SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Foz do Douro ; Cedofeita e
       Mossarelos
• Neste trabalho iremos falar sobre o Porto em si
  , e de quatro freguesias escolhidas por cada
  elemento do grupo.
 Iremos abordar os seguintes tópicos :
                  História do Porto;
               Monumentos do Porto;
                    Gastronomia;
                        Trajes
                    Festividades
Porto :
•   Armas de azul com um castelo de
    ouro, constituído por um muro ameado e
    flanqueado por duas torres ameadas, aberto
    e iluminado de vermelho, assente num mar
    de cinco faixas ondadas, sendo três de prata
    e duas de verde. Sobre a porta, e assente
    numa mísula de ouro, a imagem da Virgem
    com diadema na cabeça segurando o
    manto, tendo o Menino Jesus ao
    colo, vestidos de vermelho com manto
    azul, acompanhados lateral e superiormente
    por um resplendor que se apoia nas ameias
    do muro. Em chefe, dois escudos de
    Portugal antigo. Coroa mural de prata de
    cinco torres e Colar da Ordem Militar da
    Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.
    Listel branco com os dizeres «Antiga, Mui
    Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do
    Porto»               a                negro.
• O Porto tem origem num povoado pré-romano.

• Na época romana designava-se Cale ou Portus
  Cale, sendo a origem do nome de Portugal.

• Das armas da cidade faz parte a imagem de
  Nossa Senhora. Daí o facto de o Porto ser
  também conhecido por "cidade da Virgem“.
• Em 1415 para a conquista da Ceuta , a
  população do Porto ofereceu aos
  expedicionários toda a carne disponível
  , ficando apenas com as tripas para as suas
  alimentações, tendo com elas confeccionado
  uma prato saboroso que é obrigatótio em
  qualquer restaurante. Assim , os naturais do
  Porto ganharam a alcunha de “ tripeiros “ .
• Massarelos •     Aldoar
       • Miragaia •   Bonfim
     • Nevogilde •    Campanhã
      • Paranhos •    Cedofeita
       • Ramalde •    Foz do Douro
• Santo Ildefonso •   Lordelo do Ouro
   • São Nicolau •    Sé
          • Vitória
• É a torre mais alta de
                      Portugal com 6 andares
                      e 225 degraus, sendo o
                      seu ínicio contruídoem
                      1754 e foi concluída em
                      1763, sob a direcção do
                      Arquitecto Nicolau
                      Nasoni. Do alto da Torre
                      visulisa – se toda a
                      cidade do Porto.
Torre dos Clérigos
• Ponte projectada sobre o rio
                    Douro por um discípulo e
                    colaborador de Eiffel, o
                    engenheiro Teófilo
                    Seyrig, em finais do século
                    XIX. É um exemplo
                    representativo da
                    arquitectura e técnicas do
                    ferro. A ponte D. Luís, que
                    liga o Porto a Vila Nova de
                    Gaia, é composta por dois
                    tabuleiros metálicos
Ponte D. Luís I     sustentados por um grande
                    arco de ferro e cinco pilares.
Vinho do Porto
O Vinho do Porto é um vinho licoroso, produzido unicamente na Região
demarcada do Douro, distinguindo-se dos vinhos comuns pelas suas
características particulares: uma enorme diversidade de tipos em que
surpreende uma riqueza e intensidade de aroma incomparáveis, uma
persistência muito elevada quer de aroma quer de sabor, numa vasta
gama                                                               de
doçuras e grande diversidade de cores. Usualmente o Vinho do Porto é
resultado da junção de vinhos de diferentes anos. Com esta lotação
pretende-se que a qualidade do Vinho do Porto se mantenha estável ao
longo do tempo. São exemplos deste tipo de vinhos os Tawny com
indicação                           de                          idade
(10 , 20, 30 e mais de 40 anos).
O prato que dá o nome às gentes do Porto tem uma longa história. A
versão mais popular da história que tem mais defensores e suporte
histórico tem origem na grande aventura das Descobertas em que um filho
da terra, o Infante D. Henrique, precisando de carne para abastecer as
suas caravelas para a conquista de Ceuta terá pedido ao povo ajuda no
fornecimento das embarcações para tão grande empresa. O povo do Porto
acorreu ao chamamento do seu Príncipe e logo encheu na quantidade
necessária as barricas de madeira com carne salgada, ficando com as
tripas que cozinharam em estufado grosso com enchidos e carne
gorda, acompanhado na altura com grossas fatias de pão escuro. Mais
tarde foi adicionado o feijão branco, conquista da descoberta de novos
mundos, que também teve origem no mesmo senhor que encheu de carne
os porões das suas caravelas. O prato ficou para a História de uma cidade
que se revê não só nesta iguaria suculenta de aromas de cominhos e
pimenta preta, adubada com enchidos de fumeiros caseiros e galinha
gorda, mas sobretudo no gesto de entrega num dos momentos altos da
nação portuguesa.
• Iguaria das noites do         • Ingredientes para o molho:
                                  1 cerveja
  Porto, do fora de horas ou      1 caldo de carne (knorr)
  da refeição rápida, esta        2 folhas de louro
                                  1 colher de (sopa) de margarina
  receita nasce na cidade nos     1 calice de Brandy ou Porto
  anos sessenta numa              1 colher de (sopa) de maizena
  inovação do croque-             2 colheres de (sopa) de polpa de tomate
                                  1/2 copo ( +- 1dl ) de leite
  monsieur                        piri-piri q.b.
  que um emigrante tantas         chouriça ou presunto
  vezes fizera em                 Ingredientes para a Sandes:
                                   Sandes para 1 Pessoa
  França, onde trabalhava. A       2 fatias de pão de forma não fatiado
  sua forma                        fiambre q.b.
  abundante na quantidade e        queijo q.b.
                                   salsichas q.b.
  na diversidade dos artigos       linguiça q.b.
  que a acompanham,               carne assada ou bife q.b.
  adubada com um molho de
Traje académico de
Traje Académico   Homem
de Mulher
• Festa cíclica, de raiz pagã, que assenta, fundamentalmente em
  “sortes” amorosas, encantamentos e divinações que se devem
  relacionar, por um lado, com o casamento, a saúde e a
  felicidade, mas que andam também estreitamente ligadas aos
  antigos cultos pagãos do Sol e do fogo e às virtudes das ervas
  bentas, ao orvalho, às fogueiras, à água dos rios, do mar e das
  fontes.
Quem saltar a fogueira na noite de S. João, em numero ímpar de
saltos e no mínimo três vezes, fica por todo o ano protegido de
todos os males.
Diz a tradição que as cinzas de uma fogueira de S. João curam
certas doenças de pele. Para certos males, são benéficos os
banhos que se tomem na manhã do dia de S. João, mas antes do
Sol nascer. No Porto, os que se tomavam nas praias do rio Douro
ou nos areais da Foz, valiam por nove (...)
• As orvalhadas têm a ver
  com a fecundidade. Uma
  mulher que se rebole de
  madrugada sobre a erva
  húmida dos campos
  (“...para tomar orvalhadas
  / nos campos de
  Cedofeita”) fica apta para
  conceber. Segundo um
  conceito antigo as
  orvalhadas eram
  entendidas como o suor
  ou a saliva dos deuses da
  fertilidade. Uma outra
  velha tradição assegura
• Foz do do Douro, popularmente também conhecida por
   Foz Velha, é uma freguesia portuguesa do concelho do
   Porto, com:
        3,00 km² de área;
        12 235 habitantes e
        Densidade: 4 078,3 hab/km².
No entanto, é conhecida por apenas Foz toda a zona do
Porto Ocidental, que inclui as freguesias da Foz do Douro
e Nevogilde, e ainda partes pequenas de Lordelo do
Ouro, Aldoar e até Ramalde.
Foi vila e sede de concelho, com uma única freguesia, por
três anos, até 1836
• Zona Ocidental do Porto, a Foz do Douro é conhecida por ser
  uma das zonas mais caras da cidade.
  A Foz do Douro é um local privilegiado, onde o Rio Douro
  encontra o oceano e possibilita bonitas paisagens, embelezada
  com o seu passeio marítimo, bonitas e cosmopolitas
  esplanadas, bares e jardins, sendo um local movimentado de dia
  e de noite.
  Zona retratada em muitas das obras de artistas de todos os
  tempos, a Foz do Douro está igualmente classificada como
  Património Natural Municipal pelo seu Complexo Metamórfico.
• Em patrimonio da foz do douro temos :
               • Forte de São João Baptista
                • Igreja de S. Joao Baptista
                        • Foz Velha
                          • Praias
                • Jardim do Passeio Alegre
                 • Festas de S. Bartolomeu
            • Capela de São Miguel – O – Anjo
• Situado junto ao passeio alegre
  , o forte dew São João Baptista
  foi constituido no século XVI
  durante o dominio filipino , para
  defesa da costa e entrada ao rio
  douro. A fortaleza de planta
  irregulçar , é rodeada por um
  fosso profundo , de que restam
  vestigios junto á porta de armas
  . Uma ponte levadiça dá acesso
  ao interior , onde se encontyra
  um bloco defensivo com flancos
  angulares, reforçados.
Praia de Ourigo
Na avenida D.
Carlos I situa – se
um dos mais
agradáveis
espaços da
Foz, o jardim do
passeio alegre
, que demorou
duas décadas a
ser construido.
De salientar uma
fonte decorativa
do século XVIII e
dois abeliscos da
mesma época .
• O farol S. Miguel foi edificado
  em 1528 por ordem de D.
  Miguel da Silva. Trata – se de
  um exemplar unico e dos mais
  antigos da Europa. A planta
  interior é octagonal, com três
  nichos na parede voltada ao
  rio. Primitivamente , estava
  implantada numa penedia em
  pleno rio , mas hoje , encontra
  – se junto do alargamento dos
  terrenos da margem
  , encontra – se em terra !
• Em finais de Agosto
                        tem lugar na foz do
                        Douro uma das mais
                        pitorescas festividades
                        da cidade. A festa
                        dedicada a São
                        Bartolomeu dura vários
                        dias e tem como ponto
                        alto o cortejo de São
Festa S. Bartolomeu     Bartolomeu , que
                        termina como chamado
                        : banho santo .
2.7 km2 (2001)
  Densidade Populacional - 9156.9hab. / km2
                 (2001)
População Residente - 24784 indivíduos (2001)
            Edifícios - 5084 (2001)
 Núcleos Familiares Residentes - 6792 (2001)
            Orago - São Martinho
Actividades Económicas – comércio e serviços
• Situada actualmente no
                          cruzamento de diversas ruas, a
                          capela da Ramada Alta
                          começou a ser construída
                          durante a primeira metade do
                          século XVIII, ou mais
                          precisamente, no dia 28 de
                          Julho de 1737. De acordo com a
                          inscrição da torre sineira, a
                          igreja sofreu obras de restauro
                          em 1883 e a referida torre foi
                          erguida no ano seguinte, a
                          expensas de António Manuel
                          Garcia. Em 28 de Maio de 1907
                          D. Carlos concede-lhe o título de
                          Capela Real.
Capela da Ramada Alta
• A sua construção data de
                                 1738, em plena época
                                 barroca, e inclui a seguinte
                                 legenda: "Louvado seja os
                                 tempos de valores virtude
                                 lisura ozias. MDCCXXXVIII".
                               Com esta legenda, pintada numa
                               das faces do suporte, o cruzeiro
                               do Senhor do Padrão celebra os
                               viajantes que passam pelo
                               caminho que conduzia para
                               Norte, nomeadamente
Cruzeiro do Senhor do Padrão   a Santiago de Compostela.
• A Igreja de São Martinho de
                                     Cedofeita também conhecida como
                                     Igreja Românica de Cedofeita é
                                     considerada a igreja mais antiga da
                                     cidade do Porto, em Portugal. Não se
                                     sabe quando terá sido construída a
                                     igreja original, sendo no entanto
                                     pacífica a ideia de que será um
                                     resquício da povoação sueva, que se
                                     localizava em Cedofeita. Uma das
                                     teorias maioritárias entre os
                                     historiadores é a de que terá sido
                                     erguida pelo rei suevo Reciário em
                                     446. Outros defendem que foi o rei
                                     Teodomiro, também suevo, quem a
                                     mandou construir, em 559, tendo sido
                                     baptizado nela conjuntamente com o
Igreja de São Martinho de Cedofeita seu filho Ariamiro.
• Massarelos é uma freguesia portuguesa
  do concelho do Porto, integrada na Zona
  Histórica do Porto, com:
              1,94 km² de área;
              7756 habitantes e
        densidade de 3997,9 hab/km².
O Pavilhão Rosa Mota – anteriormente
                      conhecido por Pavilhão dos Desportos -
                      localiza-se nos Jardins do Palácio de
                      Cristal. A nave tem 30 metros de altura e
                      as suas bancadas têm capacidade para
                      4.568 espectadores, mais 400 lugares
                      para jornalistas. O palácio
                      original, inaugurado em 1865, foi demolido
                      em 1951 para nele se construir o novo
                      recinto projectado pelo arquitecto José
                      Carlos Ao longo dos anos, o Pavilhão dos
                      Desportos foi acolhendo jogos de
                      badminton, basquetebol, andebol, voleibol
                      , boxe, judo, ginástica, patinagem, esgrim
                      a, futebol de salão, halterofilia, ténis, ténis
                      de mesa, escalada. Têm – se realizado
                      também actividades recreativas e
Pavalihão Rosa Mota   culturais: espectáculos
                      musicais, teatro, circo, congressos e
                      exposições. Em 1991 o Pavilhão de
                      Desportos foi rebaptizado em homenagem
                      a Rosa Mota, uma das mais ilustres
                      atletas portuenses.
Carro Atrelado Nº1




Vagão de Esmirilar Carril
• Massarelos, é a mais antiga representação das fábricas de faiança
  criadas no Porto.

  Fundada em 1766 por Manuel Duarte Silva, na Rua de "Sobre o
  Douro", em Massarelos.

  A sua existência foi explorada por diversos proprietários e industriais.

  Assim entre 1766/1819 o combustível utilizado era a carqueja. A
  decoração prendia-se com cores azul, verde, amarelo e cor de vinho.

  Entre 1819/1845, a fábrica entra no seu segundo período sendo
  arrendada a Rocha Soares, da fábrica de Miragaia. Uma vez que
  entre estes existia um relacionamento familiar, a fabrica de
  Massarelos continuou, como de inicio, uma empresa familiar.
• Neste período, a faiança usa pasta mais
                        fina, com decoração policroma ou
                        monocroma, de cor azul, cor de vinho, e
                        ainda, as cores e esmaltes usados pela fábrica
                        de Miragaia.
                        A partir de 1912 a gestão da fabrica pertence à
                        firma Chambers & Wall.
                        O edifício da fábrica de Massarelos, na
                        Restauração, é devastado em 1920 em virtude
                        de um incêndio de grandes
                        proporções, contudo esta transição não afecta
                        o prestígio da marca " Massarelos - Porto" que
                        continua a ser utilizado na produção da fábrica
                        da quinta do Roriz, em Quebrantões
Fábrica de Cerâmica     Norte, perto da ponte D. Maria Pia, alongando-
de Massarelos           se face à margem do Douro.
                        Desta fabrica restam para memória, dois fornos
                        transplantados que se podem observar na
                        margem da Avenida Gustavo Eifel.
• O Mercado do Bom Sucesso
                   é, conjuntamente com o Mercado do
                   Bolhão, um dos mais importantes mercados
                   de frescos municipais do Porto. O Mercado
                   do Bom Sucesso situa-se no
                   Porto, freguesia de Massarelos, sendo
                   acessível pela Praça do Bom Sucesso ou
                   pelo Largo de Ferreira Lapa. O edifício foi
                   projectado em 1949 e as obras iniciaram-se
                   em 1951, sendo o novo edifício marcado por
                   uma arquitectura moderna, com uma
                   inovadora estrutura de abóbada de betão
                   vidrado que permite uma boa iluminação
                   natural de todo o mercado. Em 1952 dá-se
                   a inauguração do mercado. O edifício foi
                   desenhado com três pisos, de forma a
                   aproveitar o declive natural da área, sendo
Mercado do Bom     bordejado com lojas independentes. Outra
Sucesso            particularidade é a separação zonal do
                   mercado, situando-se a peixaria num nível
                   inferior de forma a permitir um melhor
                   arejamento.
• Com este trabalho concluímos um pouco mais
  informação sobre a grande cidade do Porto , e
  ficamos a conhecer algum do
  empreendedorismo que nela existe .
 Este trabalho foi realizado por 3 elementos:
        Ana Oliveira, Nº 1 , 11º Contabilidade
                Ivo , 11º De Gestão
       Paula Sousa, Nº 11, 11º Contabilidade
http://mjfs.spaceblog.com.br/27782/Fabrica-de-
Ceramica-de-Massarelos/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pavilh%C3%A3o_Rosa
_Mota
http://www.museudocarroelectrico.pt/museu-carro-
electrico/coleccao-carros-electricos.aspx#12
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cedofeita
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cruzeiro_do_Senhor_do
_Padr%C3%A3o
http://pt.wikipedia.org/wiki/Foz_do_Douro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gastronomia
GastronomiaGastronomia
GastronomiaLu Lu
 
A cidade do porto
A cidade do portoA cidade do porto
A cidade do portoSofia Pinto
 
Empreendimentos turísticos
Empreendimentos turísticosEmpreendimentos turísticos
Empreendimentos turísticosbruno oliveira
 
Diversidade Cultural de Portugal
Diversidade Cultural de PortugalDiversidade Cultural de Portugal
Diversidade Cultural de PortugalAdelaide Jesus
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade médiaHCA_10I
 
Turismo cultural slides
Turismo cultural slidesTurismo cultural slides
Turismo cultural slidesrosaband
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Idalina Leite
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANOCarina Vale
 
Gastronomia de portugal prezentare
Gastronomia de portugal prezentareGastronomia de portugal prezentare
Gastronomia de portugal prezentareSinziana Socol
 
Arte Românica e Gótica.pptx
Arte Românica e Gótica.pptxArte Românica e Gótica.pptx
Arte Românica e Gótica.pptxJuditeBarbosa1
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaCarla Freitas
 

Mais procurados (20)

Gastronomia
GastronomiaGastronomia
Gastronomia
 
turismo
turismoturismo
turismo
 
A cidade do porto
A cidade do portoA cidade do porto
A cidade do porto
 
Centro HistóRico Do Porto
Centro HistóRico Do PortoCentro HistóRico Do Porto
Centro HistóRico Do Porto
 
Empreendimentos turísticos
Empreendimentos turísticosEmpreendimentos turísticos
Empreendimentos turísticos
 
Precedências - Turismo
Precedências - TurismoPrecedências - Turismo
Precedências - Turismo
 
O Algarve
O Algarve O Algarve
O Algarve
 
Diversidade Cultural de Portugal
Diversidade Cultural de PortugalDiversidade Cultural de Portugal
Diversidade Cultural de Portugal
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade média
 
Turismo cultural slides
Turismo cultural slidesTurismo cultural slides
Turismo cultural slides
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
 
Gastronomia de portugal prezentare
Gastronomia de portugal prezentareGastronomia de portugal prezentare
Gastronomia de portugal prezentare
 
Arte Românica e Gótica.pptx
Arte Românica e Gótica.pptxArte Românica e Gótica.pptx
Arte Românica e Gótica.pptx
 
Módulo 8
Módulo 8Módulo 8
Módulo 8
 
Geografia11ºano
Geografia11ºanoGeografia11ºano
Geografia11ºano
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
 
Estilo românico e gótico
Estilo românico e góticoEstilo românico e gótico
Estilo românico e gótico
 

Destaque

Cidade do Porto
Cidade do PortoCidade do Porto
Cidade do PortoBiaEsteves
 
Cidade do Porto - Portugal
Cidade do Porto - PortugalCidade do Porto - Portugal
Cidade do Porto - PortugalAmadeu Wolff
 
Roteiro da Cidade do Porto
Roteiro da Cidade do PortoRoteiro da Cidade do Porto
Roteiro da Cidade do PortoRicardo Cruz
 
Top atlântico
Top atlântico  Top atlântico
Top atlântico kyzinha
 
Cidade do Porto-I
Cidade do Porto-I Cidade do Porto-I
Cidade do Porto-I BiaEsteves
 
Cidade do Porto
Cidade do PortoCidade do Porto
Cidade do PortoBiaEsteves
 
Marketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualMarketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualTina Lima
 
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto Estação Ferroviária de S. Bento - Porto
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto João Couto
 
Cidade do Porto-Portugal
Cidade do Porto-PortugalCidade do Porto-Portugal
Cidade do Porto-PortugalBiaEsteves
 
Parque da cidade
Parque da cidadeParque da cidade
Parque da cidadeNuno Costa
 
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyteTurismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyteMarta Figueiredo
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionaisPocarolas
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanasmanjosp
 

Destaque (19)

Cidade do Porto
Cidade do PortoCidade do Porto
Cidade do Porto
 
Cidade do Porto - Portugal
Cidade do Porto - PortugalCidade do Porto - Portugal
Cidade do Porto - Portugal
 
Roteiro da Cidade do Porto
Roteiro da Cidade do PortoRoteiro da Cidade do Porto
Roteiro da Cidade do Porto
 
Douro Lito 2
Douro Lito 2Douro Lito 2
Douro Lito 2
 
Top atlântico
Top atlântico  Top atlântico
Top atlântico
 
Porto Urbano
Porto UrbanoPorto Urbano
Porto Urbano
 
Cidade do Porto-I
Cidade do Porto-I Cidade do Porto-I
Cidade do Porto-I
 
Cidade do Porto
Cidade do PortoCidade do Porto
Cidade do Porto
 
City breaks
City breaksCity breaks
City breaks
 
Marketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualMarketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individual
 
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto Estação Ferroviária de S. Bento - Porto
Estação Ferroviária de S. Bento - Porto
 
Cidade do Porto-Portugal
Cidade do Porto-PortugalCidade do Porto-Portugal
Cidade do Porto-Portugal
 
Itinerario
ItinerarioItinerario
Itinerario
 
Parque da cidade
Parque da cidadeParque da cidade
Parque da cidade
 
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyteTurismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
 
Benchmarking
BenchmarkingBenchmarking
Benchmarking
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanas
 
2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais
 

Semelhante a Porto

006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parteventure-spain
 
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)paulacbfsilva
 
UFCD - Cp4 - Cidadania e Profissionalidade
UFCD - Cp4 - Cidadania e ProfissionalidadeUFCD - Cp4 - Cidadania e Profissionalidade
UFCD - Cp4 - Cidadania e ProfissionalidadeNome Sobrenome
 
Festas e Tradições Portuguesas
Festas e Tradições PortuguesasFestas e Tradições Portuguesas
Festas e Tradições PortuguesasAdriana Duarte
 
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical VillagesHugo Miguel Carriço
 
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos Artur Filipe dos Santos
 
Porto 1914
Porto 1914Porto 1914
Porto 1914cab3032
 
Cidade do porto roteiro 3a parte1
Cidade do porto roteiro 3a parte1Cidade do porto roteiro 3a parte1
Cidade do porto roteiro 3a parte1João Couto
 
A rota do vinho do porto em vila nova de gaia
A rota do vinho do porto em vila nova de gaiaA rota do vinho do porto em vila nova de gaia
A rota do vinho do porto em vila nova de gaiaRubiana Alves
 
Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1Isabel DA COSTA
 
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património Cultural
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património CulturalFestas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património Cultural
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património CulturalArtur Filipe dos Santos
 

Semelhante a Porto (20)

006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte
 
D.João V
D.João VD.João V
D.João V
 
D.João V
D.João VD.João V
D.João V
 
Monumentos
MonumentosMonumentos
Monumentos
 
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)
Roteiro Tomar (MJosé e Patricia)
 
UFCD - Cp4 - Cidadania e Profissionalidade
UFCD - Cp4 - Cidadania e ProfissionalidadeUFCD - Cp4 - Cidadania e Profissionalidade
UFCD - Cp4 - Cidadania e Profissionalidade
 
Sobre Évora
Sobre ÉvoraSobre Évora
Sobre Évora
 
Festas e Tradições Portuguesas
Festas e Tradições PortuguesasFestas e Tradições Portuguesas
Festas e Tradições Portuguesas
 
Alentejo
AlentejoAlentejo
Alentejo
 
Vestígios do Passado
Vestígios do PassadoVestígios do Passado
Vestígios do Passado
 
Visita a Vila Nova de Gaia
Visita a Vila Nova de GaiaVisita a Vila Nova de Gaia
Visita a Vila Nova de Gaia
 
Concelho de odivelas
Concelho de odivelasConcelho de odivelas
Concelho de odivelas
 
Norte
NorteNorte
Norte
 
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
 
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos
A Ilha da Madeira - Património Cultural - Artur Filipe dos Santos
 
Porto 1914
Porto 1914Porto 1914
Porto 1914
 
Cidade do porto roteiro 3a parte1
Cidade do porto roteiro 3a parte1Cidade do porto roteiro 3a parte1
Cidade do porto roteiro 3a parte1
 
A rota do vinho do porto em vila nova de gaia
A rota do vinho do porto em vila nova de gaiaA rota do vinho do porto em vila nova de gaia
A rota do vinho do porto em vila nova de gaia
 
Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1
 
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património Cultural
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património CulturalFestas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património Cultural
Festas do Povo de Campo Maior - Artur Filipe dos Santos - Património Cultural
 

Porto

  • 1. Foz do Douro ; Cedofeita e Mossarelos
  • 2. • Neste trabalho iremos falar sobre o Porto em si , e de quatro freguesias escolhidas por cada elemento do grupo. Iremos abordar os seguintes tópicos : História do Porto; Monumentos do Porto; Gastronomia; Trajes Festividades
  • 4. Armas de azul com um castelo de ouro, constituído por um muro ameado e flanqueado por duas torres ameadas, aberto e iluminado de vermelho, assente num mar de cinco faixas ondadas, sendo três de prata e duas de verde. Sobre a porta, e assente numa mísula de ouro, a imagem da Virgem com diadema na cabeça segurando o manto, tendo o Menino Jesus ao colo, vestidos de vermelho com manto azul, acompanhados lateral e superiormente por um resplendor que se apoia nas ameias do muro. Em chefe, dois escudos de Portugal antigo. Coroa mural de prata de cinco torres e Colar da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito. Listel branco com os dizeres «Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto» a negro.
  • 5. • O Porto tem origem num povoado pré-romano. • Na época romana designava-se Cale ou Portus Cale, sendo a origem do nome de Portugal. • Das armas da cidade faz parte a imagem de Nossa Senhora. Daí o facto de o Porto ser também conhecido por "cidade da Virgem“.
  • 6. • Em 1415 para a conquista da Ceuta , a população do Porto ofereceu aos expedicionários toda a carne disponível , ficando apenas com as tripas para as suas alimentações, tendo com elas confeccionado uma prato saboroso que é obrigatótio em qualquer restaurante. Assim , os naturais do Porto ganharam a alcunha de “ tripeiros “ .
  • 7. • Massarelos • Aldoar • Miragaia • Bonfim • Nevogilde • Campanhã • Paranhos • Cedofeita • Ramalde • Foz do Douro • Santo Ildefonso • Lordelo do Ouro • São Nicolau • Sé • Vitória
  • 8. • É a torre mais alta de Portugal com 6 andares e 225 degraus, sendo o seu ínicio contruídoem 1754 e foi concluída em 1763, sob a direcção do Arquitecto Nicolau Nasoni. Do alto da Torre visulisa – se toda a cidade do Porto. Torre dos Clérigos
  • 9. • Ponte projectada sobre o rio Douro por um discípulo e colaborador de Eiffel, o engenheiro Teófilo Seyrig, em finais do século XIX. É um exemplo representativo da arquitectura e técnicas do ferro. A ponte D. Luís, que liga o Porto a Vila Nova de Gaia, é composta por dois tabuleiros metálicos Ponte D. Luís I sustentados por um grande arco de ferro e cinco pilares.
  • 10. Vinho do Porto O Vinho do Porto é um vinho licoroso, produzido unicamente na Região demarcada do Douro, distinguindo-se dos vinhos comuns pelas suas características particulares: uma enorme diversidade de tipos em que surpreende uma riqueza e intensidade de aroma incomparáveis, uma persistência muito elevada quer de aroma quer de sabor, numa vasta gama de doçuras e grande diversidade de cores. Usualmente o Vinho do Porto é resultado da junção de vinhos de diferentes anos. Com esta lotação pretende-se que a qualidade do Vinho do Porto se mantenha estável ao longo do tempo. São exemplos deste tipo de vinhos os Tawny com indicação de idade (10 , 20, 30 e mais de 40 anos).
  • 11. O prato que dá o nome às gentes do Porto tem uma longa história. A versão mais popular da história que tem mais defensores e suporte histórico tem origem na grande aventura das Descobertas em que um filho da terra, o Infante D. Henrique, precisando de carne para abastecer as suas caravelas para a conquista de Ceuta terá pedido ao povo ajuda no fornecimento das embarcações para tão grande empresa. O povo do Porto acorreu ao chamamento do seu Príncipe e logo encheu na quantidade necessária as barricas de madeira com carne salgada, ficando com as tripas que cozinharam em estufado grosso com enchidos e carne gorda, acompanhado na altura com grossas fatias de pão escuro. Mais tarde foi adicionado o feijão branco, conquista da descoberta de novos mundos, que também teve origem no mesmo senhor que encheu de carne os porões das suas caravelas. O prato ficou para a História de uma cidade que se revê não só nesta iguaria suculenta de aromas de cominhos e pimenta preta, adubada com enchidos de fumeiros caseiros e galinha gorda, mas sobretudo no gesto de entrega num dos momentos altos da nação portuguesa.
  • 12. • Iguaria das noites do • Ingredientes para o molho: 1 cerveja Porto, do fora de horas ou 1 caldo de carne (knorr) da refeição rápida, esta 2 folhas de louro 1 colher de (sopa) de margarina receita nasce na cidade nos 1 calice de Brandy ou Porto anos sessenta numa 1 colher de (sopa) de maizena inovação do croque- 2 colheres de (sopa) de polpa de tomate 1/2 copo ( +- 1dl ) de leite monsieur piri-piri q.b. que um emigrante tantas chouriça ou presunto vezes fizera em Ingredientes para a Sandes: Sandes para 1 Pessoa França, onde trabalhava. A 2 fatias de pão de forma não fatiado sua forma fiambre q.b. abundante na quantidade e queijo q.b. salsichas q.b. na diversidade dos artigos linguiça q.b. que a acompanham, carne assada ou bife q.b. adubada com um molho de
  • 13. Traje académico de Traje Académico Homem de Mulher
  • 14. • Festa cíclica, de raiz pagã, que assenta, fundamentalmente em “sortes” amorosas, encantamentos e divinações que se devem relacionar, por um lado, com o casamento, a saúde e a felicidade, mas que andam também estreitamente ligadas aos antigos cultos pagãos do Sol e do fogo e às virtudes das ervas bentas, ao orvalho, às fogueiras, à água dos rios, do mar e das fontes. Quem saltar a fogueira na noite de S. João, em numero ímpar de saltos e no mínimo três vezes, fica por todo o ano protegido de todos os males. Diz a tradição que as cinzas de uma fogueira de S. João curam certas doenças de pele. Para certos males, são benéficos os banhos que se tomem na manhã do dia de S. João, mas antes do Sol nascer. No Porto, os que se tomavam nas praias do rio Douro ou nos areais da Foz, valiam por nove (...)
  • 15. • As orvalhadas têm a ver com a fecundidade. Uma mulher que se rebole de madrugada sobre a erva húmida dos campos (“...para tomar orvalhadas / nos campos de Cedofeita”) fica apta para conceber. Segundo um conceito antigo as orvalhadas eram entendidas como o suor ou a saliva dos deuses da fertilidade. Uma outra velha tradição assegura
  • 16. • Foz do do Douro, popularmente também conhecida por Foz Velha, é uma freguesia portuguesa do concelho do Porto, com: 3,00 km² de área; 12 235 habitantes e Densidade: 4 078,3 hab/km². No entanto, é conhecida por apenas Foz toda a zona do Porto Ocidental, que inclui as freguesias da Foz do Douro e Nevogilde, e ainda partes pequenas de Lordelo do Ouro, Aldoar e até Ramalde. Foi vila e sede de concelho, com uma única freguesia, por três anos, até 1836
  • 17. • Zona Ocidental do Porto, a Foz do Douro é conhecida por ser uma das zonas mais caras da cidade. A Foz do Douro é um local privilegiado, onde o Rio Douro encontra o oceano e possibilita bonitas paisagens, embelezada com o seu passeio marítimo, bonitas e cosmopolitas esplanadas, bares e jardins, sendo um local movimentado de dia e de noite. Zona retratada em muitas das obras de artistas de todos os tempos, a Foz do Douro está igualmente classificada como Património Natural Municipal pelo seu Complexo Metamórfico. • Em patrimonio da foz do douro temos : • Forte de São João Baptista • Igreja de S. Joao Baptista • Foz Velha • Praias • Jardim do Passeio Alegre • Festas de S. Bartolomeu • Capela de São Miguel – O – Anjo
  • 18. • Situado junto ao passeio alegre , o forte dew São João Baptista foi constituido no século XVI durante o dominio filipino , para defesa da costa e entrada ao rio douro. A fortaleza de planta irregulçar , é rodeada por um fosso profundo , de que restam vestigios junto á porta de armas . Uma ponte levadiça dá acesso ao interior , onde se encontyra um bloco defensivo com flancos angulares, reforçados.
  • 20. Na avenida D. Carlos I situa – se um dos mais agradáveis espaços da Foz, o jardim do passeio alegre , que demorou duas décadas a ser construido. De salientar uma fonte decorativa do século XVIII e dois abeliscos da mesma época .
  • 21. • O farol S. Miguel foi edificado em 1528 por ordem de D. Miguel da Silva. Trata – se de um exemplar unico e dos mais antigos da Europa. A planta interior é octagonal, com três nichos na parede voltada ao rio. Primitivamente , estava implantada numa penedia em pleno rio , mas hoje , encontra – se junto do alargamento dos terrenos da margem , encontra – se em terra !
  • 22. • Em finais de Agosto tem lugar na foz do Douro uma das mais pitorescas festividades da cidade. A festa dedicada a São Bartolomeu dura vários dias e tem como ponto alto o cortejo de São Festa S. Bartolomeu Bartolomeu , que termina como chamado : banho santo .
  • 23. 2.7 km2 (2001) Densidade Populacional - 9156.9hab. / km2 (2001) População Residente - 24784 indivíduos (2001) Edifícios - 5084 (2001) Núcleos Familiares Residentes - 6792 (2001) Orago - São Martinho Actividades Económicas – comércio e serviços
  • 24. • Situada actualmente no cruzamento de diversas ruas, a capela da Ramada Alta começou a ser construída durante a primeira metade do século XVIII, ou mais precisamente, no dia 28 de Julho de 1737. De acordo com a inscrição da torre sineira, a igreja sofreu obras de restauro em 1883 e a referida torre foi erguida no ano seguinte, a expensas de António Manuel Garcia. Em 28 de Maio de 1907 D. Carlos concede-lhe o título de Capela Real. Capela da Ramada Alta
  • 25. • A sua construção data de 1738, em plena época barroca, e inclui a seguinte legenda: "Louvado seja os tempos de valores virtude lisura ozias. MDCCXXXVIII". Com esta legenda, pintada numa das faces do suporte, o cruzeiro do Senhor do Padrão celebra os viajantes que passam pelo caminho que conduzia para Norte, nomeadamente Cruzeiro do Senhor do Padrão a Santiago de Compostela.
  • 26. • A Igreja de São Martinho de Cedofeita também conhecida como Igreja Românica de Cedofeita é considerada a igreja mais antiga da cidade do Porto, em Portugal. Não se sabe quando terá sido construída a igreja original, sendo no entanto pacífica a ideia de que será um resquício da povoação sueva, que se localizava em Cedofeita. Uma das teorias maioritárias entre os historiadores é a de que terá sido erguida pelo rei suevo Reciário em 446. Outros defendem que foi o rei Teodomiro, também suevo, quem a mandou construir, em 559, tendo sido baptizado nela conjuntamente com o Igreja de São Martinho de Cedofeita seu filho Ariamiro.
  • 27. • Massarelos é uma freguesia portuguesa do concelho do Porto, integrada na Zona Histórica do Porto, com: 1,94 km² de área; 7756 habitantes e densidade de 3997,9 hab/km².
  • 28. O Pavilhão Rosa Mota – anteriormente conhecido por Pavilhão dos Desportos - localiza-se nos Jardins do Palácio de Cristal. A nave tem 30 metros de altura e as suas bancadas têm capacidade para 4.568 espectadores, mais 400 lugares para jornalistas. O palácio original, inaugurado em 1865, foi demolido em 1951 para nele se construir o novo recinto projectado pelo arquitecto José Carlos Ao longo dos anos, o Pavilhão dos Desportos foi acolhendo jogos de badminton, basquetebol, andebol, voleibol , boxe, judo, ginástica, patinagem, esgrim a, futebol de salão, halterofilia, ténis, ténis de mesa, escalada. Têm – se realizado também actividades recreativas e Pavalihão Rosa Mota culturais: espectáculos musicais, teatro, circo, congressos e exposições. Em 1991 o Pavilhão de Desportos foi rebaptizado em homenagem a Rosa Mota, uma das mais ilustres atletas portuenses.
  • 29. Carro Atrelado Nº1 Vagão de Esmirilar Carril
  • 30. • Massarelos, é a mais antiga representação das fábricas de faiança criadas no Porto. Fundada em 1766 por Manuel Duarte Silva, na Rua de "Sobre o Douro", em Massarelos. A sua existência foi explorada por diversos proprietários e industriais. Assim entre 1766/1819 o combustível utilizado era a carqueja. A decoração prendia-se com cores azul, verde, amarelo e cor de vinho. Entre 1819/1845, a fábrica entra no seu segundo período sendo arrendada a Rocha Soares, da fábrica de Miragaia. Uma vez que entre estes existia um relacionamento familiar, a fabrica de Massarelos continuou, como de inicio, uma empresa familiar.
  • 31. • Neste período, a faiança usa pasta mais fina, com decoração policroma ou monocroma, de cor azul, cor de vinho, e ainda, as cores e esmaltes usados pela fábrica de Miragaia. A partir de 1912 a gestão da fabrica pertence à firma Chambers & Wall. O edifício da fábrica de Massarelos, na Restauração, é devastado em 1920 em virtude de um incêndio de grandes proporções, contudo esta transição não afecta o prestígio da marca " Massarelos - Porto" que continua a ser utilizado na produção da fábrica da quinta do Roriz, em Quebrantões Fábrica de Cerâmica Norte, perto da ponte D. Maria Pia, alongando- de Massarelos se face à margem do Douro. Desta fabrica restam para memória, dois fornos transplantados que se podem observar na margem da Avenida Gustavo Eifel.
  • 32. • O Mercado do Bom Sucesso é, conjuntamente com o Mercado do Bolhão, um dos mais importantes mercados de frescos municipais do Porto. O Mercado do Bom Sucesso situa-se no Porto, freguesia de Massarelos, sendo acessível pela Praça do Bom Sucesso ou pelo Largo de Ferreira Lapa. O edifício foi projectado em 1949 e as obras iniciaram-se em 1951, sendo o novo edifício marcado por uma arquitectura moderna, com uma inovadora estrutura de abóbada de betão vidrado que permite uma boa iluminação natural de todo o mercado. Em 1952 dá-se a inauguração do mercado. O edifício foi desenhado com três pisos, de forma a aproveitar o declive natural da área, sendo Mercado do Bom bordejado com lojas independentes. Outra Sucesso particularidade é a separação zonal do mercado, situando-se a peixaria num nível inferior de forma a permitir um melhor arejamento.
  • 33. • Com este trabalho concluímos um pouco mais informação sobre a grande cidade do Porto , e ficamos a conhecer algum do empreendedorismo que nela existe . Este trabalho foi realizado por 3 elementos: Ana Oliveira, Nº 1 , 11º Contabilidade Ivo , 11º De Gestão Paula Sousa, Nº 11, 11º Contabilidade