Mat21042009191128 (1)

573 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
573
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • <number>
  • Mat21042009191128 (1)

    1. 1. Estágio Transitório Estágio de aplicação Estágio de utilização permanente Fase de movimentos especializados aula10
    2. 2. Fase de movimentos especializados  Combinação e elaboração de movimentos.  O tempo de reação e a velocidade do movimento, a coordenação, o tipo de corpo, a altura e o peso, os hábitos, pressão do grupo social a que se pertence e estrutura emocional são apenas alguns desses fatores que podem influenciar no aprimoramento das habilidades.GALLAHUE (2005, p.61)
    3. 3. Estágio Transitório (8 a 9 anos)  Começa a combinar e aplicar habilidades motoras fundamentais ao desempenho de habilidades especializadas no esporte e em ambientes recreacionais.  O objetivo de pais, professores e treinadores, deve ser o de ajudar as crianças a aumentar o controle motor e a competência motora em inúmeras atividades.
    4. 4. Estágio de aplicação (11 a 13 anos)  Sofisticação cognitiva crescente e certa base ampliada de experiências tornam o indivíduo capaz de tornar numerosas decisões de aprendizado e de participação baseadas em muitos fatores da tarefa, individuais e ambientais.  Neste estágio, os indivíduos começam a buscar ou a evitar a participação em atividades específicas.  Esta é a época para refinar e usar habilidades mais complexas em jogos avançados, atividades de liderança e em esportes escolhidos.
    5. 5. Estágio de Utilização permanente(14 anos)  Auge de todos os estágios e fases.  Desenvolvimento progressivo de capacidades físicas (força, flexibilidades, resistência, velocidade) que aprimoram a utilização das habilidades físicas.
    6. 6. Capacidades Físicas Descontração Flexibilidade Resistência Agilidade Ritmo Coordenação Equilíbrio Forca Velocidade Capacidades Físicas
    7. 7. MODELO DE DESENVOLVIMENTO MOTOR, DE DAVID GALLAHUE MOVIMENTO REFLEXO MOVIMENTO RUDIMENTAR MOVIMENTO FUNDAMENTAL MOVIMENTO ESPECIALIZADO FASE ESTÁGIO CODIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO DECODIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO INIBIÇÃO DO REFLEXO PRÉ-CONTROLE ELEMENTAR INICIAL MADURO TRANSIÇÃO APLICAÇÃO UTILIZAÇÃO
    8. 8. ESTIMULAÇÃO APRENDIZAGE M PRÁTICA ESPECIALIZAÇ ÃO MODELO DA ESPECIALIZAÇÃO MOTORA, KREBS (1992/1993) Iniciação Automatização Dedicação Exclusiva SEQÜÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DE UM TALENTO NO DESPORTO
    9. 9. SEQÜÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DE UM TALENTO NO DESPORTO MODELODE FORMAÇÃO ESPORTIVA, GRECO(2000)
    10. 10. DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES MOTORAS ESPECÍFICO GERAL COMPLEXO SIMPLES PERFORMANCE SELECÇÃO COMBINAÇÃO DESCOBERTA EXPLORAÇÃO
    11. 11. Habilidade Motora Movimento Capacidade Motora Padrão Motor
    12. 12. Avaliar mudanças ao longo do tempo Categorizar ou Identificar Fornecer feedback ou predizer Planear tratamento Estratégias instrução
    13. 13. Habilidade Motora Padrão Motor ?
    14. 14. Habilidade Motora (Motor Skill) – acção eficaz e eficiente resultante de um processo de aprendizagem, de forma a alcançar objectivos pré-determinados. Padrão Motor (Motor Pattern) – acção motora completa que Constitui estrutura básica de certas habilidades motoras específicas (Magill, 1984).
    15. 15. Movimento (Movement) – alteração da posição do corpo ou de um segmento (Newell, 1978); modificação do ângulo das articulações, e ou da posição geral do corpo (Schmidt, 1982). Habilidade Motora (Motor Skill) – acção eficaz e eficiente resultante de um processo de aprendizagem, de forma a alcançar objectivos pré-determinados. Capacidade Motora (Motor ability) – traço geral, ou qualidade de um indivíduo, relacionada com o desempenho de uma variedade de habilidades motoras (Magill, 1984).
    16. 16. HABILIDADE MOTORA Mudanças no Padrão Forma Mudanças no Produto Resultado ANÁLISE QUANTITATIVA ANÁLISE QUALITATIVA
    17. 17. Produto Processo Padrão / FormaTempo Massa Energia Frequência Distância Velocidade Força
    18. 18. • Traços hereditários; • Estáveis e duradouros; • + 50; • Suporte de muitas e de diferentes habilidades (skills). Capacidades Habilidades/Skills • Desenvolvem-se com a prática; • Modificam-se com a prática; • Numerosas; • Dependem de várias capacidades.
    19. 19. Terminologia PADRÕES MOTORES HABILIDADES MOTORAS TÉCNICA ESTILO
    20. 20. CLASSIFICAÇÃO DAS HABILIDADES MOTORAS COMO ATO OU TAREFA - MOVIMENTOS APRENDIDOS. (MAGILL, 1984) EX: CORTADA DO VOLEI. COMO INDICADOR DE QUALIDADE DE DESEMPENHO - GRAU DE COMPETÊNCIA. (MAGILL, 1984) EX: UM JOGADOR COLOCAR NO CHAO 80% DE SEUS DIRETO ATAQUE.
    21. 21. CATEGORIAS GERAIS DAS HABILIDADES MOTORAS  QUANTO A PRECISÃO DO MOVIMENTO  QUANTO AOS PONTOS INICIAIS E FINAIS BEM DEFINIDOS  QUANTO A ESTABILIDADE DO AMBIENTE  QUANTO AO CONTROLE DE FEEDBACK
    22. 22. QUANTO A PRECISÃO DO MOVIMENTO  GLOBAIS: controlar grandes grupamentos musculares. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006) Ex. a cortada no voleibol, a bandeja no basquete..  FINAS: controlar pequenos grupos musculares e alto grau de precisão do movimento. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006) EX.passar a linha na agulha, escrever.
    23. 23. QUANTO AOS PONTOS INICIAIS E FINAIS BEM DEFINIDOS  DISCRETAS - pontos de início e fim da habilidade estão bem visíveis. Ex. o arremesso de uma bola ou a execução de uma cambalhota.  (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006)  CONTÍNUAS - quando os pontos de início e fim são indefinidos. Ex: correr, nadar e remar. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006).  SERIADAS - quando existe uma combinação de habilidades discretas em série. Ex.salto em distância (correr e pular). (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006).
    24. 24. QUANTO A ESTABILIDADE DO AMBIENTE QUANTO A ESTABILIDADE DO AMBIENTE ABERTA – quando a habilidade for envolvida por um ambiente imprevisível, em mudança contínua.Ex: Marcar um atacante de futebol requer que o defensor reaja a estímulos que são gerados externamente (pelo atacante). (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). FECHADA - quando o ambiente for estável, previsível.Ex: Nadar continuamente também pode ser classificado como fechada. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006).
    25. 25. QUANTO AO CONTROLE DE FEEDBACK (AVALIAÇÃO)  CIRCUITO ABERTO – o executante não puder usar o feedback para fazer ajustes no movimento, durante a própria ação. Ex: driblar e arremessar no pólo aquático.  CIRCUITO FECHADO - o executante puder usar o feedback durante o movimento. Ex:um salto ornamental.

    ×