SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
AS 10 MAIS TRADIÇÕES DE PORTUGAL
As 10 tradições mais importantes
de Portugal
INTRODUÇÃO:








Este trabalho tem como título “As Tradições”, e escolhi este tema
porque de todos os que nos foram apresentados foi o que me despertou
mais interesse, e por isso comecei a trabalhar nele.
Este trabalho apresenta as 10 tradições que eu acho que são as mais
celebradas e/ou lembradas em Portugal.
Após alguma pesquisa, comecei a fazer o trabalho de uma maneira
sintetizada, mas que dê para perceber o conteúdo.
O trabalho tem informações sobre a tradição e sobre os vários tipos de
tradições que eu escolhi, e claro que também tem várias imagens das
várias tradições.

2
AS TRADIÇÕES:



As tradições constituem um dos aspetos que caraterizam as
comunidades e que as distinguem umas das outras.



Conferem-lhes uma identidade própria.



Fazem parte da memória coletiva de um povo.



Estabelecem a ligação entre o passado e o presente.

3
AS TRADIÇÕES (CONT.)


É a transmissão de doutrinas, de lendas, de costumes etc, durante um
longo espaço de tempo, especialmente pela palavra:






a tradição é o laço do passado com o presente; é tradição festejar
os aniversários.
Transmissão oral, às vezes registada por escrito, dos fatos ou das
doutrinas religiosas.

Costume transmitido de geração a geração:


As tradições de uma região.
4
TIPOS DE TRADIÇÕES:


Literatura oral;



Artesanato;



Gastronomia;



Festas populares;



Romarias.

5
AS 10 MAIS TRADIÇÕES PORTUGUESAS:


Fado;



S. Martinho;



Vinho do Porto;



Cozido à portuguesa;



Pastéis de Belém;



Sardinhas assadas;



D. Sebastião;



O Milagre das Rosas;



Santos Populares;



Dia dos Finados.
6
FADO:


O fado é um estilo musical tipicamente português.



Geralmente é cantado por uma pessoa (fadista) acompanhada por uma
guitarra clássica e uma guitarra Portuguesa.



Amália Rodrigues foi uma das mais conceituadas fadistas, cuja fama
ultrapassou fronteiras.



Mesmo após a sua morte, Amália, continua a ser recordada por muitos
como a maior fadista de todos os tempos.

7
FADO (CONT.)

8
VINHO DO PORTO:


O vinho de Porto, produzido há séculos na região do Douro, é típico de
Portugal.



Há muitos anos, quando Portugal estava em crise, era necessário
fazer crescer a produtividade nacional.



Para isso, começou-se a produzir vinho na região do Porto.

9
VINHO DO PORTO (CONT.)


Várias famílias ricas, começaram a comprar o nosso vinho, e assim
nasceu um dos mais famosos produtos portugueses, exportado a
partir do Porto para todo o mundo.



Existe vinho do Porto, tinto e branco, para qualquer tipo de gosto!

10
PASTÉIS DE BELÉM:


No início do século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos,
laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a uma
pequena loja de comércio variado.



Como consequência da revolução liberal ocorrida em 1820, em 1834
foram encerrados todos os inventos de Portugal expulsando o clero.

11
PASTÉIS DE BELÉM (CONT.)


Numa tentativa de sobrevivência alguém do Mosteiro põe á venda
nessa loja uns pastéis, rapidamente designados pelos famosos loja dos
pastéis de Belém.

12
D. SEBASTIÃO:


D. Sebastião, foi um rei de Portugal do séc. XVI que morreu ainda
jovem na batalha de Alcácer-Quibir contra os Mouros.



Diz-se que nunca ninguém encontrou o seu corpo.



O povo ainda espera que numa manhã de nevoeiro D. Sebastião
apareça no seu cavalo branco para salvar Portugal.

13
D. SEBASTIÃO (CONT.)

14
SANTOS POPULARES:



Junho é o mês dos santos populares: Santo António a 13, São João a
24 e São Pedro a 29.



Sardinha assada, bailes pelas ruas, manjericos e versos populares.



Assim é a tradição portuguesa no mês de Junho, sobretudo em Lisboa
e no Porto.

15
SANTOS POPULARES (CONT.)

16
S. MARTINHO:


O S. Martinho, celebra-se no dia 11 de Novembro.



Diz-se que S. Martinho viajava no seu cavalo num dia frio e de chuva
quando avistou por acaso um pobre sem roupa.



Logo desceu do seu cavalo e com a sua espada dividiu ao meio a sua
capa e deu-lhe umas das partes.



Nesse mesmo instante a chuva desapareceu e logo se pôs um sol
radioso.



O dia de São Martinho celebra-se em Portugal com castanhas assadas
e vinho novo, ou jeropiga.
17
S. MARTINHO (CONT.)

18
COZIDO À PORTUGUESA:



Cozido à portuguesa é um prato tradicional português. Trata-se de uma
iguaria composta por vegetais, carnes e enchidos cozidos.



Os vegetais podem ser feijões, batatas ,cenouras, nabos, couves e
arroz.



As carnes podem ser carne de porco (entrecosto, entremeada, chispe e
orelha) e carne de vaca.



Os enchidos são chouriço, farinheira , morcela e chouriço de sangue.
19
COZIDO À PORTUGUESA (CONT.)


Estes ingredientes compõem um prato muito forte ideal para o Inverno,
principalmente quando está frio.

20
SARDINHAS ASSADAS:


Tal como o cozido à portuguesa, as sardinhas assadas, são um prato
típico de Portugal. É um prato que acompanha com batatas cozidas,
salada.



Mas nos santos populares os portugueses, preferem comer as
sardinhas com pão.



Embora haja sardinhas todo o ano, é mais habitual comê-las no
verão, pois é quando elas são mais gordas e sabem melhor.

21
SARDINHAS ASSADAS (CONT.)


Como diz o ditado: “Pelo S. João a sardinha pinga no pão.” Os
portugueses gostam muito deste prato, seja em picnics, ou em casa,
«uma “sardinhada” vai sempre bem».

22
O MILAGRE DAS ROSAS:


O milagre das rosas tem como protagonistas a rainha Santa Isabel, de
Portugal e o rei D. Dinis.



A Rainha Isabel, ia todas as semanas levar pão aos pobres, e fazia-o
sem o rei saber. Um dia estava ela na sua rotina semanal, quando
apareceu o rei.



Desconfiado, o rei D. Dinis, perguntou-lhe o que levava enrolado no
vestido. A rainha com medo de dizer a verdade respondeu: “São rosas
meu amo”.



O rei não ficou convencido e pediu à rainha, para deixar cair o vestido
para ele ver as rosas.



Vendo que não tinha mais por onde escapar, a rainha deixou cair o
vestido e o pão que lá levava transformou-se miraculosamente em
rosas, daí o nome: Milagre das Rosas.
23
O MILAGRE DAS ROSAS (CONT.)

24
DIA DE FINADOS:


Em Portugal o dia de finados é o dia em que homenageamos os que
nos foram mais queridos.



É um dia santo e não um dia de tristeza como muitas pessoas pensam,
porque é a celebração da vida eterna, porque amar é sentir que os que
amamos nunca morrerão.

25
DIA DE FINADOS (CONT.)


Neste dia as pessoas costumam ir ao cemitério pôr flores e velas nas
campas dos seus entes queridos.

Eu não concordo com o que esta imagem diz, porque a morte de algum ente querido não
é apenas uma fase, é uma dor que perdura durante toda a vida.
26
CONCLUSÃO:






Depois de concluído o meu trabalho eu fiquei a conhecer mais
aprofundadamente algumas das tradições portuguesas e o que se faz, o
que se lembra, o que se passou, etc na vida dos portugueses.
Neste trabalho pude aprender algumas coisas que não sabia, pude
também falar com pessoas que me deram mais informações para o
trabalho, o que fez com que eu sociabiliza-se.
Espero que tenham gostado deste trabalho, tal como eu gostei de o
elaborar.

27
BIBLIOGRAFIA / WEBGRAFIA


Power point enviado pela professora.



Motor de busca: http://www.google.pt



http://www.esec-braamcampfreire.rcts.pt/index.php?option=com_content&view=article&catid=80:nucleoeuropeuprojecto-comenius&id=350:tradicoes;



http://www.leme.pt/musica/amalia-rodrigues/;



http://www.google.pt/imgres?q=fado&num=10&hl=pt;



http://www.google.pt/imgres?q=santos+populares&hl=pt;



http://www.google.pt/imgres?q=sardinhada+no+porto&hl=pt;



http://www.folclore-online.com/usos.html;
28
TRABALHO ELABORADO POR:

29

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Instrumentos tradicionais portugueses
Instrumentos tradicionais portuguesesInstrumentos tradicionais portugueses
Instrumentos tradicionais portugueseshome
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanasmanjosp
 
Chocolate à chuva alice vieira
Chocolate à chuva   alice vieiraChocolate à chuva   alice vieira
Chocolate à chuva alice vieiramafaldagrego
 
Lagrima de preta, estrutura, opinião
Lagrima de preta, estrutura, opiniãoLagrima de preta, estrutura, opinião
Lagrima de preta, estrutura, opiniãobruno fmp
 
Pedro alecrim resumos.
Pedro alecrim   resumos.Pedro alecrim   resumos.
Pedro alecrim resumos.manuela016
 
Trabalho sobre Viseu
Trabalho sobre ViseuTrabalho sobre Viseu
Trabalho sobre ViseuCtsaraiva
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoSara Guerra
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoBarbaraSilveira9
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Miguel Sargento
 
A Arquitectura do Ferro no século XIX
A Arquitectura do Ferro no século XIXA Arquitectura do Ferro no século XIX
A Arquitectura do Ferro no século XIXJorge Almeida
 
Padrões culturais cultura francesa
Padrões culturais cultura francesaPadrões culturais cultura francesa
Padrões culturais cultura francesaPatrciaPomba
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVCátia Botelho
 

Mais procurados (20)

Algarve
AlgarveAlgarve
Algarve
 
Beiras
BeirasBeiras
Beiras
 
Instrumentos tradicionais portugueses
Instrumentos tradicionais portuguesesInstrumentos tradicionais portugueses
Instrumentos tradicionais portugueses
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanas
 
Chocolate à chuva alice vieira
Chocolate à chuva   alice vieiraChocolate à chuva   alice vieira
Chocolate à chuva alice vieira
 
Portugal
PortugalPortugal
Portugal
 
Lagrima de preta, estrutura, opinião
Lagrima de preta, estrutura, opiniãoLagrima de preta, estrutura, opinião
Lagrima de preta, estrutura, opinião
 
Pedro alecrim resumos.
Pedro alecrim   resumos.Pedro alecrim   resumos.
Pedro alecrim resumos.
 
Trabalho sobre Viseu
Trabalho sobre ViseuTrabalho sobre Viseu
Trabalho sobre Viseu
 
Cultura Portuguesa
Cultura PortuguesaCultura Portuguesa
Cultura Portuguesa
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
 
A burguesia xix
A burguesia xixA burguesia xix
A burguesia xix
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
 
Aveiro Portugal
Aveiro PortugalAveiro Portugal
Aveiro Portugal
 
Porto
PortoPorto
Porto
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
 
A Arquitectura do Ferro no século XIX
A Arquitectura do Ferro no século XIXA Arquitectura do Ferro no século XIX
A Arquitectura do Ferro no século XIX
 
Padrões culturais cultura francesa
Padrões culturais cultura francesaPadrões culturais cultura francesa
Padrões culturais cultura francesa
 
As Cidades Cbd
As Cidades CbdAs Cidades Cbd
As Cidades Cbd
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 

Semelhante a Festas e Tradições Portuguesas

NºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 PortugalNºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 PortugalAna Carlão
 
Vila franca do campo
Vila franca do campoVila franca do campo
Vila franca do campoPedro Maciel
 
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...Artur Filipe dos Santos
 
006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parteventure-spain
 
Jb news informativo nr. 2086
Jb news   informativo nr. 2086Jb news   informativo nr. 2086
Jb news informativo nr. 2086JB News
 
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...Artur Filipe dos Santos
 
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixões
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixõesBrochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixões
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixõesmanjosp
 
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos Santos
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos SantosTradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos Santos
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos SantosArtur Filipe dos Santos
 
Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historiamahhhluiza
 
Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15queirosiana
 
Trabalho rainha santa_grupo3
Trabalho rainha santa_grupo3Trabalho rainha santa_grupo3
Trabalho rainha santa_grupo3Maria Figueiredo
 

Semelhante a Festas e Tradições Portuguesas (20)

Norte
NorteNorte
Norte
 
Cidade do porto
Cidade do portoCidade do porto
Cidade do porto
 
NºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 PortugalNºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 Portugal
 
Vila franca do campo
Vila franca do campoVila franca do campo
Vila franca do campo
 
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...
História do Porto - Tradições Portuenses de Natal - Prof. Artur Filipe dos Sa...
 
006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte006 cidade do porto roteiro 3ª parte
006 cidade do porto roteiro 3ª parte
 
Tratado do bacalhau
Tratado do bacalhauTratado do bacalhau
Tratado do bacalhau
 
Jb news informativo nr. 2086
Jb news   informativo nr. 2086Jb news   informativo nr. 2086
Jb news informativo nr. 2086
 
TOW - Tours In Portugal
TOW - Tours In PortugalTOW - Tours In Portugal
TOW - Tours In Portugal
 
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...
Solar condes de Resende e a Vida e Obra de Eça de Queirós - História do porto...
 
Benavente
BenaventeBenavente
Benavente
 
1838
18381838
1838
 
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixões
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixõesBrochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixões
Brochura visita de estudo tormes ancede_porto_porto de leixões
 
Campo Maior...
Campo Maior...Campo Maior...
Campo Maior...
 
Banner dp todos
Banner dp todosBanner dp todos
Banner dp todos
 
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos Santos
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos SantosTradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos Santos
Tradições Portuguesas de Natal - Artur Filipe dos Santos
 
Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historia
 
Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15
 
Alentejo
AlentejoAlentejo
Alentejo
 
Trabalho rainha santa_grupo3
Trabalho rainha santa_grupo3Trabalho rainha santa_grupo3
Trabalho rainha santa_grupo3
 

Mais de Adriana Duarte

Serra da Estrela: Portugal
Serra da Estrela: PortugalSerra da Estrela: Portugal
Serra da Estrela: PortugalAdriana Duarte
 
Descrever Liam Payne em espanhol
Descrever Liam Payne em espanholDescrever Liam Payne em espanhol
Descrever Liam Payne em espanholAdriana Duarte
 
Trabalhos associados a um estilo de vida saudável
Trabalhos associados a um estilo de vida saudávelTrabalhos associados a um estilo de vida saudável
Trabalhos associados a um estilo de vida saudávelAdriana Duarte
 

Mais de Adriana Duarte (6)

Serra da Estrela: Portugal
Serra da Estrela: PortugalSerra da Estrela: Portugal
Serra da Estrela: Portugal
 
Descrever Liam Payne em espanhol
Descrever Liam Payne em espanholDescrever Liam Payne em espanhol
Descrever Liam Payne em espanhol
 
Hablar en Español
Hablar en EspañolHablar en Español
Hablar en Español
 
Sevilla
SevillaSevilla
Sevilla
 
Trabalhos associados a um estilo de vida saudável
Trabalhos associados a um estilo de vida saudávelTrabalhos associados a um estilo de vida saudável
Trabalhos associados a um estilo de vida saudável
 
A cidadania europeia
A cidadania europeiaA cidadania europeia
A cidadania europeia
 

Último

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 

Último (20)

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 

Festas e Tradições Portuguesas

  • 1. AS 10 MAIS TRADIÇÕES DE PORTUGAL As 10 tradições mais importantes de Portugal
  • 2. INTRODUÇÃO:     Este trabalho tem como título “As Tradições”, e escolhi este tema porque de todos os que nos foram apresentados foi o que me despertou mais interesse, e por isso comecei a trabalhar nele. Este trabalho apresenta as 10 tradições que eu acho que são as mais celebradas e/ou lembradas em Portugal. Após alguma pesquisa, comecei a fazer o trabalho de uma maneira sintetizada, mas que dê para perceber o conteúdo. O trabalho tem informações sobre a tradição e sobre os vários tipos de tradições que eu escolhi, e claro que também tem várias imagens das várias tradições. 2
  • 3. AS TRADIÇÕES:  As tradições constituem um dos aspetos que caraterizam as comunidades e que as distinguem umas das outras.  Conferem-lhes uma identidade própria.  Fazem parte da memória coletiva de um povo.  Estabelecem a ligação entre o passado e o presente. 3
  • 4. AS TRADIÇÕES (CONT.)  É a transmissão de doutrinas, de lendas, de costumes etc, durante um longo espaço de tempo, especialmente pela palavra:    a tradição é o laço do passado com o presente; é tradição festejar os aniversários. Transmissão oral, às vezes registada por escrito, dos fatos ou das doutrinas religiosas. Costume transmitido de geração a geração:  As tradições de uma região. 4
  • 5. TIPOS DE TRADIÇÕES:  Literatura oral;  Artesanato;  Gastronomia;  Festas populares;  Romarias. 5
  • 6. AS 10 MAIS TRADIÇÕES PORTUGUESAS:  Fado;  S. Martinho;  Vinho do Porto;  Cozido à portuguesa;  Pastéis de Belém;  Sardinhas assadas;  D. Sebastião;  O Milagre das Rosas;  Santos Populares;  Dia dos Finados. 6
  • 7. FADO:  O fado é um estilo musical tipicamente português.  Geralmente é cantado por uma pessoa (fadista) acompanhada por uma guitarra clássica e uma guitarra Portuguesa.  Amália Rodrigues foi uma das mais conceituadas fadistas, cuja fama ultrapassou fronteiras.  Mesmo após a sua morte, Amália, continua a ser recordada por muitos como a maior fadista de todos os tempos. 7
  • 9. VINHO DO PORTO:  O vinho de Porto, produzido há séculos na região do Douro, é típico de Portugal.  Há muitos anos, quando Portugal estava em crise, era necessário fazer crescer a produtividade nacional.  Para isso, começou-se a produzir vinho na região do Porto. 9
  • 10. VINHO DO PORTO (CONT.)  Várias famílias ricas, começaram a comprar o nosso vinho, e assim nasceu um dos mais famosos produtos portugueses, exportado a partir do Porto para todo o mundo.  Existe vinho do Porto, tinto e branco, para qualquer tipo de gosto! 10
  • 11. PASTÉIS DE BELÉM:  No início do século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a uma pequena loja de comércio variado.  Como consequência da revolução liberal ocorrida em 1820, em 1834 foram encerrados todos os inventos de Portugal expulsando o clero. 11
  • 12. PASTÉIS DE BELÉM (CONT.)  Numa tentativa de sobrevivência alguém do Mosteiro põe á venda nessa loja uns pastéis, rapidamente designados pelos famosos loja dos pastéis de Belém. 12
  • 13. D. SEBASTIÃO:  D. Sebastião, foi um rei de Portugal do séc. XVI que morreu ainda jovem na batalha de Alcácer-Quibir contra os Mouros.  Diz-se que nunca ninguém encontrou o seu corpo.  O povo ainda espera que numa manhã de nevoeiro D. Sebastião apareça no seu cavalo branco para salvar Portugal. 13
  • 15. SANTOS POPULARES:  Junho é o mês dos santos populares: Santo António a 13, São João a 24 e São Pedro a 29.  Sardinha assada, bailes pelas ruas, manjericos e versos populares.  Assim é a tradição portuguesa no mês de Junho, sobretudo em Lisboa e no Porto. 15
  • 17. S. MARTINHO:  O S. Martinho, celebra-se no dia 11 de Novembro.  Diz-se que S. Martinho viajava no seu cavalo num dia frio e de chuva quando avistou por acaso um pobre sem roupa.  Logo desceu do seu cavalo e com a sua espada dividiu ao meio a sua capa e deu-lhe umas das partes.  Nesse mesmo instante a chuva desapareceu e logo se pôs um sol radioso.  O dia de São Martinho celebra-se em Portugal com castanhas assadas e vinho novo, ou jeropiga. 17
  • 19. COZIDO À PORTUGUESA:  Cozido à portuguesa é um prato tradicional português. Trata-se de uma iguaria composta por vegetais, carnes e enchidos cozidos.  Os vegetais podem ser feijões, batatas ,cenouras, nabos, couves e arroz.  As carnes podem ser carne de porco (entrecosto, entremeada, chispe e orelha) e carne de vaca.  Os enchidos são chouriço, farinheira , morcela e chouriço de sangue. 19
  • 20. COZIDO À PORTUGUESA (CONT.)  Estes ingredientes compõem um prato muito forte ideal para o Inverno, principalmente quando está frio. 20
  • 21. SARDINHAS ASSADAS:  Tal como o cozido à portuguesa, as sardinhas assadas, são um prato típico de Portugal. É um prato que acompanha com batatas cozidas, salada.  Mas nos santos populares os portugueses, preferem comer as sardinhas com pão.  Embora haja sardinhas todo o ano, é mais habitual comê-las no verão, pois é quando elas são mais gordas e sabem melhor. 21
  • 22. SARDINHAS ASSADAS (CONT.)  Como diz o ditado: “Pelo S. João a sardinha pinga no pão.” Os portugueses gostam muito deste prato, seja em picnics, ou em casa, «uma “sardinhada” vai sempre bem». 22
  • 23. O MILAGRE DAS ROSAS:  O milagre das rosas tem como protagonistas a rainha Santa Isabel, de Portugal e o rei D. Dinis.  A Rainha Isabel, ia todas as semanas levar pão aos pobres, e fazia-o sem o rei saber. Um dia estava ela na sua rotina semanal, quando apareceu o rei.  Desconfiado, o rei D. Dinis, perguntou-lhe o que levava enrolado no vestido. A rainha com medo de dizer a verdade respondeu: “São rosas meu amo”.  O rei não ficou convencido e pediu à rainha, para deixar cair o vestido para ele ver as rosas.  Vendo que não tinha mais por onde escapar, a rainha deixou cair o vestido e o pão que lá levava transformou-se miraculosamente em rosas, daí o nome: Milagre das Rosas. 23
  • 24. O MILAGRE DAS ROSAS (CONT.) 24
  • 25. DIA DE FINADOS:  Em Portugal o dia de finados é o dia em que homenageamos os que nos foram mais queridos.  É um dia santo e não um dia de tristeza como muitas pessoas pensam, porque é a celebração da vida eterna, porque amar é sentir que os que amamos nunca morrerão. 25
  • 26. DIA DE FINADOS (CONT.)  Neste dia as pessoas costumam ir ao cemitério pôr flores e velas nas campas dos seus entes queridos. Eu não concordo com o que esta imagem diz, porque a morte de algum ente querido não é apenas uma fase, é uma dor que perdura durante toda a vida. 26
  • 27. CONCLUSÃO:    Depois de concluído o meu trabalho eu fiquei a conhecer mais aprofundadamente algumas das tradições portuguesas e o que se faz, o que se lembra, o que se passou, etc na vida dos portugueses. Neste trabalho pude aprender algumas coisas que não sabia, pude também falar com pessoas que me deram mais informações para o trabalho, o que fez com que eu sociabiliza-se. Espero que tenham gostado deste trabalho, tal como eu gostei de o elaborar. 27
  • 28. BIBLIOGRAFIA / WEBGRAFIA  Power point enviado pela professora.  Motor de busca: http://www.google.pt  http://www.esec-braamcampfreire.rcts.pt/index.php?option=com_content&view=article&catid=80:nucleoeuropeuprojecto-comenius&id=350:tradicoes;  http://www.leme.pt/musica/amalia-rodrigues/;  http://www.google.pt/imgres?q=fado&num=10&hl=pt;  http://www.google.pt/imgres?q=santos+populares&hl=pt;  http://www.google.pt/imgres?q=sardinhada+no+porto&hl=pt;  http://www.folclore-online.com/usos.html; 28