2.A Atividade De Te

3.364 visualizações

Publicada em

Construção de Slide para a Disciplina de Tecnologia Educacional do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da UPE/EAD.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.364
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2.A Atividade De Te

  1. 1. Universidade de Pernambuco Campus III Petrolina Licenciatura em Ciências Biológicas MÁRCIO ANDERSON SANTOS DO NASCIMENTO Mat. 0710301043
  2. 2. <ul><li>BIOLOGIA </li></ul><ul><li>A Biologia como parte do processo de construção científica deve ser entendida e compreendida como processo de produção do próprio desenvolvimento humano (ANDERY, 1988), como atividade humana (KNELLER, 1980). </li></ul>
  3. 3. <ul><li>DCEs </li></ul><ul><li>Orientam o que ensinar e como ensinar Biologia nas escolas da rede pública, porque estabelecem critérios de seleção de conteúdos, explicitam os fundamentos teórico-metodológicos considerados pertinentes à concepção de educação adotada. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Ensinar Biologia </li></ul><ul><li>Incorpora a idéia de ensinar sobre a ciência e a partir dela, buscar na história e filosofia da ciência explicações sobre o objeto de estudo da Biologia. </li></ul>
  5. 7. <ul><li>PRINCÍPIOS PEDAGÓGICOS </li></ul><ul><li>Conteúdos estruturantes </li></ul><ul><li>Conteúdos disciplinares </li></ul><ul><li>Conteúdos básicos </li></ul><ul><li>Interdisciplinaridade ‏ </li></ul><ul><li>Intradisciplinaridade </li></ul><ul><li>Social </li></ul><ul><li>Contextualização Linguagem </li></ul><ul><li> Comparativa </li></ul>
  6. 8. É POSSÍVEL PROPICIAR AO ALUNO UMA APRENDIZAGEM MENOS FRAGMENTADA?
  7. 9. <ul><li>“ Ao longo da história da humanidade muitos foram os conceitos elaborados sobre o fenômeno VIDA , numa tentativa de explicá-lo e, ao mesmo tempo, compreendê-lo“ </li></ul>
  8. 10. <ul><li>ORIGEM DOS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES </li></ul><ul><li>PENSAMENTOS BIOLÓGICOS </li></ul><ul><ul><li>(1707-1778) ‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Descritivo - Carl von Linné </li></ul></ul><ul><ul><li>Mecanicista - William Harvey (1578-1657) ‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Evolutivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Charles R. Darwin (1809-1882) e Thomas Morgan (1866-1945) ‏ </li></ul></ul><ul><ul><li>Manipulação Genética </li></ul></ul><ul><ul><li>Stanley Cohen e Herbert Boyer, (1973) ‏ </li></ul></ul>
  9. 11. MECANISMOS BIOLÓGICOS MECANICISTA ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS DESCRITIVO BIODIVERSIDADE EVOLUTIVO MANIPULAÇÃO GENÉTICA MANIPULAÇÃO GENÉTICA CONTEÚDO ESTRUTURANTE PENSAMENTO BIOLÓGICO
  10. 12. <ul><li>O QUE SÃO CONTEÚDOS ESTRUTURANTES? </li></ul><ul><li>“ Conteúdos Estruturantes são os saberes, conhecimentos de grande amplitude, que identificam e organizam os campos de estudo de uma disciplina escolar - e neste caso, da Biologia - considerados basilares e fundamentais para a compreensão de seu objeto de estudo e de ensino”. </li></ul>
  11. 13. <ul><li>Para melhor compreensão, em de biologia deve-se relacionar diversos conhecimentos específicos entre si e com outras áreas de conhecimento, deve priorizar o desenvolvimento de conceitos cientificamente produzidos e proporcionar reflexão constante sobre as mudanças de tais conceitos em decorrência de questões emergentes. </li></ul>
  12. 14. <ul><li>Organização dos Seres Vivos </li></ul><ul><li>A partir do pensamento biológico descritivo baseado na visão macroscópica da NATUREZA, fazer análise da diversidade biológica, agrupando e categorizando as espécies extintas e existentes. Conhecer, compreender e analisar a diversidade biológica existente sem no entanto, desconsiderar a influência dos demais conteúdos estruturantes, introduzindo-se o estudo das características e fatores que determinam o aparecimento e/ou extinção de algumas espécies ao longo da história. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>Mecanismos Biológicos </li></ul><ul><li>Por meio do pensamento biológico mecanicista, ampliar a discussão sobre o pensamento biológico descritivo privilegiando o estudo dos mecanismos que explicam como os organismos funcionam. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Pretende-se neste conteúdo, partindo da visão mecanicista do pensamento biológico, baseada na visão macroscópica, descritiva e fragmentada da natureza, ampliar a discussão sobre a organização dos seres vivos, analisando o funcionamento dos sistemas orgânicos nos diferentes níveis de organização destes seres – do celular ao sistêmico. </li></ul>
  15. 17. <ul><li>Biodiversidade </li></ul><ul><li>Discute os processos pelos quais os seres vivos sofrem modificações, perpetuam uma variabilidade genética e estabelecem relações ecológicas, garantindo a diversidade de seres vivos. </li></ul>
  16. 18. <ul><li>MANIPULAÇÃO GENÉTICA </li></ul><ul><li>Aborda a aplicação do conhecimento biológico e as discussões bioéticas decorrentes da manipulação e modificação do material genético, desenvolvidos pelo homem, interferindo no fenômeno VIDA. </li></ul>
  17. 19. <ul><li>Este conteúdo estruturante trata das implicações dos conhecimentos da biologia molecular sobre a VIDA, na perspectiva dos avanços da Biologia, com possibilidade de manipular o material genético dos seres vivos e permite questionar o conceito biológico da VIDA como fato natural, independente da ação do ser humano. </li></ul><ul><li>Ao propor este conteúdo estruturante, ampliam-se as explicações sobre como novos sistemas orgânicos se originam e como esse conhecimento interfere e modifica o conceito biológico VIDA. </li></ul>
  18. 20. <ul><li>Para melhor compreensão, a disciplina de biologia deve ser capaz de relacionar diversos conhecimentos específicos entre si e com outras áreas de conhecimento, deve priorizar o desenvolvimento de conceitos cientificamente produzidos e proporcionar reflexão constante sobre as mudanças de tais conceitos em decorrência de questões emergentes. </li></ul>
  19. 21. <ul><li>O trabalho pedagógico, neste conteúdo estruturante, deve abordar os avanços da biologia molecular; as biotecnologias aplicadas e os aspectos bioéticos dos avanços biotecnológicos que envolvem a manipulação genética, permitindo compreender a interferência do ser humano na diversidade biológica. </li></ul>
  20. 22. <ul><li>ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS </li></ul><ul><li>Estratégias de ensino como a aula dialogada, a leitura, a escrita, a atividade experimental, o estudo do meio, os jogos didáticos, entre tantas outras, devem favorecer a expressão dos alunos, seus pensamentos, suas percepções, </li></ul><ul><li>significações, interpretações, uma vez que aprender envolve a produção/criação de novos significados, pois esse processo acarreta o encontro e o confronto das diferentes idéias propagadas em sala de aula. </li></ul>
  21. 23. <ul><li>Avaliação </li></ul><ul><li>Deve ser criadora e criativa que envolva o ensino e a aprendizagem; </li></ul><ul><li>Visa contribuir para a compreensão das dificuldades de aprendizagem dos alunos; </li></ul><ul><li>Na sala de aula, o professor é quem compreende a avaliação e a executa como um projeto intencional e planejado. </li></ul>
  22. 24. <ul><li>No cotidiano: </li></ul><ul><li>No PPP, ao definir os conteúdos específicos, já se definem os critérios e estratégias e os instrumentos de avaliação, para que o professor e o aluno conheça os avanços e as dificuldades. </li></ul><ul><li>Os critérios de avaliação são de grande importância no processo avaliativo, articulam todas as etapas da ação pedagógica </li></ul>
  23. 25. <ul><li>Os enunciados devem ser claros e objetivos; </li></ul><ul><li>Não se utilizar de um mesmo instrumento de avaliação, pois reduz a possibilidade de observação dos diversos processos cognitivos do aluno, tais como: memorização, observação, percepção, descrição, argumentação, análise crítica, interpretação, criatividade, formulação de hipóteses, etc. </li></ul>
  24. 26. <ul><li>A atividade avaliativa representa, tão somente, um determinado momento e não todo processo de ensino-aprendizagem; </li></ul><ul><li>Cabe ao professor investigar para intervir, acompanhar a aprendizagem dos seus alunos e o desenvolvimento dos processos cognititivos. </li></ul>
  25. 27. Planejamento e Organização de uma Sequência Didática Aulas de Biologia Técnico Pedagógico NRE-Maringá Prof. ªRosangela Salete Andrade Ferreira Martins
  26. 28. <ul><li>1 – CONTEÚDO ESTRUTURANTE: </li></ul><ul><li>Mecanismos Biológicos </li></ul><ul><li>2 – CONTEÚDO BÁSICO: </li></ul><ul><li>Sistema Biológico </li></ul><ul><li>3 – CONTEÚDOS ESPECÍFICOS </li></ul><ul><li>Tecido sanguíneo </li></ul>
  27. 29. <ul><li>4 – JUSTIFICATIVA </li></ul><ul><li>O sangue é de grande importância para o funcionamento do organismo dos animais vertebrados. Além de transportar oxigênio e gás carbônico protege o corpo contra agentes infecciosos. Com o avanço em pesquisas na área de genética, e células tronco, o aluno precisa de subsídios para compreender a evolução da pesquisa no mundo. </li></ul>
  28. 30. <ul><li>Através dos conceitos sobre sangue, plasma, hemácias, glóbulos brancos e vermelhos, hemoglobina, eusinófilos, basófilos, monócitos, linfócitos, plaquetas, coagulação do sangue, pretende-se ampliar os conhecimentos do aluno, facilitando o entendimento dos grupos sanguíneos para o organismo dos vertebrados. </li></ul>
  29. 31. <ul><li>De forma Indireta serão discutidos os conceitos de mutação, hereditariedade, células tronco, ampliando assim a base de explicações sobre o sistema sanguíneo. </li></ul>Hemácias
  30. 32. <ul><li>5 – METODOLOGIA </li></ul><ul><li>O conteúdo tecido sanguíneo será ministrado em 4 aulas. </li></ul><ul><li>Iniciando com a problematização sobre “Importância do sangue para o desenvolvimento dos indivíduos”. A discussão deverá ser conduzida durante 10 min. E em seguida com a utilização da TV multimídia os alunos assistirão a um vídeo de aproximadamente 4 minutos, o qual poderá fornecer uma melhor compreensão sobre o assunto. </li></ul>
  31. 33. <ul><li>Após assistirem o vídeo, em grupo formado por 5 elementos, discutirão de forma conduzida por 10 minutos, perguntas pré elaboradas pelo professor. Na sequência, será apresentado um segundo vídeo sobre a circulação sanguínea e os componentes do sangue para melhor desempenho da aprendizagem. </li></ul>
  32. 34. <ul><li>Em seguida, de forma organizada e sistematizada serão apresentado os conteúdos específicos para que os alunos confrontem com as discussões anteriores. </li></ul><ul><li>No decorrer da aula, poderão interagir com o professor, tirando suas dúvidas. </li></ul><ul><li>Alternando os momentos entre aulas expositivas e leituras no livro didático público, o aluno poderá avaliar e reavaliar suas conclusões. Como atividade avaliativa, será proposta uma produção de texto sobre os conceitos apresentados durante a aula. </li></ul>
  33. 35. <ul><li>Como atividade complementar, será solicitada uma pesquisa em sites confiáveis sobre: </li></ul><ul><li>“ Importância da Alimentação para o sangue”; </li></ul><ul><li>” Doenças que ocorrem no Sangue”. </li></ul>
  34. 36. <ul><li>Iniciaremos a aula com exposição das pesquisas, e em seguida, continuação da leitura no LDP das pág. 148 à 158. e aula expositiva sobre o sistema ABO, anticorpos e antígenos. </li></ul><ul><li>Segundo dia de Aula: </li></ul>
  35. 37. <ul><li>Atividades: </li></ul><ul><li>SISTEMA ABO. </li></ul><ul><li>Os alunos participarão de jogos educativos, formando grupos com 5 elementos. </li></ul><ul><li>  Jogo da compatibilidade </li></ul><ul><li>Para que seus alunos entendam como são feitas as transfusões, organize com eles partidas do jogo Compatibilidade Sanguínea, criado pelo químico e matemático Egidio Trambaiolli Neto, professor de Ciências do Ensino Fundamental. Para cada grupo de oito alunos você vai precisar de um jogo completo. É só reproduzir o modelo. </li></ul>
  36. 39. <ul><li>Peças ■ Dado com três lados marcados com &quot;D&quot;, de doador, e três lados marcados com &quot;R&quot;, de receptor. </li></ul><ul><li>■ Baralho com 144 cartas. Metade representa os grupos A, B, AB e O Rh positivos, na cor vermelha. A outra metade, na cor preta, fica para os tipos A, B, AB e O Rh negativos. Confeccione quarenta cartas do grupo AB (vinte de cada cor); quarenta do O; 32 do A e 32 do B. </li></ul>
  37. 40. <ul><li>■ Tabuleiro. Você pode adaptar as dimensões às suas necessidades. O importante é que tenha demarcações para a ficha de identificação, no alto, mais oito conjuntos de cartas com espaços para doadores e receptores e um banco de sangue. </li></ul><ul><li>■ Oito fichas de identificação, com a palavra &quot;doador&quot; de um lado e, do outro, &quot;receptor&quot;. </li></ul><ul><li>■ Cartaz com esquema de compatibilidade entre os grupos ABO para ficar em local visível. </li></ul>
  38. 41. <ul><li>Regras </li></ul><ul><li>1. Os jogadores lançam o dado para saber se serão doadores ou receptores. Pegam uma ficha de identificação e a colocam no espaço apropriado do tabuleiro, indicando a condição que tiraram no dado. </li></ul><ul><li>2. Cada um recebe oito cartas e as distribui no tabuleiro sobre os espaços de doador ou receptor, conforme sua identificação. O restante das cartas é arrumado em um monte. </li></ul>
  39. 42. <ul><li>3. Daí em diante, cada jogador pega uma carta do monte e vê se ela é compatível com alguma das cartas que já estão no tabuleiro. Se for, vai para o espaço adequado, formando uma dupla. Se não, vai para o banco, de onde não poderá mais sair. Atenção neste momento, porque as combinações possíveis mudam de acordo com a identificação do jogador. Um exemplo: se o aluno está na condição de doador e tem uma carta &quot;O positivo&quot; no tabuleiro, pode formar dupla com qualquer outra carta. Se, no entanto, ele for um receptor, essa mesma carta só fará par com outra carta &quot;O&quot;. 4. Vence quem formar primeiro todos os pares. </li></ul>
  40. 43. <ul><li>Atividade individual . </li></ul><ul><li>1. Construa um quadro conceitual no qual você deverá definir cada conceito abordado em sala. </li></ul><ul><li>2. Produção de texto: “Importância do sangue na Vida dos Vertebrados”. </li></ul><ul><li>6- Recursos Ditáticos . </li></ul><ul><li>- Livro Didático Público Biologia </li></ul><ul><li>- Livro Didático de Biologia (MEC) ‏ </li></ul><ul><li>- TV multimídia </li></ul><ul><li>- Vídeos </li></ul>
  41. 46. <ul><li>Referências </li></ul><ul><li>Livro Didático Público 2 ª edição, 2007 </li></ul><ul><li>Amabis, José M., Martho, G.R, Biologia das Células 2ª edição, Ed. Moderna, 2004 </li></ul><ul><li>h ttp://www.youtube.com/watch?v=SWreAonaDJ8 </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=rpMy5obOcmI </li></ul>

×