O poder da comunicação

462 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
462
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O poder da comunicação

  1. 1. Governo da Paraíba Secretaria da Educação curso de introdução a educação digital O PODER DA COMUNICAÇÃO! “ O uso racional das novas tecnologias ”
  2. 2. INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL EQUIPE: LINDEMBERG BEZERRA DE SOUSA ROSANGELA ALVES DA SILVA JUDIVAN PEREIRA SOARES JOSÉ SÉRGIO COSTA SANTOS PROFESSORA TUTORA: MARIA GRACIELLY L. DE ABRANTES
  3. 3. INTRODUÇÃO ● Cada vez mais os diversos recursos tecnológicos para produzir processos comunicativos são necessários pois utilizando-se diferentes códigos de significação (novas maneiras de se expressar e se relacionar). ● Inúmeros meios audiovisuais de multimídia dispõe dados em informações, permitindo assim, novas formas de comunicação de ordenação humana, com grandes reflexos principalmente na cognição e na atuação humana sobre o meio sobre si mesmo. ● O computador possibilita novas formas para construção do conhecimento e da comunicação.
  4. 4. OBJETIVO GERAL ● Esse projeto se destina a mostrar a influência do poder da comunicação em todos os âmbitos da vida, trataremos especificamente a sua influência no meio educacional e buscar uma maneira de utilizar essa influência como forma participativa dentro do desenvolvimento pedagógico.
  5. 5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS ● Descrever algumas teorias e práticas na aprendizagem com as novas tecnologias com o proposito de identificar a melhor forma de interação entre o professor e o aluno na sala de aula. ● Promover novas ações e práticas pedagógicas de ensino com auxilio do computador; ● Incentivar a utilização de novas tecnologias de ensino, estimulando pesquisas interdisciplinares adaptadas à realidade brasileira. ● Desenvolver um estudo dirigido em que os elementos: professor, aluno, conhecimento e objeto de aprendizagem estejam presentes no cenário tecnológico.
  6. 6. JUSTIFICATIVA ● Ao participar da inclusão digital o aluno tem a possibilidade de se inserir nas novas tecnologias assistidas, assim, tornando-se mais apto ao meio social com uma interação maior com os conteúdos no ambiente escolar, onde professores e alunos podem aprimorar seus conhecimentos, com o uso desta ferramenta tecnológica, as aulas podem se tornarem mais dinâmicas e atrativas, pois, o aluno junto com o professor é chamado a usarem sua criatividade intelectual elaborando e executando projetos de salas de aulas explorando os diferentes conteúdos ministrados nas diferentes disciplinas.
  7. 7. METODOLOGIA ● O processo de produção do objeto de aprendizagem será desenvolvido coletivamente por meio da utilização de computadores e outros mecanismos que as escolas possam disponibilizar para viabilizar a prática docente para atender os alunos que irão desenvolver atividades práticas para melhorar e aprender a usar de forma correta os equipamentos que a eles são disponibilizados. ● Durante o processo de implementação do Objeto de Aprendizagem de Informática irá adotar a seguinte metodologia em que se buscava uma maior interação entre professor-aluno. O primeiro momento inicia-se com a divulgação teórica como alerta e orientação no uso dos equipamentos de informática nas aulas e em todo ambiente educacional. O segundo momento realizar-se-á em sala de aula sob orientação dos Professores envolvidos no projeto em cada escola que atua.
  8. 8. CRONOGRAMA MAI JUN JUL AGO SET Escolha do Tema do Projeto Integrado de Aprendizagem X Levantamento Bibliográfica X Revisão Bibliográfica X Implementação do Projeto X X Apresentação do Projeto X
  9. 9. CONSIDERAÇÕES FINAIS ● Ao trabalhar com os recursos digitais de aprendizagem no apoio a atuação docente e discente de maneira criativa e inovadora, é preciso considerar que a formação de professores e alunos deve ser contínua e dialógica. ● Para utilizar os recursos digitais de aprendizagem propiciando oportunidade de aprendizagens significativas e inserindo os mesmos nesse projeto será preciso romper limites, aprender com os próprios erros, assumir riscos, inovar, gerenciar a própria aprendizagem, tornar-se confiante admitindo que a ética é possível, ousar com responsabilidade, estudar para aprender e ensinar, abrir-se ao conhecimento novo, ser capaz de enxergar que a mudança é possível e ultrapassa o limiar de simples metas procedimentais. ● É frente a esta nova realidade em radical transformação que a educação deve refletir sobre a identidade de seu papel e propor novos rumos, de forma a contribuir no desenvolvimento de cidadãos críticos, autônomos, criativos, que solucionem problemas em contextos imprevistos, que questionem e transformem sua própria sociedade. ● Por fim, imbuímo-nos na ideia de desencadear novas propostas de aprendizagem voltadas para o uso das Tecnologias Educacionais, da Internet e da pesquisa, tendo o aluno como principal ator e o professor como mediador de todo o processo.
  10. 10. REFERÊNCIAS LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia no ciberespaço. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2000. PIMENTA, P.; BAPTISTA, A. A.. Das plataformas de E-learning aos objetos de aprendizagem. , TecMinho, 2004, p. 97-109. Disponível em www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/024tcc4.pdf Acesso em 11 de Agosto 2012 WILEY, D. A. Connecting learning objects to instructional design theory: A definition a metaphor, and a taxonomy. 2001. Disponível em: <http://reusability.org/read/chapters/wiley.doc>. Acesso em 11 de Agosto 2012. TAJRA, Sammya Feitosa. Informática na Educação, Novas Ferramentas Pedagógicas, 2001. TAROUCO, Liane M. R.; FABRE, Marie-Christine J. M.; TAMUSIUNAS, Fabrício R. Reusabilidade de objetos educacionais. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação. Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 1-11, fev. 2003. Disponível em:http://www.cinted.ufrgs.br/renote/fev2003/artigos/marie_reusabilidade.pdf. Acesso em 25 de Agosto de 2012. VALENTE, José Armando. Formação de Profissionais na Área de Informática em Educação. Campinas: Editora da Unicamp, 1993.
  11. 11. Turma Educador Digital 2013
  12. 12. Agradecimentos aos colegas e a nossa tutora pelo bom desempenho da turma de Educadores Digitais

×