram tratáveis pelo enfoque cognitivo A TC pode ser aplicada a pacientes de diversas idades (incluindo crianças e idosos) e de diferentes níveis educacionais, econômicos ou culturais, individualmente ou em grupo
  • 7. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Introdução Objetivo identificação e modificação dos pensamentos e crenças disfuncionais que determinam o estado de humor, o afeto, e o comportamento dos indivíduos
  • 8. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Características Básicas Ativa paciente e terapeuta agem de maneira cooperativa, para solucionar os problemas (permite que o próprio paciente a prenda a identificar e modificar seus pensamentos) Diretiva dirigida aos problemas apresentados (“aqui e agora”) trabalhando pensamentos, sentimentos e comportamentos atuais do cliente (dados da história dele são utilizados apenas quando contribuem para maior compreensão das crenças)
  • 9. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Características Básicas Educativa ensina o paciente o modelo cognitivo, a natureza dos seus problemas, o processo terapêutico e a prevenção de recaída Estruturada seqüência de sessões previamente estabelecidas Prazo limitado 16 a 20 sessões transtornos do Eixo I, mais sessões transtornos do Eixo II (personalidade)
  • 10. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Características Básicas Tarefa de casa atividade integrada ao processo terapêutico realização de técnicas e experimentos entre as sessões (aumento da efetividade e generalização dos efeitos) Técnicas cognitivas e/ou comportamentais modificações das crenças do paciente
  • 11. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Principais Conceitos Crenças centrais (esquemas) Crenças intermediárias Pensamentos automáticos Distorções cognitivas
  • 12. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Centrais ou Esquemas São Pensamentos absolutos sobre como o paciente vê a si mesmo, aos outros e ao mundo Pensamentos globais, rígidos, e supergeneralizados Estruturados desde a infância experiências com os pais, irmãos e outros modelos socializadores
  • 13. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Centrais ou Esquemas Os Esquemas funcionam como orientações gerais para a seleção e organização de diferentes dados, para a evocação de memórias e para a interpretação de cada situação
  • 14. Tenho que ser competente e bem-sucedido em tudo que faço; Preciso vencer todo mundo, estar sempre em primeiro lugar; Não posso errar; Preciso encontrar uma solução para todos os meus problemas; Pensamentos negativos em relação as pessoas; Não posso apresentar qualquer aspecto negativo em minha aparência física; Preciso ser capaz de resolver todos os meus problemas sozinho; Crenças Irracionais
  • 15. Crenças Irracionais Preciso ter sempre um companheiro com quem possa dividir minha vida; É impossível desfrutar qualquer coisa na vida estando sozinho; Tenho de ser aceito, aprovado e amado por todas as pessoas; Tenho que ser competente e bem-sucedido em tudo que faço; Preciso vencer todo mundo, estar sempre em primeiro lugar; Não posso errar; Preciso ser capaz de ajudar todas as pessoas que me pedem ajuda;
  • 16. Minha vida deve caminhar exatamente da maneira como eu planejei; Não posso ter sentimentos ou pensamentos negativos em relação as pessoas; Não posso apresentar qualquer aspecto negativo em minha aparência física; Crenças Irracionais
  • 17. Crenças Intermediárias ...regras e pressupostos criados pelo indivíduo para que ele possa conviver com as idéias absolutas, negativas e não adaptativas, que tem a seu respeito. Funcionam como um mecanismo de sobrevivência que o auxiliam a lidar e a se proteger da ativação extremamente dolorosa das suas crenças nucleares. ( Rangé & Cols. 2011)
  • 18. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Intermediárias Originam-se dos esquemas: menos rígidas mais facilmente acessíveis Podem ser expressas na forma de: atitudes de regras ou expectativas (“devo” ou “tenho que”) suposições positivas e negativas
  • 19. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Intermediárias Situações negativas inversas às positivas e ativadas por situações críticas Situações positivas permitem enfrentar a crença central Paciente pode desenvolver estratégias comportamentais que lhe permitam agir como se a crença central não fosse verdadeira
  • 20. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Intermediárias Situação de crise indivíduo pode desenvolver um ou mais transtornos psicológicos Cada esquema pode incluir diferentes conteúdos sendo o mais importante o relativo ao domínio pessoal
  • 21. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Intermediárias Domínio Pessoal: Conceito de si mesmo (aspectos físicos e psicossociais, objetivos de vida, valores, etc...) Crenças a respeito de sua família, amigos, trabalho, bens materiais, seu grupo social e valores mais abstratos, como liberdade e justiça O estado de humor e o comportamento do indivíduo serão determinados pela interpretação das experiências cotidianas como algo que afeta positivamente ou não este domínio
  • 22. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Crenças Intermediárias Beck propôs que as crenças centrais negativas poderiam ser agrupadas em duas grandes categorias, de acordo com seu conteúdo: Crença de ser desamparado Crença de não ser amado As categorias não são excludentes
  • 23. Pensamentos Automáticos *Nível superficial de cognição *Espontâneos *Repetitivos *Sem questionamento/reflexão *Acompanhados de forte emoção *Mais facilmente identificados
  • 24. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Pensamentos Automáticos As crenças intermediárias da pessoa influenciam sua percepção expressa por pensamentos automáticos específicos à situação Comportamento e conduzem a uma resposta fisiológica
  • 25. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA MODELO COGNITIVO Crença Central (Esquema) Crença Intermediária Situação Pensamento automático Emoção
  • 26. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Processo Terapêutico Conceituação do Problema Educação do paciente sobre o modelo cognitivo Desenvolvimento de uma relação colaboradora Fortalecimento da motivação para o tratamento Formulação do problema Estabelecimentos de metas Várias intervenções cognitivas e comportamentais Esforços para prevenção de recaída
  • 27. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Produzida por um padrão negativista de avaliar: a si ao mundo Tríade Cognitiva ao futuro Indivíduo considera-se inadequado, fracassado, inferior, sem valor ou importância, se critica e se culpa por seus defeitos e erros
  • 28. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Acredita que não tem como mudar aquilo que o insatisfaz para alcançar um bem-estar Tende a avaliar de forma negativa suas relações e os acontecimentos cotidianos Interpretando o mundo como pouco gratificante, frustrante e exigente
  • 29. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Expectativas do futuro negativas Indivíduo antecipa dificuldades e sofrimentos intermináveis e considera-se incapaz de lidar com os possíveis problemas Presente nos pensamentos automáticos Realidade interpretada através das distorções cognitivas
  • 30. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Pensamentos automáticos gerados por esquemas e modos depressiogênicos correspondem a um certo padrão de processamento cognitivo negativo estável Forma sistematicamente pessimista de selecionar ou excluir dados de cada situação, relacionar com experiências passadas, ordenar e dar um sentido aos dados
  • 31. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Modo corresponde a constante ativação de um esquema para diversas situações Na depressão modo ativado é o negativista Todas as experiências são interpretadas de forma negativa, mesmo que estejam presentes elementos positivos
  • 32. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Crença de que é sem valor ou importância poder de alterar o estado de humor e os comportamentos do indivíduo A apatia idéia de que ele não será capaz de realizar nada Concentração e Memória ficam comprometidas em função das constantes ruminações
  • 33. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Ideação suicida expressa o desejo de escapar de uma situação considerada imutavelmente adversa A compreensão desta inter-relação entre pensamento, afetos e comportamentos é essencial para a realização do tratamento
  • 34. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Tratamento Correção do pensamentos automáticos e crenças disfuncionais do paciente Técnicas cognitivas: questionamentos socráticos registro de pensamentos disfuncionais reconhecimento das distorções cognitivas
  • 35. FACULDADE DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ARAÇATUBA Aplicações Clínicas DEPRESSÃO Técnicas comportamentais: planejamento de atividades prescrição de tarefas graduadas avaliações de habilidades e capacidade de obter prazer biblioterapia relaxamento