SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
INTRODUÇÃO
Deus escolheu e chamou Abraão quando ele ainda vivia
em Ur dos Caldeus. Abraão pertencia a uma família pagã.
Porém, ele acreditou em Deus de todo o coração. Decidiu
obedecê-lo, tornando-se o pai de uma importante nação,
Israel. Por intermédio de Israel, todas as nações da terra
seriam abençoadas e restauradas. Deus tinha um plano
perfeito para a vida de Abraão e para a humanidade.
Abraão saiu da sua terra e do meio da sua parentela para
um lugar que ele não conhecia. É preciso fé para obedecer
a Deus e cumprir toda sua vontade.
I - A CHAMADA DE DEUS
1. Um projeto divino.
Deus tinha um projeto para resgatar o homem pecador.
Abraão fazia parte desse projeto. Nada do que acontece
na terra é surpresa para Deus. Ele tudo sabe e tudo vê. O
Senhor não foi pego de surpresa quando Adão pecou.
Abraão fazia parte de um projeto divino de salvação. A
partir dele surgiria uma família que se tornaria um povo
especial do qual, no tempo próprio, sairia o Salvador do
mundo, Jesus Cristo.
2. O desafio de acreditar no projeto divino.
Abraão foi desafiado a crer e obedecer, embora não
conhecesse todo o projeto que Deus tinha para sua vida.
Porém, o Senhor estava à frente desse projeto. Abraão
deveria apenas acreditar no plano divino e obedecer,
tendo a certeza de que nada lhe faltaria em sua jornada de
fé. Segundo Lawrence Richards, "o exame à vida de Abraão
nos dá ideias que podem transformar a nossa própria
caminhada com Deus".
3. Um projeto para abençoar as nações.
Ao escolher Abraão, Deus não queria trazer favores e
privilégio apenas a ele e sua descendência. O projeto do
Senhor era imenso e alcançava todas as nações da terra
(Gn 12.3).
II - A PROVISÃO DE DEUS
1. Abraão sai da sua terra
Abraão saiu da sua terra, Ur dos Caldeus e foi para Harã. Ele deveria
ter saído apenas com sua mulher, Sarai, mas acabou levando seu pai
e seu sobrinho, Ló. Os primeiros passos de Abraão revelam tanto
fraqueza pessoal, como um caráter forte e determinado. Abraão não
era perfeito, assim como nós, porém confiava que Deus estaria com
ele em sua caminhada. Também tinha plena certeza na provisão
divina. Por isso, não hesitou em levar seu pai e seu sobrinho. Depois
da morte de seu pai, Tera, em Harã, Abraão ouve a voz de Deus e vai
para Siquém, na terra de Canaã. Deus reafirmou suas promessas e
lhe mostrou toda a terra dos cananeus como a terra prometida para
ele e seus descendentes. Nesta terra "de leite e mel" não lhe faltou
oposição. As promessas de Deus não são garantia de que não
enfrentaremos crises, dificuldades e oposição. Em Siquém, Deus lhe
apareceu e reafirmou suas promessas. Abraão precisava de forças
para prosseguir. Ele saiu de Siquém e foi para Betel (Gn 12.8). Ali,
edificou um altar, mostrando a sua comunhão com Deus.
2. Abraão enfrenta escassez em Canaã
Deus tinha uma promessa na vida de Abraão, mas isso não
impediu que ele enfrentasse problemas e provações. A primeira
provação foi ter que deixar sua terra, sua parentela e seus
amigos. A segunda era a esterilidade de sua esposa e a fome na
terra. O crente fiel também enfrenta crises e provações. O
Senhor estava treinando seu servo. Devido à fome, Abraão
tomou a decisão de ir para o Egito. A fartura que existia no Egito
era semelhante a fartura do mundo, ilusória. No Egito, por
pouco não perdeu sua esposa, pois, com medo, mentiu dizendo
que Sara era sua irmã. Em nossa jornada também somos
passíveis de cometer erros. Mas não temos mais prazer no
pecado. Quando erramos só nos resta uma alternativa:
arrependermos e confessarmos o nosso pecado e pedir o
perdão de Deus (1 Jo 1.9). Deus não desistiu de seu plano para
com Abraão. O Senhor não desiste de você, ainda que tenha
cometido alguns erros, como Abraão.
3. Abraão enfrenta a esterilidade de sua esposa.
Deus havia prometido que Abraão teria uma família
numerosa, porém ele já estava com quase 100 anos, e não
tinha herdeiros. Esperar o tempo de Deus nem sempre é
fácil. As Escrituras Sagradas afirmam que a "esperança
demorada enfraquece o coração, mas o desejo chegado é
árvore de vida" (Pv 13.12). Quando todas as possibilidades
humanas se esgotaram na vida de Abraão e Sara, Deus
operou um milagre; Sara ficou grávida, e logo após Isaque
nasceu. Isso nos mostra que para o nosso Deus não existe
impossível. Ele é fiel.
III - AS PROMESSAS DE DEUS
NA VIDA DE ABRAÃO
1. "Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei".
Deus prometeu que a família de Abraão seria numerosa. Mas
para que essa promessa se cumprisse, ele precisava obedecer a
Deus. Obedecer a Deus pode representar um desafio a
algumas pessoas, mas quem confia obedece. A obediência e a
confiança em Deus nos fazem vencer as adversidades. Muitos
querem as promessas do Pai, mas não querem trilhar o
caminho da obediência. Mas devemos nos lembrar de que a
desobediência é pecado e nos impede de recebermos as
bênçãos divinas.
Abraão teve uma vida longa e também foi abençoado com
riquezas (Gn 13.2). Mas, a maior bênção na vida de Abraão foi
ele ter experimentado um relacionamento íntimo com Deus.
Abraão conhecia ao Senhor a ponto de ter sido chamado amigo
de Deus. Não há nada melhor do que uma vida de comunhão e
intimidade com Deus.
2. "Engrandecerei o teu nome".
O nome do patriarca Abraão é reverenciado no judaísmo,
cristianismo e islamismo. Dele descendem dois povos:
árabes e judeus. O Senhor é fiel e cumpriu com a sua
promessa. Se Deus prometeu algo a você, não importa o
quanto tenha que esperar, Ele vai cumprir. Vivemos em
uma sociedade imediatista, onde as pessoas acham que
esperar é perder tempo. Mas na vida espiritual, tudo
acontece no tempo de Deus. Abraão confiou, obedeceu e
foi honrado pelo Senhor.
3. "Em ti serão benditas todas as famílias da terra".
Jesus, o Salvador, nasceu em Belém e descendia de Abraão,
pai de todos os judeus. A vinda de Jesus fora predita nessa
promessa feita a Abraão. Em Jesus Cristo, todas as famílias
da terra são benditas, pois seu sacrifício na cruz é suficiente
para salvar tanto judeus como gentios.
CONCLUSÃ0
Abraão era um homem de fé. Ele trocou a glória passageira
desse mundo para ter um relacionamento pessoal com
Deus. Sua fé não impediu de enfrentar provações e crises.
Todavia, ele continuou olhando para o céu, contando as
estrelas e crendo no milagre de Deus e na sua provisão
para todas as áreas da sua vida. A fé nos faz vencer as
crises e esperar confiantes nas promessas do Pai.
Visite e tenha mais informações
danielfelipek.blogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Jeremias - Resumo do 2 Trimestre 2017
Jeremias - Resumo do 2 Trimestre 2017Jeremias - Resumo do 2 Trimestre 2017
Jeremias - Resumo do 2 Trimestre 2017
 
Estudo sobre o fruto do espírito
Estudo sobre o fruto do espíritoEstudo sobre o fruto do espírito
Estudo sobre o fruto do espírito
 
Panorama do AT - Isaías
Panorama do AT - IsaíasPanorama do AT - Isaías
Panorama do AT - Isaías
 
Jó, um homem de deus
Jó, um homem de deusJó, um homem de deus
Jó, um homem de deus
 
12. O Livro de Rute
12. O Livro de Rute12. O Livro de Rute
12. O Livro de Rute
 
18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas
 
Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
 
Aprendendo com os erros de sansão
Aprendendo com os erros de sansãoAprendendo com os erros de sansão
Aprendendo com os erros de sansão
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
 
Manual do pastor
Manual do pastorManual do pastor
Manual do pastor
 
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
 
1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Homilética
HomiléticaHomilética
Homilética
 
Profeta Jonas
Profeta JonasProfeta Jonas
Profeta Jonas
 
A família e a igreja
A família e a igrejaA família e a igreja
A família e a igreja
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Moises
MoisesMoises
Moises
 

Destaque

Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifícioantonio vieira
 
Parte de deus,nossa parte trabalho
Parte de deus,nossa parte trabalhoParte de deus,nossa parte trabalho
Parte de deus,nossa parte trabalhonoel jose pereira
 
Deus ama sua familia. E você?
Deus ama sua familia. E você?Deus ama sua familia. E você?
Deus ama sua familia. E você?Elaine saraiva
 
A familia nos planos de deus
A familia nos planos de deusA familia nos planos de deus
A familia nos planos de deusmgno42
 
A minha familia é de jeova - pr melvin
A minha familia é de jeova - pr melvinA minha familia é de jeova - pr melvin
A minha familia é de jeova - pr melvinLeandro Lima
 
Romanos 8 (parte -1)
Romanos   8 (parte -1)Romanos   8 (parte -1)
Romanos 8 (parte -1)Joel Silva
 

Destaque (9)

Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
 
Parte de deus,nossa parte trabalho
Parte de deus,nossa parte trabalhoParte de deus,nossa parte trabalho
Parte de deus,nossa parte trabalho
 
Deus ama sua familia. E você?
Deus ama sua familia. E você?Deus ama sua familia. E você?
Deus ama sua familia. E você?
 
A familia nos planos de deus
A familia nos planos de deusA familia nos planos de deus
A familia nos planos de deus
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
 
A minha familia é de jeova - pr melvin
A minha familia é de jeova - pr melvinA minha familia é de jeova - pr melvin
A minha familia é de jeova - pr melvin
 
Romanos 8 (parte -1)
Romanos   8 (parte -1)Romanos   8 (parte -1)
Romanos 8 (parte -1)
 
Uma só carne
Uma  só  carneUma  só  carne
Uma só carne
 
Goal setting ppt
Goal setting pptGoal setting ppt
Goal setting ppt
 

Semelhante a LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE ADULTOS

LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLourinaldo Serafim
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da féantonio vieira
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉAndrew Guimarães
 
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé Regio Davis
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03Joel Silva
 
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptxJoel Silva
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féNatalino das Neves Neves
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉFlavio Luz
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Pr. Andre Luiz
 
A fé de abraão
A fé de abraãoA fé de abraão
A fé de abraãoPr Pedro
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016Pr. Andre Luiz
 
Abraão: o primeiro missionário_232015
Abraão: o primeiro missionário_232015Abraão: o primeiro missionário_232015
Abraão: o primeiro missionário_232015Gerson G. Ramos
 
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADAS
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADASLIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADAS
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADASLourinaldo Serafim
 
Qual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a AbraãoQual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a AbraãoJuraci Rocha
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoErberson Pinheiro
 
História patriarcal
História patriarcalHistória patriarcal
História patriarcalUEPB
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05Joel Silva
 

Semelhante a LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE ADULTOS (20)

LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
 
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
 
A fé de abraão
A fé de abraãoA fé de abraão
A fé de abraão
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
 
5º encontro abraão - inicio da salvação
5º encontro   abraão - inicio da salvação5º encontro   abraão - inicio da salvação
5º encontro abraão - inicio da salvação
 
Abraão: o primeiro missionário_232015
Abraão: o primeiro missionário_232015Abraão: o primeiro missionário_232015
Abraão: o primeiro missionário_232015
 
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADAS
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADASLIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADAS
LIÇÃO 05 - AS CONSEQUÊNCIAS DAS ESCOLHAS PRECIPITADAS
 
Qual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a AbraãoQual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a Abraão
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
 
História patriarcal
História patriarcalHistória patriarcal
História patriarcal
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 05
 

Mais de Daniel Felipe Kroth

Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoas
Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoasLição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoas
Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoasDaniel Felipe Kroth
 
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráterLição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráterDaniel Felipe Kroth
 
Lição 10 maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosa
Lição 10   maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosaLição 10   maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosa
Lição 10 maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosaDaniel Felipe Kroth
 
Lição 05 jacó, um exemplo de caráter restaurado
Lição 05   jacó, um exemplo de caráter restauradoLição 05   jacó, um exemplo de caráter restaurado
Lição 05 jacó, um exemplo de caráter restauradoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 04 isaque um caráter pacífico
Lição 04   isaque um caráter pacíficoLição 04   isaque um caráter pacífico
Lição 04 isaque um caráter pacíficoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 01 a formação do caráter cristão
Lição 01   a formação do caráter cristãoLição 01   a formação do caráter cristão
Lição 01 a formação do caráter cristãoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 13 uma vida de frutificação
Lição 13   uma vida de frutificaçãoLição 13   uma vida de frutificação
Lição 13 uma vida de frutificaçãoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Daniel Felipe Kroth
 
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉLição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉDaniel Felipe Kroth
 
Muitos buscam um evangelho fácil estevão
Muitos buscam um evangelho fácil   estevãoMuitos buscam um evangelho fácil   estevão
Muitos buscam um evangelho fácil estevãoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as Inimizades
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as InimizadesLição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as Inimizades
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as InimizadesDaniel Felipe Kroth
 

Mais de Daniel Felipe Kroth (19)

Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoas
Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoasLição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoas
Lição 03 - a santíssima trindade, um só deus em três pessoas
 
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráterLição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
 
Lição 10 maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosa
Lição 10   maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosaLição 10   maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosa
Lição 10 maria, irmã de lázaro, uma devoção amorosa
 
Lição 05 jacó, um exemplo de caráter restaurado
Lição 05   jacó, um exemplo de caráter restauradoLição 05   jacó, um exemplo de caráter restaurado
Lição 05 jacó, um exemplo de caráter restaurado
 
Lição 04 isaque um caráter pacífico
Lição 04   isaque um caráter pacíficoLição 04   isaque um caráter pacífico
Lição 04 isaque um caráter pacífico
 
Lição 01 a formação do caráter cristão
Lição 01   a formação do caráter cristãoLição 01   a formação do caráter cristão
Lição 01 a formação do caráter cristão
 
Lição 13 uma vida de frutificação
Lição 13   uma vida de frutificaçãoLição 13   uma vida de frutificação
Lição 13 uma vida de frutificação
 
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
 
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉLição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
 
Muitos buscam um evangelho fácil estevão
Muitos buscam um evangelho fácil   estevãoMuitos buscam um evangelho fácil   estevão
Muitos buscam um evangelho fácil estevão
 
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as Inimizades
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as InimizadesLição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as Inimizades
Lição 05- Paz de Deus: Antidoto Contra as Inimizades
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
Pescadores de almas 01
Pescadores de almas 01Pescadores de almas 01
Pescadores de almas 01
 
Projeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra JesusProjeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra Jesus
 
Lição 13 25 setembro de 2016
Lição 13   25 setembro de 2016Lição 13   25 setembro de 2016
Lição 13 25 setembro de 2016
 
Lição 12 18 setembro de 2016
Lição 12   18 setembro de 2016Lição 12   18 setembro de 2016
Lição 12 18 setembro de 2016
 
Lição 09 28 agosto de 2016
Lição 09   28 agosto de 2016Lição 09   28 agosto de 2016
Lição 09 28 agosto de 2016
 
A arca da aliança
A arca da aliançaA arca da aliança
A arca da aliança
 

Último

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 

Último (20)

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

LIÇÃO 03 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA DA CLASSE ADULTOS

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. INTRODUÇÃO Deus escolheu e chamou Abraão quando ele ainda vivia em Ur dos Caldeus. Abraão pertencia a uma família pagã. Porém, ele acreditou em Deus de todo o coração. Decidiu obedecê-lo, tornando-se o pai de uma importante nação, Israel. Por intermédio de Israel, todas as nações da terra seriam abençoadas e restauradas. Deus tinha um plano perfeito para a vida de Abraão e para a humanidade. Abraão saiu da sua terra e do meio da sua parentela para um lugar que ele não conhecia. É preciso fé para obedecer a Deus e cumprir toda sua vontade.
  • 7.
  • 8.
  • 9. I - A CHAMADA DE DEUS 1. Um projeto divino. Deus tinha um projeto para resgatar o homem pecador. Abraão fazia parte desse projeto. Nada do que acontece na terra é surpresa para Deus. Ele tudo sabe e tudo vê. O Senhor não foi pego de surpresa quando Adão pecou. Abraão fazia parte de um projeto divino de salvação. A partir dele surgiria uma família que se tornaria um povo especial do qual, no tempo próprio, sairia o Salvador do mundo, Jesus Cristo.
  • 10.
  • 11. 2. O desafio de acreditar no projeto divino. Abraão foi desafiado a crer e obedecer, embora não conhecesse todo o projeto que Deus tinha para sua vida. Porém, o Senhor estava à frente desse projeto. Abraão deveria apenas acreditar no plano divino e obedecer, tendo a certeza de que nada lhe faltaria em sua jornada de fé. Segundo Lawrence Richards, "o exame à vida de Abraão nos dá ideias que podem transformar a nossa própria caminhada com Deus".
  • 12.
  • 13. 3. Um projeto para abençoar as nações. Ao escolher Abraão, Deus não queria trazer favores e privilégio apenas a ele e sua descendência. O projeto do Senhor era imenso e alcançava todas as nações da terra (Gn 12.3).
  • 14.
  • 15.
  • 16. II - A PROVISÃO DE DEUS
  • 17. 1. Abraão sai da sua terra Abraão saiu da sua terra, Ur dos Caldeus e foi para Harã. Ele deveria ter saído apenas com sua mulher, Sarai, mas acabou levando seu pai e seu sobrinho, Ló. Os primeiros passos de Abraão revelam tanto fraqueza pessoal, como um caráter forte e determinado. Abraão não era perfeito, assim como nós, porém confiava que Deus estaria com ele em sua caminhada. Também tinha plena certeza na provisão divina. Por isso, não hesitou em levar seu pai e seu sobrinho. Depois da morte de seu pai, Tera, em Harã, Abraão ouve a voz de Deus e vai para Siquém, na terra de Canaã. Deus reafirmou suas promessas e lhe mostrou toda a terra dos cananeus como a terra prometida para ele e seus descendentes. Nesta terra "de leite e mel" não lhe faltou oposição. As promessas de Deus não são garantia de que não enfrentaremos crises, dificuldades e oposição. Em Siquém, Deus lhe apareceu e reafirmou suas promessas. Abraão precisava de forças para prosseguir. Ele saiu de Siquém e foi para Betel (Gn 12.8). Ali, edificou um altar, mostrando a sua comunhão com Deus.
  • 18.
  • 19. 2. Abraão enfrenta escassez em Canaã Deus tinha uma promessa na vida de Abraão, mas isso não impediu que ele enfrentasse problemas e provações. A primeira provação foi ter que deixar sua terra, sua parentela e seus amigos. A segunda era a esterilidade de sua esposa e a fome na terra. O crente fiel também enfrenta crises e provações. O Senhor estava treinando seu servo. Devido à fome, Abraão tomou a decisão de ir para o Egito. A fartura que existia no Egito era semelhante a fartura do mundo, ilusória. No Egito, por pouco não perdeu sua esposa, pois, com medo, mentiu dizendo que Sara era sua irmã. Em nossa jornada também somos passíveis de cometer erros. Mas não temos mais prazer no pecado. Quando erramos só nos resta uma alternativa: arrependermos e confessarmos o nosso pecado e pedir o perdão de Deus (1 Jo 1.9). Deus não desistiu de seu plano para com Abraão. O Senhor não desiste de você, ainda que tenha cometido alguns erros, como Abraão.
  • 20.
  • 21. 3. Abraão enfrenta a esterilidade de sua esposa. Deus havia prometido que Abraão teria uma família numerosa, porém ele já estava com quase 100 anos, e não tinha herdeiros. Esperar o tempo de Deus nem sempre é fácil. As Escrituras Sagradas afirmam que a "esperança demorada enfraquece o coração, mas o desejo chegado é árvore de vida" (Pv 13.12). Quando todas as possibilidades humanas se esgotaram na vida de Abraão e Sara, Deus operou um milagre; Sara ficou grávida, e logo após Isaque nasceu. Isso nos mostra que para o nosso Deus não existe impossível. Ele é fiel.
  • 22.
  • 23.
  • 24. III - AS PROMESSAS DE DEUS NA VIDA DE ABRAÃO
  • 25. 1. "Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei". Deus prometeu que a família de Abraão seria numerosa. Mas para que essa promessa se cumprisse, ele precisava obedecer a Deus. Obedecer a Deus pode representar um desafio a algumas pessoas, mas quem confia obedece. A obediência e a confiança em Deus nos fazem vencer as adversidades. Muitos querem as promessas do Pai, mas não querem trilhar o caminho da obediência. Mas devemos nos lembrar de que a desobediência é pecado e nos impede de recebermos as bênçãos divinas. Abraão teve uma vida longa e também foi abençoado com riquezas (Gn 13.2). Mas, a maior bênção na vida de Abraão foi ele ter experimentado um relacionamento íntimo com Deus. Abraão conhecia ao Senhor a ponto de ter sido chamado amigo de Deus. Não há nada melhor do que uma vida de comunhão e intimidade com Deus.
  • 26.
  • 27. 2. "Engrandecerei o teu nome". O nome do patriarca Abraão é reverenciado no judaísmo, cristianismo e islamismo. Dele descendem dois povos: árabes e judeus. O Senhor é fiel e cumpriu com a sua promessa. Se Deus prometeu algo a você, não importa o quanto tenha que esperar, Ele vai cumprir. Vivemos em uma sociedade imediatista, onde as pessoas acham que esperar é perder tempo. Mas na vida espiritual, tudo acontece no tempo de Deus. Abraão confiou, obedeceu e foi honrado pelo Senhor.
  • 28.
  • 29. 3. "Em ti serão benditas todas as famílias da terra". Jesus, o Salvador, nasceu em Belém e descendia de Abraão, pai de todos os judeus. A vinda de Jesus fora predita nessa promessa feita a Abraão. Em Jesus Cristo, todas as famílias da terra são benditas, pois seu sacrifício na cruz é suficiente para salvar tanto judeus como gentios.
  • 30.
  • 31.
  • 32. CONCLUSÃ0 Abraão era um homem de fé. Ele trocou a glória passageira desse mundo para ter um relacionamento pessoal com Deus. Sua fé não impediu de enfrentar provações e crises. Todavia, ele continuou olhando para o céu, contando as estrelas e crendo no milagre de Deus e na sua provisão para todas as áreas da sua vida. A fé nos faz vencer as crises e esperar confiantes nas promessas do Pai.
  • 33.
  • 34.
  • 35. Visite e tenha mais informações danielfelipek.blogspot.com.br