Planejamento territorial do estado da bahia 0205

1.417 visualizações

Publicada em

PLANEJAMENTO TERRITORIAL DO ESTADO DA BAHIA

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.417
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
378
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento territorial do estado da bahia 0205

  1. 1. PLANEJAMENTO TERRITORIAL DOESTADO DA BAHIA
  2. 2. Controle e execução da Política TerritorialConceito: É territorial porque esse é o recortepara a solução dos conflitos e a cooperaçãoentre o estado e a sociedade se efetive.Governança comointermediário entre Mercado eEstadoAutoridade, administração,planejamento e poderArranjos produtivoslocais, Comités deBacias, Câmarassetoriais, Conselhosterritoriais
  3. 3. Governança Territorial• Desenvolvimento LocalGovernançaTerritorialEstadoRecursos• Acesso• MobilizaçãoSociedadeCivil• OrganizaçãoDemandas• Grupos dePressão DesenvolvimentoSetorial Instituições Força Política Local
  4. 4. Princípios da governança territorialCriação de redes de váriasdimensões em torno de umprogramaRepartição dos conhecimentos ecompetências de cada parceiro noterritórioUma certa autonomia para cadaparceiro nas suas escolhasestratégicas
  5. 5. Tipos de governançaTerritorial• Parte da governança política• Reflete ação de redes de atoresem dimensão espacial concretaCorporativaArticulação de interesses no âmbito da corporação, com elementos de longo prazo, definição demetas, submetida ao ambiente regulatório externo.PolíticaInterações entre Sociedade e Estado,refletindo conflitos entre grupos de pressão.Teoria de regulação social, com dimensõeslocais, urbanas, territoriais e globaishttp://www.scielo.br/img/revistas/rausp/v47n1/v47n1a08fig1.jpg
  6. 6. Governança como pactuaçãoentre atoresEntre atores econômicos einstituições do estadoEntre a dimensão local eglobalEntre o espacial e osetorialEntre as demandas sociaise as disponibilidades derecursosSempre parciale provisória
  7. 7. Dimensão Territorial doDesenvolvimento NacionalDesenvolvimentoLocalDistribuiçãoespacial doselementos depoderTerritorialização daspoliticas nacionais
  8. 8. Gestão da política TerritorialEmpreendedorismoprivado e públicoGestão dasdemandas parao poder central
  9. 9. GOVERNO SOCIEDADECODETEREspaçoPolíticoEspaçoExecutivoTerritóriosIdentidade
  10. 10. - Litoral Norte- Recôncavo eRMS- Litoral Sul- Semiárido- CerradoPLANO DE DESENVOLVIMENTOSUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA0119042410 171415162503021123131220080727050621 26180922TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE01 - Irecê02 - Velho Chico03 - Chapada Diamantina04 - Sisal05 - Litoral Sul06 - Baixo Sul07 - Extremo Sul08 - Médio Sudoeste da Bahia09 - Vale do Jequiriçá10 - Sertão do São Francisco11 - Bacia do Rio Grande12 - Bacia do Paramirim13 - Sertão Produtivo14 - Piemonte do Paraguaçu15 - Bacia do Jacuípe16 - Piemonte da Diamantina17 - Semiárido Nordeste ll18 - Litoral Norte e Agreste Baiano19 - Portal do Sertão20 - Vitória da Conquista21 - Recôncavo22 - Médio Rio das Contas23 - Bacia do Rio Corrente24 - Itaparica25 - Piemonte Norte do Itapicuru26 - Região Metropolitana deSalvador27 - Costa do DescobrimentoMacrorregiões:Zoneamento Ecológico-EconômicoZEE
  11. 11. PecuáriaCitrosMaracujá2* maior Pólo do Reflorestamentodo EstadoTURISMOProjetos ProdutivosTerritorializadosLITORAL NORTEPrincipais Projetos BR 235 Sistema BA 093 Sistema BA 099 BR 101Institutos Federais de EducaçãoCiência e Tecnologia (IFETs)GaseneFerbasa(Ferro)Itaipava eCrystalAurantiaca(coco e derivados)
  12. 12. POTENCIAL LIMITAÇÕESExpansão dos serviços Estrutura viária precáriaTurismoBaixa atividade da infraestruturaferroviária, porto e aeroportosSilvicultura para a indústria de celulose,moveleira e energiaCrescimento urbano desordenadoAvicultura. Capacidade ociosa dos frigoríficosProdução de coco-da-baía Déficit no fornecimento de energiaIndústria de cerâmica Elevada taxa de mortalidade infantilCitricultura Consórcio Público inoperanteLITORAL NORTE
  13. 13. Recôncavo e RMSPrincipais Projetos Sistema BA 093 Sistema BA 099 Sistema Viário Oeste – SVO(Ponte Salvador/Itaparica) Via Expressa Baía de Todos osSantos Complexo de viadutos daParalela Terminal de Regaseificação Jac Motors Foton (Caminhões) Cadeia produtiva da energiaeólica (pás, torres, geradorese acessórios)( Tecsis, Alstom,Gamesa, Acciona, Torrebras). IFETs GASENE
  14. 14. 141A ponte abre um novo eixo para o tráfego da RMS,integrando-a ao Baixo-Sul e ao Recôncavo Sul▪ Fechamento do ANEL VIÁRIO do Recôncavo, integrando toda a região:– Construção da Ponte– Duplicação da BA-001 na Ilha e da Ponte do Funil– Construção da ligação entre Santo Antônio de Jesus e Castro Alves– Qualificação da infraestrutura viária regionalMaior conectividade da RMScom o sul do EstadoDesenvolvimento da logísticana regiãoAumento do fluxo depessoas, serviços emercadorias
  15. 15. A Ponte e o SVO criam um novo eixo de desenvolvimento noRecôncavo Sul e no Baixo-Sul, regiões com menor IDH e nasproximidades da RMS215RecôncavoBaixo-sul
  16. 16. POTENCIAL LIMITAÇÕESExpansão da indústria de transformaçãoElevada densidade demográfica comconcentração urbanaPetróleo, gás, metal-mecânico, automotivo,construção civilInfraestrutura viária e logísticaTurismo, alimentos e bebidasBaixa qualificação da mão deobraServiços estratégicos e especializados Déficit no fornecimento de energiaCitrucultura, laranja, limão, cana, fumo emandiocaCrescimento urbano desordenadoEMBRAPA Mandioca eFruticulturaBaixa absorção tecnológica na produçãoagrícolaAvicultura Obsolescência das ferroviasRecôncavo e RMS
  17. 17. ItagimirimItamarajuTeixeirade FreitasCamacãItabunaProjetos ProdutivosTerritorializadosLITORAL SULPrincipais ProjetosDENDÊSERINGUEIRACELULOSETURISMOPLANO DIRETOR DE AMPLIAÇÃO DODESENVOLVIMENTOSUSTENTÁVEL DA REGIÃO DO CACAUAQUICULTURAPRESERVAÇÃO E EXPLORAÇÃO DAMATA ATLÂNTICAFIOLComplexoPortoSul BR 101 duplicação BR 415 (Ilhéus/Itabuna) Novo aeroporto de Ilhéus UFSBA IFETsGaseneRefinaria e exploração dePetróleo e Gás Natural(Campo Manati,Plataformas B-59/60...)AmpliaçãoVeracel II
  18. 18. POTENCIAL LIMITAÇÕESPecuária e indústria leiteirae de corteMonocultura de cultivopermanenteTurismo Técnicas de pesca rudimentaresCacauicultura e fruticulturaEndividamento e dificuldade decréditoSilvicultura e celulose Déficit do fornecimento de energiaPetróleo e GásDependência das transferênciasgovernamentaisAcesso à gás natural (GASENE) Difícil superação da crise do cacauFIOL e Porto SulInfraestrutura e logística dostransportesLITORAL SUL(Baixo Sul, Litoral Sul, Costa do Descobrimento e Extremo Sul)
  19. 19. Projetos ProdutivosTerritorializadosSEMI-ÁRIDOPrincipais ProjetosARRANJOS SÓCIO- PRODUTIVOSAgricultura FamiliarBIOENERGIASISAL - TradicionalModernoCAPRINOOVINOBOVINOCULTURA(Couro, carne, laticínio )ARRANJOS SÓCIO - COMPLEMENTARES(mandioca, aqüicultura, frutas, flores,apicultura )Hidroviado São Francisco Centro Logístico de Feira de Santana Construção de adutoras(Feijão, São Francisco, Algodão ePedras Altas) Usina de Alcool (Pilão Arcado) Projeto Pedra de Ferro / Bamin Projeto Mirabela, Ferrous da Bahia Vanádio Maracás – Mina de FerroNovos aeroportos deVitória da Conquista eSenhor do BonfimBacia de Tucano(abastecimento de água)FIOL
  20. 20. POTENCIAL LIMITAÇÕESMineração Alto risco de secaFruticultura IrrigadaGrandes áreas com baixa produtividadedo soloPecuária LeiteiraAlto índices de mortalidade infantil eanalfabetismoSisal Baixa cobertura de esgotamento sanitárioMandiocaPequena cobertura do PSF para a maioriados municípiosCafeicultura Concentração de terraTurismo Fragilidade financeira e administrativaSEMI-ÁRIDO
  21. 21. IntervençõesremediadorasSistemas simplificados deabastecimentoCisternasCarros pipaDistribuição de alimentosCréditoIntervençõesestruturantesEstímulos a atividadeseconômicas maisresistentes a secaSistemas de acumulaçãode agua em grandeescalaCriação de alternativaseconômicas locaisPoliticas pósestiagemReposição de rebanhoAmpliacao da estocagemConvivência com a seca é o desafioSeca é um fenomeno climático ciclico e temos que estar preparado para superar asdificuldades da estiagem prolongadaConvivência com a seca
  22. 22. Projetos ProdutivosTerritorializadosPrincipais ProjetosPÓLO GRANÍFERO DO OESTESoja, milho, algodão, caféPRESERVAÇÃODAS NASCENTES DO OESTEÁREA DE PRODUÇÃO DE ETANOL / NAEAGRICULTURA FAMILIARMandioca, CachaçaCERRADOFIOLHidroviado São Francisco BR 242 (incluindo duplicaçãoBarreiras/Luís Eduardo Magalhães) Anel da Soja(BA-459 /BA-460/BA-461/BA-462) Pequenas Centrais HidrelétricasPCH UFOBA IFETs
  23. 23. POTENCIAL LIMITAÇÕESFIOLOscilações nos mercados decommodities agrícolasAgronegócio e Grãos Diminuição populacionalConcentração industrial em Barreiras, LuísEduardo Magalhães e Santa Maria daVitória atraem novos investimentosPragasIntensificação dos serviços de saúde eensino (hospital e universidades)Uso desordenado dos recursos hídricosExpansão da indústria de alimentose bebidasConcentração do modal rodoviário para aescoação da produçãoProdução de Tálio (Barreiras)para eletrônicosBaixa cobertura de esgotamento sanitárioRequalificação das rodoviasFragilidade financeira e administrativanos municípiosCERRADO(Bacia do Rio Grande e Bacia do Rio Corrente)
  24. 24. MineraisGrãosPecuáriaLeiteiraFrutasPecuáriaLeiteiraFeijãoFeijãoEucaliptoEucaliptoBanana BananaCaféCacauCaprinoculturaFonte: SEI/SeplanAceleração dos fluxoseconômicos einformacionaisMaior importância domercado internoRedistribuição da rendaMaior pressão sobre ainfra estruturaLimitações do podermunicipalFIOLFCA
  25. 25. José Sergio Gabrielli de AzevedoSecretário de Planejamento da BahiaObrigado!

×